27/09/2019
Por Edilson Silva em Nordeste

Banco do Nordeste financia até 100% dos sistemas de geração de energia para MPEs

Gerar a própria energia de forma limpa e sustentável, contribuir com o meio ambiente e economizar na conta com a concessionária já são realidades pra muitos micro e pequenos empreendimentos da Região Nordeste e do norte de Minas Gerais e do Espírito Santo. O Banco do Nordeste oferece crédito para financiar até 100% dos sistemas de micro e minigeração distribuída de energia, a partir de fontes renováveis, para esses públicos.

Os recursos são do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), operado exclusivamente pelo BNB, disponibilizado a empresas dos setores de comércio e serviços, indústrias e agroindústrias.

As taxas da linha FNE Sol estão a partir de 4,1% ao ano (ou 0,33% ao mês), com prazos de pagamento de até 12 anos e carência de até seis meses sobre o principal. O Banco do Nordeste também financia a instalação dos equipamentos, que podem, inclusive, serem dados como garantia da operação.

Em 2019, o BNB já contratou mais de R$ 70 milhões para micro e pequenos empresas gerarem a própria energia, valor 116,5% maior do que no mesmo período do ano passado. São cerca de 450 operações contratadas, acréscimo de 83,1% em relação a 2018.

No Rio Grande do Norte, até agosto de 2019, foram quase R$ 6 milhões aplicados no segmento, alta de 16% na comparação com o mesmo período do ano anterior. Uma das empresas que contratou o FNE Sol foi a Pousada Porto Belo, em Caicó. Com a instalação dos painéis solares no estacionamento de uma das unidades, o proprietário Tarcísio Melo reduziu a conta de energia em mais de 95% e já tem acúmulo de créditos com a distribuidora.

“Eu percebi que energia solar era uma daquelas coisas que se você não tiver, você fica para trás. Já sabia que o Banco do Nordeste trabalhava com essa linha de crédito, então fui conhecer. O resultado foi tão bom que já implantei outra geradora com recursos próprios. Energia solar já é realidade”, contou o empresário.


18/09/2019
Por Edilson Silva em Nordeste, Tempo

Meteorologia não descarta La Niña em 2020; chuvas chegam em novembro no Piauí

Um boletim meteorológico divulgado pela Somar Meteorologia não descarta a possibilidade de uma “La Niña” influenciar o clima no Brasil logo no início de 2020. Na prática, uma La Niña beneficiaria o Nordeste brasileiro, sobretudo, o norte e centro-norte da região com destaque para o Maranhão, o Piauí e o Ceará.

O último registro de La Ninã no Brasil aconteceu no ano de 2008 quando grandes volumes de chuva atingiram todo a porção Norte do Piauí com acumulados expressivos, em especial na região de Campo Maior. Em abril daquele ano, as águas do Rio Longá chegaram a passar por cima da BR-343, deixando desalojadas inúmeras famílias numa das maiores cheias de que se tem notícia na história da cidade.

No entanto, é bom destacar que é apenas uma possibilidade e que a tendência, pelo menos até o fim do ano, é que a próxima estação seja influenciada por um cenário de normalidade, portanto temperaturas e chuvas dentro da média. A primavera inicia no próximo dia 23 de setembro e é conhecida por ser o ápice do br-o-bró, com temperaturas na casa dos 40° e a novidade para este ano é que teremos ainda a continuidade de tempo seco, mesmo a baixa umidade relativa do ar sendo característica do inverno, que está terminando.

A previsão é a de retorno da chuva de forma mais generalizada para o fim do mês de novembro. No entanto, essa chuva começa pela porção Sul do Piauí, na região produtora (Matopiba). Para a porção Norte (Teresina, Campo Maior, Piripiri) essa chuva deve chegar apenas em dezembro. Porém, é importante destacar também que entre outubro e novembro não estão descartadas pancadas de chuva no Piauí, apesar de isoladas e extremamente pontuais.

Mesmo com El Niño de fraca intensidade, a região de Campo Maior foi beneficiada com grandes volumes de chuva em 2019. Até agora, desde o início do ano, já choveu cerca de 1365 mm, ou seja, mais que a média de chuva esperada para todo o ano. Esse volume poderá se aproximar dos 1500 mm, caso as previsões se confirmem.

portaldeolho


02/09/2019
Por Edilson Silva em Nordeste

Obra da transposição vai beneficiar mais de 12 milhões de pessoas no NE

A Transposição de águas do Rio São Francisco é uma das maiores obras hídricas do Brasil e da história do Nordeste. Sendo concluída, vai beneficiar mais de 12 milhões de habitantes dos Estados da Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará.

Milhares de pessoas estão sendo aguardadas, neste domingo (1º), no ato público, denominado de SOS Transposição, na cidade de Monteiro, no Cariri paraibano. Desde a noite de sábado (31) até as primeiras horas dessa manhã várias caravanas, formada por prefeitos, vereadores, deputados de diversos partidos da Paraíba e de Estados vizinhos estão chegando no município.

Dentre as lideranças, estarão presentes no evento o ex-governador Ricardo Coutinho, a presidente Nacional do PT, Gleisi Hoffman, o professor Fernando Haddad, ex-ministros do então Governo Lula/Dilma, bem como políticos paraibanos, a exemplo do senador Veneziano (PSB), deputados federais Frei Anastácio (PT) e Gervásio Maia (PSB), deputado estadual Anísio Maia (estadual), além do ex-deputado Luiz Couto.

A expectativa é com a chegada da Caravana ‘Lula Livre’, encabeçada pelo ex-ministro Fernando Haddad, que está percorrendo os Estados de Fortaleza e Recife.


20/07/2019
Por Edilson Silva em Nordeste, Política

Símbolo do Maranhão, Alcione critica fala de Bolsonaro e pede respeito ao Nordeste

Diário do Nordeste – Filha ilustre do Maranhão, a cantora Alcione, de 71 anos, saiu, neste sábado (20), em defesa de sua terra natal e se manifestou contra uma fala depreciativa do presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ) ao estado nordestino. Em sua conta oficial no Instagram, a artista postou um vídeo em que aparece vestindo uma camisa com estampa da bandeira do Maranhão e pede ao presidente “respeito ao povo brasileiro”.

Ela inicia a gravação dizendo que não votou em Bolsonaro e não se arrepende. Na campanha presidencial de 2018, Alcione declarou voto ao ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT). “O senhor precisa respeitar o povo nordestino. Respeite o Maranhão, hein”, diz a cantora do estado, historicamente dominado pela família Sarney e é governado, desde 2015 por Flávio Dino, do PCdoB, partido de oposição a Bolsonaro.

Ela rebate um dos argumentos (torcida contra o Brasil) usados com frequência por alguns defensores do Bolsonaro nas redes sociais contra os críticos do Governo. “Eu sou uma brasileira que não torço contra o governo, não sou burra. Eu sei que se torcer contra, estou torcendo contra o meu país”, destacou Alcione.

Em um dos trechos, a cantora também alerta Bolsonaro sobre o peso do eleitorado nordestino, que colocou o candidato do PSL em segundo lugar na contagem dos votos, atrás de Fernando Haddad (PT).

“O senhor tem medo de facada, tem medo de tiro, mas o senhor precisa ter medo do pensamento. O pensamento é uma força. Pense em mais de 30 milhões de nordestinos pensando contra o senhor? Comece a nos respeitar. Respeite o povo brasileiro”, finalizou Alcione.

‘Paraíba’

Durante o café da manhã com jornalistas na sexta-feira,  Bolsonaro criticou o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), e se referiu aos estados da região Nordeste pelo termo “Paraíba”, considerado pejorativo para se referir a nordestinos. Bolsonaro disse que “daqueles governadores de ‘paraíba’, o pior é o do Maranhão” e ainda “tem que ter nada com esse cara”.

A fala motivou a divulgação de uma nota conjunta dos governadores dos nove estados nordestinos expressando indignação com a declaração do presidente. O Palácio do Planalto não se manifestou sobre o incidente.


15/03/2019
Por Edilson Silva em Nordeste, Tempo

Nuvem em forma de tornado é fenômeno perigoso e raro no NE, diz climatologista

Uma nuvem escura em formato de tornado foi vista na cidade de Valença, a 210 km de Teresina, na tarde desta quarta-feira (13) e o climatologista Werton Costa, esclareceu que tratou-se de um fenômeno “raríssimo no Nordeste”. Werton contou que ocorreu a formação de uma nuvem chamada de supercélula, que pode dar origem a um tornado. De acordo com o especialista, não há conhecimento de que a formação desse tipo de nuvem já tivesse acontecido no Piauí.

O climatologista observou que “é um fenômeno bonito, mas perigoso”. Contudo, Werton acrescentou que não há motivos para preocupação, porque não houve a ocorrência de nenhum tornado ou tempestade na cidade e que não deve acontecer futuramente também no estado como um todo.

“Essa nuvem de formato redondo não é um tornado, mas pode vir a ser um, é pré-tornadíca. No Nordeste, a gente pode dizer que a ocorrência dessa nuvem com rotação, conhecida como supercélula, é raríssima. Porque no Brasil, a gente tem conhecimento de que ela se forma mais no Sul e Sudeste”, disse.

O climatologista esclareceu que o tornado não surge de uma nuvem qualquer, mas de uma especial, que foi a supercélula observada ontem em Valença. Ele acrescentou que o fenômeno tem um potencial de energia “monstruoso”, mas afirmou que “a nuvem só passou no município de forma rápida e girando, como é de característica dela”.

A presença desse tipo de nuvem no estado, de acordo com o climatologista, mostra que nessa estação do ano, há condições de acontecer uma “tempestade severa assemelhada com as que acontecem em um tornado”.

O blogueiro e radialista José Gonçalves foi um dos espectadores do fenômeno na cidade e informou que ocorreu por volta de 17h30. José disse que foi muito rápido e que conseguiu fotografar a passagem da nuvem. “Quando a gente viu ela se formando foi bem rápido. Aí ela foi se formando e passando, e acredito que em menos de três minutos já não dava mais pra gente avistá-la, já tinha passado”, contou.

Fonte: Cidade Verde


04/02/2019
Por Edilson Silva em Nordeste, Tempo

Agricultor morre em casa após ser atingido por raio em Santana do Acaraú

Um agricultor morreu em casa após ser atingido por um raio no distrito de Mutambeiras, em Santana do Acaraú, na região Norte do Estado. Segundo familiares, na hora do acidente havia muitos relâmpagos e chuva. O caso aconteceu na tarde deste domingo (3).

O homem foi identificado como Francisco Laudemir de Araújo, de 45 anos, e trabalhava como agricultor. A vítima tinha duas filhas e a esposa está grávida do terceiro filho.

Diário do Nordeste


20/11/2018
Por Edilson Silva em Nordeste

Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

Relatório da Agência Nacional de Águas (ANA) aponta que aumentou de 25 barragens, em 2016, para 45 em 2017 o número de áreas com risco de desabamento no país. A maioria está localizada no Norte e Nordeste, em estados como Acre, Alagoas e Bahia. De acordo com os técnicos, há problemas de baixo nível de conservação, insuficiência do vertedor e falta de documentos que comprovem a estabilidade da barragem.

As informações constam do Relatório de Segurança de Barragens – 2017 (RBS), de 84 páginas, coordenado anualmente pela ANA, divulgado hoje (19). No período coberto pelo relatório foram identificados 14 episódios de acidentes e incidentes, sem vítimas fatais.

Das 45 barragens, 25 pertencem a órgãos e entidades públicas, segundo a agência. No país há um cadastro que reúne 24.092 barragens para diferentes finalidades, como acúmulo de água, de rejeitos de minérios ou industriais e para geração de energia.

Porém, os técnicos calculam que o número de represamento artificiais espelhados pelo país seja pelo menos três vezes maior. De acordo com a ANA, a quantidade exata só será conhecida quando os órgãos e entidades fiscalizadoras cadastrarem todas as barragens sob sua jurisdição.

Das 24.092 barragens registradas, 3.545 foram classificadas pelos agentes fiscalizadores segundo a Categoria de Risco (CRI) e 5.459 quanto ao Dano Potencial Associado (DPA). Das barragens cadastradas, 723, o equivalente a 13%, foram classificadas simultaneamente como de CRI e DPA altos.

O Brasil possui 43 potenciais agentes fiscalizadores, dos quais quatro são federais e 39, estaduais. No ano passado, 31 órgãos atuavam efetivamente como fiscalizadores por terem instaladas sob sua jurisdição empreendimentos com as características especificadas pela PNSB.


12/11/2018
Por Edilson Silva em Nordeste

Chuvas são insuficientes e Paraíba e Ceará sofrem com falta d’água

As chuvas deste ano não foram suficientes para encher os reservatórios de boa parte do sertão nordestino, depois de anos de seca. “As chuvas deste ano foram bem melhores do que ano passado, embora ainda estejamos numa situação bastante crítica devido às chuvas ocorridas nos últimos anos, que foram abaixo da média”, diz a meteorologista Marle Bandeira.

Dos 233 municípios paraibanos, 176 estão em situação de emergência por causa da seca. Significa dizer que 80% das cidades estão sofrendo com falta d’água. Em todo o estado, 128 açudes são monitorados pela Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa). Mais de 50% estão com menos de 20% da capacidade.

Em boa parte da zona rural de Boqueirão, Cariri da Paraíba, a água só chega de carro pipa, e apenas uma vez por mês. Por isso, os agricultores cuidam das cisternas como se fossem ouro. O açude de Boqueirão abastece 19 cidades. Além da chuva, conta com a água da transposição do rio São Francisco. Os produtores que vivem pertinho do açude só podem irrigar plantações com até meio hectare.

No Ceará, a situação não é diferente. Hoje, a capacidade hídrica do estado é de pouco mais de 12%. A reserva deve garantir o abastecimento humano apenas para os próximos três meses. Na cidade de Granjeiro, por exemplo, desde 2015 os moradores enfrentam escassez de água. O único reservatório da cidade, o açude do Junco, secou, e apenas este ano recuperou um pouco do volume que havia perdido. Mas a qualidade da água nas torneiras não é a ideal.


01/05/2018
Por Edilson Silva em Nordeste

Fundo de Participação para Estados nordestinos aumenta 6,3% no trimestre

Todas as unidades federativas do Nordeste obtiveram crescimento real no volume de recursos do Fundo de Participação dos Estados (FPE), nos três primeiros meses de 2018, em comparação com o mesmo período de 2017. A Região recebeu 52,3% do total do FPE, ou seja, R$ 10,3 bilhões, aumento real de 6,3%.

Segundo trabalho do Escritório de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), área de pesquisas do BNB, Bahia, Ceará, Maranhão e Pernambuco receberam 58,7% do FPE destinado ao Nordeste. Alagoas, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe ficaram com 41,3%. O estudo está disponível no Caderno Diário Econômico.

Os repasses para os Estados são determinados, principalmente, pela dimensão da população e nível de renda per capita. A pesquisa ressalta que as unidades federativas das regiões de menor desenvolvimento econômico, a exemplo do Nordeste, dependem de forma substancial dos repasses constitucionais.


29/04/2018
Por Edilson Silva em Brasil, Nordeste

Sinal analógico será desligado em maio em cidades do Norte e Nordeste

O sinal analógico de TV vai ser desligado em três capitais do Nordeste e duas da Região Norte no final de maio. A previsão é que o desligamento ocorra no dia 30. Terão o sinal desligado no Nordeste Natal (RN), Maceió (AL) e Teresina (PI). Já no Norte, o desligamento ocorrerá em Belém (PA) e Manaus (AM).

Até o momento, o sinal analógico já foi desligado em 13 capitais. A previsão era de que Aracaju e João Pessoa também tivessem o sinal desligado nessa data, mas a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) não divulgou se ele ocorrerá ou se haverá mudança no cronograma.

No Rio Grande do Norte, além de Natal, terão o sinal analógico desligado os municípios de Arês, Brejinho, Ceará-Mirim, Extremoz, Ielmo Marinho, Lagoa de Pedras, Lagoa Salgada, Macaíba, Maxaranguape, Monte Alegre, Natal, Nísia Floresta, Parnamirim, Poço Branco, Riachuelo, Rio do Fogo, Santa Maria, São Gonçalo do Amarante, São José de Mipibu, São Pedro, Senador Georgino Avelino, Serra de São Bento, Taipu, Tibau do Sul, Vera Cruz, Vila Flor.

Em Alagoas, também terão o sinal desligado os municípios de Atalaia, Barra de Santo Antônio, Barra de São Miguel, Coqueiro Seco, Maceió, Marechal Deodoro, Messias, Paripueira, Pilar, Rio Largo, Santa Luzia do Norte, São Miguel dos Campos, Satuba.

Já no Piauí, o desligamento também ocorrerá em Demerval Lobão, Lagoa do Piauí, Nazária, Teresina. A cidade de Timon, no Maranhão, vizinha da capital do Piauí, também terá o sinal analógico desligado.

Na Região Norte, no estado do Pará, também ocorrerá o desligamento em Ananindeua, Barcarena, Benevides, Bujaru, Cachoeira do Arari, Colares, Marituba, Ponta de Pedras, Santa Bárbara do Pará, Santa Isabel do Pará, Santo Antônio do Tauá. No Amazonas, o desligamento atingirá também as cidades de Careiro da Várzea e Iranduba.

Kits

A agência reguladora está entregando kits, compostos por conversores e antenas, para as famílias atendidas por programas sociais do governo federal (como Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, Tarifa Social de Energia Elétrica) que não possuem aparelhos de TV que captam o sinal digital. Até o momento, já foram distribuídos em todo o país 9 milhões de kits.

O próximo desligamento está previsto para acontecer em agosto. De acordo com a Anatel, com o desligamento do sinal analógico, haverá a liberação da faixa de 700 MHz, atualmente ocupada por canais de TV aberta. Essa radiofrequência será utilizada para ampliar a disponibilidade do serviço de telefonia móvel e Internet 4G no Brasil.


22/03/2018
Por Edilson Silva em Nordeste

Apagão no Norte e Nordeste foi causado por falha em disjuntor no Pará, diz ONS

A queda no fornecimento de energia para as regiões Norte e Nordeste foi causada por falha em um disjuntor na Subestação Xingu, no Pará, responsável pela distribuição da maior parte da carga gerada pela Usina de Belo Monte para a Região Sudeste. A informação foi divulgada na noite desta quarta-feira (21), pelo diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Luiz Eduardo Barata Ferreira.

Segundo nota do ONS, o problema se iniciou às 15h48, e em todas as capitais do Norte e Nordeste ocorreu interrupção do suprimento de energia elétrica. De acordo com Ferreira, mais de 70 milhões de pessoas foram afetadas. As causas da falha no disjuntor estão sendo investigadas, mas o ONS descartou sobrecarga no sistema, fatores climáticos ou queimadas.

Com o desligamento do disjuntor, “houve um excesso de geração” para a Região Norte. Isso disparou uma proteção automática em todo o sistema, separando a região Norte da Nordeste e as duas do resto do país.

De acordo com Ferreira, o religamento do sistema teve de ser feito aos poucos, para garantir segurança no processo, evitando que nova queda.

O diretor-geral do ONS disse que o problema também afetou outras regiões do país, mas sem maior gravidade. “No Sistema Sul-Sudeste, nós tivemos uma pequena perturbação, que foi a atuação do primeiro estágio do esquema regional do alívio de carga, e rapidamente houve a recomposição das cargas. Praticamente, na Região Sudeste, não tivemos maiores repercussões.”


19/03/2018
Por Edilson Silva em Nordeste, Tempo

Chove no dia de São José? Data é importante para os sertanejos nordestinos

Hoje, dia 19 de março, é dia de São José. Segundo a crença popular se chover neste dia a estação chuvosa terá regularidade nos volumes acumulados, o que proporciona o bom andamento das lavouras da região. Dessa forma, os sertanejos nordestinos reservam este dia importante para fazer suas preces ao Santo para que traga a chuva para a região neste dia que antecede o início do outono. O que será que os meteorologistas têm a dizer sobre a previsão de chuva na região?

Previsão para o Nordeste?

A meteorologia não traz boas notíciais ao sertanejo que espera chuva para o dia de hoje. A previsão indica pancadas de chuva de forma mal distribuída pelas áreas do interior do Nordeste. Os volumes acumulados também não são tão elevados, isso deve ao afastamento da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) que já começa a sua “viagem” gradativa de retorno ao Hemisfério Norte.

Pelo mapa é possível ver a má distribuição da chuva, que tende a ocorrer em forma de pancadas pontuais, em diversas áreas da Região Nordeste, não há previsão de chuva.

Veja:


19/03/2018
Por Edilson Silva em Nordeste

Suspensão da transposição do Rio São Francisco na PB é confirmada pelo Ministério da Integração

Ministério da Integração confirmou a necessidade de suspensão temporária da transposição do Eixo Leste do Rio São Francisco para a Paraíba, até que obras programadas nos açudes de Poções e Camalaú sejam concluídas – prazo máximo de quatro meses, segundo nota do governo.

A decisão informada atende a pedido do Ministério Público Federal (MPF). Ainda de acordo com nota do Ministério, o açude Boqueirão, responsável pelo abastecimento de mais de 1 milhão de pessoas, “já atingiu tranquilidade hídrica, ou seja, o volume de água armazenada é suficiente e não prejudicará ao abastecimento de água da população”.


25/02/2018
Por Edilson Silva em Nordeste

Nordeste já conta com monitoramento piloto para as secas

A Região Nordeste conta com o Monitor de Secas para acompanhar o ciclo de estiagem e melhorar a política e a gestão dos problemas decorrentes da escassez de chuva. O objetivo do Monitor é integrar o conhecimento técnico e científico já existente em diferentes instituições estaduais e federais e estabelecer diferentes graus de severidades da estiagem, permitindo acompanhar a evolução temporal e espacial. As informações são atualizadas mensalmente. O modelo foi baseado no Monitor de Secas dos Estados Unidos, desenvolvido pelo Centro Nacional de Mitigação de Secas dos EUA (NDMC).


29/05/2017
Por Edilson Silva em Nordeste

Chuvas enchem barragens e deixam mortos, desabrigados e desalojados

O sábado (27) e o domingo (28) trouxeram de volta a esperança para os moradores do interior de Pernambuco. Cidades do Agreste e Mata Sul receberam um grande volume de chuvas, o que não ocorria desde 2010, quando houve a última grande cheia no Estado. No entanto, o grande volume deixou ao menos quatro mil desalojados, vários desabrigados, dois mortos e dois desaparecidos. O governador do estado, Paulo Câmara (PSB), decretou estado de calamidade em 13 municípios.

Em Caruaru, foram mais de 290 mm de chuva, o volume esperado para todo o mês num único dia. A barragem do Rio da Prata, principal manancial, que estava em colapso, dobrou a capacidade. Com o aumento, o reservatório que abastece Caruaru, Agrestina, Santa Cruz do Capibaribe, Ibirajuba, Altinho e Cachoeirinha está com 10 milhões de m³ de água.

Este acréscimo no volume da barragem irá garantir o uso da água até agosto deste ano, conforme informou a Compesa. “A melhoria do nível do Prata é uma boa notícia, pois ainda estamos no meio da quadra chuvosa, e a nossa expectativa é que a barragem acumule mais água no período das chuvas, assim como outros mananciais do estado”, afirma o diretor Regional do Interior da Compesa, Marconi de Azevedo.

Em Garanhuns, os três reservatórios que fornecem água para o município também elevaram o volume. A barragem do Cajueiro aumentou o nível de acumulação de 43% para 48% (6,9 milhões de m³ de água); Mundaú subiu de 23% para 35% (696 mil m³); enquanto Inhúmas, que estava em colapso, com 5% da capacidade total, agora subiu para 27% (1,8 milhão m³).

Barragens no Sertão também acumularam água. O manancial Jazigo, localizado em Serra Talhada, voltou a acumular água após seis anos. O reservatório está com 14,8 milhões de m³ de água, o que corresponde a 95,3% da capacidade total, segundo a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac).

De acordo com os agricultores que moram nas proximidades da barragem, o local estava seco desde 2011. Com a chegada da água, a paisagem mudou e já tem até pasto para os animais se alimentarem.


27/05/2017
Por Edilson Silva em Nordeste

Rio São Francisco vai garantir abastecimento de 94 municípios do RN

O Eixo Norte do Projeto de Integração do São Francisco levará água para os estados do Ceará, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte.

No percurso das estações de bombeamento, a água passará por reservatórios nas cidades pernambucanas de Cabrobó, Terra Nova, Salgueiro e Verdejante. O equipamento acionado tem capacidade de bombear até 14 m³ por segundo.

Por meio do Eixo Norte, a água será levada para os rios Brígida (PE), Salgado (CE), do Peixe e Piranhas-Açu (PB e RN) e Apodi (RN), garantindo o fornecimento para os açudes Chapéu (PE), Entremontes (PE), Castanhão (CE), Engenheiro Ávidos (PB), Pau dos Ferros (RN), Santa Cruz (RN) e Armando Ribeiro Gonçalves (RN).

Estão em construção, somente no Eixo Norte do projeto, cerca de 260 km de canais, 3 estações de bombeamento, 9 aquedutos, 3 túneis e 17 reservatórios. O maior reservatório de todo o PISF está localizado no Eixo Norte.

Com a chegada da água a essa região cearense, teremos o aumento da oferta hídrica proporcionada pelos maiores reservatórios estaduais (Castanhão, Orós e Banabuiú), que operados de forma integrada com os açudes fornecem água para os diversos usos da maior parte da população das Bacias do Jaguaribe e Metropolitanas, alcançando 5 milhões de habitantes em 56 municípios.

Já no Rio Grande do Norte, o Projeto de Integração do São Francisco vai garantir o abastecimento seguro para 94 municípios, com 1,2 milhão de habitantes, por meio do aumento da garantia da oferta de água dos açudes Santa Cruz e Armando Ribeiro Gonçalves e da perenização de todos os trechos dos rios Apodi e Piranhas-Açu, em associação com uma rede de adutoras que vem sendo implantada.

Além disso, haverá ampliação da disponibilidade hídrica dos maiores trechos dos rios Apodi e Piranhas-Açu, situados a montante dos açudes Santa Cruz e Armando Ribeiro Gonçalves, estabelecendo uma fonte hídrica permanente para as populações de mais de 50 municípios localizados nessas duas bacias hidrográficas.

A Transposição do Rio São Francisco é uma luta iniciada por Aluízio Alves, como Ministro da Integração Nacional no Governo de Itamar Franco.


25/05/2017
Por Edilson Silva em Nordeste, Política

Pesquisa do Governo: Temer, de 5% a 1% no Nordeste

Pesquisas e sondagens feitas pelo governo federal na internet mostram que a situação de Temer nas redes piora a cada dia. Os antigos defensores do governo entre os chamados formadores de opinião sumiram, salvo raras exceções. A informação é de Mônica Bergamo, hoje na Folha de S.Paulo.

Diz a colunista que pesquisas que chegaram ao governo mostram que Temer tem hoje cerca de 5% de avaliação positiva. Em algumas regiões metropolitanas do Nordeste do país, segundo outras sondagens, ele despencou para 1%.


05/05/2017
Por Edilson Silva em Nordeste

Lição: ex-vocalista da banda Mastruz com Leite agora é motorista de Uber

Dos palcos para as ruas da capital cearense, assim que vive hoje o ex vocalista da banda Mastruz com Leite Rainer Rylker. O cantor desde fevereiro deste ano tornou-se motorista do aplicativo Uber.

Rainer Rylker nasceu na cidade de Independência, interior do Ceará, foi cantor da banda Catuaba com Amendoim depois ficou à frente do Mastruz com Leite por cerca de 10 anos.

Apesar da nova ocupação, o cantor afirma que não abandonou a música, continua sendo sua prioridade, dividindo o tempo entre motorista e cantor solo.


12/04/2017
Por Edilson Silva em Nordeste

Águas do São Francisco chegam à bacia do açude de Boqueirão

Depois de meses de espera e ansiedade, as águas do rio São Francisco finalmente chegaram à bacia do açude Epitácio Pessoa (Boqueirão).

A informação foi confirmada pelo presidente da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa), João Fernandes.

Segundo João, a chegada da água à bacia do açude ocorreu na madrugada desta quarta-feira (13), por volta de meia-noite, e foi agilizada graças às chuvas registradas ontem na região do Cariri, especialmente entre os municípios de Caraúbas e Cabaceiras, onde as precipitações atingiram a marca de 44 milímetros em pouco mais de duas horas.


27/03/2017
Por Edilson Silva em Nordeste

Seca prolongada no Nordeste desperta interesse por dessalinização

A escassez de água, em decorrência da seca que já dura cinco anos no Nordeste, despertou o interesse de empresas e governos para soluções de tecnologia que promovam a dessalinização da água do mar.

No último dia 13, o governo do Ceará lançou edital para contratar empresa responsável pela elaboração de uma planta de dessalinização na região metropolitana de Fortaleza, com capacidade para gerar 1 metro cúbico por segundo (m³/s) de água potável para a rede de abastecimento. Esse volume equivale a cerca de 15% do consumo de Fortaleza.

Desde 2016, os 17 municípios da região, nos quais moram quase metade da população cearense, são submetidos a uma tarifa de contingência para economizar água.

De acordo com o diretor da Região Nordeste, da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes), Francisco Vieira Paiva, “a dessalinização faz parte de um contexto mundial. A indústria usa a dessalinização para processos industriais. Com relação ao consumo humano, países semelhantes ao Brasil, com regiões [climáticas parecidas com as do] Nordeste, têm experimentado essa tecnologia, porque é uma forma de minimizar o impacto às populações. No Ceará, isso salvaguardaria nossos açudes”, explicou.




Facebook


Twitter