Educação

IFRN abre seleção para professores com salários de até R$ 5,8 mil

 

O Instituto Federal do Rio Grande do Norte iniciou as inscrições para o processo seletivo de professores substitutos. O prazo está aberto até o próximo dia 29 de setembro, às 20 horas.

 

As vagas são destinadas para os seguintes campi do IFRN: Natal-Central; Santa Cruz; Caicó; e Lajes. Um total de 4 vagas, uma para cada campus, são ofertadas por meio do edital, que também garante 16 vagas para cadastro de reserva.

 

O requisito mínimo para participar da seleção é possuir licenciatura em Letras com habilitação em Língua Portuguesa e respectivas literaturas. A remuneração total pode chegar a R$ 5.831,21, a depender da titulação do candidato selecionado.

 

Os interessados devem preencher a ficha de inscrição, localizada no Portal do IFRN. O valor da inscrição é de R$ 78,00 (setenta e oito reais). O Processo Seletivo terá validade de 02 (dois) anos, a contar da data em que for publicada a homologação do resultado final, no Diário Oficial da União, podendo ser prorrogado por igual período.

 

Confira o edital.

 

Compartilhe aqui:

Educar para colher flores

 

A jardinagem ensina a paciência, mas às vezes não basta. É preciso ter confiança: esperar e confiar. Estava regando as minhas plantas, algumas das quais estão completando a maioridade na sala da minha casa e pensei: quem diria que o jardineiro queria colocá-las no lixo. São plantas que estão aqui porque nem o jardineiro acreditava que pudessem sobreviver. Recolhi sem alimentar grandes expectativas, mas dedicando atenção, garantindo iluminação. E esperando. Esperando muito. Confiando bastante.

 

Muitas vezes disse que o professor e o médico possuem uma coisa em comum: cuidam da vida da pessoa. Se o médico comete um erro, a vida do paciente pode ficar em perigo. Com o professor isso não se vê, mas também acontece: um estudante que desiste da escola ou que não consegue colher as boas lições que são disponibilizadas perde o futuro. Perde tempo: perde vida. É uma comparação que funciona, mas vendo as plantas que cultivo com amor e confiança, pensei que é melhor comparar o professor a um jardineiro, pois a educação não deve preocupar-se tanto com os perigos da vida quanto com a primavera, que não pode chegar sem flores desabrochando.

 

Uma das minhas plantas chegou a ficar com um galho apenas. Parecia que não conseguiria fazer brotar mais nenhuma folha. Hoje são dezoito anos e quatro galhos robustos. Não é muito, mas ela está viva, verde e forte. Outra perdeu todos os caules vigorosos e, para não me deixar com o vaso completamente vazio, ficou com um broto franzino, sem força para erguer a folha, caído pelas bordas. Aguardei. Depois de seis anos, ela hoje possui nove ramos, dois deles fortes e carregados de folhas. Se eu fosse jardineira, talvez tivesse jogado fora a planta quando quase tudo estava perdido. Mas eu sou professora e essa vocação ninguém nos tira, que cuidemos de uma planta, de um animal ou de uma pessoa. Eu acreditei que a planta podia voltar a crescer e coloquei todo o meu empenho para ver o resultado: seis anos!

 

Um dos maiores erros do nosso sistema educacional é organizar a vida da pessoa por anos e por exames. Não digo que não tenhamos um calendário e não façamos avaliações periódicas, mas o objetivo dessas atividades não deve ser a seleção e o descarte, deve ser a consideração sobre as soluções a adotar para que os alunos desabrochem quando atingirem a sua primavera. A repetição é uma das maiores aberrações que inventamos: é possível dizer para uma pessoa pegar o relógio, girar os ponteiros ao contrário, voltar atrás e começar novamente? É claro que isso não acontece na vida de ninguém: nem das plantas, nem dos animais e nem das pessoas. Deveríamos apenas dizer: estude mais isso, use bem o tempo e siga adiante naquilo que já começou a compreender.

 

Falamos tanto de ensino personalizado e depois perdemos a coerência na avaliação linear de massa. Falamos de inclusão fazendo seleção. Falamos de igualdade de oportunidades promovendo a competição individual. Não por acaso, quando os nossos jovens chegam à idade de procurar um emprego encontram dificuldades de relação interpessoal, inexperiência em trabalhos de grupo, pouca habilidade para lidar com o sentimento de confiança recíproca. Não somos treinados para desenvolver as habilidades humanas, recebemos instrução, mas não educação.

 

Educação vem do verbo latino “ducere”, que significa conduzir. Educar é conduzir no bom caminho, não excluir do caminho. O educador é um condutor, que acompanha ao longo do caminho, que estabelece o ritmo da caminhada de acordo com as condições da estrada. De certo modo, o professor é um especialista em abrir canteiros, em regar as plantas, em podar aquilo que não serve e em esperar. Esperar a chuva e o sol. Esperar o calor depois do inverno, esperar a primavera e o florescimento. É uma espera atenta, confiante e repleta de alegria quando vemos um brotinho germinar, um botão se abrir, uma fruta amadurecer. É um trabalho fantástico, apesar da desvalorização e da ignorância geral sobre a profissão.

 

Hoje acordei pensando na minha professora de português da quinta série: Maria Luísa. Ela dizia que eu deveria estudar direito e me chamava de defensora dos frascos e comprimidos, pois sempre tinha alguém a ser protegido do rigor de alguns professores. Ela estava certa, mas disse a coisa errada: realmente o meu caráter defensor sempre foi bastante evidente, especialmente em relação aos que tinham menos coragem ou menos voz na escola. Por isso a profissão de professora era perfeita para mim: porque educar é permitir que as pessoas descubram a sua voz e façam os seus talentos desabrocharem como uma primavera que perfuma o mundo. Isso significa educar para mim: cultivar para um dia ver as flores.

 

*Gislaine Marins

 

Imagem de Sasin Tipchai por Pixabay

 

*A autora é Doutora em Letras, tradutora, professora e mãe. Autora de verbetes para o Pequeno Dicionário de Literatura do Rio Grande do Sul (Ed. Novo Século) e para o Dicionário de Figuras e Mitos Literários das Américas (Editora da Universidade/Tomo Editorial). É autora do blog Palavras Debulhadas, dedicado à divulgação da língua portuguesa.

 

Compartilhe aqui:

Jucurutu: Está aberto período de inscrição para adaptação de crianças de 0 a 3 anos no Centro Educacional São Miguel

 

O Centro Educacional São Miguel comunica que está com inscrição aberta para adaptação de crianças a partir de 01 a 03 anos de idade.

 

Os interessados procurar a Escola nos horários matutino e vespertino. Não perca essa oportunidade e garanta já sua vaga para o ano letivo de 2022.

 

Comunica que as inscrições  serão realizadas neste mês de setembro.

 

Maiores informações na instituição.

 

 

Compartilhe aqui:

IFRN – Campos Avançado Jucurutu publica Edital_40_2021-Cursos Tecnicos Subsequentes – 2021.2

 

O Instituto Federal Rio Grande do Norte (IFRN) – Campos Jucurutu/RN, publicou edital de lançamento do curso técnico em instrumento musical (subsequente) que será ofertado no semestre 2021.2 (novembro).

 

Confira no link:

 

https://portal.ifrn.edu.br/ensino/processos-seletivos/tecnico-subsequente/edital_40_2021-cursos-tecnicos-subsequentes-2021-2-campus-jucurutu/documentos-publicados/edital_40_2021-cursos-tecnicos-subsequentes-2021-2-campus-jucurutu

 

Campos Avançado Jucurutu

 

O campus Avançado de Jucurutu objetiva formar cidadãos qualificados para atuarem nos diversos setores da economia, fortalecendo os arranjos produtivos locais e regionais, atendendo diretamente, com cursos presenciais, as cidades de: Jucurutu, Florânia, Tenente Laurentino, Triunfo Potiguar, São Rafael, Paraú, Campo Grande, Santana dos Matos e Caicó. Cidades estas que estão a um raio de distância de até 50 km. Além dos cursos presenciais, o campus avançado irá oferecer cursos EaD, extrapolando assim o seu alcance territorial.

 

Com um atendimento estimado de pelo menos 400 alunos em cursos técnicos subsequentes, especializações e cursos de formação inicial e continuada (FIC) em duas áreas: Gestão e Negócios e a outra Informação e Comunicação. Inicialmente os cursos serão ofertados, provisoriamente, na escola Municipal Wagner Lopes de Medeiros, que foi totalmente reformada para atender os alunos do IFRN e da rede municipal de ensino.

 

Enquanto isto a construção da sede do campus avançado de Jucurutu encontra-se a pleno vapor em terreno Urbano localizado as margens da Rodovia RN 188 medindo uma área de 61.899,54m².

 

 

Compartilhe aqui:

UFRN oferta 220 vagas para cursos de licenciatura EaD; veja como se inscrever

 

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) abriu, nesta quarta-feira (25), as incrições para os cursos de graduação EaD na instituição. Ao todo, serão disponibilizadas 220 vagas, sendo 110, exclusivas, para professores das redes públicas de ensino e 110 destinadas à chamada demanda social.

 

Os editais estão disponíveis na página do Núcleo Permanente de Concursos (Comperve), responsável pelos processos seletivos

 

Segundo a UFRN, no caso das vagas destinadas à chamada demanda social, os candidatos deven comprovar, por meio de certificado, terem concluído o ensino médio ou curso equivalente. Nesse caso, a classificação dos candidatos será realizada com base nas notas obtidas pelos candidatos no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) de 2018, 2019 ou 2020.

 

O valor da taxa de inscrição para os dois processos seletivos é o mesmo: R$ 30,00 (trinta reais). Os interessados têm até o dia 12 de setembro de 2021 para se inscrever. O Edital n.º 01/2021 (que prevê vagas professores) e o Edital n.º 02/2021 (que trata das vagas de demanda social) podem ser acessados na aba Educação Superior a Distância, no site da Comperve.

 

As vagas serão distribuídas para dois cursos de licenciatura a distância, Ciências Biológicas e História, em três Polos de Apoio Presencial: Jundiaí, na Grande Natal, Nova Cruz e Currais Novos. Os aprovados nos dois editais deverão iniciar seus estudos no segundo semestre letivo de 2021.

 

Ainda de acordo com a UFRN, a iniciativa é uma possibilidade de, por meio da Educação a Distância, aproximar os que vivem distantes dos grandes centros urbanos da realização do sonho do diploma de curso superior.

 

Compartilhe aqui:

Gari conclui curso de Direito após andar 10 km por dia para ir à faculdade em MT: ‘o conhecimento muda a vida’

 

Uma jovem de 25 anos, que trabalha como gari em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, realizou o sonho de concluir a faculdade de direito.

 

Segundo Ketlly Cristina da Silva, ela recebe mensalmente um salário-mínimo. O marido está desempregado e eles têm um filho de 9 meses. “Algo que sempre coloquei em mim. O não a gente sempre tem, mas vamos procurar o sim. O conhecimento abre sua mente, muda sua vida e abre portas”, disse.

 

A jovem conta que sem dinheiro para pagar a passagem de ônibus, ela usava uma bicicleta para ir para a faculdade, que fica a mais de 5 km de distância de sua casa.

 

“Eu trabalhava durante o dia e, à noite, ia para a faculdade. Como não tinha dinheiro para pagar o ônibus, ia de bicicleta mesmo. Quando voltava para casa, ainda ia estudar e fazer os trabalhos que os professores pediam”, disse Ketlly.

 

Ela conta que antes de passar em um concurso do município para o cargo de gari, trabalhava como vigia de uma escola de manhã e, durante a tarde, ia para as ruas vender “cremosinho”.

 

“Quando eu comecei a faculdade, paga com financiamento estudantil, eu queria um trabalho que me desse estabilidade. Quando vi que ia ter concurso para gari, eu fiz a inscrição e, apesar de todo mundo falar que eu não passaria, consegui a classificação”, conta.

 

Ela conta que sofreu um acidente de moto e, mesmo após passar por uma cirurgia, ficou com sequelas no ombro direito, o que causava muita dor na hora de varrer as ruas.

 

Ela então pediu ao superior para ocupar outro cargo, até que ficasse curada.

 

“Foi aí que ele me deixou como recepcionista. Isso me ajudou muito, porque aí não ficava tão cansada e com tanta dor e conseguia me dedicar mais aos estudos”.

 

Ketlly disse que fez sua inscrição para o exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e crê que vai conseguir mais essa vitória. “Eu fiz a inscrição e tenho fé que vou conseguir. Depois disso, claro que não tenho condições ainda de abrir um escritório, mas vou procurar clientes e, assim que tiver dinheiro, vou construir meu escritório”, afirma ela.

 

POR G1

 

Compartilhe aqui:

Ex-morador de rua atropela as dificuldades e se torna diretor de escola em Juazeiro do Norte, CE

 

Das ruas à sala de aula. Se isso já era uma grande vitória na vida do professor Francisco Renato Silva Ferreira, chegar ao cargo de diretor de uma escola de Juazeiro do Norte, em janeiro deste ano, tem sido o grande prêmio por tudo que lutou. Aos 35 anos, formado em Educação Física e Pedagogia, Renato driblou diversos obstáculos para conseguir seus diplomas e se tornar uma grande inspiração.

 

Antes de desembarcar na terra do Padre Cícero, o professor viveu nas ruas de Icó, durante a infância, após a morte dos seus pais em um acidente de trânsito. Mesmo longe de um teto, já conciliava os estudos com a rotina da cidade. “Hoje me orgulho da minha história e tento compartilhar um pouco com as pessoas”, conta.

 

Natural de Orós, foi para Icó morar com avó e sua tia após a perda dos seus genitores. A luta por sua educação começou no Sítio Mulungu, onde diariamente era obrigado a atravessar o açude Lima Campos de canoa para estudar numa sala de aula improvisada, instalada em uma casa de taipa e coberta por uma lona. Lá, ficou até a sexta série. “Nunca me senti bem. Quando perdi a presença de meus pais, a rua me acolheu”, lembra.

 

Aos nove anos e vivendo nas ruas, conheceu um pastor que o incentivou a estudar. “Ele perguntou qual era meu sonho e ali já dizia: ‘estudar e ser professor’”. Com o apoio para material didático conseguiu concluir o ensino básico. Naquele momento, já almejava se formar em Educação Física. “Eu tenho hiperatividade e nos testes vocacionais sempre indicavam profissões de movimento, ligado a parte de psicomotricidade. Sou bem elétrico”, brinca

 

Arquivo Pessoal: Antonio Rodrigues
Fonte: Diário do Nordeste

 

Compartilhe aqui:

Natal retoma aulas presenciais para estudantes do Ensino Fundamental

 

A Rede Municipal de Ensino de Natal retomou, nesta quarta-feira (04), as aulas presenciais para os estudantes das escolas de anos iniciais do Ensino Fundamental (1º ao 5° ano), seguindo o cronograma do Protocolo para Retorno Presencial das Atividades Escolares. As atividades foram interrompidas presencialmente em decorrência da pandemia da covid-19.

 

De acordo com a Secretaria Municipal Educação (SME), as escolas municipais que já estão preparadas para o retorno e aptas a cumprir todos os protocolos de biossegurança, com kits de higiene, totens de álcool em gel, lavatórios móveis e demarcação dos espaços para que seja cumprido o distanciamento, funcionarão com 30% de sua capacidade.

 

A Escola Municipal Professor Laércio Fernandes, por exemplo, que atende 752 alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, dividiu as turmas em três grupos e cores (azul, amarelo e laranja). Dessa forma, a cada semana, um grupo irá frequentar a escola.

 

A secretária de Educação de Natal, Cristina Diniz, que visitou a Escola Municipal Professor Laércio Fernandes, ressaltou: “nesta quarta-feira não estão retornando todos os alunos, apenas 30% deles, como dita o protocolo que foi feito com base nas medidas de segurança. É um protocolo que requer muito cuidado, pois ainda estamos enfrentando uma pandemia, não podemos esquecer disso, nem das medidas de proteção, do uso de álcool em gel, da lavagem de mãos, e do distanciamento social. No Laércio, por exemplo, apenas 250 alunos frequentarão a escola a cada semana, ou seja, cada aluno frequentará o ambiente escolar mais ou menos uma semana ao mês”.

 

O retorno das aulas presenciais no turno matutino na Escola Municipal Ascendino de Almeida, localizado no bairro Pitimbu, ocorreu com 87 alunos, sendo uma média de 30% dos estudantes por turma. A entrega dos kits de higiene ocorreu no intervalo das aulas para evitar aglomerações e através de uma lista nominal dos estudantes. O intervalo para o lanche ficou limitado neste primeiro momento apenas à sala de aula para evitar contatos com os outros alunos.

 

A diretora pedagógica Mintza Idesis Jácome Bezerra, da E. M. Ascendino de Almeida, explicou que “neste primeiro dia temos a expectativa de receber 115 alunos, de um total de 700 estudantes. Era um desejo grande da comunidade para o retorno das aulas presenciais. Esperamos que aos poucos as atividades sejam normalizadas e que essa nova rotina seja executada e assimilada tanto pela equipe docente, como pela comunidade escolar. Os alunos estão cientes do protocolo e da divisão de grupos e amanhã teremos uma reunião com os pais. No recreio, a rádio escolar também vai todo dia passando as informações didaticamente aos alunos, porque é uma construção nova que precisa ser lembrada, e assim reforçando os cuidados e essa nova rotina que hoje está se implementando na escola”.

 

A aluna Hadassa Alves dos Santos Leite, de 11 anos, da turma do 5º ano “A” da Ascendino de Almeida, disse: “espero que volte tudo ao normal o mais rápido possível e que em pouco tempo possamos estar sem máscaras. Espero ainda, que os alunos venham também, a aprender mais nesse retorno às aulas presenciais e que respeitem os protocolos para poder continuar nesta volta ao normal”.

 

“Vamos trabalhar com os alunos divididos em grupos. Uma semana, o aluno participa das aulas presenciais e na outra, recebe as atividades nos grupos de WhatsApp. Lembrando que os conteúdos já foram selecionados, de acordo com o currículo baseado na BNCC.  Selecionamos os conteúdos mais significativos para trabalhar com os estudantes”, afirmou a professora Núbia Maria Pires Teixeira.

 

Compartilhe aqui:

UFRN oferta 302 vagas residuais para o segundo semestre; veja edital

 

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), por meio do Núcleo Permanente de Concursos (Comperve), lançou edital do processo seletivo para Reocupação de Vagas Residuais com ingresso nos cursos de graduação no período letivo de 2021.2, para os Campi de Natal, Caicó, Currais Novos e Santa Cruz.

 

Ao todo, são disponibilizadas 302 vagas. As inscrições acontecem na página da Comperve, a partir das 8h do dia 6 de agosto até as 23h59 do dia 22 de agosto. A taxa de inscrição é de R$ 30.

 

O processo seletivo se destina a candidatos que têm ou tiveram vínculo com curso de graduação em Instituição de Ensino Superior. As vagas residuais são geradas por cancelamentos de curso, conforme o Regulamento dos Cursos Regulares de Graduação da UFRN. As vagas ofertadas são para os cursos nas áreas de Ciências da Vida e da Saúde – Campus Natal e Multicampi (Caicó, Currais Novos e Santa Cruz), e de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas e de Ciências Exatas e Tecnológicas – para o Campus Natal.

 

De acordo com a UFRN, a seleção dos candidatos será realizada em duas etapas: Avaliação do Resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), de caráter eliminatório e classificatório, sendo os candidatos classificados de acordo com as notas obtidas no Exame; e Avaliação Institucional e Acadêmica, de caráter classificatório, sendo atribuída aos candidatos pontuação, de acordo com o Anexo II do Edital (tabela de pontuação – avaliação institucional e acadêmica).

 

Podem participar do processo seletivo para reocupação de vagas residuais os candidatos com vínculo ativo em curso de graduação: na UFRN – em curso distinto daquele que tenha vínculo ativo (atual); em outra Instituição de Ensino Superior – para o mesmo curso daquele que o candidato tem vínculo ativo (vínculo atual); candidatos portadores de diploma de curso de graduação – desde que a inscrição seja para curso distinto do que o candidato tenha concluído; estudantes de graduação da UFRN que tiveram seu curso cancelado –  por abandono de curso, por decurso de prazo máximo ou por insuficiência de desempenho acadêmico – nos períodos de 2016.1 a 2020.2.

 

Todas as informações sobre o processo seletivo de reocupação de vagas residuais da UFRN podem ser consultadas no edital. O resultado final deve ser divulgado no dia 24 de setembro, na página da Comperve.

 

Confira o edital

 

Compartilhe aqui:

Secretário de Educação confirma volta as aulas presenciais no RN

 

As escolas da rede pública do Rio Grande do Norte voltarão às atividades presenciais na próxima segunda-feira (19), porém com acolhimento de professores e pais, para planejamento da retomada, segundo a Secretaria Estadual de Educação.

 

Em entrevista ao Bom Dia RN, da Inter TV Cabugi, nesta sexta-feira (16), o secretário Getúlio Marques, afirmou que os alunos deverão voltar às salas de aula no dia 26 de julho. A retomada das aulas presenciais ocorrem no estado mais de 16 meses após terem sido paralisadas por causa da pandemia da Covid-19.

 

Segundo o secretário, da próxima segunda (19) até a sexta-feira (23), as escolas deverão se organizar e conversar com os pais para saber quais alunos voltarão ao ensino presencial. Segundo o secretário, os responsáveis que não quiserem enviar seus filhos por temerem contaminação pela Covid terão a decisão respeitada.

 

Ainda de acordo com ele, o período também será utilizado para que os professores estudem as metodologias que serão aplicadas e as instituições preparem a merenda escolar de acordo com a quantidade de alunos, por exemplo.

 

As aulas deverão ser retomadas com um terço dos alunos nas aulas presenciais. No caso de uma turma com 30 estudantes, por exemplo, as escolas poderão se organizar para que um grupo de 10 alunos tenha aula presencial a cada semana.

 

Compartilhe aqui:

Natal retoma aulas presenciais na educação infantil para cerca de 6 mil alunos

 

Natal retoma, nesta quarta-feira (14), as aulas presenciais para crianças das turmas de pré-escola, após 16 meses sem atividades nesse formato. Segundo a Secretaria Municipal de Educação, cerca de 6 mil alunos voltam ao ensino presencial e híbrido em pouco mais de 40 centros municipais de educação infantil (CMEIs). O número de alunos representa pouco mais de 10% do total de 58 mil estudantes matriculados na rede.

 

As aulas presenciais estavam suspensas desde o dia 17 de março de 2020, por causa da pandemia da Covid-19. “Esse retorno começa pelo ensino infantil e pré-escola. Temos 74 CMEIs e alguns estão passando por obras grandes, outros por adequações e à medidas que eles foram ficando prontos eles vão voltando de maneira gradual”, afirmou a secretária de Educação, Cristina Diniz.

 

De acordo com a secretária, as obras são grandes e dependem de licitações e recursos e, por isso, não foi possível concluir todas as obras ao longo de mais de um ano de pandemia.

 

O plano de retorno das aulas presenciais se dá por níveis e a cada 14 dias. Após o retorno da pré-escola, as etapas seguintes que voltam são: ensino fundamental, creche, ensino fundamental 2 e EJA. De acordo com a secretária, ainda em 2020 a previsão é que o retorno começasse pelo ensino fundamental, porém, após o plano foi alterado após estudos apontarem o menor adoecimento e baixa transmissibilidade da Covid-19 em crianças pequenas.

 

Segundo a secretaria, crianças receberam kits com produtos de higiene e prevenção, como máscaras e garrafinhas para evitar tomar água direto do bebedouro.

 

Compartilhe aqui:

Aulas presenciais na rede estadual de ensino voltam no dia 19, anuncia secretário de Educação

 

O secretário estadual de Educação, Getúlio Marques, anunciou nesta terça-feira (6) que as aulas presenciais na rede estadual de ensino serão retomadas no próximo dia 19 de julho – um ano e quatro meses após serem suspensas por causa da pandemia de Covid-19. A retomada acontece no momento em que a vacinação dos trabalhadores da educação avança e os índices de hospitalização pelo coronavírus caem no Rio Grande do Norte.

 

Segundo Getúlio, a retomada, porém, será gradual, seguindo um planejamento que foi apresentado à Justiça, mas que não trazia prazos para a retomada.

 

“Nesse primeiro momento, no dia 19, são os alunos do ensino fundamental anos iniciais e do 3º ano, que vão fazer o Enem. As escolas que não tenham esses anos, que só tenham ensino fundamental anos finais, por exemplo, também já podem retomar com 33%. Nossa preocupação é que nenhuma escola tenha mais do que isso para garantir as condições de segurança”, afirmou o secretário.

 

Segundo Getúlio, vários municípios potiguares também deverão seguir o calendário estadual para retomada das aulas. Até o momento, segundo ele, 16 prefeituras retomaram as aulas presenciais nas escolas públicas. O número representa pouco menos de 10% das cidades potiguares.

 

O secretário afirmou que a maior parte das 586 escolas da rede estadual estão equipadas para seguir protocolos de “biossegurança” desde o dia 15 de abril, mas o estado ainda aguardava melhores indicadores quanto à taxa de transmissão da Covid-19 e ocupação de leitos. Além disso, aguardava o início do processo de vacinação dos professores.

 

Compartilhe aqui:

Inscrições para o Enem 2021 começam nesta quarta-feira

 

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) inicia, nesta quarta-feira (30), as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021.

 

Os interessados poderão se inscrever na Página do Participante, até 14 de julho. A taxa de inscrição é de R$ 85 e o pagamento deve ser feito por aqueles que não estão isentos, por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU Cobrança).

 

Os resultados finais das solicitações de isenção foram divulgados pelo Inep, no dia 25 de junho, e estão disponíveis na Página do Participante.

 

Os interessados em fazer o Enem 2021 deverão realizar a inscrição no exame, isentos ou não. O Inep preparou um passo a passo para ajudar na inscrição. Para isso, basta acessar a Página do Participante, no endereço eletrônico enem.inep.gov.br.

 

Provas

 

As provas do Enem 2021 serão aplicadas nos dias 21 e 28 de novembro, tanto a versão digital quanto a impressa. As duas versões também terão a mesma estrutura de prova: quatro cadernos de questões e a redação.

 

Cada prova terá 45 questões de múltipla escolha, que, no caso do Enem Digital, serão apresentadas na tela do computador. Já a redação será realizada em formato impresso, nos mesmos moldes de aplicação e correção da versão em papel. Os participantes receberão folhas de rascunho nos dois dias.

 

No primeiro dia, serão aplicadas as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, e ciências humanas e suas tecnologias, além da redação. A aplicação regular terá cinco horas e 30 minutos de duração.

 

No segundo dia, as provas serão de ciências da natureza e suas tecnologias, e matemática e suas tecnologias. Nesse caso, a aplicação regular terá cinco horas de duração.

 

Compartilhe aqui:

O IFRN está com edital aberto para os interessados em participar do Programa de Iniciação Tecnológica e Cidadania 2021 – ProITEC

 

O ProITEC é um curso preparatório na modalidade a distância, no qual o aluno recebe o material de suporte para estudo e participa de uma prova para aferir os conhecimentos que será realizada no dia 26/09/2021. A prova acontece nos moldes da prova aplicada no Processo Seletivo. ProITEC está com inscrições abertas.

 

As inscrições são feitas exclusivamente pela internet por meio do sítio https://inscricoes.funcern.org, no período de 18/06/2021 às 23h59 do dia 15/07/2021. Ao término da inscrição será gerado um boleto com a taxa de inscrição no valor de R$ 30,00 (trinta reais).

 

Os alunos que se enquadram nos requisitos para pleito de isenção da taxa de inscrição podem fazer a solicitação até o dia 28/06/2001, no mesmo sítio onde se realiza a inscrição. O ProITEC é destinado exclusivamente aos alunos da rede pública de ensino devidamente matriculados no 9º ano.

 

O edital do ProITEC pode ser acessado no seguinte endereço eltrônico: https://portal.ifrn.edu.br/ensino/processos-seletivos/tecnico-integrado/itec/proitec-2021/documentos-publicados/edital-no-30-2021-proitec-2021.

 

Compartilhe aqui:

Vacinação dos profissionais da educação no RN inicia nesta quinta-feira

 

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) informou que a vacinação dos trabalhadores da educação começa nesta quinta-feira (3) no Rio Grande do Norte. O anúncio foi feito em coletiva de imprensa realizada hoje, 2 de junho. Inicialmente serão distribuídas 25.000 doses que devem ser destinadas aos profissionais que trabalham em creches e pré-escolas em áreas de maior vulnerabilidade.

 

O RN já ultrapassou a marca de 1,5 milhões de doses recebidas, sendo 762.440 do imunizante Coronavac/Butantan, 719.450 da vacina Oxford/Astrazeneca e 45.630 doses da Pfizer.

 

De acordo com Lyane Ramalho, subsecretária de planejamento e gestão da Sesap, o lote com 95.500 vacinas de Oxford/Astrazeneca, que chegou ao estado na manhã desta quarta-feira, foi reforçado com parte da reserva técnica para garantir as doses. “Além dos trabalhadores da educação, estes imunizantes também darão prosseguimento à vacinação das pessoas com comorbidades e deficiência permanente. Conseguiremos ainda prosseguir com a imunização dos trabalhadores da saúde das áreas de regulação, gestão, vigilância e assistência que ainda não tenham sido vacinados”, explicou.

 

O secretário de Estado da Educação Pública, Getúlio Marques, destacou o momento histórico para os trabalhadores da educação de todo o RN e do país. “Temos um momento que é simbólico e histórico, resultado da luta da governadora Fátima Bezerra e de todos os trabalhadores da educação, para que possamos voltar às nossas atividades com segurança, vacinando desde os porteiros, vigilantes, merendeiras, ASG, até os professores e gestores, com o aval do Ministério da Saúde”, comemorou.

 

GESTANTES

 

André Prudente, diretor geral do Hospital Giselda Trigueiro, reforçou que as gestantes devem manter os cuidados, assim como a busca pela vacinação. “Não podemos relaxar. Devemos continuar usando máscara, álcool gel, mantendo o distanciamento social e, nos grupos que estão autorizados a receber o imunizante, que não tenham medo. As vacinas são seguras e é o meio mais eficaz para a proteção da mãe e do bebê. Para a imunização é preciso apenas levar algum exame ou o cartão de pré-natal que comprove a gravidez.”

 

Desde o início da pandemia o RN já contabiliza 40 óbitos por Covid-19 em gestantes. O imunizante da Pfizer é o recomendado pelo Ministério da Saúde para este público. Nesta quinta-feira, o estado irá receber mais 14.040 doses deste imunizante.

 

INDICADORES

 

O secretário de Estado da Saúde Pública, Cipriano Maia, apresentou a situação da pandemia no RN, através do Indicador Composto – índice desenvolvido pelo Comitê Científico que monitora os dados da Covid-19 seguindo algumas variáveis como taxa de internação, óbitos, número de casos diários, entre outros.

 

Sete municípios estão em situação de alerta vermelho, nas regiões do Agreste e Vale do Açu. Além disso, as regiões com sede em Pau dos Ferros e Caicó apresentam mais de 50% de seus municípios em situação de alto risco.

 

“Estamos sem possibilidade de expansão dos leitos, isso em âmbito nacional, principalmente pela escassez de profissionais, medicamentos e equipamentos. Então, contamos com a parceria dos municípios para fortalecer as ações que possam deter a transmissão do vírus, através dos decretos regionalizados. Estamos agindo nos territórios, com as equipes de Atenção Primária à Saúde, através de monitoramento, rastreio e testes rápidos e também mobilizando as comunidades para mantermos as medidas de proteção”, finalizou Cipriano Maia.

 

Compartilhe aqui:

Governadora solicita inclusão de profissionais da educação no próximo grupo de imunização

 

A governadora Fátima Bezerra solicitou ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, nessa terça-feira (25), a inclusão dos profissionais da educação das redes pública e privada no próximo grupo prioritário de vacinação, via adequação do Plano Nacional de Imunização (PNI).

 

O documento enviado ao Ministério da Saúde enfatiza que a imunização de trabalhadores da educação supera interesses particulares e atinge a coletividade como um todo, daí a necessidade de correção de distorções detectadas na ordem de prioridades do PNI.

 

“Esses trabalhadores precisam, com urgência, retornar às atividades pedagógicas regulares presencialmente de modo seguro a todos os integrantes da comunidade escolar”, destaca o ofício assinado por Fátima Bezerra. A governadora do Rio Grande do Norte requer, por fim, que as doses exclusivas de imunizantes contra a Covid19 para vacinação dos profissionais da educação para o RN e todos os demais estados do Brasil sejam enviadas “com a máxima urgência”.

 

“Não sossegarei enquanto não garantir que todos os professores e demais profissionais da educação sejam vacinados para que possamos garantir um ambiente mais seguro para o retorno das atividades escolares”, disse Fátima. O Governo do RN ingressou ainda, no Tribunal de Justiça, com pedido de suspensão de decisão que impedia a utilização de reserva técnica para imunização dos trabalhadores da educação. O pedido tem como alicerce decisão recente do ministro Fux.

 

Compartilhe aqui:

Defensoria Pública e MPRN pedem na Justiça que Estado autorize retomada imediata de aulas presenciais na rede estadual de ensino

 

A Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Norte (DPE/RN) e o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) e a entraram com pedido junto à Justiça potiguar para que o Governo do Estado autorize a retomada imediata das aulas presenciais em toda a rede estadual de ensino.

 

Essas aulas devem ser de forma híbrida, gradual e facultativa nos Municípios em que não vigorem decretos restritivos de funcionamento das atividades escolares presenciais, tendo em vista que, no Decreto nº 30.596/2021, a restrição alcançou apenas os Municípios da Região Oeste.

 

A Defensoria Pública e o Ministério Público pedem a intimação pessoal da governadora do Estado e do secretário de Educação para, no prazo de 48 horas, instituam por ato normativo específico o Plano de Retomada Gradual das Atividades Presenciais da Rede Estadual do Rio Grande do Norte. A partir da data da publicação desse ato normativo, o Governo do Estado deve dar início às fases e estágios estabelecidos no Plano de Retomada, operacionalizando a sua implementação e observância do cumprimento dos Protocolos Gerais de Biossegurança para a Retomada Gradual das Atividades Escolares no Sistema Estadual de Ensino do RN.

 

O documento foi protocolado junto à 2ª vara da Fazenda Pública nesta terça-feira (25). No dia 21 de maio passado, a Defensoria Pública e o MPRN buscaram, mais uma vez, a resolução consensual da demanda em audiência extrajudicial com a Secretaria da Educação e com a Procuradoria do Estado. Nessa reunião, o secretário de Educação afirmou que ainda não existia calendário de retomada das aulas presenciais na rede estadual de ensino por não ter sido possível iniciar no dia 24 de maio deste ano a vacinação dos professores da educação básica.

 

No documento, a DPE/RN e o MPRN destacam que o plano de vacinação dos trabalhadores da Secretaria de Educação, inserto no Plano de Retomada Gradual das Atividades Presenciais da Rede Estadual de Ensino do Rio Grande do Norte, não é condicionante para o início das atividades presenciais, de forma híbrida e gradual, na rede estadual de ensino e não integra as obrigações pactuadas no termo de acordo firmado judicialmente, bem como que existe decisão judicial em ação civil pública que determina a observância da ordem dos grupos prioritários na forma prevista no Plano Nacional de Imunização.

 

A Defensoria e o MPRN também ressaltaram que “o fato do Estado do Rio Grande do Norte possuir competência concorrente para o estabelecimento de medidas restritivas para prevenção, controle e enfrentamento da Covid-19 não lhe autoriza, sem respaldo técnico, científico e epidemiológico, manter suspensas as aulas presenciais apenas para rede estadual de ensino, não se afigurando legítima e consentânea com os princípios constitucionais o tratamento diferenciado entre as redes de ensino”.

 

Como não houve consenso na reunião ocorrida no dia 21 de maio passado, a Defensoria Pública e o MPRN decidiram pedir o cumprimento dessa obrigação prevista no termo de acordo extrajudicial homologado judicialmente como forma de se resguardar o direito fundamental à educação dos mais de 220 mil alunos matriculados na rede estadual de ensino do Estado do Rio Grande do Norte.

 

Compartilhe aqui:

FNDE transfere R$ 425,72 milhões para escolas públicas de todo o país

 

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) transferiu R$ 425,72 milhões para escolas públicas de todo o país referentes à primeira parcela do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE Básico) de 2021, acrescido do valor pertinente ao PDDE Emergencial.

 

Disponíveis desde março, os valores podem ser utilizados para enfrentamento da crise sanitária no retorno às aulas presenciais.

 

Os recursos do programa são repassados diretamente às escolas públicas.

 

Para receber os valores, é necessário que as unidades de ensino estejam com os dados cadastrais atualizados no sistema PDDEweb e que não possuam pendências sobre a prestação de contas de anos anteriores.

 

Compartilhe aqui:

RN elabora plano para vacinar profissionais da Educação em maio

 

Em mais uma iniciativa visando a volta às aulas presenciais na rede pública prevista no Decreto 30.562, o Governo do Estado começou a elaborar o plano de vacinação dos profissionais da Educação no Rio Grande do Norte.

 

Os detalhes preliminares do processo, que tem como parâmetro a Deliberação 1.689/2021 da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), foram apresentados à governadora Fátima Bezerra e ao vice-governador Antenor Roberto nessa sexta-feira (14). A previsão da Secretaria Estadual de Saúde (Sesap) é de que a vacinação seja iniciada na segunda-feira, 24 de maio.

 

Assinada pelo titular da Secretaria Estadual de Saúde (Sesap), Cipriano Maia, e pela presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do RN, Maria Eliza Garcia, a Resolução cita a dificuldade da rede pública educacional de avançar nas ações de ensino a distância e, diante do inquérito sorológico segundo o qual 18% das crianças testadas apresentaram contado com o vírus, a comissão considera imprescindível a imunização de trabalhadores e trabalhadores em creches, pré-escola, ensino fundamental, ensino médio, profissionalizante e Educação de Jovens e Adultos (EJA).

 

O Rio Grande do Norte segue iniciativas de outros estados, como São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo. Desde que foi aprovado o plano nacional de imunização contra a Covid-19, a governadora professora Fátima Bezerra vem defendendo o reposicionamento dos trabalhadores em Educação na lista de prioridades da vacinação.

 

“É algo muito importante, diante da necessidade de reabertura das escolas. E nossa defesa tem sido, desde o início, a importância da imunização dos trabalhadores e trabalhadoras em educação para uma retomada das aulas presenciais de forma segura para todos. “Lutamos incansavelmente, desde o ano passado, para incluir os profissionais de educação como prioritário no Plano Nacional de Imunização (PNI). E prometi que não descansaria enquanto não conseguíssemos incluir esses profissionais. E isto se justifica pela importância da educação. Lembro que, junto aos demais governadores, chegamos a enviar carta aos ministros da Saúde e da Educação com essa solicitação de inclusão. Vitória da cidadania e da dignidade!”, disse a governadora Fátima Bezerra.

 

Pela proposta, serão utilizadas 12.355 doses da reserva técnica do Estado, considerando as fases D1 e D2, da vacina Oxford/Astrazeneca. Inicialmente terão prioridade os trabalhadores da educação da rede pública municipal e estadual, compreendendo professores e professoras que atuam em sala de aula, seguindo o escalonamento por idade de forma decrescente. Posteriormente serão contempladas as demais categorias laborais que exercem atividades nas dependências das unidades escolares públicas, tais como merendeira, pessoal administrativo, porteiros e ASG. Na etapa seguinte serão imunizados os trabalhadores da rede privada.

 

“Como não temos vacinas para todo mundo nesse primeiro momento, a ideia é começar pelos professores da rede pública porque os alunos não tem ferramentas tecnológicas suficientes que permitam esse ensino a distância”, explicou Kelly Lima, coordenadora de vigilância em Saúde da Sesap. Ela disse que a vacina será aplicada no município em que o trabalhador da educação reside, mediante comprovação de vínculo empregatício.

 

Na tarde de ontem (14), a Sesap encaminhou ofício ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, solicitando a ampliação de doses de vacina contra a Covid-19 para contemplar os trabalhadores da educação no Rio Grande do Norte.

 

Compartilhe aqui:

Estudante do IFRN, natural de Jardim do Seridó vai representar o RN no Programa Jovens Embaixadores 2021

 

A Embaixada dos Estados Unidos no Brasil divulgou nesta sexta-feira (07) o resultado do Processo Seletivo para o Programa Jovens Embaixadores 2021. Dos mais de 10.100 foram selecionados apenas 33 jovens, e dentre esses está Pablo de Azevedo, natural de Jardim do Seridó e filho do casal Francisco das Chagas de Azevedo (Pessoa) e Maria de Fátima de Azevedo (Fatinha).

 

Pablo é estudante de Informática no IFRN de Parelhas e foi o único do Rio Grande do Norte a ser selecionado para a edição do evento em 2021. O programa acontecerá entre os dias 14 de junho e 13 de agosto deste ano, com Jovens Embaixadores, brasileiros e americanos, se juntando para participar de atividades e oficinas sobre liderança, cultura e comunicação, cidadania digital, mudança social em sua comunidade e em nível global e para compartilhar, sempre virtualmente, um pouco de sua história e cultura por meio de suas famílias e comunidades.

 

Além disso, atividades complementares foram implementadas, com o objetivo de consolidar o conhecimento adquirido por meio do intercâmbio de experiências. Serão propostas atividades que visam estimular o processo criativo e inovador dos participantes, contando com missões, desafios e
projetos criativos mão-na-massa.”

 

Desde 2003, 667 jovens brasileiros já participaram do programa, que tem como parceiros o Conselho Nacional de Secretários de Educação (CONSED), as Secretarias Estaduais de Educação, a rede de Centros Binacionais Brasil-Estados Unidos, além das empresas FedEx, MSD, e IBM , e também da PLT4Way Inglês e Inclusão Social e da USBEA – Associação de ex-Bolsistas de Programas do Governo Americano.

 

Atualmente o Programa Jovens Embaixadores é realizado em todos os países do continente americano e conta, ainda, com um programa inverso para jovens norte-americanos representarem os EUA na América Latina. Em razão da pandemia de Covid-19 que atingiu o mundo no último ano, em
2021, o programa acontecerá de forma virtual.

 

Compartilhe aqui: