20/09/2020
Por Edilson Silva em Brasil, Nordeste

Cantor da banda Chicana morre em acidente de carro na Bahia

O cantor da banda baiana Chicana, Tarcísio Freitas de Oliveira, de 36 anos, morreu em um acidente de carro, na tarde deste sábado (19), na BR-116, trecho entre as cidades de Tanquinho e Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador. A morte de Tay, como era conhecido no meio artístico, foi confirmada ao G1 pela família.

De acordo com Edilson Freitas, irmão mais velho do cantor, Tay voltava da cidade de Candeal, que fica a cerca de 60 km de Feira de Santana, onde o artista morava. O cantor tinha se apresentado no município e retornava para casa quando o acidente aconteceu, por volta das 17h.

Ainda segundo Edilson, Tay tentou desviar de um carro que fazia uma ultrapassagem e o veículo que ele dirigia acabou capotando e saindo da pista. Ele viajava sozinho e morreu no local do acidente.

Não há informações sobre o condutor do veículo que teria feito a ultrapassagem. O G1 tentou contato com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) para saber mais informações sobre o acidente, mas, até a publicação desta reportagem, não conseguiu.

Uma equipe da Polícia Civil esteve no local do acidente para acompanhar a perícia e o levantamento cadavérico. O corpo de Tay foi levado para Instituto Médico Legal (IML) de Feira de Santana, e foi liberado na noite deste sábado. O local e horário do sepultamento ainda não foram definidos pela família.

Momentos antes do acidente, o cantor Tay postou uma selfie nas redes sociais com a legenda “Vou ali e volto já”. Em seguida, ele postou outra foto dele com parte da letra da música “O que é, o que é”, de Gonzaguinha. O trecho usado pelo cantor diz: “E a vida, e a vida o que é, diga lá meu irmão”. Depois, o artista ainda chegou a postar um vídeo em que mostra a estrada, durante a viagem de volta para casa, e no qual ele deseja bom final de semana aos seguidores.

G1/BA


19/09/2020
Por Edilson Silva em Nordeste, RN

Novo tremor de magnitude 6,9 é registrado no mar do Nordeste

Um tremor sísmico de magnitude 6.9 foi sentido próximo ao arquipélago de São Pedro e São Paulo, a nordeste de Fernando de Noronha, por volta das 21h43 desta sexta-feira (18). O monitoramento foi feito pela Rede Sismográfica Brasileira.

Segundo o Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Labsis – UFRN), que opera a Rede Sismográfica, o evento foi sentido a cerca de 282km do arquipélago de São Pedro e São Paulo, e a 816km do arquipélago de Fernando de Noronha. Outros locais de referência são, Natal, a 1.193km de distância e Recife, a 1.338km.

Pequisadores da região podem ter sentido o tremor por meio de aparelhos, porém, devido a localização próxima ao arquipélago inóspito de São Pedro e São Paulo, existe a possibilidade de não haver registros visíveis.

Além disso, o Labsis também informa que não há risco de tsunami, mesmo tendo possibilidade de réplicas do tremor nas próximas horas ou dias. “Isso porque o movimento dessa falha sísmica é do tipo transcorrente, ou seja, há apenas um movimento horizontal, é não o vertical que pode gerar tsunamis”, informa o comunicado.

De acordo com Eduardo Menezes, pesquisador do Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN), o evento é normal para a região e não trás preocupação para o Brasil porque está muito longe de regiões habitadas.

 


16/07/2020
Por Edilson Silva em Astronomia, Nordeste

Meteoro brilhante é visto no céu do Nordeste; veja o vídeo

Meteoro no Nordeste do Brasil

O universo e seus mistérios. Um meteoro foi visto no céu do Nordeste na noite de ontem, 15 de Julho 2020. O objeto chamou atenção e foi registrado de diversos lugares.

Publicado por Blog do Edilson Silva em Quinta-feira, 16 de julho de 2020

Um grande bólido – um meteoro brilhante que explode na atmosfera – foi observado no Sertão do Pernambuco e estados vizinhos na noite dessa quarta-feira (15), segundo a ONG Rede Brasileira de Observação de Meteoros (Bramon).

O fenômeno, que entrou na atmosfera perto da cidade de Serra Talhada, no Pernambuco, foi registrado às 18h59 por sete câmeras do portal Clima Ao Vivo, parceiro da Bramon.

Alguns moradores de Pernambuco, Paraíba, Ceará e Bahia disseram ter acompanhado o evento. A Bramon busca agora reunir os relatos dessas testemunhas para determinar a trajetória e as características do bólido, como tamanho e massa. O assunto ganhou muito destaque nas redes sociais.

De acordo com a ONG, análises preliminares mostram que o fenômeno passou pelas cidades de Princesa Isabel, na Paraíba, e Carnaíba, em Pernambuco. A partir daí, seguiu na direção sudeste e desapareceu no céu ao sul do município pernambucano de Arcoverde.


02/07/2020
Por Edilson Silva em Nordeste, Saúde

Prefeito na Bahia diz que reabrirá comércio ‘morra quem morrer’

O prefeito de Itabuna, Fernando Gomes, causou polemica ao anunciar o relaxamento do isolamento social. Em uma live com jornalista desta quarta-feira, 1, ele disse que estabelecimentos comercias da cidade do sul da Bahia irão reabrir as portas a partir do dia 9 de julho “morra quem morrer”.

O vídeo tem circulado nas redes sociais e virou alvo de críticas.

Após a polêmica, a prefeitura de Itabuna, por meio de nota, disse que o prefeito foi mal interpretado e que ele está contrariado com a situação da cidade.

O município havia definido inicialmente a reabertura para ontem. Porém, como os leitos de UTI para pacientes da covid-19 estão com capacidade esgotada, foi preciso recuar.

Segundo a Secretaria de Saúde da Bahia, o município de Itabuna soma mais de 2,6 mil casos confirmados do novo coronavírus e 58 mortes.

A polêmica fala do prefeito de Itabuna repercutiu nas redes sociais indo parar nos assuntos mais comentados do Twitter nesta manhã.

A deputada Sâmia Bomfim (PSOL-SP) foi uma das internautas que criticaram a fala do prefeito Fernando Gomes.: “Esse é Fernando Gomes, prefeito de Itabuna – BA. Ele vocalizou a lógica bolsonarista nessa pandemia: banalização da morte e desprezo pela vida. Prefere atacar a quarentena ao invés de combater o coronavírus. É por culpa desses criminosos que o Brasil já passou de 60 mil mortos”.

O prefeito de itabuna dizendo ”morra quem morrer” sobre a reabertura do comércio.. mano?? isso é absurdo em tantos níveis parece um sociopata falando eu sinceramente não sei o que vai ser desse país porque pelo jeito sempre pior”, escreveu uma internauta.


04/06/2020
Por Edilson Silva em Nordeste, Saúde

Nordeste passa de 10 mil mortes por covid-19

O Nordeste confirmou mais 425 mortes por covid-19 até a noite desta quarta-feira (3) e contabiliza 10.066, segundo o boletim diário do Ministério da Saúde com as atualizações do coronavírus no país. A região concentra 204.535 casos confirmados.

Dentre os nove estados que compõe o Nordeste, o Ceará está em situação mais crítica por apresentar um total de 56.056 infectados e 3.605 falecidos com a doença. Com números de mortes próximos a ele, contabilizando 3.012, está o Pernambuco que contém 36.463 casos.

No Rio Grande do Norte, o número de casos progrediu de 8.233 mil a 9.149 em um dia, um aumento de 916 infectados. Quanto aos óbitos, o estado confirmou 367, porém, segundo a Secretaria de Estado de Saúde do Estado (Sesap), existem outros 69 sendo investigados.

De acordo com o boletim nacional do coronavírus, a Paraíba passou a contabilizar 16.018 infectados e 414 óbitos. Entre os quatro citados acima, os vizinhos Paraíba e Rio Grande do Norte têm números altos, porém distantes dos registrados por Ceará e Pernambuco.

O Maranhão é segundo da região em número de infectados, registrando 38.174 e passa de  mil mortes contabilizando 1.028 delas, confirmadas nesta quarta-feira (3). A Bahia tem 22.451 casos e 762 mortes; Alagoas, 12.407 infectados e 506 falecidos. Esses três estados têm em comum um número elevado de infectados com baixo índice de óbitos em relação ao total de casos.

Sergipe (7.989 casos e 180 mortes) e Piauí (5.828 infectados e 192 falecidos) apresentam os menores índices da contaminação no Nordeste.

Ranking de mortes por estado

1º Ceará – 3.605

2º Pernambuco -3.012

3º Maranhão – 1.028

4º Bahia – 762

5º Alagoas – 506

6º Paraíba – 414

7º Rio Grande do Norte – 367

8º Piauí – 192

9º Sergipe – 180

Ranking de infectados por estado

1º Ceará – 56.056

2º Maranhão – 38.174

3º Pernambuco – 36.463

4º Bahia – 22.451

5º Paraíba – 16.018

6º Alagoas – 12.407

7º Rio Grande do Norte – 9.149

8º Sergipe – 7.989

9º Piauí – 5.828


01/06/2020
Por Edilson Silva em Nordeste, Tempo

Junho inicia com previsão de chuva para o Nordeste

O mês de junho inicia com previsão de chuva para todo o Nordeste. Tudo por conta de umas das 5 frentes frias que este mês promete quase todas na primeira metade do mês.

Na avaliação do meteorologista Filipe Pungirum, da equipe de previsão de clima da Climatempo “ as massas de ar polar voltam a avançar com força sobre o país e continuaremos com episódios de frio intenso.

Na Região Nordeste, alguns episódios de DOLs (Distúrbios Ondulatórios de Leste) vão causar chuva na faixa leste da Região.

A chuva de maio foi volumosa e frequente sobre o Norte e o Nordeste do Brasil. Vale destacar os diversos eventos de chuva forte em capitais nordestinas O mês fecha com chuva acima média em Salvador, Natal, Fortaleza e João Pessoa.


28/02/2020
Por Edilson Silva em Nordeste

Bacias do Paranaíba e do São Francisco têm melhor período chuvoso desde 2012

As chuvas observadas na região central do Brasil, em especial no Sudeste e Nordeste, têm permitido uma significativa recuperação do armazenamento das hidrelétricas de algumas das principais bacias hidrográficas do país. Destaque para as Bacias do São Francisco e Paranaíba, que anotam, até agora, o melhor período chuvoso desde 2012/2013, informaram na tarde desta quinta-feira (27) técnicos do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

Em março, um mês que historicamente registra volume significativo de precipitações, deve melhorar mais o cenário. Especialista do operador comentou, no entanto, que a previsão é de chuvas para os próximos dias nas bacias do São Francisco, Paranaíba e Grande, bem como na região Norte. Durante reunião do Programa Mensal de Operação (PMO), os técnicos do ONS informaram que a Bacia do São Francisco está com chuva acumulada acima da média, em 102%, e a perspectiva é alcançar 110% da chuva acumulada até os primeiros dias de março.

Diante disso, o operador deixou de solicitar a modulação das usinas São Francisco, o que permitiria uma recuperação mais rápida dos reservatórios de Sobradinho e Xingó, com perspectiva de até o final do período chuvoso liberar a usinas para a operação normal, com maior vazão. Isso depende, no entanto, de efetivar um armazenamento na ordem de 60%. Atualmente, o nível do reservatório de Sobradinho está em 45,8%. Já na usina de Três Marias, o nível de armazenamento está em 88,2%, por isso, a política de operação da usina será alterada.

Na bacia do Paranaíba, o ONS destacou que a chuva acumulada estava em 97% neste fim de fevereiro e, diante das previsões de chuva, a perspectiva é alcançar 100% da média histórica de precipitação. O armazenamento da bacia já está 2,5% acima da mesma etapa do ano passado e apenas a usina Emborcação está em nível abaixo do verificado em fevereiro de 2019. Outra bacia relevante para a operação do sistema elétrico nacional, a do Rio Grande, tem acumulação 18,6% acima de igual etapa do ano passado. A chuva acumulada está em 93% da média e a previsão é manter esse número até a primeira semana de março.

Fonte: www.domtotal.com


24/02/2020
Por Edilson Silva em Nordeste

Maior reservatório do Nordeste, Sobradinho registra melhor índice em 6 anos

O reservatório de Sobradinho está com 41,70% do volume útil. O índice da maior barragem da região do semiárido brasileiro é o melhor entre os últimos seis anos, neste período, considerando a estiagem que levou as reservas para os piores patamares nos últimos 2 anos. Em 2018 e 2019, Sobradinho chegou perto do volume morto.

De acordo com o jornal A Tarde, a recuperação é resultado das chuvas que têm atingido de forma mais intensa ou mais branda na atual temporada de inverno, toda a bacia hidrográfica do rio São Francisco no trecho acima da barragem compreendendo Minas Gerais e Bahia.

Em diversos municípios do oeste da Bahia e também da margem direita do São Francisco, o nível do rio e seus afluentes chegou a subir sete metros. Isso levou as lagoas marginais a encherem para alegria dos moradores próximos. Em diversos municípios do médio São Francisco, como Bom Jesus da Lapa e Xique-Xique, o repovoamento destes ambientes com alevinos (filhotes de peixes), vislumbram à população a garantia de proteína na alimentação em breve.


16/01/2020
Por Edilson Silva em Nordeste

Nível do Rio São Francisco continua subindo e já chegou a quase 5 metros

As notícias referentes ao Rio São Francisco este ano continuam animadoras. É o caso do município de Bom Jesus da lapa (BA), onde o nível das águas do Velho Chico vem subindo consideravelmente.

De acordo com o monitoramento feito Maria Alice Alves, responsável pelas leituras para a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), em Sobradinho (BA), na última sexta-feira (10), o nível chegou a quase 5 metros, e no final de semana voltou para os 4 metros.

Ela conta que o rio já chegou a quase o mesmo nível registrado no final de 2018, quando subiu 4,75 metros. E com esse último aumento no volume, as águas já começaram a vazar para algumas lagoas da região de Bom Jesus da Lapa. No entanto, o nível está baixando. Parte desse aumento é resultado das chuvas na cabeceira do rio, em Minas Gerais, somadas às chuvas na região neste mês. As informações são do site Notícias da Lapa.

Foto: José Hélio


11/01/2020
Por Edilson Silva em Nordeste, Tempo

Nuvem em formato de mão é vista nos céus do Cariri da Paraíba

Uma nuvem em formato de uma mão foi vista pela população dos municípios de Assunção, no Cariri, e também no município de Juazeirinho.

O fenômeno foi fotografado por moradores pouco antes da ‘mão’ se desfazer. A imagem curiosa foi postada em redes sociais por vários moradores e teve centenas de compartilhamentos. Nos comentários, muitos internautas exclamam se tratar da “mão” de Deus sob a região e celebram o fenômeno verificado.

“Nossa que lindo que a mão do Senhor esteja sempre estendida por nós”, relatou um dos internautas.


27/09/2019
Por Edilson Silva em Nordeste

Banco do Nordeste financia até 100% dos sistemas de geração de energia para MPEs

Gerar a própria energia de forma limpa e sustentável, contribuir com o meio ambiente e economizar na conta com a concessionária já são realidades pra muitos micro e pequenos empreendimentos da Região Nordeste e do norte de Minas Gerais e do Espírito Santo. O Banco do Nordeste oferece crédito para financiar até 100% dos sistemas de micro e minigeração distribuída de energia, a partir de fontes renováveis, para esses públicos.

Os recursos são do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), operado exclusivamente pelo BNB, disponibilizado a empresas dos setores de comércio e serviços, indústrias e agroindústrias.

As taxas da linha FNE Sol estão a partir de 4,1% ao ano (ou 0,33% ao mês), com prazos de pagamento de até 12 anos e carência de até seis meses sobre o principal. O Banco do Nordeste também financia a instalação dos equipamentos, que podem, inclusive, serem dados como garantia da operação.

Em 2019, o BNB já contratou mais de R$ 70 milhões para micro e pequenos empresas gerarem a própria energia, valor 116,5% maior do que no mesmo período do ano passado. São cerca de 450 operações contratadas, acréscimo de 83,1% em relação a 2018.

No Rio Grande do Norte, até agosto de 2019, foram quase R$ 6 milhões aplicados no segmento, alta de 16% na comparação com o mesmo período do ano anterior. Uma das empresas que contratou o FNE Sol foi a Pousada Porto Belo, em Caicó. Com a instalação dos painéis solares no estacionamento de uma das unidades, o proprietário Tarcísio Melo reduziu a conta de energia em mais de 95% e já tem acúmulo de créditos com a distribuidora.

“Eu percebi que energia solar era uma daquelas coisas que se você não tiver, você fica para trás. Já sabia que o Banco do Nordeste trabalhava com essa linha de crédito, então fui conhecer. O resultado foi tão bom que já implantei outra geradora com recursos próprios. Energia solar já é realidade”, contou o empresário.


18/09/2019
Por Edilson Silva em Nordeste, Tempo

Meteorologia não descarta La Niña em 2020; chuvas chegam em novembro no Piauí

Um boletim meteorológico divulgado pela Somar Meteorologia não descarta a possibilidade de uma “La Niña” influenciar o clima no Brasil logo no início de 2020. Na prática, uma La Niña beneficiaria o Nordeste brasileiro, sobretudo, o norte e centro-norte da região com destaque para o Maranhão, o Piauí e o Ceará.

O último registro de La Ninã no Brasil aconteceu no ano de 2008 quando grandes volumes de chuva atingiram todo a porção Norte do Piauí com acumulados expressivos, em especial na região de Campo Maior. Em abril daquele ano, as águas do Rio Longá chegaram a passar por cima da BR-343, deixando desalojadas inúmeras famílias numa das maiores cheias de que se tem notícia na história da cidade.

No entanto, é bom destacar que é apenas uma possibilidade e que a tendência, pelo menos até o fim do ano, é que a próxima estação seja influenciada por um cenário de normalidade, portanto temperaturas e chuvas dentro da média. A primavera inicia no próximo dia 23 de setembro e é conhecida por ser o ápice do br-o-bró, com temperaturas na casa dos 40° e a novidade para este ano é que teremos ainda a continuidade de tempo seco, mesmo a baixa umidade relativa do ar sendo característica do inverno, que está terminando.

A previsão é a de retorno da chuva de forma mais generalizada para o fim do mês de novembro. No entanto, essa chuva começa pela porção Sul do Piauí, na região produtora (Matopiba). Para a porção Norte (Teresina, Campo Maior, Piripiri) essa chuva deve chegar apenas em dezembro. Porém, é importante destacar também que entre outubro e novembro não estão descartadas pancadas de chuva no Piauí, apesar de isoladas e extremamente pontuais.

Mesmo com El Niño de fraca intensidade, a região de Campo Maior foi beneficiada com grandes volumes de chuva em 2019. Até agora, desde o início do ano, já choveu cerca de 1365 mm, ou seja, mais que a média de chuva esperada para todo o ano. Esse volume poderá se aproximar dos 1500 mm, caso as previsões se confirmem.

portaldeolho


02/09/2019
Por Edilson Silva em Nordeste

Obra da transposição vai beneficiar mais de 12 milhões de pessoas no NE

A Transposição de águas do Rio São Francisco é uma das maiores obras hídricas do Brasil e da história do Nordeste. Sendo concluída, vai beneficiar mais de 12 milhões de habitantes dos Estados da Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará.

Milhares de pessoas estão sendo aguardadas, neste domingo (1º), no ato público, denominado de SOS Transposição, na cidade de Monteiro, no Cariri paraibano. Desde a noite de sábado (31) até as primeiras horas dessa manhã várias caravanas, formada por prefeitos, vereadores, deputados de diversos partidos da Paraíba e de Estados vizinhos estão chegando no município.

Dentre as lideranças, estarão presentes no evento o ex-governador Ricardo Coutinho, a presidente Nacional do PT, Gleisi Hoffman, o professor Fernando Haddad, ex-ministros do então Governo Lula/Dilma, bem como políticos paraibanos, a exemplo do senador Veneziano (PSB), deputados federais Frei Anastácio (PT) e Gervásio Maia (PSB), deputado estadual Anísio Maia (estadual), além do ex-deputado Luiz Couto.

A expectativa é com a chegada da Caravana ‘Lula Livre’, encabeçada pelo ex-ministro Fernando Haddad, que está percorrendo os Estados de Fortaleza e Recife.


20/07/2019
Por Edilson Silva em Nordeste, Política

Símbolo do Maranhão, Alcione critica fala de Bolsonaro e pede respeito ao Nordeste

Diário do Nordeste – Filha ilustre do Maranhão, a cantora Alcione, de 71 anos, saiu, neste sábado (20), em defesa de sua terra natal e se manifestou contra uma fala depreciativa do presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ) ao estado nordestino. Em sua conta oficial no Instagram, a artista postou um vídeo em que aparece vestindo uma camisa com estampa da bandeira do Maranhão e pede ao presidente “respeito ao povo brasileiro”.

Ela inicia a gravação dizendo que não votou em Bolsonaro e não se arrepende. Na campanha presidencial de 2018, Alcione declarou voto ao ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT). “O senhor precisa respeitar o povo nordestino. Respeite o Maranhão, hein”, diz a cantora do estado, historicamente dominado pela família Sarney e é governado, desde 2015 por Flávio Dino, do PCdoB, partido de oposição a Bolsonaro.

Ela rebate um dos argumentos (torcida contra o Brasil) usados com frequência por alguns defensores do Bolsonaro nas redes sociais contra os críticos do Governo. “Eu sou uma brasileira que não torço contra o governo, não sou burra. Eu sei que se torcer contra, estou torcendo contra o meu país”, destacou Alcione.

Em um dos trechos, a cantora também alerta Bolsonaro sobre o peso do eleitorado nordestino, que colocou o candidato do PSL em segundo lugar na contagem dos votos, atrás de Fernando Haddad (PT).

“O senhor tem medo de facada, tem medo de tiro, mas o senhor precisa ter medo do pensamento. O pensamento é uma força. Pense em mais de 30 milhões de nordestinos pensando contra o senhor? Comece a nos respeitar. Respeite o povo brasileiro”, finalizou Alcione.

‘Paraíba’

Durante o café da manhã com jornalistas na sexta-feira,  Bolsonaro criticou o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), e se referiu aos estados da região Nordeste pelo termo “Paraíba”, considerado pejorativo para se referir a nordestinos. Bolsonaro disse que “daqueles governadores de ‘paraíba’, o pior é o do Maranhão” e ainda “tem que ter nada com esse cara”.

A fala motivou a divulgação de uma nota conjunta dos governadores dos nove estados nordestinos expressando indignação com a declaração do presidente. O Palácio do Planalto não se manifestou sobre o incidente.


15/03/2019
Por Edilson Silva em Nordeste, Tempo

Nuvem em forma de tornado é fenômeno perigoso e raro no NE, diz climatologista

Uma nuvem escura em formato de tornado foi vista na cidade de Valença, a 210 km de Teresina, na tarde desta quarta-feira (13) e o climatologista Werton Costa, esclareceu que tratou-se de um fenômeno “raríssimo no Nordeste”. Werton contou que ocorreu a formação de uma nuvem chamada de supercélula, que pode dar origem a um tornado. De acordo com o especialista, não há conhecimento de que a formação desse tipo de nuvem já tivesse acontecido no Piauí.

O climatologista observou que “é um fenômeno bonito, mas perigoso”. Contudo, Werton acrescentou que não há motivos para preocupação, porque não houve a ocorrência de nenhum tornado ou tempestade na cidade e que não deve acontecer futuramente também no estado como um todo.

“Essa nuvem de formato redondo não é um tornado, mas pode vir a ser um, é pré-tornadíca. No Nordeste, a gente pode dizer que a ocorrência dessa nuvem com rotação, conhecida como supercélula, é raríssima. Porque no Brasil, a gente tem conhecimento de que ela se forma mais no Sul e Sudeste”, disse.

O climatologista esclareceu que o tornado não surge de uma nuvem qualquer, mas de uma especial, que foi a supercélula observada ontem em Valença. Ele acrescentou que o fenômeno tem um potencial de energia “monstruoso”, mas afirmou que “a nuvem só passou no município de forma rápida e girando, como é de característica dela”.

A presença desse tipo de nuvem no estado, de acordo com o climatologista, mostra que nessa estação do ano, há condições de acontecer uma “tempestade severa assemelhada com as que acontecem em um tornado”.

O blogueiro e radialista José Gonçalves foi um dos espectadores do fenômeno na cidade e informou que ocorreu por volta de 17h30. José disse que foi muito rápido e que conseguiu fotografar a passagem da nuvem. “Quando a gente viu ela se formando foi bem rápido. Aí ela foi se formando e passando, e acredito que em menos de três minutos já não dava mais pra gente avistá-la, já tinha passado”, contou.

Fonte: Cidade Verde


04/02/2019
Por Edilson Silva em Nordeste, Tempo

Agricultor morre em casa após ser atingido por raio em Santana do Acaraú

Um agricultor morreu em casa após ser atingido por um raio no distrito de Mutambeiras, em Santana do Acaraú, na região Norte do Estado. Segundo familiares, na hora do acidente havia muitos relâmpagos e chuva. O caso aconteceu na tarde deste domingo (3).

O homem foi identificado como Francisco Laudemir de Araújo, de 45 anos, e trabalhava como agricultor. A vítima tinha duas filhas e a esposa está grávida do terceiro filho.

Diário do Nordeste


20/11/2018
Por Edilson Silva em Nordeste

Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

Relatório da Agência Nacional de Águas (ANA) aponta que aumentou de 25 barragens, em 2016, para 45 em 2017 o número de áreas com risco de desabamento no país. A maioria está localizada no Norte e Nordeste, em estados como Acre, Alagoas e Bahia. De acordo com os técnicos, há problemas de baixo nível de conservação, insuficiência do vertedor e falta de documentos que comprovem a estabilidade da barragem.

As informações constam do Relatório de Segurança de Barragens – 2017 (RBS), de 84 páginas, coordenado anualmente pela ANA, divulgado hoje (19). No período coberto pelo relatório foram identificados 14 episódios de acidentes e incidentes, sem vítimas fatais.

Das 45 barragens, 25 pertencem a órgãos e entidades públicas, segundo a agência. No país há um cadastro que reúne 24.092 barragens para diferentes finalidades, como acúmulo de água, de rejeitos de minérios ou industriais e para geração de energia.

Porém, os técnicos calculam que o número de represamento artificiais espelhados pelo país seja pelo menos três vezes maior. De acordo com a ANA, a quantidade exata só será conhecida quando os órgãos e entidades fiscalizadoras cadastrarem todas as barragens sob sua jurisdição.

Das 24.092 barragens registradas, 3.545 foram classificadas pelos agentes fiscalizadores segundo a Categoria de Risco (CRI) e 5.459 quanto ao Dano Potencial Associado (DPA). Das barragens cadastradas, 723, o equivalente a 13%, foram classificadas simultaneamente como de CRI e DPA altos.

O Brasil possui 43 potenciais agentes fiscalizadores, dos quais quatro são federais e 39, estaduais. No ano passado, 31 órgãos atuavam efetivamente como fiscalizadores por terem instaladas sob sua jurisdição empreendimentos com as características especificadas pela PNSB.


12/11/2018
Por Edilson Silva em Nordeste

Chuvas são insuficientes e Paraíba e Ceará sofrem com falta d’água

As chuvas deste ano não foram suficientes para encher os reservatórios de boa parte do sertão nordestino, depois de anos de seca. “As chuvas deste ano foram bem melhores do que ano passado, embora ainda estejamos numa situação bastante crítica devido às chuvas ocorridas nos últimos anos, que foram abaixo da média”, diz a meteorologista Marle Bandeira.

Dos 233 municípios paraibanos, 176 estão em situação de emergência por causa da seca. Significa dizer que 80% das cidades estão sofrendo com falta d’água. Em todo o estado, 128 açudes são monitorados pela Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa). Mais de 50% estão com menos de 20% da capacidade.

Em boa parte da zona rural de Boqueirão, Cariri da Paraíba, a água só chega de carro pipa, e apenas uma vez por mês. Por isso, os agricultores cuidam das cisternas como se fossem ouro. O açude de Boqueirão abastece 19 cidades. Além da chuva, conta com a água da transposição do rio São Francisco. Os produtores que vivem pertinho do açude só podem irrigar plantações com até meio hectare.

No Ceará, a situação não é diferente. Hoje, a capacidade hídrica do estado é de pouco mais de 12%. A reserva deve garantir o abastecimento humano apenas para os próximos três meses. Na cidade de Granjeiro, por exemplo, desde 2015 os moradores enfrentam escassez de água. O único reservatório da cidade, o açude do Junco, secou, e apenas este ano recuperou um pouco do volume que havia perdido. Mas a qualidade da água nas torneiras não é a ideal.


01/05/2018
Por Edilson Silva em Nordeste

Fundo de Participação para Estados nordestinos aumenta 6,3% no trimestre

Todas as unidades federativas do Nordeste obtiveram crescimento real no volume de recursos do Fundo de Participação dos Estados (FPE), nos três primeiros meses de 2018, em comparação com o mesmo período de 2017. A Região recebeu 52,3% do total do FPE, ou seja, R$ 10,3 bilhões, aumento real de 6,3%.

Segundo trabalho do Escritório de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), área de pesquisas do BNB, Bahia, Ceará, Maranhão e Pernambuco receberam 58,7% do FPE destinado ao Nordeste. Alagoas, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe ficaram com 41,3%. O estudo está disponível no Caderno Diário Econômico.

Os repasses para os Estados são determinados, principalmente, pela dimensão da população e nível de renda per capita. A pesquisa ressalta que as unidades federativas das regiões de menor desenvolvimento econômico, a exemplo do Nordeste, dependem de forma substancial dos repasses constitucionais.


29/04/2018
Por Edilson Silva em Brasil, Nordeste

Sinal analógico será desligado em maio em cidades do Norte e Nordeste

O sinal analógico de TV vai ser desligado em três capitais do Nordeste e duas da Região Norte no final de maio. A previsão é que o desligamento ocorra no dia 30. Terão o sinal desligado no Nordeste Natal (RN), Maceió (AL) e Teresina (PI). Já no Norte, o desligamento ocorrerá em Belém (PA) e Manaus (AM).

Até o momento, o sinal analógico já foi desligado em 13 capitais. A previsão era de que Aracaju e João Pessoa também tivessem o sinal desligado nessa data, mas a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) não divulgou se ele ocorrerá ou se haverá mudança no cronograma.

No Rio Grande do Norte, além de Natal, terão o sinal analógico desligado os municípios de Arês, Brejinho, Ceará-Mirim, Extremoz, Ielmo Marinho, Lagoa de Pedras, Lagoa Salgada, Macaíba, Maxaranguape, Monte Alegre, Natal, Nísia Floresta, Parnamirim, Poço Branco, Riachuelo, Rio do Fogo, Santa Maria, São Gonçalo do Amarante, São José de Mipibu, São Pedro, Senador Georgino Avelino, Serra de São Bento, Taipu, Tibau do Sul, Vera Cruz, Vila Flor.

Em Alagoas, também terão o sinal desligado os municípios de Atalaia, Barra de Santo Antônio, Barra de São Miguel, Coqueiro Seco, Maceió, Marechal Deodoro, Messias, Paripueira, Pilar, Rio Largo, Santa Luzia do Norte, São Miguel dos Campos, Satuba.

Já no Piauí, o desligamento também ocorrerá em Demerval Lobão, Lagoa do Piauí, Nazária, Teresina. A cidade de Timon, no Maranhão, vizinha da capital do Piauí, também terá o sinal analógico desligado.

Na Região Norte, no estado do Pará, também ocorrerá o desligamento em Ananindeua, Barcarena, Benevides, Bujaru, Cachoeira do Arari, Colares, Marituba, Ponta de Pedras, Santa Bárbara do Pará, Santa Isabel do Pará, Santo Antônio do Tauá. No Amazonas, o desligamento atingirá também as cidades de Careiro da Várzea e Iranduba.

Kits

A agência reguladora está entregando kits, compostos por conversores e antenas, para as famílias atendidas por programas sociais do governo federal (como Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, Tarifa Social de Energia Elétrica) que não possuem aparelhos de TV que captam o sinal digital. Até o momento, já foram distribuídos em todo o país 9 milhões de kits.

O próximo desligamento está previsto para acontecer em agosto. De acordo com a Anatel, com o desligamento do sinal analógico, haverá a liberação da faixa de 700 MHz, atualmente ocupada por canais de TV aberta. Essa radiofrequência será utilizada para ampliar a disponibilidade do serviço de telefonia móvel e Internet 4G no Brasil.




Facebook


Twitter