17/08/2017
Por Edilson Silva em Educação, Saúde

MEC retoma atenção ao atendimento pedagógico de alunos em hospitais

O Ministério da Educação retomou a discussão sobre o atendimento pedagógico em ambiente hospitalar e domiciliar. O ministro Mendonça Filho determinou que as diretrizes desse tipo de atendimento sejam definidas e enviadas ao Conselho Nacional de Educação (CNE) para apreciação. Ele também orientou que seja criado um programa de formação de professores para atuarem nos ambientes hospitalares e domiciliares com crianças, adolescentes e jovens que se encontram impossibilitados de frequentar as escolas por motivo de tratamento de saúde.

A Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) e a Secretaria de Educação Básica (SEB) do MEC serão responsáveis por elaborar a proposta de orientações normativas a serem enviadas ao Conselho Nacional de Educação para apreciação e regulamentação. Ivana de Siqueira, titular da Secadi, explica que é necessária a normatização do MEC para garantir que esse atendimento chegue aos estudantes que dele necessita.

“Precisamos de uma orientação para que os estados possam se organizar”, observa a secretária. “Houve também a proposta de fazermos a formação de professores para a oferta desse atendimento. Nossa ideia é começar já neste semestre”, detalha.

Reunião – Mendonça Filho recebeu na terça-feira, 15, profissionais representantes do Grupo de Apoio à Crianças com Câncer (GAC) de Pernambuco, da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Educação (Consed), da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) e do Ministério da Saúde para discutir a questão.

Assessoria de Comunicação Social – MEC


16/08/2017
Por Edilson Silva em Jucurutu, Saúde

Secretaria de Saúde de Jucurutu realiza Campanha Anti Rábica em Bairros do município

A Secretaria de Saúde do município de Jucurutu, através da Vigilância Sanitária, informa aos proprietários de cães e gatos que a Campanha de Vacinação Antirrábica – 2017 teve início nesta terça-feira (15/08) no Bairro Freitas e seguirá para as demais localidades do município.

As ações serão aplicadas de acordo com o seguinte cronograma:

15/08 – Bairro Freitas
16/08 – Bairro Freitas
17/08 – Bairro Abraão Lopes
18/08 – Bairro Bela Vista
21/08 – Bairro Novo Rumo II
22/08 – Bairro Novo Rumo III
23/08 – Bairro Novo Horizonte
24/08 – Bairro Severina Lopes
25/08 – Bairro DNOCS
28/08 – Bairro Vila Santa Izabel (Próximo a Praça de Alimentação )
29/08 – Bairro Vila Santa Izabel (Praça Newman Queiroz )
30/08 – Centro de Saúde
31/08 – Centro – Lado da Secretaria de Assistência Social.


14/08/2017
Por Edilson Silva em Saúde

Limão afina o sangue?

O correto seria dizer: o limão LIMPA o sangue. Porque trata-se de um alimento com elevado poder digestivo e desintoxicante, incluso, também conhecido como uma bilis vegetal, um aliado perfeito do sistema hepático.

Quando popularmente fala-se em ‘afinar’ o sangue, cientificamente significa eliminar substâncias tóxicas como excesso de colesterol ruim, triglicérides, glicose, etc., que costumam causar problemas vários de saúde, entre eles a pressão alta (hipertensão) e os hepáticos.

Portanto, o que realmente significa, este ‘afinar’ o sangue é algo extremamente benéfico, porque previne e trata diversos problemas hepáticos, cardiovasculares entre outros.

Um engano é pensar que o limão irá ‘afinar’ ou ‘desintoxicar’ infinitamente o sangue e demais líquidos corporais, porque na verdade ele é um grande regulador de todo o metabolismo. Um bom exemplo: se a pessoa está com o intestino preso, tomar 1/2 copo de água morna com o suco fresco de 1 limão médio e 1 pitada de sal marinho, irá ajudar na regularização e bom funcionamento dos intestinos. Porém, se a pessoa está com diarreia, o mesmo precedimento será indicado, talvez com a adição de 1 colher (café) de maisena (fécula de milho), para ajudar na adsorção de possíveis micro-organismos patógenos.

O suco fresco do limão, idealmente BEM acompanhado de alimentos do reino vegetal frescos, maduros e idealmente crus, pode nos purificar (incluso dos excessos de sebos, ranços, graxas…) e alcalinizar nosso sangue até seu ponto ideal, regular.

E, ao continuar seu consumo (idealmente diário), via sucos verdes, temperos e receitas terapêuticas, ele irá promover a manutenção de um sangue purificado, desintoxicado, sem venenos, alcalinizado e mineralizado: saudável, ECO-Medicina pura.

Fonte:

Conceição Trucom é química, cientista, palestrante e escritora sobre temas voltados para alimentação natural, bem-estar e qualidade de vida.

Reprodução permitida desde que mantida a integridade das informações e citadas a autora e a fonte: www.docelimao.com.br


04/08/2017
Por Edilson Silva em Saúde

Médicos do RN fazem ato contra o sucateamento do SUS

Médicos potiguares realizaram um protesto na tarde desta quinta-feira (03), em Natal, contra uma declaração do ministro da Saúde, Ricardo Barros. “Vamos parar de fingir que pagamos médicos e os médicos vão parar de fingir que trabalham”, disse o ministro no dia 13 de julho, quando anunciou recursos para instalação de pontos eletrônicos nas unidades de saúde. No dia 20, o ministro disse que fala não era para todos os médicos.

A manifestação, segundo os profissionais, também foi direcionada aos gestores estaduais e municipais. Os profissionais fizeram críticas sobre as condições de trabalho e a infraestrutura do Serviço Único de Saúde (SUS).

O ato começou em frente ao Sindicado dos Médicos do RN (Sinmed), de onde saiu uma passeata pela Rua Apodi e Avenida Rio Branco, no Centro da Cidade, até chegar ao Conselho Regional de Medicina do RN – CREMERN.  As informações são do G1 RN.

“O SUS segue sendo sucateado, o financiamento público cada vez mais insuficiente e, para fugir à responsabilidade sobre os resultados de uma gestão equivocada, Barros segue a receita de atribuir culpa do caos aos médicos”, disse um dos manifestantes no carro de som, em relação ao ministro.

“Precisamos mudar essa realidade que já vem de muitos anos. Temos ação na Justiça Federal pela luta de abertura de leitos de UTIs, temos a assistência primária que é precária e temos a violência urbana que afeta a crise na saúde”, declarou o presidente do Cremern, Marcos Lima de Freitas.


19/07/2017
Por Edilson Silva em Saúde

Pesquisa sobre microcefalia será realizada no RN

A prevalência da microcefalia em pequenos municípios brasileiros, significativamente mais alta que nos mais populosos, tem levantado entre pesquisadores a suspeita de que fatores ambientais existentes no campo podem estar relacionados às malformações observadas em bebês após a infecção das mães pelo Zika vírus. Essa é a hipótese levantada em um artigo publicado este mês de julho no SciFed Virology Research Journal da Scientific Federation e assinado pelos professores Ion de Andrade, da Universidade Potiguar (UnP), integrante da rede Laureate, e Massimo Giangaspero, da Universidade de Teramo, na Itália. Ainda neste semestre, a publicação resultará em uma pesquisa maior que tem o propósito de aprofundar as investigações.

Médico com Doutorado em Ciências da Saúde/Medicina II, o prof. Ion de Andrade afirma que os números da epidemia de microcefalia registrados no final de 2015 no Brasil se mostram assimétricos quando avaliados por localidade: as cidades com menos de 50 mil habitantes possuem proporcionalmente 4,6 vezes mais casos do que aquelas com 100 mil habitantes. “Isso nos fez levantar a hipótese de que um cofator presente no meio rural pode atuar conjuntamente com o Zika vírus”, explica.  De acordo com o artigo, em análises de tecidos de fetos infectados pelo Zika vírus, foi identificado por pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) a presença de um segundo micro-organismo: o vírus da diarreia bovina (BVDV). “Apesar de comumente não causar malformações em humanos, esse segundo patógeno é responsável por anomalias em bezerros que se assemelham às encontradas em bebês com microcefalia.

Essa associação é uma das hipóteses a serem testadas na pesquisa”, esclarece o professor.   Para investigar mais profundamente a suspeita, uma pesquisa apoiada por diversas instituições internacionais – incluindo a UnP – será realizada. Ainda não há uma data precisa para o início dos estudos, mas Andrade acredita que ainda neste segundo semestre de 2017 o trabalho deverá ser iniciado com a participação ativa da Universidade Potiguar.   Os resultados poderão trazer diversos benefícios para a população. “Qualquer conhecimento sobre os mecanismos de transmissão ou instalação das doenças nas pessoas pode ensejar novos tratamentos ou novos métodos preventivos. O conhecimento abre também pistas para novas leituras da realidade conhecida até então fazendo a ciência ir além”, acrescenta.


13/07/2017
Por Edilson Silva em Educação, Saúde

Estudo com apoio da UFRN sobre síndrome de Guillain-Barré, com alta incidência no RN, é apresentado na Espanha

O estudo realizado com apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) sobre a alta incidência da síndrome de Guillain-Barré no Rio Grande do Norte, após o surto do vírus da zica, está entre os trabalhos apresentados no encontro anual da Sociedade do Nervo Periférico (Peripheral Nerve Society – PNS), que acontece até esta quarta-feira, 12, em Sitges, na Espanha.

O tema foi dividido em duas apresentações ministradas pelo professor do Departamento de Medicina Integrada, membro do Instituto de Medicina Tropical (IMT) da UFRN e médico da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), Mário Emílio Dourado. Ele participa do evento junto a cientistas de vários países para compartilhar experiências e discutir os melhores tratamentos para pessoas que sofrem de doenças no nervo periférico.

Além da UFRN, o trabalho desenvolvido no estado sobre a síndrome de Guillain-Barré teve apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Com informações da UFRN


11/07/2017
Por Edilson Silva em Saúde

Pesquisa da UFRN usa semente da caatinga para combate ao mosquito Aedes aegypti

A ocorrência do casos de Zika, dengue e chikungunya no país e de modo particular no Rio Grande do Norte, levou pesquisadores do Centro de Biociências (CB) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) a buscarem alternativas para minimizar os problemas causados pelo Aedes aegypti. Como proposta, o grupo analisará as relações entre o inseto, ambiente, o vírus e humanos, além de testar extratos de plantas na mortalidade do inseto e, também, discutirá ações educativas voltadas ao esclarecimento da população.

O projeto Culicídeos e vírus Zika: Bioecologia, prevenção e controle do Aedes aegypti no Rio Grande do Norte – Ações integradas de pesquisa, ensino e extensão está entre os selecionados pelo Ministério da Saúde, na chamada pública para apoiar projetos de pesquisa no combate ao vírus Zika e no combate ao mosquito Aedes aegypti. Todos os trabalhos selecionados receberão investimento específico do Governo Federal.

A pesquisadora Maria de Fátima Freire de Melo Ximenes, coordenadora do projeto aprovado defende o investimentos em pesquisas que possam apresentar novas alternativas de controle de mosquitos. “Os inseticidas são importantes, mas causam problemas às pessoas e ao ambiente. Alguns produtos vegetais, bactérias e fungos vêm mostrando resultados promissores e instigam novas pesquisas e testes”, reforçou.

Dentre os resultados obtidos em laboratório, o uso de extrato de sementes de plantas da caatinga e outras plantas têm mostrado bons efeitos na mortalidade de larvas, pupas e na forma adulta do Aedes aegypti.

A ampliação do conhecimento acerca das relações bioecológicas no caso do Aedes, ou seja, entre vírus e hospedeiro é determinante para que as medidas a serem adotadas para o controle do mosquito sejam adaptadas e efetivas. Por essa razão, os pesquisadores querem estudar mais a fundo o Aedes aegypti e seu ambiente, respeitando as características do semiárido brasileiro. Assim, podem contribuir para que outras formas de controle, mais eficazes e duradouras, por meio da educação e cultura, em regiões com características diferentes, sejam ao mesmo tempo adotadas pela gestão pública. O projeto ainda prioriza a análise e discussão das condições de saneamento básico e a prevenção de doenças.

“O projeto apresenta-se como um conjunto articulado de ações de caráter interdisciplinar a serem desenvolvidas. Os conhecimentos científicos e tecnológicos colocados ao alcance da população por meio da pesquisa e formação de pessoas podem promover seu emprego nas atividades cotidianas e na prevenção”, reforça a pesquisadora. A coordenadora do projeto, Maria de Fátima Freire de Melo Ximenes, acredita na reversão do quadro atual.

O projeto será concluído em quatro anos e conta com a participação de pesquisadores da UFRN, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Secretaria de Estado da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (SESAP-RN) e estudantes de cursos de graduação, mestrado e doutorado.

Investimento

O Governo Federal divulgou a relação dos 71 estudos sobre prevenção, diagnóstico e tratamento do vírus zika e doenças correlacionadas. O objetivo é potencializar a produção de conhecimento científico e tecnológico para o enfrentamento da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN) declarada em função da alteração do padrão de ocorrência de microcefalia no Brasil, decorrente da infecção pelo vírus zika.

Com informações da UFRN


21/06/2017
Por Edilson Silva em Saúde

Meninos de 11 a 15 anos podem ser imunizados contra HPV

A rede pública de saúde do Distrito Federal tem estoques suficientes de vacina contra o vírus HPV (Human Papiloma Virus), doença transmitida sexualmente e que pode causar câncer. Por decisão do Ministério da Saúde, a faixa etária para imunização de meninos, alvo de campanha em todo o País, foi ampliada.

A partir de agora, a vacinação passa a ser ofertada para garotos com idade entre 11 e 15 anos incompletos. Desde que a campanha começou, em janeiro deste ano, contemplava apenas meninos na faixa etária de 12 a 13 anos.

Passam também a ter direito à vacina homens e mulheres transplantados e pacientes oncológicos em uso de quimioterapia e radioterapia. Além desses grupos, cerca 200 mil crianças e jovens, de ambos os sexos, de 9 a 26 anos, que vivem com o vírus da Aids, foram incluídos entre os aptos à imunização.


08/06/2017
Por Edilson Silva em Entrevistas, Jucurutu, Saúde

Jucurutu: Hospital participa das ações alusivas ao Dia Municipal de Combate e Prevenção às Drogas

O Hospital Terezinha Lula participa ativamente das ações alusivas ao Dia Municipal de Combate e Prevenção às Drogas no município de Jucurutu/RN. A informação foi confirmada na manhã da última quarta-feira, 07/06 durante apresentação do #ProgramaEdilsoSilva na Cidade FM – 104,9. Na ocasião recebemos: Diretor, Assistente Social e Coordenadora do Centro Cirúrgico.

Os profissionais da instituição estão atuando de maneira especial nas escolas da rede pública enfatizando a prevenção as drogas, mostrando como lidar com os pacientes que ali chegam, tratando e garantindo um atendimento de qualidade.

De acordo com o diretor daquela unidade já existe uma demanda considerada de atendimentos aos usuários de drogas lícitas e ilícitas.

Programação:

Entre as ações previstas está o 17 de Junho – DIA MUNICIPAL DE COMBATE AS DROGAS, sendo que as atividades serão desenvolvidas a partir das 18h e 30 min. da terça – feira, 13/06 na Praça Newman Queiroz – Bairro Stª. Izabel.

Na programação apresentações culturais envolvendo as escolas, sorteio de brindes e show musical com Elizaldo Alves que esteve no ‘The Voice Kids’.


31/05/2017
Por Edilson Silva em RN, Saúde

RN tem resultados positivos no controle do tabagismo

O Dia Mundial sem Tabaco, celebrado em 31 de maio, foi criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) com a finalidade de alertar sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo e defender as políticas para redução do consumo de tabaco. O tema internacional da campanha de 2017 é “Tabagismo como um obstáculo para o desenvolvimento”.

O Programa Estadual de Controle do Tabagismo do Estado do Rio Grande do Norte conseguiu reduzir, no período de 2006 a 2015, a prevalência de fumantes maiores de 18 anos de 13,5% (253.497 pessoas) para 8,0% (170.756 pessoas).

“Hoje, aproximadamente 65 municípios do Estado oferecem na rede SUS tratamento para as pessoas que desejam parar de fumar, com fornecimento de medicamentos gratuitamente. A terapia é baseada em sessões em que profissionais treinados pela SESAP/INCA ajudam os fumantes a identificar situações que os levam a fumar e a conviver com elas. Dos participantes de todo o processo de tratamento, que dura um ano, 40% a 50% param de fumar definitivamente”, explica a coordenadora do Programa Estadual de Controle do Tabagismo do RN, Lizabeth Guimarães.


26/05/2017
Por Edilson Silva em Saúde

Campanha nacional de vacinação contra a gripe é prorrogada

A campanha nacional de vacinação contra a gripe foi prorrogada até o dia 9 de junho, de acordo com o Ministério da Saúde. A meta é alcançar 90% das 54,2 milhões de pessoas incluídas no público-alvo, mas, até esta quinta-feira, apenas 63,6% haviam recebido a sua dose.

Dos grupos que podem tomar a vacina pelo SUS, os idosos têm, até o momento, a maior cobertura: 72,4% desse público já se vacinou. Entre as puérperas, mulheres que tiveram bebê recentemente, o alcance foi de 71,2% e, entre os indígenas, de 68,6%.

Os grupos que menos se vacinaram foram as crianças, com 49,9% de cobertura, gestantes, com 53,4% e os trabalhadores de saúde, com 64,2%. Este ano, a novidade da campanha foi a inclusão dos professores da rede pública e privada no público alvo. Até o momento, 60,2% deles se vacinaram.

Veja quem recebe a vacina pelo SUS

  • Crianças de 6 meses a menores que 5 anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias)
  • Gestantes
  • Puérperas (mulheres que estão no período de até 45 dias após o parto)
  • Idosos (a partir de 60 anos)
  • Profissionais da saúde
  • Povos indígenas
  • Pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional
  • Portadores de doenças crônicas e outras doenças que comprometam a imunidade
  • Professores de escolas públicas ou privadas

Os estados com maior cobertura vacinal são Amapá, com 85,7%, Paraná, com 78,1%, e Santa Catarina, com 77,7%. Já os que estão mais longe da meta são Roraima, com 47,9%, Rio de Janeiro, com 48%, e Pará, com 52,1%.

As doses da vacina estão disponíveis para o público-alvo nos postos de saúde em todo o país. A imunização protege contra os três sorotipos do vírus da gripe determinados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para este ano: H1N1, H3N2 e Influenza B.

Número de casos foi alto em 2016.

Em 2016, houve 12.174 casos confirmados de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) por influenza no país. A SRAG é uma complicação da gripe. Houve ainda 2.220 mortes, número alto em comparação a anos anteriores. Do total de óbitos, a maioria (1.982) foi por influenza A/H1N1. Este foi o maior número de mortes por H1N1 desde a pandemia de 2009, quando 2.060 pessoas morreram em decorrência do vírus no Brasil.


23/05/2017
Por Edilson Silva em Saúde

Campanha de vacinação contra a gripe no RN vai até sexta-feira

A campanha de vacinação contra a gripe, iniciada em 17 de abril, irá se encerrar na próxima sexta-feira 26. Com 57,78% de cobertura vacinal até o momento, o Rio Grande do Norte se encontra acima da média do Nordeste, que é de 55,40% e ainda um pouco abaixo da média nacional, de 58,62%. A meta a ser atingida é de 90% e Estado precisa vacinar ainda 1/3 da população alvo.

Nas quatro primeiras semanas da campanha, o RN chegou a ocupar o 1º lugar em vacinação no Nordeste. No momento, Pernambuco (60,15%) e Paraíba (58,89%) seguem na liderança regional. “Estamos preocupados com essa baixa adesão da população, visto que a gripe até parece ser uma doença bem simples, mas suas complicações podem se tornar fatal e estudos tem demonstrado que a vacinação pode reduzir em até 45% o número de hospitalizações por pneumonias”, alerta a coordenadora do Programa Estadual de Imunização do RN, Katiucia Roseli. De acordo com a coordenadora, a vacinação também pode reduzir até 50% da mortalidade relacionada à influenza.


22/05/2017
Por Edilson Silva em Saúde

454 mil pessoas ainda não tomaram vacina contra a gripe no RN

Quase metade das pessoas que precisam tomar a vacina da gripe ainda não foram imunizadas no Rio Grande do Norte. No estado, mais de 860 mil pessoas fazem parte do público-alvo da campanha e 454 mil ainda não foram imunizadas. A campanha de vacinação segue até o próximo dia 26.

Têm direito a tomar a vacina quem tem mais de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos, trabalhadores da saúde, gestantes, mães recentes até 45 dias após o parto, portadores de doenças crônicas, indígenas e professores da rede pública e privada.

Na Grande Natal, os municípios que mais conseguiram imunizar foram Extremoz com 61%, Macaíba com 60%, São Gonçalo do Amarante, com 57%, Parnamirim com 53% e Natal com 47%.


04/05/2017
Por Edilson Silva em Caicó, Saúde

Pediatra da criança que morreu no Hospital do Seridó desabafa no Facebook

Eu era a médica do bebê de 6 anos que morreu hoje. Nem sei se a mãe dele irá ver isso. Não tive coragem de ir ao velório. Nem gostaria de vê-la nesse momento porque não iria conseguir. Mas gostaria de pedir desculpas. Por não ter sido capaz de curar seu filho. Por não conseguir uma vaga pra ele em uma UTI pediátrica quando ele precisou.

Por ser somente uma pediatra do interior e não uma super-heroína como vemos na TV, onde o médico sabe fazer absolutamente tudo. Desculpa mesmo. Sei que isso não é suficiente e não consegui dizer isso pessoalmente a você porque eu iria chorar. E detesto chorar na frente das pessoas porque minhas lágrimas são só minhas. E ninguém tem nada a ver com isso.

E sei que o face não é lugar pra isso, mas não tenho com quem falar e gostaria de expressar em palavras o meu pesar. Sei que meu pesar jamais se comparará ao seu. Mas gostaria de expressá-lo para que talvez eu consiga me perdoar de não ter conseguido. E prosseguir tentando confiar que nada acontece nessa terra sem o conhecimento de Deus.

Só não queria ter sido o instrumento para acompanhar a realização da Sua vontade. Que o Senhor e nossos irmãos desencarnados deem forças a essa mãe e esse pai. Acho que não consigo mais lidar com crianças com doenças graves. Não tenho mais estrutura.


30/04/2017
Por Edilson Silva em Saúde

Vacinação contra febre aftosa começa em 22 estados a partir desta segunda-feira

Na próxima segunda-feira (1º), a vacinação contra a febre aftosa começa em 22 estados e no Distrito Federal. A meta do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) é imunizar 198 milhões de bovinos e bubalinos durante todo o mês de maio. O número representa mais de 90% do rebanho do país, de 217,5 milhões de cabeças.

Todos os animais deverão ser vacinados, exceto os dos rebanhos do Acre, Espírito Santo, Paraná e São Paulo, que nesta etapa vão imunizar apenas animais com de até 24 meses. Parte dos estados do Amazonas e do Pará, além de Rondônia e Roraima, já começou a imunização entre março e abril.


13/04/2017
Por Edilson Silva em Política, Saúde

Governo Temer fechará 393 unidades do Farmácia Popular

O Ministério da Saúde decidiu fechar, a partir de maio, as 393 unidades da rede própria do programa Farmácia Popular, de distribuição de medicamentos gratuitos ou com até 90% de desconto. Agora, os produtos serão distribuídos unicamente pela rede de farmácias conveniadas. A preocupação, no entanto, é com pacientes que procuram alguns remédios específicos que não estão disponíveis nos estabelecimentos conveniados.

Na rede própria, são ofertados, hoje, 112 medicamentos; já nas drogarias com desconto são disponibilizados 32. A pasta afirmou que quase 90% das pessoas procuram remédios para hipertensão, diabetes e asma, disponíveis também nas outras farmácias. Ainda de acordo com o ministério, o paciente que precisa tomar remédios indisponíveis na rede particular terá que procurar uma unidade básica de saúde ou clínica da família para “descobrir”, segundo o ministério, onde conseguir o remédio.

O governo federal justifica a desativação da rede própria para geração de economia de aproximadamente R$ 80 milhões. O Ministério da Saúde informou que os recursos economizados serão repassados à compra de medicamentos.

De acordo com a Saúde, o custo administrativo para a manutenção das farmácias da rede própria chegava a 80% do orçamento do programa, que é de R$ 100 milhões por ano, e os outros R$ 18 milhões estavam sendo utilizados na compra e distribuição de medicamentos.


10/04/2017
Por Edilson Silva em Saúde

Crianças e adolescentes já podem ser vacinados contra meningite C e HPV

As 36 mil unidades de saúde espalhadas pelo Brasil já estão preparadas para imunizar crianças e adolescentes contra a Meningite C e o HPV. O Ministério da Saúde disponibilizou aos estados 15 milhões da dose contra a Meningite C, que devem ser aplicadas em adolescentes de 12 e 13 anos. Também foram adquiridas 10 milhões e quinhentas mil vacinas contra o HPV.

O público alvo são meninas de 9 a 14 anos e meninos de 12 e 13 anos, além de pessoas de 9 a 26 anos que convivem com o HIV/Aids. O médico Oncologista João Soares Nunes explica a importância da prevenção ao HPV ser realizado desde cedo.


08/04/2017
Por Edilson Silva em Natal, Saúde

Natal sedia III Congresso Brasileiro de Política, Planejamento e Gestão em Saúde no mês de maio

Natal vai sediar no período de 01 a 04 de maio, no Centro de Convenções, o III Congresso Brasileiro de Política, Planejamento e Gestão em Saúde, que será realizado pela Abrasco – Associação Brasileira de Saúde Coletiva com o apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN.

Docentes, estudantes de pós-graduação e graduação, pesquisadores, profissionais dos serviços e ativistas sociais ligados à Saúde Coletiva e áreas afins estarão reunidos, debatendo o tema “Estado e Democracia: O SUS como Direito Social”. O congresso pretende ser um espaço de debate e de troca de experiências entre acadêmicos, gestores, trabalhadores e movimentos sociais da saúde, contribuindo para a divulgação de estudos e experiências bem-sucedidas no campo da gestão, da organização de serviços e da participação social.

“O tema desta edição reflete o contexto da Saúde Pública vivenciado no Brasil e em muitos países, que é o de ameaça aos direitos sociais mediante implementação de políticas restritivas à ação do Estado no campo da Proteção Social”, define Cipriano Maia, professor do Departamento de Saúde Coletiva da UFRN e presidente do Congresso.

 O dia 1º de maio será dedicado às atividades pré-congresso, como os Cursos. A Conferência de Abertura “Os sentidos da Política na conquista dos direitos sociais”. Na noite da terça-feira, 02 de maio, depois de um dia cheio de atividades com oito mesas-redondas, o primeiro grande debate com o tema “Estado e Sociedade na construção da Cidadania no Brasil”, além de apresentações de trabalhos.

 No dia 03 de maio, o Congresso apresenta outro importante debate sob o tema “Perspectivas da universalidade no acesso à Saúde: direito social ou cobertura de procedimentos e serviços?”, o Painel “(Neo)Desenvolvimentismo , crise e políticas públicas no Brasil: futuros a construir” e mais oito Mesas-redonda.


07/04/2017
Por Edilson Silva em Saúde

Curso de Medicina da Uern tem nota acima da média nacional em exame

A Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (FACS/UERN) recebeu a informação referente a mais um resultado de avaliação positiva.

Estudantes do curso de Medicina tiveram desempenho superior à média nacional na primeira edição da Avaliação Nacional Seriada dos Estudantes de Medicina (ANASEM).

A avaliação foi encaminhada em 2016 e apontou que 94,5% dos estudantes obtiveram proficiência adequada, com a média de 100,4 (acima da média nacional, que é de 100,0).


01/04/2017
Por Edilson Silva em Educação, Saúde

Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) recebe inscrições para residência médica da Escola Multicampi

A Escola Multicampi de Ciências Médicas (EMCM), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), está recebendo inscrições para o processo seletivo dos Programas de Residência Médica da UFRN, sediados nas cidades de Caicó e Currais Novos, com ingresso previsto para este ano.

Os programas de residência médica, credenciados pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), do Ministério da Educação (MEC) ofertam 5 vagas, disponíveis para entrada no Programa de Acesso Direto para Medicina de Família e Comunidade. A seleção dos candidatos será realizada em etapa única, de caráter eliminatório e classificatório, por meio de prova objetiva.

A prova será aplicada no dia 9 de abril, às 14h, na sede da EMCM em Caicó. As inscrições estão abertas até o dia 4 de abril e devem ser realizadas, exclusivamente online, por meio do Sistema Integrado de Gestão Acadêmica (SIGAA), neste link.


Página 1 de 2112345...1020...Última »


Facebook


Twitter