13/12/2019
Por Edilson Silva em Economia, Eventos, Jucurutu

Prefeitura de Jucurutu e SEBRAE realizaram palestra com o tema: Como Ser MEI – Microempreendedor Individual na Prática

O Governo Municipal de Jucurutu, por meio do Agente de Desenvolvimento, Gabinete Civil e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – SEBRAE realizaram nesta quinta-feira, 12 de dezembro de 2019, uma palestra com o tema: Como Ser MEI na Prática.

O evento teve inicio às 19h e contou com a participação de José Rangel de Araújo, técnico do SEBRAE que orientou os participantes que estiveram presentes no auditório da Câmara Municipal de Jucurutu, sobre as vantagens de se formalizar no MEI (Microempreendedor Individual), cuja legalização poderá ser feita em breve na Sala do Empreendedor que será instalada pela Gestão.

MEI

O portal do empreendedor traz explicações sobre o que é o MEI (Microempreendedor Individual) e como realizar a inscrição.

Para se legalizar como pequeno empresário, por exemplo, é necessário trabalhar por conta própria e faturar no máximo até R$ 81.000,00 por ano, não ter participação em outra empresa como sócio ou titular.


08/12/2019
Por Edilson Silva em Economia

Agricultura Familiar do RN ganhará linha de crédito

A partir de 2020, a agricultura familiar do Rio Grande do Norte ganhará novos instrumentos de apoio. A governadora Fátima Bezerra assinou junto à diretora-presidente da Agência de Fomento do RN (AGN-RN), Márcia Maia, e do titular da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar (Sedraf), Alexandre Lima, um protocolo de intenções para realização de uma parceria entre as duas entidades a fim de fomentar o desenvolvimento da agricultura familiar no Rio Grande do Norte através de crédito em condições especiais para produtores rurais do segmento.

A partir de 2020, no formato de projeto ainda piloto no estado, será disponibilizado um montante de até R$ 600 mil através de linha de crédito – com condições especiais nos juros – para apoiar inicialmente 11 cooperativas que atuam no segmento.


08/12/2019
Por Edilson Silva em Economia, Política

Após reação, governo manterá profissões do setor cultural no MEI

O governo irá revogar a resolução que excluiu da categoria de microempreendedor individual (MEI) 14 ocupações e atividades que se beneficiam dessa condição, das quais seis eram diretamente ligadas ao setor de cultura . A informação foi confirmada pela Receita Federal.

Em nota, a Secretaria-Executiva do Simples Nacional informou que encaminhará ao Comitê Gestor do Simples Nacional a proposta para revogar a portaria. O Conselho deve fazer uma reunião virtual, ainda neste sábado, para revogar a medida.

“O órgão informa ainda que encaminhará proposta de ampla revisão da lista das cerca de 500 atividades que podem atuar como MEI, previstas no anexo XI da Resolução CGSN nº 140, de 2018, considerando dinamismo econômico que resulta no constante surgimento e transformação de novas ocupações”, diz a Receita Federal.

Numa rede social, o presidente Jair Bolsonaro disse que determinou a revogação da medida. “Determinei que seja enviada ao Comitê Gestor do Simples Nacional a proposta de revogação da resolução que aprova revisão de uma série de atividades do MEI e que resultou na exclusão de algumas atividades do regime. O Comitê é formado pela União (4 da RFB – Receita Federal do Brasil), representantes dos Estados (2) e Municípios (2)”, afirmou Bolsonaro.

O tema repercutiu nas redes sociais e grupos de artistas e produtores culturais. Abaixos-assinados digitais contra a medida ganharam milhares de adesões em poucas horas, e um protesto foi marcado na segunda-feira, às 14h, em frente ao Palácio Capanema, no Centro.

O temor é de que muitos profissionais do mercado, que hoje atuam como MEI, voltem à informalidade. Uma reunião de emergência marcada pela APTR (Associação dos Produtores de Teatro do Rio de Janeiro) em Botafogo, para tratar do tema, será mantida, mesmo com o recuo do governo, conforme informou seu presidente, o produtor Eduardo Barata.

Em Brasília, Câmara e Senado já se articulavam para derrubar a medida, por meio de um projeto de decreto legislativo (PDL) antes do recesso parlamentar, conforme informou a presidente da Comissão de Cultura da Câmara, deputada Benedita da Silva (PT-RJ).


07/12/2019
Por Edilson Silva em Economia

Gasto em compras de Natal deve aumentar 7%, diz Fecomércio

O Departamento de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos da Fecomércio, realizou a pesquisa de intenção de compras para o Natal e uso do 13º salário, em Natal e em Mossoró. Na capital foram entrevistadas 653 pessoas entre os dias 9 e 13 de novembro, e em Mossoró, foram ouvidas 500 pessoas entre os dias 18 e 20 de novembro.

De acordo com a pesquisa, os recursos do 13º salário já têm destino certo: 43,7% dos natalenses e 44,3% dos mossoroenses devem para pagar dívidas; e 25,7% dos natalenses e 34,2% dos mossoroenses vão usar o abono para as compras de final de ano. Ainda tem aqueles de irão usar o dinheiro para pagar as despesas típicas do início do ano, como o IPTU e IPVA (15,1% em Natal e 8,7% em Mossoró).

Quando perguntados se irão comprar presentes neste final de ano, 67,1% dos natalenses e 66% dos mossoroenses responderam que sim. Em 2018, 66,2% dos consumidores natalenses e 65,7% dos mossoroenses pretendiam presentear durante as comemorações do Natal. O perfil das pessoas que pretendem comprar presentes em Natal é de homens (69%), com idades entre 18 e 44 anos (67,9%). Já em Mossoró, a maioria são mulheres (66,2%), com idade entre 18 e 24 anos (73%).

Entre os que não irão presentear (32,9% em Natal e 34% em Mossoró), os principais motivos alegados foram a falta de dinheiro (36,3% – Natal; 48,8% – Mossoró); o desemprego (23,7% – Natal; 14,1% – Mossoró); porque querem poupar (19,1% – Natal; 18,8% – Mossoró); ou porque estão com contas ou dívidas (14,4% – Natal; 17,6% – Mossoró).

Antes das compras, a maioria dos entrevistados (80,6% – Natal; 86,4% – Mossoró) afirmam que vão fazer pesquisa de preço. E os produtos mais procurados devem ser as roupas, que aparecem inclusive com o mesmo percentual nas duas cidades (57,3% das intenções). Em seguida vem os brinquedos (26,5% – Natal; 23,6% – Mossoró); os itens de perfumaria (21,5% – Natal; 18,8% – Mossoró); e os calçados (15,5% – Natal; 15,8% – Mossoró). A maioria dos entrevistados querem comprar até três presentes (65,1% – Natal; 67,9% – Mossoró).


07/12/2019
Por Edilson Silva em Economia

Acesso ao crédito é entrave para 54% das microempresas no RN

O acesso ao crédito ainda é um entrave para a maioria dos donos de micro e pequenas empresas do Rio Grande do Norte. Dos empreendedores que recorreram às instituições financeiras em busca de financiamento neste ano, somente 43% conseguiram êxito.

Os demais (32%) não obtiveram o recurso ou ainda estão aguardando a aprovação do empréstimo (22%). Isso é o que mostra uma pesquisa feita pelo Sebrae Nacional com proprietários de pequenos negócios de todo o país.

A pesquisa ‘O Financiamento dos Pequenos Negócios’ foi realizada entre os meses de julho e agosto deste ano e ouviu mais de seis mil empreendedores donos de microempresas, empresas de pequenos porte e microempreendedores individuais (MEI) com negócios na indústria, construção civil, comércio e serviços de todo o Brasil.

A região Nordeste teve o maior número de entrevistados: 1.807 empresários. A margem de erro é de um ponto percentual para mais ou para menos.

Segundo o levantamento, 78% dos empreendedores pesquisados no Rio Grande do Norte não buscou empréstimo este ano, grande parte (40%) porque a empresa não precisou de recursos financeiros. Outros 19% desse público preferiu não obter o crédito em função do cenário econômico desfavorável. Já 10% deles afirmaram que não conseguiriam pagar o empréstimo e 9% não gostam de fazer financiamentos. Soma-se a isso mais 3% que não confiam na política econômica e 19% têm outras razões.

Entre os que buscaram o empréstimo e não conseguiram, 26% não sabem ou o banco não explicou o motivo de negar o empréstimo. Para 16%, o crédito foi negado porque a empresa estava com dados inscritos no Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal (Cadin) ou no Serasa. Outros 16% não conseguiram o dinheiro porque a conta ou a empresa era muito nova. Para 12%, o empréstimo foi negado em função de a empresa ter um faturamento baixo e 9% tinham o saldo médio da conta insuficiente.


05/12/2019
Por Edilson Silva em Economia

Nova lei muda Simples para autorizar garantia solidária para microempresas

Foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (3) a Lei Complementar n° 169, de 2019, que autoriza a constituição de sociedades de garantia solidária (SGSs) a serem formadas por micro e pequenas empresas com a finalidade de serem avalistas de empréstimos bancários. O texto inclui a nova sociedade na Lei do Simples Nacional (Lei Complementar nº 123, de 2006), que trata da microempresa e da empresa de pequeno porte.

A nova norma, de autoria do senador Esperidião Amin (PP-SC) quando era deputado federal, é oriunda do Projeto de Lei da Câmara (PLC) 113/2015 – Complementaraprovado no Senado no último dia 9 de outubro.

Acionistas

Segundo a nova lei, a SGS será criada na forma de sociedade por ações. Os sócios participantes poderão ser desde grandes investidores a empresas de pequeno porte. O texto estabelece que será livre a negociação, entre os sócios, de suas ações na SGS.

A garantia fornecida será vinculada a uma taxa de remuneração pelo serviço prestado, fixada por meio de contrato com cláusulas sobre as obrigações do sócio beneficiário perante a sociedade. Para a concessão da garantia, a sociedade poderá exigir contragarantia do sócio.

A lei autoriza ainda a criação de sociedades de contragarantia, com a finalidade de oferecer apoio financeiro às operações da SGS. As duas novas sociedades (de garantia e contragarantia) integrarão o Sistema Financeiro Nacional e terão sua constituição, organização e funcionamento disciplinados pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

Vetos

A proposta foi sancionada com três vetos presidenciais. Bolsonaro vetou o dispositivo que limitava a participação acionária de cada sócio a 10% do capital social. O texto previa também que pessoas físicas ou jurídicas poderiam integrar a sociedade como sócios investidores, com o objetivo exclusivo de obter rendimentos, com participação máxima de 49%.

O presidente alegou que os limites não se alinham à realidade brasileira, a exemplo do que ocorre nas sociedades de garantia de crédito (SGC), nas quais 85% do patrimônio decorre de aportes de investidores. As SGCs também fornecem garantias aos pequenos negócios, mas apenas de modo complementar.

Também foi vetado o dispositivo que determinava que a SGS teria finalidade exclusiva de conceder garantias aos sócios. O argumento foi de que a limitação de objetivo desestimularia a participação de investidores e reduziria a capacidade dessas sociedades se sustentarem.

O último veto se deu sobre o dispositivo que autorizava a SGS a receber recursos públicos. O presidente afirmou que a redação não especifica os tipos de recursos públicos.

Os três vetos serão analisados agora pelo Congresso Nacional, em sessão a ser marcada, que pode mantê-los ou derrubá-los.

Agência Senado


04/12/2019
Por Edilson Silva em Economia, Natal

Gasolina aumenta e chega a R$ 4,99 em postos de Natal

O preço da gasolina aumentou e chegou a R$ 4,99 por litro em alguns postos de combustíveis de Natal, na manhã desta terça-feira (3). Segundo os revendedores, o reajuste segue a elevação de 4% feita pela Petrobras no valor do combustível que sai das refinarias na última semana.

A alta iniciada na última quarta-feira (27) foi a segunda em pouco mais de uma semana, em meio à valorização do dólar em relação ao real. O diesel, em contrapartida, foi mantido estável, na semana passada, mas a Petrobras anunciou reajuste de 2% a partir desta quarta (4).

Com a alta, a gasolina na refinaria ficou em R$ 1,92 por litro – o valor mais alto desde o fim de maio, quando chegou a aproximadamente R$ 1,95 por litro.

O repasse de ajustes de valores nas refinarias aos consumidores finais nos postos depende de diversos fatores, como margens de revendedoras e distribuidoras, misturas de biocombustíveis e impostos.

G1


02/12/2019
Por Edilson Silva em Economia

O SINE-RN oferece nesta segunda-feira mais de 26 oportunidades de emprego

Para concorrer às vagas, o candidato deve se cadastrar via Internet no Portal Emprega Brasil do Ministério do Trabalho e Emprego, através do endereço empregabrasil.mte.gov.br ou na unidade do Sine Matriz em Natal, na Cidade da Esperançana Rua Adolfo Gordo, s/n, prédio da Central do Trabalhador, NOVO HORÁRIO de 8h às 14h, ou em qualquer agência do Sine nas centrais do cidadão de Natal e no interior.

O interessado que não tem cadastro e acesso ao Portal Emprega Brasil, pode comparecer as Agências do SINE, com Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), Número do PIS, cédula de identidade (RG), Cadastro de Pessoa Física (CPF) e comprovante de residência. O atendimento é de acordo com o horário de funcionamento das centrais do cidadão e do SINE Matriz Cidade da Esperança no prédio da Central do Trabalhador, das 8h às 14h, de segunda a sexta.


01/12/2019
Por Edilson Silva em Economia

Empréstimo do Bolsa Família concede até R$ 15 mil para microempreendedores de baixa renda

O Bolsa Família possui uma modalidade de microcrédito chamado Progredir. O serviço concede empréstimos de até 15 mil reais para microempreendedores de baixa renda inscritos no Cadastro Único e beneficiários do programa.

O objetivo do benefício é garantir crédito a cidadãos que vivem em situação de vulnerabilidade. A justificativa é que por meio dos bancos e instituições essas pessoas dificilmente teriam acesso aos empréstimos, pois não possuem garantia de pagamento.

O serviço foi aberto a partir da liberação de R$ 4 bilhões para operações de microcrédito no Plano Progredir. O Ministério de Desenvolvimento Social acredita que o recurso irá beneficiar 1,5 milhão de pessoas.

Para que não ocorra inadimplência, caso o solicitante do empréstimo nesta modalidade não cumpra com suas obrigações, outras pessoas poderão ser usadas para cobrir o valor devido. Desta forma, a taxa de inadimplência fica para 1% das operações.

Como Solicitar o Empréstimo Microcrédito do Bolsa Família?

Para solicitar o benefício, o interessado deve estar regularmente inscrito no Cadastro Único. Deve acessar o portal do Ministério da Cidadania, em seguida, deverá se cadastrar preenchendo informações pessoais.

Em seguida será necessário escolher entre duas opções disponíveis que vão de acordo como o perfil do solicitante. As opções são para quem já é empreendedor ou quem pretende empreender.

Após preenchimento e conclusão da solicitação, bancos parceiros com o programa Bolsa Família irão avaliar as informações fornecidas. O pedido poderá ser ou não aprovado.

Juros

A maioria dos empréstimo cobram taxas de juros. Nesta situação, as taxas irão depender do banco que concede o empréstimo. Além disso, na modalidade é estipulado um prazo de pagamento entre 4 a 24 meses. O valor mínimo para empréstimo é de R$ 300 e o máximo R$ 15.000.

Dica bônus: pessoas com o CPF negativado podem ter empréstimo liberado, isso irá depender do banco aceitar ou não as restrições.


30/11/2019
Por Edilson Silva em Economia, RN

ALRN homenageia Fecomércio pelos 70 anos de serviços prestados ao RN

Em Reconhecimento e agradecimento pelos relevantes serviços prestados ao Estado ao longo de setenta anos de trabalho e realizações. Esse foi o objetivo da homenagem prestada pela Mesa Diretora do Legislativo Potiguar à Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN. A celebração aconteceu durante evento alusivo ao aniversário da instituição, na noite desta sexta-feira (29), no hotel Holiday Inn, em Natal.

O presidente em exercício da Assembleia Legislativa, deputado George Soares (PL), disse sentir-se honrado por representar o presidente Ezequiel Ferreira (PSDB), bem como os demais parlamentares. “Temos um respeito muito grande por essa intuição que há sete décadas vem gerando empregos, impostos e oportunidades no nosso Estado. A Fecomércio é uma referência para todos os potiguares. Por isso, nada mais justo nós homenagearmos a entidade aqui, hoje, para registrar nosso carinho e admiração”, destacou, ao fazer a entrega de uma placa alusiva ao momento histórico, representando os 24 deputados estaduais.

Para Hermano Morais, a homenagem à Fecomércio é o reconhecimento pelo excelente desempenho da instituição, apesar das dificuldades enfrentadas. “O comércio, o setor de serviços e o turismo têm garantido muitos empregos e renda para a nossa população. Então é uma atividade pela qual nós temos muito respeito. Daí a iniciativa de prestar essa homenagem, como agradecimento, em nome do povo potiguar, pelo trabalho e capacidade empreendedora daqueles que fazem a Fecomércio RN”, ressaltou o parlamentar.

“A nossa Federação tem a imensa responsabilidade de representar os empresários dos segmentos do comércio, serviços e turismo do RN. Nós somos responsáveis por quase 65% do PIB e mais de 70% dos empregos formais do Estado. São números grandiosos para um sistema grandioso, que, por meio do Sesc, Senac e IPDC, cuida das pessoas, transforma suas vidas, defende as causas do setor e atua para estimular o crescimento do Rio Grande do Norte. Temos, portanto, muitos motivos para marcar esta data de maneira relevante”, disse o presidente da Fecomércio RN, Marcelo Fernandes de Queiroz.

Além da celebração pelos setenta anos de sua fundação, a entidade procedeu à entrega do troféu “70 anos da Fecomércio RN”, através do qual homenageou sete das mais antigas empresas potiguares dos setores de comércio e serviços.

Receberam a distinção: Rede A Construtora, Armazém Pará, Casa Centelha (Mossoró), Casa Universo (Caicó), Comercial José Lucena, Rio Center e Rede de Supermercados Nordestão.

Compareceram ao evento diretores da Federação, representantes de sindicatos filiados, empresários potiguares, autoridades e personalidades potiguares.

A Fecomércio

O setor de Comércio e Serviços representa 70,6% dos empregos formais gerados no Rio Grande do Norte e responde por quase 65% do PIB do Estado.

Além de defender os interesses dos segmentos do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, fomentando a atividade econômica, o Sistema Fecomércio RN possui hoje uma das maiores e mais completas estruturas de estímulo e suporte ao desenvolvimento social potiguar, com atuação nas áreas de Educação, Saúde, Cultura, Lazer e Assistência, através do Serviço Social do Comércio (Sesc).

Também compõe o Sistema a maior instituição de promoção da educação profissional voltada para o setor, no Estado e no País: o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac)


28/11/2019
Por Edilson Silva em Economia

Novembro termina com mais um aumento no preço do gás de cozinha

Quem achava que o ano iria terminar sem mais um aumento no preço do gás de cozinha, se enganou. A Petrobras, antes mesmo de completar três meses do último reajuste, anunciou para esta quarta-feira (27) novo valor do botijão GLP 13 kg.

Dessa vez, o percentual de 4,0 %, está baseado nos cálculos do Preço Médio Ponderante Fiscal (PMPF) que é resultado de uma pesquisa de mercado que identifica a diferença dos valores praticados no comércio e sobre ela aplicada a alíquota do Imposto sobre a Circulação de mercadorias e serviços (ICMS).

Na prática, isso significa dizer que o botijão de gás GLP de 13 kg, que atualmente está sendo comercializado entre R$ 70 e R$ 75 a vista, terá um aumento de aproximadamente R$ 3. O preço da unidade pode variar de um estabelecimento para outro, em virtude da livre concorrência.

A direção do Sindicato dos Revendedores de Gás GLP da Paraíba (Sinregás-PB) explica que, nos últimos 30 dias, foram registrados dois reajustes que não foram repassados e que agora foram incorporados a essa nova tabela que atinge o consumidor final. “Não temos como absorver aos custos das revendas esse novo aumento, já que é o terceiro dentro de um curto período de apenas um mês”, disse Marcos Antônio Bezerra, presidente Sinregás-PB.

O novo valor que havia sido anunciado oficialmente desde a última segunda-feira (24) para todo o Brasil, passa a valer a partir desta quarta-feira (27) no estado da Paraíba.

Na área da grande João Pessoa, o número de pontos de venda chega a 500 estabelecimentos comercias autorizados, sendo quase 300 postos de revenda estão distribuídos somente na capital.

A Petrobras também decidiu alterar o preço do GLP industrial e comercial. Mas, nesses dois segmentos, o percentual foi de apenas 0,6%. Com a alteração, os preços dos dois produtos foram igualados.


27/11/2019
Por Edilson Silva em Brasil, Economia

Governo Bolsonaro reduz pela segunda vez valor de salário mínimo para 2020

O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, anunciou nesta terça-feira (26) que o salário mínimo de 2020 terá uma redução de R$ 8, ficando em R$ 1.031. Essa é a segunda vez que Bolsonaro reduz a previsão do salário mínimo para o ano que vem. Em abril, a estimativa era de R$ 1.040.

Na divulgação inicial do Projeto de Lei Orçamentária Anual (Ploa), em agosto, estimava era de R$ 1.039. Segundo Rodrigues, a queda da projeção se justifica pela redução das estimativas da inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) para o próximo ano. O secretário afirmou, no entanto, que a nova política para o salário mínimo só será decidida nas próximas semanas por Bolsonaro. O secretário de Fazenda, no entanto, diz que o valor servirá de referência para o Palácio do Planalto.

Na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) aprovada por Bolsonaro para o ano que vem, já constava o fim da política de valorização do salário mínimo, estabelecendo que o valor ficaria sem aumento real acima da inflação. Tal medida representa uma mudança em relação ao modelo de reajuste adotado por lei a partir de 2007, nos governos do PT. Ele determinava que a revisão do salário mínimo levasse em conta o resultado do PIB de dois anos antes mais a inflação do ano anterior, medida pelo INPC. Na prática, essa regra garantia o ganho real do mínimo sempre que houvesse crescimento da economia.

A presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmann, comentou a redução e disse que medida faz parte de mais um ataque do governo contra o povo brasileiro. “Depois de dar fim à política de valorização do salário mínimo com ganho real para os trabalhadores, governo Bolsonaro reduz pela segunda vez o valor para o ano que vem. Já querem taxar o desempregado, reonerar a cesta básica… a lista de medidas contra o povo só cresce”, disse a deputada.


27/11/2019
Por Edilson Silva em Brasil, Economia

Petrobras aumenta gasolina em 4% nas refinarias

Nesta quarta-feira 27/XI a Petrobras anunciou um novo aumento do preço da gasolina nas refinarias: passou para R$ 1,91 por litro – alta de 4%.

O repasse dos valores para o consumidor final depende de decisão dos postos de combustíveis, revendedores e distribuidores.

Já o preço do diesel foi mantido estável.

O anúncio foi feito um dia após o dólar atingir uma alta histórica de R$ 4,24.

Segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP), o preço médio da gasolina nos postos do país ficou em R$ 4,413 na última semana – alta de 0,14% em relação ao período anterior.


27/11/2019
Por Edilson Silva em Brasil, Economia

Artista brasileiro transforma pneus velhos em camas para animais de rua

Segundo um levantamento realizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), existem cerca de 30 milhões de animais abandonados no Brasil. A falta de alimento, a exposição constante a doenças e a ausência de um lugar seguro para descansar são alguns dos inúmeros problemas enfrentados por esses bichinhos.

Mas o artista brasileiro Amarildo Silva quer, por meio da arte, amenizar um pouco esse sofrimento.

Ele transforma pneus velhos e descartados em camas para animais de rua.

Além de contribuir para o meio ambiente e conforto dos pets abandonados, ele lucra vendendo os produtos.

Silva sempre gostou de fazer artesanato com coisas que eram descartadas. Mas dois anos atrás, ele resolveu aliar esse hobby com o empreendedorismo, procurando alguma forma de ganhar dinheiro extra com os produtos que fazia.

Enquanto procurava inspiração de como desenvolver seu negócio, Silva percebeu que muitos animais de rua usavam pneus velhos como camas. Foi então que a ideia para o negócio surgiu.

Para produzir as camas, Amarildo Silva anda pelas ruas de João Pessoa, na Paraíba, coletando pneus descartados. Ele então os leva para sua casa, onde os corta, limpa e pinta de diversas cores. Segundo o empreendedor, um dos seus maiores prazeres no trabalho é elaborar designs diferentes para cada produto, aliando funcionalidade e estética.

Além das camas, o empreendedor transforma os pneus em vasos de plantas.

Além de fornecer as camas para algumas lojas, Silva as vende diretamente para os clientes. Para comprar, é preciso entrar em contato por meio

 

des sociais ou por telefone.


26/11/2019
Por Edilson Silva em Economia

Caixa Econômica Federal lança benefícios para mulheres empreendedoras

Estimular o protagonismo feminino e alavancar o empreendedorismo no país. Com esses objetivos, a Caixa Econômica Federal lançou na última semana, o programa Caixa Mulheres, que traz novas linhas de crédito, taxas diferenciadas, anuidade gratuita e apoio à capacitação para fortalecer ainda mais a atuação desse público no mercado de negócios.

Para o presidente, Pedro Guimarães, mais do que reforçar o papel das mulheres na sociedade e no mercado de trabalho, essa é uma ação que demonstra a importância que o banco vem dando ao público feminino, que representa 52% dos clientes pessoa física. “Mais da metade dos empregados e clientes da Caixa são mulheres e temos uma minoria à frente das lideranças. Queremos alavancar esses dados, de forma meritocrática, dando o apoio necessário para que nossas empreendedoras sejam cada vez mais protagonistas no mercado de negócios”, destacou Guimarães.

Segundo o vice-presidente de Varejo, Júlio Volpp, só no ano de 2019, mais de três milhões de empreendedoras acessaram recursos do banco. “Esses empréstimos foram realizados em condições normais de atendimento, que equivalem para homens e mulheres. O que estamos trazendo agora são condições especiais e específicas com prestações menores, prazos diferenciados, sem custo no cartão de crédito e apoio à capacitação e educação financeira. Tudo para trazer esse público para o centro do empreendedorismo”, afirmou.

A artesã Maria Aparecida Arruda já tem o apoio da Caixa em suas atividades e afirmou que as novas medidas serão fundamentais para ampliar o trabalho e incentivar outras profissionais a investirem no empreendedorismo. Ela participou do evento e representou um grupo de 30 novas artesãs de Santa Maria (DF), que também busca o apoio da Caixa para alavancar os negócios.

“Saber que poderemos contar não só com o apoio financeiro, mas com os incentivos para capacitação nos dá base para trabalharmos. O suporte para quem está começando é muito importante para garantir a continuidade e sucesso do trabalho”, afirmou Maria Aparecida.

Incentivo ao empreendedorismo feminino

A Caixa reservou R$ 5 milhões para empresas com maioria societária feminina para contratação de linha de capital de giro com recursos do PIS, com taxas disponíveis a partir de 0,83% a.m.

Para o capital de giro com recursos Caixa, a taxa também foi reduzida e poderá ser contratada a partir de 1,43% a.m., com prazo máximo de 24 meses, representando queda de 0,16% em relação às taxas praticadas no balcão, como forma de incentivar as empreendedoras.

As microempreendedoras que estão iniciando suas atividades podem obter crédito com taxas de juros a partir de 1,99% a.m. em até 24 meses, em uma linha específica para esse segmento. Nessa modalidade, para as empreendedoras informais, o valor máximo é de R$ 5 mil, e para as empreendedoras formalizadas como MEI, o valor máximo é de R$ 10 mil. Os pré-requisitos para acessar essas linhas são possuir conta corrente na Caixa e ter realizado uma capacitação negocial reconhecida pelo banco, sendo que já foram identificadas, na base de clientes ativos, mais de 350 mil mulheres que atendem essas condições.

A Caixa está ampliando a rede de parceiros para promover a capacitação de novas clientes. O banco também estuda o lançamento de novas linhas de crédito, visando atender todas as empreendedoras brasileiras.

Caixa Seguridade

Os produtos de seguridade já contam com condições exclusivas para as mulheres. A cliente que adquirir uma Previdência Mulher poderá fazer check-up anual com ginecologista credenciado e garantir R$ 50 mil extras em caso de gravidez de gêmeos ou trigêmeos para gestação concebida naturalmente, com carência de 280 dias.

No Seguro Auto Mulher, é possível contratar com isenção da franquia para primeiro sinistro, além de outros atrativos como troca de pneus, auxílio mecânico e reboque ilimitados, e também serviço de motorista sete vezes ao ano para condutoras. Já o Seguro Vida Mulher oferece isenção de pagamento em caso de diagnóstico de câncer feminino ou desemprego, orientação nutricional e descontos em farmácia.


25/11/2019
Por Edilson Silva em Brasil, Economia

Petrobras aumenta preço do gás de cozinha em 4%

A Petrobras informa que o preço do gás de cozinha (GLP) residencial e empresarial será elevado na próxima segunda-feira (25). De acordo com nota da estatal, o GLP P-13, para botijão de até 13 quilos, o aumento médio nas distribuidoras será 4%.

Já a alta média do preço do GLP industrial/comercial será de 0,6%. Desta forma, explica, os preços para ambos segmentos serão igualados.

Trata-se do segundo aumento consecutivo em um mês. No dia 21 de outubro, o aumento anunciado do preço do GLP residencial ficara entre 4,8% e 5,3%, enquanto a elevação no valor do GLP empresarial fora de 2,9% a 3,2%. O gás de cozinha tem alta acumulada de quase 5% este ano.


25/11/2019
Por Edilson Silva em Economia, RN

Microcrédito da AGN investe R$ 1,3 milhão em microempreendedores de sete cidades do RN

Empreendedores de sete cidades do Rio Grande do Norte foram contemplados com o apoio do programa Microcrédito do Empreendedor Potiguar, iniciativa da Agência de Fomento do RN. A instituição assegurou um investimento total de R$ 1,3 milhão que foram direcionados a 447 empreendedores na forma de linha de crédito em condições especiais.

Foram três dias da caravana do Microcrédito que passou pelas cidades de Almino Afonso, Alexandria, Martins, Patu, Paraná, Portalegre e Tenente Ananias entre a terça (19) e a quinta-feira (21) para assinatura dos contratos e liberação dos recursos que irão garantir a abertura de novos negócios e a ampliação do potencial de vários já existentes.

Em Almino Afonso, município distante a 332 quilômetros de Natal, Ana Fabrícia é empreendedora do ramo de beleza e qualidade de vida. A jovem começou a trajetória profissional como designer de sobrancelha e depiladora na casa dos pais e após alguns anos, conseguiu se formalizar como microempreendedora individual e construir seu próprio salão.

“Eu precisava comprar alguns equipamentos, pranchas novas, escovas, produtos em geral, fazer uma pequena reforma, então esse recurso será fundamental para melhorar o meu salão. É muito bom para nós que somos empreendedores termos acesso a esse programa do microcrédito”, afirma Ana Fabrícia.

Manuela Adilene, que atua há 19 anos com a comercialização de cosméticos, também foi contemplada em Almino Afonso. Ela comemorou a possibilidade de ter acesso ao crédito em condições especiais para ampliar seu negócio.

“Moramos numa cidade de poucos recursos e para gente avi ser muito importante porque esses recursos, não só meu, mas dos outros colegas atendidos poderão fazer investimentos na cidade e fazer esse giro na economia. Está chegando final de ano, as vendas melhoram um pouco e vai ser muito bom.

Para a diretora-presidente da AGN-RN, Márcia Maia, os investimentos que têm sido realizados na economia dos municípios e das diversas regiões do estado fazem parte da política da Agência em assegurar a criação de novos negócios e ativação da atividade econômica no interior do RN sem perde de vista a geração de oportunidades e renda para as pessoas.

“O programa tem transformado a vida e a realidade de muitas pessoas em Natal e no interior do estado. Para se ter uma ideia do tamanho do programa, apenas em 2019, a Agência investiu quase R$ 15 milhões, em recursos próprios, a partir do financiamento de 4,6 mil negócios. É algo enorme e que, mesmo num momento de crise, pode garantir não só a criação de novos empreendimentos, mas também a manutenção de muitos”, afirmou.

Programa Microcrédito

O programa Microcrédito do Empreendedor Potiguar nasceu para estimular a implantação de novos negócios e colaborar com o crescimento sustentável dos empreendimentos e empreendedores do estado, uma iniciativa com viés de política pública de estado gerida pela AGN-RN e que está presente em mais de 135 cidades do RN.

Os financiamentos realizados através do Microcrédito são direcionados a microempreendedores e pequenos empreendedores formais ou informais. Os prazos para pagamento variam de acordo com a atividade produtiva e a natureza física ou jurídica do contratante. Os clientes que pagam as parcelas em dia têm condições especiais como o pagamento apenas do valor contratado, sem a cobrança de juros.

O resultado positivo do Microcrédito do Empreendedor Potiguar é reforçado por dados de pesquisa de satisfação realizada pela Agência com empreendedores de todo o estado. A aprovação obtida é de 96% dos atendidos que classificam o programa como “muito bom” e “bom”.


23/11/2019
Por Edilson Silva em Economia, RN

BNB e Sebrae querem ampliar pequenos negócios no Nordeste, MG e ES

O Banco do Nordeste (BNB) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) assinaram nesta sexta (22), acordo de cooperação técnica para ampliar a competitividade dos pequenos negócios da região Nordeste e também do norte de Minas Gerais e do Espírito Santo.

Segundo o banco, os empreendedores de cerca de dois mil municípios na área de atuação do BNB serão atendidos por meio de ações coordenadas com o Sebrae, envolvendo capacitação gerencial e ampliação do acesso ao crédito.

Além disso, o acordo prevê soluções de educação financeira, realização de pesquisas conjuntas com segmentos de varejo e de eventos negociais e institucionais.

Ações integradas

Para o diretor de Administração e Finanças do Sebrae nacional, Eduardo Diogo, o acordo integrará ações das duas instituições. “Vamos dividir espaços físicos, compartilhar estudos e pesquisas e criar um grande fórum anual para discutir o desenvolvimento do Nordeste”, disse. O presidente do Banco do Nordeste, Romildo Rolim, afirmou que o banco quer ser consultor das micro e pequenas empresas.

“O Sebrae fazendo seu papel antecedente ao crédito e o banco ofertando crédito de forma sustentável. Assim, contribuímos para a perpetuidade das empresas. Queremos ser não apenas financiadores, mas também consultores das micro e pequenas empresas. E a gente não faz um trabalho desses sem parcerias. Por isso, estamos efetivando esse acordo para cumprir nossa missão com mais qualidade, com mais assertividade e atendendo melhor os nossos clientes”, finalizou.


18/11/2019
Por Edilson Silva em Economia, RN

Novo parque eólico vai gerar cerca de 2 mil empregos no RN

Mais desenvolvimento, emprego e renda para o Rio Grande do Norte. Em visita à governadora Fátima Bezerra, representantes da empresa Casa do Vento, uma das pioneiras no mercado de energia eólica no Brasil, anunciaram a instalação de um novo parque eólico nos municípios de Caiçara do Rio dos Ventos e Riachuelo, com capacidade de gerar 1,2 gigawatts de energia e cerca de 2 mil novos empregos.

“Estamos em um ciclo de desenvolvimento. Realizamos mudanças importantes nas políticas de incentivos para criar um ambiente atrativo e favorável aos negócios. O Proedi foi fundamental para devolver ao Rio Grande do Norte competitividade. Somado a isso, o trabalho integrado das secretarias de Estado forma uma verdadeira força-tarefa que promove a celeridade nos processos administrativos e garantem segurança jurídica para as empresas”, destacou a governadora Fátima Bezerra.


16/11/2019
Por Edilson Silva em Economia

Sebrae e Caixa fortalecem parceria de apoio a pequenos negócios do RN

A concessão de crédito orientado com base em análises da situação das empresas é essencial para mitigar os riscos decorrentes de uma aplicação equivocada de recursos em uma determinada área do negócio, independentemente do seu porte. Uma parceria estabelecida ao longo de décadas entre o Sebrae e Caixa Econômica garante o apoio ao segmento das micro e pequenas empresas no Rio Grande do Norte, que conta com 45 agências bancárias em todo o estado, das quais 25 estão localizadas na Região Metropolitana de Natal.

Em visita à sede do Sebrae, em Natal, o novo superintendente regional da Caixa Econômica no Rio Grande do Norte, Fares Haum Junior, reiterou o propósito de continuar o trabalho em parceria, dando apoio aos empresários e empreendedores potiguares.

“Estou muito satisfeito com o estreitamento e a continuidade desta relação entre as duas instituições. A Caixa e o Sebrae têm o mesmo propósito de fomentar os micro e pequenos negócios e fortalecer o mercado”, afirma Fares, que estava acompanhado do superintendente executivo do PA Empresarial, em Natal, Francisco Braga Barbosa, e do gerente de Clientes e Negócios/Superintendência Regional RN, Glenn de Brito Cunha, este último conselheiro fiscal do Sebrae-RN.




Facebook


Twitter