Tempo

Com chuva, Natal registra diversos pontos de alagamentos; confira

 

As chuvas que caem em Natal, desde as primeiras horas desta quarta-feira (22), provocaram diversos alagamentos em ruas e avenidas da cidade. Os problemas atingem todas as regiões da capital potiguar.

 

De acordo com a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU), alguns locais estão com o fluxo de veículos completamente interrompido, como é o caso das avenidas Miguel Castro – entre a rua dos Caicós e a Interventor Mário Câmara – e da própria Interventor Mário Câmara – entre a avenida Capitão-mor Gouveia e a Jerônimo Câmara.

 

Outros locais possuem alagamentos parcialmente transitáveis, como nos casos das avenidas Senador Salgado Filho e Romualdo Galvão.

 

Nessa terça-feira (21), o Instituto Nacional de Meteorologia havia emitido um alerta de acumulado de chuvas para Natal e outros municípios do Leste Potiguar. O aviso era válido da madrugada até a manhã desta quarta-feira (22).

 

Confira os pontos de alagamentos:

 

Rua José Gonçalves com ponto de alagamento intransitável.

 

Ponto de alagamento intransitável na avenida Amintas Barros, entre a rua dos Caicós e Interventor Mário Câmara.

 

Ponto de alagamento intransitável na avenida Miguel Castro, entre a rua dos Caicós e Interventor Mário Câmara.

 

Ponto de alagamento parcialmente transitável na avenida Romualdo Galvão, entre a av Nevaldo Rocha e Antônio Basílio, sentido Arena das Dunas.

 

Ponto de alagamento parcialmente transitável na av Interventor Mário Câmara x av Lima e Silva.

 

Ponto de alagamento parcialmente transitável na av Lima e Silva, próx a rua dos Potiguares.

 

Ponto de alagamento intransitável na av Interventor Mário Câmara, entre a av Jerônimo Câmara e Cap Mor Gouveia, nos dois sentidos.

 

Ponto de alagamento parcialmente transitável na av Senador Salgado Filho, na altura do Hotel Maine, sentido centro.

 

Ponto de alagamento parcialmente transitável na av Nevaldo Rocha, em frente a SEMTAS, sentido zona norte.

 

Ponto de alagamento transitável na av Rio Grande do Sul x rua Pelotas, ao lado do DETRAN.

 

Ponto de alagamento parcialmente transitável na rua Ceará, entre a av Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte, Cidade da Esperança, ao lado da lagoa de captação.

 

Compartilhe aqui:

Natal e mais 46 municípios do RN estão em alerta de perigo para acumulado de chuvas

 

O Rio Grande do Norte tem 47 municípios em alerta de perigo, na cor laranja, para acumulado de chuvas. O aviso foi emitido na manhã desta quarta-feira (22) pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

 

De acordo com a previsão, que vigora até a manhã desta quinta-feira (23), os municípios listados podem ser atingidos por chuvas de 30 a 60 milímetros por hora ou 50 a 100 milímetros por dia. “Riscos de alagamentos, deslizamentos de encostas, transbordamentos de rios em cidades com tais áreas de risco”, destaca o comunicado.

 

Desde a madrugada desta quarta-feira (22), Natal sofre transtornos por causa das chuvas. Segundo alertas da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU), diversas ruas e avenidas ficaram alagamentos transitáveis ou ainda intransitáveis.

 

Alerta amarelo

 

Além do aviso na cor laranja, o Rio Grande do Norte tem a maior parte dos municípios em alerta de perigo potencial, na cor amarela. De acordo com o Inmet, as localidades podem ser atingidas por chuvas entre 20 e 30 milímetros por hora ou até 50 milímetros por dia.

 

Confira os municípios em alerta laranja

 

Arez
Baía Formosa
Bento Fernandes
Bom Jesus
Brejinho
Canguaretama
Ceará-Mirim
Espírito Santo
Extremoz
Goianinha
Ielmo Marinho
Januário Cicco
Jundiá
Lagoa d’Anta
Lagoa de Pedras
Lagoa Salgada
Macaíba
Maxaranguape
Montanhas
Monte Alegre
Natal
Nísia Floresta
Nova Cruz
Parnamirim
Passa e Fica
Passagem
Pedra Grande
Pedro Velho
Poço Branco
Pureza
Rio do Fogo
Santa Maria
Santo Antônio
São Gonçalo do Amarante
São José de Mipibu
São Miguel do Gostoso
São Pedro
Senador Elói de Souza
Senador Georgino Avelino
Serra Caiada
Serrinha
Taipu
Tibau do Sul
Toruos
Várzea
Vera Cruz
Vila Flor

Compartilhe aqui:

Semana do São João tem previsão de chuvas no RN; confira

 

A previsão é de chuvas no Rio Grande do Norte, especialmente na região Leste Potiguar para a semana em que se comemora o Dia de São João (24/06), aponta análise do Sistema de Monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn). Chuvas estão previstas em todos os dias da semana, especialmente, nos períodos da noite, madrugada e início da manhã nos municípios que compõem a faixa litorânea e região metropolitana de Natal.

 

O chefe da unidade de Meteorologia da Emparn, Gilmar Bristot explica que o cenário favorável a ocorrência de chuvas decorre da atuação do sistema metereológico de leste, que são aglomerados de chuvas e que associados as condições dos oceanos estão favoráveis para a formação das precipitações sob o estado. “O oceano Pacífico apresenta condição de La Ñina e as águas superficiais do Atlântico estão aquecidas, associadas a isso tem atuação dos ventos de leste na costa do Nordeste”, completou.

 

O final de semana foi de poucas chuvas no RN. O maior volume registrado ocorreu em Vila Flor, no Leste Potiguar, com 32.6mm, seguido de Pedro Velho com 7.2mm e Goianinha com 17.4mm. “As instabilidades de Leste, junto com o Sistema de Brisa atingiram o leste do Estado, favorecidos pela mudança no vento que passou a soprar de leste provocando as chuvas”, disse Bristot.

 

Previsão da semana

 

20/06/22 (Segunda-feira)- Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, com possibilidade de pancadas de chuvas na região Leste

 

21/06/22 (Terça-feira): Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, com possibilidade de pancadas de chuvas na região Leste e Agreste.

 

22/06/22 (Quarta-feira): Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, com possibilidade de pancadas de chuvas na região Leste e Alto Oeste.

 

23/06/22 (Quinta-feira): Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões.

 

24/06/22 (Sexta-feira): Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, com possibilidade de pancadas de chuvas na região Leste, Agreste, Vale do Açu, Alto Oeste e Mossoró.

 

25/06/22 (Sábado): Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões.

 

Foto: Josemir Neves

 

Compartilhe aqui:

Inverno começa nesta terça-feira com previsão de chuvas dentro da normalidade no RN

 

Amanhã (21), 06h14min, se iniciará o período de inverno no Hemisfério Sul, que seguirá até 22 de setembro de 2022 as 22h04min. Nessa estação ocorre a diminuição natural da incidência de luz solar nesse lado do globo. No Rio Grande do Norte, localizado na faixa equatorial, a previsão é de ocorrência de chuvas dentro da normalidade, nas regiões Leste e Agreste e em menores volumes no interior.

 

Bristot explica que “o inverno 2022 deverá ter a influência do Fenômeno La Niña e atuação de Sistemas Meteorológicos como Ondas de Leste (instabilidades de origem oceânica) e Restos de Frentes Frias durante os meses de junho e julho, diminuindo a incidência em agosto. É também durante esse período que o Sistema de Brisas (Terrestre e Marítima), atuam com mais eficiência durante as madrugadas e início das manhãs, pois é nesse período do dia que ocorre o maior contraste térmico entre as massas de ar que chegam do oceano e as massas de ar presente sobre o continente”.

 

Com relação as temperaturas, devido ao aumento de dias nublados, a temperatura deverá diminuir principalmente nas regiões Serranas que poderão registrar entre 26ºC e 34ºC no período. “Nas demais regiões do RN a diminuição da temperatura não é significativa”, comentou o meteorologista.

 

Para os meses de junho, julho, agosto e setembro os volumes mínimos de chuvas esperados no Rio Grande do Norte são de 97.6mm, 78.2mm, 32.2mm e 15.8mm, respectivamente.

 

Foto: Elisa Elsie/Governo do RN

 

Compartilhe aqui:

Chuvas intensas com trovoadas e descargas elétricas marcam noite potiguar

 

Os potiguares enfrentaram uma noite de chuvas intensas acompanhadas de trovoadas e descargas elétricas na região do Litoral e interior do Rio Grande do Norte. O Sistema de Monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) registrou a ocorrência de chuvas acima de 100 milímetros nas regiões Oeste, Leste e Agreste.

 

As chuvas foram provocadas pelo aquecimento das águas superficiais do Oceano Atlântico que liberaram muita umidade para atmosfera e ocasionaram as precipitações. “Mesmo com dois dias seguidos com chuvas no estado, com a atmosfera fria, nós tivemos a ocorrência desse fenômeno incomum, chuvas intensas com o desenvolvimento células convectivas muito próximas pela frequência de números de descargas elétricas observadas na noite de ontem e madrugada de hoje. Esse foi um fenômeno incomum acontecer no litoral na forma que aconteceu”, explicou o chefe da unidade de Meteorologia da Emparn, Gilmar Bristot.

 

O boletim pluviométrico da Emparn registrou maiores volumes, por região, em Mossoró (Oeste Potiguar)- 127,5mm; Afonso Bezerra (Central Potiguar) 124,6mm, Ielmo Marinho (Agreste Potiguar)- 104mm, Macaíba (Leste Potiguar) 71,6mm.

 

“Muitos municípios da região Oeste com volumes observados acima de 100mm. Além de Mossoró, Ipanguaçu e Carnaubais; E na região Central, Angicos. Os volumes observados são os maiores nessas localidades na quadra chuvosa”, disse o Bristot.

 

A previsão indica céu parcialmente nublado com chuvas nesta quinta-feira em todas as regiões. Na sexta-feira, céu parcialmente nublado, com pancadas de chuvas no Litoral e Oeste do Estado e sábado e domingo céu parcialmente nublado a chuvas em todas as regiões.

 

Acesse o Sistema de Monitoramento da Emparn, no site emparn.rn.gov.br, menu Meteorologia ou meteorologia.emparn.rn.gov.br e acompanhe previsão do tempo, boletins pluviométricos e dados relacionados a meteorologia do RN.

 

Compartilhe aqui:

RN registra chuvas com mais de 120 milímetros e intensidade de raios ‘nunca antes vista’ no litoral

 

As chuvas que caíram no Rio Grande do Norte entre a manhã de terça-feira (24) e às 7h desta quarta-feira (25) chegaram a acumular mais de 120 milímetros de água em Mossoró, no Oeste potiguar, e Afonso Bezerra, na região Central. Pelo menos seis cidades potiguares registraram precipitações com mais de 100 milímetros.

 

Em Natal e outras cidades do Litoral, ocorreu uma série de raios, com “intensidade nunca antes vista para a região”, segundo as palavras de Gilmar Bristot, chefe do setor de Meteorologia da Empresa de Pesquisas Agropecuárias do RN (Emparn).

 

A Emparn registrou os maiores volumes de água em Mossoró, no Oeste potiguar, onde os aparelhos registraram 127,5 mm de água. A cidade foi seguida por Afonso Bezerra (124,6 mm) e Angicos (115 mm), ambas na região Central, e Ielmo Marinho (104 mm), no Agreste.

 

Também houve chuvas acima de 100 mm em Ipanguaçu (102 mm) e Carnaubais (101,6 mm), no Oeste.

 

Raios

 

Segundo o meteorologista Gilmar Bristot, a ocorrência de raios foi incomum principalmente, porque o estado já vinha de um dia de chuvas, na segunda-feira (23) e tinha a atmosfera mais fria – o que não é um cenário ideal para ocorrência de raios.

 

“Na faixa litorânea Leste do Nordeste tivemos ocorrência de muita chuva, acompanhada de trovoadas e descargas elétricas de uma intensidade nunca vista antes para essa região. Isso, decorrente das condições do oceano atlântico com temperaturas bem aquecidas, librando muito umidade”, explicou.

 

“O fato interessante é que mesmo depois de dois dias com chuvas, atmosfera fria, nós tivemos ocorrência desse fenômenos que são as descargas elétricas, que são muito incomuns de acontecer no litoral e da forma como aconteceu”, disse.

 

G1 RN

 

Compartilhe aqui:

Brasil: ciclone Yakecan deve provocar ventos de até 110 km/h no Sul

 

O ciclone Yakecan alcança hoje a costa do Rio Grande do Sul e vai trazer vento muito forte a intenso que localmente pode ser extremamente forte em pontos do Leste gaúcho com rajadas perto e acima de 100 km/h em grande parte da costa e da área da Lagoa dos Patos e entorno, mas que em algumas localidades podem exceder 120 km/h (força de furacão). A tempestade marítima ainda deve trazer chuva que no Leste gaúcho por vezes será forte e até torrencial em diversas cidades durante a passagem do ciclone. Uma vez que o sistema deverá se deslocar muito rapidamente pela costa, menos de doze horas entre a sua aproximação pelo Sul gaúcho e distanciamento pelo Norte, os acumulados de precipitação não deverão ser extremos na maior parte das cidades do Leste gaúcho. Mesmo assim haverá pontos com 50 mm a 100 mm.

 

O ciclone é classificado como subtropical (centro quente em superfície em superfície e frio em altitude) pela Marinha do Brasil. Uma vez que se trata de um ciclone anômalo (subtropical ou tropical), e não o convencional e frequente extratropical, que não é nomeado, o sistema recebe o nome de Yakecan, o “som do céu” na língua tupi-guarani. Já a Meteorologia nos Estados Unidos e experts internacionais entendem que o sistema na costa gaúcha será potencialmente um ciclone tropical (centro quente). A MetSul entende que o sistema na costa será inicialmente subtropical e ganhará características tropicais. Considerando as projeções de vento sustentado, que definem o subtipo de ciclone tropical, a tendência é de uma forte tempestade tropical na costa gaúcha e que poderá trazer rajadas de vento com força de furacão (acima de 120 km/h), embora não seja um furacão.

 

A atuação deste ciclone ocorre sob a influência de uma massa de ar frio e a ocorrência de vento forte e chuva e a baixa temperatura vão trazer sensação térmica muito baixa e desconfortável para quem estiver na rua. Valores de sensação térmica negativa devem ser esperados na Serra e Aparados da Serra, além do Planalto Sul Catarinense.

 

O QUE ESSE CICLONE TEM DE DIFERENTE

 

Vento forte a intenso por ciclone nos meses frios do ano não é novidade alguma e ocorre todos os danos e várias vezes. São os ciclones extratropicais que, em regra, se formam nos litorais da Argentina e Uruguai. Este ciclone é diferente por três motivos: trajetória, intensidade e a sua natureza. Primeiro, ciclones na nossa região se deslocam de Oeste para Leste, mas este fará o caminho contrário de Leste para Oeste, ou seja, do oceano para o continente. Mais, este ciclone vai margear o litoral gaúcho de Sul a Norte, eventualmente tocando terra entre Rio Grande e Mostardas, o que igualmente escapa muito ao que costuma se observar. Segundo, é muito intenso. Quanto menor a pressão no centro da tempestade, mais forte será. A pressão no centro de Yakecan na costa gaúcha estará ao redor de 985 hPa a 990 hPa, o que quase nunca se observa nas latitudes do território gaúcho junto ao litoral. Os modelos chegaram a indicar nos últimos dias pressão tão excepcionalmente baixa quanto 972 hPa na orla, logo pressão mais perto de 990 hPa como a projetada nas saídas dos modelos madrugada desta terça é ainda incomum e muitíssimo baixa, com alto potencial de trazer transtornos, mas é um cenário muito melhor que sob pressão junto ao litoral inferior a 980 hPa, como dados chegaram a mostrar.

 

Terceiro, a natureza deste sistema foge ao habitual por ser subtropical ou tropical. Somente três ciclones subtropicais ou tropicais avançaram tão rente à costa como este neste século: furacão Catarina (2004), tempestade tropical Anita (2010) e tempestade tropical Raoni (2021). A QUANTO O VENTO PODE CHEGAR Grande parte do interior gaúcho terá vento de 50 km/h a 60 km/h, mas o Sul e o Leste do Rio Grande do Sul devem ter vento muito forte a intenso com rajadas perto ou acima de 100 km/h em toda a faixa costeira do Sul ao Norte assim como na região da Lagoa dos Patos, as áreas que serão as mais afetadas por Yakecan entre hoje e amanhã. O vento, em média, no Sul e no Leste gaúcho deve atingir 80 km/h a 100 km/h, mas vários pontos devem ter rajadas de 100 km/h a 120 km/h com risco de marcas isoladas na Lagoa dos Patos e na costa de até 130 km/h ou 140 km/h. A região de Mostardas a Palmares do Sul e Cidreira deve ser a com vento mais intenso, com força de furacão em alguns momentos. Esta região entre a Lagoa dos Patos e o Oceano Atlântico que vai de Rio Grande à área de Palmares do Sul, Quintão, Pinhal e Cidreira deve ser a mais castigada por vento com rajadas com força de furacão (acima de 120 km/h em alguns momentos).

 

 

Compartilhe aqui:

RN registrou acumulado de chuvas acima de 100mm no final de semana

 

Mais um final de semana chuvoso no Rio Grande do Norte. O Sistema de Monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) registrou chuvas acima de 100 milímetros no final de semana. O boletim pluviométrico registrou precipitações em todas as regiões do estado, com maiores acumulados nos municípios, por região, de Encanto (Oeste Potiguar) com 102,6mm, Serra Negra Potiguar (Central Potiguar) com 88,6mm, Vila Flor (Leste Potiguar) com 62,8mm e Lagoa D´Anta (Agreste Potiguar) com 38,8mm.

 

De acordo com as análises da unidade de meteorologia da Emparn, a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) segue atuando no território potiguar e as águas oceânicas, próximas ao litoral, seguem mais aquecidas. “A atuação da ZCTI é uma importante condição meteorológica que favorece a formação de nuvens e a ocorrência de chuvas no estado”, comentou o meteorologista da Emparn, Gilmar Bristot.

 

Previsão e temperatura

 

A previsão para semana é de céu parcialmente nublado a claro com pancadas de chuvas nas regiões do Alto Oeste, Mossoró e Litoral, nesta terça-feira (17) e chuvas em todas as regiões na quinta-feira(19). Nos demais dias, a previsão é de céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões.

 

Nos municípios da área do Litoral Potiguar, como Natal, os termômetros deverão variar entre 22°C nas madrugadas e 32°C, durante as tardes. No interior, a previsão de temperaturas entre 20°C e 24°C.

 

O Sistema de Monitoramento da Emparn pode ser acessado pelo endereço eletrônico emparn.rn.gov.br, aba Meteorologia ou pelo meteorologia.emparn.rn.gov.br. Lá estão disponíveis boletins pluviométricos diários por município, região, previsão do tempo, zoneamento agrícola e outros dados relacionados.

 

Previsão dia a dia

 

16/05/22 – segunda-feira – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, com pancadas de chuva no Litoral.

17/05/22 – terça-feira – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, com pancadas de chuva no Alto Oeste, Mossoró e Litoral do estado.

18/05/22 – quarta-feira – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões.

19/05/22 – quinta-feira – Céu parcialmente nublado com chuvas em todas as regiões.

20/05/22 – sexta-feira – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões.

21/05/22 – sábado – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões.

22/05/22 – domingo – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões.

 

 

Compartilhe aqui:

Previsão para o final de semana é de chuvas com temperaturas mais amenas

 

O potiguar amanheceu a quinta-feira (12) com chuvas e a temperatura mais amena em todas as regiões no Rio Grande do Norte e a previsão da Empresa de Pesquisa do Rio Grande do Norte (Emparn) é que as chuvas continuem no final de semana em algumas regiões do estado.

 

O Sistema de Monitoramento da Emparn registrou chuvas em 101 postos de monitoramento, das 9h15 da manhã da quarta-feira(11) até o mesmo horário da quinta. Os maiores acumulados ocorreram nos municípios, por região, Bodó (Central Potiguar) com 88 milímetros (mm), Caraúbas (Oeste Potiguar) com 58,9mm, Parnamirim (Leste Potiguar) com 35.9mm e Jundiá (Agreste Potiguar) com 18.2mm.

 

“Maio é o último mês da quadra chuvosa do semiárido no Rio Grande do Norte e vem confirmando a ocorrência de um bom inverno na região. O Sistema indica que as chuvas já começam a acontecer com mais frequência nas regiões Agreste e Leste do estado, onde deverão permanecer até agosto, devido a atuação dos sistemas meteorológicos”, comentou o meteorologista da Emparn, Gilmar Bristot.

 

Bristot explica que a temperatura do oceano Atlântico vem apresentando valores acima do normal, na área próxima ao litoral, provocando maior liberação de umidade favorecendo a formação de nuvens e consequentemente chuvas e temperaturas mais amenas.

 

O Sistema de Monitoramento da Emparn pode ser acessado pelo endereço eletrônico emparn.rn.gov.br, aba Meteorologia ou pelo meteorologia.emparn.rn.gov.br. Lá estão disponíveis boletins pluviométricos diários por município, região, previsão do tempo , zoneamento agrícola e outros dados relacionados.

 

Previsão dia a dia

 

13/05/22 – Sexta-feira – Céu nublado com chuvas em todas as regiões.

14/05/22 – Sábado – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, com pancadas de chuvas no Alto Oeste, Mossoró e Leste.

15/05/22 – Domingo – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, com pancadas de chuvas no Mossoró e Leste.

 

Compartilhe aqui:

Município do RN acumula 120 milímetros de chuva em 24 horas

 

O município de Arez, no Leste Potiguar, registrou 120 milímetros de chuva em 24 horas. De acordo com a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), o volume foi acumulado entre 7h da manhã de quarta-feira (27) e 7h da manhã desta quinta-feira (28).

 

Ainda na mesma região, o município de Vila Flor acumulou 100 milímetros de chuva no mesmo período. Em Goianinha, o volume foi de 56,6 milímetros. Já no Agreste Potiguar, o destaque foi o município de Brejinho, que registrou 56 milímetros de chuvas.

 

O Oeste Potiguar também registrou chuvas significativas, de acordo com o boletim meteorológico da Emparn. Em Luís Gomes, o acumulado foi de 42,2 milímetros. Em Mossoró, a chuva foi de 41,6 milímetros.

 

Na região Central Potiguar, as chuvas foram menos intensas. Em Ouro Branco, a precipitação foi de apenas 11 milímetros. O boletim completo pode ser acessado no site da Emparn.

 

Compartilhe aqui:

Sete reservatórios de água do RN sangram após chuvas

 

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares. O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nesta segunda-feira (25), indica que as chuvas que ocorreram por todo o estado trouxeram recarga para diversos mananciais monitorados, atualmente 7 mananciais estão completamente cheios.

 

As reservas hídricas superficiais totais do RN somam 1.970.472.539 m³, correspondentes a 45,02% da sua capacidade total, que é de 4.376.444.842 m³.  No comparativo com os volumes apresentados no dia 18 de abril, as reservas hídricas somavam 1.874.249.873 m³, percentualmente, 42,82% da sua capacidade total.

 

Os sete reservatórios monitorados pelo Igarn, que estão com 100% da sua capacidade, são: Flechas, localizado em José da Penha; o açude público de Marcelino Vieira; Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes; Riacho da Cruz II, localizado em Riacho da Cruz; o açude público de Encanto; Beldroega, localizado em Paraú e Pataxó, localizado em Ipanguaçu.

 

O açude Santana, localizado em Rafael Fernandes, acumula 6.766.667 m³, correspondentes a 96,67% da sua capacidade total, que é de 7 milhões de metros cúbicos. Na segunda-feira, 18 de abril, o manancial estava com 6.066.667 m³, percentualmente, 86,67% da sua capacidade total.

 

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior manancial do RN, acumula 1.279.579.437 m³, equivalentes a 53,92% da sua capacidade total, que é de 2.373.066.510 m³. No último relatório divulgado, o reservatório estava com 1.227.665.005 m³, equivalentes a 51,73% da sua capacidade total.

 

O segundo maior reservatório do RN, Santa Cruz do Apodi, acumula 236.645.990 m³, equivalentes a 39,46% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³. Na segunda-feira, 18 de abril, a barragem estava com 217.694.160 m³, percentualmente, 36,30% da sua capacidade.

 

A barragem de Pau dos Ferros recebeu bom aporte hídrico e acumula 29.036.702 m³, percentualmente, 52,94% da sua capacidade total, que é de 54.846.000 m³. Na semana anterior, o reservatório estava com 25.899.818 m³, equivalentes a 47,22% da sua capacidade total.

 

O açude Morcego, localizado em Campo Grande, acumula 4.308.581 m³, percentualmente, 64,23% da sua capacidade total, que é de 6.708.331 m³. No dia 18 de abril, o reservatório estava com 3.320.695 m³, correspondentes a 49,50% da sua capacidade.

 

A barragem Sabugi, localizada em São João do Sabugi, acumula 18.888.407 m³, correspondentes a 30,55% da sua capacidade total, que é de 61.828.970 m³. No último relatório divulgado, o manancial estava com 14.313.065 m³, equivalentes a 23,15% da sua capacidade total.

 

Para saber sobre os volumes de outras barragens do RN acesse: http://sistemas.searh.rn.gov.br/monitoramentovolumetrico

 

Situação das lagoas

 

A lagoa de Extremoz, responsável por parte do abastecimento da zona norte da capital, acumula 9.563.396 m³, equivalentes a 86,79% da sua capacidade total, que é de 11.019.525 m³. No último relatório divulgado, a lagoa estava com 9.526.993 m³, correspondentes a 86,46% da sua capacidade total.

 

Já a lagoa do Bonfim, responsável pelo abastecimento da adutora Monsenhor Expedito, acumula 38.182.660, percentualmente, 45,31% da sua capacidade total, que é de 84.268.200 m³. Este é o mesmo volume apresentado na semana anterior.

 

A lagoa do Boqueirão, localizada em Touros, acumula 10.508.250 m³, correspondentes a 94,88% da sua capacidade total, que é de 11.074.800 m³. No relatório anterior, o manancial estava com 10.290.346 m³, equivalentes a 92,92% da sua capacidade.

 

Compartilhe aqui:

Municípios do RN registram mais de 100 milímetros de chuvas no fim de semana; saiba onde mais choveu

 

O sistema de monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) registrou chuvas em mais de 100 municípios no estado, de quinta-feira (21) até domingo (24). Os maiores acumulados ocorreram nas regiões Oeste e Leste, com volumes acima de 100 milímetros-  142,8 milímetros (mm) no município de Portalegre; em Vila Flor com 115,2mm, respectivamente. Na região Central o maior volume foi em Serra Negra do Norte com 76,2mm e no Agreste, Parazinho com 74mm.

 

As análises da unidade de Meteorologia da Emparn, apontam que as chuvas e a forte ventania sentida pelos potiguares decorrem de uma instabilidade oceânica. “Uma área de instabilidade sobre o oceano, próximo ao nosso litoral, provocou chuvas e uma forte ventania devido a diferença térmica”, explicou o meteorologista, chefe da unidade, Gilmar Bistrot.

 

Balanço parcial

 

Até esta segunda-feira (25) choveu 8,6% acima da média esperada para os primeiros quatro meses de 2022 no RN. A previsão era 429,8 milímetros, mas choveu 466,7 milímetros (mm) em todo o estado, enquanto o esperado era de 429,8 mm.

 

Previsão

 

A previsão da semana é de céu nublado a claro em todas as regiões, com pancadas de chuva em todas as regiões no decorrer da semana. “Até o dia 30 e a primeira quinzena de maio temos previsão de chuvas bem distribuidas em todas as regiões”, comentou Bristot.

 

As temperaturas previstas para essa semana, deverão variar entre 22°C durante as madrugadas e 32°C durante as tardes, no Litoral, e no interior do estado, a variação deverá ficar entre 22ºC e 34ºC.

 

Além da previsão do tempo, o Sistema de Monitoramento da Emparn disponibiliza diversas informações para consulta como a pluviometria de cada município, zoneamento agrícola e risco climático. O acesso é pelo site emparn.rn.gov.br, aba Meteorologia.

 

Previsão dia a dia

 

25/04/22 – segunda-feira – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, com pancadas de chuva no Oeste do estado.

26/04/22 – terça-feira – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, com pancadas de chuva nas regiões do Alto Oeste, Mossoró e Litoral.

27/04/22 – quarta-feira – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, com pancadas de chuva nas regiões do Alto Oeste, Mossoró e Litoral.

28/04/22 – quinta-feira – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, com pancadas de chuva no Alto Oeste.

29/04/22 – sexta-feira – Céu parcialmente nublado com chuvas em todas as regiões. 30/04/22 – sábado – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, com pancadas de chuva no Mossoró e Vale do Açu.

01/05/22 – domingo – Céu parcialmente nublado com chuva em todas as regiões.

 

Compartilhe aqui:

Chuvas nos primeiros 4 meses de 2022, ficaram 8,6% acima da média esperada

 

Na tradição nordestina, chuva é sinal de muita fartura. E no Rio Grande do Norte, o volume de chuvas 8,6% acima da média esperada para os quatro primeiros meses de 2022, até este domingo (24) tem garantido um bom inverno e trazido a esperança de boa safra e colheita na produção agrícola. Para os potiguares, significa também segurança hídrica no abastecimento de água dos municípios, com aumento das reservas que atualmente alcançam 43,59% da sua capacidade total, dado do dia 18 de abril, divulgado pelo Igarn.

 

O sistema de monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) registrou um volume médio no período de janeiro a abril deste ano de 466,7 milímetros (mm) em todo o estado, enquanto o esperado era de 429,8 mm. A região que mais recebeu carga d´água foi o Oeste Potiguar, com o acumulado de 560.6mm.

 

“Nesse final de abril e início de maio, as chuvas continuarão ocorrendo em todas as regiões, com bons índices, devido as boas condições termodinâmicas dos oceanos atlântico e pacífico”, explica o chefe do setor de meteorologia da Emparn, Gilmar Bristot.

 

Com as chuvas que deverão ocorrer até o final de abril, o estado ficará na condição climatologia de normal a acima. Até o momento, são 63 municípios na condição normal e 14 na de chuvoso. Pelo mapa do monitoramento deste domingo (24), divulgado às 9h15, as chuvas mais intensas nas últimas 24h ocorreram na Microrregião de Pau dos Ferros.

 

Apesar dos altos volumes de chuva registrados nas últimas 24h, segundo o coordenador da Defesa Civil Estadual, o coronel Carvalho, o Estado não apresentou ocorrências graves. “A Defesa Civil do estado está acompanhando as chuvas que começaram a cair na sexta e continuaram sábado e hoje. Apesar dos volumes expressivos registrados ontem, não fomos acionados para prestar apoio a nenhum município”, afirmou.

 

A previsão para o resto do dia deste domingo é de poucas nuvens na região do Alto Oeste, podendo chover à noite. Na região de Mossoró e Vale do Açu, céu parcialmente nublado com chuvas. Seridó, Agreste e Litoral, parcialmente nublado a claro.

 

Compartilhe aqui:

Instituto Nacional de Meteorologia alerta para chuvas intensas em 146 cidades do RN

 

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de chuvas intensas para 146 cidades do Rio Grande do Norte. O aviso vale deste sábado (23) até 10h do domingo (24). O alerta é de perigo potencial, o primeiro numa escala de três em relação à severidade das chuvas:

 

Níveis de chuvas

 

Perigo potencial (amarelo) – Situação meteorológica potencialmente perigosa. Cuidado na prática de atividades sujeitas a riscos de caráter meteorológico. Mantenha-se informado sobre as condições meteorológicas previstas e não corra risco desnecessário.

 

Perigo (laranja) – Situação meteorológica perigosa. Mantenha-se muito vigilante e informe-se regularmente sobre as condições meteorológicas previstas. Inteire-se sobre os riscos que possam ser inevitáveis. Siga os conselhos das autotidades.

 

Grande perigo – Situação meteorológica de grande perigo. Estão previstos fenômenos meteorológicos de intensidade excepcional. Grande probabilidade de ocorrência de grandes danos e acidentes, com riscos para a integridade física ou mesmo à vida humana. Mantenha-se informado sobre as condições meteorológicas previstas e os possíveis riscos. Siga as instruções e conselhos das autoridades em todas as circunstâncias e prepare-se para medidas de emergência.

 

O Inmet aponta que as chuvas que podem atingir as cidades são entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia. Há também a possibilidade de ventos intensos, entre 40 e 60 km/h.

 

O órgão diz também que há baixo risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas.

 

Em caso de rajadas de vento, o Inmet recomenda não se abrigar debaixo de árvores, pois há leve risco de queda e descargas elétricas, e não estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda. Ainda indica evitar o uso de aparelhos eletrônicos ligados à tomada.

 

Cidades atingidas pelas chuvas intensas

 

  1. Acari
  2. Assú
  3. Água Nova
  4. Alexandria
  5. Almino Afonso
  6. Angicos
  7. Antônio Martins
  8. Apodi
  9. Arês
  10. Baía Formosa
  11. Barcelona
  12. Bento Fernandes
  13. Boa Saúde
  14. Bodó
  15. Bom Jesus
  16. Brejinho
  17. Caiçara do Rio do Vento
  18. Caicó
  19. Campo Grande
  20. Campo Redondo
  21. Canguaretama
  22. Caraúbas
  23. Carnaúba dos Dantas
  24. Ceará-Mirim
  25. Cerro Corá
  26. Coronel Ezequiel
  27. Coronel João Pessoa
  28. Cruzeta
  29. Currais Novos
  30. Doutor Severiano
  31. Encanto
  32. Equador
  33. Espírito Santo
  34. Extremoz
  35. Felipe Guerra
  36. Fernando Pedroza
  37. Florânia
  38. Francisco Dantas
  39. Frutuoso Gomes
  40. Goianinha
  41. Governador Dix-Sept Rosado
  42. Ielmo Marinho
  43. Ipanguaçu
  44. Ipueira
  45. Itajá
  46. Itaú
  47. Jaçanã
  48. Janduís
  49. Japi
  50. Jardim de Angicos
  51. Jardim de Piranhas
  52. Jardim do Seridó
  53. João Câmara
  54. João Dias
  55. José da Penha
  56. Jucurutu
  57. Jundiá
  58. Lagoa D’Anta
  59. Lagoa de Pedras
  60. Lagoa de Velhos
  61. Lagoa Nova
  62. Lagoa Salgada
  63. Lajes
  64. Lajes Pintadas
  65. Lucrécia
  66. Luís Gomes
  67. Macaíba
  68. Major Sales
  69. Marcelino Vieira
  70. Martins
  71. Maxaranguape
  72. Messias Targino
  73. Montanhas
  74. Monte Alegre
  75. Monte das Gameleiras
  76. Natal
  77. Nísia Floresta
  78. Nova Cruz
  79. Olho d’Água do Borges
  80. Ouro Branco
  81. Paraná
  82. Paraú
  83. Parelhas
  84. Parnamirim
  85. Passa e Fica
  86. Passagem
  87. Patu
  88. Pau dos Ferros
  89. Pedra Preta
  90. Pedro Avelino
  91. Pedro Velho
  92. Pilões
  93. Poço Branco
  94. Portalegre
  95. Pureza
  96. Rafael Fernandes
  97. Rafael Godeiro
  98. Riacho da Cruz
  99. Riacho de Santana
  100. Riachuelo
  101. Rio do Fogo
  102. Rodolfo Fernandes
  103. Ruy Barbosa
  104. Santa Cruz
  105. Santa Maria
  106. Santana do Matos
  107. Santana do Seridó
  108. Santo Antônio
  109. São Bento do Trairí
  110. São Fernando
  111. São Francisco do Oeste
  112. São Gonçalo do Amarante
  113. São João do Sabugi
  114. São José de Mipibu
  115. São José do Campestre
  116. São José do Seridó
  117. São Miguel
  118. São Paulo do Potengi
  119. São Pedro
  120. São Rafael
  121. São Tomé
  122. São Vicente
  123. Senador Elói de Souza
  124. Senador Georgino Avelino
  125. Serra Caiada
  126. Serra de São Bento
  127. Serra Negra do Norte
  128. Serrinha
  129. Serrinha dos Pintos
  130. Severiano Melo
  131. Sítio Novo
  132. Taboleiro Grande
  133. Taipu
  134. Tangará
  135. Tenente Ananias
  136. Tenente Laurentino Cruz
  137. Tibau do Sul
  138. Timbaúba dos Batistas
  139. Triunfo Potiguar
  140. Umarizal
  141. Upanema
  142. Várzea
  143. Venha-Ver
  144. Vera Cruz
  145. Viçosa
  146. Vila Flor

 

g1-RN

 

Compartilhe aqui:

Chuva de mais de 140 milímetros é registra na região de Caicó

 

BAIRRO BARRA NOVA/CAICÓ – 06mm
BAIRRO RECREIO/CAICÓ – 06mm
BAIRRO VILA DO PRÍNCIPE/CAICÓ – 05mm
CENTRO/PRÓXIMO AO INSS/CAICÓ – 04mm
BAIRRO PARAÍBA/CAICÓ – 06mm
BAIRRO VILA ALTIVA/CAICÓ – 08mm
CONJUNTO IPÊ – 10mm
BAIRRO MAYNARD/CAICÓ – 12mm
SÍTIO AS ITANS/CAICÓ – 15mm
SÍTIO MACAMBIRA/CAICÓ – 23mm
SÍTIO RIACHO/SABUGI/CAICÓ – 10mm
SÍTIO LOGRADOURO DOS ENÉAS/CAICÓ – 22,5mm
GRANJA SANTA ISABEL (RIO SABUGI) CAICÓ – 15mm
VILA I/SABUGI/CAICÓ – 25mm
SÍTIO LAGOA DO MEIO/CAICÓ – 53mm
BARRA DA ESPINGARDA/CAICÓ – 28mm
SÍTIO BARBOSA DE CIMA/CAICÓ – 25mm
SÍTIO SAMANAÚ/CAICÓ – 35mm
RANCHO PAPA SEBO/BARRAGEM DAS TRAÍRAS/CAICÓ – 24mm
BARRAGEM DAS TRAÍRAS/CAICÓ – 35mm
SÍTIO RIACHO DA SERRA/CAICÓ – 18mm
SÍTIO PAU DARCO/CAICÓ – 40mm
SÍTIO SERROTE AGUDO/CAICÓ – 45mm
SÍTIO INÊS VELHA/CAICÓ – 44mm
SÍTIO CARIDADE/CAICÓ – 50mm
SÍTIO MIGUEL/CAICÓ – 80mm
DISTRITO LAGINHAS/CAICÓ – 145mm
SÍTIO PEDRA BRANCA (EMPARN) CAICÓ -10mm
SÍTIO CABOCLOS/CAICÓ – 70mm
SÍTIO SABOEIRO/CAICÓ – 55mm
SÍTIO RECANTO/CAICÓ – 55mm
FAZENDA PIATOZINHO/CAICÓ -20mm
SÍTIO CAMPO GRANDE/SÃO JOÃO DO SABUGI – 35mm
SÍTIO SÃO JOÃO DE CIMA /SÃO JOÃO DO SABUGI – 12mm
SÃO JOÃO DO SABUGI/RN – 80mm
SÍTIO PINTADO/TIMBAÚBA DOS BATISTAS – 35mm
SÍTIO TÔCO/TIMBAÚBA DOS BATISTAS – 35mm
SÍTIO VOLTA DO SOM/T. BATISTAS – 32mm
TIMBAÚBA DOS BATISTAS/RN – 53mm
SÍTIO PITOMBEIRA/SERRA NEGRA DO NORTE – 27mm
SÍTIO JUREMA/SERRA NEGRA – 16mm
SÍTIO ENTRE SERRAS/SERRA NEGRA DO NORTE – 27mm
SÍTIO PINTADO/SERRA NEGRA DO NORTE – 48mm
SÍTIO PICOS/SERRA NEGRA – 30mm
SÍTIO POÇOS/SERRA NEGRA – 30mm
SÍTIO BARRA DA MANIÇOBA/SERRA NEGRA – 30mm
SÍTIO ANGICOS /SERRA NEGRA – 18mm
SÍTIO SAUDADE/SERRA NEGRA – 30mm
SERRA NEGRA DO NORTE/RN – 32mm
SÍTIO CRUZ/SÃO FERNANDO – 70mm
SÍTIO SERROTE BRANCO/SÃO FERNANDO – 85mm
SÍTIO GARCIA/SÃO FERNANDO – 95mm
SÍTIO RAMADA/SÃO FERNANDO – 97mm
SÍTIO SÃO JERÔNIMO/SÃO FERNANDO – 110mm
SÍTIO BESTAS BRAVAS/SÃO FERNANDO – 140mm
SÍTIO VENEZA/SÃO FERNANDO – 120mm
SÃO FERNANDO/RN – 26mm
SÍTIO ANGICOS/JARDIM DE PIRANHAS – 120mm
SÍTIO JUAZEIRO/JARDIM DE PIRANHAS – 93mm
SÍTIO FECHADO/JARDIM DE PIRANHAS – 35mm
SÍTIO BATALHA/JARDIM DE PIRANHAS – 76mm
SITIO SANTA CRUZ/JARDIM DE PIRANHAS – 24mm
BAIRRO SÃO JOSÉ/JARDIM DE PIRANHAS/RN – 35mm
SÍTIO ESTREITO/JUCURUTU – 28mm
SÍTIO PEDRA FERRADA/JUCURUTU – 20mm
SÍTIO SACO DO ANIL/JUCURUTU – 15mm
SÍTIO LOCA/JUCURUTU – 32mm
SÍTIO LAGOA/JUCURUTU – 23mm
SÍTIO SOLIDÃO/JUCURUTU – 35mm
CHÃ DO CAJUEIRO/FLORÂNIA – 12mm
SÍTIO BARRO BRANCO/SÃO JOSÉ DO SERIDÓ – 26mm
SÍTIO RIACHO DO OLHO D’ÁGUA/S. JOSÉ DO SERIDÓ/RN – 38mm
SÃO JOSÉ DO SERIDÓ/RN – 15mm
SÍTIO BRABO/JARDIM DO SERIDÓ – 24mm
SÍTIO RIO DO MEIO/CRUZETA – 20mm
CRUZETA/RN – 25mm
SÍTIO BOQUEIRÃO/SÃO BENTO/PB – 26mm
BAIRRO CÍCERO DIAS/SÃO BENTO/PB – 28mm
SÍTIO ALDEIA/S. JOSÉ BREJO CRUZ/PB – 22mm
SÍTIO BRAZ FELIX/B. BREJO DO CRUZ – 21mm
SÍTIO SANTA LUZIA/B. BREJO DO CRUZ/PB – 12mm

 

Compartilhe aqui:

Chuva de quase 80 milímetros é registrada no RN

 

A previsão de chuva para o fim de semana foi confirmada. Nas últimas horas, o Rio Grande do Norte registrou quase 80 milímetros de chuvas no interior do estado. O município onde mais choveu foi Luís Gomes, na Tromba do Elefente, no Oeste Potiguar.

 

De acordo com os dados da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte, o município acumulou 78,4 milímetros entre 7h da manhã de sexta-feira (01º) e 7h da manhã deste sábado (02). Ainda no Oeste, região que concentrou as chuvas no estado, Umarizal acumulou 64,8 milímetros no período.

 

Em Natal, as chuvas começaram ainda na madrugada deste sábado. De acordo com o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), o acumulado nas últimas horas na capital potiguar é de até 23 milímetros.

 

Compartilhe aqui:

RN registra chuvas acima do normal em 12,6% no primeiro trimestre de 2022

 

Com os bons volumes de chuvas ocorridos no mês de março, o Rio Grande do Norte fecha o primeiro trimestre de 2022 (meses de janeiro, fevereiro e março) com 12,6% de chuvas acima da média esperada. O sistema de monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) registrou, o volume médio observado no período de 326.5 milímetros (mm) no estado, enquanto que o esperado era de 289.9mm. A região que mais recebeu carga d´água foi a região Central com o acumulado de 304.2mm.

 

Até a data de hoje, 01 de abril, o sistema registra que 129 dos 167 municípios do estado encontram-se nas categorias normal, chuvosa ou muito chuvosa. “A região de Currais Novos é uma das poucas regiões com volumes abaixo do normal até o mês de março”, comentou o metereologista Gilmar Bristot.

 

Os municípios com maiores volumes no período foram Campo Grande, com 808mm, seguido de Poço Branco 741.6mm e São Francisco do Oeste com 736 mm, todos já com chuvas acima do esperado para o ano todo. “Como anunciado, as condições metereológicas se confirmaram, sendo muito favoráveis para a ocorrência de chuvas no estado neste primeiro trimestre, especialmente em janeiro, estação pré-chuvosa”, disse Bristot.

Balanço de março

 

No primeiro mês da estação chuvosa no semiárido potiguar choveu 24,5% acima do volume esperado no Rio Grande do Norte, com 191.3mm observados, enquanto que o esperado era de 153.6mm. “A atuação da Zona de Convergência Intertropical na região Nordeste e no RN foi um dos principais fatores para os bons volumes de chuva neste mês de março”, comentou Bristot.

 

Os municípios com maiores volumes neste mês, por região, foram Poço Branco, no Agreste Potiguar, com 465,6 mm; São Francisco do Oeste, no Oeste Potiguar com 434,1 mm, Parnamirim, na região Leste, com 408,6 mm e Serra do Negra do Norte, na região Central, com 330,4 mm.

Previsão meses de abril, maio e junho de 2022

 

De acordo com as análises, a previsão para os meses de abril, maio e junho de 2022 é de volumes dentro da média esperada ou acima dela. Os volumes médios esperados, por região, são os seguintes: Leste Potiguar- 478.8mm, Oeste Potiguar- 323mm, Agreste Potiguar- 278.9mm e Central- 215.9mm.

 

Chuvas no primeiro trimestre de 2022

 

(volumes médios observados- meses janeiro, fevereiro e março)

Oeste-397.5mm

Central-304.2mm

Agreste Potiguar-228.5mm

Leste Potiguar- 298.6mm

Estado- 326.3m

 

Chuvas no mês de março de 2022

Oeste- 225.4,mm

Leste- 238.7mm

Agreste- 160.5mm

Central- 143.7mm

Estado- 191.3mm

 

Compartilhe aqui:

Mossoró segue em faixa laranja com possibilidade de chuvas potenciais; Defesa Civil orienta população

 

A Defesa Civil Municipal segue monitorando o cenário meteorológico para o município. O Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) emitiu nesta terça-feira (29) novo alerta laranja com chuvas potenciais para a região de Mossoró. Segundo as previsões, poderá cair chuvas entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, com ventos intensos (60-100 km/h). O alerta tem validade até as 10h desta quarta-feira (30). O INMET reforça que existem riscos para corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e descargas elétricas.

 

A Defesa Civil orienta a população sobre os cuidados para evitar acidentes. “As equipes seguem em alerta. É importante tomar algumas precauções para a segurança. Em caso de rajadas de vento, não estacione veículos embaixo de árvores. Se possível, desligue aparelhos elétricos. Caso precise, entre em contato imediatamente com nossa central de atendimento”, explicou Alcivan Gama, coordenador da Defesa Civil.

 

O coordenador pede à população que realize o descarte do lixo de maneira correta, apenas no dia de programação do carro coletor. A medida contribui com a limpeza urbana e é fundamental para evitar alagamentos e transtornos na cidade. “O lixo jogado de forma irregular é um problema grave. Se ocorrer alguma chuva de maior porte, esse lixo vai acabar obstruindo as galerias, comprometendo o escoamento da água. Nessa perspectiva, pedimos à população para fazer o descarte do lixo apenas no dia da coleta”, orientou.

 

A Secretaria Municipal de Segurança Pública, Defesa Civil, Mobilidade Urbana e Trânsito (SESDEM) montou uma força-tarefa para auxiliar as equipes da Defesa Civil. A operação envolve a Guarda Civil Municipal e agentes de trânsito, que vão auxiliar na intervenção de ruas e avenidas, caso seja necessário. A população pode mobilizar as equipes por meio do Centro Integrado de Operações de Trânsito e Segurança Pública (CIOTS),  através dos números 153 (Guarda Municipal), 156 (Trânsito) e 199 (Defesa Civil).

 

Foto: Célio Duarte (Secom/PMM)

 

Compartilhe aqui:

Chuvas no RN registram acumulados próximos 100mm no final de semana

 

O sistema de Monitoramento Meteorológico da Empresa de Pesquisa Agropecuária (Emparn) registrou mais um final de semana, o quarto seguido neste mês de março, com ocorrência de chuvas em todas as regiões do Rio Grande do Norte. O maior acumulado ocorreu na região Leste, no município de Macaíba com 99,2 milímetros (mm); Na região Agreste, o maior volume foi em Santa Maria com 73mm; na região Central o sistema registrou 33,6mm e na região Oeste, o acumulado foi de 23,5 em Serrinha dos Pintos.

 

Na manhã desta segunda-feira (28), o boletim pluviométrico publicado às 9h15 registrou a ocorrência de chuvas em 133 postos de monitoramento. “As condições meteorológicas seguem favoráveis para a continuidade das chuvas com boa distribuição territorial no estado até o fim do mês”, comentou o chefe da unidade de Meteorologia, Gilmar Bristot.

 

A previsão para a semana é céu parcialmente nublado a claro com possibilidade de chuvas nas regiões do Alto Oeste, Mossoró e Seridó. As temperaturas deverão oscilar entre 24°C e 32°C, nas madrugadas e tardes, respectivamente, nos municípios da região Leste. Já no interior os termômetros deverão oscilar entre 22°C e 34°C;

 

Acesse o sistema de monitoramento da Emparn no site meteorologia.emparn.rn.gov.br e acompanhe os dados do seu município e do estado.

 

Previsão dia a dia:

 

28/03/22 – segunda-feira – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões.

 

29/03/22 – terça-feira – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, com possibilidade de chuvas no Alto Oeste e Mossoró.

 

30/03/22 – quarta-feira – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, com possibilidade de chuvas no Alto Oeste, Mossoró, Seridó e Litoral.

 

31/03/22 – quinta-feira – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, com possibilidade de chuvas no Alto Oeste, Mossoró e Seridó.

 

01/04/22 – sexta-feira – Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões, com possibilidade de chuvas no Alto Oeste e Mossoró.

 

02/04/22 – sábado – Céu parcialmente nublado com chuvas em todas as regiões.

 

03/04/22 – domingo – Céu parcialmente nublado com chuvas em todas as regiões. Unidade Instrumental de Meteorologia-EMPARN

 

Compartilhe aqui:

Chuvas atingem RN e deixam ruas intransitáveis em Natal nesta manhã (26)

 

De sexta para sábado (26) o Rio Grande do Norte recebeu boas chuvas. As regiões mais afetadas foram o Agreste e o Oeste potiguar, de acordo com a Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn). Em Natal, as chuvas da manhã deste sábado já deixam pontos de alagamento, principalmente nas zonas Leste e Oeste da cidade.

 

De acordo com a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU), o único ponto intransitável em Natal até o momento é no bairro do Alecrim, no cruzamento entre as ruas Manoel Miranda e Leão Veloso. No mesmo bairro, há ainda outro ponto alagado, mas que os carros ainda conseguem transitar: é a rua dos Caicós, em frente à sede do Alecrim, que está interditada no sentido Alecrim.

 

Ainda na zona Leste, há pontos de alagamentos transitáveis na avenida Prudente de Morais, em frente ao Corpo de Bombeiros, no sentido sul da cidade; e na avenida Coronel Estevam, próximo ao cruzamento com a Antônio Basílio, em Lagoa Nova. Na zona Oeste, há um ponto de alagamento transitável na rua Miramangue, próximo à Escola Municipal Emanoel Bezerra, no Planalto; e no cruzamento da avenida Capitão Mor Gouveia com a rua Adolfo Gordo, na Cidade da Esperança.

 

Segundo a Emparn, nas últimas 24h choveu 69 milímetros de água em Ielmo Marinho, município mais afetado. O Oeste também recebeu boas chuvas, contabilizando 57,2 mm em Jucurutu, cidade mais atingida da região. Na região Central do Estado, Caicó contou com o pluviômetro mais completo (24,7 mm), e no Leste foi Goianinha, com 33,2 mm.

 

Tribuna do Norte

 

Compartilhe aqui: