14/11/2019
Por Edilson Silva em Jucurutu, Política

Jucurutu terá representante na Escola de Jovens Líderes do Seridó

A Escola de Jovens Líderes do Seridó, após avaliação das inscrições e realização de entrevistas com os candidatos, anunciou nessa segunda-feira (11), os selecionados para a primeira turma de formação política. Os jovens participarão de módulos mensais em 2019 e 2020, com preparação para concorrer às eleições municipais.

Entre os novos jovens líderes do Seridó está Michael Vasconcelos de Araújo de Jucurutu.

Para Diego Vale, coordenador da Escola, o projeto nasce inspirado em outros movimentos de formação política como o RenovaBR Cidades, a Escola Fé e Política e a própria Escola de Jovens Líderes do Solidariedade RN. “A primeira turma contará com jovens de diferentes cidades e idades. Todos dispostos a contribuir com a transformação política do Seridó”, destaca Diego.

Confira a relação dos selecionados:

Abraão Vitório Nunes de Oliveira – São Vicente
Adriano Vinícius de A. Cavalcante – Jardim do Seridó
Albervania Silva de Medeiros Costa – Acari
Alex Álvares da Silva – Serra Negra do Norte
Alyson Wagner de Oliveira – Parelhas
Andrey Valério Silva – Caicó
Anthony Gabriel Pontes Bezerra – Acari
Arthur Medeiros Furtado Amaral – Caicó
Cicero Jardel Palmeira dos S. Filho – Ouro Branco
Cícero José de Araújo Silva – Acari
Cláudio Fernandes Santos – São João do Sabugi
Cristiano Manoel Dantas de Lima – Caicó
Djanní Martinho dos Santos Sobrinho – Caicó
Elson Paulo Pereira da Silva – Acari
Fabricio de Souza Dantas – São João do Sabugi
Fharlley Lohann de M. R. da Silva – Jardim de Piranhas
Filipe Arthur de Araújo Medeiros – Acari
Francisco de Assis Araújo – Caicó
Francisco Leandro da Silva – Acari
Girlene Edson de Oliveira Amaro – Acari
Icaro João de Queiroz Soares – Caicó
Igor Leandro de Araújo da Silva – Lagoa Nova
Isac Rodrigo de Lima – Acari
Italo Matheus Lacerda Fernandes – Caicó
Ivanez Mendes Terceiro – Currais Novos
John Lennon Oliveira de Góes – Cruzeta
Jonatas Araújo Lucena – São João do Sabugi
José Evani da Silva – Acari
José Frankiney de Souza Andrade – Equador
Jose Jefferson de O. Confessor – Lagoa Nova
José Marciel Nogueira – Caicó
José Roberto Garcia de Araújo – Serra Negra do Norte
Lidimario dos Santos – Caicó
Luís Eduardo Dantas – Carnaúba dos Dantas
Marcos Paulo Soares da Silva – Caicó
Michael Vasconcelos de Araújo – Jucurutu
Odilange Rande M. de Souza – Serra Negra do Norte
Patrícia Valéria D. dos Santos – Serra Negra do Norte
Rafael Rodrigues Medeiros – Parelhas
Ráfaga Emannuel Silva Gouveia – Florania
Ricardo Henrique dos Santos Cabral – Santana do Seridó
Robson Oliveira de Morais – Bodó
Rodrigo Henrique Araújo de Lima – Parelhas
Romário Aristides Mariz – Serra Negra do Norte
Romeu Fernandes Dantas de Sales – Acari
Sesiom Quinino Wanderley – Serra Negra do Norte
Sócrates Medeiros da Silva – São José do Seridó
Thiago Medeiros Cavalcanti – São João do Sabugi
Thyciano Almeida dos S. Farias – Santana do Seridó
Yago Wiglife de Araújo Maia – Caicó


11/11/2019
Por Edilson Silva em Brasil, Política

Porta-voz do MBL é detido após chutar e chamar de “criola” cozinheira

Porta-voz do Movimento Brasil Livre (MBL) em Belo Horizonte (MG), Thiago Dayrrel foi detido por policiais na noite de sábado (9) após participar de uma confusão em que teria agredido e chamado de “criola” a cozinheira do restaurante Takos Mexican Gastrobar, localizado na Savassi, região de bares da capital mineira.

Além de porta-voz do MBL, Dayrrel atua como assessor parlamentar do PSDB na Assembleia Legislativa de Minas Gerais – segundo informações de seu perfil nas redes sociais – e é apoiador de Jair Bolsonaro.

Segundo reportagem do portal BHAZ, Dayrrel teria se exaltado ao reclamar do atendimento quando foi pagar a conta. Segundo funcionários do restaurante, ele teria jogado o cartão bancário e dito: “Cobra essa porra logo”.

Uma das cozinheiras teria se aproximado e pedido para o rapaz ter calma, quando ele disparou: “Não coloca a mão em mim, sua criola”. Dayrrel teria agarrado a cozinheira pelo pescoço e dado um chute na perna dela, antes de ser detido por policiais militares.

Detido, ele teria alegado que só se defendeu ao ser agredido por quatro funcionários, tese que ainda sustenta. A PM (Polícia Militar) levou Dayrell para a Central de Flagrantes. Ele foi ouvido pelo delegado de plantão e responderá, ao menos, por vias de fato.

O restaurante enviou nota ao portal BHAZ informando que repudia toda e qualquer forma de preconceito, como o racismo, além de desrespeito ou violência. “A empresa esclarece, ainda, que está aguardando a apuração da polícia sobre o caso e está colaborando com as informações necessárias”.


10/11/2019
Por Edilson Silva em Política

Lula diz que Bolsonaro foi eleito para governar para o povo e não para os milicianos do Rio

G1 – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva discursou na tarde deste sábado (9) em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, e disse que Jair Bolsonaro foi eleito para governar para o povo brasileiro e não para os milicianos do Rio. Lula fez um discurso agressivo e atacou o ministro da Economia, Paulo Guedes, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, o procurador da República Deltan Dallagnol e a Operação Lava Jato.

Eu duvido que o Moro durma com a consciência tranquila que eu durmo. Eu duvido que o tal do Dallagnol durma com a consciência tranquila que eu durmo. Aliás, eu duvido que o seu Bolsonaro durma com a consciência tranquila que eu durmo. Eu duvido que o ministro demolidor de sonhos, destruidor de empregos, destruidor de empresas públicas brasileiras, chamado Guedes, durma com a consciência tranquila que eu durmo. E eu quero dizer pra eles, eu estou de volta”.

Lula foi solto nesta sexta-feira (8) após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) e 580 dias preso. O ex-presidente passou a noite em Curitiba e embarcou em um avião fretado na manhã deste sábado rumo a São Paulo.

Em São Bernardo do Campo, estavam presentes Fernando HaddadMarcelo FreixoGuilherme BoulosGleisi Hoffmann e outras lideranças do Partido dos Trabalhadores (PT). A fala do ex-presidente durou cerca de 1 hora. Lula disse que o Brasil já foi “respeitado no mundo inteiro”.

Não adianta ficar preocupado com as ameaças que eles fazem na televisão. Que vai ter miliciano, que vai ter o AI-5 outra vez. A gente tem que ter a seguinte decisão: esse país é de 210 milhões de habitantes e a gente não pode permitir que os milicianos acabem com esse país que nós construímos”, disse Lula.


09/11/2019
Por Edilson Silva em Brasil, Política

Imprensa internacional repercute libertação de Lula

A soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é assunto nos principais jornais do mundo nesta sexta-feira (8). Os veículos de imprensa como a Telesur, CNN, El País, Le Monde destacaram os dias que Lula esteve preso e a votação do Supremo Tribunal Federal que decidiu contra a prisão após condenação em 2ª instância.


06/11/2019
Por Edilson Silva em Brasil, Política, RN

João Maia diz que “chance é zero” de Congresso aprovar extinção de municípios

Agora RN – Parlamentar criticou proposta do presidente Jair Bolsonaro que prevê fusão de municípios que têm menos de 5 mil habitantes e também baixa arrecadação

O deputado federal João Maia (PL-RN) criticou na noite desta terça-feira, 5, a proposta de emenda à Constituição apresentada pelo presidente Jair Bolsonaro que prevê a extinção de municípios com menos de 5 mil habitantes e que têm baixa arrecadação. Segundo o parlamentar potiguar, a chance de o projeto ser aprovado no Congresso Nacional é “zero”.

Em contato com a reportagem do Agora RN, João Maia afirmou que esse trecho da PEC do Pacto Federativo, como o projeto foi batizado, representa “proposta de burocrata que acha que uma suposta eficiência econômica pode desprezar a história e a cultura” dos municípios.

Se a proposta de Bolsonaro for aprovada, pelo menos 10 dos atuais 167 municípios do Rio Grande do Norte podem ser extintos. Isso porque o projeto prevê a absorção por municípios vizinhos de cidades que tenham menos de 5 mil habitantes e receita própria inferior a 10% da receita total.

De acordo com o secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, a incorporação valerá a partir de 2026. Caberá a uma lei complementar definir qual município vizinho absorverá a prefeitura deficitária. A ideia é que municípios não absorvam mais do que três outras cidades.

Atualmente, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Rio Grande do Norte tem 49 municípios com menos de 5 mil habitantes. Porém, segundo levantamento feito pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) no ano passado, ao qual o Agora RN teve acesso, apenas 10 deles possuem receita própria inferior a 10% do custo para manutenção da máquina pública, o que torna as prefeituras dessas cidades dependentes de repasses federais.

O governo alega que a fusão de municípios promoverá o fortalecimento da federação e maior autonomia para gestão de recursos.

No País todo, segundo o IBGE, há 1.253 cidades com menos de 5 mil habitantes. O órgão, entretanto, não detalhou quantos também atendem ao outro requisito: ter receita própria inferior a 10% da receita total. O Agora RN solicitou à Firjan dados atualizados sobre a receita dos municípios, mas não conseguiu acesso às informações até o fechamento desta reportagem.

Em nota, a Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn) disse que as mudanças pretendidas pelo governo “afetam desde a economia até o dia a dia da população”. A entidade pediu que sejam avaliados cautelosamente os impactos econômicos, políticos e sociais da medida e prometeu realizar um levantamento completo de quais municípios podem ser afetados com a medida no RN.


06/11/2019
Por Edilson Silva em Brasil, Política, São Fernando

“Esperando Guedes aparecer para acabar com São Fernando”, diz o prefeito vestido de Lampião

Polion Maia, prefeito de São Fernando, usou as redes sociais para criticar as PECs do Governo Federal que visa engolir pequenos municípios com renda inferior a 10% e que tenha menos de 5 mil habitantes.

Ele ironiza a proposta federal com fotos vestido de “Lampião” e ladeado de “Cangaceiros”. O prefeito tem interagido bastante nas últimas horas nas redes sociais a fim de gerar opinião pública contrária às PECs.

Eu estou na entrada da cidade esperando Paulo Guedes aparecer para acabar com São Fernando. Polion é o nome de um anjo mas pode ser de um cangaceiro”, desabafa o prefeito (texto: web).


06/11/2019
Por Edilson Silva em Brasil, Política

Proposta de Bolsonaro pode acabar com 49 municípios do RN

A proposta de emenda à Constituição que trata do novo pacto federativo, apresentada ao Congresso Nacional nesta terça-feira, 5, pelo presidente Jair Bolsonaro, pode extinguir pelo menos 49 dos 167 municípios no Rio Grande do Norte. O projeto prevê a absorção por municípios vizinhos de cidades que tenham menos de 5 mil habitantes e receita própria inferior a 10% da receita total.

Hoje, o estado potiguar soma 49 municípios com menos de 5 mil habitantes. Porém, segundo levantamento feito pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) no ano passado, apenas dez deles possuem receita própria inferior a 10% da receita total. A justificativa do governo é de que essa medida promoverá o fortalecimento da federação e maior autonomia para gestão de recursos.

De acordo com o secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, 1.254 municípios atendem às duas condições (poucos habitantes e baixa arrecadação). A incorporação valerá a partir de 2026, e caberá a uma lei complementar definir qual município vizinho absorverá a prefeitura deficitária.

A PEC também estende as regras da execução do Orçamento federal aos estados e municípios. A regra de ouro (teto de endividamento público) e o teto de gastos seriam estendidos aos governos locais.

Com as mudanças no pacto federativo, poderão ser transferidos a estados e municípios de R$ 400 bilhões a R$ 500 bilhões nos próximos 15 anos. A informação foi dada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, que acompanhou o presidente Jair Bolsonaro ao Congresso Nacional para a entrega de um pacote com três propostas de emenda à Constituição (PEC) que tratam de reformas econômicas que atingem os governos locais, incluindo o novo pacto federativo.

LISTA DOS MUNICÍPIOS AFETADOS NO RIO GRANDE DO NORTE:

Coronel João Pessoa 4 908

Ouro Branco 4 812

Serrinha dos Pintos 4 784

Almino Afonso 4 761

Lajes Pintadas 4 755

São José do Seridó 4 602

Messias Targino 4 568

Rodolfo Fernandes 4 472

São Bento do Trairi 4 401

Senador Georgino Avelino 4 395

Olho-d’Água do Borges 4 272

Paraná 4 232

Riacho do Santana 4 209

São Francisco do Oeste 4 200

Venha-Ver 4 149

Frutuoso Gomes 4 095

Tibau 4 071

Barcelona 4 002

Major Sales 3 978

Lucrécia 3 966

Jundiá 3 873

Pilões 3 806

Paraú 3 787

Caiçara do Rio do Vento 3 652

Ruy Barbosa 3 608

São Fernando 3 573

Riacho da Cruz 3 543

Pedra Grande 3 275

Triunfo Potiguar 3 259

Água Nova 3 230

Rafael Godeiro 3 194

Vila Flor 3 146

Passagem 3 075

Fernando Pedroza 3 039

Francisco Dantas 2 836

Severiano Melo 2 799

São Bento do Norte 2 778

Lagoa de Velhos 2 731

Galinhos 2 726

Santana do Seridó 2 670

João Dias 2 655

Jardim de Angicos 2 617

Taboleiro Grande 2 545

Pedra Preta 2 478

Timbaúba dos Batistas 2 407

Bodó 2 250

Ipueira 2 228

Monte das Gameleiras 2 127

Viçosa 1 712


30/10/2019
Por Edilson Silva em Brasil, Política

Nome de Bolsonaro surge em investigação da morte de Marielle

DW – O nome do presidente Jair Bolsonaro apareceu nas investigações do assassinato da vereadora Marielle Franco, segundo informações obtidas pelo Jornal Nacional, da TV Globo, e reveladas nesta terça-feira (29/10). O caso será analisado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo o jornal, o porteiro do condomínio no Rio de Janeiro onde mora o presidente afirmou, em depoimento à polícia, que um dos principais suspeitos de matar Marielle, o ex-policial Élcio Queiroz, buscou a casa de Bolsonaro na mesma data do crime, em 14 de março de 2018.

Naquele dia, Élcio se reuniu com Ronnie Lessa, outro acusado de cometer o assassinato, no condomínio Vivendas da Barra, na Barra da Tijuca, onde Lessa também têm casa.

De acordo com o Jornal Nacional, Élcio chegou à portaria do condomínio, solicitou entrada no local e foi autorizado por alguém na casa de Bolsonaro, então deputado federal. O livro de visitantes mostra que, às 17h10, o ex-PM informou que iria à casa 58, mas acabou se dirigindo para a propriedade de número 66, que é de Lessa.

O portal G1 informou que, no registro geral de imóveis, a casa 58 está em nome de Jair Messias Bolsonaro. O presidente também é proprietário do imóvel de número 36 naquele condomínio, onde mora um de seus filhos, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ).

Ao observar pelas câmeras do condomínio que o visitante não se dirigia ao número que informara, o porteiro teria ligado novamente à casa 58. Segundo ele, a pessoa que atendeu disse que sabia para onde Élcio estava indo.

Ainda em depoimento à polícia, o porteiro teria dito que, nas duas vezes em que ligou para a casa 58, identificou a voz no interfone como sendo a do “Seu Jair”. No entanto, os registros de presença da Câmara dos Deputados constam que Bolsonaro estava em Brasília na data.

A investigação está recuperando os arquivos de áudio da guarita do condomínio para saber com quem o porteiro conversou e quem estava na casa 58, afirmou o telejornal.

Questionado pelo Jornal Nacional, o advogado do presidente, Frederick Wassef, afirmou que o depoimento “é uma mentira, uma fraude, é uma farsa”.

Mais tarde, o presidente apareceu em uma transmissão ao vivo pelo Facebook, proferindo ataques à TV Globo. Ele disse que quer prestar depoimento ao delegado que comanda a investigação e disse que não pedirá sigilo. “O porteiro é vítima de uma farsa”, declarou.

Élcio e Lessa estão presos desde março deste ano e foram denunciados pelo Ministério Público (MP) sob acusação de terem executado Marielle. Após a reunião na casa de Lessa, os dois teriam deixado o condomínio e cometido o crime contra a vereadora do Psol.

Como houve menção ao nome do presidente da República, a lei requer que o caso seja analisado pelo STF. Segundo o Jornal Nacional, representantes do MP do Rio foram até Brasília para uma consulta com o ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo.

Eles teriam questionado se poderiam continuar a investigação após o nome de Bolsonaro ter sido mencionado. Toffoli ainda não se pronunciou sobre a questão.

DWA Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.


20/09/2019
Por Edilson Silva em Jucurutu, Política

Jovem professor é abraçado pelo povo jucurutuense

O jovem professor Júnior Alves vem se destacando em Jucurutu com seu carisma. Formado em Educação Física pela Faculdade do Vale do Jaguaribe – Aracati/CE, retornou para sua terra Natal em 2017.

Desempenhando vários trabalhos inovadores na sua área e no social. O povo já até pede a sua entrada para a política, e segundo pesquisas internas ele é um forte nome para 2020.

O mesmo já descartou essa possibilidade por diversas vezes em suas redes sociais, e segundo o jovem professor ele não pretende entrar para a política.

Uma pergunta: será que daqui para 2020 ele vai mudar de idéia e escutar o pedido do povo? Afinal ele tem muita influência e amizade com grandes lideranças políticas da cidade.

Recentemente nas suas redes sociais em comunicado oficial, se afastou das suas atividades temporariamente para tratar uma lesão na coluna no Ceará, e recebeu o carinho dos seus alunos e amigos.


17/09/2019
Por Edilson Silva em Política, RN

Zenaide presente no Fórum dos Governadores do Nordeste

A senadora Zenaide Maia participou, nesta segunda-feira (16), do Fórum de Governadores do Nordeste, acompanhando a governadora Fátima Bezerra. O encontro foi realizada no Hotel Senac Barreira Roxa, em Natal.

Entre os assuntos na pauta dos governadores estavam as discussões sobre: Propostas da Reforma Tributária, Agenda Europa, Projeto Nordeste Conectado, Análise sobre a efetivação de concessões, Desinvestimento da Petrobras e a captação de investimentos para a região.

Estiveram presentes no encontro, os governadores do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB); do Piauí, Wellington Dias (PT); do Ceará, a vice-governadora Isolda Cela (PDT), de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB); da Paraíba, João Azevedo (PSB); de Sergipe, Belivado Chagas (PDT) e da Bahia, Rui Costa (PT), ausente apenas o chefe do executivo de Alagoas, Renan Filho.


16/09/2019
Por Edilson Silva em Política, RN

Fátima Bezerra do Partido dos Trabalhadores fala sobre desenvolvimento no EEBA

O Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA) é uma realização da Confederação Nacional da Indústria (CNI), da Federação das Indústrias Alemãs (BDI), com o apoio da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK). O evento é anual e acontece alternadamente no Brasil e na Alemanha, com o objetivo de fortalecer as relações bilaterais e aprofundar a parceria estratégica.

O EEBA reúne autoridades governamentais e lideranças empresariais para discutir a ampliação de investimentos e novas formas de cooperação.

Veja íntegra do discurso da governadora:

Bom dia a todos e todas que visitam o Rio Grande do Norte, por ocasião do 37º Encontro Econômico Brasil-Alemanha. Nossas boas vindas e nosso agradecimento pela oportunidade do nosso Estado sediar, pela primeira vez, um encontro que já acontece há 37 anos. Nosso agradecimento, também, pela oportunidade de troca e de estreitamento de laços com esse país que é um modelo de desenvolvimento industrial, inovação tecnológica e democracia para o mundo.

Quero cumprimentar Robson Braga de Andrade, presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI); Dieter Kempf, presidente da Federação das Indústrias Alemãs (BDI); Amaro Sales, presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (FIERN); Kenneth Nóbrega, Secretário de Negociações Bilaterais no Oriente Médio, Europa e África, do Ministério das Relações Exteriores (MRE); Thomas Bareiss, Secretário do Ministério de Economia e Energia (BMWI); e o General Amilton Mourão, Vice-presidente da República do Brasil; senhoras e senhores aqui presentes.

Esse encontro é uma grande oportunidade para que os senhores fiquem a par das mudanças promovidas pelo Governo do Estado do Rio Grande do Norte, com o objetivo de alavancar o desenvolvimento, atraindo novos investimentos e consolidando os já realizados. Em nome do Governo do Estado, manifesto todo o nosso interesse em ampliar a parceria comercial do Rio Grande do Norte com a Alemanha, que hoje é o 5° principal parceiro comercial brasileiro e o 7º parceiro comercial do nosso Estado.

E quero dizer para vocês que nosso interesse vem acompanhado de ações concretas para favorecer essa ampliação. Estamos fazendo um esforço concentrado para melhorar o ambiente de negócios no Estado. Atuando, com todo foco, para garantir segurança jurídica, eficiência nos processos de licenciamento ambiental e incentivos atraentes para quem desejar investir no RN.

Nosso governo está de mãos dadas com instituições parceiras e com a iniciativa privada para impulsionar o desenvolvimento. Nesses quase nove meses de governo, mantivemos diálogo com vários setores da atividade econômica.

Fizemos mudanças na direção de um RN mais competitivo, mais produtivo e mais inclusivo, através de ações e medidas voltadas para atrair mais investimentos e gerar mais empregos. O conjunto de inciativas que lançamos pode ser traduzido em um pacto intersetorial pelo desenvolvimento sustentável do nosso Estado.

Ele é coordenado pelo Governo, em articulação com as federações representantes do setor produtivo. O programa é a garantia de retorno para quem tiver a visão de investir no Rio Grande do Norte.

Adotamos incentivos fiscais, acompanhados das devidas contrapartidas, para que deixássemos de ter as passagens aéreas mais caras do Nordeste e aumentássemos nossa oferta de voos, algo que já trouxe bons resultados. Estamos também investindo na divulgação do nosso estado, tão rico em potencialidades turísticas, dentro e fora do país.

Melhoramos a segurança pública. Empresário e turista nenhum podem ter interesse em um Estado que apresente índices alarmantes de criminalidade e violência como o Rio Grande do Norte atingiu. Felizmente, dando toda prioridade que o tema exige, saímos da triste marca do estado mais violento do país e conseguimos reduzir em mais de 35% os homicídios e assaltos. Somos o segundo estado que mais reduziu violência em 27 unidades da federação.

Reformulamos nossa política de incentivos fiscais – com destaque para o novo Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Industrial (Proedi), que identifica como estratégica a indústria de equipamentos de geração de energias renováveis, garantindo benefícios de até 95% do ICMS.

Posso garantir para os senhores que o Rio Grande do Norte está pronto para o crescimento. Nossa economia reúne potencialidades valiosas, capacidade de geração de energia eólica e solar, recursos naturais abundantes, com importantes ativos minerais, e um litoral belo e extenso, além de uma localização estratégica privilegiada.

As oportunidades de investimento no Rio Grande do Norte são inúmeras. Para falar apenas das ENERGIAS RENOVÁVEIS, o Brasil superou o número de 600 usinas eólicas instaladas, com capacidade de geração de mais de 15 giga watts. E o nosso Rio Grande do Norte possui um lugar de destaque nesse setor, já que mais de 150 desses parques estão localizados aqui, superando os 4 giga watts de capacidade, ou seja, quase um terço da produção de energia eólica do Brasil.

O Rio Grande do Norte possui mais de 1.500 turbinas eólicas em operação comercial, que representaram investimentos na faixa de R$ 15 bilhões. Com 60 novos parques já contratados para entrar em operação até 2023, mais de R$ 13 bilhões deverão ser investidos no RN até lá. Esperamos superar a marca dos 5 giga watts de capacidade instalada já no ano que vem.

Temos o maior centro de formação profissional para energia eólica e solar do Brasil, garantindo mão de obra especializada não só para os projetos desenvolvidos aqui, mas em todo o país. Somos os maiores exportadores de mão-de-obra para este setor.

Cabe aqui apontar também o trabalho sério e dedicado do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte, o IDEMA, que hoje emite a licença ambiental mais rápida para parques eólicos do Brasil, com uma média inferior a 2 meses. Tudo isso, claro, sem descuidar da qualidade técnica e da segurança jurídica, tão importantes no licenciamento ambiental. Entendemos que isso é fundamental para segurança do investidor.

Assim como no caso da energia eólica, o Rio Grande do Norte possui um grande potencial de geração de energia solar. Estamos entre os maiores potenciais geradores do Brasil. Nosso plano de expansão da infraestrutura do Estado prevê a criação de parques de produção de energia solar em nove cidades.

Além das Energias Renováveis, temos boas oportunidades de comercio nas áreas de FRUTICULTURA IRRIGADA; MINÉRIOS E SIDERURGIA; PESCA E CARCINICULTURA; TURISMO E TRANSPORTE AÉREO; PETRÓLEO E GÁS NATURAL; CENTROS DE DISTRIBUIÇÃO DE MERCADORIA E COMÉRCIO ELETRÔNICO.

Temos trabalhado incansavelmente para colocar o Rio Grande do Norte nos trilhos do desenvolvimento. Formatamos uma ampla carteira de projetos com oportunidades de investimentos em setores como o TURISMO e INFRAESTRUTURA, com destaque para Infraestrutura de logística e transportes; Parques de Energia Solar; Interligação de rede de dados; VLT; e Parque Tecnológico.

Outra boa novidade que quero compartilhar com vocês é a criação do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste. Um instrumento de gestão compartilhado entre os nove estados da região, pelo qual montamos uma cartela de projetos comuns em diversas áreas.

Esses projetos serão apresentados em uma missão internacional que faremos e para qual elegemos como primeiro destino a Europa. Conjuntamente, buscaremos parcerias institucionais e de financiamento que tragam desenvolvimento para o Rio Grande do Norte, a região Nordeste e o país.

Finalizo dizendo que vocês têm no governo do Estado do Rio Grande do Norte um parceiro. Um governo que tem olhos voltados para o desenvolvimento do Estado e para a geração de emprego e renda para sua gente. Estamos muito animados e otimistas com as projeções que vêm sendo apresentadas pelas empresas com quem temos dialogado.

Nossa diretriz é a formação de um ambiente favorável aos negócios. Tenho certeza que, em breve, nosso Estado não será conhecido apenas por suas praias paradisíacas, sua natureza estonteante, Sol e vento constantes, mas por ser uma terra de excelentes oportunidades de negócios. Sejam muito bem vindos! Voltem sempre ao Rio Grande do Norte.


11/09/2019
Por Edilson Silva em Política

CORRUPÇÃO: Depois de Flávio, Carlos Bolsonaro é investigado por “esquema Queiroz”

O Ministério Público do Rio de Janeiro instaurou dois procedimentos para apurar denúncias de contratações de funcionários fantasmas e a suspeita da prática de rachadinha – apropriação indevida de salários de servidores, no gabinete do vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho de Jair Bolsonaro. A suspeita é semelhante a que envolve o senador Flávio Bolsonaro, que também teria contratado funcionários fantasmas e feito uso de um esquema parecido por meio do ex-assessor Fabricio Queiroz.

Segundo reportagem da revista Época, as investigações foram abertas após a divulgação, em julho, de que Carlos teria contratado sete parentes da ex-mulher de Jair Bolsonaro e sua madrasta, Ana Cristina Valle. Na ocasião, dois deles teriam reconhecido que apesar de terem sido nomeados para atuarem no gabinete jamais trabalharam no local. O MP-RJ também apura as suspeitas de que ao menos outras três pessoas contatadas pelo parlamentar nunca trabalharam na Câmara de Vereadores do Rio.

A investigação criminal conduzida pelo MP está sob responsabilidade do procurador-geral de Justiça, Eduardo Gussem, com apoio do Grupo de Atribuição Originária Criminal (Gaocrim). A apuração sobre improbidade administrativa, que corre na esfera cível, tramita na 8ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa da Cidadania da Capital.

Nesta segunda-feira (9), Carlos Bolsonaro pediu licença não remunerada da Câmara alegando a necessidade de tratar de “assuntos particulares”.

O esquema investigado no gabinete de Carlos Bolsonaro possui semelhanças com o que envolve o irmão, o senador Flávio Bolsonaro e seu ex-assessor Fabricio Queiroz. As movimentações atípicas acabaram por contar de um relatório do Coaf que identificou movimentações financeiras atípicas de deputados estaduais, assessores parlamentares e agentes públicos do Rio de Janeiro, que resultou na deflagração da Operação Furna da Onça, um desdobramento da Lava Jato. Apesar da movimentação suspeita de R$ 1,2 milhão e de um depósito de R$ 24 mil na conta da primeira-dama, Michele Bolsonaro, Tanto Flávio como Queiroz não figuraram dentre os alvos da operação que levou à prisão 10 deputados estaduais fluminenses e outros 16 agentes públicos implicados no esquema.


11/09/2019
Por Edilson Silva em Política, RN

Styvenson pede que jovens denunciem precariedade das escolas públicas no RN

O senador Styvenson Valentim (Pode-RN) subiu à tribuna para discursar sobre dados da educação brasileira. O parlamentar divulgou índices do censo escolar de 2018, realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), do Ministério da Educação. De acordo com o censo, menos crianças se matricularam na educação básica em escolas públicas e privadas em 2018 comparado a 2014. Em cinco anos já são um milhão e trezentas mil crianças a menos nas escolas.

O senador relatou a visita que fez, a pedido um aluno de 15 anos de idade, Erick Gabriel Ferreira Cordeiro, para acompanhar a paralisação das obras na Escola Estadual Professor José Fernandes Machado, em Ponta Negra. “A escola, em 2018, foi contemplada para ser reformada num prazo de seis meses. Esse prazo passou e ficou aquele canteiro de obras. Desde 2018 que esses alunos estão utilizando banheiros químicos. Uma escola que não tem nem banheiro? Preciso só lembrar que Ponta Negra é zona sul de Natal, é área nobre, escola pública na área nobre”, contou Styvenson.

Styvenson Valentim também apresentou informações da Secretaria de Educação do Rio Grande do Norte. Levantamento feito em 2017, mostra que das 617 escolas estaduais, a infraestrutura de 77 escolas era considerada péssima e de 165 era considerada ruim. Apenas 40 escolas tinham a infraestrutura boa. “Não estou falando de ter biblioteca. Não estou falando de ter uma quadra de esportes, que nem têm. Não estou falando de ter uma piscina. Estou falando de coisas básicas que não existem. Imagine falar de acessibilidade, de tratar o diferente de forma inclusiva. Em escola pública, não” observou o parlamentar potiguar.

O senador esclareceu que quando adotou a escola Maria Ilka, sua primeira providência foi deixar a estrutura mais acolhedora para os alunos, para que eles se sentissem mais dignos no ambiente escolar. “Quem quer estudar, sem água, sem lugar para sentar, sob a ameaça desse teto cair nas suas cabeças? Numa temperatura, no Nordeste, de mais de 30 graus, sem ar-condicionado e sem ventilador? Diante dessa perspectiva, para algumas escolas, falar em laboratório de informática, em internet, em banda larga, só sendo ficção neste país, não existe”, lamentou. Ele ainda ressaltou que é desanimador quando se compara o investimento em infraestrutura da rede privada com a pública, já que apenas 8% das escolas públicas no país tem laboratório de ciências contra 26% das privadas, para os alunos do ensino fundamental.

Outro número, que segundo o senador preocupa no Rio Grande do Norte, é o das obras paradas em escolas. De acordo com o Tribunal de Contas da União (TCU), os contratos referentes a essas construções representam R$ 62,5 milhões. São 84 obras paradas: 53 municipais e 31 estaduais. A maior parte delas são de quadras de esporte, mas 22 obras são de construção da escola como um todo. “E os motivos da paralisação? Má gestão? É o quê? Falta de dinheiro? Só não é falta de dinheiro, não é? Ou é a contenção do passado? Várias empresas simplesmente abandonam suas obras. Por quê? Não vale a pena prosseguir devido à demora para receber o pagamento. A depender do tempo que essas obras estão paradas será necessário começar do zero. Aí vão mais recursos pelo ralo, porque, se uma hora para, tem que recomeçar. Eu estou falando isso, porque há muitos prefeitos me procurando no gabinete pedindo emenda, mas, quando vem pedir, pede para a mesma escola”, disse o senador.

O parlamentar estimulou os jovens do Rio Grande do Norte a usarem as redes sociais, a exemplo de Erick Cordeiro, para denunciar o abandono em suas escolas. “A melhor política é a política feita por essas pessoas. Quando um jovem começa a se manifestar da forma que ele se manifestou, mandando e-mail, dizendo que quer uma escola melhor e mostrando que a obra não está andando, que está paralisada há mais de um ano, apesar de já ter ido recurso. Então, eu vejo que este país está realmente querendo melhorar através da juventude”, comemorou.


10/09/2019
Por Edilson Silva em Política

Zenaide Maia reconhece serviço prestado pelo HUOL durante celebração dos 110 anos do hospital

Na manhã desta segunda-feira (09), a senadora Zenaide Maia participou da Solenidade de celebração dos 110 anos do Hospital Universitário Onofre Lopes – HUOL, na Escola de Música da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em Natal.

Zenaide, que foi médica durante 30 anos do Hospital, destacou em seu discurso a importância daquela unidade na educação e na saúde do Estado. “Durante mais de um século pacientes do Estado tiveram a assistência do HUOL e que nos orgulha pela qualificação médica e assistência a população. O Onofre Lopes é sim um exemplo que podemos ter uma educação pública e uma saúde pública de qualidade”, declarou a senadora.

Entre as autoridades presentes, o Reitor da UFRN, Daniel Diniz, o vice-reitor Enio Ferreira, ex-diretor do Hospital, Dr. Lagreca, o Secretário de Saúde do Estado, Cripriano Correira, o Secretário de Saúde de Natal, George Antunes, o Superintendente do Huol, Stenio da Silveira e o superintendente da Maternidade Escola Januario Cicco – MEJC, Murillo Britto.


08/09/2019
Por Edilson Silva em Brasil, Política

Manifestações contra Bolsonaro ocupam ruas no ‘7 de setembro’

Os atos convocados em repúdio à política predatória de Jair Bolsonaro, que se traveste de um falso patriotismo, estão ganhando de diversas cidades do Brasil e do mundo neste sábado, 7 de setembro. No Twitter, a tag #Dia7DePretoNaRua ficou entre os principais assuntos pela manhã.

Os atos #Dia7DePretoNaRua, convocado pelos estudantes em repúdio à declaração de Bolsonaro para que os brasileiros vestissem verde e amarelo em apoio a seu governo, começaram logo cedo na capital paulista. Pelo menos 20 mil pessoas estão na região da Avenida Paulista na manifestação, que foi fortalecida por movimentos de moradia e por Lula livre.

“Nos chamamos as pessoas para virem de preto, as pessoas corresponderam, sem abandonar nossa bandeira, sem abandonar o verde e amarelo porque os verdadeiros patriotas estão aqui. Somos nós que queremos cuidar da nossa Amazônia para que os EUA não venha interferir em nossos assuntos. Somos nós que viemos lutar pela Educação, pelas nossas universidades, que podem não funcionar mais no próximo mês por causa dos cortes de verbas que esse governo fez”, disse o presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Iago Montalvão, em vídeo publicado no Twitter.

Em Realeza, no Paraná, estudantes da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), se manifestaram pelo campus. A universidade é a primeira a sofrer com a nomeação de um reitor de extrema-direita por Jair Bolsonaro.

Em Fortaleza, no Ceará, estudantes também estão nas ruas de preto em protesto contra Bolsonaro. Há manifestações ainda em cidades como Belo Horizonte (MG), João Pessoa (PB), Brasília (DF), Aparecida (SP), Pedro II (PI), Cariacica (ES), entre outras – veja a lista de manifestações pelo Brasil.

No mundo

Pelo mundo, manifestantes também aproveitaram o 7 de Setembro para protesta contra a política de devastação da Amazônia promovida por Bolsonaro. Em Estrasburgo, no nordeste da França, um grupo de ativistas realizou uma performance na Praça Kleber, em defesa da Amazônia.


05/09/2019
Por Edilson Silva em Política, Religião

CNBB – “Igreja se compromete com os vulneráveis”, afirma dom Evaristo Spengler

Às vésperas do Dia da Amazônia, representantes de entidades eclesiais e de povos tradicionais amazônicos ocuparam o plenário Ulysses Guimarães, na Câmara dos Deputados, para entregar a carta dos bispos da região aos parlamentares. O ato ocorreu na manhã desta quarta-feira, dia 4 de setembro, e foi conduzido pelo bispo da prelazia de Marajó (PA), dom Evaristo Spengler, e pela Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM-Brasil), com a participação de representantes da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

A proposta inicial do ato era aguardar o fim da sessão no plenário da casa, na qual se debatia a preservação e a proteção da Amazônia. Porém, o presidente da sessão, deputado Alessandro Molon, interrompeu os trabalhos para acolher a comitiva liderada por dom Evaristo e o convidou para discursar na tribuna.

Dom Evaristo leu um trecho da carta aprovada pelos bispos em encontro realizado na última semana, em Belém (PA), e alertou sobre o “contexto global de disputa” no qual a Amazônia está inserida.

Leia a carta aqui

O Papa já havia denunciado em Puerto Maldonado, na Amazônia peruana, em janeiro de 2018, que a Amazônia é um território em disputa, é um território disputado por visões de mundo diferentes, por diferentes modos de ver a relação com o ambiente. São modos diferentes de tratar com a economia. De um lado vemos os povos tradicionais, indígenas, quilombolas, ribeirinhos que preservam o meio ambiente, até o enriquecem. Do outro lado, vemos o agronegócio, vemos as madeireiras, as mineradoras invadindo, poluindo o meio ambiente”.

Dom Evaristo também ressaltou o posicionamento da Igreja com a convocação do Sínodo dos Bispos sobre a Amazônia: “de que lado nós estamos neste momento? Nós estamos do lado dos fracos, assim agia Jesus. Jesus defendia os pobres, os vulneráveis, os fracos, a Igreja se compromete com os povos indígenas, quilombolas, ribeirinhos e todos os povos vulneráveis da nossa Amazônia”.

Antes de entregar o documento, dom Evaristo pediu a solidariedade e o compromisso da comissão de parlamentares com causa indígena “pela qual muitos no Brasil e no exterior estão lutando”.

O deputado Alessandro Molon agradeceu pela realização do Sínodo para a Amazônia, no próximo mês de outubro, e pediu que transmitisse à Presidência da CNBB e ao Papa Francisco a “alegria com a realização e com a escolha deste tema”. Molon também reforçou que os parlamentares querem “que a Igreja continue com a sua coragem de colocar o dedo na ferida e de dizer o que precisa ser dito sobre a preservação da Amazônia. É grande a nossa esperança com o que sairá do Sínodo da Amazônia”, finalizou.

Dom Evaristo agradeceu e reforçou que “a Igreja continuará a ser profética, a denunciar o que deve ser denunciado, o que está contra os desígnios de Deus na terra”.

O ato contou com a participação da CNBB, da REPAM-Brasil, do Conselho Indigenista Missionário, das Pontifícias Obras Missionárias, do Centro Cultural Missionário e da Conferência dos Religiosos do Brasil e da Associação Nacional de Educação Católica (Anec), além de entidades da sociedade civil como o Núcleo de Estudos Amazônicos da Universidade de Brasília e a Sociedade Maranhense de Direitos Humanos.

Povos tradicionais

Após a saída do plenário, o indígena Junior Xukuru fez ecoar pelo Salão Verde da Câmara dos Deputados um canto tradicional ressaltando a ligação dos povos indígenas com a terra, criação de Deus. Xukuru concluiu com o refrão “O jardim de Deus fica na Amazônia” e com a oração do Pai Nosso. A quilombola Anacleta Pires da Silva também convidou os presentes a cantarem junto e reforçou a necessidade de respeito às comunidades tradicionais.

CNBB


04/09/2019
Por Edilson Silva em Política

Bolsonaro elogia tortura e morte do pai de Bachelet por Pinochet

Jair Bolsonaro usou sua conta no Facebook para atacar a Alta Comissária da ONU para Direitos Humanos, Michelle Bachelet, após a ex-presidente do Chile fazer duras críticas ao que chamou de “encolhimento do espaço cívico e democrático” no Brasil com o atual governo. Na postagem Bolsonaro atacou cruelmente a memória do pai da ex-presidente chilena, o brigadeiro Alberto Bachelet, que após ter sido acusado de “traição à pátria”, faleceu devido a torturas em 1974, meses depois do sanguinário golpe de Augusto Pinochet. Para Bolsonaro, Bachelet está “seguindo a linha” do presidente da França, Emmanuel Macron, e tenta se “intrometer nos assuntos internos e na soberania brasileira” ao falar de direitos humanos no Brasil.

“Michelle Bachelet, Comissária dos Direitos Humanos da ONU, seguindo a linha do Macron em se intrometer nos assuntos internos e na soberania brasileira, investe contra o Brasil na agenda de direitos humanos (de bandidos), atacando nossos valorosos policiais civis e militares”, escreveu Bolsonaro em seu perfil no Facebook. Junto com o post, Bolsonaro publicou uma foto em que Bachelet aparece ao lado da ex-presidente deposta Dilma Rousseff e da ex-presidente argentina Cristina Kirchner, em sua segunda cerimônia de posse como presidente do Chile (2006-2018).

No outro trecho da postagem Bolsonaro defendeu a tortura e morte do brigadeiro Alberto Bachelet, pai da Alta Comissária da ONU, por membro da ditadura militar chilena. “Diz [referindo-se a Bachelet} ainda que o Brasil perde espaço democrático, mas se esquece que seu país só não é uma Cuba graças aos que tiveram a coragem de dar um basta à esquerda em 1973, entre esses comunistas o seu pai brigadeiro à época”, escreveu. A menção faz data do golpe de Estado no Chile que levou Augusto Pinochet ao poder, em 11 de setembro de 1973. Acusado de “traição”, Alberto faleceu em 12 de março de 1974 em decorrência das torturas a que foi submetido no Cárcere Público de Santiago.

O ataque contra a Alta Comissária da ONU veio na esteira da afirmação feita por ela de que o espaço democrático no Brasil está encolhendo no governo Jair Bolsonaro e que isto tem sido evidenciado com os ataques diretos contra defensores de direitos humanos, instituições de ensino e pesquisa e na restrição e criminalização de trabalhos e instituições da sociedade civil, o que inclui as ONGs.

O ataque brutal a Bachelet foi feito às vésperas da primeira viagem de Bolsonaro para participar da Assembleia Geral da ONU, em Nova York. Na reta final da campanha feita pelo governo brasileiro para conseguir mais um mandato como membro do Conselho de Direitos Humanos da ONU, o ataque pode decretar a exclusão do país do fórum.


02/09/2019
Por Edilson Silva em Política

Senadora Zenaide dedica agenda do fim de semana ao interior do RN

A senadora Zenaide Maia dedicou a agenda do fim de semana para o interior do RN. Na manhã desta sexta-feira (30), a senadora Zenaide Maia, esteve presente na inauguração da Casa de Regentes do IFRN-Apodi, uma demanda antiga do Instituto e que foi possível através de emenda parlamentar da então deputada federal no ano de 2017. A senadora, que é uma grande defensora da educação, fez questão de ir a Apodi para entregar a obra que será de grande importância para os alunos.

Ainda na sexta-feira Zenaide Maia seguiu para a cidade de Mossoró tendo como destino o IFRN-Mossoró, que recebeu em 2017 recursos parlamentares por meio do mandato da então deputada federal.  Um dos recursos foi aplicado na reforma de todo bloco administrativo, e a outra na reforma e ampliação dos banheiros, essa última vai garantir ao Instituto o atendimento para mais jovens nas olimpíadas escolares.  Ainda em Mossoró, a senadora Zenaide participou da abertura oficial da Feira Regional de Negócios, Ciência, Tecnologia e Inovação – Feneciti, na Estação das Artes Elizeu Ventania, em sua segunda edição. A feira é promovida pelo Governo do Estado em parceria com a CDL Mossoró e a FCDL do RN.

No sábado, a senadora participou do encerramento da 1° Agrofest, na comunidade de Poço de Pedra, zona rural de São Gonçalo do Amarante.


31/08/2019
Por Edilson Silva em Policial, Política

Delegado assessor de líder do PSL na Câmara é preso em operação

O polêmico deputado Delegado Waldir (PSL-GO) teve de cortar na própria carne para a opinião pública não se virar contra ele quando seguidores reagiram à divulgação de que um de seus assessores havia sido preso sob suspeita de receber proprina de quadrilhas especializadas em roubo de carga.

Líder do PSL na Câmara, partido do presidente Jair Bolsonaro, o parlamentar levou o delegado José Maria da Silva em 2016 para o seu gabinete para ajudá-lo na elaboração de projetos de lei.

Silva, um conhecido delegado de Goiás , foi preso  na manhã de quinta-feira (29) no âmbito da Operação Mercúrio, desencadeada pelo Ministério Público. O assessor do líder do PSL é suspeito de receber propinas dos criminosos quando estava lotado na Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos e Cargas (Decar) em 2014. Além dele, três policiais civis goianos também foram presos.

A operação investigou o bando por dez meses e cumpriu mandados de busca e apreensão e prisão nos estados de Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Pará, Paraná, Mato Grosso, Tocantins e Pernambuco.

Em nota, o deputado Delegado Waldir informou que afastaria o assessor que, além de delegado, é ex-oficial da Polícia Militar goiana.

O deputado destaca que o delegado foi cedido ao seu gabinete em janeiro de 2016, um ano depois de ter passado pela delegacia em que teria recebido propina dos criminosos. “Comunicamos que até a apuração total dos fatos o servidor será desligado do cargo que ocupa na Câmara Federal . O Delegado Waldir é um dos parlamentares mais atuantes no combate ao crime. Ele lamenta o ocorrido, porém jamais irá compactuar com qualquer ato ilícito dos seus colaboradores”, diz a nota.


30/08/2019
Por Edilson Silva em Política

Revista revela o paradeiro de Queiroz, protagonista do primeiro escândalo da gestão de Jair Bolsonaro

Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e protagonista do primeiro escândalo da gestão de Jair Bolsonaro, foi localizado pela reportagem da revista Veja no hospital Albert Einstein, no bairro do Morumbi, na zona oeste de São Paulo, onde realiza tratamento para combater um câncer no intestino.

No final do ano passado, ele realizou uma cirurgia no mesmo hospital, pouco antes de estourar o escândalo da movimentação suspeita de R$ 1,2 milhão em sua conta. Queiroz também está morando no mesmo bairro do hospital para facilitar os deslocamentos até lá.

Apesar de ter celebrado o sucesso de uma cirurgia para retirada do tumor, dançando em um vídeo no início de janeiro, a Veja afirma que a operação não resolveu o problema, que foi agravado em função das “férias forçadas” que teria tirado para se manter longe dos holofotes nos últimos meses. Segundo a revista, um de seus amigos, o deputado estadual Rodrigo Amorim (PSL-RJ), trocou mensagens com Queiroz há alguns meses. “Ele escreveu que ainda estava baqueado”, conta o deputado.

O sumiço de Queiroz, desde janeiro deste ano, tornou popular o bordão “cadê o Queiroz?” entre políticos da oposição e nas redes sociais sempre que querem provocar o governo e seus apoiadores. Ao ser perguntado sobre o tema, o senador Flávio Bolsonaro respondeu que também gostaria de saber onde está o ex-assessor.

De acordo com a publicação, apesar do sumiço, não há nenhuma ordem de prisão contra ele nem mesmo uma determinação para que deponha. “Queiroz, sua mulher, suas filhas e Flávio Bolsonaro alegaram diferentes razões para não comparecer ao MP, mas nenhum deles foi denunciado à Justiça por isso. Os promotores também não chegaram a pedir a prisão temporária ou preventiva dos investigados”, complementa a Veja. Procurado pela revista, Queiroz não quis se pronunciar. “Por enquanto, permanece calado.”




Facebook


Twitter