Tempo

Chuva volumosa atinge Região Nordeste nos próximos dias, indica Inmet

 

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) indicou, nesta sexta-feira (15), previsão de chuva em praticamente toda a Região Nordeste do Brasil a partir da próxima terça-feira (19) até, pelo menos, sexta-feira (22).

 

“A circulação atmosférica em vários níveis, combinada com a presença de um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) e um Sistema Frontal (SF) no Oceano Atlântico, no sul da Bahia, vai favorecer a formação de áreas de instabilidade e a ocorrência de chuva intensa, especialmente no sul e centro-sul da Bahia, centro e sul do Maranhão e no Piauí. Além destes sistemas, também vale destacar a influência da variabilidade intrasazonal (Oscilação de Madden-Jullian, OMJ), que favorece o aumento da umidade, nebulosidade e chuva no Nordeste”, disse o Inmet no comunicado.

 

As chuvas devem atingir o sul da Bahia e depois avançar para o interior do Nordeste, afetando quase toda a região, com volume mais intenso na madrugada, a partir da próxima terça-feira (19). O período mais chuvoso deve se prolongar até sexta. Em locais pontuais, a chuva pode superar 100 milímetros (mm) em 24h, principalmente no litoral sul da Bahia.

 

Em razão das novas atualizações dos diversos modelos numéricos de previsão do tempo, é necessário o acompanhamento diário dos avisos meteorológicos especiais, recomenda o Inmet.

 

Portal Grande Ponto

 

Compartilhe aqui:

RN registra maiores acumulados de chuva no Brasil em 24 horas

 

O Rio Grande do Norte registrou nas últimas 24 horas, os maiores volumes de chuva em apenas um dia no mês de novembro, classificado pela climatologia como quente e seco. De acordo com o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), o município de São José de Mipibu teve o maior acumulado do Brasil, com 375 milímetros.

 

Segundo a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), o maior foi Brejinho, no Agreste potiguar, com 321 milímetros. Durante o ano inteiro o município registrou em torno de 600 mm.

 

Conforme apurado pelo Agora RN, diferença dos resultados entre o Cemaden e a Emparn referente aos municípios com maior acumulado de chuvas, acontece devido a estação da Emparn em São José de Mipibu ter tido um erro de transmissão. Ambos os órgãos utilizam maneiras diferentes de coletar as informações.

 

No município de Extremoz (Litoral Potiguar) foram 261mm; Monte Alegre (Agreste) 285; Lagoa de Pedras (Agreste Potiguar) 250mm; Lagoa Salgada (Agreste Potiguar) 241 mm. Em Natal choveu 194 mm; em Macaíba 197 mm; São Gonçalo do Amarante 161; Parnamirim 129 mm. Esses volumes foram registrados nas estações da Emparn no período compreendido entre 7h00 do dia 27/11 às 7h00 desta terça-feira, dia 28/11/2023.

 

“Esse volume de chuva não foi detectado em nenhum sistema de previsão de tempo tendo sido influenciado pelo fenômeno El Niño. A chuva foi acompanhada de trovões e relâmpagos causados por formação de nuvens Cumulus Nimbus que não são formações comuns em áreas equatoriais e litorâneas. Este é mais um efeito do fenômeno”, explicou o chefe da unidade de Meteorologia da Emparn, Gilmar Bristot.

 

A previsão para o restante da semana é de chuvas com volumes menos intensos.

 

“Nunca tivemos chuvas com esses volumes no mês de novembro”, esclareceu Bristot.

 

A Defesa Civil vem acompanhando as chuvas desde a segunda-feira 27 em contato com as coordenadorias de Defesa Civil dos municípios e fazendo atendimentos. O coronel Marcos Carvalho, coordenador da Defesa Civil, explica que os atendimentos são feitos diretamente por equipes do Corpo de Bombeiros Militar.

 

“Estamos reunidos nesta manhã acompanhando a situação do Estado, com atualizações das previsões meteorológicas junto à sala de situação da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), setor de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) e da própria Defesa Civil”, ressaltou.

 

O coordenador da Defesa Civil informou ainda que o Corpo de Bombeiros, disponibilizou equipes extras, que continuam de sobreaviso.

 

“A madrugada foi toda de trabalho e apesar do volume das chuvas e do número considerável de pessoas afetadas, não tivemos nenhuma ocorrência de maior gravidade”, conforme dados da Defesa Civil, principalmente de Natal e Corpo de Bombeiros Militar.

 

Previsão dia a dia

 

28/11/23 – Terça-feira – Céu nublado com chuvas e trovoadas, céu parcialmente nublado com chuvas em todo o estado.

 

29/11/23 – Quarta-feira – Céu parcialmente nublado com chuvas no Litoral, Vale do Açu e região de Mossoró, demais regiões céu parcialmente nublado a claro.

 

30/11/23 – Quinta-feira – Céu parcialmente nublado com chuvas no Litoral, demais regiões céu parcialmente nublado a claro.

 

01/12/23 – Sexta-feira – Céu parcialmente nublado a claro em todo estado.

 

02/12/23 – Sábado – Céu parcialmente nublado com chuvas no litoral, céu nublado a claro em nas demais regiões do estado.

 

Compartilhe aqui:

São José de Mipibu registra 375 milímetros de chuva e tem maior índice pluviométrico do Brasil

 

Nas últimas 24 horas, o município de São José de Mipibu lidera o registro do maior volume de chuvas em todo o país nesta terça-feira 28, conforme indicam dados do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden). São 375 milímetros acumulados, ocasionando diversos contratempos, como pontos de alagamentos em várias comunidades e a interrupção de um trecho da BR-101.

 

Outras cidades da Região Metropolitana de Natal também apresentam índices pluviométricos superiores a 200 mm nas últimas 24 horas, incluindo a capital do estado, que registra mais de 230 mm. Goianinha, outro município impactado, acumula 203 mm.

 

Os volumes de chuva no Rio Grande do Norte ultrapassam os de regiões enfrentando sérios problemas devido a chuvas intensas, a exemplo de Navegantes, em Santa Catarina, que soma 110 mm nesta terça-feira.

 

Segundo o Cemaden, a média histórica de chuvas para São José de Mipibu em novembro é de 26,6 milímetros, conforme dados da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), responsável pelo monitoramento dos volumes pluviométricos nos municípios potiguares. Além disso, o volume das últimas 24 horas já ultrapassa a soma das médias históricas para o município nos meses de agosto, setembro, outubro, novembro e dezembro.

 

 

 

Compartilhe aqui:

Semana em Natal deve acumular chuvas de até 55mm

 

A semana do potiguar iniciou com chuvas desde a madrugada desta segunda-feira (27) e a previsão do Portal ClimaTempo é que esse cenário continue até sexta-feira (1º). Para Natal, o acumulado de chuvas até o último dia desta semana deve chegar a 55mm.

 

Natal

 

Na capital, desta segunda a quarta-feira (29), a previsão aponta Sol com muitas nuvens durante o dia, períodos de tempo nublado e chuva a qualquer hora. Cada um dos dias deve contar com chuvas de até 15mm. As temperaturas devem ficar entre 24ºC e 31ºC.

 

Na quinta-feira (30) será de Sol e aumento de nuvens de manhã, pancadas de chuva à tarde e à noite o tempo fica aberto. A mínima é de 25ºC e a máxima fica em 32ºC. Para finalizar a semana e iniciar o mês de dezembro, a sexta-feira (1º) terá Sol e aumento de nuvens de manhã, com pancadas de chuva à tarde e à noite. A máxima diminui para 31ºC. Para os dois dias a chance de chuva é de 90%, com até 5mm cada.

 

Parnamirim

 

Ainda na região metropolitana de Natal, Parnamirim tem a previsão do tempo semelhante à capital. De segunda a quarta-feira será de Sol com muitas nuvens durante o dia, períodos de tempo nublado e chuva a qualquer hora. A segunda deve chover 20mm no total, terça-feira (28) com 10mm e quarta com 15mm. As temperaturas devem variar entre a mínima de 24ºC e máxima de 31ºC.

 

Já na quinta-feira, a expectativa é de Sol e aumento de nuvens de manhã, pancadas de chuva à tarde e à noite o tempo fica aberto. A sexta-feira será de Sol e aumento de nuvens de manhã, com pancadas de chuva à tarde e à noite. Mínima de 25ºC e máxima de 31ºC. Para os dois dias a chance de chuva é de 90%, com até 5mm cada.

 

Mossoró

 

A previsão do tempo para a região Oeste do Rio Grande do Norte não aponta chuvas durante toda a semana. Esta segunda-feira será de Sol, aumento de nuvens de manhã, pancadas de chuva à tarde e à noite o tempo fica aberto. Com temperaturas entre 22ºC e 34ºC, Mossoró deve chover 5mm. Já na terça-feira (28), o Portal ClimaTempo aponta Sol com muitas nuvens durante o dia, períodos de nublado e com chuva a qualquer hora. Para este dia as chuvas devem aumentar para 10mm, com mínima de 26ºC e máxima de 33ºC.

 

Quarta e quinta-feira estão com previsão de Sol com algumas nuvens, mas 0% de chance de chuva. A mínima fica em 25ºC e máxima de 35ºC. Na sexta-feira o tempo muda novamente, com Sol e aumento de nuvens de manhã, pancadas de chuva à tarde e à noite, com 5mm. Temperatura entre 26ºC e 35ºC.

 

Caicó

 

No Seridó, a segunda-feira será de Sol com aumento de nuvens de manhã, pancadas de chuva à tarde e à noite o tempo fica aberto. As precipitações devem acumular 5mm. Temperaturas entre 25ºC e 35ºC. Já a terça-feira tem expectativa de Sol com muitas nuvens durante o dia, períodos de nublado e chuva a qualquer hora, de até 8mm.

 

Enquanto isso, de quarta a sexta-feira a previsão aponta Sol com algumas nuvens e 0% de chance de chuva. Temperaturas variando entre mínima de 24º e máxima de 37ºC.

 

Tribuna do Norte

Compartilhe aqui:

Inmet emite alerta vermelho para calor no país

 

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta vermelho, devido à onda de calor que atinge o País. O aviso vale até quarta-feira. Neste sábado (11), os termômetros sobem em algumas regiões do Brasil. As temperaturas podem passar dos 40 graus no Centro-Oeste, em boa parte do Sudeste e no interior do Nordeste.

 

O Inmet também emitiu alerta laranja de perigo, em virtude da baixa umidade do ar em algumas regiões, que deve ficar entre 20 e 12 por cento, com risco de incêndios florestais e à saúde. Ressecamento da pele, desconforto nos olhos, boca e nariz.

 

Já Alerta Rio confirma o calorão na cidade do Rio de Janeiro, com temperatura recorde e sem previsão de chuva.

 

Compartilhe aqui:

El Niño durará até abril de 2024, atingindo temperaturas recordes

 

CNN Brasil – O fenômeno climático El Niño deve durar pelo menos até abril de 2024, disse a Organização Meteorológica Mundial (OMM), da ONU, nesta quarta-feira (8), elevando as temperaturas do ano que já está a caminho de ser o mais quente já registrado.

 

A OMM disse que há 90% de probabilidade de que o evento natural continue durante o inverno do hemisfério norte, após uma projeção semelhante feita no mês passado por um analista do governo dos EUA.

 

O El Niño é um aquecimento das temperaturas da superfície dos oceanos no Pacífico oriental e central e pode provocar fenômenos climáticos extremos, desde incêndios florestais a ciclones tropicais e secas prolongadas.

.

O fenômeno já provoca calamidades em todo o mundo. Acredita-se que os riscos sejam maiores para os mercados emergentes mais expostos às oscilações dos preços dos alimentos e da energia.

.

A OMM disse no mesmo comunicado que 2023 está prestes a ser tornar o ano mais quente já registrado. O ano recorde anterior foi em 2016 devido ao golpe duplo de um El Niño excepcionalmente forte e natural e ao impacto do aquecimento induzido pela queima de combustíveis fósseis.

.

Compartilhe aqui:

Calor: Sensação térmica alcança 50 graus na cidade de São José do Seridó

 

O calor intenso que tem levado os seridoenses ao balneários da região e às praias da capital nos finais de semana continua sem dar a menor trégua. Nesta segunda-feira (31), a cidade de São José do Seridó concentrou os últimos recordes de temperatura, chegando a 50 graus Celsius (°C) de sensação térmica, por volta de 15h. Essa percepção de 50°C já segue pelo terceiro dia, ou mais.

 

Não distante do que se registrou hoje em São José do Seridó, a cidade de Caicó vem seguindo o ritmo de calor com oscilação entre 45º e 50º. A sensação térmica em alta faz o caicoense aumentar o consumo de alimentos refrigerados, muita água potável e muito banho de açude, piscina e chuveiros improvisados no quintal de casa, ao tempo em que aproveita uma gelada para refrescar a garganta.

 

Compartilhe aqui:

Jucurutu: Inmet alerta para baixa umidade e onda de calor em cidades do RN; veja lista

 

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu dois alertas de baixa umidade e um de onda de calor para cidades do Rio Grande do Norte. Dois alertas são válidos até 18h e outro até 20h desta sexta-feira (29). (Veja listas completas no fim).

 

Os alertas são:

 

  • Baixa umidade: Perigo potencial (cor amarela) para 73 cidades. Nesse caso, a umidade do ar varia entre 30% e 20%. e há “baixo risco de incêndios florestais e à saúde”, segundo o Inmet.
  • Baixa umidade: Perigo (cor laranja) para 53 cidades. Nesse caso, a umidade relativa do ar varia entre 20% e 12% e há risco de incêndios florestais e à saúde. Há ainda risco de “ressecamento da pele, desconforto nos olhos, boca e nariz”, segundo o Inmet.
  • Onda de calor: Perigo (cor laranja) para 49 cidades. Nesse caso, há “risco à saúde”, segundo o Inmet, já que as temperaturas ficam 5ºC acima da média por período de 3 a 5 dias.

 

Algumas das cidades aparecem nos três alertas emitidos pelo Inmet para esta tarde.

 

Entre as recomendações para enfrentar os alertas de baixa umidade estão: beber bastante líquido, evitar desgaste físico nas horas mais secas (no caso do alerta laranja, sequer fazer atividade física) e evite exposição ao sol nas horas mais quentes do dia.

 

Além disso, o Inmet recomenda usar hidratante para pele e umidificar o ambiente.

 

Para obter mais informações, o órgão recomenda ligar a para a Defesa Civil (telefone 199) ou Corpo de Bombeiros (telefone 193).

 

Veja os alertas

 

Baixa umidade (amarelo) – até 20h

 

  1. Acari
  2. Assu
  3. Água Nova
  4. Alexandria
  5. Almino Afonso
  6. Antônio Martins
  7. Apodi
  8. Augusto Severo
  9. Baraúna
  10. Caicó
  11. Caraúbas
  12. Carnaúba dos Dantas
  13. Coronel João Pessoa
  14. Cruzeta
  15. Doutor Severiano
  16. Encanto
  17. Equador
  18. Felipe Guerra
  19. Florânia
  20. Francisco Dantas
  21. Frutuoso Gomes
  22. Governador Dix-Sept Rosado
  23. Ipueira
  24. Itajá
  25. Itaú
  26. Janduís
  27. Jardim de Piranhas
  28. Jardim do Seridó
  29. João Dias
  30. José da Penha
  31. Jucurutu
  32. Lucrécia
  33. Luís Gomes
  34. Major Sales
  35. Marcelino Vieira
  36. Martins
  37. Messias Targino
  38. Mossoró
  39. Olho d’Água do Borges
  40. Ouro Branco
  41. Paraná
  42. Paraú
  43. Parelhas
  44. Patu
  45. Pau dos Ferros
  46. Pilões
  47. Portalegre
  48. Rafael Fernandes
  49. Rafael Godeiro
  50. Riacho da Cruz
  51. Riacho de Santana
  52. Rodolfo Fernandes
  53. Santana do Matos
  54. Santana do Seridó
  55. São Fernando
  56. São Francisco do Oeste
  57. São João do Sabugi
  58. São José do Seridó
  59. São Miguel
  60. São Rafael
  61. São Vicente
  62. Serra Negra do Norte
  63. Serrinha dos Pintos
  64. Severiano Melo
  65. Taboleiro Grande
  66. Tenente Ananias
  67. Tenente Laurentino Cruz
  68. Timbaúba dos Batistas
  69. Triunfo Potiguar
  70. Umarizal
  71. Upanema
  72. Venha-Ver
  73. Viçosa

 

Baixa umidade (laranja) – até 18h

 

  1. Água Nova
  2. Alexandria
  3. Almino Afonso
  4. Antônio Martins
  5. Apodi
  6. Augusto Severo
  7. Caicó
  8. Caraúbas
  9. Coronel João Pessoa
  10. Doutor Severiano
  11. Encanto
  12. Francisco Dantas
  13. Frutuoso Gomes
  14. Ipueira
  15. Itaú
  16. Janduís
  17. Jardim de Piranhas
  18. Jardim do Seridó
  19. João Dias
  20. José da Penha
  21. Jucurutu
  22. Lucrécia
  23. Luís Gomes
  24. Major Sales
  25. Marcelino Vieira
  26. Martins
  27. Messias Targino
  28. Olho d’Água do Borges
  29. Ouro Branco
  30. Paraná
  31. Patu
  32. Pau dos Ferros
  33. Pilões
  34. Portalegre
  35. Rafael Fernandes
  36. Rafael Godeiro
  37. Riacho da Cruz
  38. Riacho de Santana
  39. Rodolfo Fernandes
  40. São Fernando
  41. São Francisco do Oeste
  42. São João do Sabugi
  43. São José do Seridó
  44. São Miguel
  45. Serra Negra do Norte
  46. Serrinha dos Pintos
  47. Severiano Melo
  48. Taboleiro Grande
  49. Tenente Ananias
  50. Timbaúba dos Batistas
  51. Umarizal
  52. Venha-Ver
  53. Viçosa

 

Onda de calor (laranja) – até 18h

 

  1. Água Nova
  2. Alexandria
  3. Almino Afonso
  4. Antônio Martins
  5. Apodi
  6. Augusto Severo
  7. Caicó
  8. Caraúbas
  9. Coronel João Pessoa
  10. Doutor Severiano
  11. Encanto
  12. Francisco Dantas
  13. Frutuoso Gomes
  14. Ipueira
  15. Itaú
  16. Janduís
  17. Jardim de Piranhas
  18. João Dias
  19. José da Penha
  20. Lucrécia
  21. Luís Gomes
  22. Major Sales
  23. Marcelino Vieira
  24. Martins
  25. Messias Targino
  26. Olho d’Água do Borges
  27. Paraná
  28. Patu
  29. Pau dos Ferros
  30. Pilões
  31. Portalegre
  32. Rafael Fernandes
  33. Rafael Godeiro
  34. Riacho da Cruz
  35. Riacho de Santana
  36. Rodolfo Fernandes
  37. São Fernando
  38. São Francisco do Oeste
  39. São João do Sabugi
  40. São Miguel
  41. Serra Negra do Norte
  42. Serrinha dos Pintos
  43. Severiano Melo
  44. Taboleiro Grande
  45. Tenente Ananias
  46. Timbaúba dos Batistas
  47. Umarizal
  48. Venha-Ver
  49. Viçosa

 

Com informações do G1 RN

 

Compartilhe aqui:

Veja dicas para economizar energia durante onda de calor no RN

 

Pelo menos até a próxima sexta-feira (29), cinquenta cidades do Rio Grande do Norte deverão registrar temperaturas acima da média histórica, no que é denominado como “onda de calor”. Os termômetros já registraram 40º C ao longo desta semana em Caicó, na região Seridó. Os registros deverão ficar nessa média em plena primavera, época de temperaturas historicamente mais amenas.

 

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de onda de calor para as cidades, com temperaturas até 5ºC acima da média histórica, o que requer mais cuidados em relação à saúde e ao uso de equipamentos como ventiladores e ares-condicionados. Por causa desse calor excessivo, o consumo de energia elétrica deverá subir 5,8% em relação ao mesmo período do ano passado, conforme estimativa do Operador Nacional do Sistema (ONS), e representa 75,2 mil megawatts médios (MW) consumidos a mais.

 

Para se refrescar sem a conta de energia de energia pesar no bolso, a Neoenergia Cosern montou um guia de dicas para os consumidores.

 

Confira dicas:

 

– Otimize o uso do chuveiro elétrico, ajustando-o para a posição “verão”. Quanto mais baixa a temperatura da água, menor será o consumo.

 

– Ajuste o termostato do ar-condicionado para 23°C e utilize o timer para evitar seu funcionamento desnecessário.

 

– Após resfriar o ambiente com o ar-condicionado, use ventiladores para manter uma temperatura agradável. Lembre-se de mantê-los limpos para um desempenho econômico.

 

– Evite abrir a geladeira com frequência, pois a entrada de calor aumenta o consumo de energia. Certifique-se de que o aparelho esteja em um local bem ventilado, com espaço de pelo menos 15 centímetros entre ele e as paredes/armários. Verifique periodicamente a borracha de vedação para evitar desperdício de energia.

 

– Use fornos e ferros elétricos com parcimônia. Otimizar o uso desses equipamentos evita ligá-los e desligá-los com frequência.

 

Tribuna do Norte

 

Compartilhe aqui:

Efeito El Ñino: Termômetros ultrapassam 40°C na Região do Seridó do RN

Jornal – O Mossoroense

 

A temperatura da cidade de Caicó, localizada na região do Seridó do Rio Grande do Norte atingiu 40,04°C na tarde de ontem (25). O dado é do Sistema de Monitoramento da Empresa de Pesquisa do Rio Grande do Norte (Emparn) que vem registrando ao longo das últimas semanas discretos e gradativos aumentos nas temperaturas do estado, sobretudo no interior.

 

Pela climatologia, esta é a época do ano mais seca e mais quente no Nordeste Brasileiro, porém as temperaturas estão apresentando valores acima do normal para o período no RN devido aos efeitos do fenômeno El Ñino. “Ontem na cidade de Caicó, por exemplo, tanto na cidade como em áreas rurais, a temperatura registrada pelo nosso posto de monitoramento ultrapassou a marca dos 40°C”, disse o chefe da unidade de Meteorologia da Emparn, Gilmar Bristot.

 

O meteorologista reforça que “este é um efeito direto, imediato do fenômeno El Ñino que acontece no oceano Pacífico provocando mudança na circulação dos ventos, causando bloqueios atmosféricos que diminuem a umidade e fazem com que as temperaturas se elevem. Em momentos anteriores em que ocorreu o fenômeno El Ñino, as temperaturas em Natal por exemplo, em 1998, superaram os 34°C, enquanto que o normal para a época é em torno de 29°C”.

 

A previsão para última semana de setembro é de céu nublado a claro nas regiões Leste e Agreste. Para o interior, a previsão é de céu claro com pouca nebulosidade com temperaturas variando entre 24°C e 37°C e 38°C. “A temperatura deverá diminuir no decorrer da semana caso restos de frentes frias alcancem no Sul da Bahia como está previsto”

 

A tendência apontada para os próximos meses é a da permanência do fenômeno no Brasil pelo menos até meados de 2024.

 

Previsão dia a dia

 

Terça-feira (26)– Céu parcialmente nublado a claro nas regiões Leste Potiguar e Agreste Potiguar. Demais regiões céu claro com poucas nuvens.

 

Quarta-feira (27)– Céu parcialmente nublado a claro nas regiões Leste Potiguar e Agreste Potiguar.

 

Quinta-feira (28)– Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões.

 

Sexta-feira (29)-Céu parcialmente nublado a claro nas regiões Leste Potiguar e Agreste Potiguar.

 

Sábado (30)-Céu parcialmente nublado a claro nas regiões Leste Potiguar e Agreste Potiguar. Demais regiões céu claro com poucas nuvens.

 

Domingo (01)-Céu parcialmente nublado a claro em todas as regiões.

 

Compartilhe aqui:

Ceres sedia a 1ª Assembleia Permanente do Clima do RN

 

Acontece, na próxima quinta-feira, 21, a 1ª Assembleia Permanente do Clima do RN (ASCOP), com o objetivo de debater os desafios relacionados ao meio ambiente e à sustentabilidade. O evento será realizado a partir das 8h, no Centro de Ensino Superior do Seridó (Ceres/UFRN). Para os interessados em participar, as inscrições são feitas pelo SigEventos até o dia 20 de setembro.

 

Entre os dias 13 e 15 de abril deste ano, a Reitoria da UFRN recebeu a 1ª Conferência Potiguar do Clima (COP/RN) para dialogar sobre os enfrentamentos referentes à crise climática e ao aquecimento global, especialmente no Rio Grande do Norte. O evento reuniu especialistas, estudantes e representantes dos setores públicos, privados e da sociedade para refletir sobre os impactos das mudanças climáticas e construir, de maneira coletiva, saídas para questões como a perda da biodiversidade potiguar.

 

The post Ceres sedia a 1ª Assembleia Permanente do Clima do RN first appeared on Blog do Seridó.

 

Compartilhe aqui:

Brasil terá onda de calor excepcional com temperaturas de 40ºc a 45ºc

 

Uma massa de ar extremamente quente vai cobrir o Brasil nos próximos dias. Já faz muito calor neste começo de semana no Centro-Oeste e no Sudeste, mas na segunda metade da semana a massa de ar se reforça ainda mais com temperatura atipicamente elevadas, mesmo calor intenso não sendo incomum nestas áreas do território nacional no mês de setembro. Trata-se de uma situação de elevado perigo pela severidade do calor esperado e que demandará atenção das autoridades.  Serão vários estados em que o calor será muito intenso a extremo. A massa de ar quente vai afetar com força e marcas perto ou acima de 40ºC, por exemplo, o Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Distrito Federal, Rondônia, Amazonas, Pará, Tocantins, Bahia, Piauí e Maranhão.

 

O pior do calor deve ocorrer no Mato Grosso e no Mato Grosso do Sul com marcas acima dos 40ºC na maioria das cidades dos dois estados, mas que podem atingir temperaturas máximas mais extremas em particular na região do Pantanal e proximidades. Esta região do Centro-Oeste vai estar junto ao centro da grande cúpula de calor que estará concentrada entre o Paraguai e os estados do Mato Grosso do Sul e do Mato Grosso. Pontos destas áreas podem atingir marcas tão extremas como 43ºC a 45ºC nesta região do centro do domo de calor.

 

Marcas perto ou acima dos 40ºC devem se dar ainda em muitas cidades do Norte, de Goiás, do Sudeste do Brasil e de alguns estados do Nordeste, como no Oeste da Bahia, no Maranhão e no Piauí. No Rio de Janeiro, algumas estações também podem superar os 40ºC no próximo fim de semana. Em Minas Gerais, o Triângulo Mineiro e o Noroeste do estado devem ser as áreas mais afetadas pelo calor extremo com máximas superiores aos 40ºC. O pico do calor em intensidade deve se dar entre o final desta semana e o começo da semana que vem. Modelos numéricos chegam a indicar temperatura no nível de pressão de 850 hPa (equivalente a 1.500 metros de altitude) perto de 30ºC no Centro-Oeste do Brasil, o que apenas se verifica em massas de ar extremamente quentes, como a que atingiu o Sudoeste dos Estados Unidos no mês de julho deste ano.

 

RECORDES HISTÓRICOS PODEM CAIR

 

A maior temperatura registrada oficialmente até hoje no Brasil foi de 44,8°C em Nova Maringá, Mato Grosso, em 4 e 5 de novembro de 2020, superando o recorde também oficial de Bom Jesus, Piauí, de 2005, de 44,7°C. Recordes mensais, e em algumas cidades até absolutos, podem cair neste evento de calor extremo. A cidade de São Paulo é um dos locais em que a temperatura pode testar ou bater recordes de temperatura. Serão muitos dias de calor intenso a extremo no estado de São Paulo. Em alguns, a temperatura ficará perto ou acima de 40ºC no interior e na capital há chance de marcas tão altas quanto 37ºC a 39ºC. Assim, não se pode descartar que a cidade de São Paulo e outras cidades paulistas tenham recordes históricos de máximas não apenas para setembro como absolutos para toda a série histórica.

 

O dia mais quente já registrado na cidade de São Paulo em setembro desde o começo dos dados em 1943 na estação do Mirante de Santana foi de 37,1ºC, em 30 de setembro de 2020. Trata-se da segunda maior máxima da série histórica, só atrás dos 37,8 ºC de 17 de outubro de 2014. Outros dias de calor muito intenso na série da estação do Mirante de Santana, estação na zona Norte da cidade do Instituto Nacional de Meteorologia, incluem os registros de 37,0ºC em 20 de janeiro de 1999, 36,7ºC em 19 de janeiro de 1999 e também 36,7ºC em 21 de janeiro de 1999. O que se avizinha no estado de São Paulo em termos de temperatura é parecido em padrão com o que ocorreu entre setembro e outubro de 2020, quando uma bolha de calor se instalou na região sob um padrão de bloqueio atmosférico com vários dias de calor extremo. Na ocasião, a máxima chegou a 43,5ºC em Lins, embora não se creia que valor tão extremo seja atingido neste evento.

 

CENTRO DO BRASIL COSTUMA TER MAIS CALOR NESTA ÉPOCA QUE NO VERÃO

 

O período de junho a setembro marca o que se denomina da estação seca no Centro do Brasil, afetando o Centro-Oeste e o Sudeste, o que contribui para extremos de temperatura alta que não ocorrem no verão porque a chuva é quase diária. Cuiabá, por exemplo, que é uma cidade conhecida pelo calor, tem na climatologia histórica os seus dias mais quentes em valores extremos justamente no período seco.

 

Goiânia tem temperatura máxima média mensal de 32,7ºC em agosto, 34,0ºC em setembro e 33,2ºC em outubro, mas no verão as média máximas mensais são inferiores com 30,6ºC em dezembro, igual valor em janeiro e 31,0ºC em fevereiro. Ainda sobre a capital goiana como um exemplo de que o pior do calor não ocorre no verão, mas no fim do inverno e na primavera. De acordo com a estatística 1991-2020, a cidade teve, em média, por ano, 4 dias acima de 35ºC em agosto, 13 em setembro e 9 em outubro, entretanto somente um em média em dezembro, janeiro e fevereiro.

 

De uma média de 31 dias por ano com mais de 35ºC em Goiânia, 26 ocorrem apenas no trimestre agosto a outubro. O mesmo ocorre em Brasília com médias máximas superiores no final do inverno e no começo da primavera do que não verão. E também no interior de São Paulo. Em Franca, o número média de dias acima de 30ºC é de 12 em setembro e também 12 em outubro. Dezembro tem quatro e janeiro e fevereiro cinco cada um. É o que se vê também em áreas de Minas Gerais mais próximas do Brasil Central, onde a curva de temperatura tem forte influência da estação seca. Caso do Triângulo Mineiro. Uberaba tem as suas maiores médias máximas anuais em setembro e outubro, o que se repete em Uberlândia.

 

Fonte: MetSul Metereologia

Portal da Tropical

Compartilhe aqui:

Em agosto, o RN teve chuvas 34,8% acima do volume normal

 

O Rio Grande do Norte choveu 34,80% acima da média da esperada, no mês de agosto de 2023. Três das quatro mesorregiões do RN registraram chuvas acima do esperado, sendo as Regiões Central Potiguar e Agreste Potiguar as mais chuvosas, com acumulados 122,10% e 95,4% acima do esperado respectivamente. Esta é a análise do Sistema de Monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn).

 

“Pela climatologia, o mês de agosto chove muito pouco nas regiões Oeste e Central, com médias abaixo de 10 mm. Nas regiões Leste e Agreste ainda costumam ocorrer chuvas devido a influência das condições do oceano Atlântico, mas as médias também são baixas, em torno de 30 mm para o Agreste e 80 mm para o Leste”, disse o chefe da unidade de Meteorologia da Emparn, Gilmar Bristot.

 

Os maiores acumulados no período ocorreram em municípios das regiões Leste e Agreste Potiguar: Natal (142,6mm) e Nísia Floresta com 141,8mm, postos localizados na Região Leste; e Brejinho (96,8mm) e Lagoa de Velhos (85,4mm), no Agreste Potiguar.

 

Bristot explica que “essas chuvas foram ocasionadas pela atuação do Sistema de Brisa juntamente com a presença de restos de Frentes Frias”.

 

Previsão para o próximo trimestre

 

A previsão para o próximo trimestres (setembro, outubro e novembro) é de chuvas abaixo do normal devido a atuação do fenômeno El Ñino no Brasil, que provoca o aquecimento nas águas do oceano Pacífico na faixa equatorial. As temperaturas no período devem superar os valores considerados normais (no interior, em setembro 35ºC outubro e novembro 36°C. No Litoral, 29°C e outubro e novembro, 30°C

 

Mínimas para o interior set 24, out 25 nov 25. para natal set 23, out 24 e nov. 25 e o vento será mais calmo devido a formação de bloqueios atmosférico sobre a região (Alta Pressão).

 

“A atuação do Fenômeno El Niño costuma facilitar a passagem de Sistemas Frontais, as conhecidas Frentes Frias, sobre as regiões Sul/Sudeste, portanto é possível que durante os próximos meses aconteçam episódios com chuvas provocadas por Restos de Frentes Frias que consigam chegar até a região Nordeste do Brasil”, declarou Bristot.

 

Compartilhe aqui:

Ondas de calor resultam de mudanças climáticas nos últimos 60 anos

 

Ondas de calor como as registradas em diversas regiões do país nesta semana são resultados das alterações climáticas nos últimos 60 anos. Um levantamento do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) mostra que neste período houve redução de chuva e as temperaturas do país estão elevadas em 1,5°C.

 

O estudo também aponta a possibilidade de aumento na frequência, intensidade e duração desses eventos extremos climáticos, como calor, seca e inundações.

 

A publicação das Normais Climatológicas do Brasil para o período de 1991-2020 fez um comparativo com a edição anterior (1961 – 1990) para analisar as mudanças no clima do Brasil nos últimos 60 anos. Segundo o estudo, as regiões Nordeste, Norte e parte da Região Centro-Oeste foram as que tiveram mais alterações, especialmente na divisa dos estados do Pará e Tocantins e na divisa entre o Maranhão e o Piauí, onde as temperaturas estão 1,5°C acima.

 

As temperaturas durante as manhãs também se mostram cada vez mais elevadas. Foi observado acréscimo de 2,6°C nas temperaturas medidas pelas estações meteorológicas de Conceição do Araguaia (PA) e Palmas (TO). Já nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina este aumento é menos pronunciado. O sudoeste do Rio Grande do Sul, por sua vez, teve um ligeiro resfriamento nas temperaturas (-0,2°C).

 

Chuvas 

 

O levantamento observou ainda redução das chuvas em toda a Região Nordeste. O destaque ficou com a estação de Cipó (BA), onde houve uma redução do acumulado de chuva anual de 685,8 mm, seguido por Parnaíba (PI), com redução de 599,5 mm e Aracaju (SE), com 505,9 mm. Nas regiões Centro-Oeste e Sudeste, além de algumas áreas da Região Norte, também foram identificadas reduções menos intensas de chuva, com valores entre 50 mm e 100 mm.

 

Já na Região Sul, oeste da Região Norte, além de áreas da Região Sudeste, as chuvas apresentaram um aumento de 100 mm a 250 mm nos últimos anos, principalmente nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Roraima e Acre. Em Codajás (AM), houve aumento de 741,9, em Bambuí (MG) de 590,2 mm e em Chapecó (SC) de 509,1 mm.

 

Agência Brasil

 

Compartilhe aqui:

Inmet alerta sobre onda de calor em 42 cidades do Rio Grande do Norte

 

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de onda de calor que abrange 42 cidades do Rio Grande do Norte, com validade até o final da quinta-feira (24). O alerta, classificado com o grau de severidade amarelo – indicando perigo potencial, é o primeiro nível de uma escala de três.

 

Segundo o Inmet, este tipo de alerta de onda de calor indica um risco leve à saúde da população. O aviso destaca que as temperaturas têm a possibilidade de se elevar até 5°C acima da média durante um período de dois a três dias.

 

As cidades afetadas pelo alerta de calor situam-se no Alto Oeste do Rio Grande do Norte, particularmente na região conhecida como Tromba do Elefante.

 

Cidades Afetadas pelo Alerta de Onda de Calor:

 

  • Água Nova
  • Alexandria
  • Almino Afonso
  • Antônio Martins
  • Apodi
  • Caraúbas
  • Coronel João Pessoa
  • Doutor Severiano
  • Encanto
  • Felipe Guerra
  • Francisco Dantas
  • Frutuoso Gomes
  • Itaú
  • Janduís
  • João Dias
  • José da Penha
  • Lucrécia
  • Luís Gomes
  • Major Sales
  • Marcelino Vieira
  • Martins
  • Messias Targino
  • Olho d’Água do Borges
  • Paraná
  • Patu
  • Pau dos Ferros
  • Pilões
  • Portalegre
  • Rafael Fernandes
  • Rafael Godeiro
  • Riacho da Cruz
  • Riacho de Santana
  • Rodolfo Fernandes
  • São Francisco do Oeste
  • São Miguel
  • Serrinha dos Pintos
  • Severiano Melo
  • Taboleiro Grande
  • Tenente Ananias
  • Umarizal
  • Venha-Ver
  • Viçosa

 

Diante dessa previsão de condições climáticas mais quentes que o usual, é aconselhável que a população tome medidas de precaução para evitar possíveis impactos na saúde e no bem-estar, como a hidratação adequada, o uso de roupas leves e o resguardo em locais mais frescos durante os momentos de maior calor.

 

Compartilhe aqui:

Meteorologia aponta para semana de sol no Rio Grande do Norte

 

A semana deve ser de sol na maior parte das regiões do Rio Grande do Norte. Em Natal, a previsão é de Sol e aumento de nuvens pela manhã, com chances de pancadas de chuva tanto ao longo da tarde quanto da noite. Na capital, a temperatura pode atingir até 30 ºC e chegar a mínima de 23 ºC. As informações meteorológicas são do Portal Clima Tempo.

 

Em Caicó, no Seridó Potiguar, a semana deve ser de sol e não há previsão de precipitações. Na cidade, a temperatura oscila entre 22 ºC e 36 ºC. O tempo fica semelhante em outras cidades da região como Currais Novos, Jardim do Seridó e Acari.

 

Na cidade de Pau dos Ferros, na região do Alto Oeste do Rio Grande do Norte, a temperatura oscila entre 23 ºC e pode chegar até 36 ºC. A previsão é que o tempo seja marcado pelo sol e sem chuvas, com nuvens e névoa ao amanhecer e noite com poucas nuvens.

 

Em Mossoró, no Oeste do Estado, o tempo também será marcado pelo Sol. De acordo com a previsão, a temperatura na cidade pode atingir até 36 ºC e cair até a mínima de 22 ºC. Não há previsão de chuvas.

 

Tribuna do Norte

 

Compartilhe aqui:

Confira a previsão do tempo no Rio Grande do Norte para o fim de semana, 29 e 30 de julho

 

O Rio Grande do Norte terá um fim de semana (29 e 30 de julho) de chuvas em algumas regiões do estado e de sol e calor em outras. Temperaturas mais frias também ocorrem em algumas cidades serranas do estado.

 

Em Natal, a previsão é de sol com nuvens e chuvas rápidas (com 90% de chance) durante o dia e a noite. A mínima prevista é de 23ºC e a máxima chega a 30ºC. As previsões para São Miguel do Gostoso e Pipa, nos litorais Norte e Sul, respectivamente, são idênticas.

 

Em Mossoró, na Região Oeste, a previsão é de sol com algumas nuvens e sem chuvas no fim de semana. A mínima é de 22ºC e a máxima atinge os 35ºC.

 

Em Caicó, no Seridó, também não há previsão de chuvas para o fim de semana. A mínima é de 22ºC e a máxima chega a 34ºC.

 

Em Santana do Matos, também não chove no fim de semana. E a temperatura varia entre 22ºC de mínima e 34º de máxima.

 

Na serra de Monte das Gameleiras, a mínima chega a 18ºC e a máxima atinge os 29ºC no fim de semana. Sol e aumento de nuvens de manhã. A previsão nos dois dias é de pancadas de chuva à tarde e à noite.

 

Na ilha de Galinhos, a previsão é de sol com nuvens e sem chuvas no fim de semana. A mínima é de 22ºC e a máxima chega a 35ºC.

 

Em São Paulo do Potengi, a previsão é de chuva rápida durante o dia e a noite nos dois dias do fim de semana. A mínima é de 22ºC e a máxima de 30ºC.

 

Em Luís Gomes, não há previsão de chuva. A mínima é de 17ºC e a máxima chega a 30ºC.

 

Em Pau dos Ferros também não há previsão de chuvas no fim de semana e a temperatura varia de 23ºC a 35ºC.

 

Compartilhe aqui:

Incidência de raios no RN aumenta 28% no primeiro semestre de 2023

 

A incidência de raios no Rio Grande do Norte aumentou 28% no primeiro semestre de 2023. Dos 75.702 registrados de janeiro a junho de 2022, o número subiu para 104.661. Nos dois períodos, a cidade de Mossoró liderou o ranking, conforme dados da Neoenergia Cosern.

 

Os raios que caíram no estado este ano causaram mais de 1.400 interrupções no fornecimento de energia elétrica e danificaram aproximadamente 400 equipamentos do sistema, incluindo postes, transformadores, isoladores e cabos. Além de provocar perturbações no sistema elétrico da distribuidora, a queda de tantos raios pode comprometer as instalações elétricas das residências.

 

“É importante manter as instalações elétricas residenciais em bom estado de conservação, sempre. As manutenções periódicas são de extrema importância para garantir a segurança dos moradores não somente por causa dos raios”, afirma o engenheiro eletricista da Neoenergia Cosern, Rafael Biondi. “É extremamente importante que durante uma tempestade acompanhada de raios, as pessoas retirem os aparelhos elétricos das tomadas como forma de prevenção a choques e danos nos eletrodomésticos”, ressalta.

 

Ranking

 

Janeiro a junho de 2022

Mossoró: 4.183

Caicó: 3.776

Açu: 3.641

Santana do Matos: 3.315

Campo Grande: 3.028

Total: 75.702

Janeiro a junho de 2023

Mossoró: 7.312

Campo Grande: 4.966

Caraúbas: 4.624

Apodi: 4.473

Gov. Dix-Sept Rosado: 4.195

Total: 104.661

 

Compartilhe aqui:

Inmet coloca Natal e mais 40 municípios em alerta laranja para chuvas; confira

 

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) voltou a emitir alertas de chuva para municípios do Rio Grande do Norte. Ao todo 63 municípios estão em avisos, que começaram na manhã desta quarta-feira (28) e se estendem até a manhã de quinta-feira (29).

 

Desse total, 41 cidades estão em alerta laranja, incluindo Natal. Segundo o Inmet, essas localidades podem ser atingidas por chuvas entre 30 e 60 milímetros por hora ou entre 50 e 100 milímetros por dia. Além disso, há risco de alagamentos, deslizamentos de encostas, transbordamentos de rios, em cidades com tais áreas de risco.

 

O instituto também emitiu alerta amarelo, de perigo potencial, para 36 municípios, sendo que 14 deles já estão no aviso de cor laranja. Para essas cidades, a previsão é de chuva entre 20 e 30 milímetros por hora ou até 50 milímetros por dia, com baixo risco de alagamentos e pequenos deslizamentos.

 

Nos dois alertas, as instruções do Inmet são para que a população evite enfrentar o mau tempo, observe alterações nas encostas e evite o uso de aparelhos eletrônicos ligados à tomada.

 

Na manhã desta quarta-feira (28), a chuva que cai desde a noite de terça-feira (27) deixou o trânsito lento na saída da zona Norte de Natal. Um ônibus quebrado também prejudicou o fluxo na ponte Newton Navarro e em vias importantes da ZN, como a avenida Doutor João Medeiros Filho e a avenida Conselheiro Tristão.

 

Confira os 41 municípios em alerta laranja:

 

Arez
Baía Formosa
Bento Fernandes
Boa Saúde*
Bom Jesus
Brejinho
Canguaretama
Ceará-Mirim
Espírito Santo
Extremoz
Goianinha
Ielmo Marinho
Jundiá
Lagoa de Pedras
Lagoa Salgada
Macaíba
Maxaranguape
Montanhas
Monte Alegre
Natal
Nísia Floresta
Nova Cruz
Parnamirim
Passagem
Pedro Velho
Poço Branco
Pureza
Rio do Fogo
Santo Antônio
São Gonçalo do Amarante
São José de Mipibu
São Miguel do Gostoso
São Pedro
Senador Georgino Avelino
Serrinha
Taipu
Tibau do Sul
Touros
Várzea
Vera Cruz
Vila Flor

 

Confira os 36 municípios em alerta amarelo:

 

Barcelona
Bento Fernandes*
Boa Saúde*
Bom Jesus*
Caiçara do Rio do Vento
Ielmo Marinho*
Japi
Jardim de Angicos
João Câmara
Lagoa d’Anta
Lagoa de Pedras*
Lagoa de Velhos
Lagoa Salgada*
Monte das Gameleiras
Nova Cruz*
Parazinho
Passa e Fica
Pedra Grande
Poço Branco*
Pureza*
Riachuelo
Ruy Barbosa
Santa Maria
Santo Antônio*
São Bento do Norte
São José do Campestre
São Miguel do Gostoso*
São Paulo do Potengi
São Pedro*
Senador Elói de Souza
Serra Caiada
Serra de São Bento
Serrinha*
Sítio Novo
Tangará
Touros*

 

*Estão inseridos nos dois alertas

 

Compartilhe aqui:

RN tem previsão de inverno com menos chuva e mais quente

 

O inverno no Hemisfério Sul começa nesta quarta-feira (21), às 11h58, e segue até 23 de setembro. Para o Rio Grande do Norte, de acordo com o Sistema de Monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária (Emparn), a previsão é de poucas chuvas.  O fenômeno El Ñino (aquecimento anormal das águas superficiais do Pacífico) é o principal fator que influencia para esse cenário no estado devido à dificuldade na formação de nuvens de chuva no estado como um todo.

 

As regiões Leste e Agreste Potiguar devem concentrar os maiores acumulados de chuva no período, porém as demais regiões do estado deverão ser mais secas no período.  “A ocorrência de chuvas nas faixas Leste e no Agreste do RN deverão ser mais chuvosos devido a influência das condições do oceano Atlântico Sul, que devido a intensificação do centro da Alta Pressão do Atlântico Sul, fortalece os ventos de Leste/Sudeste, aumentando a circulação dos ventos sobre a região e diminuindo a temperatura principalmente em regiões serranas do estado”, explicou o chefe da unidade instrumental de Meteorologia, Gilmar Bristot.

 

Com relação as temperaturas, as análises apontam discreto aumento delas nas regiões Leste e Agreste do estado e aumento no interior. “Devido a presença do Fenômeno El Niño, as temperaturas deverão ficar um pouco acima do normal, isto é, o inverno será um pouco mais quente”, comentou Bristot.

 

O Sistema de Monitoramento da Emparn pode ser acessado nos seguintes endereços eletrônicos emparn.rn.gov.br, aba Meteorologia ou meteorologia.emparn.rn.gov.br.

 

*Chuvas máximas esperadas (mm)

Estado
Junho 96.7mm
Julho 78.2mm
Agosto 32.2mm
Setembro 15,8mm

 

Leste Potiguar
Junho 221.8mm
Julho 176.8mm
Agosto 79.2 mm
Setembro 38.7mm

 

Agreste Potiguar
Junho 93.8 mm
Julho 81.7mm
Agosto 34.3mm
Setembro 17.3mm

 

Oeste Potiguar
Junho 46.5mm
Julho 27.4mm
Agosto 7.4 mm
Setembro 3.9 mm

 

Central
Junho 34.7mm
Julho 26.9mm
Agosto 8 mm
Setembro 3.4mm
*Volumes médios esperados

 

Com informações do Portal da Tropical

 

Compartilhe aqui: