18/02/2020
Por Edilson Silva em Jucurutu, Religião

Jucurutu: Dom Antônio se reuniu com CPP – Conselho Paroquial de Pastoral

Na noite desta terça-feira, 18/02, o Pároco da Igreja de São Sebastião, em Jucurutu, Pe. Josenilton Hipólito, ao lado de Dom Antônio, reuniu-se com o Conselho Paroquial de Pastorais (CPP), para tratar de assuntos relacionados à Paróquia.

O momento serviu para apresentação do resultado da Assembleia Paroquial 2020, explanação resumida sobre as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2019 – 2023 (documento 109 da CNBB), apresentação do tema e do lema da Campanha da Fraternidade 2020 – Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso / “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”,  e objetivos do Sínodo Diocesano.

Dom Antônio ainda falou sobre o 1º Congresso Eucarístico Nacional que ocorrerá em Recife, abordou os temas enfatizados pelo Papa Francisco e ao final ouviu os coordenadores e representantes de Pastorais.

A agenda do Bispo Diocesano iniciou logo cedo quando pela manhã participou de uma reunião com o Conselho de Assuntos Econômicos, em seguida visitou a Secretaria Paroquial e fez um encontro com os funcionários.

A Visita Pastoral do Bispo de Caicó ao município de Jucurutu se encerra nesta quarta-feira, 19/02 com Missa de Encerramento e Crisma da turma do catecumenato às 19h na Matriz de São Sebastião.


18/02/2020
Por Edilson Silva em Jucurutu, Religião

Bispo Dom Antônio visita funcionários das Massas Jucurutu – Tradição e qualidade na sua mesa

Ainda em sua agenda de Visita Pastoral que acontece no período de 15 a 19 de fevereiro, no município de Jucurutu, o Bispo Diocesano; Dom Antônio Carlos Cruz Santos visitou as instalações da empresa Massas Jucurutu.

Acompanhado do Pe. Josenilton Hipólito, pároco da Paróquia de São Sebastião, o Bispo de Caicó conheceu de perto como são fabricadas as massas que estão presentes na mesa de milhares de jucurutuenses há 20 anos.

Com matéria prima e mão de obra local, a marca contêm essência e sabor seridoense, seguindo um rigoroso processo de fabricação desde o preparo até chegar às prateleiras, carregando orgulho e tradição em todo o seu mix de produtos.

As Massas Jucurutu estão presentes em todo o estado do Rio Grande do Norte e no Ceará, Paraíba, Bahia, Pernambuco, Alagoas, Amapá, Pará e São Paulo ofertando 17 opções de sabores, incluindo bolachas amanteigadas e biscoitos, para acompanhar a hora do café ou para deixar qualquer momento com aquele sabor especial.

#BlogEdilsonSilva – WhatsApp (84) 9 9629 7591


17/02/2020
Por Edilson Silva em Jucurutu, Religião

Sertão Jucurutu recebeu visita de Dom Antônio, Bispo Diocesano

Dom Antônio Carlos Cruz, nosso Bispo Diocesano, como parte das atividades por ocasião da Visita Pastoral na Paróquia de São Sebastião, na cidade de Jucurutu, visitou na manhã desta segunda, 17 de fevereiro, o Laticínio Sertão Jucurutu, fábrica instalada aqui na cidade.

A Empresa está no mercado a cerca de 6 anos, a partir de então, vem crescendo junto aos seus colaboradores e hoje emprega mais de 400 famílias no geral, dando oportunidade ao homem do campo. A marca é considerada a maior empresa no estado do RN na produção de queijos e uma das maiores do Nordeste.

Os empresários Otto e Jailde ao lado de alguns funcionários recepcionaram Dom Antônio que estava acompanhado do Padre Hipólito, pároco de Jucurutu e membros da PASCOM – Pastoral da Comunicação.

Após conhecer as instalações da fábrica, o Bispo de Caicó foi convidado a degustar os produtos que são fabricados no local: queijo de coalho, queijo de manteiga, bebidas lácteas, coalho light, mussarela e outros derivados do leite.

Ao final Dom Antônio agradeceu aos proprietários e aos funcionários que interromperam suas atividades para recebê-lo.


17/02/2020
Por Edilson Silva em Jucurutu, Religião

Bispo Dom Antônio visita Lar do Idoso em Jucurutu durante Visita Pastoral

Dom Antônio Carlos Cruz, Bispo da Diocese de Caicó em sua Visita Pastoral ao município de Jucurutu dedicou o horário da manhã desta segunda, 17 de fevereiro de 2020 para uma visita especial ao Lar do Idoso Epaminondas Lopes.

A instituição com sede no bairro Freitas é mantida pela Paróquia de São Sebastião e ampara atualmente 19 idosos oriundos de familias jucurutuenses e até de outras regiões.

Dom Antônio conversou com os idosos, servidores e ressaltou a importância desse trabalho assistencial e espiritual que é desenvolvido pela Igreja Católica de Jucurutu.

O momento foi acompanhado pelo Padre Josenilton Hipólito e pela diretora do Lar do Idoso.

 


16/02/2020
Por Edilson Silva em Caicó, Jucurutu, Religião

Diocese de Caicó realizou I Seminário de Comunicação

A Diocese de Caicó por meio da Pastoral da Comunicação – Pascom, promoveu nos dias 14 e 15 de fevereiro de 2020, o I Seminário de Comunicação no prédio do CDS – Colégio Diocesano Seridoense. Com o tema “Sinodalidade, Comunicação nas Novas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora”, o evento foi realizado em dois momentos. Na sexta (14) para os padres, diáconos e religiosas, e  no sábado (15) para leigos e membros da Pastoral da Comunicação.

O Seminário Diocesano de Comunicação foi assessorado pela Irmã Joana Puntel. A religiosa é jornalista, mestre e doutora em comunicação. É orientadora pedagógica do Serviço à Pastoral da Comunicação – Sepac, das Paulinas.

A Paróquia de São Sebastião de Jucurutu esteve representada no encontro que contou com presença de vários municípios que integram a Diocese de Caicó/RN.

 


15/02/2020
Por Edilson Silva em Jucurutu, Religião

Jucurutu: Cristãos participam da Missa de Acolhida da Visita Pastoral de Dom Antônio, Bispo Diocesano

Celebrou-se na noite deste sábado, 15 de fevereiro de 2020, a Santa Missa de acolhida do Bispo Diocesano, Dom Antônio Carlos Cruz, na Igreja de Santa Izabel.

A Santa Missa de acolhida marcou o início da visita pastoral que o Bispo da Diocese de Caicó fará em nossa paróquia ao longo dessa semana. É um momento importante pois o Bispo estabelece contato com os sacerdotes, com os leigos que exercem atividades pastorais e missionarias e com os cristãos jucurutuenses residentes na cidade e no campo.

A Celebração Eucarística foi presidida pelo Bispo Dom Antônio e concelebra pelo Pe. Hipólito, pároco de Jucurutu e contou com presença dos Diáconos que fizeram a acolhida do Bispo, juntamente com todos os fiéis presentes na Celebração Eucarística.

Dom Antônio em sua homilia, ressaltou a importância dos cristãos estarem atentos ao perigo da má utilização das redes sociais no que se refere as fakenews. Ele lembrou que é preciso educar o ser humano para o bom convívio nas mídias sociais. O Bispo relembrou exemplos de pessoas que tiveram suas vidas devastadas através de mentiras, fofocas e notícias falsas disseminadas no ambiente virtual. Ele também convidou os presentes para atender o pedido do Papa Francisco quando conclamou a todos a seguir o verdadeiro Evangelho de Jesus Cristo.

O momento contou com mensagens de boas vindas dos representantes de pastorais, do prefeito e vice do município.

Após a liturgia eucarística, o Padre Hipólito, ressaltou sobre as atividades com Dom Antônio no período de 15 a 19 de fevereiro em Jucurutu.

Logo após, o Bispo deu a benção final.


13/02/2020
Por Edilson Silva em Jucurutu, Religião

RCC Jucurutu promoverá mais uma edição do Carnacristo – Retiro de Carnaval 2020

A RCC – Renovação Carismática Católica da Paróquia de São Sebastião de Jucurutu, promoverá entre os dias 22 e 25 de fevereiro de 2020 o seu tradicional Retiro Espiritual de Carnaval.

Trata-se do CARNACRISTO 2020 que terá como tema: Não vos conformeis com este mundo”. (Romanos 12-2).

O momento contará com Missas, Adoração ao Santíssimo Sacramento, pregação, louvor, partilha, lazer e outras atividades que serão realizadas durante o retiro.

Este ano o local definido pelos organizadores foi a Universidade Infantil Rita Medeiros no bairro Novo Horizonte.

Alguns pregadores já foram confirmados:

Girlene – Coordenador Diocesano – RCC Caicó

Noélia – Coordenadora do MOCL – Caicó

O casal Cícero e Katiana – Coordenadores do Ministério Famílias de Caicó

Sthefany – Coordenadora do Ministério Universidades Renovadas de Caicó

Arialene – Coordenadora Estadual RCC – RN

Wescely Fernandes – Membro da RCC Jucurutu

O jovem Jonatas da Renovação Carismática do município de Acari e

Padre Josenilton Hipólito – Pároco de Jucurutu

Os interessados em participar devem procurar a coordenação da RCC em Jucurutu e efetivarem suas incrições.


11/02/2020
Por Edilson Silva em Cursos, Natal, Religião

Arquidiocese de Natal realiza encontro com correspondentes da Pascom – Pastoral da Comunicação

Cerca de 50 agentes da Pastoral da Comunicação, da Arquidiocese de Natal, participaram de um momento de formação sobre a “notícia no rádio”, no último sábado, 8, no salão de reuniões da Catedral Metropolitana. A formação foi assessorada pelo jornalista Cézar Barros, que integra o Núcleo Arquidiocesano de Formação da Pascom.

Todos os agentes são correspondentes de suas respectivas paróquias para os programas jornalísticos 91 News e Ritmo Pastoral, levados ao ar pela Rádio 91.9 FM. O 91 News são boletins, que vão ao de segunda a sexta-feira, várias vezes ao dia, desde setembro do ano passado, com a participação de correspondentes. Já o Ritmo Pastoral existe há mais de 20 anos e é apresentado aos domingos, das 9h às 10 horas, com notícias, reportagens, entrevistas e a participação dos correspondentes das paróquias. Atualmente, 15 paróquias contam com correspondentes para o 91 News e outras 39 participam do Ritmo Pastoral. Todos são agentes paroquiais da Pascom.


10/02/2020
Por Edilson Silva em Jucurutu, Religião

Inscrições abertas para o Crisma – Paróquia de São Sebastião – Jucurutu

As inscrições para a catequese do Crisma poderão ser realizadas ‪a partir de hoje (10/02)‬, na Secretaria da Paróquia São Sebastião de Jucurutu nos turnos matutino e vespertino.

Existe vagas para turmas nos seguintes dias e horários:

Quarta (Noite)

Sábado (Tarde)

Idade mínima é de 15 anos completos ou que completem até junho de 2020.

Os interessados devem procurar o Centro de Pastoral de Jucurutu para efetivarem suas inscrições!

 


08/02/2020
Por Edilson Silva em Jucurutu, Religião

Paróquia de São Sebastião realiza Assembleia Pastoral em Jucurutu

A Paróquia de São Sebastião, no município de Jucurutu, realizou sua assembleia pastoral, neste sábado, oito de fevereiro, no período das 8h às 17horas, no Centro Pastoral.

O momento foi conduzido pelo Padre Josenilton Hipólito, Pároco de Jucurutu com palestra ministrada pelo Diácono Ikaro Drean da cidade de Caraúbas – Diocese de Mossoró/RN.

Na ocasião, aconteceu um estudo sobre o Documento da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB nº 109 que trata das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora no Brasil 2019 a 2023. O encontro ainda contou com apresentação das ações evangelizadoras que serão desenvolvidas ao longo do ano de 2020 e construção do calendário pastoral.

Na oportunidade os coordenadores e representantes das pastorais se reuniram em grupos para discutirem os eixos do documento que são: O anúncio do Evangelho de Jesus Cristo, Olhar de discípulos missionários, A Igreja nas casas e a Igreja em Missão.

Ao final Pe. Hipólito divulgou a agenda da visita pastoral do Bispo Dom Antônio que ocorrerá de 15 a 19 de fevereiro em Jucurutu.

Blog Edilson Silva – WhatsApp (84) 9 9629 7591


06/02/2020
Por Edilson Silva em Jucurutu, Religião

Em Jucurutu Missa em Ação de Graças celebrou os 11 Anos da Pastoral Terço das Mulheres

No dia 06 de fevereiro foi celebrado o 11º aniversário da Pastoral Terço das Mulheres na Paróquia de São Sebastião – Jucurutu.

A  Missa em Ação de Graças aconteceu as 19h na Matriz e contou com presença das mulheres da comunidade, esposos, vários fiéis católicos e do Padre Hipólito.

Você mulher jucurutuense é convidada a participar da Pastoral!


05/02/2020
Por Edilson Silva em Brasil, Religião

Encontro Nacional da PASCOM: comunicação e juventude na Igreja

O Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação nasceu em 2008, com o desejo de reunir e formar os agentes da pastoral, que estava se consolidando no Brasil.

Embora já existissem iniciativas de comunicação e trabalhos profissionais, uma comunicação pastoral estava sendo construída no país. Assim, havia uma necessidade de promover um encontro voltado para os agentes.

Neste ano, será realizada a VII edição, com o apoio da arquidiocese de Belo Horizonte, juntamente com a Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, representada por seu reitor Dom Joaquim Mol, presidente da comissão para comunicação da CNBB.

De 17 a 19 de julho de 2020, no Campus Coração Eucarístico, da PUC-Minas, os agentes da PASCOM de todo o Brasil discutirão temas de atualidades, propostas de trabalho e formações, sem perder de vista a dimensão pastoral.

O objetivo deste encontro, que acontece a cada dois anos, é tratar de temas de relevância no campo da comunicação e apresentar estratégias para que eles sejam aplicados na prática pastoral.

‘’Toda a organização do evento, a escolha dos temas e as decisões são voltadas para os quatro eixos que sustentam nossas ações pastorais: espiritualidade, formação, articulação e produção. Com isso, buscamos reforçar a identidade de nossa pastoral’’, explicou Marcus Túlio, coordenador nacional da PASCOM.

O tema central da edição de 2020 é ‘’comunicação e juventudes na igreja em saída’’ e contará com um diferencial: uma parceria com os Jovens Conectados, equipe Nacional de Comunicação Episcopal Pastoral para a Juventude CNBB.

‘’Decidimos unir a Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação e a Comissão Episcopal para a Juventude por dois motivos fundamentais: primeiro por ser uma proposta da CNBB, de que as comissões se integrem e depois por ser uma data marcante para os Jovens Conectados, que celebram 10 anos de fundação’’, explica Marcus.

Logo, o VII Encontro Nacional da Pastoral será realizado junto com o III Seminário para Jovens Comunicadores, rememorando a edição de 2014, que contou com a presença da Equipe de Comunicação para a Juventude.

O evento é pensado para todos os agentes da pastoral da comunicação do Brasil, profissionais e interessados pela área.

As inscrições serão feitas através do site pascombrasil.org.br.

Maria Eduarda Gois – Cidade do Vaticano


03/02/2020
Por Edilson Silva em Jucurutu, Religião

Bispo Diocesano Dom Antônio fará Visita Pastoral a Jucurutu

A paróquia de São Sebastião de Jucurutu receberá o bispo da diocese de Caicó, Dom Antônio Carlos. A Visita Pastoral acontecerá de 15 a 19 de fevereiro de 2020.

Querida família, paz e luz! Na alegria de acolher aquele que vem, nossa comunidade paroquial se reveste de esperança para receber nosso pastor diocesano Dom Antônio Carlos. Esperamos que a presença do nosso bispo em nossa comunidade possa fortalecer nossas pastorais e movimentos na vida missionária. Fortalecendo nossa esperança e fazendo crescer o nosso compromisso como cristãos batizados e enviados para missão. Desde já, em nome da nossa comunidade desejo ao nosso Pastor as boas-vindas! Em Cristo Jesus”, contou o Pe. Josenilton Hipólito de Araújo, Pároco de Jucurutu/RN.

Confira programação:

 


24/01/2020
Por Edilson Silva em Mundo, Religião

Íntegra da mensagem do Papa para o Dia Mundial das Comunicações

Cidade do Vaticano  – Foi divulgada, nesta sexta-feira (24/01), a mensagem do Papa Francisco para o 54° Dia Mundial das Comunicações Sociais. A seguir, o texto na íntegra.

Mensagem do Papa Francisco

para o LIV Dia Mundial das Comunicações Sociais

« “Para que possas contar e fixar na memória” (Ex 10, 2).

A vida faz-se história »

Desejo dedicar a Mensagem deste ano ao tema da narração, pois, para não nos perdermos, penso que precisamos de respirar a verdade das histórias boas: histórias que edifiquem, e não as que destruam; histórias que ajudem a reencontrar as raízes e a força para prosseguirmos juntos. Na confusão das vozes e mensagens que nos rodeiam, temos necessidade duma narração humana, que nos fale de nós mesmos e da beleza que nos habita; uma narração que saiba olhar o mundo e os acontecimentos com ternura, conte a nossa participação num tecido vivo, revele o entrançado dos fios pelos quais estamos ligados uns aos outros.

1. Tecer histórias

O homem é um ente narrador. Desde pequenos, temos fome de histórias, como a temos de alimento. Sejam elas em forma de fábula, romance, filme, canção, ou simples notícia, influenciam a nossa vida, mesmo sem termos consciência disso. Muitas vezes, decidimos aquilo que é justo ou errado com base nos personagens e histórias assimiladas. As narrativas marcam-nos, plasmam as nossas convicções e comportamentos, podem ajudar-nos a compreender e dizer quem somos.

O homem não só é o único ser que precisa de vestuário para cobrir a própria vulnerabilidade (cf. Gn 3, 21), mas também o único que tem necessidade de narrar-se a si mesmo, «revestir-se» de histórias para guardar a própria vida. Não tecemos apenas roupa, mas também histórias: de facto, servimo-nos da capacidade humana de «tecer» quer para os tecidos, quer para os textos. As histórias de todos os tempos têm um «tear» comum: a estrutura prevê «heróis» – mesmo do dia-a-dia – que, para encalçar um sonho, enfrentam situações difíceis, combatem o mal movidos por uma força que os torna corajosos, a força do amor. Mergulhando dentro das histórias, podemos voltar a encontrar razões heroicas para enfrentar os desafios da vida.

O homem é um ente narrador, porque em devir: descobre-se e enriquece-se com as tramas dos seus dias. Mas, desde o início, a nossa narração está ameaçada: na história, serpeja o mal.

2. Nem todas as histórias são boas

«Se comeres, tornar-te-ás como Deus» (cf. Gn 3, 4): esta tentação da serpente introduz, na trama da história, um nó difícil de desfazer. «Se possuíres…, tornar-te-ás…, conseguirás…»: sussurra ainda hoje a quem se fia do chamado «mentiroso» (cf. Jo 9, 44), para atingir os seus fins. Quantas histórias nos narcotizam, convencendo-nos de que, para ser felizes, precisamos continuamente de ter, possuir, consumir. Quase não nos damos conta de quão ávidos nos tornamos de bisbilhotices e intrigas, de quanta violência e falsidade consumimos. Frequentemente, nos «teares» da comunicação, em vez de narrações construtivas, que solidificam os laços sociais e o tecido cultural, produzem-se histórias devastadoras e provocatórias, que corroem e rompem os fios frágeis da convivência. Quando se misturam informações não verificadas, repetem discursos banais e falsamente persuasivos, percutem com proclamações de ódio, está-se, não a tecer a história humana, mas a despojar o homem da sua dignidade.

Mas, enquanto as histórias utilizadas para proveito próprio ou ao serviço do poder têm vida curta, uma história boa é capaz de transpor os confins do espaço e do tempo: à distância de séculos, permanece atual, porque nutre a vida.

Numa época em que se revela cada vez mais sofisticada a falsificação, atingindo níveis exponenciais (o deepfake), precisamos de sapiência para patrocinar e criar narrações belas, verdadeiras e boas. Necessitamos de coragem para rejeitar as falsas e depravadas. Ocorre paciência e discernimento para descobrirmos histórias que nos ajudem a não perder o fio, no meio das inúmeras lacerações de hoje; histórias que tragam à luz a verdade daquilo que somos, mesmo na heroicidade oculta do dia a dia.

3. A História das histórias

A Sagrada Escritura é uma História de histórias. Quantas vicissitudes, povos, pessoas nos apresenta! Desde o início, mostra-nos um Deus que é simultaneamente criador e narrador: de facto, pronuncia a sua Palavra e as coisas existem (cf. Gn 1). Deus, através deste seu narrar, chama à vida as coisas e, no apogeu, cria o homem e a mulher como seus livres interlocutores, geradores de história juntamente com Ele. Temos um Salmo onde a criatura se conta ao Criador: «Tu modelaste as entranhas do meu ser e teceste-me no seio de minha mãe. Dou-Te graças por me teres feito uma maravilha estupenda (…). Quando os meus ossos estavam a ser formados, e eu, em segredo, me desenvolvia, recamado nas profundezas da terra, nada disso Te era oculto» (Sal 139/138, 13-15). Não nascemos perfeitos, mas necessitamos de ser constantemente «tecidos» e «recamados». A vida foi-nos dada como convite a continuar a tecer a «maravilha estupenda» que somos.

Neste sentido, a Bíblia é a grande história de amor entre Deus e a humanidade. No centro, está Jesus: a sua história leva à perfeição o amor de Deus pelo homem e, ao mesmo tempo, a história de amor do homem por Deus. Assim, o homem será chamado, de geração em geração, a contar e fixar na memória os episódios mais significativos desta História de histórias: os episódios capazes de comunicar o sentido daquilo que aconteceu.

O título desta Mensagem é tirado do livro do Êxodo, narrativa bíblica fundamental que nos faz ver Deus a intervir na história do seu povo. Com efeito, quando os filhos de Israel, escravizados, clamam por Ele, Deus ouve e recorda-Se: «Deus recordou-Se da sua aliança com Abraão, Isaac e Jacob. Deus viu os filhos de Israel e reconheceu-os» (Ex 2, 24-25). Da memória de Deus brota a libertação da opressão, que se verifica através de sinais e prodígios. E aqui o Senhor dá a Moisés o sentido de todos estes sinais: «Para que possas contar e fixar na memória do teu filho e do filho do teu filho (…) os meus sinais que Eu realizei no meio deles. E vós conhecereis que Eu sou o Senhor» (Ex 10, 2). A experiência do Êxodo ensina-nos que o conhecimento de Deus se transmite sobretudo contando, de geração em geração, como Ele continua a tornar-Se presente. O Deus da vida comunica-Se, narrando a vida.

O próprio Jesus falava de Deus, não com discursos abstratos, mas com as parábolas, breves narrativas tiradas da vida de todos os dias. Aqui a vida faz-se história e depois, para o ouvinte, a história faz-se vida: tal narração entra na vida de quem a escuta e transforma-a.

Também os Evangelhos – não por acaso – são narrações. Enquanto nos informam acerca de Jesus, «performam-nos»[1] à imagem de Jesus, configuram-nos a Ele: o Evangelho pede ao leitor que participe da mesma fé para partilhar da mesma vida. O Evangelho de João diz-nos que o Narrador por excelência – o Verbo, a Palavra – fez-Se narração: «O Filho unigénito, que é Deus e está no seio do Pai, foi Ele quem O contou» (1, 18). Usei o termo «contou», porque o original exeghésato tanto se pode traduzir «revelou» como «contou». Deus teceu-Se pessoalmente com a nossa humanidade, dando-nos assim uma nova maneira de tecer as nossas histórias.

4. Uma história que se renova

A história de Cristo não é um património do passado; é a nossa história, sempre atual. Mostra-nos que Deus tomou a peito o homem, a nossa carne, a nossa história, a ponto de Se fazer homem, carne e história. E diz-nos também que não existem histórias humanas insignificantes ou pequenas. Depois que Deus Se fez história, toda a história humana é, de certo modo, história divina. Na história de cada homem, o Pai revê a história do seu Filho descido à terra. Cada história humana tem uma dignidade incancelável. Por isso, a humanidade merece narrações que estejam à sua altura, àquela altura vertiginosa e fascinante a que Jesus a elevou.

Vós «sois uma carta de Cristo – escrevia São Paulo aos Coríntios –, confiada ao nosso ministério, escrita, não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo; não em tábuas de pedra, mas em tábuas de carne que são os vossos corações» (2 Cor 3, 3). O Espírito Santo, o amor de Deus, escreve em nós. E, escrevendo dentro de nós, fixa em nós o bem, recorda-no-lo. De facto, re-cordar significa levar ao coração, «escrever» no coração. Por obra do Espírito Santo, cada história, mesmo a mais esquecida, mesmo aquela que parece escrita em linhas mais tortas, pode tornar-se inspirada, pode renascer como obra-prima, tornando-se um apêndice de Evangelho. Assim as Confissões de Agostinho, o Relato do Peregrino de Inácio, a História de uma alma de Teresinha do Menino Jesus, os Noivos prometidos (Promessi sposi) de Alexandre Manzoni, os Irmãos Karamazov de Fiódor Dostoevskij… e inumeráveis outras histórias, que têm representado admiravelmente o encontro entre a liberdade de Deus e a do homem. Cada um de nós conhece várias histórias que perfumam de Evangelho: testemunham o Amor que transforma a vida. Estas histórias pedem para ser partilhadas, contadas, feitas viver em todos os tempos, com todas as linguagens, por todos os meios.

5. Uma história que nos renova

Em cada grande história, entra em jogo a nossa história. Ao mesmo tempo que lemos a Escritura, as histórias dos Santos e outros textos que souberam ler a alma do homem e trazer à luz a sua beleza, o Espírito Santo fica livre para escrever no nosso coração, renovando em nós a memória daquilo que somos aos olhos de Deus. Quando fazemos memória do amor que nos criou e salvou, quando metemos amor nas nossas histórias diárias, quando tecemos de misericórdia as tramas dos nossos dias, nesse momento estamos a mudar de página. Já não ficamos atados a lamentos e tristezas, ligados a uma memória doente que nos aprisiona o coração, mas, abrindo-nos aos outros, abrimo-nos à própria visão do Narrador. Nunca é inútil narrar a Deus a nossa história: ainda que permaneça inalterada a crónica dos factos, mudam o sentido e a perspetiva. Narrarmo-nos ao Senhor é entrar no seu olhar de amor compassivo por nós e pelos outros. A Ele podemos narrar as histórias que vivemos, levar as pessoas, confiar situações. Com Ele, podemos recompor o tecido da vida, cozendo as ruturas e os rasgões. Quanto nós, todos, precisamos disso!

Com o olhar do Narrador – o único que tem o ponto de vista final –, aproximamo-nos depois dos protagonistas, dos nossos irmãos e irmãs, atores juntamente connosco da história de hoje. Sim, porque ninguém é mero figurante no palco do mundo; a história de cada um está aberta a possibilidades de mudança. Mesmo quando narramos o mal, podemos aprender a deixar o espaço à redenção; podemos reconhecer, no meio do mal, também o dinamismo do bem e dar-lhe espaço.

Por isso, não se trata de seguir as lógicas do «mentiroso», nem de fazer ou fazer-se publicidade, mas de fazer memória daquilo que somos aos olhos de Deus, testemunhar aquilo que o Espírito escreve nos corações, revelar a cada um que a sua história contém maravilhas estupendas. Para o conseguirmos fazer, confiemo-nos a uma Mulher que teceu a humanidade de Deus no seio e – diz o Evangelho – teceu conjuntamente tudo o que Lhe acontecia. De facto, a Virgem Maria tudo guardou, meditando-o no seu coração (cf. Lc 2, 19). Peçamos-Lhe ajuda a Ela, que soube desatar os nós da vida com a força suave do amor:

Ó Maria, mulher e mãe, Vós tecestes no seio a Palavra divina, Vós narrastes com a vossa vida as magníficas obras de Deus. Ouvi as nossas histórias, guardai-as no vosso coração e fazei vossas também as histórias que ninguém quer escutar. Ensinai-nos a reconhecer o fio bom que guia a história. Olhai o cúmulo de nós em que se emaranhou a nossa vida, paralisando a nossa memória. Pelas vossas mãos delicadas, todos os nós podem ser desatados. Mulher do Espírito, Mãe da confiança, inspirai-nos também a nós. Ajudai-nos a construir histórias de paz, histórias de futuro. E indicai-nos o caminho para as percorrermos juntos.

Roma, em São João de Latrão, na Memória de São Francisco de Sales, 24 de janeiro de 2020.

[Franciscus]


21/01/2020
Por Edilson Silva em Jucurutu, Religião

Pe. Hipólito, Stanley (Jardim do Seridó) e Valdeci (Carnaúba dos Dantas) participam do Pascom Entrevista

Pe. Josenilton Hipólito, pároco de Jucurutu, após conclusão dos dez dias de programação religiosa e social em honra ao Padroeiro São Sebastião, bateu um papo com a Pastoral da Comunicação – PASCOM. O Sacerdote agradeceu a colaboração e participação da comunidade católica jucurutuense durante todos os dias dos festejos.

A live contou ainda com a participação do Pe. Stanley Lopes Dantas, pároco de Jardim do Seridó e Padre Valdeci Donato da Silva, ex-pároco do município de Jucurutu, atualmente exercendo seu ministério na cidade de Carnaúba dos Dantas.

Ambos deixaram uma mensagem de fé e esperança ao povo jucurutuense.

 


21/01/2020
Por Edilson Silva em Jucurutu, Religião

Festa do Padroeiro São Sebastião de Jucurutu é encerrada com procissão e missa campal

Um grande número de fiéis católicos estiveram participando, na tarde desta segunda-feira (20), da procissão e missa campal que encerraram a Festa do Padroeiro São Sebastião, repetindo uma tradição que já dura anos, em Jucurutu.

O cortejo com a imagem do padroeiro do município foi iniciado por volta das 16h30 e percorreu os bairros de Santa Izabel e Centro.

Após percorrer várias ruas e avenidas, a procissão seguiu à Praça da Matriz, onde foi celebrada missa campal, presidida pelo padre Hipólito de Araújo, com a participação de padres da região, entre eles: Pe. Valdeci Donato de Carnaúba dos Dantas e Pe. Stanley Lopes Dantas de Jardim do Seridó.

Nesta edição, os festejos iniciados em 10 de janeiro tiveram como tema “Pão em todas as mesas”, em celebração ao Ano Diocesano da Eucaristia e em preparação ao XVIII Congresso Eucarístico Nacional. A programação religiosa do dia do padroeiro foi iniciada ainda pela manhã, com missa solene, na Igreja da Matriz. Após a celebração campal realizada à noite, ocorreu o descerramento das bandeiras e queima de fogos.

Veja algumas imagens registradas pela nossa página:


20/01/2020
Por Edilson Silva em Jucurutu, Religião

Pastoral da Comunicação (PASCOM) presta solidariedade aos familiares das vítimas do acidente

Durante live, a Pastoral da Comunicação (PASCOM), manifestou solidariedade às vítimas do acidente, que ocorreu na BR 226 em Jucurutu, neste domingo, 19, provocando a morte de 03 pessoas.

Em mensagem enviada na transmissão que contou com presença do Diácono Helimário Moreira, aos sobreviventes, familiares e amigos, o Diácono prestou solidariedade aos atingidos pela tragédia.

“Recebemos com tristeza a notícia dessa tragédia ocorrida em nossa cidade. Toda comunidade se entristece, uma vez que o casal jucurutuense participava ativamente das Missas e Celebrações. Nos unimos as famílias envolvidas que sofrem  e pedimos que Deus os conforte na eternidade e que fortaleça os parentes e amigos que aqui sofrem com a perda. Enlutada a Paróquia suspendeu toda programação social do pavilhão que aconteceria na noite deste domingo, 19. Se a família sofre, nos paroquianos também sofremos juntos, pois também somos família”, disse o Diácono.

O Diácono Helimário Moreira foi o pregador da 9ª Noite de Novena da Festa de São Sebastião que teve como tema: Na vivência da partilha há pão com alegria e não existem necessitados entre os irmãos. (Doc. Texto-Base do XVIII Congresso Eucarístico Nacional).

Nós que formamos a Pastoral da Comunicação – PASCOM e toda comunidade paroquial, elevamos nossas preces por aqueles que partiram desta vida e pedimos a misericórdia divina, para que descansem em paz.


16/01/2020
Por Edilson Silva em Jucurutu, Religião

Em Jucurutu Pascom entrevista Pe. Rafael Andrade, pregador da 6ª. Novena da Festa de São Sebastião

Com o tema: A dimensão social e profética da ceia de Jesus (Doc. Texto-Base do XVIII Congresso Eucarístico Nacional), aconteceu na noite desta quinta-feira (16), a 6ª. Novena da Festa de São Sebastião, Padroeiro do município de Jucurutu.

O pregador foi o Padre Rafael Andrade da Silva – Área Pastoral do Divino Espírito Santo de Paraú – Diocese de Mossoró.

Após novena na Matriz de São Sebastião, o Sacerdote concedeu uma entrevista a Pastoral da Comunicação – PASCOM.

Na oportunidade ele falou sobre seu processo vocacional, testemunho de vida de São Sebastião, abordou a importância da Festa do Padroeiro na comunidade, destacou seu trabalho na área pastoral e fez uma reflexão sobre o tema da noite.

“O convite que deixo é que nos aproximemos do Cristo, ele é a fonte que muitas vezes procuramos em tantas realidades, mas é no Cristo que está a força que nós precisamos para enfrentar as dificuldades, se sofremos, se estamos angustiados, devemos buscar força no Cristo. Nós teremos sempre a cruz, mas diante da dor olhemos para ele. É hora de buscarmos na palavra, no sacramento, na Eucaristia, na Missa Dominical”, destacou.

A live completa está disponível na página da Paróquia de Jucurutu.


15/01/2020
Por Edilson Silva em Jucurutu, Religião

Pascom Jucurutu entrevista seminarista Jarison Vicente, pregador da 5ª novena de São Sebastião

Jarison Vicente Tintim é seminarista do Seminário Diocesano Santo Cura d’Ars, de Caicó, onde ingressou aproximadamente três anos. Natural da zona rural de Jucurutu, ele nos conta um pouco sobre sua escolha e também como é a vida dentro do seminário.

É uma alegria participar aqui em minha terra da Festa do Padroeiro São Sebastião. É um santo que nos deixou um lindo exemplo de fé e devoção. Expresso aqui minha gratidão por todos vocês que rezam por mim e pela minha vocação. Tenho maior orgulho de pertencer a esta terra, que é quente sim, mas de um povo muito acolhedor. Venho de família da zona rural e com a graça de Deus, estou trilhando este caminho rumo ao Sacerdócio. Temos muitas opções de caminho a seguir, eu escolhi ser Padre”, destacou.

A 5ª noite de novena foi dedicada ao Terço das Mulheres e Terço das Mães que oram pelos filhos e teve como tema: As palavras de Jesus na ceia.

Confira nosso bate papo com o futuro Padre através da live disponível na página da Paróquia de São Sebastião.


14/01/2020
Por Edilson Silva em Jucurutu, Religião

Pascom Jucurutu entrevista Pe. João Júnior na Festa de São Sebastião

O #PascomEntrevista desta terça-feira, 14/01 recebeu o Pe. João Júnior, Administrador Paroquial da Paroquia de São José do município de São José do Seridó. O sacerdote foi o pregador da 4ª Noite de Novena dentro da Festa de São Sebastião, Padroeiro da cidade de Jucurutu/RN.

A noite foi dedicada aos motoristas que iniciaram a programação com carreata com a imagem de São Sebastião e também as Conferências Vicentinas e a Pastoral da Comunicação – PASCOM.

“Agradeço o convite feito pelo Padre Hipólito e de maneira especial essa acolhida que temos quando chegamos aqui nessa Paróquia tão abençoada. Que a partir desta Festa de São Sebastião que é uma manifestação da fé do nosso povo, todos possam ter um ano abençoado, com muita paz, esperança de um bom inverno e cheio da graça de Deus. São Sebastião nos deixou um grande exemplo de fidelidade, compromisso e amor ao projeto de Deus. Que sua entrega nos sirva de modelo de fé nos dias atuais”, destacou Pe. João Junior.

A live completa foi ao ar na página da Paróquia de Jucurutu.




Facebook


Twitter