Educação

Reunião discutiu sobre o transporte escolar do município de Jucurutu

Nesta quarta-feira (10), por iniciativa da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, foi realizada uma reunião com presença do prefeito Iogo Queiroz, da Secretária de Educação, Daguia; do Secretário Adjunto, Erifram Paulo; do Coordenador dos Transportes, e motoristas.

O momento foi para tratar de assuntos relacionados com o transporte escolar e cumprimento da carga horária nesse tempo de pandemia.

Compartilhe aqui:

Jucurutu: Secretaria de Educação inicia cadastramento dos estudantes universitários e de cursos técnicos que utilizam o transporte escolar

A Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Jucurutu iniciou o cadastramento dos estudantes universitários e de cursos técnicos que utilizam o transporte escolar.

Os interessados devem procurar a sede da SEMEC nesta quinta (11) e sexta (12), das 8h às 11h, levando as cópias do RG, CPF e comprovante de matrícula.

Compartilhe aqui:

Estudo reúne pesquisas sobre educação na pandemia

A pandemia do novo coronavírus teve grande impacto na educação brasileira em 2020. A suspensão das aulas presenciais nas escolas públicas e particulares evidenciou uma série de desigualdades, deixando, inclusive, estudantes sem atendimento.

A publicação Retratos da Educação no Contexto da Pandemia do Coronavírus – Um olhar sobre múltiplas desigualdades reúne cinco estudos, realizados entre maio e julho de 2020, que se propuseram a coletar dados e depoimentos sobre o ensino no país. 

“A ideia é ter um material que traga as visões de diferentes atores, como foi esse período para os professores, como foi para os pais, como foi para os gestores, em se tratando de tomada de decisão para a educação. Assim, passar uma visão completa de qual foi o cenário educacional nesse período”, explica o diretor-fundador do Interdisciplinaridade e Evidências no Debate Educacional (Iede), Ernesto Faria, um dos participantes do estudo. 

A compilação pode, de acordo com Faria, servir como subsídio para que redes de ensino e escolas possam se preparar melhor para 2021. “[A pandemia] é um período que gera várias desigualdades. A gente precisa entender quais desigualdades são essas para daí poder tentar se antecipar a alguns problemas, como a evasão dos alunos”, diz. 

Uma das pesquisas que integram a publicação, realizada pela Fundação Lemann, o Itaú Social e Imaginable Futures, mostra que três meses depois do início da suspensão das aulas presenciais, ainda havia cerca de 4,8 milhões de estudantes, o equivalente a 18% do total de alunos do ensino fundamental e do ensino médio da rede pública, que não teriam recebido nenhum tipo de atividade, nem por meios eletrônicos, nem impressos. 

Além disso, mais de quatro em cada dez estudantes, o equivalente a 42%, não teriam, segundo seus familiares, equipamentos e condições de acesso adequados para o contexto da educação não presencial. Ficaram também evidentes desigualdades regionais. Enquanto quase sete em cada dez estudantes do ensino médio na região Sudeste tiveram aulas online mediadas por seus professores, essa proporção foi de pouco mais de quatro em cada dez nas regiões Nordeste e Sul.

Um dos grandes impactos a ser sentido ainda este ano, de acordo com Faria, poderá ser o aumento da evasão escolar daqueles que não seguirão estudando em 2021. Mais de um em cada quatro jovens do ensino médio já pensou em não voltar para a escola ao final do período de suspensão das aulas, segundo estudo realizado pelo Conselho Nacional de Juventude (Conjuve) e por parceiros. 

Com análise e texto de Ana Lúcia Lima, da Conhecimento Social, integram a publicação a Fundação Carlos Chagas, Fundação Roberto Marinho, Fundação Lemann, o Itaú Social, Instituto Península e Iede. O estudo está disponível na íntegra na internet.

Compartilhe aqui:

Universidades federais lançam programa piloto de mobilidade virtual

Estudantes de graduação de universidades federais poderão cursar disciplinas em outras universidades de forma remota. O Programa de Mobilidade Virtual em Rede de Instituições Federais de Ensino Superior (Promover), apresentado hoje (8) pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) começa a ser implementado neste semestre de forma piloto, em quatro universidades. A intenção é que as 69 federais passem a fazer parte do programa. 

O primeiro edital, publicado este ano, oferece vagas em 340 disciplinas de diversas áreas do conhecimento. Participam da edição piloto as universidades federais de Goiás (UFG), Rio Grande (FURG), Maranhão (UFMA) e do Sul da Bahia (UFSB). Os estudantes dessas universidades que quiserem participar podem escolher até três disciplinas ofertadas pelas demais universidades. O período de inscrição varia de acordo com a instituição onde se pretende estudar. As disciplinas cursadas serão registradas no histórico acadêmico do estudante. 

Os reitores das instituições participantes explicam que promover um maior intercâmbio e o contato de estudantes e professores de diferentes universidades federais é um desejo antigo e que foi acelerado pelo contexto da pandemia do novo coronavírus, com o aumento do uso de tecnologias digitais para possibilitar a continuidade das aulas. Com o ensino remoto, é mais fácil também possibilitar uma maior integração entre as instituições. 

“O ensino não se forma exclusivamente por uma formação técnica dentro de uma universidade. A formação de um estudante no ambiente universitário se compõe por um conjunto de vivências, por uma formação política, social e cultural. Então, quanto mais se ampliar os diálogos interculturais, interregionais, melhor vai ser a qualidade do ensino”, diz o reitor da FURG, Danilo Giroldo. 

A intenção é que futuramente todas as instituições passem a fazer parte do programa. “Imaginem se em quatro universidades temos números bastante significativos, imaginem toda a rede de universidades federais interconectada com essa possibilidade dos alunos conversarem, interagirem com professores, com metodologias, com vivências de todo o país”, diz Giroldo.  

Segundo o presidente da Andifes, reitor Edward Madureira, a intenção é que estudantes possam cursar tanto disciplinas obrigatórias quanto aquelas optativas e livres em outras instituições e, assim, ter contato com diferentes métodos de ensino, de diferentes contextos. No futuro, os institutos federais poderão também passar a integrar a rede de intercâmbios. O Brasil possui 41 institutos federais.    

“[Temos] uma ambição um pouco maior, que disciplinas comecem a ser oferecidas por parceria de professores. Não apenas uma disciplina oferecida pela FURG que um aluno de Goiás vá, mas que um professor da FURG, junto com um do Amazonas e outro do Rio Grande do Norte se juntem para oferecer uma disciplina compartilhada e, então, compartilham-se projetos de pesquisa, estudantes em iniciação científica, projeto de extensão, de cultura”.  

O estudante de medicina veterinária da UFG Júlio Cesar de Castro é um dos participantes do programa. “Eu estava com dificuldade de cursar uma disciplina que eu tinha muita vontade de cursar na faculdade e agora vou poder cursá-la em outra instituição, conhecendo novos professores e novas metodologias. É muito gratificante e tem um grande impacto no meu histórico acadêmico”, diz. 

Compartilhe aqui:

Inscrições para seleção Petrobras Cultural para Crianças encerram na sexta-feira

Termina nesta semana o prazo de envio de projetos para a seleção Petrobras Cultural Para Crianças, que visa conceder patrocínio a feiras e ações literárias.

O objetivo da empresa é identificar projetos voltados para o público infantil, com ênfase em crianças de até 6 anos de idade.

Podem concorrer feiras literárias, jornadas literárias, bienais de livros, eventos de quadrinhos e outros formatos que possibilitem reunião de editores e livreiros para exposição de livros. Os interessados devem inscrever as propostas até as 18h da próxima sexta-feira (12) no site.

Os projetos serão avaliados por uma comissão de especialistas em primeira infância e literatura. Também serão aceitas propostas voltadas para público mais amplo, desde que contenham um recorte de ações para o público infantil e da primeira infância. Haverá, ainda, pontuação adicional para atividades a serem realizados em cidades com até 200 mil habitantes, de forma a democratizar a cultura no país.

O gerente de Patrocínio e Eventos da Petrobras, Aislan Greca, lembra que os eventos poderão ser realizados em qualquer cidade do Brasil ou digitalmente. “O intuito é selecionar atividades voltadas à mediação e incentivo à leitura. Queremos despertar a curiosidade do público infantil para o vasto mundo da literatura. Diversas pesquisas reforçam que de zero a seis anos de idade a criança se desenvolve habilidades cognitivas fundamentais que vão durar para toda a vida”, afirma.

Os projetos deverão ser realizados entre o segundo semestre de 2021 e o primeiro semestre de 2022. No caso de necessidade de distanciamento social à época do início da realização, as atividades presenciais poderão ser adaptadas para o formato digital, desde que as substituições sejam compatíveis com o escopo original e aprovadas pela Petrobras.

Compartilhe aqui:

Ufersa abre vagas para professor com salário de até R$ 6,2 mil

A Universidade Federal Rural do Semi-Árido abre nesta quarta-feira (10) as inscrições para a seleção de professor substituto. Ao todo, são nove vagas distribuídas nos campi de Mossoró, Angicos e Caraúbas.

As vagas são para as áreas de Engenharia, Administração, Letras e Pedagogia. A carga horária de 40 horas semanais com a remuneração variando entre R$ 4.058,48 a R$ 6.289,21 já inclusos o auxílio alimentação e a retribuição por titulação (Especialização, Mestrado ou Doutorado), apresentada pelos candidatos provados. Ainda nesta semana a Ufersa estará divulgando Edital para concurso de Técnicos-Administrativos.

As inscrições para professor substituto vão acontecer no período de 10 a 18 de fevereiro, diretamente no site da Ufersa, com a taxa de inscrição no valor de R$ 70.

A seleção constará de três etapas: Prova Escrita, Prova Didática e, por último, a Análise Curricular, sendo essa apenas classificatória. Já as duas primeiras de caráter eliminatório. As provas serão realizadas no Campus Central da Ufersa, em Mossoró, no período de 14 a 20 de março. A prova escrita para todos os candidatos inscritos vai acontecer no dia 14 de março, no horário das 8 às 12h.

Devido à pandemia do novo Coronavírus, em todas as etapas do certame serão seguidas as orientações do Plano de Biossegurança da Ufersa com o distanciamento social, a proteção individual e coletiva recomendadas como o uso de máscara e a higienização das mãos. A Universidade vai disponibilizar nos locais das provas álcool a 70%.

Confira AQUI o Edital na integra com todas as informações relativas ao processo seletivo para professor substituto.

Compartilhe aqui:

MEC publica relação de aprovados na segunda chamada do Prouni

O Ministério da Educação publica hoje (8) a relação de candidatos aprovados na segunda chamada do Programa Universidade para Todos (Prouni) de 2021. O prazo para que os selecionados comprovem as informações que foram prestadas na inscrição encerrará no dia 24 de fevereiro.

A lista com o nome dos selecionados para o primeiro processo seletivo de 2021, bem como o cronograma do programa, pode ser acessada por meio do site do Prouni

Neste ano, o programa oferece bolsas para 13.117 cursos em 1.031 instituições de ensino, localizadas em todos os estados e no Distrito Federal. Mais de 162 mil bolsas estão sendo ofertadas nesta edição do Prouni. Desse total, 52.839 são para cursos na modalidade de educação à distância.

Critérios

Para ter acesso à bolsa integral, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal de até 1,5 salário mínimo (R$ 1.650) por pessoa. Para a bolsa parcial, a renda familiar bruta mensal deve ser de até 3 salários mínimos por pessoa (R$ 3.300).

É necessário também que o interessado tenha cursado o ensino médio completo em escola da rede pública ou da rede privada, desde que na condição de bolsista integral. Professores da rede pública de ensino também podem disputar uma bolsa, e, nesse caso não se aplica o limite de renda exigido dos demais candidatos.

É preciso ainda que o candidato tenha feito a edição mais recente do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), tenha alcançado, no mínimo, 450 pontos de média das notas e não tenha tirado zero na redação.

Excepcionalmente neste ano, os interessados serão selecionados de acordo com as notas do Enem de 2019, uma vez que as provas do Enem 2020 foram adiadas em razão da pandemia da covid-19 e apenas o primeiro dia de provas foi realizado.

Compartilhe aqui:

Processo Seletivo é anunciado pela Prefeitura de Pau dos Ferros – RN

Prefeitura de Pau dos Ferros, no estado do Rio Grande do Norte torna público um novo Processo Seletivo destinado ao preenchimento de vagas e a formação de cadastro reserva para a contratação, em caráter temporário, de profissionais pertencentes a diversas áreas.

Entre as oportunidades, há 13 vagas distribuídas para os seguintes cargos: Médico ESF (2); Médico do Trabalho (1); Enfermeiro ESF (1); Técnico em Enfermagem ESF (2); Odontólogo (2); Nutricionista (1); Veterinário (1); Professor de Língua Portuguesa; Professor de Matemática; Professor de Ciências; Professor de Geografia; Professor de História; Professor de Artes; Professor de Inglês e Pedagogo (3).

Para participar, é necessário que os candidatos possuam escolaridade de nível médio ou superior na área em que pretendem atuar. Aos profissionais efetivados, a remuneração corresponde ao valor de R$ 1.100,00 a R$ 14.000,00, referente a jornada de trabalho de 20 a 40 horas semanais.

Procedimentos para participação

Os interessados em participar deste Processo Seletivo podem se inscrever de forma gratuita, no período de 5 a 9 de fevereiro de 2021, exclusivamente via internet, mediante o preenchimento do formulário eletrônico.

Como forma de seleção, os candidatos inscritos serão avaliados mediante análise curricular e entrevista. Ocorrendo igualdade na classificação, serão utilizados os seguintes critérios, pela ordem, para desempate:

  • Maior pontuação obtida na entrevista;
  • Tempo de experiência profissional;
  • Maior pontuação obtida na análise curricular;
  • Maior idade.
Compartilhe aqui:

UFRN oferta 7.921 vagas em 2021

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) ofertará 7.921 vagas para ingresso de novos alunos em 2021, sendo 7.016 por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

O quadro de vagas foi aprovado nesta terça-feira, 2, pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe/UFRN), que também acatou a proposta do Centro de Tecnologia (CT) para alterar a forma de oferta para os cursos de engenharia de 2º ciclo vinculados ao Bacharelado em Ciências e Tecnologia (BCT).

O ingresso via Sisu apresenta aumento de 83 vagas em comparação a 2020, com oferta de 4.732 para o 1º semestre e 2.284 para o 2º semestre. Neste ano, parte das vagas que eram ofertadas pelo BCT serão direcionadas aos cursos de Reingresso de 2º Ciclo (Engenharia Ambiental, Engenharia Biomédica, Engenharia de Computação, Engenharia de Materiais, Engenharia de Petróleo, Engenharia de Telecomunicações, Engenharia Mecânica e Engenharia Mecatrônica).

Dessa forma, além da oferta usual de vagas para esses cursos pelo Reingresso de 2º Ciclo, eles passarão também a ter o quantitativo correspondente a metade da sua oferta destinada ao Sisu – exceto o curso de Engenharia Mecânica, que mantém 80 vagas do turno diurno por reingresso e disponibiliza 50 vagas do turno noturno via Sisu. São oferecidas, no total, 750 vagas para Reingresso de 2º Ciclo.

A UFRN ainda dispõe em 2021 de 63 vagas para graduações com Processo Seletivo Específico (PSE); 42 vagas para mobilidade interna, em que os estudantes são transferidos para o mesmo curso de outro campus; e 50 vagas oferecidas para o Programa de Estudantes-Convênio de Graduação (PEC-G).

A pró-reitora de Graduação da UFRN, Maria das Vitórias Vieira, ressalta que neste ano haverá mudança na forma de ingresso para os cursos de Dança e Teatro, que optaram pela não realização de Teste de Habilidades Específicas (THE), e ofertam suas vagas via Sisu. O curso de Letras Libras, por sua vez, conta com reserva de 75% das vagas para candidatos surdos, conforme a Resolução nº 077/2020 do Consepe.

Em 2021 ainda serão adicionadas duas vagas ao Bacharelado em Ciências Sociais, com aumento de 50 para 52, e uma vaga ao Bacharelado em Psicologia, que passa a dispor de 46 vagas. Também haverá o redimensionamento de 15 vagas do Bacharelado para a Licenciatura em História no Centro de Ensino Superior do Seridó (CERES), que aumenta o número de alunos para 45 no turno diurno e 50 no turno noturno.

Compartilhe aqui:

Aldir Blanc: Proponentes de 4 editais poderão solicitar prorrogação de prazo

Os proponentes com dificuldades em cumprir o cronograma de execução de projetos da Lei Aldir Blanc no Rio Grande do Norte podem direcionar ofício ao Diretor Geral da Fundação José Augusto (FJA), Joaquim Crispiniano Neto, solicitando prorrogação dos prazos. De acordo com o órgão, a flexibilação ocorre diante da exiguidade de prazos.

A medida se aplica aos editais Diversidade Sócio-Humana, Projetos Culturais Integrados, Saberes, Sabores e Fazeres e Cultura Popular de Tradição.

Segundo a FJA, no ofício deve constar justificativa da solicitação e indicativo do novo cronograma de execução, tendo como base o prazo final de 15 de março de 2021 para a prestação de contas.

O e-mail de solicitação de prorrogação de prazo deve ser endereçado aos respectivos endereços que constam em cada edital.

Compartilhe aqui:

Secretaria de Educação de Caicó encerra ano letivo 2020 com live e palestra para comunidade escolar

A retomada do ano letivo de 2020, das escolas municipais de Caicó, aconteceu nesta segunda-feira (01), com palestra on-line proferida pelo professor Ronaldo Carlos. O tema foi, “A Educação Promotora da Esperança”. A transmissão foi assistida ao vivo por centenas de espectadores, entre profissionais da educação, pais e alunos.

O Secretário Municipal de Educação, Sérgio André de Araújo, participou da live feita através da Fanpage da secretaria (https://www.facebook.com/semece.caico) a partir de uma sala na Escola Presidente Kennedy, localizada no centro da cidade.

“Nós estamos retomando as atividades do ano letivo 2020 e ainda falta 25% para ser concluído. Dentro do planejamento que fizemos, convidamos o professor Ronaldo Carlos, para fazer essa live. Nós temos que ter esperança de dias melhores, que nós vamos poder voltar às nossas aulas presenciais num momento em breve, mas, neste momento, estamos concluindo o ano letivo de 2020, de forma não presencial”, disse Sérgio André.

A previsão é que o ano letivo de 2020 seja concluído no dia 16 de março de 2021. Dentro do que está programado, no próximo dia 08 de fevereiro, têm início as matrículas para crianças com deficiências e do dia 26 a 31 de março, ocorre as matrículas para o público em geral. As aulas terão início no dia 5 de abril.

Na primeira semana, do dia 05 ao dia 09 de abril, será realizado o acolhimento dos alunos, além de avaliação para se ter noção de como foi o processo de aprendizagem das crianças em 2020. Na semana seguinte, serão realizados encontros com as famílias, mostrando como a escola está preparada para acolher as crianças ante a pandemia.

O novo ano letivo se inicia, mas, será feita a retomada dos conteúdos que não puderam ser trabalhados no ano passado.

Compartilhe aqui:

UFRN abre processo seletivo para cadastro de reserva de professores substitutos

A Universidade Federal do Rio Grande do  (UFRN) está com inscrições abertas para a seleção de professores substitutos/temporários do Magistério Superior e do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico. O processo seletivo destina-se à formação de quadro de reserva para vagas surgidas dentro do prazo de validade previsto no edital. As inscrições podem ser feitas,  exclusivamente, via internet, até às 23h59 do dia 3 de fevereiro, por meio do SIGRH (Menu Concursos > Concursos Abertos), no qual está disponível o edital e o formulário de inscrição (Anexo II). A taxa de inscrição é R$ 50.

São ofertadas vagas para cadastro de reserva em Natal, Macaíba, Santa Cruz, Currais Novos e Caicó. O regime de trabalho será de 20 ou 40 horas semanais. As atividades referentes à contratação de professor substituto/temporário envolvem a atuação no ensino, conforme a necessidade da instituição expressa no plano de trabalho a ser deliberado pela Unidade de lotação do servidor e no contrato de trabalho.

Em razão da declaração de estado de calamidade pública em todo o território nacional, estabelecido pela União por meio do Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020, as provas do processo seletivo simplificado serão realizadas, em sua totalidade, na forma remota, a fim de atender às medidas de distanciamento social. A aplicação das provas está prevista para acontecer entre os dias 26 de fevereiro e 12 de março.

A remuneração será fixada com base no valor dos vencimentos da carreira do Magistério Superior, de acordo com a vaga pretendida, observados o regime de trabalho contratado e a titulação do aprovado. As normas do processo seletivo estão disciplinadas na Resolução nº 225/2018 – Consepe, disponível nas páginas eletrônicas da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (www.progesp.ufrn.br) e SIGRH (www.sigrh.ufrn.br).

Compartilhe aqui:

Governo cancela ponto facultativo e recomenda suspensão de atividades relacionadas ao carnaval no RN

O Governo do Rio Grande do Norte decidiu cancelar o ponto facultativo no carnaval. Além disso, o Comitê de Especialistas da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap-RN) recomendeu que as atividades relacionadas ao carnaval sejam suspensas.

De acordo com o Executivo, devem ser cancelados eventos “em ambientes fechados ou abertos, incluindo carnaval de rua, clubes, shoppings e afins em todo o estado do RN”.

Em nota, o governo acrescentou que a decisão “teve como base diante a análise de tendência da epidemia da Covid-19 no estado do Rio Grande do Norte, análise da taxa de transmissibilidade (Rt) e os dados assistenciais disponibilizados no Regula RN”.

Além disso, levou em consideração “o comportamento observado nesses espaços durante as festas e as aglomerações em praias, bares e festas, mesmo com todas as recomendações de observância e aplicação dos protocolos de biossegurança e mesmo assim é flagrante o desrespeito às medidas preventivas para o coronavírus”.

Neste sábado (30), o Rio Grande do Norte ultrapassou os 140 mil casos confirmados de covid-19. O número de óbitos chegou aos 3.282.

Compartilhe aqui:

Governo do RN decide voltar com aulas remotas em fevereiro e suspende retorno presencial na rede estadual

O governo do RN suspendeu nesta sexta-feira (29) o retorno às aulas presenciais no dia 1 de fevereiro na rede estadual de ensino. As aulas ainda recomeçarão nesta data, mas apenas no formato remoto.

Em nota, o Poder Executivo informou que a decisão “segue entendimento de outros estados do país, que optaram por retomar às atividades escolares ainda de forma remota até que as condições sanitárias em face da pandemia do coronavírus estejam integralmente satisfatórias”.

Na própria segunda-feira (1), o governo estadual disse que se reunirá com o Ministério Público para discutir um retorno presencial e avaliar as adequações que foram realizadas escolas dos estados. O Estado não deu previsão de nova data para a volta das atividades presenciais.

Na quinta-feira (28), a Prefeitura de Natal também anunciou o adiamento das aulas na rede municipal de ensino. As atividades retornarão apenas de maneira remota a partir do dia 18 de fevereiro. Também não há previsão para o retorno das aulas presenciais. Antes, o calendário indicava a volta no dia 2 de fevereiro.

Mossoró foi outra cidade que decidiu adiar o reinício das aulas presenciais – antes marcadas para fevereiro – para março. O motivo foi a falta de condição das escolas municipais para enfrentar o atual cenário de pandemia da Covid-19.

As atividades na rede pública de todo o estado estão suspensas desde março, por conta da pandemia da Covid-19.

Algumas escolas municipais e estaduais não apresentavam as condições sanitárias necessárias contra a Covid-19 para alunos e professores.

Na quinta-feira, a Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (SEEC) havia informado que a intenção era manter o cronograma de reinício das aulas presenciais – em formato híbrido – a partir do dia 1 de fevereiro.

Segundo a pasta, cerca de 60% das escolas estaduais passaram por adaptações e tinham condições sanitárias básicas e suficientes para o retorno das atividades presenciais.

Compartilhe aqui:

Projeto Educa Quarentena é citado em Revista Científica dos Estados Unidos

A Revista Científica “Design and Culture” trouxe em sua publicação desta terça-feira (26), um artigo científico intitulado Radio as a Tool of Education and Resistance in Brazilian Communities during the Pandemic que significa “Radio como ferramenta para educação e resistência em comunidades brasileiras durante a Pandemia”.

O artigo foi escrito pela doutoranda em Arquitetura da Universidade da Califórnia (Berkeley), Laura Belik. O conteúdo completo poderá ser acessado através do site https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/17547075.2020.1871192.

O conteúdo fala sobre o uso do rádio como uma forma de resistência a comunicação difusa do governo atual em tempos de pandemia. “Para nós que fazemos parte da Educação de Serra Negra do Norte é uma alegria imensa recebermos esse trabalho e vermos nosso município como exemplo de boas práticas educacionais”, finalizou o Secretário Municipal de Educação, Petrúcio Ferreira.

Compartilhe aqui:

Caicó: Secretário de Educação anuncia retomada do ano letivo 2020 na rede municipal e data de início do ano letivo 2021

O Secretário de Educação, Cultura e Esporte de Caicó, professor Sérgio André, concedeu entrevista nesta segunda-feira (25), aos radialistas Rosivan Amaral e Cardoso Silva no Comando Geral da Rádio Caicó AM, e apresentou detalhes sobre como encontrou a SEMECE.

“Há uma carência de recursos e estamos nos adaptando a essa realidade de restos a pagar, mas isso não nos desanima, pois vamos trabalhar pra superar as dificuldades”, declarou.

A equipe pedagógica realizou visitas em todas as instituições de responsabilidade da secretaria com o objetivo de conhecer in loco a realidade das estruturas físicas e outras demandas.

O secretário explicou que há 25% do ano letivo de 2020 para ser concluído e as aulas serão retomadas no dia primeiro de fevereiro de forma remota.

Com relação ao ano letivo de 2021, Sérgio André garantiu que o início está marcado para o dia 5 de abril em sistema híbrido. As matrículas antecipadas para o ano letivo de 2021 serão abertas no período de 8 a 18 de fevereiro exclusivamente para crianças portadoras de necessidades especiais e para o público geral de 25 a 31 de março.

Compartilhe aqui:

Estudantes fazem hoje as provas de exatas do Enem

Estudantes de todo o país fazem hoje (24) a segunda prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. Os portões serão abertos às 11h30. Os estudantes podem entrar no local de prova até as 13h, no horário de Brasília, e as provas começam a ser aplicadas às 13h30.

Neste domingo, os participantes fazem as provas de matemática e de ciências da natureza, com 45 questões cada. Os estudantes terão cinco horas para resolver as questões. A prova termina às 18h30. 

Por causa da pandemia do novo coronavírus, a recomendação é que os estudantes cheguem com antecedência e que seja mantido o distanciamento entre as pessoas, mesmo fora dos locais de aplicação. Quem for diagnosticado com covid-19 ou apresentar sintomas dessa ou de outras doenças infectocontagiosas até o momento do exame não deverá comparecer ao local de prova e sim entrar em contato com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Esses estudantes terão direito a fazer a prova na data de reaplicação do Enem, nos dias 23 e 24 de fevereiro. A partir de amanhã (25), eles podem fazer o pedido na Página do Participante.

No último domingo (17), os participantes fizeram as provas objetivas de linguagens e ciências humanas, com 45 questões cada, e a prova de redação. Encerrada a aplicação do Enem impresso, o gabarito das provas objetivas deverá ser divulgado até esta quarta-feira (27) e, as notas finais, no dia 29 de março. Com as notas em mãos, os estudantes podem pleitear uma vaga no ensino superior.  

Itens obrigatórios 
Para fazer o exame, alguns itens são obrigatórios. Neste ano, além do documento oficial de identificação com foto e da caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente, itens obrigatórios também nos exames anteriores, a máscara de proteção facial passa a integrar essa lista. Os participantes que não estiverem com máscara de proteção facial não poderão ingressar no local de prova. 

É recomendado que os participantes levem máscaras extras para trocar durante a prova. Haverá nos locais de prova álcool em gel para que os estudantes higienizam as mãos, mas é permitido que os participantes levem seu próprio produto caso desejem.

Como se trata de uma prova longa, também é recomendado que os participantes levem lanche e água e/ou outras bebidas, com exceção de bebidas alcoólicas que não são permitidas e podem levar à eliminação do candidato. É recomendado também que se leve no dia do exame o Cartão de Confirmação da Inscrição. Nele está, entre outras informações, o local de prova. O cartão pode ser acessado na Página do Participante

Caso necessitem comprovar que participaram do exame, os estudantes podem, também na Página do Participante, imprimir a chamada Declaração de Comparecimento para cada dia de prova, informando o CPF e a senha. A declaração deve ser apresentada ao aplicador na porta da sala em cada um dos dias. Ela serve, por exemplo, para justificar a falta ao trabalho.

Enem 2020 

O Enem 2020 terá uma versão impressa, que começou a ser aplicada no último domingo (17) e termina neste domingo, e uma digital, realizada de forma piloto para 96 mil candidatos, nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.  

As medidas de segurança adotadas em relação à pandemia do novo coronavírus serão as mesmas tanto no Enem impresso quanto no digital. Haverá, por exemplo, um número reduzido de estudantes por sala, para garantir o distanciamento entre os participantes. Durante todo o tempo de realização da prova, os candidatos estarão obrigados a usar máscaras de proteção da forma correta, tapando o nariz e a boca, sob pena de serem eliminados do exame. Além disso, o álcool em gel estará disponível em todos os locais de aplicação.

No primeiro dia de aplicação, o exame teve uma abstenção recorde de 51,5%. Do total de 5.523.029 inscritos para a versão impressa do Enem, 2.842.332 faltaram às provas. 

O exame foi suspenso no estado do Amazonas, onde 160.548 estudantes estão inscritos para as provas; em Rolim de Moura (RO), onde há 2.863 inscritos; e, em Espigão D’Oeste (RO), com 969, devido aos impactos da pandemia nessas localidades. Esses estudantes poderão fazer as provas também na reaplicação, nos dias 23 e 24 de fevereiro. Segundo o Ministério da Educação, foram cerca de 20 ações judiciais em todo o país contrárias à realização do exame.

Compartilhe aqui:

BNB inicia nesta segunda-feira financiamentos do Programa P-Fies

O Banco do Nordeste recebe, a partir de segunda-feira (25), solicitações de crédito no âmbito do Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies), que beneficia estudantes de nível superior regularmente matriculados em cursos de graduação não gratuitos de instituições de ensino conveniadas que tenham sido avaliados pelo Ministério da Educação (MEC). 

Com disponibilidade de R$ 10 milhões para este ano, os recursos são oriundos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), administrado pelo Banco do Nordeste. O financiamento cobre até 100% do valor da mensalidade e pode ser solicitado em qualquer época do ano, por meio do portal do BNB (bnb.gov.br/financiamento-estudantil), dispensando o deslocamento a agências. 

Para ser elegível, o estudante deve ter participado de pelo menos uma edição do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), a partir de 2010, ter obtido média das notas das provas igual ou superior a 450 pontos e nota maior que zero na redação.

Além dos juros baixos, outra vantagem do financiamento do P-Fies é o prazo de pagamento com até três vezes o tempo de duração do curso, durante o qual o pagamento mensal será de apenas 35% do valor da mensalidade mais os juros. Em 2020, o Banco do Nordeste contratou R$ 11,73 milhões com o P-Fies.  

Compartilhe aqui:

Professor Carlos André acerta tema de redação do Enem

O tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio deste ano foi previsto pela escola Over, que tem oito unidades entre Rio Grande do Norte e Paraiba. A saúde mental foi abordada em sala de aula como possível tema do Enem.

Além disso, em entrevista à emissora de rádio de Natal, o professor Carlos André alertou os alunos para possibilidade do tema ser exigido na redação do Enem.

“Temos uma atenção muito especial com a preparação dos nossos alunos e a redação concentra nossa atenção. Fico feliz do tema deste ano não ter sido surpresa para nossos alunos e para os ouvintes que acompanharam nossas entrevistas”, disse Carlos André.

Anna Ruth

Compartilhe aqui:

Tema da redação Enem: ‘O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira’

O tema da redação do Enem 2020 é ‘O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira’.

Os candidatos terão que fazer um texto dissertativo-argumentativo, apresentar opiniões e organizar a defesa de um ponto de vista.

Para os professores ouvidos pelo G1, o tema foi considerado “pertinente” e “acertado”, mas os alunos devem ficar atentos à palavra “estigma” para desenvolver a argumentação.

As redações são avaliadas de acordo com cinco competências, segundo o Inep. A nota pode chegar a 1.000 pontos, mas há critérios que podem zerar a redação, como fuga ao tema, escrever menos de sete linhas, entre outros. Em 2019, o tema foi ‘Democratização do acesso ao cinema no Brasil’ (veja a lista com todos os temas abaixo da análise dos professores).

Análise de professores

Thiago Braga, professor de redação e autor do Sistema PH:

“Entre 2015 e 2018, os casos de depressão relatados aumentaram 52% entre brasileiros de 15 a 29 anos. Isso me chamou a atenção e trabalhei o tema em sala”, afirma. “Isso indica que mais pessoas buscaram ajuda e que houve mais dispêndio de investimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS), mas isso não diminuiu o estigma social. É neste ponto que o aluno deve tocar: a gente tem aumento de casos, mas a percepção do mercado de trabalho ainda é preconceituosa de muitas vezes demitir ou deixar a pessoa estigmatizada”, completa.

Milton Costa, professor do Curso Pré-Vestibular Oficina do Estudante:

“Tema importante, pertinente e dentro do padrão esperado para o Enem. Eles apresentam uma situação problema dentro da realidade brasileira. Neste caso, candidatos deveriam propor caminhos para vencer o estigma que persegue vários brasileiros que têm doença mental”, afirma.

“Surpreendeu também que o tema se insurja contra ações recentes do próprio MEC, que propõe uma volta à discriminação de crianças com essas deficiências, e que já havia sido experimentada no passado, e que felizmente foram rechaçadas na Justiça, ainda que com liminares”, afirma, referindo-se à Política Nacional de Educação Especial.

David Gonçalves, professor do Colégio e Curso AZ

“Um tema acertado, sobretudo por conta de tudo que foi vivido em 2020, um ano muito simbólico no que diz respeito às discussões sobre saúde mental. A pandemia aprofundou as discussões sobre esse tema, contudo, nos últimos cinco anos, esse já era um debate com mais protagonismo, sobretudo com a influência das redes sociais. O fato de a dinâmica social ter mudado em 2020, com grandes alterações no modo de trabalhar e estudar, interferiu na forma como os brasileiros lidam com a questão psicológica, com seus medos e ansiedades. Tudo isso alterou a maneira geral de pensar e agir das pessoas. Ao trazer esse tema, O Enem coloca em pauta, apesar de não ser o foco da frase temática, as alterações que a pandemia trouxe. Os alunos que acompanharam de perto esse processo e os fatos provavelmente terão mais capacidade para desenvolver a redação.”

“A presença da palavra estigma no tema é um ponto relevante. Quando o Enem a utiliza, de alguma forma, sugere uma perspectiva negativa em relação a quem sofre de algum tipo de problema relacionado à saúde mental. Existe uma boa chance de os alunos abordarem o tema saúde mental sem levar em conta a palavra estigma. Assim, estará correndo risco de tangenciar o tema e ter um desconto significativo na nota. Portanto, era preciso considerar a questão do tema à luz de possíveis estigmas, ou seja, contextualizando em uma sociedade que tem perspectiva negativa, deturpada e estereotipada em relação a quem sobre algum tipo de doença mental.”

Sérgio Paganim, coordenador de Linguagens do Curso Anglo

“O tema do Enem 2020 tem vários aspectos envolvidos. Primeiro, estigma. Essa conotação negativa que a sociedade atribui às doenças mentais, talvez muito ligado ao histórico de tratamento manicomial e também por uma falta de informação e conhecimento mais consistente a respeito das doenças, do que significam e de como são tratadas. Este estigma pode trazer pouca visibilidade que a sociedade então deixa de perceber a doença como algo relevante, o que implica em poucas ações do estado para mitigar o problema. As questões das doenças mentais podem ser avaliadas em contraponto às doenças físicas, perceptíveis. As mentais têm o estigma de serem consideradas ou problemas de saúde ou falta de vontade.

Esse ano a gente teve o filme “O Coringa”, que também aborda a questão das doenças mentais; as portarias sobre saúde mental que estão em discussão, se o governo vai revogá-las ou não; o SUS com assistência psiquiátrica e mesmo as patologias mentais agravadas pela pandemia também compõem um cenário para discutir as doenças mentais.

A intervenção aqui pode ter várias questões: o Estado, o Ministério da Saúde, o SUS, ampliando o atendimento, criando políticas públicas de inclusão e proporcionando mais informação para as novas gerações por meio da escola e não só por meio das campanhas, como tem acontecido do Setembro Amarelo. Claro que isso tudo são apenas reflexões gerais. Precisamos dos textos da coletânea para perceber qual é o recorte que a banca realmente fez do tema, mas aí a gente tem várias questões ligadas ao estigma, à doença mental em si, a um contexto mais recente que pode intensificar a discussão e as intervenções.”

Maria Catarina Bózio, coordenadora de redação do Poliedro

“Tema possibilita que aluno coloque em discussão temas em alta em todo ano passado. foram colocados em pauta volta de alguns tratamentos como eletrochoque, internações em manicômio e um certo reforço de políticas públicas aos discursos capacitistas e mesmo de estigmatização.

Como repertório, os alunos tinham, de forma bastante acessível, o diálogo com literatura brasileira, Machado de Assis, colocando “O Alienista”. Mais próximo da sua dinâmica cotidiana, o próprio uso de palavras pejorativas, como “retardado”. Pensar em algumas figuras brasileiras icônicas do assunto, como o artista Artur Bispo do Rosário, a médica Nise da Silveira, que foi uma das primeiras em contexto nacional a defender claramente uma política antimanicomial.”

Simone F. G. Motta, coordenadora de Português do Colégio Etapa

“O tema é um assunto de interesse coletivo e sempre atual, de fundo social, que impacta diretamente na forma como a sociedade acolhe o indivíduo portador de uma dessas síndromes.

O estudante poderia conduzir seu texto apresentando algumas das diversas síndromes existentes, várias de conhecimento público, tais como ansiedade, depressão, déficits de atenção, transtornos de desenvolvimento – incluindo o autismo –, esquizofrenia e outras psicoses, por exemplo e, a partir delas, discorrer sobre a forma como essas síndromes afetam o relacionamento interpessoal, por meio de relações preconceituosas e que promovem a incompreensão, ou, ainda, a intolerância.

Além disso, também poderia ser usada a constatação – sobretudo em época de pandemia, como a que estamos vivenciando nesse momento – de que os transtornos mentais continuam crescendo, com impactos significativos sobre a saúde, com consequências sociais que envolvem soluções que respeitem os direitos humanos.

Tendo em vista que a redação do Enem cobra propostas de intervenção para o problema, o candidato poderia se apoiar em ações facilitadoras no processo de inserção desse indivíduo, de modo que os estigmas sejam minimizados e a inclusão ocorra de forma natural, sempre respeitando os direitos humanos.”

Maria Aparecida Custódio, professora do Laboratório de Redação do Objetivo

“O tema é muito oportuno em virtude da pandemia que tem contribuído para agravar muito os problemas de saúde mental dos brasileiros.

E provavelmente os textos motivadores vão mostrar em que circunstâncias se manifestam os estigmas, como eles se refletem, no preconceito, na discriminação, na dificuldade de inserção das pessoas que têm algum transtorno mental, inserção até na família. Rejeição do mercado de trabalho, rejeição da sociedade e as dificuldades que acompanham tudo isso. Uma possível reabilitação, melhora desses transtornos para que a pessoa possa ter mais qualidade de vida.

Claro que se espera, como sempre, uma intervenção. Pode falar do Ministério da Saúde, de campanhas, da importância da escola, não recusar, não rejeitar, estudantes que tenham algum tipo de doença.”

Compartilhe aqui: