Educação

Inscrições para Enem 2024 começam na segunda-feira (27)

 

O período de inscrição para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2024 começa na próxima segunda-feira (27) e segue até 7 de junho.

 

A inscrição é feita através da Página do Participante do Enem, com CPF do estudante e senha do portal do governo federal Gov.br.

 

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) – que é vinculado ao Ministério da Educação e responsável pela organização do Enem –, o pagamento da taxa de inscrição deve ser efetuado a partir do dia 27 de maio até 12 de junho.

 

O valor da taxa continua em R$ 85, pagável por boleto (gerado na Página do Participante), Pix, cartão de crédito, débito em conta corrente ou poupança (a depender do banco). Para pagar por Pix, basta acessar o QR code que consta no boleto.

 

O resultado das solicitações de isenção da taxa foi divulgado pelo Inep em 13 de maio. A aprovação da isenção não significa que a inscrição foi realizada automaticamente. É necessário que o interessado se inscreva para participar do exame.

 

No momento da inscrição, o participante deverá escolher o idioma da prova de língua estrangeira (inglês ou espanhol).

 

Treineiro

 

Podem participar do Enem na condição de treineiros os estudantes que vão concluir o ensino médio após o ano letivo de 2024 ou os interessados em fazer o exame que não estejam cursando e não concluíram o ensino médio. O candidato, no entanto, deve estar ciente de que sua participação servirá somente para autoavaliação de conhecimentos.

 

Os resultados individuais do treineiro não poderão ser usados para acesso ao ensino superior. Os resultados das provas deste grupo serão divulgados 60 dias após a divulgação geral dos demais candidatos.

 

Informações

 

Para mais informações sobre o exame e o processo de inscrição, acesse o edital do Enem 2024 ou o site oficial do Inep.

 

Enem 2024

 

A edição de 2024 do Exame Nacional do Ensino Médio será aplicada em todos os estados e no Distrito Federal nos dias 3 e 10 de novembro. No primeiro dia do exame, as provas são de linguagens, códigos e suas tecnologias, além da redação e ciências humanas e suas tecnologias. A aplicação terá 5 horas e 30 minutos de duração.

 

No segundo dia do exame, serão aplicadas as provas de ciências da natureza e suas tecnologias e matemática e suas tecnologias. A aplicação terá 5 horas de duração.

 

Criado em 1998, o Enem avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica, ou seja, no fim do ensino médio. O exame se tornou a principal porta de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (Prouni), que concede bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação e sequenciais de formação específica.

 

As instituições privadas de ensino superior também usam as notas do Enem para selecionar estudantes. Os resultados ainda servem de parâmetro para acesso a auxílios governamentais, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

 

Os resultados individuais do Enem também podem ser aproveitados nos processos seletivos de instituições portuguesas que têm convênio com o Inep. Os acordos garantem acesso facilitado às notas dos estudantes brasileiros interessados em cursar a educação superior em Portugal.

 

Compartilhe aqui:

Corpo de Bombeiros discute bullying e a cultura de paz em colégio de Natal

 

Nesta quarta-feira (22), militares do Corpo de Bombeiros realizaram uma palestra no Colégio Monte, em Natal, sobre a Cultura de Paz nas escolas e o combate ao bullying. Ministrada pela Coronel Denise, a palestra foi assistida por mais de 100 alunos. Estima-se que 1 em cada 10 estudantes sofrem bullying constantemente no Brasil, logo a importância em tratar do assunto.

 

Em muitos casos, a prática do bullying pode acarretar danos emocionais e psicológicos a longo prazo, podendo levar à depressão e suicídio. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o diagnóstico de depressão cresceu mais de 15% nos últimos anos, afetando principalmente jovens de 15 a 29 anos

 

Acredita-se que o tratamento precoce dos casos pode evitar o desenvolvimento da prática, porém é necessário que os profissionais e, principalmente os responsáveis, transmitam confiança aos estudantes de forma que eles sintam liberdade em expressar seus sentimentos e expor situações que acontecem na sua rotina. Laços de confiança abrem caminhos para a solução de grande parte das situações, proporcionando às crianças e adolescentes um melhor convívio social. Por tudo isso, o Colégio Monte se preocupa em tratar sobre um assunto tão importante.

 

Para diretora pedagógica do Colégio Monte, Mônica Guimarães, educar os alunos sobre o que constitui o bullying – seja físico, verbal ou cibernético – é essencial para que eles possam identificar esses comportamentos em si e nos outros. “Uma palestra como a realizada hoje na escola fornece estratégias práticas para que os estudantes saibam como agir quando se deparam com situações de bullying, seja como vítimas, testemunhas ou até como agressores em potencial. Professores e administradores também se beneficiam, pois aprendem a reconhecer os sinais de bullying e a intervir de forma eficaz. Esta foi mais uma ação do Colégio Monte sobre o combate ao Bullying. Os nossos alunos tiveram a oportunidade de aprender mais e saírem com o compromisso de estabelecer a ‘Cultura de Paz’ na escola e por onde eles passem”, explica Mônica Guimarães.

 

Conforme a Coronel Denise Figueiredo, o comportamento pode ser mudado a partir da conscientização sobre os perigos que o bullying oferece. “Eu vim trazer a mensagem do projeto Abrase-me que fomenta a cultura da paz. A base da cultura de paz é promover valores voltados à igualdade, ao diálogo, à amizade, ao respeito e à harmonia”, argumenta.

 

Na opinião da aluna Lavinia Krumm, da 3ª Série, foi uma experiência extremamente importante. “Acabei aprendendo muito sobre o bullying e as diversas formas que ele aparece e a gente saiu da palestra com a missão de fomentar o projeto paz nas escolas e também usar esse conhecimento para onde a gente passar”, comemora a estudante.

 

Compartilhe aqui:

Faculdade Caicoense Santa Teresinha anuncia data do novo vestibular solidário com 330 vagas sendo 12 gratuitas

 

A Faculdade Caicoense Santa Teresinha – FCST, vai realizar no próximo dia 22 de junho, mais um vestibular solidário. A informação foi confirmada pelo diretor acadêmico Claudianor Figueiredo.

 

Os alimentos arrecadados no ato da inscrição, serão todos destinados para doação às famílias atingidas pelas enchentes no Rio Grande do Sul.

 

Sobre a quantidade de vagas, Claudianor Figueiredo, disse que serão: 50 para o curso de Direito, 80 para Psicologia, 100 para Administração e 100 para Contábeis. Dessas vagas, 12 serão bolsas 100% gratuitas, sendo 3 para cada curso.

 

O Edital com todas as expecificações sai nesta segunda-feira (20). “Nós esperamos mais uma vez, o sucesso do Vestibular Solidário. Com isso, nós buscamos cumprir a função social da faculdade, através da educação“, disse Claudianor Figueiredo.

 

Compartilhe aqui:

FIES: divulgada nova convocação da lista de espera

 

O Ministério da Educação (MEC) lançou nova convocação da lista de espera do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), referente ao processo seletivo do primeiro semestre de 2024.

 

 Com esta, houve oito convocações da lista de espera do Fies, cujo prazo terminará na próxima sexta-feira, 17 de maio. Essa etapa do processo seletivo começou no dia 28 março e se encerraria em 30 de abril, mas foi prorrogada pelo MEC, por meio do Edital nº 13/2024.

 

Os estudantes não pré-selecionados na chamada única do Fies foram automaticamente incluídos na lista de espera. Para consultarem a classificação e verificarem se foram pré-selecionados na lista, os candidatos devem acessar o Portal Único de Acesso ao Ensino Superior e entrar com sua conta gov.br. Considerando que não será realizado um novo ranqueamento das notas, os participantes devem acompanhar todo o processo pela página do Fies, pois a lista é atualizada à medida que as vagas são ocupadas ou não.

 

Caso sejam pré-selecionados para uma das vagas, os candidatos que estão na lista de espera deverão acessar novamente a página do programa e complementar sua inscrição com as informações necessárias à contratação do financiamento. Os estudantes terão, então, três dias (a contar da data de divulgação da pré-seleção) para completar esse processo.

 

Fies – O Fundo de Financiamento Estudantil, programa do MEC, foi instituído pela Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001, que visa conceder financiamento a estudantes em cursos superiores não gratuitos. Os cursos devem ser ofertados por instituições de educação superior privadas participantes do programa, bem como ter avaliação positiva no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

 

Em 2024, a ação ainda contará com o Fies Social, instituído pela Resolução nº 58/2024, cuja meta é oferecer melhores condições para a obtenção do Fies, como a reserva de 50% das vagas e a concessão de até 100% de financiamento dos encargos educacionais para os estudantes inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), desde que possuam renda familiar per capita de até meio salário mínimo.

 

Por: Ministério da Educação (MEC)

 

Compartilhe aqui:

Provas do Enem 2024 serão em 3 e 10 de novembro; confira o cronograma

 

O cronograma do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2024 foi divulgado nesta segunda-feira (13). As provas serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro, e o gabarito oficial será divulgado em 20 de novembro. A previsão é de que os resultados sejam divulgados em 13 de janeiro de 2025.

 

De acordo com o edital, as inscrições começam no próximo dia 27 e vão até 7 de junho. A taxa de inscrição (R$ 85) deve ser paga até 12 de junho. As solicitações para tratamento por nome social e para atendimento especializado devem ser apresentadas até 7 de junho.

 

O resultado inicial do pedido de atendimento especializado será publicado em 17 de junho, quando inicia o período para apresentação de recursos, que vai até o dia 21. Já o resultado final, em resposta aos recursos apresentados, está previsto para 27 de junho.

 

O edital do Enem 2024 foi publicado no Diário Oficial da União desta segunda-feira (13), data que coincide com a divulgação dos resultados sobre os pedidos de isenção da taxa de inscrição, na Página do Participante, no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) – entidade organizadora do certame.

 

Com informações da Agência Brasil

 

Compartilhe aqui:

UFRN oferta 268 vagas residuais para graduação nos campi de Natal, Caicó e Santa Cruz

 

Até o dia 2 de junho, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) está com inscrições abertas para o Processo Seletivo para Reocupação de Vagas Residuais para ingresso nos cursos de graduação. As 268 vagas disponíveis são para o período letivo de 2024.2, nos campi de Natal, Caicó e Santa Cruz.

 

Oriundas de cancelamentos de programas dos estudantes ou de vagas não ocupadas pela forma principal de ingresso no curso, as vagas residuais são destinadas a candidatos que têm ou já tiveram vínculo com curso de graduação em Instituição de Ensino Superior.

 

A seleção dos candidatos será realizada em duas etapas, que são a Avaliação do Resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), de caráter eliminatório e classificatório, e a Avaliação Institucional e Acadêmica, de caráter classificatório.

 

O resultado final do Processo Seletivo está previsto para o dia 10 de julho. Os candidatos devem consultar o edital disponível no site do Núcleo Permanente de Concursos (Comperve).

 

Compartilhe aqui:

IMD seleciona especialistas em Tecnologia da Informação com remuneração de R$ 6 mil

 

O Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN), em parceria com o Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Norte (TCE-RN), abriu um processo seletivo para especialistas convidados. São oferecidas duas vagas, com atuação no programa de Residência em Tecnologia da Informação do TCE-RN.

 

As inscrições, que já estão abertas e acontecem até o dia 12 de maio, devem ser realizadas exclusivamente via Internet, através do preenchimento do formulário eletrônico disponível no endereço.

 

O edital oferece duas vagas, com remuneração de R$ 6 mil e carga horária de 40h semanais. Para concorrer às vagas, os interessados devem ter diploma ou certificado de conclusão de especialização em curso na área de Computação e afins.

 

Os especialistas selecionados irão trabalhar em atividades de pesquisa aplicada, desenvolvimento e inovação no contexto da Residência. Com trabalho no regime presencial, as demandas incluem gerenciar equipes de projetos, participar de reuniões de brainstorming, identificar oportunidades de inovação, elaborar relatórios, entre outras.

 

Compartilhe aqui:

UFRN-CERES inicia elaboração de coletânea sobre contribuição de padre Tércio para o ensino superior do Seridó

 

O Centro de Ensino Superior do Seridó – CERES-UFRN iniciou um projeto de extensão no Memorial Padre Tércio envolvendo equipe do Museu do Seridó, professores, servidores e alunos do centro universitário. O sacerdote seridoense era professor emérito da UFRN e isso justificou a parceria da instituição de ensino com o Memorial.

 

O “Projeto Memoráveis: história da educação pública superior do Seridó Norte-rio-grandense a partir dos arquivos do Memorial Padre Tércio” será desenvolvido até dezembro deste ano. A pesquisa investiga sobre a atuação do sacerdote e professor na educação pública superior do Seridó Norte-rio-grandense, por intermédio de sua história, suas memórias e demais objetos museológicos que compões o Fundo Memorial Padre Tércio.

 

“O projeto surge nesse contexto, de fortalecimento do Museu do Seridó naquilo para que é vocacionado: promover a história e as memórias do Seridó e do seu povo, bem como transpor os limites da Universidade, realizando parcerias com instituições memorialistas”, explica professor Rogério Lima, coordenador do projeto e vice-diretor do CERES.

 

O coordenador adjunto do projeto, Diego Vale, destaca que a ideia central é explorar o arquivo existente sobre a atuação de Ausônio Tércio de Araújo no magistério superior, com lotação no Ceres/UFRN, e selecionar os objetos museológicos da época para exposição temática aberta ao público, em parceria com a equipe do Memorial Padre Tércio e sob a supervisão da equipe do Museu do Seridó.

 

A pesquisa já foi iniciada com a participação da aluna bolsista Hyally Carvalho, com supervisão da arquivista Shara Medeiros.

 

Compartilhe aqui:

Enem 2024: Isentos devem se inscrever para participar do exame

 

Os interessados em pedir isenção da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2024 e justificar ausência na edição de 2023 podem realizar as solicitações pela Página do Participante, até as 23h59 (horário de Brasília) desta sexta-feira, 26 de abril.

 

Após essa etapa, os participantes devem ficar atentos ao cronograma do exame. A aprovação dos procedimentos não garante a participação no Enem 2024. Os interessados deverão realizar a inscrição, posteriormente, na Página do Participante.

 

Isenção

 

Têm direito à gratuidade o estudante matriculado na 3ª série do ensino médio em escola pública; quem fez todo o ensino médio em escola pública ou como bolsista integral em escola privada; e pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica, com registro no Cadastro Único para programas sociais do governo federal (CadÚnico).

 

Justificativa de ausência

 

Deve realizar o procedimento o participante que conseguiu a isenção da taxa de inscrição no Enem 2023, mas faltou aos dois dias de aplicação e deseja pedir isenção na edição de 2024. O resultado da solicitação de isenção da taxa de inscrição no Enem será divulgado no dia 13 de maio. O período de recursos para quem teve o pedido negado será de 13 a 17 de maio.

 

Pé-de-Meia

 

O estudante da 3ª série do ensino médio (de escola pública) que comparecer aos dois dias de Enem 2024 (incluindo eventual reaplicação) terá direito ao incentivo de R$ 200. O valor será depositado, após a conclusão dessa etapa educacional, na conta-poupança em que o aluno recebe os demais incentivos do programa.

 

Enem

 

O Exame Nacional do Ensino Médio avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica. Ao longo de mais de duas décadas de existência, o Enem se tornou a principal porta de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (Prouni).

 

Instituições de ensino públicas e privadas utilizam o Enem para selecionar estudantes. Os resultados são utilizados como critério único ou complementar dos processos seletivos, além de servirem de parâmetro para acesso a auxílios governamentais, como o proporcionado pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

 

Os resultados individuais do Enem também podem ser aproveitados nos processos seletivos de instituições portuguesas que possuem convênio com o Inep para aceitarem as notas do exame. Os acordos garantem acesso facilitado às notas dos estudantes brasileiros interessados em cursar a educação superior em Portugal.

 

Acesse a Página do Participante

 

Acesse o edital que trata da isenção e da justificativa de ausência no Enem

 

Acesse a plataforma Gov.br

 

Saiba mais sobre o Enem

 

Compartilhe aqui:

Pedidos de isenção da taxa do Enem podem ser feitos até sexta-feira

 

Termina na próxima sexta-feira (26) o prazo para pedir a isenção de pagamento da taxa de inscrição para a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os pedidos devem ser feitos pela Página do Participante, com o login único do Gov.br.

 

Têm direito a fazer o Enem de graça os alunos matriculados no 3º ano do ensino médio em 2024, em escola pública, e quem fez todo o ensino médio em escola pública ou como bolsista integral em escola privada. Também podem ser beneficiados participantes do programa Pé-de-Meia, do Ministério da Educação, e alunos de famílias de baixa renda – com registro no Cadastro Único para programas sociais do governo federal (CadÚnico).

 

O estudante que teve isenção no Enem 2023, mas não compareceu aos dois dias do exame, e quer participar da edição de 2024 gratuitamente precisa justificar a ausência. O prazo para a justificativa também encerra em 26 de abril.

 

O Enem é a principal porta de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e do Programa Universidade para Todos (Prouni). Os resultados do Exame são utilizados como critério único ou complementar dos processos seletivos, além de servirem de parâmetro para acesso a auxílios governamentais, como o proporcionado pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

 

Compartilhe aqui:

Hospital Universitário Onofre Lopes realiza sonho de paciente internada de participar da colação de grau

 

O Hospital Universitário Onofre Lopes (Huol/UFRN), administrado pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), realizou o desejo de uma paciente internada com doença neurológica crônica de ir à solenidade de sua colação de grau. O evento aconteceu na tarde do último sábado, 6, no campus Zona Norte do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), em Natal/RN. A ação foi realizada por uma equipe multidisciplinar do hospital para garantir a segurança e o conforto da paciente.

 

Raylly Victoria Fernandes Freitas, de 18 anos, foi diagnosticada entre os seis e oito anos de idade com a Doença de Pompe (DP), enfermidade neurológica crônica. Sua internação ocorreu quando ela estava concluindo o ensino médio e técnico no IFRN. “É um sonho, é tudo muito maravilhoso. Ela sempre sonhou muito, graças a Deus deu tudo certo, e isso é muito satisfatório”, expressou Rayanny Fernandes, mãe da estudante.

 

O pedido dela e da mãe de ir à colação de grau sensibilizou a equipe médica do Huol para viabilizar esse momento especial. “A equipe buscou os meios de viabilizar o sonho da paciente, com respeito aos aspectos de segurança clínica e jurídica. Mediante articulação prévia com o IFRN, o Huol disponibilizou uma equipe de suporte médico avançado para proporcionar o transporte seguro da paciente até o evento, mantendo-se a postos para atuação diante de intercorrências”, explicou o chefe da Divisão de Gestão do Cuidado, Raphael Nepomuceno Galvão.

 

Paulo Brito, neurologista do Hospital Universitário, conta que inicialmente temeu a ida da paciente à cerimônia por achar que a medida seria perigosa, porém, viu a necessidade de Raylly vivenciar esse momento. “Quando ela fez esse pedido de sair do hospital para ir para a formatura dela, o primeiro movimento institucional que fizemos foi mais conservador; de evitar o risco. Mas ela foi tão insistente e já enfrentou tantos obstáculos na vida, que chegamos à conclusão que não poderíamos ser mais um obstáculo na vida dela”, comenta.

 

A paciente foi acompanhada por uma equipe composta por médico neurologista, enfermeiro assistencial e um fisioterapeuta. O IFRN disponibilizou um espaço adequado para dar suporte aos equipamentos e conforto à paciente antes da entrada para colação de grau. Na ocasião, foi dada a priorização da formanda no ato simbólico da entrega do diploma.

 

 

História com o Huol

 

De acordo com Raphael Nepomuceno, a paciente é acompanhada no hospital desde os quatro anos de idade. Com isso, naturalmente foi desenvolvida uma forte relação de afeto e confiança entre Raylly, a família e a equipe médica. “Ela possui uma doença rara, incurável. Deu entrada em novembro de 2023 por insuficiência respiratória e atualmente encontra-se acamada. Tem necessidade de suporte ventilatório por traqueostomia e dieta por gastrostomia. Possui condições de alta hospitalar, mas aguarda judicialização para estruturação de home care”, disse.

 

A superintendente do Huol, Eliane Pereira, relata que o hospital tem o propósito de cuidar, com qualidade e atendimento humanizado. “Esses sonhos precisam ser realizados. Nós sempre nos empenhamos para realizar o sonho do paciente. Consideramos que esse desejo, que ela guarda no coração, é muito importante até para a recuperação, para a integração com a família e também para a realização pessoal.  É nosso propósito e está na nossa visão enquanto hospital universitário e de referência em alta complexidade aqui no Rio Grande do Norte”, declara.

 

Compartilhe aqui:

Começa prazo para justificar ausência no Encceja

 

Começou o período para justificar a ausência no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja). Quem não fez as provas de todas as áreas do conhecimento, em 2023, tem até o dia 5 de abril para informar os motivos da falta ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) –  isso vale para quem deseja participar do Encceja 2024 gratuitamente.

 

 – A justificativa deve ser feita no Sistema Encceja.

 

 – Quem tiver os motivos de ausência ou os documentos reprovados, neste primeiro momento, poderá fazer uma nova tentativa, entre 15 e 19 de abril, no período de recursos.

 

O Encceja é uma oportunidade para pessoas que buscam a certificação do ensino fundamental e médio. O período de inscrições para a edição de 2024 será de 29 de abril a 10 de maio. O Inep aplicará as provas em 25 de agosto.

 

Encceja – Realizado pelo Inep desde 2002, o exame possibilita a retomada da trajetória escolar. A participação é voluntária, gratuita e destinada a jovens e adultos que não concluíram seus estudos na idade apropriada. As provas avaliam competências, habilidades e saberes adquiridos no processo escolar ou extraescolar.

 

As secretarias de Educação e os institutos federais utilizam os resultados como parâmetro para certificar os participantes em nível de conclusão do ensino fundamental e médio. O exame também estabelece uma referência nacional para a avaliação de jovens e adultos, tendo, assim, uma relevância multidimensional para a educação brasileira.

 

O Encceja ainda serve de baliza à implementação de procedimentos e políticas para a melhoria da qualidade na oferta da educação de jovens e adultos, além de viabilizar o desenvolvimento de estudos e indicadores sobre o sistema educacional brasileiro.

 

Acesse o edital do Encceja 2024

 

Acesse o Sistema Encceja

 

Saiba mais sobre o Encceja

 

Por: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep)

 

Compartilhe aqui:

UFRN e Arquidiocese discutem parcerias

 

O reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), José Daniel Diniz Melo, recebeu, nesta sexta-feira, 8, o arcebispo de Natal, Dom João Santos Cardoso. Durante o encontro, houve a discussão de parcerias entre a UFRN e a Arquidiocese, a fim de realizar ações conjuntas para gestão de arquivos, promoção à saúde, alfabetização, entre outras áreas.

 

A coordenadora do Arquivo Metropolitano da Arquidiocese de Natal, irmã Vilma Lúcia de Oliveira, ressaltou a importância do trabalho realizado entre 2006 e 2017, quando a UFRN contribuiu para organizar documentos arquivados na diocese durante 100 anos. A riqueza dessa parceria para o ensino, a pesquisa e a extensão foi reforçada pela professora do Departamento de História da UFRN, Margarida Dias, ao lembrar que o Arquivo Arquidiocesano se constitui em um laboratório prático para os estudantes aprenderem sobre gestão documental.

 

Por sua vez, o coordenador arquidiocesano da Pastoral Universitária, padre Matias Soares, apresentou o Pacto Educativo Global e convidou a UFRN a fazer parte do projeto, que se constitui em um chamado do papa Francisco para as instituições priorizarem uma educação humanista e solidária, a fim de transformar a sociedade. Para Daniel Diniz, há um forte potencial de trabalho conjunto entre UFRN e Arquidiocese de Natal.

 

“Temos boas possibilidades de ações para fazer o bem à sociedade”, destacou o reitor, que ainda apresentou informações sobre a UFRN por meio de um vídeo institucional. Ao sinalizar expectativa positiva por meio do diálogo, o arcebispo Dom João Santos agradeceu o acolhimento da UFRN e a disponibilidade para firmar o acordo de cooperação.

 

O momento também contou com a presença do vice-reitor da UFRN, Henio Ferreira de Miranda; do pró-reitor adjunto de Extensão da UFRN, Edvaldo Vasconcelos; do diretor e da vice-diretora do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA), Josenildo Bezerra e Candida Bezerra; da coordenadora do Laboratório de Reestruturação e Conservação de Documentos Históricos da UFRN (Labre), Evanúcia Gomes; e do vigário geral da Arquidiocese, Valquimar Nogueira.

 

Compartilhe aqui:

Lista de universidades com vagas para o Sisu já está disponível

 

Já está disponível para consulta a  lista de instituições  de ensino superior que vão oferecer vagas para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) de 2024. São 127 universidades, distribuídas por todo o país, e 264.360, a maioria delas para cursos em tempo integral , com 121.750 vagas para cotas e 19.899 para ação afirmativa própria da instituição.

 

As inscrições para o processo exclusivamente exclusivo no dia 22 de janeiro. Os estudantes podem escolher entre instituições federais, estaduais, municipais e da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica.

 

Segundo o Ministério da Educação (MEC), uma lista de entidades com maior número de vagas é promovida pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com 9.240 vagas. Em seguida, estão a Universidade Federal Fluminense (UFF), com 8.788, e a Universidade Federal da Paraíba (UFPB), com 7.750.

 

Entre as instituições públicas estaduais, a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) tem o maior número de vagas, com quase 6 mil oportunidades. O segundo lugar ficou com a Universidade Estadual do Piauí (Uespi), com 4.215; e o terceiro, com a Universidade do Estado da Bahia (Uneb), que oferecerá 2.610. Quanto à oferta do Sisu em instituição de educação superior pública municipal, o único participante do programa é a Faculdade Municipal de Educação e Meio Ambiente (Fama), no Paraná, com 86 vagas.

 

A partir de 2024, o Sisu terá apenas uma edição por ano. O programa seleciona estudantes para vagas em universidades públicas de todo o país com base na nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Criado em 2009 e implementado em 2010, o Sisu foi realizado tradicionalmente duas vezes por ano, selecionando estudantes para vagas no ensino superior tanto no primeiro quanto no segundo semestre de cada ano.

 

O sistema reúne em uma mesma plataforma as vagas oferecidas por instituições públicas de ensino superior, sejam elas federais, estaduais ou municipais. Para participar, os estudantes devem ter feito a última edição do Enem e não podem ter tirado zero na prova de redação.

 

Na hora da inscrição, os candidatos podem escolher até duas opções de curso nas quais desejam concorrer a vagas. Uma vez por dia, durante o período de inscrição, é divulgada a nota de corte de cada curso, com base nas notas dos candidatos inscritos até aquele momento. Os estudantes podem mudar de opção de curso até o último dia de inscrição.

 

A edição do início do ano contou com maior participação de instituições e teve maior oferta de vagas. Na primeira edição de 2023, foram oferecidas 226.399 vagas de 6.402 cursos de graduação em 128 instituições federais, estaduais ou municipais de ensino, sendo 63 universidades federais. A segunda edição de 2023 disponibilizou 51.277 vagas em 1.666 cursos de graduação, de 65 instituições de ensino superior.

 

Compartilhe aqui:

Sisu tem mais de 13 mil vagas disponíveis nas quatro instituições públicas de ensino superior do RN

 

Os estudantes do Rio Grande do Norte que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2023 terão oportunidade de ingressar no ensino superior com mais de 13 mil vagas disponíveis nas quatro instituições públicas de ensino superior do estado por meio do Sistema de Seleção Unificado (Sisu) 2024.

 

As inscrições para o Sisu 2024 serão abertas de 23 a 26 de janeiro. A seleção para concorrer a essas vagas será baseada nas notas do Enem do ano passado.

 

A Universidade Federal do Semi-Árido (Ufersa) se destaca ao disponibilizar 2.750 vagas, sendo 200 para ampla concorrência e as demais reservadas para cotas sociais, raciais e ações afirmativas.

 

A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) oferecerá 2.509 vagas, aguardando ainda a publicação do termo de adesão para o Sisu 2024 em seu site.

 

A maior oferta vem da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), que disponibilizará impressionantes 7.186 vagas. Assim como as demais instituições, a UFRN também aguarda a publicação do termo de adesão à edição única do Sisu 2024.

 

Compartilhe aqui:

UFRN oferece 195 vagas para Mestrado e Doutorado em janeiro

 

Estão abertas 195 vagas de mestrado e doutorado na UFRN, com inscrições durante todo o mês de janeiro, para oito cursos das mais diversas áreas de estudo. Os cursos com oportunidade somente para mestrado são: Biologia Parasitária, Produção Animal, Nutrição, Engenharia Mecatrônica e Engenharia Mecânica. Enquanto que os cursos de Bioquímica e Biologia molecular, Ciências Fisiológicas e Engenharia Elétrica e de Computação estão oferecendo vagas para mestrado e doutorado.

 

O curso de Bioquímica e Biologia molecular inscreve até o dia 29 e o de Ciências Fisiológicas até 19 de janeiro. As inscrições para os cursos de Engenharia Elétrica e de Computação, Biologia Parasitária, Engenharia Mecânica e Produção Animal vão até o dia 26. Já os interessados no mestrado em Nutrição e Engenharia Mecatrônica devem se apressar, pois o cadastro só pode ser feito até os dias 12 e 15 de janeiro, respectivamente.

 

O Edital, com as datas de etapas e resultados, além da documentação necessária para realizar as inscrições, está disponível no site do Sigaa. O interessado deve se candidatar a partir do acesso ao GOV, selecionando o curso necessário e preenchendo o formulário.

 

Compartilhe aqui:

Gabarito oficial do Enem será divulgado nesta terça-feira (14)

 

O gabarito oficial e os cadernos de questões do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) serão disponibilizados às 19h (de Brasília) desta terça-feira (14.nov.2023). Os dados estarão no portal do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira).

 

O edital do Enem previa a divulgação dos gabaritos até 24 de novembro, mas o ministro da Educação, Camilo Santana, e o presidente do Instituto, Manuel Palacios, anunciaram a nova data no último dia de aplicação das provas, domingo (12.nov).

 

O prazo para solicitar a reaplicação do Enem começou na segunda-feira (13.nov) e vai até sexta-feira (17.nov), na Página do Participante. As pessoas que faltaram por problemas logísticos ou doenças infectocontagiosas, como prevê o edital, podem pedir para fazer as provas nos dias 12 e 13 de dezembro.

 

Isso também vale para as pessoas alocadas em locais de prova com distância superior a 30 km da residência informada na inscrição.

 

Poder360

 

Compartilhe aqui:

2º dia do Enem tem questões sobre vacina da Covid, TPM e matemática financeira

 

As questões do segundo dia de provas do Enem 2023 abordaram o funcionamento da vacina da Covid, a influência dos hormônios no período de TPM (tensão pré-menstrual) e matemática financeira. Neste domingo 12, os candidatos fizeram 90 questões de ciências da natureza e matemática.

 

Para professores de cursinho, a prova do Enem deste domingo cobrou maior domínio de conceitos curriculares e estava menos interpretativa do que a do primeiro dia, quando os candidatos fizeram a prova de ciências da linguagem.

 

As questões de matemática tiveram bastante ênfase em conceitos de matemática financeira, abordando juros e investimentos. Também havia uma pergunta que envolvia o uso de aplicativos de transporte e de entrega de comida.

 

“A prova de matemática abordou temas bastante contemporâneos, como criptomoedas, o funcionamento dos juros e investimentos. Também trouxe uma questão bastante interessante que tratava sobre o mercado de trabalho sob a perspectiva dos aplicativos de transporte e entrega de comida”, disse Caê Lavor, diretor do SAS Educação.

 

Em biologia, as questões abordaram o princípio da elaboração da vacina da Covid-19, como se dá a transmissão de leishmaniose, síndrome de Down e como os hormônios atuam no corpo provocando o período conhecido como TPM.

 

Em física, uma das questões trouxe uma tirinha da Turma da Mônica para abordar conceitos de ondulatória.

 

“Foi uma prova tranquila, com textos curtos e questões muito diretas. O que significa que ela buscava mais conceitos e menos interpretação. Assim, ela exigiu que o candidato estivesse mais preparado e com o domínio de conceitos, especialmente em física, química e biologia”, disse Giba Alvarez, diretor do Cursinho da Poli.

 

Por FolhaPress

 

Compartilhe aqui:

O Enem e o pensamento crítico

 

Muito já foi dito na semana passada sobre as queixas de viés ideológico em algumas questões do Enem. As duas mais polêmicas apresentavam trechos bastante críticos ao agronegócio. Mesmo que a principal competência avaliada ali fosse a interpretação de texto — nenhum estudante precisava concordar com a visão do autor para acertar a questão —, nos atuais níveis de polarização, sempre haverá críticas, justas ou injustas. O MEC, no entanto, abre um flanco desnecessário quando não apresenta aos candidatos, no conjunto das provas, uma diversidade maior de autores ou pontos de vista em temas complexos.

 

Os efeitos — positivos e negativos — da expansão do agronegócio no país estão certamente nessa categoria de complexidade, em que, mais do que buscar um julgamento binário, importa sobretudo o desenvolvimento de um pensamento crítico, definido na Base Nacional Comum Curricular como a capacidade de investigação, reflexão, análise crítica, imaginação e criatividade para investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas e criar soluções com base nos conhecimentos das diferentes áreas. Entender as disputas no campo, tendo acesso a diferentes visões — desde que embasadas cientificamente — é fundamental para o desenvolvimento desta competência.

 

É certo que o desenvolvimento do pensamento crítico não virá a contento num modelo educacional preso a uma visão arcaica de transmissão de conteúdos. Estudantes precisam de um conhecimento básico para se aprofundarem em temas relevantes, mas também de oportunidades qualificadas para investigar e debater de maneira respeitosa e qualificada com seus pares, sob orientação dos professores. E os ganhos com essa abordagem, quando bem-feita, podem ser percebidos até no desempenho em disciplinas tradicionais. Este foi, aliás, o principal achado de um estudo publicado há duas semanas na revista científica “Educational Evaluation and Policy Analysis”, editada pela Associação Americana de Pesquisas Educacionais (Aera, em inglês).

 

O estudo investigou o impacto em escolas públicas de Boston de um programa de incentivo a debates, em que, ao longo de um ano letivo, jovens do ensino médio se engajam na investigação de um tema relevante (por exemplo, imigração, porte de armas ou ações de combate à criminalidade) e são incentivados a confrontar seus argumentos com colegas com visões distintas. O achado mais importante do estudo – das pesquisadoras Beth Schueler (Universidade de Virgínia) e Katherine Larned (Harvard) — foi o impacto positivo e significativo — em geral visto apenas em pesquisas de primeira infância — dessa estratégia no desempenho em Linguagem e na probabilidade de estudantes completarem o ensino médio e ingressarem no superior, especialmente no caso de jovens de menor nível socioeconômico.

 

Na transposição dessas conclusões ao caso brasileiro, como sempre, são necessárias cautelas. A mais importante é que esses debates fazem parte da cultura escolar americana, gerando até competições nacionais. Ainda que não exija grandes investimentos em infraestrutura, ela demanda tempo dos professores e alunos, e uma estratégia muito bem delineada de como conduzir o processo. Feita essa ressalva, trata-se de uma abordagem que pode também ser melhor trabalhada em nossas escolas.

 

Compartilhe aqui: