15/12/2017
Por Edilson Silva em Economia

Receita paga hoje o último lote do ano de restituição do Imposto de Renda

A Receita Federal paga hoje (15) o sétimo e último lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2017. O lote contempla cerca de 1,9 milhão de contribuintes, que vão receber R$ 2,88 bilhões.

A Receita também paga R$ 231,4 milhões a 141,4 mil contribuintes que fizeram a declaração entre 2008 e 2016, mas estavam na malha fina. Considerando os lotes residuais e o pagamento de 2016, o total gasto com as restituições chega a R$ 3,11 bilhões para 2.038.984 contribuintes.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deve acessar a página da Receita na internet ou ligar para o Receitafone, no número 146. A Receita oferece ainda aplicativo para tablets e smartphones.

As restituições têm correção de 6,19%, para o lote de 2017, a 100,48% para o lote de 2008. Em todos os casos, os índices têm como base a taxa Selic (juros básicos da economia) acumulada entre a data de entrega da declaração até agora.


15/12/2017
Por Edilson Silva em Economia, Política

Senado aprova refinanciamento de dívidas para micro e pequenas empresas

O Plenário do Senado aprovou na última quarta-feira (13) o projeto que institui o Programa Especial de Regularização Tributária das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte optantes pelo Simples Nacional (PERT-SN). O projeto (PLC 164/2017 – Complementar) foi aprovado na terça-feira (12) na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), foi para o Plenário em regime de urgência e agora segue para a sanção da Presidência da República.

O presidente do Senado, Eunício Oliveira, afirmou que projeto atende ao apelo de muitos pequenos empresários, além de ser “extremamente importante” para as pequenas empresas, que geram grande número de empregos no país. Segundo Eunício, o refinanciamento das dívidas será de grande ajuda para essas empresas – que respondem por 27% do produto interno bruto (PIB) nacional e empregam 70% dos trabalhadores na iniciativa privada.

– É uma forma de fazer justiça para setores mais que fundamentais para a economia brasileira. A medida pode oxigenar e estimular o crescimento da economia nacional – declarou o presidente.

O projeto é de autoria do deputado Geraldo Resende (PSDB-MS) e foi relatado na CAE pelo senador José Pimentel (PT-CE). O senador ressaltou a importância da aprovação da medida, afirmando que as empresas vinculadas ao Simples Nacional que enfrentam dificuldades financeiras também devem ter a chance de quitar dívidas tributárias, com redução de juros, multas e encargos, e, assim, evitar sua exclusão do programa.

– É uma das matérias mais importantes que o Congresso aprovou nos últimos anos. Vai beneficiar mais de 600 mil empresas que estão inadimplentes – afirmou.

A senadora Marta Suplicy (PMDB-SP) lembrou que são as pequenas empresas que mais empregam e mais arrecadam impostos. Para o senador Paulo Bauer (PSDB-SC), o projeto pode ajudar o país se recuperar mais rapidamente da crise econômica. Os senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Raimundo Lira (PMDB-PB), Omar Aziz (PSD-AM), Armando  Monteiro (PTB-PE), Hélio José (PMDB-DF), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Lídice da Mata (PSB-BA) e Eduardo Braga (PMDB-AM) também elogiaram a matéria.

Para o senador José Serra (PSDB-SP), o grande número de refinanciamentos tem estimulado a “cultura de não pagamento de dívidas”. Serra disse que é preciso pensar em “outros caminhos” para esse problema. Apesar da crítica, ele disse votar a favor da proposta. O senador Cristovam Buarque (PPS-DF) fez ressalvas ao projeto, que seria apenas “um pequeno arranjo”, lembrou que foi contrário à matéria na CAE, mas votou a favor pelo fato de o projeto ser “um alívio” para as pequenas empresas.

Adesão

Atualmente, cerca de 70% das empresas brasileiras estão submetidas ao Simples Nacional, segundo dados da Receita Federal do Brasil. Pelo projeto, o prazo de adesão ao PERT-SN será de até 90 dias após a entrada da nova lei complementar em vigor. Poderão ser inseridos no programa os débitos vencidos até novembro de 2017 e apurados na forma do Simples Nacional, independentemente de estarem constituídos, terem a sua exigibilidade suspensa, estarem inscritos na dívida ativa ou submetidos a execução fiscal.

O PERT-SN exige pagamento em espécie de, no mínimo, 5% do valor da dívida, sem descontos, em até cinco parcelas mensais e sucessivas. O débito remanescente poderá ser quitado de três formas: pagamento em parcela única, com redução de 90% dos juros, 70% das multas e 100% dos encargos legais; parcelamento em até 145 parcelas mensais e sucessivas, com redução de 80% dos juros, 50% das multas e 100% dos encargos legais; ou parcelamento em até 175 parcelas, com redução de 50% dos juros, 25% das multas e 100% dos encargos legais.

O projeto estabelece ainda que a adesão ao PERT-SN implicará a desistência compulsória e definitiva de parcelamento anterior da dívida. O texto fixa ainda a incidência de juros, calculados pela taxa Selic, sobre o valor das prestações mensais relativas a títulos federais. Caberá ao Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN) a regulamentação do novo programa de refinanciamento de dívidas de micro e pequenas empresas.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)


12/12/2017
Por Edilson Silva em Economia

Prazo para agendamento do pedido de adesão ao Simples termina dia 28

As empresas que desejam optar pelo Simples a partir do próximo ano têm menos de vinte dias para agendar o pedido de adesão junto à Receita Federal. O prazo para agendar o pedido de ingresso termina no dia 28 deste mês. Em alguns casos, o Simples chega a reduzir a carga tributária para o empreendedor em até 40%.

O agendamento pode ser feito pela internet, no site do Simples Nacional, através do endereço http://www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/.


12/12/2017
Por Edilson Silva em Economia

Comércio eletrônico espera faturar mais de R$ 8 bilhões no Natal

O Natal é historicamente considerado uma das principais datas para o varejo eletrônico. De acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), a estimativa de faturamento neste ano é de R$ 8,428 bilhões, um crescimento de 12% em relação ao ano passado.

No total, a expectativa é que as lojas virtuais brasileiras recebam mais de 27 milhões de pedidos, com tíquete médio de R$ 308. As categorias mais buscadas devem ser “Informática”, “Celulares”, “Eletrônicos”, “Moda e Acessórios” e “Casa e Decoração”. A previsão leva em conta as compras realizadas entre os dias 20 de novembro e 22 de dezembro.


11/12/2017
Por Edilson Silva em Economia

Petrobras elevará preços da gasolina em 1,4% e do diesel em 1,8% a partir de terça

A Petrobras elevará os preços do diesel em 1,8% e os da gasolina em 1,4% nas refinarias a partir de terça-feira, segundo comunicado publicado pela estatal em seu site nesta segunda-feira.

Os reajustes fazem parte da nova sistemática de formação de preços da companhia, em vigor desde julho, e que prevê alterações quase que diárias para as cotações dos combustíveis.


08/12/2017
Por Edilson Silva em Economia

MEI pagará multa para ficar no Simples em 2018

.
Microempreendedores individuais (MEI) devem estar atentos para as novas mudanças do Simples Nacional que entram em vigor no dia 1º de janeiro de 2018. Com o aumento do limite de faturamento do MEI para R$ 81 mil, os empreendedores que faturaram em 2017 entre R$ 60 mil e R$ 72 mil poderão optar pelo pagamento de uma multa sobre o excedente e permanecer enquadrados no mesmo regime tributário.
.
Até este ano, um dos requisitos para ser MEI era faturar até R$ 60 mil. Porém, após a aprovação do Projeto de Lei 125/2015 – “Crescer sem Medo”, que prevê alterações no Simples Nacional, o limite anual de faturamento para adesão ao regime tributário do MEI passa para R$ 81 mil a partir de 1º de janeiro de 2018.
.
Entre as situações, está a do MEI que faturou até 20% acima do teto, ou seja, teve em 2017 uma receita de até R$ 72 mil. Nesse caso, ele poderá optar pelo pagamento de um percentual, variável de acordo com o setor de atuação, sobre a diferença do valor que excede R$ 60 mil, permanecendo automaticamente como MEI. “Ou seja, se o MEI faturou R$ 65 mil, irá pagar um percentual de 4% para as atividades ligadas ao setor de comércio, 4,5% para a indústria e 6% para os serviços, sobre a diferença de R$ 5 mil”, explica a analista do Sebrae Minas Viviane Soares.
.
No entanto, se o MEI extrapolou os 20% do teto – faturando mais de R$ 72 mil –, ele pagará um percentual sobre o total do valor excedido. “Se faturou R$ 75 mil, pagará os percentuais já citados sobre os mesmos R$ 75 mil. Nesse caso, a permanência dele como MEI não será automática. Terá de informar à Receita Federal, por meio do Portal do Simples Nacional, que pretende voltar a ser enquadrado como MEI”, informa a analista do Sebrae Minas. Mas, em qualquer das situações, o ideal é que o MEI que excedeu o teto válido até este ano (R$ 60 mil) procure um contador para avaliar a melhor decisão a ser tomada em relação ao regime tributário para o seu negócio. “Faturando mais, o empreendedor deve verificar se vale a pena continuar como MEI ou migrar para Microempresa. Por isso, a avaliação do contador é essencial”, justifica Viviane Soares.
.
Até 31 de outubro, o número de MEIs no Brasil chegou a 7.608.605 e, em Minas Gerais, somou 841.127.
.
(Fonte: SEBRAE MG)


08/12/2017
Por Edilson Silva em Economia

Comércio deve contratar mais de 74 mil trabalhadores temporários

O comércio deve contratar 74,1 mil trabalhadores temporários neste final de ano, segundo projeção divulgada hoje (8) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). O Natal deverá movimentar R$ 34,9 bilhões, um aumento de 5,2% em relação ao ano passado, a maior variação desde 2013.

A projeção anterior divulgada pela CNC era de crescimento de 4,8%, mas foi revisada porque, segundo a confederação, o cenário de inflação baixa, queda de juros e retomada do emprego nos últimos meses deve melhorar os resultados do setor este ano. “O cenário para o comércio está bastante positivo para o curto prazo. O comércio interrompe dois anos de queda”, disse o economista-chefe da Divisão Econômica da CNC, Fábio Bentes.


04/12/2017
Por Edilson Silva em Economia

Indústria perde competitividade com alta da conta de luz

escalada do preço da energia elétrica tem derrubado a competitividade da indústria brasileira. De 2013 para cá, a tarifa cobrada do setor subiu quase 80% (para R$ 387,63 o megawatt/hora), num movimento que só havia sido verificado no pós-racionamento de 2001, segundo levantamento feito pelo Instituto de Desenvolvimento Estratégico do Setor Energético (Ilumina).

O resultado tem sido o fechamento de fábricas, como ocorreu no setor de alumínio, e a migração de unidades produtivas para outros países, a exemplo do vizinho Paraguai.

Principal insumo usado por 79% das empresas, a eletricidade pode representar mais de 40% dos custos de produção, segundo a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan). Ou seja, qualquer movimento nas tarifas tem forte impacto na competitividade tanto daquelas empresas que exportam como das indústrias voltadas apenas para o mercado doméstico, que concorrem com o produto importado.

O setor de alumínio é um exemplo de como o preço da energia sufoca a indústria. Em 2001, o peso do insumo representava 26,7% do custo total de produção de alumínio primário. No ano passado, esse porcentual tinha saltado para 70%, segundo a Abal, associação que representa o segmento. Com a pressão de custos, cinco plantas encerraram as atividades, reduzindo a participação do setor na economia.


28/11/2017
Por Edilson Silva em Economia

Gasolina sobe em 21 Estados e no DF; preço médio no País supera R$ 4,00 o litro

O valor médio da gasolina vendido nos postos brasileiros subiu em 21 Estados brasileiros e no Distrito Federal na semana passada, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), compilados pelo AE-Taxas. Em outros cinco Estados brasileiros houve recuo nos preços médios do combustível de petróleo. Na média nacional, houve uma alta na semana passada nos postos de 1,44%, e o preço superou, pela primeira vez, os R$ 4, para 4,023 o litro.

Em São Paulo, maior consumidor do País e com mais postos pesquisados, o litro da gasolina subiu 1,70% na semana passada, de R$ 3,762 para R$ 3,826, em média. No Rio de Janeiro, o combustível saiu de R$ 4,342 para R$ 4,476, em média, entre os períodos, aumento de 3,08%. Em Minas Gerais houve alta média no preço gasolina de 0,62%, de R$ 4,035 para R$ 4,060 o litro.


27/11/2017
Por Edilson Silva em Economia

Pequenos Negócios geraram 463 mil empregos no ano

Responsáveis pelo saldo positivo de empregos gerados no Brasil este ano, as micro e pequenas empresas fecharam outubro alavancando vagas pelo sétimo mês consecutivo.

De acordo com levantamento feito mensalmente pelo Sebrae com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), fornecido pelo Ministério do Trabalho e Emprego , os pequenos negócios abriram 60,5 mil postos de trabalho formal no mês passado, respondendo por quase 80% dos empregos criados no país nesse mês.

Ao longo do ano, com exceção do mês de março, o segmento apresentou número de contratação superior ao de demissões. Enquanto as empresas de micro e pequeno porte acumulam saldo positivo de 463 mil novos empregos, as médias e grandes fecharam ao todo 178,8 mil postos de trabalho.


27/11/2017
Por Edilson Silva em Economia

Vendas de fim de ano podem ser prejudicadas pelo atraso salarial

O atraso no pagamento do funcionalismo público no Rio Grande do Norte poderá represar a circulação de, pelo menos, R$ 1 bilhão no comércio varejista neste último bimestre de 2017. Na contramão do empresariado de outros estados brasileiros, oxigenado pela redução dos juros, queda da inflação e aumento do índice de confiança do consumidor no cenário nacional, os empresários locais temem queda acentuada nas vendas neste fim de ano, aumento da inadimplência e enfraquecimento da atividade econômica, visto que, os servidores públicos lotados no estado respondem por um terço da massa de rendimento em circulação.

Somente os trabalhadores da ativa fazem circular na economia R$ 600 milhões mensais em salários. Responsável pela emissão do maior volume de recursos, o Governo do Estado conta com parte da folha de pagamento dos servidores de outubro em aberto e ainda não anunciou datas para quitação de novembro, dezembro e décimo terceiro salário da maioria dos trabalhadores, conforme levantamento do economista José Aldemir Freire. “O volume de recursos represado hoje é três vezes maior do que tivemos no mesmo período do ano passado. O cenário é tenebroso. Se não tiver dinheiro extra, a única saída é a ajuda federal”, advertiu o economista.


24/11/2017
Por Edilson Silva em Economia, Notas

Projetos de inclusão produtiva levam otimismo a comunidades do Potengi

As redes confeccionadas pelas mulheres de Lagoa de Velhos expandiram as fronteiras potiguares e já foram parar na Holanda, Itália e França. Agora elas se preparam para começar a produzir em maior escala, quando a reforma e ampliação da minifábrica terminar. O Governo do RN, por meio da Sethas, Governo Cidadão e Banco Mundial, está investindo R$ 199 mil na unidade fabril da Associação Comunitária do Alto da Conceição e vai gerar emprego e renda para as mulheres da região.

Somos empreendedoras por natureza e queremos produzir e vender para toda a região. Agora está mais perto do que nunca. Aqui só tem uma pessoa em São Paulo do Potengi que trabalha com confecção, então temos um mercado grande para explorar”, sonha Francisca das Chagas Marques, 51, presidente da Associação. Atualmente nove mulheres estão diretamente envolvidas no projeto, mas assim que começar a funcionar outras se juntarão ao grupo.

Os investimentos incluem a reforma e ampliação do prédio existente, fornecimento de matéria prima e, principalmente, a compra de equipamentos modernos e com tecnologias quer irão aprimorar e ampliar a produtividade da produção. As obras começaram em agosto e a expectativa das costureiras é começar a produzir em janeiro, já pensando no Carnaval. Além das redes, elas vão confeccionar fardamentos, bonés, jogos de toalha e outros, como para banheiro, exemplo.


24/11/2017
Por Edilson Silva em Caicó, Economia

SEBRAE promove Fórum de Educação Empreendedora em Caicó

Com o objetivo de promover e disseminar a cultura de empreendedorismo na rede de ensino formal do Rio Grande do Norte, o SEBRAE vai realizar, em Caicó, o Fórum Regional de Educação Empreendedora. O evento, que será realizado no dia 14 de dezembro, no Celebre Recepções, contará com palestra do renomado professor José Pacheco, Mestre em Ciência da Educação pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto.

Pacheco é idealizador da Escola da Ponte, em Portugal, instituição que se notabilizou pelo projeto educativo baseado na autonomia dos estudantes. Na oportunidade, ele falará sobre “Novas Pedagogias de Ensino”. “José Pacheco é um dos mais renomados estudiosos na área de educação. Será um momento importante de conhecimentos para todos que atuam nessa área poderem assimilar novas informações sobre o tema”, afirmou Pedro Medeiros, gerente do SEBRAE, em Caicó.

O evento também terá a presença de Éverton Lucena, Analista do SEBRAE/RN e coordenador Estadual do Programa Nacional de Educação Empreendedora. Na ocasião, ele irá abordar o tema “Cenário da Educação Empreendedora no RN”. Ao final do fórum, será realizado o Painel: Experiências exitosas de iniciativas na educação formal do Seridó. As inscrições para o Fórum Regional de Educação Empreendedora podem ser feitas no SEBRAE Caicó pelo (84) 3417-7400 ou pelo 0800 570 0800.


13/11/2017
Por Edilson Silva em Economia

Sebrae investe R$ 32 milhões em projetos de turismo

Brasília – Até o final de 2018, o Sebrae vai investir R$ 32 milhões em 49 projetos na área de Turismo Inteligente, abrangendo 17 estados de todas as regiões do país. As propostas já estão em execução e abrangem ações de apoio, consultoria e visitas de técnicas. Um dos principais objetivos é sensibilizar os pequenos negócios sobre a importância da inovação e uso da tecnologia para atender as necessidades dos turistas. A proposta é estimular ideias e soluções que facilitem a interação e integração do visitante antes, durante e depois de sua viagem, incrementando a qualidade de sua experiência com o destino.

“O turista moderno é bastante conectado e faz uso intensivo de aplicativos para selecionar destinos e prestadores de serviços. Por isso, é importante que o empreendedor entenda o perfil do cliente atual e ofereça facilidades via internet e aplicativos e, claro, experiências inesquecíveis e que seja recomendadas a outros visitantes”, diz a diretora técnica do Sebrae, Heloisa Menezes.

Os projetos têm duração de dois anos e propõem a implementação de um conjunto de ações, específicas para cada território. O setor de turismo é um dos mais importantes e que mais cresce no Brasil. Em 2016, movimentou R$ R$ 530,5 bilhões, de acordo com dados divulgados pelo Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC). O impacto do turismo na economia brasileira deverá alcançar R$ 739 bilhões, ou 9,1% do PIB, em 2027 – e empregar 8,91 milhões de pessoas no país.

Para saber mais sobre projetos e participar das iniciativas na área de turismo, os pequenos negócios interessados podem procurar o escritório do Sebrae mais próximo de sua área de atuação para receber informações e orientações. Acesse aqui.

Mapa – Recentemente, o Sebrae lançou o Mapa do Turismo Inteligente, uma nova forma de identificar iniciativas inovadoras, desenvolvidas para pequenos negócios desse segmento. Por meio de um cadastro, o empreendedor pode inserir informações sobre o seu negócio, onde está localizado e qual diferencial oferece. “A ideia é que as empresas descrevam quais os tipos de iniciativas que desenvolvem e se estão conectadas com os quatro grandes eixos da estratégia do Sebrae, que são Tecnologia, Governança, Experiências Turísticas e Sustentabilidade”, explica Heloisa Menezes. Em breve, o Mapa do Turismo Inteligente poderá ser acessado no Portal Sebrae.

SEBRAE 45 ANOS

O Sebrae comemora este ano quatro décadas e meia de atuação em defesa dos pequenos negócios. As micro e pequenas empresas representam 98,5% do total de empreendedores no Brasil, respondem por 27% do Produto Interno Bruto (PIB) e geram mais da metade dos empregos no país. Formalização, inovação, redução da burocracia, ampliação do acesso ao crédito e melhoria do ambiente legal fazem parte do compromisso do Sebrae com os pequenos negócios. Conheça no portal Sebrae os números e a história do empreendedorismo no Brasil:
https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae.

Mais informações:
Assessoria de Imprensa Sebrae
(61) 2107-9117/9118
imprensa@sebrae.com.br

Para empreendedores
Central de Relacionamento Sebrae
0800 570 0800


07/11/2017
Por Edilson Silva em Cursos, Economia

Sebrae oferece 165 horas de capacitação intensa em novembro

Natal – Na reta final para encerrar o ano, os empreendedores podem aproveitar o mês de novembro para se capacitar antes do pico de vendas do ciclo natalino. O Sebrae no Rio Grande do Norte reserva para novembro cursos e palestras para aquelas pessoas que querem planejar a abertura de um negócio e também para quem já é empreendedor mas precisa aperfeiçoar o posicionamento da empresa no mercado. Ao todo, são 165 horas de capacitações, parte delas gratuita, como é o caso das palestras gerenciais. Informações sobre a grade de capacitação pode obtida pelo 0800 570 0800.

Para quem vai empreender, a proposta é participar do curso Análise de Mercado + Plano de Negócio para Começar Bem. O primeiro módulo tem ênfase na análise de mercado, ocorre entre os dia 6 e 7 e vai abordar os elementos que compõem o microambiente de negócio para propiciar a análise do mercado mais precisa. A capacitação será realizada a partir das 18h.

No segundo encontro, previsto para os dias 8 e 9, o tema é planejamento, um item essencial para o sucesso de qualquer empresa. O participante vai aprender a elaborar um plano de negócio e como utilizar essa ferramenta no planejamento e consolidação da empresa. A ideia é fazer o empreendedor compreender o plano de negócio como uma ferrementa que ajuda na sobrevivência e o crescimento do negócio.

Já para aqueles que almejam ampliar clientela e, consequentemente, as vendas, usar a internet pode ser uma saída. Para ajudar esses empreendedores a melhor se posicionar no mundo digital, o Sebrae oferece o curso Internet para Pequenos Negócios. Ao longo de quatro dias, o empresário passa a entender a relação entre a internet e as vendas dos produtos e serviços. Essa capacitação também ensina como construir a presença digital da empresa e a elaborar um plano de digital. O curso está previsto para começar no dia 27, às 18h.

Se o interesse é em se relacionar com os consumidores, o Sebrae também tem uma solução para isso e oferece o curso de Atendimento ao Cliente, que ajuda a identificar os aspectos que contribuem para a satisfação do cliente. O intuito da capacitação é munir o empresário de conhecimento para planejar ações que garantam a satisfação dos clientes e possam gerar um impacto positivo nos resultados. O curso ocorre no período de 27 de novembro a primeiro de dezembro.

Oficinas

Para os Microempreendedores Individuais (MEI), será realizada a solução SEI Tocar a Minha Empresa, um conjuntos de oficinas SEI [SEI Palnejar, SEI Comprar, SEI Controlar o Meu Dinheiro, SEI Empreender e SEI Vender ], desenvolvidas especialmente para esse público. Com uma metodologia de fácil assimilação, cada módulo, sendo uma oficina por dia, aborda situações práticas vividas pelos MEIs nas mais diversas áreas. O início da turma está previsto também para o dia 27.

Neste mês também será aberta a última turma do ano do Empretec. O seminário será realizado em Natal e programado para ocorrer entre os dias 27 de novembro e 2 de dezembro. Conhecido como uma das capacitações mais transformadoras e intensas oferecidas pela instituição, o seminário a o período de entrevistas a partir do dia 13 de novembro.

Ao todo, serão 60 horas de capacitação com atividades práticas, que ajudam o participante a identificar oportunidades, ter maior segurança nas tomadas de decisões e melhorar o desempenho profissional. O Empretec identifica, estimula e desenvolve o comportamento empreendedor, tendo como mote dinâmicas que ajudam os participantes a aplicarem os conhecimentos adquiridos.

Além disso, ao longo de todo o mês, serão oferecidas palestras gerenciais. Com duração de uma hora, essa capacitação é inteiramente gratuita e aborda temas importantes para o dia a dia do negócio. Para verificar os horários e os temas de cada palestra, basta acessar o portal do Sebrae, através do endereço www.rn.sebrae.com.br

Serviço:
www.rn.agenciasebrae.com.br
http://www.rn.sebrae.com.br
http://www.facebook.com/SebraeRN
http://www.twitter.com/SebraeRN
Call Center: 0800 570 0800
Agência Sebrae de Notícias (ASN RN): (84) 3616-7911


18/10/2017
Por Edilson Silva em Economia, Parelhas

Com o tema “Carregando o Progresso”, Feira de Negócios de Parelhas será realizada de 14 a 16 de novembro

A FENEPAR – Feira de Negócios de Parelhas chega a sua 6ª edição abordando o tema “Carregando o Progresso”. O evento, que é organizado pela ACAMPAR – Associação dos Caminhoneiros Parelhenses será realizada  entre os dias 14 e 16 de novembro, abrindo as festividades da 37ª Festa dos Caminhoneiros de Parelhas, que acontece de 17 a 19 de novembro.

Em suas edições anteriores, a FENEPAR superou todas as expectativas de públicos, de resultados e de prospecção de negócios. “As empresas expositoras que realizaram um trabalho interativo e impactante obtiveram um retorno significativo em seus investimentos”, afirmou Rejane Assis, coordenadora do evento.

A coordenação do evento aguarda a visita de mais de 30 mil visitantes, que terão a oportunidade de conhecer lançamentos e tendências dos segmentos que estão expostos, entre os quais: transporte de cargas, mineração, cerâmica, turismo, moda e varejo competitivo.

Para este ano, a FENEPAR seguirá uma tendência de mercado chamada de “coworking”, onde empresas compartilham recursos e interesses semelhantes, como a mesma estrutura e o mesmo público, mas atuam em segmentos diferentes.

Nesta empreitada, formam-se as Ilhas Temáticas, sendo elas: Ilha do Caminhoneiro, do Varejo, do Turismo, da Mineração e Cerâmica, da Moda e Eventos, dentre outras que possam surgir de acordo com a procura de novos segmentos. Os interessados em estandes podem entrar em contato com o Clube Acampar pelo telefone: (84) 99905-7700.


18/10/2017
Por Edilson Silva em Economia

Boletim Focus prevê inflação de 3% para este ano, segundo Banco Central

O mercado financeiro aumentou a projeção para inflação pela segunda vez seguida. A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), desta vez, passou de 2,98% para 3%, este ano. A estimativa é do Boletim Focus, uma publicação divulgada toda segunda-feira no site do Banco Central (BC), com projeções para os principais indicadores econômicos.

Para 2018, a estimativa para o IPCA permanece em 4,02%. As estimativas para os dois anos permanecem abaixo do centro da meta de 4,5%, que deve ser perseguida pelo BC. Essa meta tem ainda um intervalo de tolerância entre 3% e 6%.


14/09/2017
Por Edilson Silva em Economia, Jucurutu

Pagamento do PIS começa nesta 5ª para nascidos em setembro

O pagamento do abono salarial do PIS começa nesta quinta-feira para os trabalhadores nascidos em setembro. O abono pode chegar a um salário mínimo (937 reais), dependendo do período trabalhado em 2016 – ano-base do calendário de pagamento. Aqueles que não sacaram o benefício do PIS/Pasep do ano-base 2015 podem retirar o dinheiro desde 27 de julho.

Para ter direito ao benefício é necessário ter trabalhado com carteira assinada ao menos 30 dias durante 2016, sendo eles consecutivos ou não, e ter recebido remuneração mensal média de até dois salários mínimos (1.760 reais). Também é preciso estar cadastrado no PIS há pelo menos cinco anos e o empregador deve ter informado seus dados corretamente na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).

Ao todo, 24,34 milhões de brasileiros têm direito ao PIS/Pasep do ano-base 2016. Até o final de agosto 3,6 milhões de trabalhadores tinham sacado o benefício, o que corresponde a 14,85% do total. Os recursos ficam disponíveis para saque até o dia 30 de junho de 2018. O último lote do abono será liberado em março do próximo ano.


11/09/2017
Por Edilson Silva em Economia

Conheça os cinco passos para economizar dinheiro

A todo instante, somos surpreendidos por novas contas a pagar, e precisamos organizar nosso dinheiro. Há poucos dias, vimos o aumento dos combustíveis e da tarifa da conta de luz, além dos normais imprevistos que todos nós vivemos. No entanto, existe saída para equilibrar o orçamento diante de tantos desafios. Problemas difíceis requerem soluções difíceis, e alguns passos concretos e práticos podem nos ajudar a economizar em tempos de crise econômica. Afinal, quando a crise vai passar? Enquanto não há resposta, vamos economizar em cinco passos.

Entenda os ciclos econômicos

Economia, dentre outras definições, é a ciência da escassez, ou seja, os recursos sempre serão escassos e nossas necessidades sempre maiores. Sempre teremos mais necessidades do que recursos (exceto para os super-ricos). Bem, diante disso, entenda que, quando algo sobra no mercado, quando está em abundância, o preço desse produto ou serviço cai. De forma simples: se há muita banana na feira, o preço dela poderá cair bastante. Se faltar banana, o preço dela pode subir. Logo, procure comprar produtos que estejam sobrando, em grande quantidade. Conheço pessoas que só compram roupas de inverno no verão ou roupas de verão no inverno, ou seja, no contrafluxo do ciclo econômico. Entendeu? Comprar ovos de páscoa depois da páscoa? Talvez. Ou presentes nas promoções de janeiro? Depende de cada um.

Quem anda no fluxo normal da multidão paga mais caro. Quem anda no contrafluxo consegue descontos. Nas frutas, isso é bem visível. Imagine comprar abacates fora de época… Muito mais caro! Ou esperar a safra de abacates para matar a vontade? Ou até mesmo o ciclo do preço da carne bovina? Não dá para receitar como regra, depende cada um, de cada família. Entenda qual ciclo econômico dos produtos e serviços você utiliza. Isso poderá ajudar muito a comprar barato ou deixar de pagar caro.

Planejamento tributário

O tema pode soar estranho para alguns, mas é importante fazer o planejamento tributário, uma vez que moramos no país dos altos impostos, um dos mais caros do mundo. Onde se pode pagar menos imposto dentro da lei? Reforço que sonegação de imposto é crime e está totalmente fora de questão. Planejamento tributário, de forma simples e direta, é procurar alternativas, dentro da lei, que possam contribuir para uma menor incidência de imposto. Vamos a alguns exemplos. Alguns Estados favorecem menor alíquota do IPVA para quem converte o carro para combustível GNV – Gás Natural Veicular. Outro exemplo é cadastrar-se no programa de nota fiscal eletrônica com CPF do seu Estado. Essa é uma forma de renda indireta. Parte dos impostos pagos vai retornar ao longo do tempo. Ainda que o retorno seja pequeno, não custa fazer a experiência.

Conheço pessoas que receberam R$ 100,00 de volta do Governo Estadual, pois tinham acumulado o valor por determinado tempo. Em tempos de crise, 100 reais podem ajudar com alguma conta a ser paga. E a declaração de imposto de renda? A qual o modelo você se adapta melhor?

Multas de trânsito

Poucos conhecem, mas, em alguns Estados do país (consultar Departamento de Trânsito do seu Estado), as pessoas que não tiveram multas leves nem médias, nos últimos 12 meses, podem optar pelo não pagamento da multa recebida. A legislação, em alguns casos, permite apenas uma advertência no lugar da multa. Vale a pena informar-se, dependendo do caso.

Compras em conjuntos

Você possui amigos, parentes ou colegas que costumam comprar os mesmos produtos ou serviços? Vale a pena unir-se a eles e tentar comprar de forma agregada. Explico-me: quando você compra apenas uma unidade de um produto, o vendedor não consegue dar muitos descontos. Mas se você comprar 10 unidades, 20 unidades, o seu ganho de escala sobe, e eles conseguem dar mais descontos. Pode dar um pouco de trabalho, no entanto, compras em atacado, ou seja, em grande quantidade, costumam sair mais baratas do que no varejo, em pequena quantidade. Um exemplo é juntar uma lista de produtos que seu grupo costuma consumir e comprar diretamente, em grande quantidade, no atacadista da sua cidade. O desconto pode chegar a $0,50 por produto ou até mais. No fim de um ano, pode-se economizar bastante.

Pagar no dinheiro ou débito

Pode parecer impossível para muitos, pois educação financeira é baseada em metas. Essa pode ser a sua próxima meta, procurar, aos poucos, deixar os cartões de crédito de lado, pouco a pouco, e utilizar cartões de débito e dinheiro em espécie. É fato que, em alguns casos, vale a pena dividir no cartão, e não faz diferença à vista ou a prazo. Em muitos casos, o lojista pode dar descontos no dinheiro, uma vez que seus custos são menores à vista. Com a mudança da legislação, tendem a crescer os descontos por pagamentos em dinheiro. Um exemplo são postos de gasolinas, que só aceitam dinheiro, por isso cobram mais barato (observe a qualidade da gasolina!).

São cinco dicas muito simples! Espero ter ajudado você e sua família nessa luta, que é todo brasileiro contra a crise econômica. Deus está conosco.

Fonte: Bruno Cunha – Mestrando em Desenvolvimento Regional pela Universidade de Taubaté (UNITAU), Bruno Cunha possui Pós-graduação em Administração (MBA) pela Fundação Getúlio Vargas e graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Pernambuco. Atualmente, é diretor administrativo e financeiro da Faculdade Canção Nova, onde também atua como professor. Cunha tem experiência na área de Finanças, Economia, Educação Financeira, Finanças pessoais e Administração Financeira e Orçamentária.


28/08/2017
Por Edilson Silva em Economia, Jucurutu

Jucurutu: Prefeito Valdir Medeiros irá antecipar 1ª parcela do décimo terceiro salário

O Governo Municipal de Jucurutu irá antecipar a primeira parcela do 13° salário dos servidores do município para terça-feira, 05 de Setembro/2017.

De acordo com a Secretaria de Administração, a iniciativa irá aquecer a economia local, injetando um valor considerável. A primeira parcela do 13° salário, equivalente a 50% do valor total do salário, é direcionada aos servidores em geral.

A folha de pagamento referente ao mês de agosto seguirá seu calendário normal.


Página 1 de 712345...Última »


Facebook


Twitter