Esporte

Richarlison faz três e Brasil vence Alemanha na estreia da Olimpíada

 

Em busca do bicampeonato, a Seleção Brasileira venceu a Alemanha nesta quinta-feira (22) por 4 a 2 no duelo de estreia na Olimpíada de Tóquio (Japão). Triunfo com direito a hat-trick do atacante Richarlison, que marcou os três primeiros gols na etapa incial da partida, válida pelo Grupo D, no Estádio de Yokohama, na cidade de mesmo nome, na povíncia de Kanagawa.

 

No primeiro tempo, destaque para Richarlison, com atuação impecável. Logo ao seis minutos, ele chutou forte, o goleiro Müller espalmou e, na sequência, o pombo estufou a rede adversária. O segundo dele foi aos 21. Desta vez, o camisa 10 aproveitou o cruzamento do lateral-esquerdo Guilherme Arana, marcando de cabeça. Oito minutos depois, aos 29, Richarlison ampliou em batida cruzada, indefensável para Müller.

 

O Brasil ainda teve chance de sair com uma vantagem ainda maior. Aos 45 minutos, após cabeçada do atacante Matheus Cunha, a bola bateu no braço de Henrichs, o que foi considerado pênalti para o árbitro Ivan Barton (El Salvador). O próprio atacante bateu, mas não foi feliz, já que o goleiro alemão defendeu.

 

Após o intervalo, a Alemanha ensaiou reação. Aos 11, o meio-campista Amiri chutou de fora da área e o goleiro Santos não defendeu. O quique da bola antes de chegar em Santos, dificultou a defesa. Porém, a expulsão do volante Arnold, por causa de uma falta em Daniel Alves aos 17, deixou a missão alemã mais complicada.

 

Mas mesmo com um jogador a menos, aos 38, o atacante Ache, de cabeça, diminuiu o marcador. Os Brasileiros conseguiram eliminar a possibilidade de empate somente nos acréscimos. Aos 48, o atacante Paulinho invadiu a grande área e bateu forte no canto direito, fechando o placar. Final de jogo: Brasil 4, Alemanha 2.

 

O próximo compromisso da seleção brasileira será no domingo (25) contra a Costa do Marfim. O duelo será realizado no Estádio de Yokohama, às 5h30 (horário de Brasília). A equipe africana também entrou em campo hoje (22) e derrotou a Arábia Saudita por 2 a 1, no Estádio de Yokohama.

 

Escrete feminino enfrenta Holanda no sábado (24)

 

Após estreia com goleada (5 a 0) contra a China, a seleção feminina volta a campo no sábado (24) contra a Holanda, no Estádio de Miyagi, a 270 km de Tóquio. A partida, válida , pela segunda rodada do Grupo F,  terá início às 8h (horário de Brasília).  As holandesas são as primeiras na chave, após terem derrotado a Zâmbia por 10 a 3 na manhã de ontem (21).

 

Compartilhe aqui:

Marta faz história e comanda goleada do Brasil sobre a China na estreia em Tóquio

 

Seleção Brasileira Feminina de futebol estreou com vitória nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Liderado pela genial e incansável Marta, o Brasil atropelou a China por 5 nesta quarta-feira, em Miyagi. Ela foi o grande nome da partida ao balançar as redes duas vezes. Fez o primeiro gol do Brasil na competição e o terceiro e deixou Andressa Alves cobrar o pênalti que resultou no quarto tento. Debinha também deixou sua marca no primeiro tempo e Bia Zaneratto fechou o marcador no fim.

 

O placar é, de certa forma, enganoso, já que as chinesas mandaram três bolas na trave e deixaram o Brasil em dificuldade em alguns momentos. No entanto, a atuação da seleção brasileira foi satisfatória. Encurralou as chinesas, mostrou organização, intensidade, e um forte jogo coletivo que potencializou o talento das jogadoras, especialmente de Marta.

 

Acostumada a ostentar recordes, Marta fez história ao se tornar a primeira jogadora a marcar em cinco edições de Olimpíada. A camisa 10 do Brasil fez um bom jogo e deu cadência e técnica ao meio de campo da seleção brasileira, participando ativamente da construção e conclusão das jogadas no ataque.

 

Compartilhe aqui:

Caicó Esporte Clube fará seleção para captação de atletas

 

O Caicó Esporte Clube promoverá uma seleção de atletas nos próximos dias 23/07 ( às 20h) e 25 /07 ( às 9h), em Caicó – RN.

 

Podem participar todos os atletas da região para a categoria sub-20. A seleção obedecerá os critérios de higiene sanitária e acontecerá no Estádio de Futebol Senador Dinarte Mariz, “Marizão”.

 

O atleta deve estar atento algumas exigências para participar da seleção: calção, camisa, chuteiras, meiões, caneleiras, RG e vir acompanhado de um responsável, caso seja menor de idade. A faixa etária para seleção é nascidos em 2001, 2002, 2003 e 2004. Informações através dos números (84) 99108-2556 ou 9 9607-5864.

 

Compartilhe aqui:

Copa América trouxe nova variante do coronavírus ao Brasil, diz instituto

 

Pelo menos uma nova variante do coronavírus foi introduzida no Brasil com a realização da Copa América no país. Segundo o Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo, amostras de testes colhidos de duas pessoas no Mato Grosso identificaram a presença da nova cepa B. 1.216, até então inédita em território brasileiro.

 

Os testes positivos foram de um colombiano e um equatoriano, justamente os países que se enfrentaram na Arena Pantanal, em Cuiabá, na abertura da Copa América, em 13 de junho. No último balanço divulgado pela Conmebol, em 24 de junho, 166 pessoas relacionadas ao torneio estavam com o vírus.

 

Na época do anúncio da realização do torneio em solo brasileiro, especialistas e autoridades de saúde criticaram a decisão, diante do risco que a chegada de jogadores, comissão e pessoas ligadas a organização do evento traria ao Brasil. Alguns estados, inclusive, vetaram a possibilidade de receber partidas da competição, como Rio Grande do Norte, São Paulo, Pernambuco, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

 

A variante encontrada nos testes é originária da Colômbia, mas já chegou no Caribe, nos Estados Unidos e em algumas localidades da Europa. Variantes de interesse, como a B 1.216, são aquelas mutações que precisam ser acompanhadas mas que, até o momento, não trouxeram indicação de desenvolverem formas mais letais ou contagiosas da doença. Há ainda as variantes de preocupação, como a Delta, que têm essas características.

 

Desde que o governo federal e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciaram a Copa América no Brasil, o Ministério da Saúde solicitou auxílio do Adolfo Lutz para a realização do mapeamento genômico dos testes de covid-19 realizados no pessoal envolvido na competição. É o mapeamento que permite a identificação de novas variáveis.

 

Após confirmar a identificação da nova variável, o Adolfo Lutz enviou alertas para o Estado do Mato Grosso, território onde o material foi coletado, e ao Ministério das Saúde.

 

Durante os jogos, além do Mato Grosso, a seleção da Colômbia teve partidas contra Venezuela, Peru, Brasil, Argentina e Uruguai em Goiás, no Rio e no Distrito Federal. Já o Equador só saiu do Mato Grosso para enfrentar o Brasil, no Rio. O país também jogou contra Venezuela, Peru e Argentina.

 

Compartilhe aqui:

Conmebol autoriza público nos estádios na Libertadores e Sul-Americana

 

A Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) informou neste domingo (11.jul.2021) que pretende autorizar o retorno do público aos estádios a partir das oitavas de final da Libertadores e da Sul-Americana, que começam na 3ª feira (13). As informações são do Poder 360.

 

O comunicado foi divulgado um dia depois da final da Copa América no Maracanã, no sábado (10.jul.2021). O jogo ocorreu com a presença de cerca de 1,6 mil convidados. A medida foi autorizada pela Prefeitura do Rio de Janeiro. A Argentina venceu o Brasil por 1 x 0.

 

Segundo a federação, as cidades-sede das partidas ficarão responsáveis por autorizar ou não o público nos estádios de acordo com os protocolos sanitários.

 

“O retorno paulatino do público é essencial para o desenvolvimento do futebol sul-americano, motivo pelo qual, caso as autoridades nacionais permitirem, poderá ser autorizado o retorno do público às mencionadas competições”, informou a Conmebol.

 

Compartilhe aqui:

Argentina vence Brasil na Copa América e quebra jejum de títulos

 

Pela primeira vez desde 1993, a seleção principal da Argentina conquistou um título. E foi em grande estilo. Na final da Copa América, em pleno Maracanã, Messi e companhia derrotaram o Brasil por 1 a 0 e encerraram um jejum que atravessou gerações. O gol de Di Maria possibilitou aos argentinos conquistarem o seu 15º troféu na competição, igualando-se ao Uruguai como maior vencedor na história.

 

O lance crucial da partida aconteceu aos 21 minutos da primeira etapa. De Paul fez longo lançamento pela direita. Renan Lodi aparentemente tinha a situação sob controle, mas errou o tempo para cortar a bola, que ficou limpa para Di Maria. Ele entrou na área e com um toque encobriu o goleiro Ederson.

 

Pouco inspirado, o Brasil só foi encontrar um melhor futebol e melhores chances na segunda etapa. Richarlison, em jogada pela direita, chegou a marcar, mas foi identificado impedimento do atacante no início da jogada.

 

Na reta final, Gabriel Barbosa, uma das várias substituições do técnico Tite, pegou uma sobra de levantamento pela esquerda e chutou forte, mas o goleiro Martinez colocou para escanteio.

 

A Argentina também teve a chance de matar o jogo, mas o craque Lionel Messi, ao receber dentro da área, de cara para o gol, se enrolou tentando driblar o goleiro Ederson.

 

O lance desperdiçado acabou não fazendo falta, já que pouco depois a Argentina confirmou o triunfo e um título histórico, muito comemorado pelos atletas em campo e pelos torcedores argentinos que compareceram ao Maracanã (a prefeitura do Rio liberou a presença de 10% de público).

 

A seleção argentina voltou a comemorar um título com sua equipe profissional (foi campeã olímpica em 2004 e 2008) depois de 28 anos. A última conquista havia sido justamente em uma Copa América, em 1993, quando derrotou o México na decisão da edição sediada pelo Equador.

 

Para Messi, o triunfo no Maracanã representou o primeiro troféu pelo país, depois de derrotas nas finais das Copas Américas de 2007, 2015 e 2016 e também na decisão da Copa do Mundo de 2014, curiosamente disputada também no estádio carioca.

 

Compartilhe aqui:

Covid-19: Olimpíada não terá público após Tóquio declarar estado de emergência

 

Os Jogos Olímpicos de Tóquio não terão espectadores, anunciaram os organizadores nesta quinta-feira (8), à medida que o ressurgimento da pandemia de covid-19 obrigou o Japão a declarar estado de emergência para a capital que vigorará durante o período do evento.

 

Embora amplamente esperado, o movimento marcou uma mudança de tom brusca em relação às semanas anteriores, quando os organizadores disseram que pretendiam realizar o espetáculo desportivo mundial com uma quantidade limitada de espectadores.

 

O primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, disse nesta quinta-feira (8) que é essencial evitar que Tóquio, onde a variante altamente infecciosa Delta da covid-19 está se espalhando, se torne fonte de outra onda de infecções.

 

Os locais fora da grande área metropolitana de Tóquio permitiriam um número limitado de espectadores, e a política para os eventos paralímpicos será decidida no próximo mês, disse o governo.

 

Mas a decisão desta quinta-feira (8) praticamente rouba os Jogos de seu último vestígio de esplendor e espetáculo público.

 

“É lamentável que estejamos realizando os Jogos em um formato muito limitado, enfrentando a disseminação de infecções por coronavírus”, disse o presidente da Tóquio-2020, Seiko Hashimoto, após conversas entre autoridades do governo, organizadores de Tóquio e representantes olímpicos e paralímpicos. “Sinto muito por aqueles que compraram ingressos e todos nas áreas locais.”

 

Os Jogos Olímpicos, que foram adiados em um ano devido à pandemia, acontecerão de 23 de julho a 8 de agosto.

 

Alerta médico 

 

Especialistas médicos dizem há semanas que não ter espectadores na Olimpíada seria a opção menos arriscada em meio aos temores públicos de que a chegada de milhares de atletas e autoridades desencadeará uma nova onda de infecções.

 

O revezamento da tocha foi reduzido ou retirado das vias públicas e os eventos promocionais cancelados. Tóquio –que vinha contando com uma explosão recorde no turismo– não experimentou o burburinho e a agitação que normalmente caracterizam as cidades-sede dos Jogos.

 

As prefeituras de Kanagawa, Saitama e Chiba, vizinhas de Tóquio, também não permitirão espectadores em seus eventos olímpicos, disse o governo.

 

Suga disse que as infecções por Covid-19 estão aumentando em Tóquio, em parte devido à variante Delta, alertando que ela pode atingir o resto do país.

 

“Devemos absolutamente evitar que Tóquio seja o ponto de partida novamente para outra disseminação da infecção”, disse ele em coletiva de imprensa, acrescentando que o programa de vacinação do Japão está fazendo “bons progressos”.

 

Distribuição lenta de vacinas

 

O Japão não testemunha o tipo de surto explosivo de Covid-19 visto em outras partes do mundo, mas acumula mais de 810 mil casos e 14.900 mortes.

 

Por causa da distribuição lenta de vacinas contra Covid-19, só um quarto da população recebeu ao menos uma dose.

 

O novo estado de emergência de Tóquio chega no momento em que a cidade anunciou 896 infecções novas nesta quinta-feira, cifra próxima das altas vistas pela última vez em meados de maio.

 

O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, que comandou as negociações desta quinta-feira depois de chegar a Tóquio no início do dia, disse a repórteres que medidas rígidas foram tomadas e foram bem-sucedidas.

 

Compartilhe aqui:

Copa América: Brasil e Peru duelam de olho em mais uma final

 

Em encontro válido pela semifinal da Copa América, a Seleção Brasileira volta a entrar em campo na noite desta segunda-feira (5).. Depois de bater o Chile por 1×0, na sexta-feira, o Brasil retorna ao Nilton Santos, às 20h, para encarar o Peru, em duelo que vai garantir o primeiro finalista desta edição do torneio continental.

 

No encontro da primeira fase, o time verde-amarelo não tomou conhecimento dos peruanos e aplicou uma goleada por 4×0. O adversário, aliás, foi o oponente da final de 2019, quando na ocasião Tite e companhia faturaram o título do certame, também realizado em solo canarinho.

 

Para o encontro, o treinador brasileiro será obrigado a fazer, pelo menos, uma mudança no time titular. Expulso diante do Chile, Gabriel Jesus virou baixa e só retorna em uma possível ida da Seleção à final. Se optar por um jogador que faça a mesma função, Tite tem Everton Cebolinha e Vinícius Júnior à disposição. Outra possibilidade é acionar Éverton Ribeiro ou Paquetá para ajudar Neymar nas construções das jogadas. No mais, a formação inicial deve ser a mesma que começou o último compromisso.

 

Do lado da equipe comandada por Ricardo Gareca, os peruanos chegam na partida com a moral elevada. Nas quartas de final, deixaram o Paraguai pelo caminho nos pênaltis, depois de empate em 3×3 no tempo regulamentar.

 

Compartilhe aqui:

Copa América: Lucas Paquetá marca e Brasil vence Chile

 

O Brasil garantiu vaga nas semifinais da Copa América, após derrotar o Chile por 1 a 0 em partida disputada nesta sexta-feira (2) no estádio Nilton Santos. O único gol da partida, na qual a seleção terminou com um homem a menos após a expulsão do atacante Gabriel Jesus, saiu dos pés de Lucas Paquetá.

 

Agora, o Brasil volta a entrar em campo no Engenhão na próxima segunda-feira (5), quando mede forças com o Peru a partir das 20h (horário de Brasília) em busca de uma vaga na grande decisão da competição.

 

Mesmo jogando em casa, o Brasil teve dificuldades diante dos chilenos, que valorizaram a posse de bola e pressionaram muito a seleção nos primeiros minutos. Com o passar do tempo Neymar, Firmino e Gabriel Jesus criaram algumas oportunidades, mas o gol da vitória saiu apenas após o intervalo.

 

Na volta para a etapa final o técnico Tite optou pela entrada de Lucas Paquetá no lugar de Firmino, e foi dos pés do jogador do Lyon (França) que saiu o gol do Brasil. Logo no primeiro minuto Casemiro encontrou Lucas Paquetá, que, de primeira, tocou para Neymar, que devolveu de primeira, a zaga afastou mal e o camisa 17 chegou batendo forte para superar o goleiro Bravo.

 

Porém, dois minutos depois a situação da seleção brasileira se complicou, quando Gabriel Jesus acertou o rosto de Mena com a chuteira e acabou expulso. A pressão chilena aumentou muito, e Eduardo Vargas chegou a superar o goleiro Ederson aos 16 minutos, mas Pulgar, que também participou da jogada, estava em impedimento, o que levou o árbitro a anular o gol.

 

A partir daí o Chile passou a pressionar em busca do empate, mas a equipe de Tite conseguiu se segurar e garantir a vaga na semifinal.

 

Compartilhe aqui:

Brasil apenas empata com Equador

 

Goiânia (GO) – Com três vitórias em três jogos e a classificação assegurada, o técnico Tite pôde se dar ao luxo de escalar um Brasil “alternativo” para o duelo contra o Equador, neste domingo (27/6), no Estádio Olímpico Pedro Ludovico Teixeira, em Goiânia (GO). No entanto, ele pode não ter gostado muito do que viu.

 

Sem titulares como Casemiro, Richarlison, Gabriel Jesus e Neymar, que havia jogado todos os minutos da Copa América até aqui, a Seleção não conseguiu vencer o Equador, empatando em 1 x 1. No 1º tempo, a Seleção até foi soberana, controlando a posse de bola e conseguindo envolver o time adversário com rápidas trocas de passe e bastante movimentação, chegando ao gol com Éder Militão. Na etapa complementar, no entanto, o Equador, que precisava do resultado, mostrou mais ímpeto, e chegou ao empate com Mena.

 

Agora, a Seleção Brasileira volta aos campos na próxima sexta-feira (2/7), no estádio Nilton Santos, pelas oitavas de final da Copa América. O adversário será o quarto colocado do Grupo A que, neste momento, é o Uruguai. A definição, no entanto, só ocorrerá nesta segunda.

 

O empate garantiu a continuidade do Equador no torneio, graças também à derrota da Venezuela para o Peru. A equipe começa a disputa das oitavas no próximo sábado, também no Estádio Olímpico Rodrigo Ludovico Teixeira, contra o 1º colocado do Grupo A, que será definido na rodada desta segunda.

 

METRÓPOLES

 

Compartilhe aqui:

Brasil enfrenta o Equador pela Copa América

 

Já classificado para as quartas de final da Copa América, o Brasil enfrenta o Equador, neste domingo (27) a partir das 18 (horário de Brasília) no estádio Olímpico do Goiânia, pela 5ª rodada do Grupo B da Copa América.

 

Em um contexto muito favorável (na qual lidera a chave com nove pontos em três partidas), o técnico Tite promoverá algumas mudanças na formação inicial da equipe. Uma já está confirmada, o volante Douglas Luiz, que entra no lugar de Fred para fazer sua estreia na competição.

 

“Vou dar o meu melhor para ajudar a seleção. A gente veste uma camisa muito pesada na nossa seleção, temos que entrar em campo para ganhar todos os jogos. O resultado é consequência do nosso trabalho. Temos que jogar bem para poder vencer. Esse é o nosso lema”, declarou o jogador em entrevista coletiva concedida no último sábado (26).

 

Segundo o técnico Tite, também em entrevista, os dois jogadores apresentam características diferentes: “O Douglas é um jogador mais de força, sustentação maior, finalização de média distância, bola longa de inversão, bom pé, passe. O Fred é um jogador mais móvel, articulador, que dá ritmo, transição curta muito rápida”.

 

Além de Douglas Luiz, outros dois atletas devem ter oportunidades nesta partida, o lateral Emerson e o atacante Vinícius Júnior. Com isso, o Brasil deve entrar em campo com a seguinte formação: Alisson; Emerson, Éder Militão, Marquinhos e Renan Lodi; Fabinho, Douglas Luiz e Everton Ribeiro; Richarlison, Neymar e Vinícius Júnior.

 

Compartilhe aqui:

Brasil faz boa partida, mas perde título da Ligas das Nações de vôlei

 

A seleção brasileira feminina de vôlei foi derrotada pelos Estados Unidos na final da Liga das Nações por 3 sets a 1 nessa sexta-feira (25), em Rimini (Itália). O time comandado pelo técnico Zé Roberto Guimarães fez uma boa partida e chegou a sair na frente com a vitória no set inaugural por 28 a 26.

 

Mas, nas três parciais seguintes, a equipe norte-americana demonstrou a qualidade de uma das principais favoritas ao ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Os placares dos sets vencidos pelos Estados Unidos foram 25/23, 25/23 e 25/21. Com a conquista, a seleção norte-americana se manteve como a única campeã do torneio, tendo conquistado as três edições disputadas até o momento.

 

Do lado vencedor, a principal pontuadora foi Bartsch-Hackley, com 22 bolas no chão. O Brasil teve a ponteira Gabi como destaque, com 18 pontos. Tandara e Carol ficaram logo atrás com 17 acertos cada uma. A seleção brasileira foi representada na equipe ideal da Liga das Nações, escolhida pelos organizadores da competição, pela ponteira Gabi, pela central Carol Gattaz e pela oposta Tandara. A norte-americana Bartsch-Hackley foi eleita a melhor jogadora da competição.

 

Compartilhe aqui:

Globo empata com ABC e conquista Campeonato Potiguar pela primeira vez

 

Com cerca de 73 mil habitantes, o município de Ceará-Mirim (RN), a cerca de 30 quilômetros de Natal, é a casa do campeão potiguar de 2021. Nesta quarta-feira (23), o Globo Futebol Clube segurou o empate por 1 a 1 com o ABC no Frasqueirão e comemorou o título estadual pela primeira vez em apenas nove anos de história. A Águia se beneficiou da vitória por 2 a 1 na partida de ida, há uma semana, no Barretão.

 

Sem dois titulares (o goleiro Pedro Paulo e o atacante Clayton) e até preparadores físicos infectados pelo novo coronavírus (covid-19) o Globo conteve a pressão abecedista e saiu na frente aos 20 minutos. Pela direita, o atacante Erick Varão lançou Negueba na área. O meia esperou a bola quicar e chutou cruzado para abrir o placar.

 

O ABC teve a chance do empate aos 28 minutos, em pênalti de Negueba em cima do atacante Levi. O experiente atacante Éderson, de 32 anos, cobrou, mas parou no jovem goleiro Luiz Henrique, de 19 anos, que espalmou para escanteio. O atacante Claudinho bateu o tiro de canto e o zagueiro Helitão, de cabeça, deixou tudo igual. O Alvinegro pressionou atrás da virada, que não veio.

 

Foi a terceira vez que o Globo chegou à final potiguar. Em 2014 e em 2017 foi superado, respectivamente, por América-RN e por ABC.

 

O Alvinegro volta a campo neste domingo (27), no Frasqueirão, às 15h (horário de Brasília), para enfrentar o Atlético-CE pela quarta rodada do Grupo 3 da Série D do Campeonato Brasileiro. O Globo não está envolvido na competição nacional.

 

Compartilhe aqui:

Copa América: Brasil vence Colômbia no fim em duelo com gol polêmico

 

Um gol de Casemiro, no último dos dez minutos de acréscimos do segundo tempo, garantiu a terceira vitória consecutiva do Brasil na Copa América. Nesta quarta-feira (23), a seleção de Tite superou a Colômbia por 2 a 1 no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, pela quarta e penúltima rodada do Grupo B.

 

O resultado levou o escrete canarinho a nove pontos, com a liderança da chave garantida, independente do que acontecer no próximo domingo (27), contra o Equador, no estádio Olímpico de Goiânia. Os colombianos, também assegurados nas quartas de final, concluem a participação na primeira fase com cinco pontos, atualmente em segundo lugar, aguardando a definição do grupo para saber a posição final.

 

Foram cinco alterações em relação à equipe que goleou o Peru por 4 a 0, pela segunda rodada. Dando sequência ao revezamento de goleiros, Weverton foi o titular na meta. Na zaga, Marquinhos formou dupla com Thiago Silva. No meio, o volante Casemiro retornou, no lugar de Fabinho. À frente, somente Neymar e Gabriel Jesus seguiram no time. Entraram o meia Everton Ribeiro e o atacante Richarlison. Ao todo, são sete remanescentes dos 11 que estrearam na Copa América, diante da Venezuela.

 

O Brasil teve que lidar com um cenário atípico nos 57 jogos sob comando de Tite: sair atrás. Aos nove minutos, o meia Juan Cuadrado cruzou pela direita, com liberdade, para o atacante Luiz Díaz, livre na área, marcar um golaço de bicicleta. A seleção brasileira não era vazada há seis partidas.

 

O duelo ficou da forma como a Colômbia desejava. A equipe de Reinaldo Rueda aproximou as linhas de defesa e meio-campo para reduzir o espaço de ação brasileiro. A estratégia funcionou. Apesar da pressão, o Brasil sucumbiu à marcação e não assustou o goleiro David Ospina.

 

Tite lançou a equipe para o ataque no segundo tempo. Na volta do intervalo, Roberto Firmino entrou no lugar de Everton Ribeiro. Foi dos pés do atacante que saiu o passe de calcanhar para Neymar escapar de Ospina, antecipar-se a Gabriel Jesus (que estava mais bem posicionado) e chutar na trave, na primeira chance real de gol brasileira.

 

Outra alteração mais ofensiva foi feita na lateral esquerda, aos 16 minutos, com Renan Lodi substituindo Alex Sandro. Aos 32 minutos, o jogador do Atlético de Madri (Espanha) cruzou e Roberto Firmino empatou de cabeça, provocando muita reclamação dos colombianos. Na origem da jogada, a bola bateu no árbitro Nestor Pitana. Como a posse seguiu com o Brasil, o juiz argentino entendeu que o jogo poderia seguir. O lance foi revisto pela arbitragem de vídeo. No fim, Pitana validou o gol polêmico, após longa paralisação.

 

O duelo ficou tenso, com divididas mais ríspidas. O Brasil seguiu pressionando e, quando o empate parecia irreversível, veio a virada. Aos 54 minutos, no último lance da partida, Neymar cobrou escanteio pela esquerda e Casemiro, de cabeça, decretou o triunfo canarinho.

Igualdade em Goiânia

 

Mais cedo, Peru e Equador empataram por 2 a 2 em Goiânia. Os peruanos foram a quatro pontos, na terceira posição do Grupo B, enquanto os equatorianos chegaram a dois pontos e assumiram o quarto lugar, com a mesma pontuação da Venezuela, ficando à frente pelo saldo de gols (-1 a

 

O volante Renato Tapia (contra) e o meia Ayrton Preciado, cobrando falta, abriram 2 a 0 para o Equador no primeiro tempo. Na etapa final, o Peru reagiu em oito minutos, com gols dos atacantes Gianluca Lapadula e André Carrillo. Os equatorianos controlaram as ações a partir do empate, mas o placar não se alterou mais.

 

Compartilhe aqui:

Copa América registra 140 casos de covid-19, diz Conmebol

 

A Copa América, no Brasil, registrou até essa segunda-feira (21) 140 infectados pela covid-19, entre atletas, membros de delegação, árbitros, operários e terceirizados envolvidos na competição. O dado foi divulgado pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol).

 

Segundo a confederação, foram realizados 15.235 testes do tipo PCR, para detecção do novo coronavírus, desde o início da competição, que começou em 13 de junho. Os números são organizados pelo Ministério da Saúde e a Comissão Médica da Conmebol.

 

A entidade ressaltou que o número de testes positivos representa 0,9% do total, e disse que os protocolos sanitários adotados “provaram ser altamente eficazes”.

 

“A maioria dos afetados são trabalhadores, membros de delegações e pessoal terceirizado. Em comparação com o relatório anterior, a incidência do coronavírus diminuiu, o que é um sinal claro de que as medidas preventivas e os protocolos de saúde estão funcionando conforme o esperado”, disse a Conmebol em nota.

 

Compartilhe aqui:

Tite recebe homenagem do elenco por cinco anos na Seleção Brasileira

 

No dia em que completou cinco anos como técnico da Seleção BrasileiraTite recebeu uma homenagem do elenco da Canarinho. Durante o jantar deste domingo (20), na Granja Comary, em Teresópolis, os atletas entregaram ao treinador uma camisa comemorativa pela marca especial.

 

A camisa, um uniforme oficial da Seleção Brasileira com o número 5 e o nome “Tite”, foi entregue ao técnico pelas mãos de Neymar e Thiago Silva, que falaram em nome de todo o elenco e o parabenizaram. Após um breve agradecimento, Tite foi efusivamente aplaudido por todos os presentes e pousou para uma foto com os jogadores.

 

Tite foi anunciado como técnico da Seleção Brasileira no dia 20 de junho de 2016. De lá para cá, foram 56 jogos, com 42 vitórias, 10 empates e apenas quatro derrotas, o que dá um aproveitamento de 81% dos pontos disputados.

 

Na Granja Comary, Tite segue seu trabalho com a Seleção Brasileira em busca do título da CONMEBOL Copa América 2021. Na próxima quarta-feira (23), o Brasil enfrenta a Colômbia, no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ).

 

Compartilhe aqui:

ABC marca nos acréscimos e derrota América na Arena das Dunas

 

Fim de semana perfeito para o ABC. O Alvinegro manteve 100% de aproveitamento na Série D do Campeonato Brasileiro, com nove pontos, confirmou a liderança do Grupo A3 e, de quebra, venceu o Clássico-Rei contra o América-RN por 3 a 2 com um gol aos 50 minutos do segundo tempo, na Arena das Dunas, em Natal.

 

ABC e América-RN entraram em campo pela terceira vez em 2021. Nos dois confrontos anteriores, pelo Campeonato Potiguar, cada equipe havia conquistado uma vitória. Na partida deste domingo (20), o Dragão foi ligeiramente melhor, mas errou muito na defesa e viu o time alvinegro virar o jogo no final. O América-RN permanece com três pontos, sendo duas derrotas consecutivas.

 

O Alvirrubro começou o jogo partindo para cima e quase fez o primeiro logo aos 4 minutos. Mazinho recebeu pela direita e chutou colocado, mas Jerfersson defendeu. Dois minutos depois, o América abriu o placar. Falta de longa distância que Esquerdinha cobrou no ângulo esquerdo. Golaço.

 

O ABC respondeu também em falta. Aos nove minutos, Marcos Antônio soltou a bomba, obrigando Tanaka a fazer grande defesa. Dez minutos depois, o goleiro não foi bem. Bruno Souza cruzou pela esquerda e Tanaka saiu muito mal. Helitão aproveitou o erro e, sozinho, cabeceou para deixar tudo igual.

 

Apesar de ter mais posse de bola, o América não conseguia traduzir a superioridade em gols. A virada do ABC quase veio aos 43 minutos. O capitão Boaventura saiu jogando errado e a bola sobrou para Claudinho, que arriscou, mas foi parado por Tanaka. No rebote, Levi se precipitou e chutou em cima do goleiro.

 

O panorama da segunda etapa foi parecido com o dos primeiros 45 minutos. O América era melhor, mas errava muito na defesa. O Dragão ficou novamente na frente com gol de Boaventura, que aproveitou saída equivocada do goleiro Jerfersson. O zagueiro comemorou com um chute na bandeirinha de escanteio. No minuto seguinte, Max teve a chance de ampliar, mas acertou o travessão.

 

No futebol, quem não faz, leva. O ABC subiu pela direita com Netinho, que cruzou com perfeição na cabeça de Valderrama. Desta vez, Tanaka não saiu do gol e o camisa 17 aproveitou e empatou. O jogo passou a ficar mais tenso e menos emocionante, com poucas chances para as duas equipes.

 

Quando o empate parecia inevitável, o ABC fez o terceiro aos 50 minutos. Contra-ataque pela direita e novo cruzamento de Netinho. A zaga não conseguiu afastar e a bola sobrou para Alan Pedro. Afoito, Elton derrubou o adversário dentro da área. Pênalti que Marcos Antônio cobrou com perfeição e fechou o placar. Na comemoração, o camisa 27 imitou Boaventura e também chutou a bandeirinha de escanteio.

 

Na próxima rodada, o ABC recebe o Atlético-CE no domingo (27), às 15h (horário de Brasília), no Frasqueirão. Antes, na quarta-feira (23), às 21h15, também no Frasqueirão, o Alvinegro encara o Globo no jogo de volta da final do Campeonato Potiguar. Já o América-RN visita o Caucaia no sábado (26), às 16h, no Raimundão, pela Série D.

 

*Maurício Costa – Repórter da Rádio Nacional 

 

Compartilhe aqui:

América e ABC fazem clássico potiguar na Série D

 

A Arena das Dunas, em Natal, recebe neste domingo (20) a 543ª edição do Clássico-Rei potiguar, entre América e ABC. A partida é válida pela terceira rodada do Grupo 3 da Série D do Campeonato Brasileiro. A bola rola a partir das 16 horas.

 

Segundo levantamento de Marcos Trindade, pesquisador da memória do futebol do Rio Grande do Norte, alvirrubros e alvinegros se enfrentam desde 1915, com 195 vitórias alvinegras, 177 alvirrubras e 170 empates. Em 2021, os rivais duelaram duas vezes (ambas pelo Campeonato Potiguar), com um triunfo para cada lado.

 

O duelo potiguar também opõe duas das equipes da Série D que mais vezes estiveram na elite do futebol brasileiro, superadas apenas pela Portuguesa-SP, que tem 35 aparições. O ABC disputou a primeira divisão 15 vezes, sendo a última em 1985. O América competiu na Série A em 14 oportunidades e é o clube norte-rio-grandense com passagem mais recente, em 2007.

 

Na Série D, o ABC vive melhor momento, com duas vitórias em dois jogos pelo Grupo 3. No domingo passado (13), o Alvinegro goleou o Sousa-PB por 4 a 0 no Frasqueirão, em Natal, com gols do meia Denner e dos atacantes Claudinho (dois) e Éderson. No mesmo dia, o América (que estreou ganhando do Central-PE por 1 a 0, em casa) sofreu 3 a 0 do Campinense-PB no Amigão, em Campina Grande (PB).

 

Além da quarta divisão, a equipe abecedista está envolvida nas oitavas de final da Copa do Brasil e na decisão do Campeonato Potiguar, diante do Globo. Na última quarta-feira (16), no Barrettão, em Ceará-Mirim (RN), os alvinegros foram derrotados por 2 a 1 e precisam ganhar por dois gols de diferença na partida de volta, na próxima quarta-feira (23), às 21h15, no Frasqueirão, para ficarem com o título no tempo normal.

 

“[Enfrentar o América entre os dois jogos da final] traz uma responsabilidade. Se fosse um outro confronto, talvez a gente teria um foco difuso, mas, como é um clássico, a gente esquece, entre aspas, a decisão do Estadual. Mas acredito que a gente consiga redirecionar a cabeça dos atletas logo após o jogo para o Globo, que se tornou uma missão grande. Esperamos que [o clássico] seja um jogo competitivo, bem jogado, mas que possamos construir o resultado que nos garanta a liderança [do grupo]”, disse o técnico alvinegro, Moacir Júnior.

 

O atacante Rodrigo Fumaça, ex-Brasiliense-DF, reforço anunciado durante a semana, teve o nome publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e pode ser a novidade entre os relacionados do ABC para o clássico. Os desfalques confirmados são o goleiro Welligton, que testou positivo para o novo coronavírus (covid-19) antes do jogo com o Globo e segue isolado, e o atacante Soares, que passou por uma cirurgia no joelho.

 

O ABC deve ir a campo com Jerfersson; Netinho, Helitão, Alisson Cassiano e Bruno Souza; Vinícius Paulista, Valderrama, Marcos Antônio e Alan Pedro; Éderson e Claudinho.

 

No América, a única ausência certa é a do volante Felipe Guedes, que se recupera de uma pubalgia. Durante a semana, o técnico Daniel Neri ganhou três reforços para a sequência do campeonato. O meia Esquerdinha, que veio do 4 de Julho-PI, o atacante Weslley Smith, campeão maranhense pelo Sampaio Corrêa, e o zagueiro Jean Pierre, ex-Marília-SP, tiveram as inscrições regularizadas e já podem estrear.

 

“Encaro a oportunidade no América como um grande desafio. Conheço os jogadores que estão aqui, experientes, rodados no Brasil inteiro. Venho para ajudar. É minha primeira Série D, mas sei que é uma competição muito difícil, com várias equipes e muitos jogos. Vamos buscar nosso objetivo pensando em [subir] um degrau de cada vez”, comentou Jean Pierre em entrevista coletiva.

 

Insatisfeito com o rendimento do time em Campina Grande, o treinador deve promover mudanças na equipe titular para o clássico. Contudo, se mantiver a base das primeiras rodadas, a provável escalação terá Samuel Pires; Everton Silva, Boaventura, Élton e Peri; Wellington Cezar, Everton Heleno, Romarinho e Geovani; Max e Elvinho.

 

Obter o acesso é fundamental para o 2022 do América. No Rio Grande do Norte, somente campeão e vice do Estadual asseguram lugar na Série D do ano seguinte. Como terminou o Potiguar em terceiro, o Alvirrubro só garante presença em uma competição nacional na próxima temporada se subir para a Série C. Caso não consiga a promoção, teria que torcer pelo acesso do rival ABC, o que abriria uma vaga na quarta divisão ao Alvirrubro.

 

Compartilhe aqui:

Templo do futebol brasileiro, Maracanã completa 71 anos de história

 

Palco de inúmeros episódios da história do futebol brasileiro e sede de duas Copas do Mundo, o estádio Mário Filho, o Maracanã, completa 71 anos nesta quarta-feira.

 

No dia 16 de junho de 1950, o Maracanã era inaugurado. Na época, era o maior estádio do mundo, com capacidade 200 mil espectadores, cerca de 10% da população do Rio de Janeiro da época, segundo censo. Além de um dos templos do esporte nacional, o local é hoje também um ponto turístico da capital fluminense.

 

A história do Maracanã começa bem antes de 1950. Após visitas do até então presidente da Fifa, Jules Rimet, o Brasil foi escolhido em 1946 para sediar a Copa de 1949, mas, em 1947, a entidade máxima do futebol optou por adiar a competição em um ano para que as seleções, em especial da Europa, pudessem se reestruturar após a Segunda Guerra Mundial.

 

A obra demorou cerca de dois anos para ser concluída e estima-se que o seu custo foi de 250 milhões de cruzeiros.

 

Um dia após a abertura oficial, o estádio já recebeu sua primeira partida. Uma seleção do estado de São Paulo enfrentou uma seleção carioca. Os paulistas venceram por 3 a 1. Uma semana depois, Brasil e México fizeram a estreia do Mundial daquele ano. A Seleção goleou os mexicanos por 4 a 0.

 

Ao longo das sete décadas, o Maracanã passou por inúmeras reformas para se tornar o que é hoje. A última foi para ser sede de uma segunda Copa do Mundo- a de 2014. Agora com capacidade para quase 80 mil pessoas, o estádio é moderno e atende ao “padrão Fifa”. A reestruturação mais recente é valiada em mais de R$ 1 bilhão.

 

Além das duas Copas, o ‘Maraca’ recebeu uma série de partidas emblemáticas, como dos Mundiais de Clubes de 1963 e 2000, e as conquistas do Brasil das Copas América de 1989 e 2019. O campo também foi palco dos Jogos Pan-Americanos de 2007 e das Olimpíadas de 2016.

Em 2020, o Maracanã passou por momentos importantes. Primeiro, abrigou um hospital de campanha para combate do coronavírus. No fim do ano, foi palco da final da Copa Libertadores da América, com a vitória do Palmeiras sobre o Santos.
Compartilhe aqui:

Série D: ABC goleia o Sousa e América é derrotado pelo Campinense

 

ABC e América entraram em campo pela Série D do Campeonato Brasileiro nesse domingo (13). E o dia foi melhor para o Alvinegro, que venceu o seu jogo, enquanto o Alvirrubro foi derrotado. As partidas foram válidas pela segunda rodada da primeira fase da competição.

 

Jogando no estádio Amigão, em Campina Grande/PB, o América foi superado por 3 a 0 pelo Campinense. Os três gols do time paraibano foram marcados na primeira etapa por Claudinho e Matheus Régis, duas vezes.

 

Já no estádio Frasqueirão, em Natal, o ABC atropelou o Sousa, também paraibano, por 4 a 0. Os gols foram marcados por Ederson, Claudinho – duas vezes -, e Denner. Com os resultados da rodada, o ABC assumiu a liderança do grupo A3 com 6 pontos. O América é o quarto colocado do mesmo grupo, com 3 pontos.

 

Na próxima rodada, as equipes se enfrentam no Clássico rei. A partida está marcada para o dia 20, próximo domingo, às 16 horas, na Arena das Dunas, em Natal. Antes, o ABC fará o primeiro jogo da final do Campeonato Potiguar, diante do Globo. O duelo acontece na quarta-feira (16), às 15h, no Estádio Barrettão, Ceará-Mirim.

 

Compartilhe aqui: