Brasil

Radialistas comemoram o seu dia hoje, 21 de setembro

 

Apesar de, através de decreto, o dia do radialista ter sido mudado para 07 de novembro, os profissionais do meio continuam comemorando seu dia hoje, 21 de setembro, bem próximo ao dia do rádio, 25 de setembro.

 

Como se diz: “todo dia é dia do rádio”, o companheiro de todas as horas, 24 horas do dia, os 7 dias da semana, 365 dias do ano.

 

E quem é o radialista? Radialista não são apenas locutores, talvez estes por colocarem na “vitrine” do rádio a sua voz são os mais conhecidos. Radialistas são muitos: os técnicos que com todo o cuidado e “ouvido afinado” editam, tratam e operam o som; jornalistas e repórteres na apuração das notícias; redatores e comentaristas que dão o tom ao radiojornalismo;  vendedores, roteiristas de intervalo comercial que cuidam e valorizam muito os anunciantes; programadores que sempre estão atualizados no mundo da música; também  radialistas que atuam em departamentos considerados burocráticos como o faturamento, os recursos humanos, a cobrança, a direção, a manutenção e limpeza, a recepção, o atendimento ao telefone, ao público e ao ouvinte.

 

Durante muito tempo o Dia do Rádio, ou da Radiodifusão, e o Dia do Radialista foram comemorados juntamente, em 21 de setembro. Nos anos 80, quando da realização do IV Congresso Brasileiro de Radiodifusão, os proprietários de Emissoras decidiram estabelecer uma data para comemorar em separado o dia da radiodifusão.

 

Para o dia do rádio foi escolhido 25 de Setembro, pois nesse dia nasceu Roquette-Pinto, fundador da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro. Assim passou-se a comemorar o dia do radialista em 21 de setembro e em 25 do mesmo mês o dia do rádio, ou da radiodifusão.

 

Mais recentemente, em decreto assinado pelo então Presidente Lula, foi instituído no calendário de efemérides nacionais o dia do radialista a ser comemorado em 7 de novembro, data de nascimento do compositor, músico e radialista Ary Barroso, mas a maioria continuou a comemorar em 21 de setembro.

 

Fonte: Central Cultura de Comunicação

Foto: História da Rádio Cultura – que em 2021 completa 50 anos no ar

 

Compartilhe aqui:

Entenda a ameaça de tsunami no Brasil após alerta de erupção de vulcão no Atlântico

 

A possibilidade de erupção do vulcão Cumbre Vieja, em Las Palmas, localizado nas Ilhas Canárias, uma comunidade autônoma da Espanha, levantou rumores de um tsunami na costa brasileira. No entanto, oceanógrafos dizem que as chances são remotas.

 

O temor começou quando as autoridades espanholas elevaram o alerta para o nível amarelo, dois em uma escala que vai até quatro. Segundo o professor de Oceanografia Física da Univali (Universidade do Vale do Itajaí), Mauro Andrade, “mesmo que o vulcão entre em erupção, não significa que causaria um tsunami”.

 

Um fenômeno como esse poderia ser ocasionado por erupção vulcânica em uma ilha, tanto que as atividades do vulcão são estudadas há muitos anos. Mas o oceanógrafo explica que a magnitude teria que ser bastante alta.

 

O mesmo é reforçado por seu colega, João Thadeu Menezes, também professor de Oceanografia da Univali. Ele afirma que os riscos são mínimos.

 

“A chance é remota porque nossa costa está em uma placa tectônica passiva. Pode acontecer uma erupção do vulcão? Pode. Pode escorregar a parede do vulcão e provocar um tsunami? Pode. O quão provável é questão de estatística”, diz.

 

A magnitude do fenômeno depende do volume de massa que se colapsa do vulcão, “o que ninguém pode prever”.

 

Além disso, mesmo que o vulcão esteja ativo e passe a expelir alguma material, ele não provocaria ondas gigantes que poderiam atingir o Brasil. O fenômeno seria possível apenas se o colapso da estrutura da encosta fosse total.

 

“É como jogar uma pedra na água. Você joga uma pedra pequena, o deslocamento é pequeno. Se você joga pedras maiores, o deslocamento aumenta”, detalha Andrade.

 

Assim, a quantidade de sedimentos na água pode fazer com que a onda viaje livremente pelo oceano, chegando a lugares distantes.

 

“A possibilidade de costa brasileira sentir o efeito é muita remota mesmo, não tem nenhum dos principais motivos aqui no Atlântico na costa do Brasil”, reitera.

 

Atividades do vulcão

 

Segundo o site Metsul, há um aumento significativo nos movimentos sísmicos na região de La Pala desde sábado (13), o que represente uma “tendência de alta desde 2017 e ganhou maior força desde 2020”.

 

“Nos últimos dias, além de aumentar o volume de movimentos sísmicos, sua intensidade aumentou com abalos que tiveram magnitude superior a 3. A profundidade dos epicentros também diminuiu, em média, de 30 para 12 quilômetros. Só ontem foram mais de 100 tremores e um teve profundidade de apenas 4 quilômetros”, disse o portal.

 

Compartilhe aqui:

Com inflação alta, salário mínimo já perdeu R$ 62 em poder de compra em 2021

 

O salário mínimo, de R$ 1.100 em 2021, está perdendo poder de compra rápido ao longo do ano, conforme a inflação avança e torna itens do dia a dia mais caros. Desde janeiro, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), o indicador oficial de inflação da baixa renda, já subiu 5,9%, numa das maiores altas para o período em duas décadas.

 

É, em oito meses, mais do que a inflação de outros anos inteiros. Em 2020, por exemplo, o INPC foi de 5,5% e, em 2019, 4,5%.

 

Com isso, o salário mínimo, que foi reajustado pela última vez em janeiro, já perdeu R$ 62 de seu poder de compra: descontada a inflação, os R$ 1.100 de janeiro são o equivalente, hoje, a R$ 1.038, de acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

 

Ou seja: ter R$ 1.100 na mão, agora, compra o que, em janeiro, custava R$ 1.038, na média. 

 

VEJA MAIS EM CNN BRASIL

 

Compartilhe aqui:

Puxada pelos combustíveis, inflação oficial fecha agosto em 0,87%

 

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou agosto com alta de 0,87%, a maior inflação para o mês desde o ano 2000. Com isso, o indicador acumula altas de 5,67% no ano e de 9,68% nos últimos 12 meses, o maior acumulado desde fevereiro de 2016, quando o índice alcançou 10,36%. Em agosto do ano passado, a variação foi de 0,24%. Os dados foram divulgado hoje (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

Entre os nove grupos e serviços pesquisados pelo instituto, oito subiram em agosto, com destaque para os transportes, com alta de 1,46%, puxado pelos combustíveis. A gasolina subiu 2,80% o etanol 4,50%, gás veicular 2,06% e óleo diesel 1,79%.

 

Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) teve alta de 0,88% em agosto, 0,14 ponto percentual abaixo do resultado de julho, quando a alta foi de 1,02%. No ano, o indicador acumula elevação de 5,94% e em 12 meses chega a 10,42%, acima dos 9,85% observados nos 12 meses anteriores. Em agosto do ano passado, a taxa variou 0,36%.

 

Para o INPC, a principal influência foram dos produtos alimentícios, que subiram 1,29% em agosto, acima de 0,66% observado em julho. Os produtos não alimentícios desacelararam e tiveram alta de 0,75% no mês, após variação positiva de 1,13% em julho.

 

POR AGÊNCIA BRASIL

 

Compartilhe aqui:

Pelé diz ter feito cirurgia no cólon para remover tumor suspeito

 

Após seis dias internado, Pelé confirmou que passou por uma cirurgia para retirada de um tumor suspeito no cólon direito. A informação foi divulgada na tarde desta segunda-feira (6) nas redes sociais do craque de 80 anos.

 

No último sábado fui submetido a uma cirurgia de retirada de lesão suspeita no cólon direito. O tumor foi identificado na realização dos exames que mencionei na última semana, escreveu. Pelé segue internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital Albert Einstein, em São Paulo. A previsão é de que ele seja transferido para o quarto nesta terça-feira (7).

 

No boletim médico, o hospital informa ainda que o tumor foi identificado durante a realização de exames cardiovasculares e laboratoriais de rotina e o material foi encaminhado para análise patológica.

 

A informação de que Pelé está internado há seis dias foi divulgada nesta segunda pelo ex-jogador e sua assessoria de imprensa. Segundo publicação nas redes sociais, ele está bem de saúde. Inicialmente, o Rei do Futebol informou apenas que realizava exames de rotina.

 

“Pessoal, eu não desmaiei e estou muito bem de saúde. Fui fazer meus exames de rotina, que não havia conseguido fazer antes por causa da pandemia.” O craque ainda brincou. “Avisem que eu não jogo no próximo domingo!”, escreveu.

 

Em um comunicado posterior, também pelas redes sociais, ele revelou a retirada do tumor, agradeceu as mensagens de carinho e reafirmou que está bem.

 

“Meus amigos, muito obrigado pelas mensagens de carinho. Eu agradeço a Deus por estar me sentindo muito bem e por permitir que o Dr. Fábio e o Dr. Miguel cuidem da minha saúde. Felizmente, estou acostumado a comemorar grandes vitórias ao lado de vocês. Vou encarar mais essa partida com um sorriso no rosto, muito otimismo e alegria por viver cercado de amor dos meus familiares e amigos”, escreveu.

 

POR CNN BRASIL

 

Compartilhe aqui:

Prisão de blogueiro mostra que STF não vai aceitar ameaças de Bolsonaro

 

A decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes de prender um blogueiro bolsonarista nesta sexta-feira (3) mostra que as ameaças do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não mudarão os trabalhos na corte, segundo os analistas da CNN Caio Junqueira, Thais Arbex e Raquel Landim.

 

Segundo Arbex, a decisão de Moraes é um claro sinal de que a fala do presidente nessa sexta sobre poder “jogar fora das quatro linhas da Constituição”, insinuando ações contra membros do Supremo, acabou não refletindo em pressão no STF.

 

A analista ainda ressalta que as atitudes do Planalto afetam inclusive na relação com o Legislativo. A indicação de André Mendonça ao Supremo está congelada no Senado pela avaliação de que o Congresso não pode dar aval a uma indicação enquanto Bolsonaro ataca a instituição.

 

Para Caio Junqueira, o presidente toma tal postura de conflito, mesmo com os danos políticos causados, para tentar mostrar força através da mobilização de seu eleitorado.

 

Segundo o comentarista, a questão do “fora das quatro linhas” é vista como apenas bravata política até mesmo por aliados. Bolsonaro não teria apoio nem das Forças Armadas para a tentativa de um golpe, na avaliação de Junqueira.

Reflexo na economia

 

Para Raquel Landim, as crises presidenciais também dificultam na agenda econômica. A analista lembra que as afrontas de Bolsonaro acabam criando pressão no mercado, pela expectativa de que elas afetem a aprovação das reformas no Congresso.

 

Somado a isso, ainda há a crise com a reforma do Imposto de Renda, criticada por setores do mercado e analistas.

 

Compartilhe aqui:

Zambelli é intimada pela PF a depor em inquérito sobre atos antidemocráticos no 7 de setembro

 

A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) foi intimada pela Polícia Federal a depor no âmbito do inquérito sobre atos antidemocráticos no 7 de setembro. A informação foi comunicada em nota divulgada pela assessoria da parlamentar neste sábado.

 

De acordo com a deputada, a oitiva deve ocorrer até este domingo (05), por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes. A parlamentar afirmou que vai comparecer ao depoimento mesmo sem ter tido acesso aos autos.

 

“É certo que, para mim, o mar ficará agitado após essa oitiva, mas nada impedirá que eu mantenha minhas convicções e acredite naquilo que sempre defendi”, disse Zambelli por meio de nota enviada à imprensa.

 

O inquérito apura a suposta organização de atos violentos previstos para a próxima terça-feira, feriado nacional da Independência do Brasil.

 

Procurada, a PF ainda não se respondeu aos questionamentos da reportagem.

 

Na tarde desta sexta-feira, a PF prendeu um dos suspeitos de articular um ato antidemocrático no próximo dia 7 de setembro, o blogueiro bolsonarista Wellington Macedo. A PF também busca o caminhoneiro Marcos Antônio Pereira Gomes, o Zé Trovão, para cumprimento de um segundo mandado de prisão. Eles já haviam sido alvos de busca e apreensão deflagrada no mês passado sob suspeita de ser um dos organizadores do ato antidemocrático.

 

Em vídeo publicado, Zé Trovão desafiou Alexandre de Moraes a prendê-lo durante os atos do dia 7. O ministro do STF proibiu a particiapação do caminhoneiro em em vídeos e lives. O apoiador do presidente Jair Bolsonaro disse que se entregará “no meio do povo”.

 

Compartilhe aqui:

BRASIL: Inflação altera cardápio das famílias

 

Pressionado pela combinação de inflação, desemprego em alta e menor abrangência e disponibilidade de recursos do auxílio emergencial, o brasileiro reduziu as quantidades compradas de alimentos, bebidas e produtos de higiene e limpeza no primeiro semestre deste ano. Houve diminuição de volumes em praticamente todas as cestas. A prioridade do consumo diário ficou concentrada nos alimentos básicos: o arroz e o feijão.

 

O orçamento mais curto das famílias também mudou o consumo de itens até então não considerados tão básicos, como empanados de frango e de peixe, por exemplo. No primeiro semestre, o produto estreou em 3,4 milhões de domicílios como uma alternativa de proteína animal mais barata à carne vermelha, que subiu 31,31% em 12 meses até agosto, segundo o IPCA-15 do mês – indicador que é uma prévia da inflação oficial do País, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). É o equivalente a três vezes a inflação geral no mesmo período (9,30%) pelo indicador da prévia da inflação.

 

Esse rearranjo nas compras aparece em uma pesquisa da consultoria global Kantar, obtida com exclusividade pelo Estadão. Mensalmente, a consultoria tira uma fotografia da despensa de 11 mil domicílios para projetar o consumo de 58,8 milhões de lares do País.

 

De janeiro a junho, o volume de unidades compradas de uma cesta de 107 categorias foi 4,4% menor em relação a igual período de 2020. Mas o gasto subiu 6,9%, puxado pelo aumento médio de 11,8% dos preços desses produtos. No curto prazo, do primeiro para o segundo trimestre, as commodities, com alta de 16%, e os perecíveis, com 15%, estiveram no topo das cestas com os maiores aumentos de preços, aponta a pesquisa. Isso abriu caminho para que os empanados, sinônimo de praticidade, começassem a fazer parte regularmente da lista de compras de todas as classes sociais.

 

Mudança a contragosto

 

Responsável pelo preparo das refeições da família, a aposentada Maristela Colleoni Soares, de 54 anos, passou a incluir na rotina o produto empanado para economizar na carne. Antes, esses alimentos industrializados eram consumidos esporadicamente. “Sou supercontra empanados e qualquer alimento processado, só que, com a alta do preço da carne, ficou inviável. Daí, comecei a comprar”, diz.

 

A cada refeição que prepara para a família de cinco pessoas – ela, o marido, o casal de gêmeos e a mãe -, Maristela gasta um pouco mais de 1 quilo de carne, cerca de R$ 50 a R$ 60. Pelos empanados, desembolsa perto de R$ 40 por um saco de dois quilos e usa em várias refeições.

 

“Foi uma substituição forçada por conta do aumento do gasto com alimentação, eletricidade, gás, tudo subiu”, afirma a aposentada Entre a carne e outros itens, como iogurte, por exemplo, Maristela cortou em cerca de 10% as quantidades compradas de alimentos, produtos de higiene e limpeza e, mesmo assim, está gastando 40% mais. Sem os cortes, acredita que teria um acréscimo de 70% nos gastos.

 

“O consumidor teve de fazer escolhas e abandonou uma série de categorias para fazer o orçamento funcionar com menos recursos no bolso”, afirma Renan Morais, gerente de Soluções da Kantar. No caso dos mais pobres, a maioria dos brasileiros, ele lembra que o auxílio emergencial, que beneficiou no ano passado 55% da população com recursos de R$ 600 nos primeiros três meses, chegou a 39% dos brasileiros no primeiro semestre deste ano. E com cifras bem modestas, entre R$ 150 e RS 250 mensais.

 

Isso fez a população da base da pirâmide social cortar o consumo de supérfluos. A pesquisa revela que quase um milhão de domicílios das classes D e E, com receita mensal entre R$ 270 e R$ 1,6 mil, tirou o achocolatado em pó das compras no primeiro semestre deste ano. No polo oposto, também quase meio milhão de lares das classes A e B, com renda média mensal familiar acima de R$ 7,2 mil, deixou de comprar cerveja em igual período.

 

Compartilhe aqui:

DJ Ivis sofre nova derrota na Justiça e tem habeas corpus negado pela 6ª vez

 

Iverson de Souza Araújo, o DJ Ivis, sofreu mais uma derrota na Justiça: ele teve o pedido de habeas corpus negado pela 6ª vez e seguirá preso na cadeia Irmã Imelda Lima Pontes, no município de Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza.

 

Ele está sob custódia da polícia desde 14 de julho, após ter aparecer em vídeos agredindo sua ex-mulher, Pamella Holanda, na presença da filha, de parentes e amigos.

 

A defesa do músico havia solicitado a revogação da prisão preventiva para que ele pudesse responder ao processo fora da cadeia. Em contrapartida, propôs medidas cautelares que não incluíssem sua detenção, pois alega ter “condições pessoais favoráveis”, como o fato de ser réu primário, ter residência fixa e emprego lícito.

 

Mas o ministro Olindo Menezes, do Superior Tribunal de Justiça, negou o pedido da defesa de Ivis.

 

Compartilhe aqui:

Conta de luz mais cara: saiba quais são os vilões da energia na sua casa

 

O valor da tarifa de energia vem escalando. Nesta semana, a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) anunciou a criação de uma nova bandeira tarifária, acima da vermelha 2 – que já era a mais cara. A nova tarifa extra cobrada na conta de luz dos brasileiros passou de R$ 9,49 para R$ 14,20 a cada 100 kWh.

 

Assim, eletrodomésticos podem virar os vilões do orçamento doméstico, já que geladeira, chuveiro e aquecedor e ar-condicionado costumam puxar o consumo de luz.

 

A geladeira de duas portas, por exemplo, é o aparelho que mais consome energia elétrica – em média 55,00 kWh/mês – pois precisa ficar ligada 24 horas.

 

O consumo foi calculado pelo Idec (Instituto de Defesa do Consumidor) e pelo Insper (Instituto de Ensino e Pesquisa), a pedido do CNN Brasil Business.

 

O cálculo considera o uso ininterrupto do eletrodoméstico no período. Já uma geladeira mais simples, de uma porta e sem a tecnologia frost-free, gasta, em média, 30,00 kWh por mês. Com este consumo, o refrigerador, com base nos dois modelos, geraria um custo médio entre R$ 21,60 e R$ 40,32 por mês na conta de luz (veja a tabela completa abaixo).

Como calcular o consumo

 

Para calcular o consumo de qualquer eletrodoméstico ou eletrônico em casa, basta chegcar a potência do aparelho. Essa informação é dada pelo fabricante nos manuais e nas embalagens dos produtos. Para calcular o consumo, é só multiplicar a potência pelo tempo de funcionamento em horas.

Uso consciente

 

Clauber Leite, coordenador do programa de energia do Idec, entende que a principal preocupação é com os efeitos que aumento das tarifas pode causar aos mais pobres da população, que já são os mais afetados pelo desemprego e pela inflação.

 

Segundo ele, qualquer elevação agora afeta diretamente as condições de consumo e sustento das famílias brasileiras, que necessitam ainda mais da energia neste momento de pandemia da Covid-19.

 

“A atual crise climática já era prevista desde o início do ano. Medidas preventivas poderiam ter sido tomadas para se evitar este cenário preocupante. Destaco estímulos à eficiência energética e investimento em outras fontes de energia, como eólica e solar, com estruturação rápida, e que poderiam ajudar a poupar água dos reservatórios”, disse Leite.

 

Para ele, o ideal seria se antecipar à crise hídrica, mas, agora, “inevitavelmente o consumidor irá pagar mais uma vez por ineficiências do setor”. “Além de mandar a conta é preciso verificar maneiras de reduzir encargos”, completa.

 

Juliana Inhasz, professora e coordenadora da graduação de economia do Insper, a energia elétrica, como recurso básico e necessário ao brasileiro, tem se tornado motivo de preocupação. Começando pelo fato de que os brasileiros estão tendo a exigência reduzir seu consumo com a crise de fornecimento.

 

“O consumidor agora tem que fazer contas para não ter um orçamento pesado. Eletrodomésticos são, sim, grandes vilões da conta de luz. Principalmente os que necessitam de mudança de temperatura — ar condicionado, aquecedor, chuveiro elétrico, ferro elétrico, panela elétrica, secadora de roupas [..]”, disse Inhasz.

 

Ela ainda reforça dicas de como os brasileiros podem lidar com essa alta na conta de luz e evitar gastos excessivos. “É preciso um pouco mais de parcimônia neste momento. Mesmo com os aparelhos com baixo nível de consumo, o cuidado deve ser redobrado. Estamos em um período, sim, de consumo consciente. Todos vão se adaptar facilmente”.

Crise hídrica e aumento da tarifa

 

A gravidade da crise hídrica levou a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) a criar uma nova bandeira tarifária, chamada bandeira tarifária ‘escassez hídrica’. O novo valor da taxa extra é de R$ 14,20 pelo consumo de 100 kWh, com vigência de 1º de setembro de 2021 a 30 de abril de 2022.

 

Na última terça-feira (31), o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, pediu que a população reduza o consumo de energia elétrica. Durante um pronunciamento em rede nacional, ele falou sobre a gravidade da crise hídrica no país, a maior do últimos 91 anos.

 

Segundo o ministro, a população deve fazer “um esforço inadiável”, reduzindo o consumo de chuveiros elétricos e ferro de passar, por exemplo. Mas, mesmo com o pedido para redução, as contas podem ficar mais caras.

Racionamento

 

Após seu pronunciamento, Bento Albuquerque disse em entrevista à CNN que o “risco de racionamento hoje é zero”.

 

“Pelo contrário. Estamos tentando mostrar a gravidade da situação hídrica para que, de forma voluntária, os consumidores poupem energia. Assim, não vamos precisar importar, poderemos reduzir o uso das termelétricas e daremos mais flexibilidade ao operador do sistema”, diz.

 

Já o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, no entanto, contradiz a fala de Albuquerque. Ele afirmou na última quarta-feira (1º) que há risco do Brasil passar por racionamento de energia elétrica em razão da crise hídrica no país. A declaração foi dada em coletiva de imprensa no Palácio do Planalto.

 

Mourão foi questionado sobre a decisão da Aneel de criar uma taxa extra ainda mais cara a ser cobrada na conta de luz, chamada bandeira tarifária “escassez hídrica”.

 

“Há uma comissão para acompanhar e tomar decisões, a tempo e a hora no sentido de impedir isso aí que você [repórter] colocou [o risco de racionamento]. Que haja apagão, mas pode ser que tenha que ocorrer algum racionamento. O próprio ministro [de Minas e Energia] falou isso.​ Vamos torcer, né?”, disse.

 

Em sua live semanal da quinta-feira passada (26), o presidente Jair Bolsonaro chegou a dizer que a bandeira vermelha (em vigor na época) não era “maldade”, e pediu que os brasileiros desligassem pontos de consumo de energia.

 

Compartilhe aqui:

Nenhuma aposta acertou a Mega-Sena e prêmio acumula em R$ 28 milhões

 

Nenhuma aposta acertou as seis dezenas do concurso 2.404 da Mega-Sena. O sorteio foi realizado na noite desse sábado (28) no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo.

 

O prêmio estimado para o concurso 2.405, que será realizado na próxima quarta-feira (1º), é R$ 28 milhões. São as seguintes as dezenas sorteadas: 01 – 19 – 35 – 40 – 47 – 54.

 

A quina registrou 43 apostas vencedoras; cada uma vai pagar um prêmio de R$ 49.870,87. A quadra teve 2.492 apostas ganhadoras; cada apostador receberá R$ 1.229,33.

 

As apostas poderão ser realizadas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, nas casas lotéricas credenciadas pela Caixa, em todo o país ou pela internet. A simples, com seis dezenas marcadas, custa R$ 4,50.

 

Agência Brasil

 

Compartilhe aqui:

Bandeira vermelha 2 da conta de luz terá alta de até 58% em setembro, diz jornal

 

Com uma crise hídrica que tem se mostrado mais longa do que o previsto, sem sinais de arrefecimento, o mercado já espera nova alta na taxa extra cobrada nas contas de luz a partir de setembro.

 

De acordo com o jornal O Globo, a bandeira tarifária deve subir dos atuais R$ 9,49 para um valor entre R$ 14 e R$ 15 a partir do próximo mês – o que implica aumento entre 50% e 58%, respectivamente. A decisão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) deve ser informada no máximo até a próxima terça-feira (31).

 

No Twitter, o deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM), vice-presidente da Câmara dos Deputados, disse nesta sexta-feira (27) que o governo encaminhará à Aneel um pedido de reajuste da bandeira tarifária.

 

A proposta é de que suba dos atuais R$ 9,49 para R$ 24, de setembro a dezembro deste ano, ou de R$ 9,49 para R$ 14, de setembro a maio de 2022. “Nesse caso, dependem das distribuidoras aceitarem prolongar o pagamento”, disse.

 

Já o jornal Valor Econômico disse nesta tarde que o ministro da Economia Paulo Guedes entrou pessoalmente na discussão, defendendo a alta em cerca de 50% da tarifa extra, para R$ 14. Com uma crise hídrica que tem se mostrado mais longa do que o previsto, sem sinais de arrefecimento, o mercado já espera nova alta na taxa extra cobrada nas contas de luz a partir de setembro.

 

De acordo com o jornal O Globo, a bandeira tarifária deve subir dos atuais R$ 9,49 para um valor entre R$ 14 e R$ 15 a partir do próximo mês – o que implica aumento entre 50% e 58%, respectivamente. A decisão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) deve ser informada no máximo até a próxima terça-feira (31).

 

No Twitter, o deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM), vice-presidente da Câmara dos Deputados, disse nesta sexta-feira (27) que o governo encaminhará à Aneel um pedido de reajuste da bandeira tarifária.

 

A proposta é de que suba dos atuais R$ 9,49 para R$ 24, de setembro a dezembro deste ano, ou de R$ 9,49 para R$ 14, de setembro a maio de 2022. “Nesse caso, dependem das distribuidoras aceitarem prolongar o pagamento”, disse.

 

Já o jornal Valor Econômico disse nesta tarde que o ministro da Economia Paulo Guedes entrou pessoalmente na discussão, defendendo a alta em cerca de 50% da tarifa extra, para R$ 14.

 

PUBLICIDADE

 

O valor será cobrado na chamada “bandeira vermelha 2”, patamar mais alto, que conta ainda as cores verde, amarela e vermelha 1. A taxa é cobrada a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

 

O valor atual está em vigor desde julho, quando a Aneel anunciou um aumento de 52%.

 

Contas de luz mais caras

 

Cabe ressaltar que, em agosto, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) subiu 0,89% ante julho – acima da alta de 0,82% esperada por economistas consultados pela Refinitiv e o maior resultado para um mês de agosto desde 2002.

 

A grande vilã do resultado foi justamente a energia elétrica, que teve aumento de 5% e foi responsável por 0,23 ponto percentual no índice do mês.

 

Em julho, a Aneel aprovou um aumento de 52% na taxa da bandeira vermelha 2, que passou de R$ 6,24 para R$ 9,49 a cada 100 kWh. Agora, contudo, o mercado espera um novo aumento de forma a bancar medidas contra o racionamento de energia elétrica.

 

Para a XP, a elevação deve ser dos atuais R$ 9,49 para R$ 11,50, em setembro, o que resultaria em um aumento de 12 pontos-base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

 

Se o reajuste for entre R$ 15 e R$ 20, o impacto resultante ficaria entre 36 bps e 70 bps. Já no caso limite, que é tido como improvável, o impacto seria de 100 bps para R$ 25 a cada 100 kWh.

 

Por Infomoney

 

Compartilhe aqui:

Taxa extra na conta de luz deve aumentar, diz Guedes

 

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quinta-feira (26) em audiência pública no Senado que a taxa extra na conta de luz, cobrada por meio das bandeiras tarifárias, deverá aumentar novamente em razão da crise hídrica. Para o ministro, “não adianta ficar sentado chorando”.

 

O Brasil enfrenta a pior crise hídrica dos últimos 91 anos, e a bandeira tarifária já foi reajustada, em junho deste ano. Segundo a colunista do G1 Ana Flor, a bandeira na cor vermelha deverá sofrer novo reajuste na semana que vem, durante reunião da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

 

“Temos de enfrentar a crise. Vamos ter de subir a bandeira, a bandeira vai subir. Vou pedir aos governadores para não subir automaticamente [o ICMS da energia elétrica], eles acabam faturando em cima da crise. Temos de enfrentar, não adianta ficar sentado chorando”, declarou Guedes.

 

Compartilhe aqui:

Erasmo Carlos é diagnosticado com covid-19: “Torçam por mim”

 

O cantor Erasmo Carlos, 80, usou as redes sociais nesta quinta-feira (26) para informar que foi diagnosticado com Covid-19. Além do aviso aos fãs, o artista disse que está bem e pediu orações aos seus seguidores para conseguir vencer a doença.

 

Ele já recebeu as duas doses da vacina contra o coronavírus e afirmou que já está cumprindo a quarentena, e está no terceiro dia de confinamento. “Vacina urgente para todos! Se cuidem, se vacinem e torçam por mim”, escreveu na legenda da publicação.

 

“Oi, gente. Mesmo mantendo todos os cuidados, inclusive vacinado duas vezes, eu testei positivo para Covid-19. Já estou no terceiro dia de confinamento como mandaram meus médicos e peço que todos torçam. Passa rápido”, disse o artista no vídeo.

 

Nos comentários, internautas desejaram melhoras e demonstraram apoio ao artista. “Vai ficar tudo bem, querido. Terá só sintomas leves”, escreveu uma. “Você é muito forte Erasmo! Vai ficar bom sim”, continuou um segundo. “Torço para sua breve recuperação tremendão”, escreveu outro.

 

Compartilhe aqui:

PM afasta coronel que convocou ato pró-Bolsonaro no dia 7

 

A Polícia Militar do Estado de São Paulo afastou do comando de um batalhão do interior do Estado um coronel da corporação que convocou, nas redes sociais, a população para manifestações marcadas para 7 de setembro a favor do presidente Jair Bolsonaro. O coronel ainda usou seu perfil em uma dessas redes para atacar políticos, conforme informou nesta segunda-feira, 23, a assessoria de imprensa do governo paulista comandado por João Doria (PSDB).

 

Segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, o coronel Aleksander Lacerda, chefe do Comando de Policiamento do Interior-7 (CPI-7), que tem 5 mil policiais sob comando, convocou “amigos” para o ato a favor de Bolsonaro.

 

“Liberdade não se ganha, se toma. Dia 7/9 eu vou”, escreveu ele no Facebook, segundo jornal. O coronel também criticou Doria, a quem chamou de “cepa indiana”, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), classificado por ele como “covarde”, e o deputado federal Rodrigo Maia (sem partido-RJ), que recentemente assumiu uma secretaria no governo paulista, que Lacerda acusou de ser beneficiário de um esquema “mafioso”.

 

Policiais militares da ativa são proibidos pelo regulamento da corporação de realizarem manifestações políticas.

 

“Liberdade não se ganha, se toma. Dia 7/9 eu vou”, escreveu ele no Facebook, segundo jornal. O coronel também criticou Doria, a quem chamou de “cepa indiana”, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), classificado por ele como “covarde”, e o deputado federal Rodrigo Maia (sem partido-RJ), que recentemente assumiu uma secretaria no governo paulista, que Lacerda acusou de ser beneficiário de um esquema “mafioso”.

 

Policiais militares da ativa são proibidos pelo regulamento da corporação de realizarem manifestações políticas.

 

G1

 

Compartilhe aqui:

Preço do diesel nos postos volta a subir; gasolina e etanol têm salto na semana

 

O preço médio do óleo diesel engatou a terceira semana consecutiva de alta nos postos de combustíveis do Brasil, enquanto as cotações da gasolina e etanol também subiram, indicou pesquisa publicada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) nesta sexta-feira (20).

 

De acordo com o levantamento da agência reguladora, o valor médio do diesel nas bombas nesta semana atingiu R$ 4,616 por litro, alta de 0,35% em relação à semana passada.

 

Embora os movimentos mais recentes no preço do combustível mais consumido do Brasil tenham sido relativamente discretos, uma vez que ao final de julho o diesel ainda figurava em R$ 4,588/litro, foram suficientes para o produto emendar a terceira semana seguida de ganhos.

 

A gasolina comum, por sua vez, apurou alta ainda mais significativa, se aproximando pela primeira vez da marca de R$ 6 por litro, segundo a ANP.

 

O combustível fóssil teve salto de 1,53% ao longo desta semana, alcançando média de R$ 5,956 por litro, também em sua segunda semana consecutiva de ganhos.

 

A Petrobras anunciou na semana passada um aumento de cerca de 3,5% no valor médio da gasolina em suas refinarias, para R$ 2,78/litro, citando alinhamento com a paridade internacional.

 

Além da cotação nas refinarias, os preços nos postos dependem de fatores como a adição obrigatória de biocombustíveis e margens de distribuição e revenda.

 

Concorrente direto da gasolina nas bombas, o etanol apurou valorização de 2,22% na semana, para média de R$ 4,497/litro, acompanhando o movimento de três semanas seguidas de ganhos dos outros combustíveis.

 

O preço do biocombustível nas usinas também tem avançado de forma significativa. Conforme o indicador Cepea/Esalq, o valor do etanol na praça de São Paulo saltou 9,2% somente desde a última semana de julho.

 

Compartilhe aqui:

Sérgio Reis e Otoni de Paula são alvo de operação da Polícia Federal

 

CNN – O cantor Sérgio Reis e o deputado Otoni de Paula (PSC – RJ) são alvos de uma operação da Polícia Federal (PF) autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta sexta-feira (20).

 

Os mandados atendem a um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), que apura manifestações contra as instituições. Ao todo, são 29 mandados de busca e apreensão

 

A PF faz buscas no Rio e em Brasília, ao menos em quatro endereços ligados ao cantor, na casa e no gabinete do deputado.

 

Em atualização

 

Compartilhe aqui:

Baleia morta é encontrada na praia de São Conrado

 

Rio – Uma imagem triste surpreendeu quem passava pela praia de São Conrado, na Zona Sul do Rio, por volta das 7h, desta quarta-feira.

 

Uma baleia jubarte, de 8 a 10 metros, apareceu morta no local. Ainda não há informações sobre o que causou a morte do mamífero.

 

Compartilhe aqui:

PF alerta TSE para semelhança entre métodos dos bolsonaristas e de Trump na divulgação de notícias falsas

 

A Polícia Federal afirmou ao Tribunal Superior Eleitoral que canais bolsonaristas nas redes sociais atuam com o objetivo de “diminuir a fronteira entre o que é verdade e o que é mentira”.

 

A estratégia bolsonarista é atacar a imprensa e difundir fake news, método que foi utilizado em várias ações e recentemente na campanha contra as urnas eletrônicas.

 

Segundo a PF, os bolsonaristas utilizam uma estratégia de comunicação semelhante à das eleições de 2016 nos EUA, elaborada e orientada por Steve Bannon, ex-estrategista de Donald Trump, e também na eleição presidencial vencida por Bolsonaro em 2018, informa reportagem do Globo.

 

O relatório da PF ao TSE afirma que a mesma tática foi usada em relação à disseminação de notícias falsas sobre as urnas eletrônicas, por Jair Bolsonaro e seus seguidores. Ainda de acordo com o relatório da PF, estão envolvidos nessas práticas os seus filhos, o senador Flávio Bolsonaro, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o vereador Carlos Bolsonaro, além de parlamentares da tropa de choque do governo como as deputadas Bia Kicis (PSL-DF) e Carla Zambelli (PSL-SP).

 

G1

 

 

Compartilhe aqui:

Gari conclui curso de Direito após andar 10 km por dia para ir à faculdade em MT: ‘o conhecimento muda a vida’

 

Uma jovem de 25 anos, que trabalha como gari em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, realizou o sonho de concluir a faculdade de direito.

 

Segundo Ketlly Cristina da Silva, ela recebe mensalmente um salário-mínimo. O marido está desempregado e eles têm um filho de 9 meses. “Algo que sempre coloquei em mim. O não a gente sempre tem, mas vamos procurar o sim. O conhecimento abre sua mente, muda sua vida e abre portas”, disse.

 

A jovem conta que sem dinheiro para pagar a passagem de ônibus, ela usava uma bicicleta para ir para a faculdade, que fica a mais de 5 km de distância de sua casa.

 

“Eu trabalhava durante o dia e, à noite, ia para a faculdade. Como não tinha dinheiro para pagar o ônibus, ia de bicicleta mesmo. Quando voltava para casa, ainda ia estudar e fazer os trabalhos que os professores pediam”, disse Ketlly.

 

Ela conta que antes de passar em um concurso do município para o cargo de gari, trabalhava como vigia de uma escola de manhã e, durante a tarde, ia para as ruas vender “cremosinho”.

 

“Quando eu comecei a faculdade, paga com financiamento estudantil, eu queria um trabalho que me desse estabilidade. Quando vi que ia ter concurso para gari, eu fiz a inscrição e, apesar de todo mundo falar que eu não passaria, consegui a classificação”, conta.

 

Ela conta que sofreu um acidente de moto e, mesmo após passar por uma cirurgia, ficou com sequelas no ombro direito, o que causava muita dor na hora de varrer as ruas.

 

Ela então pediu ao superior para ocupar outro cargo, até que ficasse curada.

 

“Foi aí que ele me deixou como recepcionista. Isso me ajudou muito, porque aí não ficava tão cansada e com tanta dor e conseguia me dedicar mais aos estudos”.

 

Ketlly disse que fez sua inscrição para o exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e crê que vai conseguir mais essa vitória. “Eu fiz a inscrição e tenho fé que vou conseguir. Depois disso, claro que não tenho condições ainda de abrir um escritório, mas vou procurar clientes e, assim que tiver dinheiro, vou construir meu escritório”, afirma ela.

 

POR G1

 

Compartilhe aqui: