16/09/2020
Por Edilson Silva em Educação, Saúde

Após Natal, mais uma cidade do RN autoriza retorno das escolas particulares

A Prefeitura de Parnamirim, por meio de decreto do prefeito Rosano Taveira, as aulas presenciais estarão autorizadas a voltar a partir desta terça-feira (15), conforme estabelece decreto que será publicado no Diário Oficial do Município.

A cidade será a segunda do RN a autorizar a volta das aulas na rede privada. Até agora, apenas a Prefeitura de Natal havia tomado a mesma medida.

O Governo do RN mantém a previsão de retorno das escolas particulares para o dia 5 de outubro, desde que seja liberado o retorno pelo comitê científico e que as instituições tenham o chamado selo de biossegurança.


15/09/2020
Por Edilson Silva em Educação

Inscrições para bolsas remanescentes do Prouni começam nesta terça

As inscrições para o processo seletivo de bolsas remanescentes do Programa Universidade para Todos (Prouni), para o segundo semestre deste ano, começam nesta terça-feira (15) e vão até o dia 30 de setembro. Ao todo, serão ofertadas cerca de 90 mil bolsas. O estudante interessado deve acessar a página do Prouni na internet.

As vagas remanescentes são aquelas que não foram ocupadas no decorrer do processo seletivo regular. A disponibilidade dessas bolsas ocorre por desistência dos candidatos pré-selecionados ou falta de documentação, por exemplo.

De acordo com o Ministério da Educação, nesta edição, o prazo de inscrição será único, tanto para candidatos não matriculados na instituição de ensino superior para a qual desejam se inscrever para disputar uma bolsa, como para candidatos já matriculados na mesma instituição para a qual querem fazer a inscrição.

O Prouni é o programa do governo federal que oferece bolsas de estudo integrais e parciais (50%) em instituições particulares de educação superior. Para concorrer às bolsas integrais, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.


08/09/2020
Por Edilson Silva em Educação, RN

UFRN retoma as aulas de graduação em formato remoto nesta terça-feira 8

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) retoma as aulas dos cursos de graduação do período letivo 2020.1 (2020.6), em formato remoto nesta terça-feira, 8. O calendário modificado foi aprovado pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) no dia 25 de agosto. O documento prevê ainda a abertura de um período extraordinário de matrículas, do dia 8 a 18 de setembro. Haverá oferta de vagas residuais que estarão disponíveis para matrículas dos alunos regulares da UFRN, por meio do Sigaa, até que sejam preenchidas.

A modificação no calendário aconteceu diante da decisão da UFRN em adiar a retomada das aulas do período 2020.1 do dia 24 de agosto para 8 de setembro, isso porque o programa de pacote de dados da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP)/Ministério da Educação (MEC) não estaria implementado na data prevista inicialmente para a retomada das aulas da Instituição. O calendário modificado será publicado no Sipac, na aba direcionada ao Boletim de Serviços da UFRN.

Os alunos poderão solicitar o trancamento da matrícula em turmas do período 2020.6 entre os dias 8 de setembro e 30 de outubro. As aulas do período serão encerradas no dia 19 de dezembro. O Consepe aprovou o início das atividades do período letivo 2020.2, que está marcado para o dia 18 de janeiro, com alteração de apenas uma semana em relação ao calendário aprovado anteriormente.

No período de rematrícula, que ocorreu entre os dias 18 a 20 de agosto, foram registradas 34.650 solicitações de matrículas em turmas ofertadas. Após o processamento da rematrícula, foi verificado um total de 26.770 alunos matriculados e este número pode ser alterado, a depender dos ajustes de matrículas que serão realizados.

O calendário faz parte da Resolução Nº 031/2020, que dispõe sobre a regulamentação para a retomada das aulas dos cursos de graduação do Período Letivo 2020.1, durante a suspensão das atividades presenciais em razão da pandemia da Covid-19. As atividades do período 2020.1 foram suspensas no dia 17 de março.


08/09/2020
Por Edilson Silva em Educação, RN

Precaução: Fátima anuncia que aulas presenciais na rede pública do RN só voltam em 2021

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), afirmou nesta terça-feira 8 que as aulas presenciais na rede pública de ensino só devem retornar em 2021. A decisão foi articulada junto às gestões municipais.

“Em 2020, as escolas darão continuidade às atividades não-presenciais, intensificando aulas online por plataformas digitais. O plano de retomada priorizará a preparação das estruturas físicas e pedagógicas para assegurar a segurança dos estudantes e dos profissionais”, disse a governadora.

No entanto, para as escolas particulares, continua valendo o indicativo de retorno para o dia 5 de outubro, desde que os colégios sigam as recomendações do comitê científico estadual para uma retomada segura. Segundo a versão preliminar do protocolo para a retomada, as atividades serão reiniciadas de forma gradual, por meio de rodízio.

Na manhã desta terça 8, representantes de escolas particulares e pais de alunos fizeram um protesto na praça Sete de Setembro, no centro da capital potiguar, para pedir a retomada das atividades presenciais.

Enquete

A decisão pelo retorno apenas em 2021 teve como um dos principais motivadores o resultado da enquete feita pela Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer do RN (SEEC) e a União dos Dirigentes Municipais de Educação do RN (Undime-RN).

A pergunta era “As escolas devem retomar as atividades presenciais com os estudantes em 2020?”. A consulta ficou aberta ao público até sexta-feira 4 e a maioria das pessoas respondeu que prefere o retorno das aulas apenas com a vacina para Covid-19 disponível.


08/09/2020
Por Edilson Silva em Caicó, Educação

Em carta à Governadora diretor do CDS sugere que ensino presencial permaneça suspenso até o final do ano

O diretor do Colégio Diocesano Seridoense, Padre Costa escreveu uma Carta Aberta à governadora Fátima Bezerra e a todos os responsáveis pelo Sistema de Educação do RN exortando-os a não ceder a nenhuma pressão e manter o ensino presencial suspenso até o final do ano. A Governadora confirmou recebimento e disse que o caso será analisado com toda atenção que merece.

Confira a Carta na íntegra:

Carta aberta do Pe. Francisco de Assis Costa da Silva (Pe. Costa)
Diretor do Colégio Diocesano Seridoense de Caicó à (ao):
Governadora do Estado, Prof. Fátima Bezerra,
Secretário de Estado da Educação, Prof. Getúlio Marques Ferreira,
Secretária Adjunta de Estado da Educação, Prof. Márcia Gurgel,
Conselho Estadual de Educação do RN,
Diretores de DIRECs do RN,
Secretários Municipais de Educação do RN,
Diretores de Escolas públicas e privados do RN,

OUVI O CLAMOR DO PE. COSTA DE CAICÓ: Não coloquemos em risco a saúde e a própria vida dos nossos alunos, professores, funcionários e seus familiares, por causa de três meses de aula.

Tenho ouvido algumas vozes que ousam falar em nome das Escolas particulares do RN, reclamando o retorno às aulas presenciais, ainda que de modo parcial, com a promessa do cumprimento de um protocolo de biossegurança. Não poderia me omitir, como Padre da Diocese de Caicó, Professor da UERN e Diretor do CDS – Caicó, de dirigir-me a todos aqueles que têm a responsabilidade de coordenar o Sistema Educacional do Estado do RN, público e privado, chamando-os a refletir sobre o que isso pode significar diretamente para um terço da população do RN, até porque, como diz Jesus em Lucas, 19,40: “Se eles calarem, as pedras falarão”.

Nem todas as escolas privadas reclamam pelo retorno às aulas presencias. Há escolas privadas, e o Colégio Diocesano Seridoense de Caicó é uma delas, que têm clareza e consciência de que o retorno às atividades presencias pode colocar em risco o esforço que todos têm feito para manter o COVID19 sob controle, no nosso Estado.

A grande maioria das famílias não aceitam e não mandarão seus filhos para a escola. Assim sendo, as crianças destas famílias terão direito a continuidade do ensino remoto;

Com isto, as escolas terão que duplicar a carga horária de seus professores e técnicos administrativos, para atenderem ao chamado “Ensino Híbrido”, pois as turmas que tiverem ensino presencial pela manhã, terão obrigatoriamente que ter o ensino remoto à tarde e viceversa;

A grande maioria dos nossos professores já têm dois regimes de trabalho. Muitos são professores do estado e de município, do estado e particular, de município e particular e de mais de uma escola particular. Como ficará a vida daqueles professores que se encontram nessa situação? Parodiando o que diz Jesus em Mateus, 23, 4: “Não coloquemos fardos pesados e difíceis de suportar nos ombros dos outros, quando nós mesmos não podemos carrega-los”;

Mais do que nunca temos a consciência da importância do professor em sala de aula, no entanto, diante da preservação do bem maior e sabendo que este é o único meio de nos mantermos preservados desta pandemia, nossos pais e alunos têm se sentido relativamente satisfeitos com o trabalho de ensino remoto;

Se até o momento nossas crianças estiveram preservadas do COVID19, como não culpar a escola, caso uma criança que esteja frequentando a escola venha a ser infectada? Tal probabilidade nos coloca diante de possíveis desdobramentos jurídicos imprevisíveis;

É falaciosa a argumentação de que esta ou aquela escola esteja preparada para o início das aulas presencias tendo em vista o cumprimento de um protocolo de biossegurança;

Quem conhece minimamente a criança, sabe perfeitamente que ela não se enquadra dentro de protocolos. A lógica de um protocolo de biossegurança não atinge a consciência infantil e dos adolescentes. A criança surpreende sempre! Por isso não se trata de ter ou não condições financeiras, estruturais, físicas ou sanitárias. Trata-se da compreensão ou não do mundo infantil e adolescente;

Alguns podem argumentar: tudo já voltou a funcionar: comércio, academias, igrejas, etc. A Escola é diferente de tudo isso. Ela é única. Ela não se assemelha a nada daquilo utilizado como argumento para ser reaberta. Se assim o fosse, nós não precisaríamos de psicólogo, assistente social, psicopedagogo, inspetor de disciplina e outros profissionais de apoio no processo ensino-aprendizagem. Querer comparar a escola a outra instituição, de qualquer natureza, é verdadeiramente não conhecer o que seja uma escola;

Apesar dos inúmeros esforços das famílias e das escolas em manterem o ensino remoto, de certo temos um prejuízo de conteúdo e de dias letivos, mas isso pode ser recuperado o que não podemos recuperar é a vida. Eu não compreenderei em hipótese alguma que gestores educacionais coloquem em risco a saúde e a vida de um terço da população do nosso estado com o pseudo argumento de salvação do ano letivo, até porque temos prejuízo, mas o ano letivo não está perdido. Ademais, três meses de aulas presenciais não garantem a recuperação de nenhum prejuízo escolar;

Por fim, quero exortar a todos os destinatários referidos no início desta carta a continuarmos com os mesmos esforços e a darmos continuidade ao ano letivo do modo como estamos fazendo, até a sua conclusão, suplicando a Deus que ilumine a mente dos cientistas do mundo inteiro para que descubram logo uma vacina capaz de erradicar ou ao menos controlar tão cruel pandemia. Rezemos igualmente pelos nossos representantes educacionais, para que iluminados pela Luz divina possam ter o discernimento em todas as decisões e que não se deixem levar por pressões ou interesses de grupos. Deus nos abençoe a todos!


06/09/2020
Por Edilson Silva em Economia, Educação

Sebrae oferece curso gratuito de cultura digital e PBL para professores

Com objetivo de disseminar a cultura empreendedora na educação, o Sebrae lançou recentemente o curso Cultura Digital e Aprendizagem Baseada em Projetos ou Project-Based Learning (PBL), em inglês. A capacitação está disponível, gratuitamente, para todos os professores do país, da rede pública ou privada de ensino. Com carga horária de 10h e duração de até 30 dias, a imersão apresenta aos docentes metodologias para lecionarem, baseando-se em projetos práticos, além de ensiná-los a usar as principais tecnologias digitais para dar suporte ao aprendizado em sala de aula.

Maruse Pereira da Silva é professora de geografia e dá aulas há 21 anos na rede pública de ensino, em Sergipe. Ela conta que fez o curso do Sebrae de Cultura Digital e PBL durante a pandemia, e que aprendeu a organizar melhor as propostas de projetos práticos que já executava em sala de aula. “Gostei muito da metodologia aplicada, o curso nos apresenta dinâmicas para motivar os alunos a pensarem e a resolverem problemas. Enxergamos como é importante investir em uma aprendizagem guiada, dando autonomia para os alunos. Outro ponto muito positivo é a proposta de avaliar o aluno constantemente, além das provas pontuais, com datas marcadas. Muitas coisas eu já fazia, mas não colocava no papel, o curso nos ensina a organizar melhor isso”, afirmou.

A professora conta que, após a realização do curso, já tem aplicado as técnicas durante suas aulas à distância. “Outra proposta que achei muito interessante é sobre a importância de receber feedback dos alunos. Muitos professores, infelizmente, não gostam de ouvir esse retorno. Mas acredito que quando nos abrimos para entender melhor a relação professor e aluno, entendemos como ela impacta nos resultados das turmas. Dessa forma elucidamos os melhores caminhos a serem seguidos”, observa Maruse.

A biomédica e professora de biologia, Beijanivy Abadia, concluiu o curso do Sebrae há pouco tempo. “As aulas são muito orgânicas. Eu comecei e não consegui parar. O conteúdo é enxuto e riquíssimo, nos motiva a incentivar os alunos – cada vez mais – a operarem mudanças na escola, no círculo social e na própria vida, como empreendedores e protagonistas do seu futuro”, elogia. Beijanivy está dando aulas gravadas em razão da pandemia. Segundo ela, o principal desafio tem sido manter a vontade dos alunos em continuar com os estudos e por isso o curso ajudou bastante.

“A proposta da Cultura Digital e PBL é exatamente você usar as ferramentas online para aprendizagem e incentivar a atuação dos alunos em projetos práticos que transformem a realidade em que vivem. Aqui na escola, nós já tínhamos diversas iniciativas nesse sentido. Depois de fazer o curso, ganhei agilidade na organização dos projetos, o que – consequentemente – acelera esse engajamento dos jovens. Já fizemos ações de sustentabilidade, cuidados com o patrimônio público, responsabilidade social, entre outras. Colocar o aluno como protagonista, dar essa autonomia… desperta neles o encantamento para empreender mudanças”, reflete Beijanivy.

A analista de cultura empreendedora do Sebrae, Daniela Batista, atuou na criação do curso e acredita que a especialização dos professores é fundamental para democratizar o acesso ao conhecimento e incentivar a transformação digital nas escolas através do empreendedorismo. “Devemos lembrar que a cultura empreendedora é uma construção do coletivo, no qual o professor está incluído. O primeiro passo é a mudança de mentalidade dos indivíduos. O professor muitas vezes não percebe que a tecnologia digital já está presente no seu dia a dia e que ele não precisa dominar todas as ferramentas para aplicar em sala de aula. Basta aplicar e adaptar o que tem a realidade de cada turma. O curso mostra que as tecnologias digitais podem ser aplicadas em sala de aula pelos alunos e como o professor tem papel importante nessa mudança de hábito”, afirma. O conteúdo do curso foi produzido pelo Sebrae SE com apoio do Sebrae Nacional.

As inscrições para o curso estão abertas e podem ser feitas aqui.


03/09/2020
Por Edilson Silva em Educação, RN

Plano prevê retomada das aulas presenciais com 30% dos alunos e rodízio de turmas no RN

Um plano elaborado pela Secretaria Estadual de Educação em parceria com outras 15 entidades prevê volta às aulas no Rio Grande do Norte com cerca de 30% de alunos nas escolas, esquema de rodízio nas turmas e ensino híbrido (presencial e à distância). O documento, que contem diretrizes para a retomada em todas as redes de ensino, foi entregue pelo governo ao comitê científico do estado, que irá avaliá-lo.

Apesar de apresentar as diretrizes que deverão ser adotadas pelas escolas no estado, o documento não aponta uma data para a retomada. A definição do calendário deverá ser feita pelo governo do estado, somente após o parecer favorável do comitê científico. O grupo tem reunião nesta quarta-feira (2).

O documento tem mais de 80 páginas e prevê uma retomada baseada em 4 fases. Veja os principais pontos de cada uma delas:

  • Fase 1: Já em andamento
    – constituição de comitês e comissões para elaboração de Plano de Retomada Gradual
    – diagnóstico das unidade de ensino, com avaliação das condições de pessoal, profissionais e estudantes em grupos de risco, comorbidades, casos de Covid-19 na família; etc.
  • Fase 2: Até 10 dias após a publicação dos Planos de Retomada e protocolos da Fase 1
    – retorno gradual dos servidores, com a organização de estratégias de formação e de capacitação de profissionais da educação
    – acolhimento socioemocional das equipes, com previsão de teletrabalho para profissionais que fazem parte dos grupos de risco.
  • Fase 3: Primeira semana após autorização do Governo do Estado
    – Retorno gradual dos estudantes, com medidas de acolhimento, orientação e a assistência às famílias
  • Fase 4: Planejamento continuado das atividades pedagógicas e construção de estratégias para identificação, acompanhamento e reinserção de estudantes não retornaram à escola


31/08/2020
Por Edilson Silva em Educação

Retorno das aulas presenciais no RN será discutido na próxima quarta-feira

O Comitê Científico do Rio Grande do Norte, criado durante a pandemia do coronavírus, vai se reunir nesta quarta-feira 2 com o objetivo de discutir o retorno das aulas presenciais. A informação foi confirmada ao Agora RN pela assessoria de comunicação da Secretaria de Saúde do estado (Sesap). As escolas estão há quase seis meses com as atividades suspensas para evitar a disseminação da Covid-19.

As aulas presenciais foram paralisadas no dia 18 de março por força de um decreto estadual, que foi renovado nos últimos meses e deve continuar em vigor até o dia 14 de setembro, caso não seja prorrogado novamente. No dia 13 de agosto, a governadora Fátima Bezerra (PT) informou que os especialistas apontaram que as condições sanitárias ainda não eram favoráveis para o retorno às aulas.

O Comitê vai analisar, agora, se a melhoria no quadro da pandemia no estado é efetiva e suficiente para uma retomada segura. No mais recente parecer, o colegiado ressaltou que o retorno às salas de aula deve ocorrer apenas quando for verificado baixo risco de contágio entre os integrantes da comunidade escolar – pais, alunos, professores e demais trabalhadores.

De acordo com a secretaria, é observada uma queda sustentada dos números da pandemia entre os potiguares, refletida na assistência hospitalar. Dados extraídos do portal Regula RN mostram que o percentual de ocupação dos leitos críticos Covid-19 da rede pública alcançou 37,24% na tarde deste domingo 30 – a menor taxa desde abril. Há também 169 leitos críticos e 187 leitos clínicos disponíveis.

Segundo a Sesap, todas as regiões de saúde seguem apresentando queda na incidência de novos casos de infecção, assim como na taxa de mortalidade pela Covid-19.


31/08/2020
Por Edilson Silva em Educação

UERN retoma calendário acadêmico

A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) inicia nesta segunda-feira (31), o semestre letivo 2020.1. As atividades começam com a realização de uma Semana de Planejamento Pedagógico e as aulas serão iniciadas remotamente a partir do dia 8 de setembro. A Uern está com as atividades presenciais suspensas em todos os Campi desde o dia 16 de março de 2020 , em razão da pandemia do novo coronavírus.

Conforme resolução do Conselho de Ensino, Pesquisa e Expensão da Uern (CONSEPE), o semestre será realizado com a utilização do ensino remoto em caráter excepcional. A Semana de Planejamento será realizada de 31 de agosto a 04 de setembro, pelos Departamentos Acadêmicos das Faculdades e Campi da UERN.

As aulas serão iniciadas, de forma remota, no dia 8 de setembro. Neste mesmo dia será realizada a aula inaugural do semestre 2020.1, às 19h, através do Canal da UERN oficial do YouTube. A aula será ministrada pela Profa. Dra. Edmea Santos, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), com o tema “Educação online para um ensino-aprendizagem (trans)formador”.

No dia 8 de setembro será iniciado também o período de ajuste de matrícula para os estudantes que realizaram a matrícula curricular no período de 1 a 5 de abril de 2020. Esse ajuste deve ser realizado pela Plataforma Íntegra (integra.uern.br) e o prazo vai até 11 de setembro de 2020.

De acordo com a Pró-Reitoria de Graduação da Universidade, no semestre letivo 2020.1, não será realizado desligamento de estudantes por abandono ou por excederem o prazo máximo para conclusão do curso. Em caráter excepcional, será permitido ainda o trancamento do curso ou de componentes curriculares por parte dos estudantes, inclusive para ingressantes do primeiro período, até 75% do semestre 2020.1.

Auxílio Inclusão Digital

A UERN instituiu neste semestre um auxílio para os estudantes em condições de vulnerabilidade social. Foram disponibilizados recursos para aquisição de tablets e contratação de planos de internet ou contratação de softwares.

Por G1 RN


28/08/2020
Por Edilson Silva em Educação, Jucurutu

Atenção artista jucurutuense! Prorrogadas inscrições da Lei de Emergência Cultural

A Secretaria Municipal de Educação e Cultura do município de Jucurutu, convoca os artistas e grupos culturais de nossa cidade para cadastrar seus dados no Mapeamento Municipal de Cultura.

Acesse nosso site (www.jucurutu.rn.gov.br) preencha o formulário com os dados necessários. O cadastro estará disponível no período que se estende até 04 de Setembro de 2020. A partir do cadastramento, a Prefeitura vai preparar os editais que serão lançados para utilização dos recursos destinados pela Lei Aldir Blanc de nº 14.017 de 29 de junho de 2020, para ajuda financeira aos artistas e grupos culturais neste período de pandemia.

Participe!

https://forms.gle/oJwKho3wAwF7QbkCA


26/08/2020
Por Edilson Silva em Educação

Para filho assistir aula online, pai monta barraca na mata para ter sinal Wi-Fi

Com o início das aulas online para o ensino público no Piauí, muitos alunos tiveram que adaptar sua rotina para acompanhar o ano letivo.

O estudante José Caique, 13 anos, que faz o 7º ano do ensino fundamental, mudou o seu cantinho de estudos, que antes era um cômodo da casa, para uma barraca de palha no meio da mata, único lugar com internet acessível na zona rural de Olho D’Água, cidade a 95 km de Teresina.

Por mais inusitada que pareça, a ideia de Francisco Sobral incentivou o filho a continuar estudando.

As aulas do garoto acontecem online entre 13h e 15h e o único lugar na Localidade Pé da Serra onde a internet é o bastante para uma aceitar uma chamada de vídeo fica a 500m de casa, no meio da mata.

De bicicleta, antes das 13h, Caique pedala até o local onde o pai fez a “construção” para abrigar o filho do sol e do calor.

Celular emprestado​

Parte da solução veio da solidariedade da tia Das Dores, que também é professora e compartilhou seu celular com José Caique.

“Aqui somos uma família, o que é de um é do outro. Ofereci meu celular, que já era usado para fazer pesquisas por nós, e ele usa o aparelho para as aulas sem nenhum problema”, declarou a tia.

Até a professora de Português, Joana Borba, notou que algo diferente acontecia com o aluno da turma durante as aulas e se emocionou ao saber as condições que Caique enfrenta para poder estudar.

“Eu fico bastante feliz de saber que ainda existem pessoas interessadas na educação, querendo um futuro promissor”, diz a professora.

*Informações G1


26/08/2020
Por Edilson Silva em Caicó, Cursos, Educação

CERES Seridó oferta vagas residuais para Especialização em Linguística Textual

O Departamento de Letras do CERES Currais Novos está com inscrições abertas para vagas residuais no processo seletivo do Curso de Especialização em Linguística Textual e Ensino.  Podem se candidatar portadores de diploma de curso superior ou equivalente em qualquer área. Servidores da UFRN devem apresentar Declaração Funcional, fornecida pelo DAP.

O curso, com 18 meses de duração e carga horária de 480h, será oferecido em módulos remotos, com início no dia cinco de setembro. A seleção será feita com base na análise do currículo dos candidatos, obedecendo aos critérios constantes no Anexo II do Edita 02/2020 – Processo de Seleção de Candidatos Vagas Remanescentes, e a inscrição pode ser feita até o dia 28 de agosto, pelo endereço

Outras informações no Edital no SIGAA – Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas ou pelo telefone (84) 99959.1315.


20/08/2020
Por Edilson Silva em Educação

UFRN adia retomada do período letivo 2020.1

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) adia a retomada do período letivo 2020.1 para o dia 8 de setembro.

O adiamento foi necessário porque o programa de pacote de dados da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP)/Ministério da Educação (MEC) não estará implementado na data prevista para o início das aulas da Universidade.

Nesse sentido, além do auxílio instrumental para aquisição de equipamentos, a UFRN vai também disponibilizar apoio financeiro para custear a contratação de internet dos estudantes prioritários da assistência estudantil.

Com base na segurança à saúde, formação de qualidade, flexibilidade e inclusão, a retomada do 2020.1, no formato remoto, havia sido planejada para 24 de agosto. Diante da situação, a Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) prorrogou até esta quinta-feira, 20 de agosto, o período de rematrícula para o 2020.1 (2020.6) e a Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Proae) lançou edital de Auxílio de Inclusão Digital, para contratação de pacote de dados de internet – direcionado aos estudantes da graduação presencial em situação de vulnerabilidade socioeconômica e que participam, como alunos prioritários, do Cadastro Único da Assistência Estudantil. A divulgação do processo seletivo estará disponível no Portal da UFRN.

Planejamento do ensino remoto

Como medidas de planejamento para o ensino remoto no contexto da pandemia da covid-19, a UFRN vem desenvolvendo diversas ações, como a discussão descentralizada sobre o tema, envolvendo as representações de todos os segmentos (técnicos, professores e estudantes); capacitações sobre a temática para docentes e discentes; criação de comissões de monitoramento da covid-19 na comunidade universitária; publicação do Protocolo de Biossegurança e do Guia para Estudantes sobre a retomada do 2020.1; aprovação de novas resoluções de assistência estudantil; aprimoramento do Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa); questionário sobre o Período Letivo Suplementar Excepcional (PLSE), para aperfeiçoar a experiência da retomada do 2020.1; além de realizar avaliações de desempenho e de adesão às atividades acadêmicas remotas.


14/08/2020
Por Edilson Silva em Educação, Jucurutu

Agosto Lilás em pauta no programa Educação nas Ondas do Rádio desta sexta, 14

Mirelle Medeiros, Psicóloga Especializada em Saúde Pública e Mestranda em Saúde da Família levou ao ar o tema: Agosto Lilás – Mês de Conscientização pelo fim da Violência contra a Mulher, durante edição desta sexta (14/07/2020) do programa Educação nas Ondas do Rádio.

Para provocar uma reflexão saudável sobre o assunto abordamos:

O que é o Agosto Lilás, tipos de violência contra mulher, dificuldades enfrentadas durante pandemia, de que forma a violência doméstica afeta a saúde mental da criança, como funciona a rede de proteção e por que o suporte psicológico é importante fizeram parte do bate papo transmitido pela Rádio Comunitária de Jucurutu e através da live na página da SEMEC – Secretaria de Educação e Cultura.

Na próxima segunda, 17 será estaremos recebendo a partir das 18h a Escola Estadual Newman Queiroz que abordará mais um tema de relevância para comunidade escolar.

 


13/08/2020
Por Edilson Silva em Educação, Jucurutu

Atendimento Educacional Especializado em Tempos de Pandemia foi tema do programa Educação nas Ondas do Rádio

Com participação do Diretor Aminadabe Lira a Escola Municipal Wagner Lopes de Medeiros levou ao ar no programa Educação nas Ondas do Rádio desta quinta, 13 de agosto de 2020 a temática: O ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO EM TEMPOS DE PANDEMIA.

Para discussão da temática convidamos a professora de AEE – Roxana Silva.

ROXANA SILVA – Formada em Pedagogia pela UFRN. Pós-Graduada em Atendimento Educacional Especializado. Mestre em Educação – Universidade Lusófona de Humanidade – ULHT/Portugal. Doutora em Educação – Veni Creator Christian University – EUA. Professora efetiva de AEE nos municípios de Jucurutu e Jardim de Piranhas.

Pais e alunos tiveram a oportunidade de saber como se dá o Atendimento Educacional Especializado, público alvo, critérios para o atendimento, aulas remotas, educação hibrida, aceitação dos pais e alunos, entre outros questionamentos.

A edição de hoje fica disponível para audição na live gerada através da página da SEMEC – Secretaria de Educação e Cultura de Jucurutu no facebook.


13/08/2020
Por Edilson Silva em Concursos, Cursos, Educação

Processo Seletivo para instrutores de música é aberto pela Uern

Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern) anuncia um novo Processo Seletivo Simplificado que visa à contratação de quatro profissionais a fim de atuarem na Escola de Música D’alva Stella Nogueira Freire, do Departamento de Artes, da Faculdade de Letras e Artes.

Para participar, é necessário que os candidatos tenham ensino médio e/ou curso de educação profissional de ensino médio e/ou formação acadêmica na área, idade mínima de 18 anos, disponibilidade de horário para os turnos conforme escala de trabalho estabelecida e disponibilidade para assumir a vaga imediatamente.

Há vagas ofertadas para Instrutor de Música I em: Canto (1); Bateria e Percussão (1); Teclado (1) e Violino (1). As áreas de conhecimento em que os profissionais atuarão são as seguintes: prática instrumental, musicalização infantil, teoria musical e percepção/prática de conjunto, de acordo com a chance a que concorre.

A carga horária a ser cumprida é de 40 horas semanais e a remuneração inicial será de acordo com a Lei Ordinária Estadual Nº 9.939, de 09 de abril de 2015.

Candidaturas

As inscrições serão realizadas no período de 8 a 17 de agosto de 2020, exclusivamente via internet, por meio do envio da ficha de inscrição (anexo I do edital) e dos documentos exigidos, para o e-mail selecao.progep@uern.br. O valor da taxa a ser paga é de R$ 40,00.

Seleção

Como método de seleção, serão realizadas duas etapas: prova didática (aula expositiva/ teste prático), de caráter eliminatório e classificatório, e análise de currículo, com caráter meramente classificatório.

Vale ressaltar que as provas didáticas ocorrerão de forma virtual, na modalidade de videoconferência, nos dias 21, 24, 25 e 26 de agosto de 2020, às 8h, com duração de 30 a 40 minutos. Caso haja empate, a preferência será dada ao candidato com maior nota nesta etapa.

Atribuições e validade

As atribuições do cargo de instrutor de música I são as seguintes: musicalizar crianças, adolescentes e adultos desenvolvendo atividades pedagógicas consonante com as novas tendências da educação musical; ministrar aulas de prática instrumental, musicalização infantil e prática de conjunto, bem como assessorar e executar outras tarefas correlatas e pertinentes à função.

O prazo de validade do presente Processo Seletivo será de um ano, com possibilidade de prorrogação por igual período.


12/08/2020
Por Edilson Silva em Educação

Escola Estadual Graça Germano (Distrito Boi Selado) em destaque no programa Educação nas Ondas do Rádio

O uso do rádio e internet neste período de pandemia do coronavírus tem sido uma alternativa importantíssima para levar ao ar conteúdos educacionais neste tempo em que aulas presenciais estão suspensas em todas as unidades de ensino. Para minimizar os efeitos o programa Educação nas Ondas do Rádio entra no ar de segunda a sexta pela Rádio Comunitária de Jucurutu – 104,9 FM encurtando distância entre professores, pais e alunos.

Na edição de nº 27 recebemos a Escola Estadual Graça Germano do Distrito de Boi Selado que trouxe o tema: VALORIZAÇÃO DO ESTUDANTE E DA FAMÍLIA NA ESCOLA. Aparecida Souza (diretora) e Deilza Cardoso (representante de pais de alunos) estiveram ao vivo debatendo a temática.

Através de áudio participaram: Maria da Conceição Nery (professora), Carla Simone (professora), Vanuzia Balbino (mãe de aluno), Luzanira Moura (mãe de aluno), José Filho (pai de aluno), Ana Cláudia (mãe de aluno), Gabriel Alves (aluno do 6º Ano) e Thalys Rafael (1º Ano).

Durante o programa a equipe da escola realizou sorteio de brindes para os participantes.


12/08/2020
Por Edilson Silva em Educação

Professores passam a contar com apoio emocional durante pandemia

A professora Mariana Gonçalves, que dá aulas de idiomas em uma escola particular de São Paulo (SP), conta que viveu meses turbulentos até se adaptar às aulas remotas, depois do início da quarentena em todo o país. Segundo ela, foi uma mudança brusca, praticamente da noite para o dia.

“Os alunos da série até tinham e-booke-mail, mas toda a metologia e os materiais sempre foram muito pensados para a aula presencial. Por causa disso, minha demanda de trabalho aumentou muito até a gente entrar no ritmo de organização da aula, com formato, quantidade. A gente testou muita coisa”, relata. Mariana chegou a trabalhar em jornadas que começavam às 7h e terminavam perto das 22h, montando todo o cronograma do dia seguinte.

“A impressão que eu tinha até a pandemia era de trabalhar oito horar por dia, agora tenho a impressão que trabalho as 24 horas”, desabafa Lia Rodrigues Lessa, professora bilíngue de educação infantil em uma escola privada de Mossoró (RN). A sobrecarga de trabalho é apenas a face mais visível dos problemas e desafios que os professores do ensino básico no Brasil vêm enfrentando nesse período de crise, mas há outros que nem sempre são aparentes, entre eles o abalo psicológico.

“A maioria dos professores não tinha uma experiência anterior de ensino remoto. Com isso, ficaram muito inseguros, porque além do desafio técnico, tinha a pressão. Junto com o aluno, estavam também os pais e responsáveis acompanhando”, avalia a pedagoga Virgínia Garcia, diretora de produto da International School, uma empresa que atua com programas bilíngues em mais de 340 escolas por todo o país.

Uma pesquisa do Instituto Península, realizada com 7.734 mil professores e professoras de todo o Brasil, entre os dias 13 de abril e 14 de maio deste ano, mostrou que 83% ainda se sentem pouco ou nada preparados para o ensino remoto, e 50% indicaram que estão preocupados com a saúde mental. E não são apenas os desafios pedagógicos que abalam a categoria. Os efeitos colaterais da pandemia também mexem com a parte psicológica. “Muitos pais tiveram o orçamento fragilizado, houve muitos cancelamentos de matrícula, daí a gente vai dormir e acorda com essa incerteza sobre até quando a escola vai conseguir segurar o nosso emprego”, diz Lia Lessa.

De olho no agravamento desse cenário, a International School passou a oferecer apoio emocional especializado para cerca de 1.600 professores e coordenadores das escolas parceiras do seu programa bilíngue, por meio da plataforma Zenklub. O benefício é mensal e dá direito a duas consultas online gratuitas, durante três meses, que começaram no último 6 de agosto.

“Criamos essa parceria com o Zenklub para que os professores possam ter esse apoio emocional, seja por meio de sessões com psicólogos, seja por meio de meditação ou yoga. Eles vão escolher o meio pelo qual querem ter esse apoio. A ansiedade causa impacto na motivação, e sem motivação o processo de ensino e aprendizagem não se sustenta. Tem que ser uma motivação sustentada”, afirma Virgínia Garcia.

“Muitos professores não podem contar com esse suporte emocional e agora terão essa oportunidade. Isso é importante”, afirma a professora Lia Lessa, de Mossoró (RN), que diz já ter lidado com depressão e saber a importância do apoio terapêutico.

Na pesquisa do Instituto Península com docentes, cerca de 55% deles declararam que gostariam de suporte emocional e psicológico neste momento. Por causa disso, o instituto, organização social que atua com educação, também fechou parceria com 24 estados para oferecer apoio emocional aos professores da rede pública durante o ensino remoto na pandemia. A parceria é feita por meio do Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed) e promete disponibilizar, com a plataforma Vivescer , cursos certificados e gratuitos que ajudam professores e professoras a desenvolverem técnicas de equilíbrio da mente, do corpo e das emoções. Além disso, há uma comunidade de suporte na qual os docentes podem trocar experiências e materiais.


11/08/2020
Por Edilson Silva em Educação, Jucurutu

Jucurutu: Escolas do Campo em destaque no Programa Educação nas Ondas do Rádio

Com o tema: Educação Infantil – O que precisamos fazer para tornar as aulas remotas dinâmicas e prazerosas foi ao ar nesta terça-feira, 11 de agosto de 2020 a edição de nº 26 do programa Educação nas Ondas do Rádio.

Durante 50 minutos o Centro Municipal de Ensino Rural – Braúlio Lopes Galvão representado por Genilia Lima (diretora) e Sellyane Souza (professora/advogada) apresentaram a temática a comunidade escolar.

Através de áudio estiveram participando e interagindo: Maricelly Morais (supervisora), Jerlanny Holanda (professora) Erineide Aquino (professora); Maria José (professora), Renimária (professora), Gisa (professora) e Ieda (supervisora).

Ao final do horário foi realizado o sorteio de kit´s educacionais entre os participantes.

Na próxima quarta (12) será a vez da Escola Estadual Graça Germano do Distrito de Boi Selado.


10/08/2020
Por Edilson Silva em Educação, Jucurutu

Jucurutu: Educação é atitude foi temática da Escola Estadual Januncio Afonso no programa Educação nas Ondas do Rádio

O rádio e a internet têm diminuído as distâncias na vida da comunidade escolar do município de Jucurutu/RN, neste tempo de distanciamento e isolamento ocasionados pela pandemia Covid-19.

De segunda à sexta, professores, coordenadores pedagógicos, diretores, pais e alunos param sempre às 18h para acompanharem o programa Educação nas Ondas do Rádio que vai ao ar pela Rádio Comunitária de Jucurutu – 104,9 FM.

E nesta segunda, 10/07 foi ao ar edição de nº 25 onde a temática EDUCAÇÃO É ATITUDE, ficou por conta da Escola Estadual Januncio Afonso e do professor/diretor, Saulo Medeiros.

No decorrer do programa através de áudio a Coordenadora Pedagógica Ediane e os alunos Iamilly e Deividy Rafael (texto) interagiram com o programa. Na live gerada na página da Secretaria de Educação e Cultura os internautas também participaram enviando comentários e observações sobre o tema abordado.




Facebook


Twitter