11/06/2017
Por Edilson Silva em Policial

PRF e Ibama prendem sete pessoas com animais Silvestres na região Metropolitana de Natal

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Ibama realizaram no inicio da manhã deste sábado, 10 de junho, uma grande operacão conjunta voltada para coibir a venda e o cativeiro de pássaros silvestres nas feiras livres de Natal e região Metropolitana.

A ação que faz parte das atividades em comemoração à semana nacional do Meio ambiente e ocorreu nas cidades de Natal, Parnamirim e Canguaretama.

Ao final da operacão foram apreendidos 91 pássaros silvestres de várias espécies, como galos de campina, cardeais, sabiás, azulões, papa-capim, papagaio etc.


11/06/2017
Por Edilson Silva em Policial

Acusado de envolvimento na morte de lutador de MMA no RN vai a júri popular

Está marcado para começar às 8h da terça-feira (13), no Plenário do Tribunal do Júri, no Fórum Desembargador Miguel Seabra Fagundes, em Natal, o julgamento do soldado da Polícia Militar Moisés Gonçalo do Nascimento, de 44 anos. Ele é acusado de participação no assassinato do lutador de MMA Luiz de França Sousa Trindade.

O crime aconteceu em fevereiro de 2014 na frente de uma academia de musculação e artes marciais no conjunto Cidade Satélite, onde a vítima dava aulas. ‘Luizinho’, como era mais conhecido, tinha 25 anos.

Segundo a acusação, o soldado Moisés pilotava uma moto e teria ajudado o assassino a fugir. O autor dos disparos, no caso, seria o tenente da PM Iranildo Félix, que em dezembro de 2015 foi encontrado morto dentro do 5º Batalhão, onde estava preso. Na época, a Polícia Militar declarou que um agente foi levar a comida do tenente e o encontrou enforcado com um lençol. Iranildo negava o crime.

As investigações apontaram que a morte de Luizinho foi motivada por um desentendimento entre o tenente e o lutador durante treinamentos que ambos faziam na academia.


10/06/2017
Por Edilson Silva em Policial, Política

Corrupção: Juiz determina transferência de ex-ministro Henrique Alves (PMDB) para Brasília

O juiz federal Vallisney de Souza Oliveira determinou a transferência do ex-ministro Henrique Eduardo Alves do RN para a carceragem da Polícia Federal em Brasília. Alves está preso desde a última terça (6) na Academia de Polícia Militar, em Natal.

Ele foi alvo de dois mandados de prisão: um da operação Manus – que investiga corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro na construção da Arena das Dunas; e outro da operação Sépsis – que investiga esquema de pagamento de propina para liberação de recursos do Fundo de Investimentos do FGTS (FI-FGTS), administrado pela Caixa Econômica Federal.

O advogado de Henrique Alves, Marcelo Leal, informou que já entrou com um pedido de reconsideração na Justiça para tentar impedir a transferência. A defesa também deu entrada, nesta sexta, em outros dois pedidos de habeas corpus: um em Brasília e outro no Tribunal Regional Federal, em Recife. Segundo Marcelo Leal, a transferência não é necessária e tem como único objetivo a “execração pública” do cliente dele.

DO G1RN


10/06/2017
Por Edilson Silva em Mossoró

Mossoró Cidade Junina começa hoje no oeste potiguar

A partir de hoje Mossoró passa a viver sua grande festa junina, a Mossoró Cidade Junina. Foram tomadas medidas para garantir a segurança da população, entre elas a instalação de uma Delegacia Móvel da Polícia Civil que foi instalada no Corredor Cultural.


09/06/2017
Por Edilson Silva em Classificados, Jucurutu

Contrate os serviços de Eduardo Team – Academia

Atenção!

Quer manter a forma?

Ganhar condicionamento ou emagrecer?

Eliminar aqueles quilos indesejáveis com saúde e responsabilidade?

Eduardo Team disponibiliza treinos de Hiit, Muay Thai, Boxe e MMA.

Horários: segunda à sexta com treinos femininos, masculinos e infantil.

Lugar amplo, agradável e higienizado.

Contatos: (84) 9 – 9995 2384


09/06/2017
Por Edilson Silva em Esporte, Policial

Urgente: Polícia Federal faz operação em casa de vice da CBF e prende presidente de federação

O presidente da Federação Alagoana de Futebol (FAF), Felipe Feijó, foi preso nesta sexta (9) por posse ilegal de arma. Ele foi levado para a sede da PF em Maceió, onde pagou fiança e foi liberado. A arma não tinha registro.

A prisão foi feita durante uma operação da Polícia Federal, apelidada de “Bola Fora”.

Vice-presidente da CBF e prefeito de Boca da Mata (AL), Gustavo Feijó é o principal investigado na operação da PF. Pai de Felipe, Gustavo também foi presidente da federação local.

A investigação é para apurar a prática de “caixa dois” na campanha eleitoral de Gustavo em 2012.

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas a pedido do Ministério Público Eleitoral, em quatro endereços no estado.

A operação é um desdobramento da CPI do Futebol, instaurada em 2015 para investigar supostas irregularidades na CBF. As informações são da Folha de São Paulo.

Em um troca de mensagem obtida pela comissão, Feijó pedia cerca de R$ 200 mil para o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, durante a campanha eleitoral de 2012.

O cartola respondeu que enviaria. A CBF e nem Del Nero aparecerem como doadores da sua campanha a prefeito de Boca da Mata, interior de Alagoas.

No ano passado, o cartola foi reeleito para o cargo.

Gustavo confirmou a realização da operação. “Foi um procedimento normal. A polícia quer esclarecer alguns detalhes. Vou explicar tudo”, disse o vice-presidente da CBF.

O dirigente é presença frequente nas partidas da seleção. Nos Jogos Olímpicos, ele foi chefe da delegação e deixou descontente parte dos jogadores.

Pouco antes da conquista da medalha de ouro, o cartola postou vídeos, sem autorização, de alguns atletas em sua página de campanha para a reeleição do município. Neymar chegou a protestar e pediu a retirada do vídeo do ar. Renato Augusto, Walace e o técnico Rogério Micale também apareciam nas gravações.

Filiado ao PMDB, ele venceu o pleito em Boca da Mata ao obter 8.034 votos (55,02%) em outubro.


09/06/2017
Por Edilson Silva em Eventos, Jucurutu

Prefeitura de Jucurutu divulga programação oficial do ”Circuito Junino” – Edição 2017

A Prefeitura Municipal de Jucurutu realizou no fim de tarde da última sexta-feira (02/06), mais uma reunião para discutir os preparativos para a realização do “Circuito junino – 2017”. Estão confirmados show´s musicais, apresentações de quadrilhas matutas e estilizadas.

A abertura ocorrerá em 24 de Junho e os festejos seguem até 01 de Julho do corrente ano.

O palco principal será montado na Praça da Matriz e de acordo com os organizadores a prefeitura pretende disponibilizar telões no Centro de Eventos – Autran Lopes. São esperados jucurutuenses e visitantes em todos os dias do evento.

Também estima-se que o Circuito Junino movimente e aqueça a economia local.

A Polícia Militar irá garantir a segurança dos populares.

Confira:


09/06/2017
Por Edilson Silva em Policial, Política

Garibaldi visita Henrique na prisão

O senador Garibaldi Filho (PMDB) visitou ontem a tarde o ex-ministro do Turismo Henrique Alves (PMDB) logo que chegou em Natal.

Henrique está preso na Academia de Polícia Militar.


09/06/2017
Por Edilson Silva em Policial, Política

Operação Candeeiro: TJ afasta o deputado Ricardo Motta do exercício do mandato

O Tribunal de Justiça, em decisão do Desembargador Glauber Rego, atendendo a requerimento do Procurador-Geral de Justiça Rinaldo Reis, afastou o Deputado Ricardo Motta do exercício do mandato de Deputado na Assembleia Legislativa, pelo prazo de seis meses, em razão do desvio da quantia de R$ 19 milhões apurados no âmbito da Operação Candeeiro, consoante denúncia já formulada contra o aludido parlamentar.

Além do afastamento da função, o Desembargador proibiu o referido deputado de acessar e frequentar as dependências da Assembleia Legislativa, de manter contato com as testemunhas de acusação e os colaboradores, e de se ausentar da comarca por período superior a 15 dias sem informar ao juízo, consoante decisão proferida nos autos da Ação Cautelar Inominada – Processo nº 2017.004997-0.

Conforme restou demonstrado por investigações realizadas pela Procuradoria-Geral de Justiça a partir de desdobramentos da Operação Candeeiro, deflagrada pela Promotoria de Defesa do Patrimônio Público da capital em 2015, o requerido era o chefe de organização criminosa montada para desvio de recursos públicos no âmbito do IDEMA/RN, em benefício tanto do parlamentar quanto dos demais componentes do grupo.

No curso do procedimento investigatório, a Procuradoria-Geral de Justiça realizou acordo de colaboração premiada com GUTSON JONHSON GIOVANY REINALDO BEZERRA e VILMA REJANE MACIEL DE SOUSA, os quais esclareceram todo o funcionamento do esquema de desvio de recursos do IDEMA e seu principal beneficiário, o Deputado RICARDO MOTTA, estando suas versões amplamente corroboradas nas evidências probatórias reunidas e que dão amparo à acusação formalizada ao Tribunal de Justiça potiguar.

Ainda de acordo com o que restou apurado, o Deputado RICARDO MOTTA recebeu 60% dos recursos comprovadamente desviados no esquema denunciado, no montante aproximado de R$ 11 milhões. Esses valores foram repassados pessoalmente pelo colaborador ao parlamentar em diversos locais durante o período de duração dos desvios, como no próprio prédio da autarquia estadual, no anexo da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, no escritório de advocacia R & R, na residência do denunciado e em outros locais públicos, como no lado de fora de um hospital da cidade, no final de 2014, após o deputado ter sido atendido na unidade hospitalar.

Em função dos fatos objeto da Operação Candeeiro, o Procurador-Geral de Justiça denunciou o Deputado RICARDO MOTTA como incurso nas penas dos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa, requerendo, ainda, a prisão do parlamentar, a qual foi indeferida pelo Desembargador Relator.

Após o indeferimento do pedido de prisão, o Procurador-Geral de Justiça Rinaldo Reis formulou novo requerimento, destacando a necessidade do afastamento cautelar do Deputado Ricardo Motta, em razão da larga influência política do aludido parlamentar, sobretudo depois que foi documentado o vazamento do sigilo legal das medidas requeridas pela Procuradoria-Geral de Justiça. Isso porque o advogado de defesa peticionou nos autos das cautelares de interceptação telefônica, de quebra do sigilo bancário e fiscal, e do próprio pedido de prisão e afastamento, antes mesmo da sua implementação e do levantamento do sigilo, com prejuízo da sua efetividade.

Em sua decisão, o Desembargador Relator acatou a argumentação do Ministério Público e destacou, ainda, que o afastamento do requerido Ricardo Motta do cargo era necessário para a garantia da ordem pública, tendo em vista os fortes indícios de participação do investigado no maior desvio de verbas públicas já conhecido no Estado do Rio Grande do Norte e de sua participação em outros eventos criminosos, sugerindo habitualidade delitiva.


09/06/2017
Por Edilson Silva em Política

Justiça afasta Ricardo Motta do mandato parlamentar por 180 dias

O desembargador Glauber Rêgo, do Tribunal de Justiça do RN, determinou o afastamento do mandato do deputado estadual Ricardo Motta pelo prazo de 180 dias.

A suspensão do parlamentar do exercício do cargo eletivo é o deferimento de pedido feito pelo Ministério Público Estadual.

Conforme a decisão, o deputado fica proibido durante este período de utilizar os serviços fornecidos pela Assembleia Legislativa, embora sem prejuízo de sua remuneração. Ele também está proibido de acessar e frequentar as dependências da Assembleia Legislativa; de manter contato com testemunhas de acusação e com os colaboradores que firmaram acordo com o MP e, ainda, de se ausentar da Comarca de Natal por período superior a 15 dias sem informar à Justiça.


08/06/2017
Por Edilson Silva em Entrevistas, Jucurutu, Saúde

Jucurutu: Hospital participa das ações alusivas ao Dia Municipal de Combate e Prevenção às Drogas

O Hospital Terezinha Lula participa ativamente das ações alusivas ao Dia Municipal de Combate e Prevenção às Drogas no município de Jucurutu/RN. A informação foi confirmada na manhã da última quarta-feira, 07/06 durante apresentação do #ProgramaEdilsoSilva na Cidade FM – 104,9. Na ocasião recebemos: Diretor, Assistente Social e Coordenadora do Centro Cirúrgico.

Os profissionais da instituição estão atuando de maneira especial nas escolas da rede pública enfatizando a prevenção as drogas, mostrando como lidar com os pacientes que ali chegam, tratando e garantindo um atendimento de qualidade.

De acordo com o diretor daquela unidade já existe uma demanda considerada de atendimentos aos usuários de drogas lícitas e ilícitas.

Programação:

Entre as ações previstas está o 17 de Junho – DIA MUNICIPAL DE COMBATE AS DROGAS, sendo que as atividades serão desenvolvidas a partir das 18h e 30 min. da terça – feira, 13/06 na Praça Newman Queiroz – Bairro Stª. Izabel.

Na programação apresentações culturais envolvendo as escolas, sorteio de brindes e show musical com Elizaldo Alves que esteve no ‘The Voice Kids’.


08/06/2017
Por Edilson Silva em Jucurutu, Policial

CDP de Jucurutu completa mais uma etapa da reforma das celas

PM/Jucurutu – Visando melhorar as condições de estadia dos apenados, bem como se adequar as exigências da Lei, garantindo mais espaço, acomodação adequada e maior segurança, a direção do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Jucurutu, através de seu diretor Reginaldo, realizou nesta semana a entrega de mais duas celas reformadas. Com a reforma as redes que ficavam umas sobre as outras deram lugar a camas de alvenaria. Ao todo são  quatro beliches  em cada cela comportando assim doze presos, aumentando o conforto e a segurança dos apenados e consequentemente dos agentes penitenciários que ali trabalham.

Veja:

Foto 01 – Antes

Foto 02 – Depois


08/06/2017
Por Edilson Silva em Policial, Vídeo Blog

Vídeo mostra a ação de dois bandidos que executaram mototaxista a tiros em Caicó

As imagens mostram o momento em que o mototaxista INALDO CARLOS DANTAS (O Lilico) foi executado por dois criminosos no meio da rua nessa terça feira, 06 de junho, por volta das 17:30 horas, no centro de Caicó.

Veja:


08/06/2017
Por Edilson Silva em Policial, Política

Lava Jato: Investigações do MPF detalharam recebimento das propinas por Henrique Alves

As investigações do Ministério Público Federal (MPF) que resultaram na prisão preventiva do ex-presidente da Câmara Federal Henrique Eduardo Alves, nessa terça-feira (6) em Natal, detalham a ligação entre o ex-parlamentar com Eduardo Cunha – que já se encontrava preso no Paraná – e os outros três alvos dos pedidos de prisão preventiva no Rio Grande do Norte: Carlos Frederico Queiroz Batista da Silva, Erika Montenegro Nesi e Matheus Nesi Queiroz, sendo que estes dois últimos tiveram suas prisões revertidas em medidas cautelares, após a audiência de custódia.

Os dois ex-parlamentares são acusados de receberem propina, por meio de doações eleitorais oficiais e não oficiais, nos anos de 2012 e 2014, em troca de favorecimento a empresas de construção civil, como a OAS, Odebrecht e Carioca Engenharia. Já os demais presos pela Operação Manus, da Polícia Federal, auxiliaram Henrique Alves na ocultação dos valores recebidos ilegalmente.

Troca de favores – Os pedidos de prisão preventiva feitos pelo MPF/RN à Justiça Federal apontam que “pelo menos desde 2012, os então deputados federais Eduardo Cunha e Henrique Alves mantinham estreita relação com ‘Léo Pinheiro’, na época presidente do grupo empresarial OAS, prestando-lhe favores de ordem político-parlamentar em troca de vantagens indevidas pagas principalmente por meio de doações eleitorais oficiais”.

Diversas mensagens de Eduardo Cunha a representantes da empresa revelam a preocupação com repasses de dinheiro a Henrique Alves. Somente em 2012, a OAS doou ao Diretório Nacional do PMDB um montante de R$ 3 milhões. Além disso, a investigação do MPF aponta que valores eram repassados mesmo fora do período eleitoral.

Henrique Alves manteve com Leo Pinheiro – cujo nome é José Adelmário Pinheiro Filho – um total de 206 contatos telefônicos. De acordo com o Ministério Público Federal, ele “atuou diretamente para satisfazer os interesses da OAS pertinentes à obra da Arena das Dunas, em Natal”, na qual foi identificado um sobrepreço de R$ 77 milhões. Eduardo Cunha, por sua vez, agiu em favor da empresa em questões como a da concessão de aeroportos e também quanto à rolagem da dívida pública do Município de São Paulo.

Na campanha de 2014, Henrique Alves (candidato derrotado a governador do Rio Grande do Norte) declarou ter recebido da OAS, via Diretório Estadual do PMDB, um total de R$ 650 mil em doações oficiais. No entanto, os dados bancários obtidos durante a investigação apontam para o repasse, pela empresa a esse mesmo diretório, de um total de R$ 3 milhões naquele ano.

Já da Odebrecht foram R$ 4 milhões repassados ao Diretório Nacional, que transferiu ao Diretório Estadual e fracionou os valores para a campanha do então candidato. Executivos da empreiteira informaram ainda o repasse de R$ 2 milhões em recursos não contabilizados, ou não informados – “caixa dois” -, no mesmo ano de 2014.

Da Carioca Engenharia vieram R$ 400 mil em doações eleitorais. Eduardo Cunha mantinha uma “relação antiga de recebimento de propina”, em troca da defesa dos interesses dessa empresa em negócios envolvendo financiamentos da Caixa Econômica Federal, e foi quem solicitou o repasse dos valores indevidos a Henrique Alves.

Ocultação – O MPF acrescenta que a prestação de contas de Henrique, referente à campanha de 2014, contém “indícios de ilicitude não só na obtenção de receitas (…), mas também na realização de despesas”, que teriam sido em boa parte simuladas para justificar a utilização ilícita das quantias recebidas como propina.

Nesse sentido, os procuradores requereram a prisão preventiva de Carlos Frederico Queiroz Batista da Silva, Erika Montenegro Nesi e Matheus Nesi Queiroz (pai, mãe e filho), tendo em vista a participação dos três na ocultação dos valores indevidamente recebidos e pelo fato de que, pessoalmente ou através de suas empresas, “os investigados ainda podem se prestar a servir como instrumento de lavagem de capitais” para Henrique Alves.

Foram identificadas, a partir de informações da Receita Federal e do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), movimentações milionárias – com indícios de irregularidades – em empresas dos envolvidos, como a Pratika Locação, durante a campanha de Henrique Alves em 2014. Tais movimentações incluíam saques em espécie de valores elevados, em pleno período eleitoral.

“Seus nomes e empresas se prestaram a simular gastos com serviços de campanha para justificar a utilização também ilícita e oculta das quantias em provável compra de votos ou até mesmo em proveito pessoal”, indica o Ministério Público Federal.

Buscas e condução coercitiva – Além das prisões preventivas, o MPF obteve da Justiça Federal no RN a condução coercitiva de Arturo Silveira Dias de Arruda Câmara, Raline Maria Costa Bezerra, José Eurico Alecrim Filho, João Gregório Júnior e Jaime Mariz de Faria Júnior. Também foram deferidos os pedidos de busca e apreensão em 16 endereços de empresas e residências localizadas em Natal, Parnamirim e São Gonçalo do Amarante, incluindo a sede do Diretório Estadual do PMDB e das empresas Pratika Locação, Peron Filmes e Art&C.

Os processos tramitam na Justiça Federal no RN sob os números 0001430-69.4.05.8400 e 0000206-62.2017.4.05.8400.

Confira a íntegra dos pedidos de prisão preventiva dos dois ex-parlamentares; de condução coercitiva e prisões preventivas de outros envolvidos; e dos mandados de busca e apreensão clicando aqui, aqui e aqui.

http://www.mpf.mp.br/rn/sala-de-imprensa/noticias-rn/lava-jato-investigacoes-do-mpf-detalharam-recebimento-das-propinas-por-henrique-alves-1

Assessoria de Comunicação Procuradoria da República no RN


07/06/2017
Por Edilson Silva em Policial, Política

Roubalheira: Deputado da mala com R$ 500 mil, Rocha Loures é transferido para o presídio Papuda

O ex-deputado Rodrigo Rocha Loures acaba de ser transferido da superintendência da PF em Brasília para o presídio da Papuda. Ele deixou o prédio da superintendência pela garagem, numa tentativa frustada de evitar que fosse fotografado pela imprensa. Loures estava escoltado por três agentes.

Na Papuda, Loures terá a companhia do operador financeiro Lucio Funaro, preso acusado de envolvimento com o mensalão. Funaro tenta fechar um acordo de delação premiada com a PGR. Ele diz que irá comprometer o presidente Michel Temer. As informações são da Coluna do Estadão.

Loures foi preso acusado de aceitar propina do empresário Joesley Batista. Ele foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil. Numa gravação feita por Batista, Temer indicou Loures para resolver problemas do empresário no Cade. Foi depois disso que o ex-deputado recebeu a propina.

Loures prestaria hoje seu primeiro depoimento à Polícia Federal. A oitiva, no entanto, foi adiada para sexta-feira. A PF decidiu prorrogá-la porque o ministro Edson Fachin, relator do inquérito no STF, deu acesso à defesa de Loures a todo conteúdo da investigação nas próximas 48 horas.


07/06/2017
Por Edilson Silva em Concursos

Caixa abre Concurso para Estagiários

A Caixa Econômica Federal torna pública a abertura de inscrições e as normas para realização de 2 concursos públicos, com a finalidade de selecionar estagiários, para regiões que não possuem inscritos aprovados na lista de classificação dos processos anteriores. O CIEE será a empresa responsável pela organização e execução da seleção.

As vagas contemplarão várias cidades brasileiras como: Rio de Janeiro, Porto Alegre, Florianópolis, São Paulo, Porto Acre (AC), Atalaia, Maragogi (AL), Itacaré (BA), Morada Nova, Redenção (CE), Alegre (ES), Mozarlândia, Quirinópolis, São Simão (GO), Miranda (MS), Campos Altos, Sacramento (MG), Capitão Poço (PA), Areia, Monteiro (PB), Rolândia (PR), Bom Conselho (PE), São João do Piauí, Uruçuí (PI), São Miguel (RN), Campinas do Sul, Nova Bassano, Pinheiro Machado, Três Coroas (RS), Pinhalzinho, Schroeder (SC), Bastos, Descalvado, Dois Córregos, Itaí, Jaguariúna, Juquiá, Promissão, Rancharia (SP) e Capela (SE).

As vagas disponibilizadas serão distribuídas para estudantes do curso de Direito (7º ao 9º semestre) e estudantes de nível médio/técnico, nos cursos de ensino médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA), Técnico em Administração, Técnico em Administração Integrado ao Ensino Médio, Técnico em finanças integrado ao ensino médio, Técnico em segurança do Trabalho e Técnico secretariado integrado ao ensino médio.

O valor do estágio varia de R$ 500,00 a R$ 1.000,00, acrescido de auxílio transporte de R$ 130,00, para desempenho de carga horária semanal de 25 horas.

Os estudantes interessados poderão efetuar suas inscrições por meio do site do CIEE – https://goo.gl/kZI7NA, nas seguintes datas:

Para alunos de nível superior até dia 14 de setembro 2017.

Para alunos de nível médio/técnico até 31 de julho de 2017.

A avaliação dos candidatos se dará por meio de prova online e entrevista. Será feita tentativa de contato com os participantes, via e-mail e telefone, caso não haja retorno haverá a eliminação do inscrito não respondente e o chamamento do próximo candidato da lista.

Para obter maiores informações basta acessar site do CIEE.


07/06/2017
Por Edilson Silva em Caicó

CTPI da Bacia Piancó-Piranhas-Açu se reúne nesta quinta e sexta-feira em Caicó

A Câmara Técnica de Planejamento Institucional (CTPI), do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Piancó-Piranhas-Açu, estará se reunindo nos dias 08 e 09 deste mês de Junho, na sede do CBH-PPA, localizado à Praça Dom José Delgado, nº 51-A, no Bairro Paraíba em Caicó. Será a 21ª Reunião Ordinária da CPTI.

A reunião será aberta na quinta-feira (08) a partir das 14 horas, e encerrada na sexta ao meio-dia. Na pauta, além da discussão da minuta de deliberação sobre usos insignificantes na Bacia Hidrográfica do Piranhas-Açu, também será discutido o planejamento de como encaminhar a discussão sobre cobrança pelo uso da água da referida Bacia.


07/06/2017
Por Edilson Silva em Policial

Mãe é espancada a golpes de murro pelo filho em Ipueira; caso revolta população

Um jovem da cidade de Ipueira, no Seridó do Rio Grande do Norte, está sendo apontado pelo irmão suspeito de espancar a mãe.

De acordo com uma publicação, o irmão de Pilô alega que sua mãe foi espancada porque é alcoólatra, situação que o agressor não admite.

Pilô (suspeito do espancamento) não foi preso, mas segundo o relato do seu irmão, possivelmente por falta de queixa na polícia.

O irmão do agressor reclamou no facebook, a população tomou conhecimento e se solidarizou com a vítima.


Página 4 de 484« Primeira...23456...102030...Última »


Facebook


Twitter