Saúde

Dr. Tadeu esteve na reunião com a governadora sobre vacinação contra Covid-19 no RN: “vamos preparar Caicó para que todo mundo possa receber a vacina”, afirmou

Como serão as estratégias e a operacionalização para vacinar a população do Rio Grande do Norte, foi a pauta da conversa da governadora Fátima Bezerra com os 167 gestores dos municípios do estado, nesta sexta-feira, 8.

O prefeito de Caicó, Dr. Tadeu, estave presente ao lado da secretária de Saúde do município, Evaneide Nóbrega e do secretário de Planejamento, Gedson Santos.

“A governadora nos disse que há uma previsão que o estado receba as primeiras doses da vacina até 31 de janeiro e nos animou muito quando afirmou que já tem em estoque 900 mil e que está adquirindo mais 2 milhões de seringas e organizando tudo para vacinar a população e nossa cidade vai se preparar para vacinar todo mundo”, afirmou o prefeito de Caicó.

É importante ressaltar que a vacinação é de responsabilidade municipal, e que o estado do RN vem dando suporte para que os municípios consigam operacionalizar a vacinação.

O Ministério da Saúde assinou contrato na noite desta quinta-feira, 7, com o Instituto Butantã, garantindo 46 milhões de doses da Coronavac.

A secretária de saúde de Caicó, Evaneide Nóbrega, que acompanhou o prefeito Dr. Tadeu nesta reunião, afirmou que o secretário Estadual de Saúde, Cipriano Maia, esclareceu que o Estado depende da autorização da Anvisa para organizar o cronograma de vacinação: “no entanto, ele disse que as fases da aplicação já estão estabelecidas”.

Para a primeira fase no RN, está prevista a aplicação de 239.636 doses da vacina, sendo 79.638 em profissionais de saúde, 13.3621 em idosos com 75 anos ou mais, 2000 doses para idosos institucionalizados, 2.447 em indígenas e 18.310 para os quilombolas.

Compartilhe aqui:

Brasil supera marca de 200 mil mortes por Covid sem vacinação

Em um momento crítico da pandemia e ainda sem vacinação, o Brasil passou a marca de 200 mil mortes por Covid-19 nesta quinta-feira (7), segundo levantamento do consórcio de veículos de imprensa feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde e divulgado em um boletim extra. O total de óbitos registrados é de 200.011, com 7.921.803 casos confirmados.

A primeira morte pela doença no país aconteceu em fevereiro do ano passado. Nos meses seguintes, o número de óbitos subiu gradativamente, até que em junho foi atingido um estágio de platô com cerca de 1 mil mortes diárias.

A primeira morte pela doença no país aconteceu em fevereiro do ano passado. Nos meses seguintes, o número de óbitos subiu gradativamente, até que em junho foi atingido um estágio de platô com cerca de 1 mil mortes diárias.

Em 8 de agosto, 100 mil vidas haviam sido perdidas na pandemia. Mas em meados daquele mês, começou a ser observada uma tendência de queda nos números da tragédia. Cidades e estados flexibilizaram restrições à circulação, e muitos hospitais de campanha foram desmontados.

Em novembro, as mortes voltaram a aumentar – e, no início deste ano, o Amazonas voltou a reviver momentos difíceis da pandemia, com hospitais e cemitérios lotados. Nos últimos dias, Manaus atingiu recorde de novas internações, que superaram números registrados em abril e maio, quando houve colapsos no sistemas público de saúde e no funerário.

Nesta quarta-feira (6), Manaus registrou 110 enterros nos cemitérios, número que se aproxima do recorde registrado em 26 de abril do ano passado, quando houve 140 sepultamentos.

Em Belém, também há temor de novo caos na saúde: quase 100% dos leitos de UTI já estão ocupados.

Na Grande São Paulo e no Rio de Janeiro, prefeituras fazem contratações emergenciais de leitos de UTI em hospitais particulares.

Compartilhe aqui:

Governo confirma importação de vacina da Oxford

O Ministério das Relações Exteriores informou nesta terça-feira (5) que está confirmada a importação pelo Brasil de 2 milhões de doses da chamada vacina de Oxford produzidas na Índia. Ainda de acordo com o Itamaraty, as doses começam a chegar ao Brasil ainda neste mês de janeiro. A importação, pela Fiocruz, foi autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas ainda não há autorização para aplicação na população.

“Está confirmada a importação de 2 milhões de doses da vacina da AstraZeneca/Oxford produzidas na Índia, com data provável de entrega a partir de meados do corrente mês de janeiro”, informou o ministério em resposta a questionamento da TV Globo. O Itamaraty iniciou negociações após o instituto indiano Serum, responsável pela produção das 2 milhões de doses, informar, na segunda (4), que o governo da Índia havia proibido as exportações da vacina.

Compartilhe aqui:

Inglaterra decreta novo confinamento e fecha escolas

A divulgação de mais um recorde no número de novos casos de coronavírus no Reino Unido, nesta segunda (4), levou o premiê britânico, Boris Johnson, a decretar novo confinamento nacional na Inglaterra, incluindo o fechamento das escolas.

Alunos de todos os níveis voltarão a ter aulas à distância. Nas últimas 24 horas, o Reino Unido registrou 58.784 novos casos de Covid-19, maior número diário e sétimo dia consecutivo com mais de 50 mil novos doentes por dia.

O número de casos vinha crescendo no último mês, mas a transmissão se acelerou levando as estatísticas da última semana a um salto de 50% em relação à semana anterior, com um número de testes equivalente.

A tendência aumentou com o surgimento de uma nova variante do Sars-Cov-2 (conhecida como B117 e até 70% mais transmissível).

Desde o começo da pandemia, já morreram no país mais de 75 mil pessoas, o que coloca os britânicos ao lado dos italianos no topo do ranking de óbitos por coronavírus na Europa. Nas últimas 24 horas, houve mais 407 mortes, e as taxas semanais têm crescido.

Ao anunciar o novo confinamento em pronunciamento nacional, Boris disse que as pessoas só poderão sair de casa para fazer compras essenciais, trabalhar quando não houver alternativa de fazê-lo remotamente, fazer exercícios, ir ao médico ou escapar de violência.

Segundo Boris, até meados de fevereiro a expectativa é que sejam imunizados os quatro grupos prioritários (idosos e funcionários de saúde), o que permitirá um relaxamento gradual das restrições. O governo britânico adotou uma estratégia de acelerar a vacinação adiando a aplicação da segunda dose, para imunizar o maior número possível de pessoas em menor tempo.

Escolas primárias, secundárias e faculdades estarão em ensino remoto a partir desta terça – exceto para os filhos de trabalhadores-chave e crianças vulneráveis.

Segundo Boris, o risco de manter as escolas abertas não é para as crianças, que não devem ser afetadas pela nova variante. “Mas elas podem atuar como vetores de transmissão.”

Compartilhe aqui:

Brasil confirma primeiros casos da nova variante do coronavírus

O laboratório de diagnóstico Dasa informou, nesta quinta-feira (31), que encontrou dois casos da nova variante do coronavírus em São Paulo. Segundo a empresa, essa é a mesma cepa que surgiu no Reino Unido. A descoberta foi comunicada ao Instituto Adolfo Lutz e à Vigilância Sanitária.

De acordo com a empresa, foram analisadas 400 amostras de saliva, coletadas por testes de RT-PCR. Esse tipo de teste, considerado padrão ouro de diagnóstico, detecta o código genético (RNA, nesse caso) do vírus nas amostras.

A confirmação da cepa foi feita por meio de sequenciamento genético, em parceria com o Instituto de Medicina Tropical da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (IMT-FMUSP).

A variante, chamada de B.1.1.7, já foi registrada em pelo menos outros 17 países. Ela tem mutações que afetam a maneira como o vírus se fixa nas células humanas e é 56% mais contagiosa. Não há evidências de que a variante provoque casos mais graves ou com maior índice de mortes, nem mesmo que seja resistente às vacinas.

No Reino Unido, ela já representa mais de 50% dos novos casos diagnosticados, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

O estudo do laboratório brasileiro que identificou essa versão do coronavírus foi iniciado em meados de dezembro, quando o Reino Unido publicou as primeiras informações científicas sobre a variante.

Compartilhe aqui:

‘Papai Noel’ espalha o coronavírus em asilo, e 18 idosos morrem

Ao menos 18 residentes de um asilo morreram de Covid-19 depois da visita de um Papai Noel infectado com o coronavírus.

As fotos mostram o homem fantasiado – que não sabia que estava infectado com o coronavírus – posando com idosos residentes no início de dezembro.

O número de mortos desde o evento imprudente tem aumentado na casa de saúde Hemelrijck, localizada em Mol (Bélgica), relata a emissora VRT.

Mais cinco residentes morreram na véspera e no dia de Natal. É relatado que cerca de 121 residentes e 36 funcionários foram infectados no surto local.

O Papai Noel, vestido com os trajes tradicionais de São Nicolau, e os seus assistentes caracterizados como Zwarte Piet, um personagem frequentemente rotulado de racista por usar o rosto negro, foram fotografa…

A equipe da casa de saúde esperava que o Papai Noel aumentasse o moral entre os residentes e, segundo informações da TV, ele não se sentiu mal antes da visita.

A gerência da casa disse que o Papai Noel e seu ajudante são terapeutas que também tiveram acesso aos residentes em outras ocasiões.

Compartilhe aqui:

No Reino Unido o número de casos da doença se aproxima dos 40 mil, nas últimas 24h

O Reino Unido contabiliza 2.149.551 casos de Covid-19 e 69.051 mortes por conta da doença. Nas últimas 24 horas, foram detectados 39.237 novos casos e 744 óbitos. Foi o o que anunciou o Departamento de Saúde e de Assistência Social britânico.

Cerca de duas mil pessoas infectadas com o vírus foram internadas no espaço de 24 horas, segundo as autoridades de saúde britânicas. Isso ocasionou um aumento no número de doentes atualmente hospitalizados para quase 21 mil.

Também nas últimas 24 horas, foram realizados 453 mil testes para identificar o novo coronavírus no Reino Unido.

Nesta quarta-feira, o governo britânico informou que foram detectados dois casos de uma nova estirpe do SARS-CoV-2, e que é diferente da variante que foi identificada no Reino Unido no dia 14 de dezembro.

Ambos os casos estão relacionados com pessoas que viajaram da África do Sul nas últimas semanas. O ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, salientou numa coletiva de imprensa que esta nova estirpe é “ainda mais transmissível” e ressalvou que foram impostas restrições nas chegadas de voos da África do Sul.

Compartilhe aqui:

Coronavírus chega aos confins da Terra ao atingir a Antártica

O novo coronavírus chegou à Antártica, único continente até recentemente livre da covid-19, disseram nesta semana militares chilenos. Autoridades de saúde e do Exército correram para retirar e colocar em quarentena a equipe de uma estação de pesquisa remota cercada pelo oceano e icebergs.

As Forças Armadas chilenas disseram que ao menos 36 pessoas foram infectadas na Base Bernardo O’Higgins, sendo 26 funcionários e 10 prestadores de serviço civis que realizavam manutenção no local.

A estação de pesquisa de ocupação permanente, que é operada pelo Exército do Chile, fica perto da ponta de uma península do extremo norte da Antártica com vista para uma baía repleta de icebergs.

O pessoal da base “já está devidamente isolado e monitorado constantemente” pelas autoridades de saúde de Magalhães, na Patagônia chilena, informou o Exército, acrescentando que até agora não houve complicações.

Estações militares e de pesquisa da Antártica, que estão entre as mais remotas do mundo, fizeram grandes esforços nos últimos meses para manter o vírus a distância, cancelando o turismo, reduzindo atividades e equipes, e interditando instalações.

Pesquisadores da Agência Antártica Britânica estimam que cerca de mil pessoas de 38 estações espalhadas pelo continente gelado atravessaram o inverno do Hemisfério Sul sem incidentes – mas um aumento de viagens de e para a região na primavera e no início do verão intensificaram o risco de infecções.

Compartilhe aqui:

Nova cepa do coronavírus pode ser mais capaz de infectar crianças

Uma nova variante do coronavírus que está se espalhando rapidamente pelo Reino Unido tem mutações que podem significar que as crianças estão tão suscetíveis a serem infectadas com ela quanto os adultos, diferentemente de cepas anteriores, afirmaram cientistas.

Cientistas do Grupo de Aconselhamento sobre Novas Ameaças de Vírus Respiratórios (Nervtag, na sigla em inglês), que estão rastreando a variação, disseram que a nova cepa se tornou rapidamente dominante no sul do Reino Unido, e que poderia em breve fazer o mesmo no resto do país.

“Agora temos um grau alto de confiança no fato de que essa variedade tem uma vantagem de transmissão em relação a outras variedades que estão atualmente no Reino Unido”, disse Peter Horby, professor de doenças infecciosas emergentes na Universidade de Oxford e diretor do grupo.

Neil Ferguson, professor e epidemiologista de doenças infecciosas do Imperial College de Londres e também membro do grupo de aconselhamento, afirmou que “há uma indicação de que há uma maior propensão para a infecção de crianças”.

“Ainda não estabelecemos qualquer tipo de causalidade sobre isso, mas podemos enxergar isso nos dados”, disse Ferguson. “Vamos precisar reunir mais dados para ver como essa nova cepa se comporta daqui em diante”.

O surgimento da nova variante mutada de Sars-CoV-2, que segundo os cientistas é até 70% mais transmissível do que cepas anteriores detectadas no Reino Unido, levou alguns países a fecharem suas fronteiras com o Reino Unido e colocou grandes áreas do território britânico sob restrições severas durante o período natalino.

Compartilhe aqui:

Suíça é o primeiro país a autorizar vacina da Covid-19 sob procedimento padrão

A agência regulatória de medicamentos da Suíça, a Swissmedic, anunciou neste sábado (19) que o país foi o primeiro do mundo a aprovar uma vacina contra a Covid-19 sob procedimento padrão – e não para uso emergencial, como foi o caso de outras aprovações concedidas.

O uso foi liberado para pessoas a partir dos 16 anos de idade. O ministro da Saúde suíço disse, no Twitter, que o imunizante poderá ser começar a ser aplicado “dentro de dias”, mas a prioridade será para pessoas vulneráveis, incluindo idosos e pessoas com problemas de saúde.

Já a agência de saúde do país afirmou que um programa nacional de vacinação pode começar em 4 de janeiro, com um lote inicial de cerca de 100 mil doses. O contrato da Suíça com a Pfizer e a BioNTech é para entregar 3 milhões de doses da vacina – o suficiente para 1,5 milhão de pessoas, já que o imunizante precisa ser aplicado em duas doses.

Compartilhe aqui:

1,1 milhão de pessoas foram vacinadas contra a covid-19 no mundo

Mais de 1,1 milhão de pessoas já receberam uma vacina contra a covid-19 em todo o mundo. Até o momento, quatro países estão em processo de aplicação de um imunizante ainda em fase emergencial: China, Rússia, Reino Unido e Estados Unidos. Os dados foram compilados pela Bloomberg.

Relatório produzido pelo economista de EXAME Research, Arthur Mota, mostra que sete vacinas estão autorizadas a serem aplicadas nestes quatro países, sendo a China com o maior número de imunizantes disponíveis, com quatro.

O país asiático, epicentro da pandemia do coronavírus, é o que mais vacinou, com 650 mil pessoas imunizadas. Na Rússia são 320 mil. Os Estados Unidos começaram a imunização na segunda-feira, 14, e já são quase 50 mil pessoas vacinadas. No Reino Unido, o primeiro país ocidental a começar a aplicação, imunizou 138 mil.

Exame

Compartilhe aqui:

Vacinação contra Covid-19 no Rio Grande do Norte deve começar em janeiro

A vacinação contra a Covid-19 no Rio Grande do Norte já tem data pra começar. A previsão é que a campanha seja iniciada no dia 20 de janeiro .

Na primeira fase de imunização estão os trabalhadores da Saúde, indígenas e pessoas com 75 anos ou mais. A segunda vai contemplar pessoas entre 60 e 74 anos e a terceira as pessoas com comorbidades.

A meta é vacinar 703.381 pessoas. Até o momento o Governo do RN sinalizou interesse em comprar a CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovav.

A vacinação está sob a coordenação Estadual do Programa de Imunizações, da Subcoordenadoria de Vigilância Epidemiológica e da Coordenadoria de Promoção à Saúde.

As informações são da Tribuna do Norte.

Compartilhe aqui:

Maioria do STF vota favorável à obrigatoriedade da vacina contra a Covid-19

O julgamento da autorização de medidas restritivas para quem recusar a se vacinar contra a Covid-19 foi concluído nessa quinta-feira (17). Por 10 a 1, o o Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu pela obrigatoriedade da vacina.

Duas ações foram analisadas e tratam da possibilidade de os governos federal, estaduais e municipais decidirem sobre a vacinação compulsória da população.

O relator ministro Lewandowski votou a favor da aplicação de medidas restritivas contra quem se recusar a se vacinar e a maioria acompanhou este entendimento.

Porém, para os ministros vacinação obrigatória não significa que a população será forçada.

Segundo o ministro Ricardo Lewaandowski, é “flagrantemente inconstitucional” a vacinação forçada das pessoas, ou seja, sem o seu expresso consentimento, mas argumentou que “a saúde coletiva não pode ser prejudicada por pessoas que deliberadamente se recusam a ser vacinadas”.

No mesmo julgamento, a maioria dos ministros também rejeitou recurso com o objetivo de desobrigar pais de vacinarem os filhos.

Compartilhe aqui:

Papa Francisco lembra vítimas da pandemia em mensagem pelo Dia Mundial da Paz

Em mensagem pelo Dia Mundial da Paz, O papa Francisco lembrou, nesta quinta-feira (17), as vítimas da pandemia e os que se dedicaram ao cuidado dos doentes. Ele pede, ainda, que as vacinas cheguem também aos países mais pobres.

Com o título “A cultura do cuidado como percurso para a paz”, a mensagem pelo 54º Dia Mundial da Paz 2021 (1º de janeiro) foi divulgada nesta quinta-feira. Nela, o papa diz que a pandemia agravou outras crises, como a climática, a alimentar, a econômica e a da migração.

“O ano de 2020 ficou marcado pela grande crise sanitária da covid-19, que se transformou num fenômeno plurissetorial e global, agravando fortemente outras crises interrelacionadas como a climática, alimentar, econômica e migratória, e provocando grandes sofrimentos e incómodos”, escreve o papa na mensagem.

Ele lembra ainda os que perderam familiares ou pessoas queridas, os que ficaram sem trabalho e todos os que trabalham na linha da frente. “Penso, em primeiro lugar, naqueles que perderam um familiar ou uma pessoa querida, mas também em quem ficou sem trabalho. Lembro de modo especial os médicos, enfermeiras e enfermeiros, farmacêuticos, investigadores, voluntários, capelães e funcionários dos hospitais e centros de saúde, que se prodigalizaram – e continuam a fazê-lo -, com grande fadiga e sacrifício, ao ponto de alguns deles morrerem quando procuravam estar perto dos doentes, a fim de aliviar os seus sofrimentos ou salvar-lhes a vida”.

O papa também reitera seu apelo “aos políticos e ao setor privado para que adotem as medidas apropriadas, a fim de garantir o acesso às vacinas contra a covid-19 e às tecnologias essenciais necessárias para prestar assistência aos doentes e aos mais pobres e frágeis “. Algumas organizações não governamentais assinaram recentemente um documento alertando que “nove em cada dez pessoas em países pobres não terão acesso à vacina contra a covid-19 no próximo ano.”

O texto adverte também para o ressurgimento de várias formas de “nacionalismo, racismo, xenofobia e também guerras e conflitos”, que “semeiam morte e destruição”. “É doloroso constatar que, infelizmente, junto com numerosos testemunhos de caridade e solidariedade, várias formas de nacionalismo, racismo, xenofobia e mesmo guerras e conflitos que semeiam morte e destruição estão a ganhar novo impulso”.

Francisco propõe na mensagem “a cultura do cuidado como forma de paz” e “a erradicação da cultura da indiferença, da rejeição e do confronto, que hoje costuma prevalecer”. “Encorajo todos a se tornarem profetas e testemunhas da cultura do cuidado, para preencher tantas desigualdades sociais”, afirma.

Ele destaca que “isso só será possível com o papel generalizado da mulher, na família e em todas as esferas sociais, políticas e institucionais”. O papa lamenta que “em muitas regiões e comunidades já não se lembrem de uma época em que viviam em paz e segurança” e denuncia o “desperdício de recursos com armas, em particular com armas nucleares” considerando que os recursos deveriam ser utilizados para prioridades a fim de garantir a segurança das pessoas, como a promoção da paz e do desenvolvimento humano integral, a luta contra a pobreza e a satisfação das necessidades de saúde.

“Que decisão corajosa seria criar um fundo global com o dinheiro usado em armas e outras despesas militares para poder derrotar definitivamente a fome e ajudar o desenvolvimento dos países mais pobres!”, defende. Francisco observa que a educação solidária deve partir da família, “onde se aprende a conviver na relação e no respeito mútuo”, mas lembra que é também missão da escola e da universidade e, da mesma forma, em alguns aspectos, da comunicação social “.

Por outro lado, considera que “as religiões em geral, e os líderes religiosos em particular, podem desempenhar papel insubstituível na transmissão aos fiéis e à sociedade dos valores da solidariedade, do respeito pelas diferenças” e do cuidado com os mais frágeis. Francisco pede a todos que “alcancem o objetivo de uma educação mais aberta e inclusiva, capaz de escuta paciente, diálogo construtivo e compreensão mútua”.

O Dia Mundial da Paz foi instituído em 1968 pelo papa Paulo VI (1897-1978) e é celebrado no primeiro dia do ano.

Compartilhe aqui:

Com covid-19, atriz do ‘Zorra’ morre à espera de leito em CTI no Rio

A atriz Christina Rodrigues, de 47 anos, morreu em decorrência de complicações da covid-19, na manhã desta quinta-feira. A informação é da “Folha de S. Paulo”. Christina estava na enfermaria da UPA da Tijuca, na Zona Norte do Rio, desde segunda-feira.

Ela tinha sintomas graves e dificuldades para respirar e esperava uma vaga para ser transferida para um leito de CTI.Christina era conhecida por atuar em quadros do “Zorra Total”, programa de humor que saiu da grade de programação da Globo. Ela também fez participações em “Malhação: Sonhos” e “Beleza Pura”. A atriz não era casada e não teve filhos.

“Com pesar, informamos que a paciente Christina Maria Rodrigues Teixeira apresentou piora e foi a óbito no fim desta manhã”, disse a Secretaria de Estado de Saúde do Rio em nota.

Compartilhe aqui:

Gripe aviária se espalha por diversas regiões no Japão

O Japão tem sofrido o pior surto de gripe aviária já registrado no país, que espalhou-se para novas fazendas nesta semana, com o vírus tendo sido encontrado em um quarto das 47 áreas administrativas do país, conhecidas como prefeituras. O fato levou autoridades a ordenar o abate de aves.

Cerca de 32 mil aves foram abatidas e enterradas na cidade de Sukumo, na prefeitura de Kochi, no Sudeste do Japão, após a descoberta da gripe aviária em uma fazenda de produção de ovos, disse o ministério da agricultura nesta quarta-feira (16).

Mais aves contaminadas foram encontradas em duas fazendas na prefeitura de Kagawa, onde a epidemia começou no mês passado. Desde então, quase 30 mil aves foram sacrificadas por lá, segundo o ministério.

O surto atingiu 12 prefeituras do Japão, e um recorde de 3 milhões de aves foram sacrificadas até o momento.

Embora o ministério afirme que pessoas não podem ser contaminadas pela “influenza” aviária ao comer ovos ou carne de aves infectadas, autoridades de saúde pelo mundo estão preocupadas com a possibilidade de o vírus dar um “salto” para a espécie humana, causando uma pandemia como o novo coronavírus.

O surto no Japão e na vizinha Coreia do Sul é uma de duas diferentes epidemias de influenza aviária que têm atingido aves pelo mundo, segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentos e Agricultura e autoridades japonesas.

Tanto a cepa do vírus em circulação na Ásia quanto a que tem se espalhado rapidamente pela Europa tiveram origem em pássaros selvagens, afirmaram.

Compartilhe aqui:

RN pode registrar novo pico de Covid-19 em janeiro, diz UFRN

Tribuna do Norte mostra em reportagem publicada nesta quarta-feira(16) que o Rio Grande do Norte pode chegar em janeiro de 2021 a um pico de contaminação do novo Coronavírus acima do observado nos meses de junho e julho, os mais graves até o momento. É o que mostra a previsão do professor José Dias do Nascimento, astrofísico do Departamento de Física Teórica e Experimental (DFTE) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), publicada no início desta semana.

Segundo a reportagem, a previsão é baseada nos dados recentes da pandemia, fornecidos pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap/RN). Entretanto, José Dias do Nascimento destacou que o previsto pode mudar caso haja medidas de mitigação, para conter o vírus, e o começo da vacinação. Saiba mais  AQUI.

Compartilhe aqui:

Paulinho, vocalista do Roupa Nova, morre no Rio aos 68 anos após contrair Covid-19

O cantor Paulo César Santos, o Paulinho, integrante do grupo Roupa Nova, morreu na noite desta segunda-feira (14), aos 68 anos. Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Copa D’or, na Zona Sul do Rio, lutando contra complicações da Covid-19.

A informação da morte foi confirmada pela assessoria de imprensa da banda e pela unidade de saúde. O hospital disse ainda que não tem autorização da família para divulgar mais detalhes.

No mês passado, Paulinho foi internado com Covid-19. Em setembro, ele passou por um transplante de medula óssea para tratar de um linfoma. No procedimento, foram utilizadas as próprias células do paciente. Ele respondeu bem ao tratamento, mas depois precisou ser novamente internado para tratar a Covid.

Em uma postagem nas redes sociais nesta segunda-feira (14), a banda informou que o quadro de saúde dele era delicado.

Trajetória

Paulinho foi diagnosticado com Covid-19 enquanto se recuperava de um transplante de medula óssea, feito há dois meses para tratar um linfoma.

Há mais de 40 anos, ele estava à frente da formação do Roupa Nova, que estreou nos anos 1970 como Os Famks. Depois, o grupo ainda se chamaria Os Motokas antes de receber o nome definitivo, após assinar um contrato de gravação já nos anos 80.

Sua voz se tornou uma das principais marcas da banda. Paulinho assume os vocais principais em hits como “Canção de verão”, “Sensual”, “Volta pra mim”, “Asas do prazer” e “Meu universo é você”.

Foi também percussionista do grupo, além de compor músicas como “Assim como eu” e “Fora do ar”, ao lado de outros integrantes.

Nascido no Rio de Janeiro em 1952, Paulinho se apresentava em bailes cariocas antes de se juntar aos Famks.

Com Serginho Herval, Kiko, Nando, Ricardo Feghali e Cleberson Horsth, ajudou a transformar o Roupa Nova em fenômeno já no início dos anos 80.

O grupo se consagrou a partir do segundo disco da carreira, lançado em 1982, com a clássica “Clarear”, que se tornou tema da novela “Jogo da vida” (TV Globo).

Era o início de uma trajetória que transformaria o Roupa Nova em recordista de trilhas de novelas, com mais de 30 músicas selecionadas para tramas de TV.

Com o grupo, Paulinho já dividiu os vocais com nomes como Ivete Sangalo, Zélia Duncan, Elba Ramalho, Zezé di Camargo e Luciano e artistas internacionais, como a banda de Soul americana The Commodores.

Paulinho deixa dois filhos: Pepê, baterista da banda Jamz, revelada no programa SuperStar (TV Globo), e a cantora Twigg.

Compartilhe aqui:

RN tem o 1º caso confirmado de reinfecção por coronavírus do Brasil

O primeiro caso confirmado de reinfecção pelo Coronavírus no Brasil é em uma paciente que reside em Natal. A mulher, de 37 anos, é profissional de saúde e atua nos estados do Rio Grande do Norte e da Paraíba.

O caso é considerado o primeiro de reinfecção por ser o único até o momento a constatar a presença de linhagens distintas do vírus SARS-CoV2 nas amostras coletadas e analisadas por todos os protocolos definidos pelo Ministério da Saúde.

Foi emitida, na noite desta quarta-feira (09), uma nota informativa conjunta das Secretarias de Saúde de Natal e do Governo do Estado com as informações sobre o caso.

Em 23 de outubro de 2020, o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde do Rio Grande do Norte (CIEVS-RN) recebeu uma notificação de caso suspeito para reinfecção pelo vírus SARS-CoV2.

A paciente apresentou um quadro de síndrome gripal (cefaleia, dor abdominal e coriza) em 17 de junho de 2020, tendo coletado amostra para realização de um teste de RT-PCR no estado da Paraíba em 23 de junho de 2020, portanto, em tempo oportuno. O resultado do teste foi positivo, e a paciente cumpriu o seu período de isolamento recomendado com posterior recuperação.

Em 11 de outubro de 2020, a paciente voltou a apresentar um quadro de síndrome gripal (astenia, mialgia, cefaleia frontal e distúrbios gustativos e olfativos), com coleta de amostra para realização de um novo teste de RT-PCR em 13 de outubro de 2020, também no estado da Paraíba, o qual também obteve um resultado positivo.

Os procedimentos para investigação de possíveis casos de reinfecção foram realizados, em um trabalho conjunto dos setores de vigilância epidemiológica do estado do Rio Grande do Norte, município de Natal e do estado da Paraíba.

Após requisição pelo CIEVS/RN, as amostras foram encaminhadas pelo estado da Paraíba para análise no laboratório da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ) no Rio de Janeiro, (referência para a investigação laboratorial de casos suspeitos de reinfecção pelo vírus SARS-Cov2).

O laudo da investigação laboratorial, constatou a presença de linhagens distintas do vírus SARS-CoV2 nas amostras coletadas, confirmando ser um caso de reinfecção.

As linhagens detectadas estão em circulação no Brasil, segundo estudos realizados por unidades de pesquisa nacionais. Nesse sentido, a investigação dos casos permite compreender a cepa viral circulante em ambos os estados no intuito de estabelecer medidas de vigilância epidemiológica efetivas contra a COVID-19.

O estado do Rio Grande do Norte conta com um protocolo para investigação de possíveis caso de reinfecção pelo vírus SARS-CoV2 desde o dia 20 de outubro, o que possibilitou a investigação do caso.

Os estados do Rio Grande do Norte e Paraíba e o município de Natal chamam a atenção para a ocorrência do primeiro caso confirmado de reinfecção da doença, reforçando a necessidade de adoção de medidas preventivas como: evitar aglomerações, utilizar máscara em locais públicos e a higienização constantes das mãos, inclusive para pacientes já acometidos pela COVID-19.

Os órgãos de saúde reiteramos a importância da notificação dos casos suspeitos para COVID-19, bem como para investigação de possíveis casos de reinfecção, pelos profissionais de saúde. Além disso, reforçam que as medidas de biossegurança precisam ser adotadas, como o uso correto de equipamentos de proteção individual em todos os momentos de sua atividade laboral.

Investigação de reinfecção pelo vírus SARS-CoV2 no RN

Casos em investigação – 5

Casos confirmados – 1

Caso investigados e com inviabilidade para análise – 3

Total de casos notificados – 9

Municípios de Residência: Natal (7), São Gonçalo do Amarante (1) e Parnamirim (1)

Compartilhe aqui:

Anvisa publica alerta de risco após confirmar caso de Candida auris

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou hoje (8) uma nota de alerta sobre o diagnóstico de um caso de infecção por Candida auris (C. auris) em território brasileiro.

Segundo informa o boletim, o diagnóstico ocorreu em um adulto internado no estado da Bahia e foi confirmado pelo Laboratório do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

A Anvisa destaca que o fungo “representa uma grave ameaça à saúde global”, e que já havia emitido um alerta de risco anteriormente, em 2017. O alerta foi feito em função de relatos de surtos da doença causada pelo C. auris na América Latina comunicados pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A Anvisa trabalha para revisar o comunicado de risco emitido anteriormente e informa que uma força-tarefa nacional já está organizada. “A Agência está trabalhando para contemplar a nova situação epidemiológica do país, a inclusão de outros laboratórios como referência para a rede nacional e as novas evidências científicas disponíveis. Recomendamos que os serviços de saúde e laboratórios de microbiologia estejam alertas às orientações”, registra a nota.

O alerta de risco sobre o fungo C. auris emitido pela Anvisa está disponível para o público.

Agência Brasil

Compartilhe aqui: