29/04/2020
Por Edilson Silva em Brasil, Política

‘E daí? Lamento. Quer que eu faça o quê?’, diz Bolsonaro sobre mortes por coronavírus; ‘Sou Messias, mas não faço milagre’

O presidente Jair Bolsonaro perguntou a um repórter, na portaria do Palácio da Alvorada, o que quer que ele faça em relação às mortes por coronavírus no Brasil, que nesta terça-feira (29) superaram as da China, país de origem da pandemia.

Nesta terça-feira, segundo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, o número de mortes confirmadas por covid-19, a doença provocada pelo coronavírus, ultrapassou a marca dos 5 mil, chegando a 5.017. Na China, são 4.643.

Durante a entrevista, uma jornalista disse ao presidente: “A gente ultrapassou o número de mortos da China por covid-19”. O presidente, então, afirmou:

E daí? Lamento. Quer que eu faça o quê? Eu sou Messias, mas não faço milagre”, disse, em referência ao próprio sobrenome.


29/04/2020
Por Edilson Silva em RN, Tempo

Moradores de Marcelino Vieira comemoram barragem transbordando

O inverno deste ano trouxe uma grande alegria para os moradores e integrantes da Associação Comunitária São Francisco de Assis, na zona rural de Marcelino Vieira (RN). Nas últimas semanas eles viram a barragem do local transbordar, algo que vai não só garantir água potável na casa de cada um, como melhorar ainda mais a vida dos que sobrevivem da agricultura e pecuária.


29/04/2020
Por Edilson Silva em Brasil, Policial

Covid-19: Sikêra Jr. está em estado grave e com os dois pulmões comprometidos

O apresentador Sikêra Júnior está em estado grave com os dois pulmões comprometidos por causa do Coronavírus, afirmou o jornalista Ronaldo Tiradentes nesta quarta-feira (29), em seu programa de rádio.

O apresentador está afastado de seu programa na TV A Crítica/RedeTV desde o último dia 22, quando passou mal ao vivo e teve que ser substituído às pressas pela repórter Mayara Rocha.

Ele estava previsto para voltar ao ar nesta segunda-feira (27) o que não aconteceu.

ClickPB


29/04/2020
Por Edilson Silva em Economia, RN

Sebrae oferece orientação gratuita a empresários do RN que querem fazer empréstimo durante a crise financeira

O Sebrae está orientando gratuitamente os empresários que pensam em conseguir empréstimos para o momento vivenciado diante da crise do novo coronavírus. Toda a consultoria é feita de maneira remota e agendada, após o preenchimento de um formulário no site.

Antes de solicitar o empréstimo, o Sebrae sugere que o empresário faça uma análise cuidadosa da empresa, verificando custos fixos como aluguel, e os variáveis, que dependem do faturamento atual. Também é preciso, segundo o Sebrae, se atentar ao momento pós-coronavírus, já que, dependendo do ramo de atividade, será preciso mais tempo para retomar o negócio.

Assim, é fundamental analisar prazos de carência.“Essa orientação é fundamental antes de contratar o financiamento. A consultoria, mesmo que remota, verifica a situação da empresa e sensibiliza o empresário sobre a importância de se fazer uma previsão do fluxo de caixa, para entender qual a sua real necessidade de capital de giro nesse momento”, explica Ruth Suzana Maia, que é analista do Escritório Metropolitano do Sebrae e especialista em crédito. 

Veja mais AQUI.

G1 RN


28/04/2020
Por Edilson Silva em Brasil, Saúde

SC: Após reabertura do comércio, casos de Covid-19 disparam em Blumenau

A cidade de Blumenau, em Santa Catarina, registrou de um dia para o outro um aumento de 28,5% no número de casos de Covid-19. Segundo a prefeitura, o número de infectados no domingo (26) somava 167 casos. No sábado, o total era de 130 registros.

Na semana passada, um decreto do governo de Santa Catarina autorizou a reabertura de shoppings e restaurantes. Blumenau foi destaque na mídia após imagens de uma multidão na reabertura de um shopping.

Por meio de nota, a prefeitura da cidade destacou “a importância de manter o isolamento social, nos casos em que as pessoas podem se manter em casa”. E reforçou a recomendação do “uso de máscara sempre que sair de casa e a higienização frequente das mãos”.

Na segunda-feira (27), Santa Catarina informou que já há 1.476 casos confirmados de Covid-19 e 44 mortes pela doença. Blumenau é a segunda cidade com mais casos registrados no Estado, atrás apenas de Florianópolis, com 263 confirmações.

Isto É


28/04/2020
Por Edilson Silva em Brasil, Saúde

Casos de Covid explodem no sul da Bahia e governo avalia fechar tudo

Com 500 casos registrados da Covid-19, a região sul da Bahia tornou-se um dos principais focos de disseminação de casos do novo coronavírus no estado, acendendo o sinal de alerta do governo baiano.

Em apenas uma semana, entre 20 e 27 de abril, o número de casos em Itabuna -maior cidade da região- saltou de 40 para 148, crescimento de 260%. Na vizinha Ilhéus, cidade de forte apelo turístico, o número de casos cresceu de 78 para 179 no mesmo período.

As duas cidades estão entre as que registraram maior proporção de casos por um milhão de habitantes, lista que também inclui outros três municípios da região: Uruçuca, Coaraci e Gongogi.

Na última semana, a região teve um crescimento do número de casos três vezes acima da média do estado e já concentra 20% das mortes por Covid-19 registradas na Bahia.A escalada dos casos preocupa pela estrutura limitada no sistema de saúde pública das cidades da região.

De acordo com dados da secretaria de Saúde da Bahia, os municípios do sul da Bahia possuem apenas 33 leitos de terapia intensiva para Covid-19 na rede pública.O objetivo agora é dobrar o número de leitos.O avanço do número de casos do novo coronavírus fez o governador da Bahia, Rui Costa (PT), avaliar um decreto de lockdown em Itabuna e Ilhéus, proibindo a circulação de pessoas nas ruas. Enquanto não há o fechamento total, a orientação é reforçar a fiscalização para o cumprimento das restrições.

“A Polícia Militar, acompanhada de agentes das prefeituras das duas cidades, já intensificou ações. A gente quer coibir qualquer descumprimento da lei para que consigamos reduzir os índices de contaminação”, afirmou o governador Rui Costa nesta segunda-feira (27).

Em Ilhéus, um dos epicentros da doença é o Hospital Regional Costa do Cacau, unidade de saúde que não seria utilizada para tratamento de Covid-19, mas começou a receber pacientes da doença diante da alta demanda. Apenas neste hospital, foram registrados 57 casos do coronavírus entre profissionais.Entre eles estava o médico Gilmar Calazans Lima, que morreu na última terça-feira (21) após sofrer uma parada cardiorrespiratória. Dez dias antes, ele havia sido diagnosticado com a Covid-19 e cumpria quarentena.

Os casos, contudo, extrapolaram o círculo dos profissionais de saúde e ganharam força nas últimas semanas.Na avaliação do secretário de Saúde, Fábio Vilas-Boas, as medidas de isolamento social não vêm sendo cumpridos à risca na região. Parte do comércio e feiras-livre vinham funcionando normalmente.

A partir desta semana, as prefeituras da região endureceram as regras para funcionamento do comércio e circulação de pessoas.Em Ilhéus, desde esta segunda-feira (27) é obrigatório o uso de máscaras por quem estiver circulando nas ruas. Quem não estiver utilizando o equipamento de proteção pode ser detido pela polícia.

Estabelecimentos comerciais passaram a funcionar em dias intercalados ou com horário restrito, com exceção de farmácias, supermercados e padarias.Em Itabuna, o uso de máscaras também passou a ser obrigatório com multa de R$ 102 para quem não estiver usando.Além de Ilhéus e Itabuna, outras cidades turísticas da região também enfrentam uma escalada de casos.

Em Uruçuca, cidade de 20 mil habitantes conhecida por praias paradisíacas e pouco movimentadas como Serra Grande, já são 21 casos registrados e quatro mortes. Proporcionalmente, é a cidade com mais mortes por Covid-19 na Bahia -uma para cada 5.000 habitantes.

Em Itacaré, onde um casamento em um resort espalhou os primeiros casos da doença na região, há apenas um caso registrado. A prefeitura, contudo, monitora casos suspeitos, incluindo uma pessoa que morreu. Na cidade de Ipiaú, cidade de 45 mil habitantes com 24 confirmados pela prefeitura, 11 profissionais do hospital geral foram infectados.Dentre eles estava Álvaro Jardim Fernandes, 26, funcionário do setor de regulação do hospital que morreu com Covid-19 no último dia 18 de abril.

“Ele era uma pessoa muito querida na comunidade. Era alegre, comprometido com o trabalho e queria muito trabalhar na área de enfermagem”, afirma o diretor do Hospital geral de Ipiaú Alexandro Miranda. Nem mesmo a morte de uma pessoa querida na comunidade, contudo, fez reduzir o movimento nas ruas.

Na noite de sábado (25), a polícia apreendeu uma camionete com 20 passageiros que seguiam para uma festa que foi apelidada de “Covidfest”. Para tentar conter o avanço da pandemia, a cidade decretou toque de recolher entre 20h e as 5h, período no qual é proibido circular nas ruas da cidade.O extremo-sul da Bahia também é foco de atenção.

A região registrou 66 casos, sendo 19 em Porto Seguro, segundo principal destino turístico do estado. A vizinha Eunápolis tem 16 casos e Santa Cruz Cabrália tem oito casos. Ainda não há registro de mortes por Covid-19 nesta região.


28/04/2020
Por Edilson Silva em Brasil

Brasil tem 71.886 casos de covid-19

O Brasil acumula 5.017 mortes e 71.886 casos confirmados de covid-19, desde o primeiro registro oficial da doença em 26 de fevereiro. As informações foram divulgadas pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira (28).

Foram notificados 474 novos óbitos relacionados à infecção provocada pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, sendo que o número de contaminados apresentou acréscimo de 5.385 casos.

São os maiores números de casos e mortes registrados pelo Ministério da Saúde em 24 horas desde o primeiro registro de covid-19 no Brasil.

A pasta estima que 32.544 pessoas já se recuperaram da doença. Outras 34.325 estão em acompanhamento.

Com os dados apresentados hoje, o Brasil ultrapassou a China — primeiro país a enfrentar a epidemia — em número de mortes, com 4.633 óbitos, de acordo com o último balanço da Comissão Nacional de Saúde.

Veja o número de casos confirmados e óbitos por unidade da federação:

São Paulo: 24.041 casos (2.049 óbitos)
Rio de Janeiro: 8.504 casos (738 óbitos)
Ceará: 6.918 casos (403 óbitos)
Pernambuco: 5.724 casos (508 óbitos)
Amazonas: 4.337 casos (351 óbitos)
Bahia: 2.540 casos (86 óbitos)
Maranhão: 2.528 casos (145 óbitos)
Pará: 2.262 casos (129 óbitos)
Espírito Santo: 1.874 casos (64 óbitos)
Minas Gerais: 1.649 casos (71 óbitos)
Santa Catarina: 1.476 casos (44 óbitos)
Rio Grande do Sul: 1.286 (45 óbitos)
Paraná: 1.271 casos (77 óbitos)
Distrito Federal: 1.213 casos (28 óbitos)
Amapá: 918 casos (28 óbitos)
Rio Grande do Norte: 857 casos (48 óbitos)
Alagoas: 777 casos (36 óbitos)
Goiás: 661 casos (27 óbitos)
Paraíba: 633 casos (53 óbitos)
Roraima: 425 casos (6 óbitos)
Rondônia: 413 casos (11 óbitos)
Piauí: 408 casos (21 óbitos)
Acre: 311 casos (16 óbitos)
Sergipe: 280 casos (11 óbitos)
Mato Grosso: 261 casos (11 óbitos)
Mato Grosso do Sul: 240 casos (9 óbitos)
Tocantins: 79 casos (2 óbitos)

R7


28/04/2020
Por Edilson Silva em Brasil, Saúde

Com 5.017 mortos, Brasil ultrapassa a China em vítimas da covid-19

O Brasil registrou 71.886 casos confirmados e 5.017 mortes por coronavírus, segundo dados do Ministério da Saúde divulgados nesta terça-feira, 28. Em 24 horas, foram mais 474 vítimas da covid-19, um aumento de 10,4%.

Com as novas mortes, o país supera a China, onde começou a pandemia, que tem até agora 4.637 óbitos. Apesar disso, os chineses contabilizam mais infecções que o Brasil, com 83.938.

O estado de São Paulo, epicentro da pandemia no país, também bateu recordes de vítimas da doença: nas últimas 24 horas foram 224 novas mortes, uma alta de 12%, segundo a Secretaria Estadual de Saúde. Com isso, o total de mortes no estado chega a 2.049. Nesta terça-feira, 28, São Paulo registra 24.041 casos confirmados do novo coronavírus.

O Rio de Janeiro atingiu a marca de 8.505 infecções e 738 mortes. Entre os estados com mais casos confirmados também estão o Ceará (6.918), Pernambuco (5.724) e o Amazonas (4.337).

Pico da doença

De acordo com o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Oliveira, as regiões Sul e Sudeste ainda não atingiram o pico de casos contaminados pela pandemia.

Estimativas do governo apontavam que a pandemia atingiria o ápice entre o fim e abril e o início de maio.

Apesar de não cravar uma previsão, Wanderson ressaltou que a maioria das contaminações por doenças respiratórias costumam ocorrer nas semanas epidemiológicas 22 a 27 no Brasil. Hoje, o País está na semana 20, segundo ele.

O secretário disse ainda que a campanha de vacinação contra a gripe teve forte adesão e pode ser considerada bem sucedida pelo governo. Embora sejam doenças distintas, a vacinação contribui para reduzir internações em hospitais.

Exame


28/04/2020
Por Edilson Silva em Jucurutu

Banda Xodó Nordestino cria canal no YouTube para transmissão de lives

Gil Fernandes, vocalista da Xodó Nordestino, acaba de confirmar ao Blog Edilson Silva que a banda criou o seu canal no You Tube. A iniciativa surge diante do cenário de pandemia que obriga pessoas adotar o isolamento social para conter o avanço da transmissão do coronavírus.

Visando conseguir inscrições, a Xodó Nordestino divulga o canal com meta de obter pelo menos mil inscritos para iniciar transmissões de Live Show.

Link:

https://www.youtube.com/channel/UCh0BUkjHS_Aiwu2pM5JTDkg


28/04/2020
Por Edilson Silva em Paraíba

Barragem tem risco de rompimento no Sertão da Paraíba, diz Aesa

Uma inspeção realizada na barragem Pedra Lisa, em Imaculada, no Sertão da Paraíba, constatou que o reservatório pode romper após ter ultrapassado a capacidade hídrica, segundo a Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa). De acordo com o presidente do órgão, Porfírio Loureiro, um plano emergencial está em andamento para garantir a segurança de moradores de possíveis áreas de alagamento.

Conforme dados disponíveis no site da Aesa, fortes chuvas que caíram na região desde o início do ano fizeram com que a barragem alcançasse a marca de 6.068.069 m³ de água, que correspondem a 123% da capacidade total do reservatório, que é de 4.929.420 m³.

Aesa, Corpo de Bombeiros e Defesa Civil estão monitorando o manancial para evitar que ele rompa e alague pontos do município de Olho D’água, também no Sertão do estado.

O tenente-coronel Saulo, comandante do Corpo de Bombeiros da região, informou que uma equipe com cerca de 15 militares trabalhará na contenção da barragem na noite desta segunda-feira (27).

O comandante informou ainda que bombeiros de Patos, Itaporanga, Sousa e Pombal foi remanejados para trabalhar no local. A equipe aguarda ainda por drones, que serão responsáveis pela captura de imagens aéreas, que possibilitarão uma melhor avaliação da situação do local.

Conforme Porfírio, a recomendação é que os moradores de possíveis áreas de alagamento, localizadas no município de Olho D’água, também no Sertão do estado, deixem as suas casas.

Ao G1, a prefeitura de Imaculada informou que está colaborando com as ações emergenciais. Até as 22h20 desta segunda, o G1 não conseguiu entrar em contato com a prefeitura de Olho D’água.


28/04/2020
Por Edilson Silva em Mossoró, Saúde

Mossoró confirma 11ª morte por coronavírus; total no RN chega a 46

A Secretaria de Saúde de Mossoró confirmou na tarde desta segunda-feira (27) a 11ª morte por coronavírus na cidade. O total de óbitos, portanto, chega a 46 no Rio Grande do Norte.

A vítima é uma mulher de 72 anos, que tinha diabetes, Alzheimer e hipertensão. Ela deu entrada e estava internada em um hospital privado desde o dia 21 de abril.

Na manhã desta segunda (27), também saiu o resultado de um óbito de um homem, de 69 anos, com hipertensão e insuficiência cardíaca, que estava em investigação. Ele faleceu no dia 25 em um hospital público.

De acordo com o mais recente boletim sobre a doença, são 832 casos confirmados em 57 municípios potiguares, 4.122 suspeitos e 2.966 descartados.


28/04/2020
Por Edilson Silva em Mundo

EUA divulgam vídeos de OVNI’s filmados por militares; veja as imagens

Estão disponíveis para os usuários da internet vídeos que mostram objetos voadores não identificados sob o céu dos Estados Unidos. Os conteúdos foram gravados por militares da Marinha do país em novembro de 2004 e janeiro de 2015.

O primeiro vídeo (veja imagem acima) foi gravado por dois pilotos de caça da Marinha. Eles passavam por um treinamento de rotina quando foram convocados para verificar o que era um objeto mapeado por um navio dos EUA. A embarcação da corporação já monitorava o OVNI há semanas.

Os pilotos encontraram o objeto a uma altura de aproximadamente 15 metros acima do Oceano Pacífico. Nesse momento, o OVNI começou a subir antes da abordagem dos pilotos e acelerou na direção contrária “como algo jamais visto”, relatou um dos militares ao The New York Times, quando o vídeo foi divulgado há três anos.

Os pilotos deixaram o local e combinaram de se encontrar em um ponto específico distante 100 quilômetros daquele local. Naquele momento, o navio que também monitorava o OVNI identificou o objeto exatamente no local de encontro dos pilotos. Tudo isso “em menos de um minuto”, relatou o piloto ao Times.

Há, ainda, dois outros vídeos gravados em 2015. Em um deles, é possível assistir a um objeto preto girando sob os céus. À época, um dos pilotos relatou o fenômeno.

“Eles estão indo contra o vento. O vento está a 120 nós (222,24 km/h) para o oeste. Olhe aquela coisa, cara. Está rodando”, disse, conforme o site da CBS News.

Naquele mesmo janeiro de 2015, um objeto foi filmado de cima por uma aeronave. O OVNI voava sobre o mar em uma velocidade enorme.

 


28/04/2020
Por Edilson Silva em RN

Reservatórios hídricos do RN atingem maior volume de armazenamento desde 2012

Os reservatórios hídricos do Rio Grande do Norte atingiram a melhor marca de armazenamento desde 2012, segundo levantamento do Instituto de Gestão das Águas (Igarn), que acompanha a situação volumétrica dos reservatórios do estado.

Segundo o Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, atualizado nesta segunda-feira (27), os principais mananciais potiguares continuam recebendo grande aporte hídrico. As reservas hídricas superficiais totais do Estado já somam 2.008.669.228 m³, percentualmente, 45,89% da capacidade total de armazenamento das principais barragens estaduais que é de 4.376.444.842 m³.

  • Armando Ribeiro Gonçalves, em Assu – 1.163.336.253 m³ (49,02% cheio);
  • Umari, em Upanema – 230.362.564 m³ m³ (78,67% cheio);
  • Santa Cruz do Apodi, em Apodi – 213.173.540 m³ (35,55% cheio);
  • Mendubim, em Assu – 77.357.134 m³ (100% cheio);
  • Barragem Pau dos Ferros, em Pau dos Ferros – 16.535.048 m³ (30,15%% cheio).


27/04/2020
Por Edilson Silva em Brasil, Política

MPF aponta interferência de Bolsonaro no Exército o que é um violação a Constituição

Sob suspeita de ingerência na Polícia Federal, o presidente Jair Bolsonaro entrou agora na mira do Ministério Público Federal (MPF) por indícios de violar a Constituição ao interferir em atos de exclusividade do Exército.

Procuradores abriram dois procedimentos de investigação para apurar uma ordem dada por Bolsonaro ao Comando Logístico do Exército (Colog), no último dia 17, que revoga três portarias publicadas entre março e abril sobre monitoramento de armas e munições.

A procuradora regional da República Raquel Branquinho aponta a possibilidade de Bolsonaro ter agido para beneficiar uma parcela de eleitores e que não há espaço na Constituição “para ideias e atitudes voluntaristas” do presidente, ainda que pautadas por “bons propósitos”. O desdobramento do caso pode levar a uma ação de improbidade na Justiça Federal ou à abertura de um inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF).

As portarias 46, 60 e 61, revogadas pelo comandante do Colog, general Laerte de Souza Santos, por exigência de Bolsonaro, foram elaboradas em conjunto por militares, policiais federais e técnicos do Ministério da Justiça. “Determinei a revogação das portarias (…) por não se adequarem às minhas diretrizes definidas em decretos”, escreveu Bolsonaro no Twitter em 17 de abril.

Essas portarias estabeleciam o controle, rastreabilidade e identificação de armas e munições importadas e fabricadas pela indústria nacional, sob a finalidade de atividades esportivas, de colecionador e também para abastecer os quartéis. Na avaliação dos procuradores, ao revogá-las, o governo facilita o acesso do crime organizado a armas e munições desviadas. “A cidade do Rio de Janeiro é a face mais visível dessa ausência de efetivo controle no ingresso de armamento no País”, observou Raquel Branquinho em ofício obtido pelo Estado.

Ex-braço direito da então procuradora-geral da República Raquel Dodge na área criminal e uma das integrantes do grupo escolhido pelo atual chefe do MPF, Augusto Aras, para atuar na Lava Jato, Raquel Branquinho é considerada uma procuradora linha dura, conhecida por seu trabalho em processos importantes, como o mensalão.

As normas estabeleciam diretrizes para identificação de armas de fogo, bem como para a marcação de embalagens e cartuchos de munições. Umas das regras revogadas, por exemplo, determinava que armas apreendidas pela Justiça cuja identificação tenha sido suprimida ou adulterada poderiam ganhar uma nova numeração.

TERRA


27/04/2020
Por Edilson Silva em Natal, RN

Natal tem 11º óbito em decorrência do coronavírus; já são 45 mortes no RN

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal (RN)informa que nesta segunda-feira (27), foi confirmado o óbito da décima primeira vítima diagnosticada com a Covid-19, na capital potiguar.

A paciente, do sexo feminino, 80 anos, portadora de doença cardíaca, diabetes e hipertensão, foi atendida na UPA Satélite em 22/04 e liberada para domicílio. Em 27/04, retornou com queixa de desconforto respiratório, recebeu assistência de acordo com o protocolo, mas não resistiu.

Agora são 45 mortes causadas pela pandemia no estado com 01 óbito registrado nas últimas 24h.


27/04/2020
Por Edilson Silva em Brasil, Saúde

Coronavírus põe o Rio de Janeiro à beira do colapso

Segundo estado brasileiro com o maior número de mortes e casos relacionados à pandemia de coronavírus, o Rio de Janeiro luta agora para não ser também a segunda unidade da Federação – depois do Amazonas – a entrar em colapso por causa da doença. No estado, praticamente todos os leitos de UTI destinados ao tratamento de pessoas diagnosticadas com a doença estão ocupados; o mesmo ocorre com a rede da capital fluminense. Enquanto isso, hospitais de campanha construídos na cidade do Rio justamente para ampliar o número de vagas não estão em operação. O motivo? Faltam mão de obra e equipamentos.

Nesta reportagem, o Estado de Minas explica como está a situação do estado, onde casos trazidos do exterior causaram rapidamente um boom de diagnósticos positivos. O vírus não poupou nem mesmo o governador Wilson Witzel (PSC) e a primeira-dama Helena Witzel.

O primeiro caso de Covid-19 foi registrado no estado foi em 5 de março: uma mulher de 27 anos, moradora da cidade de Barra Mansa, que apresentou os sintomas ao voltar da Lombardia, região da Itália mais afetada pelo coronavírus. Até então, o vírus ainda estava a 130 quilômetros da capital fluminense. No entanto, menos de 24 horas depois, a cidade do Rio já tinha quatro casos confirmados e, 14 dias mais tarde, registrava sua primeira morte pela doença.

Desde então, o crescimento de casos e mortes foi exponencial e as notícias deixaram de ser apenas números para se transformar em nomes e rostos de pessoas conhecidas. Para se ter uma ideia, em 26 de março, 421 pessoas já estavam diagnosticadas com a doença no estado e nove tinham morrido; ontem, um mês depois, esses números chegam a 7.111 e 645, respectivamente. Em comparação, na mesma data, Minas tinha 153 casos confirmados e nenhum óbito; ontem eram 1.548 diagnósticos positivos e 61 mortes.

O mesmo “boom” foi registrado na capital fluminense, onde em 1º de abril havia 697 casos e 24 mortes; hoje já são 4.498 e 382, respectivamente.

Hoje, a cidade do Rio de Janeiro representa 63% do número de casos e 59% das mortes em todo o estado. Do total de casos, 246 estão na Barra da Tijuca e 230 em Copacabana, bairros que abrigam moradores de boa condição financeira. Em relação ao número de mortes, Copacabana também está em destaque, com 22 óbitos. No entanto, em segundo lugar, está o Bairro Campo Grande, com 20 mortes e, em terceiro e quarto, a Tijuca e o Realengo, com 16 e 14 óbitos, respectivamente. Essas regiões têm valor de metro quadrado baixo em comparação com os bairros da Zona Sul do Rio.

Lotação

A alta taxa de contágio na capital fez com que os hospitais do estado e, principalmente da cidade do Rio, ficassem lotados rapidamente. Conforme informado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-RJ), na última sexta-feira, todos os leitos destinados a pacientes com suspeita ou confirmação de COVID-19 estavam ocupados. O único hospital que ainda tinha vagas na rede estadual era o Regional Zilda Arns, em Volta Redonda, a 137 quilômetros do Cristo Redentor – até sexta, as taxas de ocupação da unidade de saúde eram de 56% na enfermaria e 51% na UTI.

A SES-RJ ainda informou ao Estado de Minas que a taxa de ocupação em enfermarias da rede estadual na sexta era de 66% e de 80% em leitos de UTI – há duas semanas, as taxas eram de 41% e 63%, respectivamente. Ao todo, 2.037 pacientes estão internados na rede estadual; desses, 220 suspeitos ou confirmados de coronavírus aguardavam transferência para UTIs, que podem ser reguladas para as diferentes redes, seja ela municipal, estadual ou federal.

O grande volume de pacientes extrapolou as previsões da administração pública estadual, que criou 521 novos leitos exclusivos para o tratamento de pacientes suspeitos ou confirmados da Covid-19 e destinou outros 137 já existentes para esse grupo. No entanto, só na capital, 773 pacientes estavam internados na sexta-feira em unidades municipais, estaduais e federais, por suspeita ou confirmação de coronavírus, sendo 261 em UTIs. Conforme frisado pelas secretarias municipais e estaduais de Saúde, esses números variam diariamente, devido às altas e óbitos de pacientes.

Na quarta-feira, a Justiça acatou o pedido do Estado do Rio de Janeiro e deu até 48 horas para que hospitais federais liberassem leitos livres para pacientes de outras unidades de saúde. A magistrada à frente do caso chegou a estipular multa de R$ 1 mil por dia para aqueles diretores que não disponibilizarem os leitos. Por outro lado, os hospitais vêm ressaltando que não têm condições de receber outros pacientes.

Apesar de ser uma unidade de saúde federal, o hospital não está envolvido na ação judicial , já que está ligado ao Ministério da Educação e não ao da Saúde.

Correio Braziliense


27/04/2020
Por Edilson Silva em Brasil, Saúde

Covid-19: Fiocruz recomenda suspensão do trabalho de campo de Agentes de Combate as Endemias

A Fundação Osvaldo Cruz através do Centro de Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca-CESTH/ENSP desaconselhou o trabalho de campo dos chamados mata mosquitos enquanto perdurar o período da pandemia de Coronavírus-COVID19.

A pesquisa destacou que “atualmente, essa exposição crônica aos diversos agrotóxicos utilizados vem ocasionando diversos problemas de saúde e morte dos guardas e agentes de combate às endemias (SAÚDE & TRABALHO MATA MOSQUITOS, 2018; SINTSAÚDERJ, 2019). Os sinais e sintomas relacionados às intoxicações por agrotóxicos são dores de cabeça, fraqueza, mal-estar, dor de estômago, sonolência, perda de peso, fraqueza muscular, depressão, irritabilidade, insônia, anemia, dermatites, alterações hormonais, problemas imunológicos, efeitos na reprodução (infertilidade, malformações congênitas, abortos), doenças hepáticas, respiratórias, neurológicas (INCA, 2010; LONDRES, 2011), compatíveis com outras doenças, inclusive a COVID-19”, afirma o estudo.

Mais recentemente, o projeto “Estudo do impacto à saúde de Agentes de Combate às Endemias/Guardas de Endemias pela exposição a agrotóxicos no Estado do Rio de Janeiro” avaliou declarações de óbitos fornecidos pelos familiares dos agentes de combate às endemias/guardas de endemias falecidos (SAÚDE &TRABALHO MATA MOSQUITOS, 2019) e, a partir dessas avaliações, foi constatado que a maioria dos trabalhadores faleceram (75%) em idade produtiva (40-59 anos), com média de 54 anos (DP: 10 anos).

A conclusão do estudo científico foi a seguinte:

“Desta forma, considerando a impossibilidade de assegurar EPI’s adequados que impeçam a transmissão do SARS-Cov-2, bem como o próprio EPI já existente, que não é suficiente para protegê-los visitas, devido à exposição causada pelo próprio processo de trabalho existente (conforme explicitado nesta nota técnica), podemos afirmar que tal exposição pode levar a quadros graves de COVID-19. Desta forma, o CESTEH/ENSP/Fiocruz desaconselha a realização de visitas domiciliares destes trabalhadores e recomenda o distanciamento social como única medida eficaz e protetiva a saúde dos trabalhadores e população assistida, durante o período em que perdurar a calamidade pública em decorrência do coronavírus (SARS-Cov-2) e a doença ocasionada por ele (COVID-19). Estratégias de orientação da população e comunicação à distância devem ser ampliadas para que se reduza a infestação de mosquitos e das doenças por eles transmitidas.”

Clique aqui e leia a Nota Técnica da Fiocruz

Com informações do Sintsaúde-RJ


27/04/2020
Por Edilson Silva em Caicó

Açude Itans em Caicó/RN inicia a semana com 13,4% da sua capacidade total

O Açude Itans vai resurgindo aos poucos com as chuvas caídas em Caicó nos últimos dias.Ele inicia a semana com 10 mihlões 165 mil 151 metros cúbicos de água, o que equivale a 13,4% da sua capacidade total que é de 75 milhões 839 mil 349 metros cúbicos.

Mesmo ainda sendo pequeno o acúmulo, é o melhor aporte de água nos últimos dois anos no mesmo período. Há exatamente um ano o Açude acumulava apenas 2% da sua capacidade e chegou ao final da quadra invernosa com pouco aporte de água. Em 2018 ele chegou a 8,69% da sua capacidade no mesmo período.

Ainda falta muito para o açude transbordar, mas a intensidade de chuva na paraíba e outras locais que desaguam no Itans, tem feito a população ter ainda mais esperença com a possibilidade.

Wllana Dantas


27/04/2020
Por Edilson Silva em Educação, Jucurutu

Secretaria de Educação de Jucurutu irá beneficiar 2.056 famílias com kits da merenda escolar

Famílias de alunos matriculados nas escolas da Rede Municipal de Ensino do município de Jucurutu/RN começaram a receber, desde 20 de Abril, os kits de merenda escolar.

A distribuição é uma iniciativa da Prefeitura de Jucurutu, por meio da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SEMEC), para reduzir os impactos da pandemia do novo coronavírus e contemplou inicialmente cerca de 456 famílias em estado de vulnerabilidade social na comunidade escolar.

Previsão é que a partir de 12 de Maio aproximadamente mais de 1.600 famílias de alunos matriculados nas escolas da rede municipal de ensino sejam contempladas com os kits.

O primeiro decreto sobre o regime excepcional de distribuição de alimentação escolar no âmbito do município de Jucurutu em decorrência do isolamento social emergencial ocasionado pela pandemia do corona vírus é o de nº 1.243/2020 e pode ser acessado no Diário Oficial dos Municípios do RN.

A Prefeitura de Jucurutu adotou todo o procedimento com base na resolução de nº 02 de 09 de Abril de 2020 emitida pelo Ministério da Educação e Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação que dispõe sobre a execução do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE durante o período de estado de calamidade pública, reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 06 de 20 de Março de 2020 e da emergência de saúde pública de importância internacional do novo coronavírus – Covid-19.


27/04/2020
Por Edilson Silva em Jucurutu

Durante a quarentena, a Comarca de Jucurutu/RN zera processos conclusos no PJe e parados há mais de 100 dias na Secretaria

A Comarca de Jucurutu mais uma vez atinge metas históricas. Os processos conclusos no PJe foram zerados, ou seja, foram despachados, decididos ou sentenciados todos os feitos virtuais que estavam em gabinete para a análise do Juiz. Além disso, a Secretaria também zerou todos os processos parados há mais de 100 dias para cumprimento pela equipe de servidores de Jucurutu. Hoje, a Comarca de Jucurutu não tem processos parados há mais de 100 dias nem no gabinete (esperando por um ato do Juiz) e nem na Secretaria (esperando por cumprimento).

Tais metas só puderam ser alcançadas com o empenho, a eficiência e o comprometimento dos servidores da Comarca de Jucurutu e do TJRN com o jurusdicionado e com a Justiça! Parabéns a todos! O trabalho forte e constante continua… Força e Paixão pela Justiça! A Justiça não para!”, ressalta Mark Clark Santiago Andrade, Juiz de Direito da Comarca de Jucurutu.




Facebook


Twitter