15/02/2018
Por Edilson Silva em Brasil, Política, Rio de Janeiro

Tuiuti é a campeã no placar da história

O desempenho da escola de samba Paraíso do Tuiuti e os gritos de “Fora Temer”, até na apuração dos resultados do carnaval do Rio de Janeiro de 2018, decretam o fim do governo golpista de Michel Temer. Durante sua transmissão ao vivo, longe das ilhas de edição, a Globo não conseguiu abafar o clamor popular pela saída do presidente ilegítimo e, ainda que tenha ficado na segunda colocação da classificação oficial, certamente, no placar da história, a Tuiuti é a grande campeã do carnaval deste ano.

No carnaval de 2018, o desfile da agremiação de São Cristóvão foi um destaque à parte. Denunciou a manipulação dos meios de comunicação e da própria Globo em rede nacional, pela frequência da própria emissora.  As críticas ao presidente vampiro do neoliberalismo foram destaque até na imprensa internacional. Foi uma verdadeira goleada. A Tuiuti jogou como time grande na casa do adversário

A Globo até tentou nos convencer de que o desfile da Tuiuti não foi nada demais, cerceando o tempo dedicado à escola no Jornal Nacional. Mas, diante da grande repercussão que foi o desfile, a emissora teve de se render aos fatos e, ainda que tardiamente, apenas no dia seguinte, se viu obrigada a voltar ao assunto no Jornal Nacional.

Em um sentido mais amplo, este carnaval representou uma verdadeira catarse do povo. Um grito de indignação, que nem mesmo os grandes meios de comunicação de massa, aliados históricos da elite nacional, foram capazes de silenciar. Aos poucos, o povo parece acordar de um estado de letargia, provocado pelo golpe de 2016. É como se a população começasse, agora, a despertar de uma ressaca, daquelas que nos deixa com muita dor de cabeça.

Dor de cabeça, não só em razão da reforma trabalhista, da lei da terceirização irrestrita, do congelamento do orçamento público para educação e saúde pelos próximos 20 anos, da reforma da Previdência, da entrega da Petrobras, ou da privatização da Eletrobras, mas, também, pela volta do desemprego, da pobreza e da violência, que avançam brutalmente no cotidiano das pessoas nas grandes cidades. Esse é o espectro e o legado do governo Temer e não há como qualquer candidato que se identifique com esse golpe tentar se desassociar de tal realidade.

Outro ponto que parece ter ficado ainda mais evidente, neste carnaval, é a força do presidente Lula como única liderança realmente capaz de aglutinar a esperança do nosso povo. Os gritos de “Volta Lula” deixaram claro: não há pacificação sem Lula e eleições sem Lula é fraude. No carnaval de 2018, o povo demonstrou já entender que eleições sem Lula serão o golpe dentro do golpe.

Este carnaval evidencia que o Brasil, retratado diariamente pelos meios de comunicação de massa como excludente e em que a riqueza só pode ser para um pequeno grupo de privilegiados, fracassou. Os governos de Lula e de Dilma provaram que é possível fazer diferente e que é possível, sim, incluir e distribuir renda, sem deixar de lado o crescimento econômico.

Os exemplos de resistência são inúmeros. Os mais pobres não estão dispostos a voltar para as favelas, os beneficiários do Minha Casa, Minha Vida não abrem mãos do sonho da casa própria, os negros e as negras não querem sair dos bancos das universidades, milhões de brasileiros que passaram a ter acesso à luz elétrica, por meio do programa Luz para Todos, não querem regressar para a escuridão, entre tantos outros brasileiros e brasileiras, que conheceram o que é ter mais cidadania, a partir dos governos Lula e Dilma.

Por isso, está cada vez mais claro que a superação da crise política, econômica e de representatividade, em que o golpe de 2016 mergulhou o país, exige, necessariamente, um processo eleitoral livre e democrático, em que Lula tenha o direito de ser candidato. Que o carnaval deste ano sirva de exemplo para as eleições que se aproximam. Pois, a legitimidade da nossa democracia e de um novo governo eleito necessita, assim como foi o carnaval de 2018 e o desfile da Tuiuti, de um verdadeiro banho de povo.

Danilo Molina – Jornalista


25/01/2018
Por Edilson Silva em Brasil

Helicóptero da Rede TV! cai em Osasco

Na tarde da última quarta-feira, 24, um helicóptero que prestava serviços para a Rede TV! caiu em Osasco, na Grande São Paulo. A aeronave estava perto do heliponto, quando despencou sobre veículos em um estacionamento. De acordo com o Corpo de Bombeiros, não houve vítimas.

Segundo informações iniciais, ventava forte no momento do acidente. O helicóptero foi surpreendido por uma rajada de vento, bateu em uma grade e caiu no estacionamento da emissora. O acidente atingiu um carro. Cerca de duas equipes do Corpo de Bombeiros de São Paulo foram acionadas para atender a ocorrência, que não deixou ninguém ferido.

OPOVO online


24/01/2018
Por Edilson Silva em Brasil, Política

Lula aos sem-teto: se o triplex é meu, ocupem já!

Conversa Afiada reproduziu, de modo não literal, as principais declarações do Presidente Lula em gigantesca manifestação realizada na noite desta quarta-feira, 24/I, no centro de São Paulo:

– as pessoas podem sair com a impressão de que esse ato aqui é de campanha. Esse ato é infinitamente maior que um ato de eleição. É um ato em defesa da soberania nacional e do Brasil!

– depois da decisão do TRF-4, sinto que as pessoas vêm me cumprimentar como se eu estivesse sofrendo…

– eu, primeiro, nunca tive nenhuma ilusão com a decisão do tribunal. Nunca!

– nenhuma ilusão com o comportamento dos juízes na Lava Jato

– porque houve um pacto entre o Judiciário e a imprensa e resolveram que era hora de acabar com o PT e com a nossa governança

– eles já admitiam mais a ascensão social dos mais pobres

– eles não suportavam mais a escolaridade, da creche à universidiade

– não suportavam mais o Ciência sem Fronteiras

– não suportavam mais o crédito para habitação e agricultura popular

– era muita gente com carro na rua! E a culpa era da desgraça do PT que ajuda o pobre a comprar carro! Pra nós, só ônibus lotado!

– quero dizer: a decisão de hoje qualquer advogado vai dizer que eu tenho que respeitar

– até respeito a decisão. Mas não aceito a mentira pela qual eles tomaram a decisão!

– eles sabem que eu não cometi crime!

– me dispus a ficar com os juízes um dia inteiro, televisionando ao vivo, para ver se eles me mostram algum crime

– não estou preocupado se vou ser candidato ou não! Quero que eles peçam desculpas pelas mentiras que estão contando sobre mim!

– estou condenado outra vez por um desgraçado de um apartamento que não tenho!

– se me condenaram, me deem pelo menos o apartamento! Aí justifica!

– já pedi para o Boulos mandar o MTST ocupar aquele apartamento!

– já que é meu, ocupem!

– não quero que ninguém fique preocupado apenas pelo Lula. Quero que a gente tenha uma preocupação com 210 milhões de brasileiros

– quero que tenham clareza de que tudo tende a piorar, quando eles consagrarem a reforma da Previdência

– o FIES está acabando

– o ProUni está diminuindo

– a massa salarial está diminuindo

– o trabalho com carteira assinada vai deixar de existir

– vai sair dos nossos direitos o que conquistamos há 60 anos

– quem tá no banco dos réus é o Lula, mas quem foi condenado é o povo brasileiro!

– um ser humano pode ser preso. Mandela ficou preso 27 anos. E nem por isso a luta dele diminuiu

– ele voltou e virou presidente da África do Sul

– aqui no Brasil, um dia um alferes chamado Tiradentes ousou pensar na independência do País. Não só o Governo o condenou, como o enforcou e o esquartejou. Penduraram sua carne nos postes para que ninguém nunca mais quisesse pensar na independência

– em 1889, Tiradentes foi o único herói nacional na Proclamação da República!

– eles têm que saber de uma vez por todas: parem com essa bobagem de achar que o Lula tem que ser condenado. O Lula é insignificante. Mas o povo brasileiro começou a mostrar que não aceita subserviência!

– hoje falaram 10 horas seguidas e não tem um crime!

– com essa história de condenar quem não cometeu crime, apenas com convicção ou com domínio do fato (ou seja, prevaleceu no mensalão… “eu não quero saber se você roubou, mas é o chefe e vai pagar o preço”), quero dizer: não sou radical; sou até moderado demais. Mas eles não estão acostumados a julgar o inocente. Pra mim, esse julgamento é uma oportunidade de viajar o Brasil e começar a discutir com o povo o que a gente já teve e pode voltar a ter!

– eu nem queria mais fazer política. Mas estou percebendo que tudo o que eles fazem é para evitar que eu seja candidato

– essa provocação é de tal envergadura que me deu uma coceirinha

– e eu agora quero ser candidato à Presidência da República! Tenho vontade de ser!

– eles podem cassar esse direito. quero disputar com eles na consciência do povo, não na caneta!

– e se eu cometi um crime, me apresente esse crime. Se me apresentarem, eu desisto de candidatura

– eu desafio eles!

– a PF, o MPF, o Moro… e desafio também os três que me julgaram: apresentem um único crime!

– esse processo está subordinado à Rede Globo, à Veja, ao Estadão, à Folha…

– eles não admitem a ascensão social

– quando criei o ProUni, eles diziam que eu iria rebaixar a Educação.

– que iria colocar gente despreparada na Universidade

– depois, os testes mostraram que os pobres bolsistas eram os melhores alunos

– acham que FIES é gasto, mas emprestar para as empresas não é…

– o melhor investimento que se pode fazer é na Educação! Para garantir a soberania!

– eles nunca se conformaram com a gente ter mandado a Alca embora e fortalecido o Mercosul

– nunca se conformaram com a nossa visita a 39 países africanos!

– diziam: o Lula deveria visitar os EUA e não a África!

– eles são complexados! Amanhã, 1h, embarco para a Etiópia para discutir o combate à fome na África

– porque o Brasil tem exemplo!

– nunca toleraram um metalúrgico entrando na História como o Presidente que mais fez Universidades! Esse analfabeto ser o que mais fez escolas técnica, que mais fez casas, mais deu aumento de salário…

– eles não podem prender o sonho de liberdade! não podem prender as ideias. o Lula é um homem de carne e osso. Podem prender o Lula, mas as ideias já estão na cabeça da sociedade brasileira!

– as pessoas já sabem que é gostoso comer bem, morar bem, viajar de avião, comprar carro novo, ter uma casa com TV, PC, telefone…

– eles pensam que nós queremos continuar comprando coisa de segunda?

– queremos nossos filhos com a mesma oportunidade dos deles! o filho da empregada tem que estar no mesmo banco de escola que a filha da patroa!

– isso eles não vão conseguir prender

– não abaixem a cabeça! Nada de ficar com “coitadinho do Lula”. Levantem a cabeça! Pobre deles que pensam que prendendo o Lula acaba a luta…

– a hora não é de desistir. É de continuar a nossa trajetória para o futuro!

– eles se preparem: os partidos de esquerda vão se unificar durante a campanha

– vamos voltar não a governar, mas a cuidar desse povo com o respeito que ele merece

– cansamos de preconceito! de inveja! de ódio! queremos um país de paz

– só tem um jeito de me tirar da luta: só no dia em que eu morrer!

– enquanto esse velho coração bater, podem ter certeza de que a luta pelo povo brasileiro vai continuar!

– não desistam nunca!

– um aviso à elite: espere! Porque nós vamos voltar! E vamos voltar a provar que esse país vai ser respeitado. Sem complexo de vira-lata. Vamos provar que o pobre não é problema, mas solução

– até a vitória!


24/01/2018
Por Edilson Silva em Brasil, Brasília, Política

Nota do Partido dos Trabalhadores: Lula é candidato

O dia 24 de janeiro de 2018 marca o início de mais uma jornada do povo brasileiro em defesa da Democracia e do direito inalienável de votar em Lula para presidente da República.

O resultado do julgamento do recurso da defesa de Lula, no TRF-4, com votos claramente combinados dos três desembargadores, configura uma farsa judicial.  Confirma-se o engajamento político-partidário de setores do sistema judicial, orquestrado pela Rede Globo, com o objetivo de tirar Lula do processo eleitoral.

São os mesmos setores que promoveram o golpe do impeachment em 2016, e desde então veem dilapidando o patrimônio nacional, entregando nossas riquezas e abrindo mão da soberania nacional, retirando direitos dos trabalhadores e destruindo os programas sociais que beneficiam o povo.

O plano dos golpistas esbarra na força política de Lula, que brota da alma do povo. Esbarra na consciência democrática da grande maioria da sociedade, que não aceita uma condenação sem crime e sem provas, não aceita a manipulação da justiça com fins de perseguição política.

Não vamos aceitar passivamente que a democracia e a vontade da maioria sejam mais uma vez desrespeitadas.

Vamos lutar em defesa da democracia em todas as instâncias, na Justiça e principalmente nas ruas.

Vamos confirmar a candidatura de Lula na convenção partidária e registrá-la em 15 de agosto, seguindo rigorosamente o que assegura a Legislação eleitoral.

Se pensam que história termina com a decisão de hoje, estão muito enganados, porque não nos rendemos diante da injustiça.

Os partidos de esquerda, os movimentos sociais, os democratas do Brasil, estamos mais unidos do que nunca, fortalecidos pelas jornadas de luta que mobilizaram multidões nos últimos meses.

Hoje é o começo da grande caminhada  que, pela vontade do povo, vai levar o companheiro Lula novamente à Presidência da República.

Sao Paulo, 24 de janeiro de 2018
Gleisi Hoffmann, Presidenta Nacional do PT


24/01/2018
Por Edilson Silva em Brasil, Política

“Democracia empurrada para o abismo no Brasil”

Brasil foi o último do Ocidente a abolir a escravidão, é uma democracia “bastante jovem”, que se libertou da ditadura há apenas três décadas. A democracia do país, contudo, nunca esteve tão fraca desde então e, nesta semana, ainda pode ficar mais deteriorada com o julgamento do ex-presidente Lula.

A leitura do cenário brasileiro é do economia norte-americano Mark Weisbrot, co-diretor do Centro para Pesquisas Econômicas e de Políticas Públicas (Center for Economic and Policy Research – CEPR), em Washington.

“Nos últimos dois anos, o que poderia ter sido um avanço histórico – o Partido dos Trabalhadores garantir autonomia para o Judiciário investigar e processar casos de corrupção – virou o oposto. Como resultado, a democracia do Brasil está em seu momento mais frágil desde o fim da ditadura militar”, escreve Mark Weisbrot em artigo publicado nesta terça-feira (23) no New York Times, na versão online, e que deve ser publicada na edição impressa desta quarta-feira (24) do jornal norte-americano.


23/01/2018
Por Edilson Silva em Brasil

Atos marcam Semana de Combate ao Trabalho Escravo e 14 anos da Chacina de Unaí

No próximo domingo (28) completa 14 anos o assassinato de três auditores fiscais do trabalho e de um motorista do Ministério do Trabalho enquanto apuravam denúncias da existência de trabalho escravo em fazendas de Unaí (MG). Desde 2009, a data marca o Dia e a Semana Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, criados para homenagear os quatro servidores mortos e sensibilizar a sociedade para a necessidade de combater as práticas de trabalho forçado e degradante.

Para marcar a data, entidades públicas e organizações da sociedade civil agendaram uma série de atividades que vão de manifestações pedindo justiça para os auditores Eratóstenes de Almeida Gonsalves, João Batista Soares Lage e Nelson José da Silva e para o motorista Ailton Pereira de Oliveira – os condenados como mandantes dos assassinatos continuam em liberdade – a campanhas nas redes sociais sobre os desafios enfrentados pelas instituições que atuam no enfrentamento do trabalho escravo.

E esta tarde acontece em Brasília o relançamento do Movimento Ação Integrada (MAI), instância que reúne diversas entidades com o propósito de fortalecer, consolidar e implementar iniciativas conjuntas para prevenir o trabalho análogo ao escravo e oferecer assistência às vítimas do crime.

“Acredito que, este ano, será um dia para comemorarmos os últimos acontecimentos”, disse à Agência Brasil a procuradora Catarina Von Zuben, coordenadora nacional de Erradicação e Combate ao Trabalho Escravo do Ministério Público do Trabalho (MPT), referindo-se à decisão do governo federal de, frente às críticas de entidades nacionais e internacionais, rever pontos polêmicos de uma portaria que o Ministério do Trabalho publicou em novembro, alterando as regras para a fiscalização do trabalho escravo.

“Mas é também uma data de reflexão. Há muito ainda o que avançar; muito pelo que lutarmos. Há, de um lado, uma parcela significativa da população brasileira que nunca foi liberta das condições degradantes de trabalho e, de outro, pessoas que negam a existência do trabalho escravo em nosso país; forças sociais e econômicas que nos impedem de evoluirmos”, disse Catarina.

Dados do Observatório Digital do Trabalho Escravo, elaborados pelo MPT a partir de informações do Ministério do Trabalho, apontam que, entre o lançamento do I Plano Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo, em 2003, e abril de 2017, 43.428 trabalhadores foram resgatados de situações em que eram submetidos a condições degradantes. Quase 62% dessas pessoas se identificavam como negras, pardas, mulatas ou mestiças; 95% eram do sexo masculino; 32% eram analfabetos e 40% tinham estudado apenas até o 5º ano do ensino fundamental. As quatro unidades da federação onde os auditores-fiscais do Trabalho mais resgataram trabalhadores ao longo desses 14 anos são o Pará (9.853); Mato Grosso (4.302); Goiás (3.716) e Minas Gerais (3.333).

De acordo com Catarina Von Zuben, o contingenciamento de recursos e o número insuficiente de auditores-fiscais do Trabalho têm prejudicado a ação de combate ao trabalho escravo. “O número de ações e de resgate de trabalhadores vem caindo ano após ano. Não porque a submissão das pessoas à condições degradantes com o cerceamento da liberdade e outras práticas criminosas está diminuindo, mas sim porque a estrutura de fiscalização e combate está sendo desmantelada”, denunciou a procuradora.

Procurado, o Ministério do Trabalho informou que os números de ações e de trabalhadores resgatados em 2017 ainda estão sendo computados, mas admitiu que, em anos anteriores, a quantidade de resgates foi maior. A pasta confirmou que, no último ano, houve uma redução nas operações gerais das Superintendências Regionais do Trabalho em decorrência de cortes orçamentários. Porém, segundo o ministério, recursos foram remanejados de maneira a permitir que as quatro equipes do Grupo Móvel de Combate ao Trabalho Escravo pudesse atender as denúncias que chegam de todo o país, realizando uma média de quatro ações mensais.

Ainda de acordo com o ministério, é fato que o número de auditores fiscais do Trabalho vem diminuindo nos últimos anos, principalmente porque um grande número de servidores se aposentou no período. O ministério tem solicitado ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão autorização para realizar concurso público para preencher 1.190 vagas, mas o pedido ainda não foi analisado.

Segundo a pasta, além dos problemas estruturais, há um outro fator que influencia nos resultados dos últimos anos: a mudança na dinâmica de exploração do trabalho escravo. “Há alguns anos era comum uma operação encontrar 300 ou 500 trabalhadores em um único estabelecimento. Hoje, com a mecanização de processos produtivos, os maiores resgates giram em torno de 40 trabalhadores. Isso se deve a contratos mais curtos, principalmente no meio rural”, explicou o Ministério do Trabalho, em nota.

Protesto

Em protesto contra o fato de os quatro empresários já condenados como mandantes dos assassinatos dos três auditores fiscais e do motorista do Ministério do Trabalho continuarem em liberdade, o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (Sinait) convocou um ato para a manhã desta quarta-feira (24), em frente ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1).

Em outubro de 2015, a Justiça Federal de Minas Gerais condenou Antério Mânica, Norberto Mânica, Hugo Alves Pimenta e José Alberto de Castro por terem encomendado as mortes dos auditores fiscais. A defesa dos quatro empresários recorreu da sentença, tentando anulá-la e obter um novo julgamento, não mais em Belo Horizonte, mas em Unaí, onde os irmãos Mânica gozam de prestígio político e forte influência econômica. Desde então, o processo se arrasta nos tribunais. Já os executores do crime, Rogério Alan Rocha Rios, Erinaldo de Vasconcelos Silva e William Gomes de Miranda foram condenados em 2013 a, respectivamente, 94 anos, 76 anos e 56 anos de prisão por homicídio triplamente qualificado e cumprem ou cumpriram parte de suas penas em regime fechado.

Além do protesto contra a demora no julgamento dos recursos dos mandantes do crime, o Sinait também organizou uma exposição de fotos para chamar a atenção da população para os efeitos perversos do trabalho análogo ao escravo. As 32 imagens captadas pelo auditor fiscal do Trabalho e fotógrafo Sérgio Carvalho retratam as modernas formas de trabalho degradante e a atuação dos auditores.

“As cenas retratadas nas fotos continuam sendo encontradas pelos auditores-fiscais do Trabalho por todo o país”, disse o presidente do Sinait, Carlos Silva, afirmando que, além de uma realidade ainda não superada, os “atentados contra a dignidade e liberdade dos trabalhadores” são cada vez mais comuns nos centros urbanos, especialmente na construção civil e no setor de confecções. A mostra pode ser visitada de 26 de janeiro a 16 de fevereiro, no espaço cultural do Shopping Venâncio, na zona central de Brasília.

CPT

Como fazem desde 2010, regionais estaduais da Comissão Pastoral da Terra (CPT) pretendem organizar eventos para chamar a atenção para o problema e cobrar avanços na erradicação das formas de trabalho escravo contemporâneo. Entre as iniciativas previstas, está a distribuição de panfletos informativos para motoristas durante uma caminhada promovida hoje (23), pela regional Araguaia-Tocantins, entre as cidades de Araguaína e Nova Olinda. A previsão é que a caminhada se repita em outras cidades nos próximos dias.

Rio de Janeiro

No Rio de Janeiro, a Defensoria Pública da União sediará, na quarta-feira (24), o seminário Trabalho Escravo no Estado do Rio de Janeiro: Balanço dos Retrocessos e Perspectivas, que acontece a partir das 14h, no auditório da DPU-RJ (Av. Presidente Vargas, nº 62, Centro), próximo à Igreja da Candelária, e será aberto ao público.

Edição: Fernando Fraga


01/01/2018
Por Edilson Silva em Brasil, Economia

Salário mínimo para suprir necessidades deveria ser de R$ 3.731,39

Para o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos, o Dieese, o valor do salário mínimo proposta para 2018 ainda está longe do valor considerado “necessário” para suprir as despesas de uma família de quatro pessoas com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência. Segundo o cálculo do órgão, a remuneração ideal deveria ser de R$ 3.731,39 em novembro deste ano.


06/12/2017
Por Edilson Silva em Brasil

Brasil é 2º país com menos noção da própria realidade, aponta pesquisa

O Brasil é o segundo país do mundo em que as pessoas mais têm a percepção equivocada sobre a realidade.

Segundo pesquisa realizada em 38 nações para avaliar o conhecimento geral e a interpretação que as pessoas fazem sobre o país em que vivem, os brasileiros só ficaram à frente dos sul-africanos.

A informação faz parte da pesquisa “Os Perigos da Percepção”, realizada pelo instituto Ipsos Mori e divulgada nesta quarta (6). O estudo apresentou aos entrevistados perguntas sobre a realidade de seus países e em seguida comparou a percepção das pessoas com dados oficiais.

O resultado indica que, por todo o mundo, há pouca familiaridade com temas de segurança, imigração, saúde, religião e mesmo tecnologia. Os países que lideram o chamado Índice de Percepção Equivocada são África do Sul, Brasil, Filipinas, Peru e Índia.

O ranking é o equivalente ao que, na mesma pesquisa realizada no ano passado, foi chamado de Índice de Ignorância, uma média computada a partir da diferença entre as respostas fornecidas pelos participantes do estudo (percepções) e os dados oficiais de cada país (realidade).


27/11/2017
Por Edilson Silva em Brasil

Réveillon 2018 em Copacabana terá 17 minutos de queima de fogos

A queima de fogos no tradicional Réveillon na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, contará com 17 minutos para comemorar a chegada de 2018. A noite terá ainda shows de Anitta, Frejat e a presença das campeãs do Carnaval 2017, Portela e Mocidade.


24/10/2017
Por Edilson Silva em Brasil, Política

Corrupção, violência e pobreza são o que mais atrapalha o Brasil, diz pesquisa

Pesquisa aponta principais valores pessoais do brasileiro, preocupações e desejos para o país (Foto: Divulgação).

A corrupção é de longe o comportamento que mais atrapalha o desenvolvimento do país, segundo pesquisa sobre valores atuais do brasileiro, realizada pela consultoria organizacional Crescimentum, em parceria com o Datafolha.

Elaborada a partir de entrevistas com mais de 2,4 mil pessoas acima de 16 anos, em todas as regiões em todo o país, a pesquisa revela as principais percepções do brasileiro médio em relação a valores pessoais e a comportamentos que acredita serem próprios do Brasil.

De um universo de 2.422 entrevistados, 1.754 apontaram a corrupção como a principal fator de preocupação no país, seguido da violência (1.504), da pobreza (1.292), agressividade (1.118) e a degradação do meio ambiente (1.026).

No aspecto pessoal, os comportamentos mais valorizados pelos brasileiros são, pela ordem: amizade (1.096), alegria (1.020), honestidade (1.014) humildade (934) e família (881).

A pesquisa mostra ainda o país que o brasileiro gostaria de ver no futuro e os valores apontados como prioridades para o Brasil. No topo da lista aparece o item cuidados com a saúde, seguido por Justiça (739), paz (729), oportunidades de emprego (696) e cuidado com pessoas idosas.

De acordo com o diretor da Crescimentum, Guilherme Marback, quando comparada à pesquisa anterior, realizada em 2010, o brasileiro se mostra um indivíduo mais consciente da responsabilidade por seus próprios problemas e menos ligado à lógica do paternalismo.

“O brasileiro de 2017 sente-se mais empoderado, confiante, e passou a valorizar a educação como meio de transformação pessoal, talvez até mais que o funcionamento das instituições do país onde vive”, afirma.

De acordo com o diretor da Crescimentum, Guilherme Marback, quando comparada à pesquisa anterior, realizada em 2010, o brasileiro se mostra um indivíduo mais consciente da responsabilidade por seus próprios problemas e menos ligado à lógica do paternalismo.

“O brasileiro de 2017 sente-se mais empoderado, confiante, e passou a valorizar a educação como meio de transformação pessoal, talvez até mais que o funcionamento das instituições do país onde vive”, afirma.


15/10/2017
Por Edilson Silva em Brasil

Atriz global é vítima de racismo na internet: ‘não vai ficar impune’

A atriz Lucy Ramos foi vítima de racismo na internet. A artista usou seu Instagram para denunciar o caso nesta sexta-feira (13). Lucy interpretou Leila na novela ‘A Força do Querer’, da TV Globo.

A atriz divulgou prints de comentários abusivos em seu perfil no Instagram. “Como pode uma pessoa criar uma conta no Instagram, única e exclusivamente para ofender outras pessoas! Porque com certeza eu não fui a única. A covardia é tanta que nem mostrar o rosto teve coragem. Mas eu me amo, me aceito, me respeito, sei quem sou, para o que luto e vivo. E digo claramente que nada disso me atingiu”, explicou Lucy.

Como destaca a revista Quem, a artista estava em dúvida sobre compartilhar as agressões que recebeu. “Pensei muito se deveria ou não postar essas ofensas, mas fiz questão de postar para dizer que não podemos deixar esse tipo de pessoa sair ofendendo outras, se escondendo por trás da internet e achando que nada vai lhe acontecer. Estou indo atrás dos meus direitos e essa pessoa não vai sair impune”, afirmou.


12/10/2017
Por Edilson Silva em Brasil, Política, Religião

Missa em Aparecida tem vaia a políticos e ministros de Temer (PMDB)

Estadão – A principal celebração em comemoração aos 300 anos da aparição de Nossa Senhora Aparecida começou às 9h30 desta quinta-feira, 12, em altar montado do lado de fora da basílica nacional, na cidade de Aparecida do Norte, interior do Estado. O cantor Agnaldo Rayol se apresentou durante a procissão de entrada que levou uma imagem de Nossa Senhora ao altar.

A missa, presidida por Dom Orlando Brandes, arcebispo de Aparecida, durou duas horas. Sessenta mil pessoas acompanharam a celebração especial do jubileu, 40 mil estavam no pátio e 20 mil estavam dentro da basílica. Segundo a assessoria de comunicação, até meio-dia, 155 mil pessoas passaram pelo santuário de Nossa Senhora Aparecida.

A missa campal começou com uma mensagem em vídeo enviada pelo papa Francisco, que lamentou não estar no santuário hoje e afirmou estar com “saudades, saudades do Brasil“.

Papa Francisco deixou um fraterno abraço e fez um apelo a esperança, sobretudo perante a ‘situação de desespero’. “Não se deixem vencer pelo desânimo, confiem em Deus, confiem na intercessão de Nossa Senhora Aparecida“.

Uma mensagem aos devotos de Nossa Senhora Aparecida foi publicada na conta oficial do papa Francisco no Twitter nesta quinta-feira, 12, dia da celebração dos 300 anos em que a imagem da Padroeira do Brasil foi encontrada. “Nossa Senhora Aparecida foi encontrada por trabalhadores pobres: hoje abençoa todos, especialmente aqueles que procuram um trabalho”, disse o pontífice na rede social.     


09/10/2017
Por Edilson Silva em Brasil, Política

Para 78% dos brasileiros, corrupção aumentou no País, aponta ONG internacional

A ONG Transparência Internacional divulgou nesta segunda-feira (09) um relatório que afirma que, para 78% dos brasileiros, a corrupção aumentou no País. O levantamento foi realizado em 20 países da América Latina e do Caribe, entrevistou mais de 22 mil pessoas e foi realizada entre maio e junho do ano passado, com perguntas sobre os 12 meses anteriores.

No Brasil, o período em que os questionamentos foram feitos foi o mesmo da época do processo do impeachment da agora ex-presidente Dilma Rousseff.

Na pergunta “na sua opinião, no decorrer do ano anterior, o nível de corrupção no País aumentou, diminuiu ou ficou o mesmo?”, 64% dos entrevistados disse que cresceu muito, 14% que aumentou consideravelmente, 14% disseram que ficou o mesmo, 4% que reduziu consideravelmente, 2% disseram que reduziu muito e outros 2% disseram não saber”.

Ao se somar os índices negativos, 78% afirmam que o nível de corrupção “aumentou consideravelmente” ou “cresceu muito”.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o representante no Brasil da ONG Transparência Internacional, Bruno Brandão, destacou: “o período de coleta das respostas foi no auge do processo de impeachment. Sem dúvida esse período conturbado influenciou na resposta dos brasileiros”.

Sobre a forma como cada Governo combate a corrupção, no Brasil, 56% afirmaram que o Governo atua de forma inadequada. 19% afirmaram que é muito mal, 37% bastante mal, 31% razoavelmente bem, 4% muito bem e 9% dos entrevistados não souberam responder.

Para 52% dos brasileiros entrevistados, Dilma e seu gabinete estavam envolvidos em casos de corrupção, 36% disseram que ela e seu Governo não teria nenhum ou algum integrante envolvido em corrupção, 12% não souberam responder.

Na pesquisa, 83% dos brasileiros disseram acreditar que cidadãos comuns podem fazer a diferença no combate à corrupção. Esta é a maior taxa da América Latina e Caribe. 74% dizem que denunciar casos de corrupção é algo socialmente aceito.

Outro ponto analisado no estudo foi o baixo índice sobre corrupção na polícia. A seguinte pergunta foi feita: “quantas das pessoas nessa instituição você acha que estão envolvidas em corrupção, ou não ouviu o suficiente sobre ela para dizer?”.

As respostas foram: 5% nenhuma, 55% algumas, 23% a maioria, 8% todas e 95 não sei/não ouvi falar.

Desta forma, 60% afirmaram que nenhum ou alguns integrantes da polícia são corruptos, enquanto 31% disseram que a maioria ou todos são corruptos.

No quesito “suborno e denúncias”, o México lidera com 51% relatando pagamentos de subornos, no Brasil, o índice é de 11%.

“O brasileiro foi o cidadão que menos reportou ter pagado suborno. Isso revela realidade que a corrupção no dia a dia não está tão impregnada na vida do cidadão como em outros países da América Latina”, disse Brandão.


01/10/2017
Por Edilson Silva em Brasil

Grupo de cubanos é pego pela PRF em RR tentando entrar irregularmente no Brasil

Um grupo de 14 cubanos foi flagrado pela Polícia Rodoviária Federal em Roraima (PRF) tentando entrar irregularmente no Brasil. Os estrangeiros foram pegos nessa sexta (29) quando trafegavam pela BR-401, que liga o estado a República Cooperativista da Guiana.

De acordo com a PRF, todos os estrangeiros estavam em dois táxis que vinham das cidades de Normandia e Bonfim, ambas na fronteira com a Guiana. A ação ocorreu no KM 18 da rodovia federal durante fiscalização.

Os veículos receberam ordem de parada por parte da equipe PRF e, ao serem consultados os documentos dos passageiros, foi descoberto que eles não passaram pelos órgãos de fiscalização na fronteira com o país vizinho, ingressando no Brasil de forma clandestina.

Assim, os 14 estrangeiros e os taxistas foram encaminhados à Polícia Federal em Boa Vista para as providências cabíveis.

A PRF destacou ainda que a Lei 6.815 prevê que estrangeiros só podem entrar no Brasil por locais onde há fiscalização dos órgãos competentes do Ministério da Saúde, da Justiça e da Fazenda.

A legislação também fixa que o estrangeiro irregular pode sofrer penalidade de deportação e quem colocá-los ou ocultá-los no país clandestinamente poderá sofrer pena de detenção de um a três anos.

G1


07/09/2017
Por Edilson Silva em Brasil

Veja cinco “erros” do quadro Independência ou Morte, de Pedro Américo

O quadro Independência ou Morte, de Pedro Américo, é um dos símbolos mais famosos do 7 de setembro, data em que o Brasil comemora sua Independência. A imagem (foto) ressalta o momento em que D. Pedro I tomou a decisão de tornar o Brasil independente. No entanto, a cena praticamente nada tem a ver com a versão real.

Confira a seguir cinco “erros” do dia da Independência retratados na obra.

  1. A comissão do príncipe regente D. Pedro não era tão grande como aparece no quadro.
  2. Nem D. Pedro e nem a comitiva estavam vestidos com os uniformes de gala que a obra exibe.
  3. O cavalo em que D. Pedro estava montado durante a viagem na verdade era uma mula, animal muito usado para longas viagens.
  4. A famosa Casa do Grito, um dos símbolos do Dia da Independência, pode não ter feito parte da proclamação. Não há comprovações de que ela existia na época. Seu primeiro registro é de 1884, 62 anos depois.
  5. O grito da Independência não aconteceu de fato às margens do Ipiranga como consta no quadro. D. Pedro estaria em cima de uma colina com uma crise de diarreia.

 


01/08/2017
Por Edilson Silva em Brasil, Política, Religião

Papa pede aos jovens brasileiros que lutem contra a corrupção

O Papa Francisco pediu para que os jovens brasileiros combatam a corrupção e não tenham “medo” de lutar. O apelo foi feito em mensagem enviada aos participantes de um evento organizado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil para comemorar os 300 anos da aparição da Virgem Maria no Rio Paraíba do Sul, em São Paulo, às vésperas da votação pela Câmara dos Deputados sobre a aceitação ou não de denúncia contra o presidente, Michel Temer.

“Vocês são a esperança do Brasil e do mundo, não tenham medo de combater a corrupção”, afirmou o Pontífice, informa a agência ANSA. Francisco também agradeceu aos jovens pelos testemunhos de fé e zelo com que enfrentam as dificuldades diárias.

“Caros amigos, em meio às incertezas e inseguranças de cada dia, em meio à precariedade que as situações de injustiça criam ao redor de vocês, tenham uma certeza: Maria é um sinal de esperança que lhes animará com um grande impulso missionário”, afirmou o Papa argentino. “Ela conhece os desafios em que vocês vivem. Com sua atenção e acompanhamento maternos, lhes fará perceber que não estão sozinhos”.

A mensagem, divulgada nesta segunda-feira, foi endereçada especialmente aos jovens que participaram do programa “Rota 300”, encerrado no último dia 29, no Santuário Nacional de Aparecida.

“Não tenham medo de se arriscar e de trabalhar para construir uma nova sociedade, permeando com a força do Evangelho os ambientes sociais, políticos, econômicos e universitários. Não tenham medo de combater a corrupção e não se deixem seduzir por ela!”, pediu o Papa. “Sob o manto de Maria, vocês poderão redescobrir a criatividade e a força para serem protagonistas de uma cultura de aliança e, consequentemente, criar novos paradigmas que guiarão a vida do Brasil”.


15/05/2017
Por Edilson Silva em Brasil

Marcelo Rezende é diagnosticado com câncer: ‘Não tenho medo da morte’

Marcelo Rezende deu um susto em seus fãs e telespectadores do “Cidade Alerta” ao ser internado no hospital Albert Einstein no último dia 8. Em entrevista ao “Domingo Espetacular”, da Record, o jornalista – que criticou José Mayer pela acusação de assédio – revelou que está com câncer no pâncreas e no fígado.

A entrevista foi gravada no início do mês, poucos dias antes de Marcelo ser internado, com um forte esquema de segurança montado pela Record, segundo o “Uol”. Rezende contou na conversa que o câncer começou no pâncreas “que irradiou para o fígado” e que passou a desconfiar que algo estava errado ao sentir aversão por bebida alcoólica. “Eu fui abrir um vinho pra tomar uma taça, quando abri o vinho eu não quis. Aí perguntei: o que é isso? Aí pensei: eu estou com alguma coisa no fígado, porque eu tenho um paladar lascado e um olfato lascado”, relembrou. Quem também enfrenta um câncer é a ex-BBB Ana Carolina, que foi diagnosticado com tumor no útero. Ela pretende congelar os óvulos para engravidar após o tratamento da doença.


01/05/2017
Por Edilson Silva em Brasil

Exército abre inscrições para 440 vagas na escola de cadetes

O Exército lançou concurso público para o curso de Formação e Graduação de Oficiais de Carreira da Linha de Ensino Militar Bélico, da Escola Preparatória de Cadetes (EsPCEx). No total são 440 vagas, 400 para homens e 40 para mulheres, as inscrições foram abertas nesta segunda (1º/5).

Os interessados devem ter nível médio completo e idade entre 17 e, no máximo, 22 anos completados até 31 de dezembro do ano da matrícula. A altura mínima para o sexo masculino é de 1,60m e para o sexo feminino de 1,55m.


01/05/2017
Por Edilson Silva em Brasil, Política

Data Folha mostra que 71% dos brasileiros são contratos à reforma previdenciária

Reportagem veiculada hoje no jornal Folha de São Paulo traz a informação de que sete em cada dez brasileiros se dizem contrários à reforma da Previdência, mostra pesquisa realizada pelo Datafolha. A rejeição chega a 83% entre os funcionários públicos, que representam 6% da amostra e estão entre os grupos mais ameaçados pelas mudanças nas regras para aposentadorias e pensões.

Há maioria antirreforma entre todos os grupos sociodemográficos, e a taxa cresce entre mulheres (73%), brasileiros que ganham entre 2 e 5 salários mínimos (74%), jovens de 25 a 34 anos (76%) e os com ensino superior (76%).

O Datafolha fez 2.781 entrevistas em 172 municípios na quarta (26) e na quinta (27), antes das manifestações ocorridas na última sexta-feira (28). A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.


25/04/2017
Por Edilson Silva em Brasil, Política

Greve: Professores das redes municipal, estadual e federal, motoristas e bancários, contra as reformas da Previdência e trabalhista

Greve geral convocada por centrais sindicais de todo o País, em ato na próxima sexta-feira, dia 28, contra as reformas da Previdência e Trabalhista, tem adesão de categorias na capital cearense. Segundo a Central Única dos Trabalhadores do Ceará (CUT-CE), além de sindicatos que já anunciaram paralisação, como de bancários e professores, outros devem definir posição ainda nesta semana. Para o deputado federal José Guimarães (PT), ex-líder do governo de Dilma Rousseff (PT), a greve geral “parará o País”

Em Fortaleza, ato terá concentração na Praça Clóvis Beviláquia, às 8 horas da sexta-feira, 28, e percorrerá o Centro durante a manhã. Membro da direção executiva da CUT-CE, Gardênia Baima afirma que são esperadas caravanas de toda a Capital, no ato que deve servir de “alerta” para que parlamentares “repensem seus votos, possam ter olhar para seus eleitores, que cobram posição de cada um dos deputados que elegeram”.

“É uma data histórica dos trabalhadores. Não há porque acordo com nenhuma flexibilização da legislação que já está em vigor. A CLT, os estatutos dos servidores, são conquistas. Não deve haver nenhum passo atrás nos direitos já conquistados. O que o governo de Michel Temer (PMDB) propõe é a retirada e o fim da aposentadoria solidária, que hoje garante o mínimo para os trabalhadores, seus dependentes”, complementa Gardênia.

Ela diz ainda que a CUT-CE acredita que “a resposta dos trabalhados vai ser mesmo de greve geral” e que comerciários devem se unir ao ato no Centro de Fortaleza com a movimentação da manifestação do dia 28.

José Guimarães classifica a PEC da reforma da Previdência como “um desastre” e vê traços de paralisação. “Os principais setores da economia, portuário, de transporte rodoviário e urbano, comércio… (todas as informações) são no sentido de que o Brasil vai parar”, argumenta.

Sindicatos

Ontem, Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Ceará (Sintro) anunciou que reunião na próxima quinta, 27, deve definir a forma de participação da categoria nas mobilizações. A adesão à greve já foi aprovada tanto pela categoria dos motoristas de transporte rodoviário interurbano quanto pela Federação Nacional dos Rodoviários.

De acordo com o Sindicato União dos Trabalhadores em Educação de Fortaleza (Sindiute), professores da rede municipal e estadual de educação também devem parar aulas no dia. Servidores de universidades federais também irão se juntar à paralisação.

O Sindicato dos Bancários do Ceará deliberou em assembleia, na última quarta-feira, 19, participação da categoria nas mobilizações de greve. De acordo com o presidente Carlos Bezerra, 134 bancos no Estado, em mais de 600 agências, devem parar serviços durante a greve geral. (Colaborou Carlos Mazza)

Saiba mais

Distantes desde o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, nove centrais sindicais voltaram a se aproximar e reuniram-se ontem para organizar a paralisação geral em todo o País. Em São Paulo, ônibus e trens do metrô devem parar por 24 horas. A greve deve ter adesão de parte do setor privado, como dezenas de escolas particulares.

A paralisação dos transportes na maior cidade do país é a principal aposta dos sindicalistas para intensificar o impacto da greve geral. O presidente do sindicato dos motoristas de São Paulo, José Valdevan de Jesus Santos, o Noventa, afirmou que os ônibus não sairão das garagens durante toda a sexta-feira. O Sindicato dos Metroviários afirmou que os trens do metrô também ficarão fora de circulação por 24 horas.

A última greve geral, segundo a CUT Nacional, aconteceu em 1996, durante o primeiro mandato do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). A maior, entretanto, aconteceu entre entre os dias 14 e 15 de março de 1989, onde, segundo centrais sindicais, 70% da população teria paralisado atividades. O comando unificado da greve avaliou em US$ 1,6 bilhão o prejuízo causado pela paralisação nos dois dias, em valores da época. Naquele ano, a economia sofria com inflação acumulada ficou em 1.782,9%, a maior taxa já registrada na história do País.


Página 1 de 3412345...102030...Última »


Facebook


Twitter