03/11/2017
Por Edilson Silva em Cultura, RN

Conexão Elefante Cultural estreia em São Miguel do Gostoso e Touros neste final de semana

Espalhe para os amigos, vizinhos e familiares que o caminhão do projeto Conexão Elefante Cultural “pegou a estrada”. O projeto está com programação imperdível para este final de semana com estreia nas cidades de São Miguel do Gostoso neste sábado (04) e em Touros no domingo (05), dando início a edição estadual 2017/2018, com apresentações gratuitas em espaços públicos.

Dirigido por Diana Fontes, o Conexão agrega três artes (teatro, circo e dança) em um só espetáculo, formando a já conhecida e admirada, Trupe da Luz. Nesta edição, a Trupe está formada da seguinte forma: Clowns de Shakespeare com o espetáculo “As Caçadoras de Histórias”, Tropa Trupe com “A Lenda do Trapezista Cego” e Entre Nós Coletivo de Criação com “Tromba”.

Em São Miguel do Gostoso a programação começa às 10h30 deste sábado com oficina gratuita na ONG Iasnin (Instituto de Ação Social e Cidadania Nilo e Isabel Neri). Às 16h30 acontece o cortejo da Trupe da Luz pelas ruas da cidade e, às 17h, início do espetáculo do Conexão Elefante Cultural na Praça Nilo Neri. No domingo, em Touros, também haverá oficina e bate-papo com Diana Fontes no Centro de Turismo a partir das 10h30; cortejo na cidade às 16h30 e início do espetáculo às 17h na rua do Centro de Turismo.

O Conexão Elefante Cultural, chega aos locais em um caminhão customizado, colorido, carregado de arte e alegria, com o objetivo de popularizar as artes cênicas potiguares, valorizar e incentivar novas ideias e linguagens, promover atividades artísticas e dar novas utilizações aos espaços públicos. Até fevereiro de 2018 o projeto rodará por 12 municípios (Várzea, Nísia Floresta, Parelhas, São João do Sabugi, Santa Cruz, João Câmara, Lagoa de Velhos, São José, Santa Maria e Lagoa de Pedras), sendo São Miguel do Gostoso e Touros os primeiros a receber esta etapa estadual.

Ao final da edição, serão contabilizadas 14 apresentações e 14 oficinas, além dos bate-papos que acontecem em cada cidade de acordo com o interesse coletivo dos artistas e gestores locais. A edição estadual tem patrocínio do Governo do Rio Grande do Norte, Lei Câmara Cascudo e Cosern – Grupo Neoenergia. Uma realização da Espaço Vivo Promoções.


27/08/2017
Por Edilson Silva em Cultura

Prêmio Culturas Populares recebe inscrições até a próxima segunda-feira (28)

As inscrições do Prêmio Culturas Populares vão até segunda-feira (28). O Ministério da Cultura vai premiar com R$ 10 mil 500 iniciativas de mestres, grupos/comunidades e instituições privadas que colaboram com a patrimônio da cultura popular do País.

Das 500 premiações, 200 serão destinadas a pessoas físicas, outras 200 a coletivos culturais sem constituição jurídica, 80 a pessoas jurídicas sem fins lucrativos e com natureza ou finalidade cultural e 20 a herdeiros de mestres já falecidos (in memoriam). Este é o primeiro edital de cultura popular lançado pelo Minc desde 2012 e o maior em número de premiações.

O Prêmio busca fortalecer expressões culturais brasileiras, como o Cordel, a Quadrilha, o Maracatu, o Jongo, o Cortejo de Afoxé, o Bumba-Meu-Boi e o Boi de Mamão, entre outros. Culturas Indígenas, Culturas Ciganas, Hip Hop e Capoeira ficaram de fora, por já serem objeto de editais específicos do MinC.

Entre os critérios avaliados estão: contribuição sociocultural que o projeto proporcionou às comunidades; melhoria da qualidade de vida das comunidades a partir de suas práticas culturais; e impacto social e contribuição da atuação para a preservação da memória e para a manutenção das atividades dos grupos, entre outros.

 Inscrições 

Quem se inscrever pelo correio deve endereçar a correspondência da seguinte forma:

Edital de Seleção Pública n.º 01, de 29/05/2017

Edital Culturas Populares – Edição Leandro Gomes de Barros

Setor Hoteleiro Sul – Quadra 02, Bloco “B”, Ed. TELEX – Térreo

Caixa Postal: 8591

Brasília/DF – CEP 70.312-970.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Cultura 


22/08/2017
Por Edilson Silva em Caicó, Cultura

Projeto Educação Patrimonial comemora folclore na Casa de Cultura de Caicó

Nesta terça-feira (22), o Projeto Educação Patrimonial do Município de Caicó terá na sua programação a comemoração ao Dia do Folclore na Casa de Cultura Popular. Durante a visita dos estudantes, haverá apresentação de mamulengo e contação de história, através da parceria entre o Município de Caicó e a Casa de Cultura Popular.

A unidade de ensino que irá visitar pontos históricos de Caicó será a Escola Municipal Walfredo Gurgel. Conforme o Projeto Educação Patrimonial, os alunos do 5º ano do Ensino Fundamental conhecem o patrimônio histórico cidade, acompanhados por professores e guia de turismo.

Os estudantes visitam Forte do Cuó, Casa de Pedra, Poço de Sant’Ana, casarios, antiga prefeitura, Santuário do Rosário, Praça Dinarte Mariz, Praça Monsenhor Walfredo Gurgel, Catedral de Sant’Ana, Arco do Triunfo e o Sobrado de Padre Guerra, hoje Casa de Cultura Popular de Caicó.

O Projeto Educação Patrimonial é realizado através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esportes.


21/08/2017
Por Edilson Silva em Cultura, Eventos

Cultura: Mostra competitiva universitária tem inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para o Festival de Cinema Universitário – Folia. Podem participar da mostra curtas-metragens brasileiros de todos os gêneros, com duração de até 30 minutos e que tenham sido produzidos por equipes de estudantes universitários de qualquer curso superior e instituição de ensino. As produções devem ter sido finalizadas a partir de janeiro de 2015.

Para concorrer na Mostra Competitiva Brasileira de Curtas Universitários é preciso acessar e preencher o formulário digital – o filme deve ser enviado através de link com senha. As inscrições são gratuitas e vão até o dia 10 de setembro. O regulamento e outras informações estão no blog do festival.

O evento será realizado na cidade de Goiás (GO) nos três primeiros dias de dezembro. O Folia premiará duas categorias: Melhor Filme e Melhor Direção. O júri será composto por profissionais especializados do setor e por um grupo de jovens críticos de cinema, em formação na área.


17/08/2017
Por Edilson Silva em Cultura, São Gonçalo do Amarante

São Gonçalo vai comemorar Dia do Folclore com programação cultural

A Prefeitura de São Gonçalo do Amarante realizará o IV Festival de Folclore que ocorrerá no próximo dia 22 de agosto. A Fundação Cultural Dona Militana preparou uma programação especial. Durante o dia, ocorrerá a Feira Municipal de Artesanato Dona Neném Felipe, com apresentações culturais, oficinas de artesanato e palestras.

O ponto alto da programação é o festival de folguedos com participação de vários grupos do RN e de outros Estados. Confira a programação:

8hs – Abertura da Feira Municipal Dona Neném Felipe – Praça do GALO – Novo Santo Antônio

9hs  

·        Apresentação do Pastoril do Projeto Mais Escola – (CEMEF)

·        Oficina de Dança do Boi de Reis e Pastoril com Kleber – Mateus do Boi e Katieny – brincante do pastoril

·        Oficina de Artesanato em Barro – com o artesão Pequeno

·        Palestras na área de saúde

17h00 – Abertura Solene do Festival do Folclore– CONCERTO COM BANDA MUNICIPAL DE SGA

18h00 – Grupo Folclórico Bambelô da Alegria – STO. ÂNTONIO DO POTENGI – SGA/RN.

18h20 – Boi Calemba Pintadinho – SÃO GONÇALO DO AMARANTE/RN.

18h40 – Grupo Parafolclórico Coco do Calemba  SÃO GONÇALO DO AMARENTE/RN.

19h00 – Congos de Calçola. – STO. ÂNTONIO DO POTENGI – SGA/RN.

19h20 – Pastoril Dona Joaquina – SÃO GONÇALO DO AMARANTE/RN.

19h40 – Grupo de Dança Trakinos D’lart – SÃO GONÇALO DO AMARANTE/RN.

20h00 – Grupo Filhos da Arte – MACAIBA/RN.

20h20 – Grupo de Dança Xaxado – PARANMIRIM / RN.

20h40 – Corpos Dançantes Cia de Dança – NATAL/RN.

21h00 – Grupo de Dança Popular Vidartes – NATAL/RN.

21h20– Grupo de Dança Cotinha Vila – NATAL/RN.

21h40 – Grupo Eita de Projeções Folclóricas – JOÃO PESSOA/PB.

22h00 – Grupo Raízes Potiguares – STO. DO SALTO DA ONÇA/RN.

22h20 – Boi de Reis Estrela Matutina – MONTE ALEGRE/RN.

22h40 – ENCERRAMENTO COM TRIO DE SANFONEIRO.


29/12/2016
Por Edilson Silva em Cultura

Globo exibe espetáculo “Lua Alegria” sobre Luiz Gonzaga

O espetáculo de fim de ano que a Rede Globo Nordeste vai exibir no dia 31 de dezembro, às 11h, será a Ópera Cordelista Lua Alegria, de Paulo Matricó. O roteiro dramatúrgico é baseado no livro/cordel de Matricó, intitulado LUIZ LUA ALEGRIA e que narra, em Literatura de Cordel, a história de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, um ícone da cultura regional nordestina.

Nesse trabalho, o poeta pajeuzeiro de Tabira une e traz ineditamente para os dias atuais duas tradições muito importantes na formação da cultura universal e nordestina: a ópera, uma tradição europeia que chegou a Pernambuco no século passado (no Teatro de Santa Isabel) e a tradição do cancioneiro popular nordestino, na voz dos poetas cordelistas, cantadores e repentistas.

A interpretação operística será narrada ineditamente na linguagem do cordel, unindo dramaturgia, canto e música, sob o fio condutor de trilha musical pesquisada e produzida sob a influência da tradição popular, com perspectiva cênica no formato de Cortejo-lítero musical e elenco de 28 artistas entre músicos, atores e dançarinos, contando a vida e obra do “Rei do Baião”.


14/05/2016
Por Edilson Silva em Cultura, Política

Caetano e Gil assinam carta de artistas contra fim do Ministério da Cultura

caetano-gil-divulgação-2

Um grupo de artistas brasileiros enviou nesta sexta-feira (13) uma carta aberta ao presidente interino Michel Temer contestando a decisão de seu governo em unir os ministérios da Educação e da Cultura, comandado pelo deputado federal José Mendonça Filho (DEM-PE).

O documento é assinado pela Associação Procure Saber — formada por músicos como Caetano Veloso, Chico Buarque, Gilberto Gil, Djavan — e pelo Grupo de Ação Parlamentar Pró-Música (GAP) — Sérgio Ricardo, Ivan Lins, Leoni, Frejat, Fernanda Abreu e Tim Rescala, entre outros artistas.

No texto, os artistas classificam a fusão dos dois ministérios como “um grande retrocesso”, que gerará uma economia “pífia” e “não justifica o enorme prejuízo que causará para todos que são atendidos no país por políticas culturais”.

Eles ressaltam a importância do ministério da cultura para a preservação do patrimônio cultural brasileiro e alertam que a pasta não pode se tornar um “balcão de negócios”. “As críticas irresponsáveis feitas à Lei Rouanet não levam em consideração que, com os mecanismos por ela criados, as artes regionais floresceram e conquistaram espaços a que antes não tinham acesso”, escrevem.

Até o momento, o ministro Mendonça Filho ainda não deu maiores detalhes de como vai organizar a Cultura e a Educação em um único ministério.

Leia a íntegra da carta:

“Exmo. Sr. Michel Temer

Prezado senhor,

Entre as grandes conquistas da identidade democrática Brasileira está a criação do Ministério da Cultura, em março de 1985, pelo então Presidente José Sarney.

É inegável que, nessa ocasião, o nome do Brasil já havia sido projetado internacionalmente através do talento de Portinari, de Oscar Niemeyer, de Anita Malfati, de Jorge Amado, da música de Ary Barroso, Dorival Caymmi, Carmen Miranda, Tom Jobim e Vinicius de Moraes, do cinema de Glauber Rocha e Cacá Diegues. Desta forma, a existência do Ministério da Cultura se deve ao merecido reconhecimento do extraordinário papel que as artes brasileiras desempenharam na divulgação de um país jovem, dinâmico, acolhedor e criativo.

A extinção desse Ministério em abril de 1990 foi um dos primeiros atos do governo Collor de Mello. Abrigada em uma Secretaria vinculada à Presidência da República, a cultura nacional assistiu ao sucateamento de ideias, projetos e realizações no campo das artes. Já no final de seu governo, tentando reconquistar o apoio político perdido, o Presidente Collor adotou outra postura, nomeando para a Secretaria de Cultura o intelectual e embaixador Sergio Paulo Rouanet, encarregado de restabelecer o diálogo com a classe artística. Nasceu assim o Pronac – Programa Nacional de Apoio à Cultura, que se tornou o elemento estruturante da política c ultural dos governos subsequentes, e a denominada Lei Rouanet. Felizmente o Presidente Itamar Franco, em novembro de 1992, devolveu aos criadores um Ministério que já havia comprovado o acerto de sua presença no cenário nacional.

A partir de 1999, durante o governo do Presidente Fernando Henrique Cardoso, o Ministério da Cultura foi reorganizado e sua estrutura ampliada, para que pudesse servir a projetos importantes, em especial nas áreas de teatro e cinema. Desde então o MinC vem se ocupando, de forma proativa, das artes em geral, do folclore, do patrimônio histórico, arqueológico, artístico e cultural do País, através de uma rede de institutos como o IPHAN, a Cinemateca Brasileira, a Funarte, o IBRAM, Fundação Palmares entre muitos outros. A partir da gestão de Gilberto Gil, o MinC ampliou o alcance de sua atuação a partir da adoção do conceito antropológico de cultura. O Programa Cultura Viva e os Pontos de Cultura são iniciativas reconhecidas e copiadas em inúmeros países do mundo. O MinC passou a atuar também com a cultura popular e de grupos marginalizados, ampliando os horizontes de uma parcela expressiva de nossa população. Foi o MinC que conseguiu criar condições para que tenhamos hoje uma indústria do audiovisual dinâmica e superavitária. O mesmo está sendo feito agora com outros campos, como por exemplo o da música. O MinC conta hoje com vários colegiados setoriais que cobrem praticamente quase todas as áreas artísticas bem como grupos étnicos e minorias culturais do país. E com um Conselho Nacional de Políticas Culturais, formado pela sociedade civil e responsável pelo controle social da gestão do Ministério. Há ainda que se mencionar o Plano Nacional de Cultura e inúmeras outras iniciativas com amparo no texto constitucional e em leis aprovadas pelo Congresso Nacional, cuja inobservância ou descontinuidade poderão ensejar questionamentos na esfera judicial. O MinC também protagonizou várias iniciativas que se tornaram referência no ordenamento jurídico internacional, como as Convenções da Unesco sobre Diversidade Cultural e de Salvaguarda do Patrimônio Imaterial, dentre outros.

A Cultura de um País, além de sua identidade, é a sua alma. O Ministério da Cultura não é um balcão de negócios. As críticas irresponsáveis feitas à Lei Rouanet não levam em consideração que, com os mecanismos por ela criados, as artes regionais floresceram e conquistaram espaços a que antes não tinham acesso.

A Cultura é a criação do futuro e a preservação do passado. Sem a promoção e a proteção da nossa Cultura, através de um ministério que com ela se identifique e a ela se dedique, o Brasil fechará as cortinas de um grandioso palco aberto para o mundo. Se o MinC perde seu status e fica submetido a um ministério que tem outra centralidade, que, aliás, não é fácil de ser atendida, corre-se o risco de jogar fora toda uma expertise que se desenvolveu nele a respeito de, entre outras coisas, regulação de direito autoral, legislação sobre vários aspectos da internet (com o reconhecimento e o respeito de organismos internacionais especializados), proteção de patrimônio e apoio às manifestações populares.

PUBLICIDADE

É por tudo isso que o anunciado desaparecimento do Ministério da Cultura sob seu comando, já como Chefe da Nação, é considerado pela classe artística como um grande retrocesso. O Ministério da Cultura é o principal meio pelo qual se pode desenvolver uma situação de tolerância e de respeito às diferenças, algo fundamental para o momento que o país atravessa. A economia que supostamente se conseguiria extinguindo a estrutura do Ministério da Cultura, ou encolhendo-o a uma secretaria do MEC é pífia e não justifica o enorme prejuízo que causará para todos que são atendidos no país pelas políticas culturais do Ministério. Além disso, mediante políticas adequadas, a cultura brasileira está destinada a ser uma fonte permanente de desenvolvimento e de riquezas econômicas para o País.

Nós, que fazemos da nossa a alma desse País, desejamos que o Brasil saiba redimensionar sua imensa capacidade de gerar recursos para educação, saúde, segurança e para todos os projetos sociais e econômicos necessários ao crescimento da nação sem que se sacrifique um dos seus maiores patrimônios: a nossa Cultura.

Em representação da Associação Procure Saber e do GAP–Grupo de Ação Parlamentar Pró- Música.”


13/05/2016
Por Edilson Silva em Cultura

Projeto Sonora Brasil traz o som das Violas Singulares para o Rio Grande do Norte

Violas-Singulares-participam-do-evento-em-Caicó

Projeto Sonora Brasil traz o som das Violas Singulares para o Rio Grande do Norte.

Difundir expressões musicais identificadas com o desenvolvimento histórico da música no Brasil. Esse é o objetivo do projeto Sonora Brasil Sesc, que chega em sua 19ª edição ao Rio Grande do Norte com o tema Violas Brasileiras, com apresentações entre os dias 13 e 15 de maio, nas cidades de Natal, Mossoró e Caicó.

O tema Violas Brasileiras visa traçar um panorama da viola de cinco ordens e de variantes do instrumento que apresentam características peculiares e regionalizadas, relacionadas a práticas musicais restritas a ambientes geográficos pouco abrangentes.

Nesta edição, receberemos as Violas Singulares apresentadas por Sidnei Duarte (MT) com a viola-de-cocho, Rodolfo Vidal (SP) com a viola fandangueira ou caiçara e Maurício Ribeiro (TO) com a viola-de-buriti, instrumento pouco conhecido fora do estado do Tocantins que tem sonoridade e características físicas bastante peculiares. As Violas Singulares são aquelas que não foram difundidas além de suas regiões de origem, permanecendo sempre ligadas a gêneros musicais bastante regionalizados.

O grupo de violeiros inicia as apresentações em Natal, nesta sexta-feira (13) às 19h, no auditório da Escola de Música da UFRN. Em seguida, se apresentam em Caicó, no sábado (14), a partir das 19h30, no Salão Nobre da Antiga prefeitura de Caicó. E finalizam a pequena turnê em Mossoró, no domingo, a partir das 11h, no Sesc Mossoró. A entrada é gratuita e a retirada dos ingressos inicia uma hora entes do início das apresentações.


15/12/2015
Por Edilson Silva em Cultura, RN

Governo repassa mais de R$ 2,3 milhões para compra de instrumentos das Bandas Filarmônicas para Juventude de 30 municípios

Banda-montealgre.UGP-21.07.15-82

As associações foram contempladas no edital de bandas filarmônicas da juventude.

O Governo do Estado, através da Secretaria de Estado do Trabalho, Habitação e Assistência Social (Sethas) e RN Sustentável, repassou para associações de 30 municípios potiguares R$ 2.389.950,00 referentes à primeira parcela do convênio para aquisição de 75 instrumentos musicais novos, materiais de consumo e acessórios. As associações foram contempladas no edital de bandas filarmônicas da juventude. 

As Associações do município de Lajes, Bodó, Pilões, Coronel João Pessoa, Caiçara do Rio do Vento, Espirito Santo, Passagem, Serrinha dos Pintos, Tenente Ananias e Lagoa dos Velhos estão aguardando abertura da conta bancária junto ao Banco do Brasil para que os recursos possam ser liberados, o que deve acontecer já nos próximos dias.
 
A segunda e última parcela do convênio tem valor R$ 10.345,00 referentes ao pagamento de quatro meses dos maestros capacitados e selecionados através do edital de regência para implantação das Bandas Filarmônicas para Juventude e compra de material de TI.

De acordo com o Edital cada Associação recebe ao todo, R$ 90.000,00, divido em duas parcelas, essa ação irá beneficiar diretamente 2.237 jovens residentes no interior do Estado.

Veja a lista das associações e municípios contemplados no Edital 03/2014 – Bandas Filarmônicas para Juventude, já beneficiadas com o pagamento da primeira parcela:
 
Rafael Fernandes – Sociedade Beneficente Priscila Sena Lima
Riacho de Santana – Associação do Bem-estar socioeconômico e cultural santanense
Goianinha – Associação Comunitária Cultural Amigos da Casa de Cultura de Goianinha
Nova Cruz – Associação Comunitária Cultural Amigos da Casa de Cultura Popular Palácio Lauro Arruda Câmara da Cidade de Nova Cruz
Riacho da Cruz – Associação de Desenvolvimento Comunitário de Riacho da Cruz
Paraná – Associação Comunitária nossa Senhora de Fatima Povoado de Monte Alegre
Tibau – Associação de Educação e Cidadania Santos Dumont
Felipe Guerra – Grupo Arte-é-ria de Teatro e Dança
Arês – Núcleo espirita Dr. Juca
Jaçanã – (ACORDES) Associação Cultural de Desenvolvimento Estudantil e Social
São Gonçalo – ICPDEF- Instituto Cultural e Práticas Desportivas Florat
Boa Saúde – Associação Comunitária dos Trabalhadores de Boa Saúde
Serra de São Bento – ACOCA-Associação Comunitária de Cacimbas
Sítio Novo – Associação Comunitária Chiquinho Fernandes
São José de Campestre – Associação Comunitária Amigos da Casa de Cultura Palácio Borborema Potiguar da Cidade de São Jose do Campestre/RN
Encanto – Associação Comunitária Novo Horizonte
Santa Maria – Associação de Apoio ao Fórum de Políticas Públicas e Sociais de Santa Maria
Várzea – Associação Comunitária Cultural e de Desenvolvimento Social e Infraestrutura de Várzea
Bento Fernandes – Associação Comunitária de Comunicação e Cultura Jaime Ferreira de Andrade
Riachuelo – Associação Cândido Batista Cavalcante
Coronel Ezequiel – Associação Assistencial e Cultural Irmã Eliza
Umarizal – Organização para a Cidadania e Desenvolvimento de Umarizal Terezinha de Souza Fonseca.
Jardim de Angicos – Associação dos professores de Jardim de Angicos
Passa e Fica – Associação Comunitária Rural dos Jovens do Fernando da Pista
Alexandria- Associação dos Produtores da Comunidade do Sítio Jatobá
Água Nova – Associação dos Produtores Rurais Pedro Sobrinho de castro
Bom Jesus- Associação Clube de Mães e Idosos Lindalva Gomes
Jardim de Angicos- Associação dos professores de Jardim de Angicos.
Gov Dix Sept Rosado – Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Governador
Senador Elóy de Souza – Associação Agro e Pesca do P.A Passagem do Juazeiro.


21/05/2015
Por Edilson Silva em Cultura, Parnamirim

Segunda edição do “Câmara Cultural” acontece nesta sexta-feira em Parnamirim

A segunda edição do projeto “Câmara Cultural”, da Câmara Municipal de Parnamirim (CMP), vai acontecer na próxima sexta-feira, dia 22, a partir das 19h. Desta vez, os moradores do bairro Parque das Nações (Coophab) terão a oportunidade de conferir, gratuitamente, três apresentações artísticas: a dupla de humoristas “Bisteca e Butuca”, banda “Forró Meirão” e “Júnior Forrozeiro e Amantes do Forró”.

O palco do projeto será montado nas imediações da rotatória no início do bairro, entre as avenidas Prefeito Milton Dantas de Medeiros e Eliza Branco Pereira dos Santos. O evento começa às 19h e o encerramento é às 23h.
Repetindo a fórmula de sucesso da primeira edição – que aconteceu no mês passado em frente à sede da Câmara –, mais uma vez a organização do projeto resolveu diversificar as atrações e colocou na grade de programação duas opções: música e humor.

Via Marcos Dantas


14/08/2014
Por Edilson Silva em Cultura, Educação, Jucurutu

Miguel Pintor, artista jucurutuense recebe Diploma de Honra ao Mérito

10580014_10201452250666758_4107470099650277754_n

O jucurutuense José Constantino da Silva o popular Miguel Pintor, foi homenageado com Diploma de Honra ao Mérito pela equipe da Escola Estadual Antônio Batista que tem a frente à diretora Vanusa Paulo de Medeiros Araújo e sua vice, Maria Célia de Medeiros.

Trata – se de um reconhecimento ao seu importante trabalho humanitário em prol da cultura local sendo destaque em pesquisa realizada na disciplina Cultura do Rio Grande do Norte.

A Secretária de Educação e Cultura, Deíse Lopes emitiu uma nota na rede mundial de computadores parabenizando o artista plástico pelo seu importante trabalho nesta área.

Por Edilson Silva – Contatos (84) 9629 7591


07/04/2014
Por Edilson Silva em Cultura, RN

“Cravo do Canavial” (RN) e “O Mistério da Bomba H” (MG) serão apresentados gratuitamente em Natal e São P. do Potengi

O Mistério da Bomba H Foto_Ana Campos

17º Palco Giratório, promovido pelo Sistema Fecomércio RN, por meio do Sesc, apresenta dois espetáculos esta semana no Rio Grande do Norte. Nesta segunda-feira (07), tem Cravo do Canavial (RN) às 19h, na área verde do Sesc Centro, após o lançamento estadual do projeto para imprensa e convidados. Tem também apresentação do infantil O Mistério da Bomba H (MG), nesta terça-feira (08), às 19h, no Teatro Alberto Maranhão (Natal), e dia 10/04, no mesmo horário, na Praça da Matriz (São Paulo do Potengi). A entrada é gratuita, sendo opcional a doação de 1 kg de alimento não perecível.

Cravo do Canavial, do grupo potiguar Pele de Fulô, aborda o universo popular dos Brincantes de Nazaré da Mata (PE). O Maracatu Rural é o cravo desse canavial, remetendo aos cravos que os caboclos de Lança usam na boca durante as apresentações. Em O Mistério da Bomba H, os mineiros do grupo Oriundo de Teatro encenam uma fábula leve, divertido e inteligente, em meio à visita de um famoso ator de televisão e a uma ameaça terrorista, na qual seria utilizada a terrível “bomba H”.

17º Palco no RN

De abril a outubro, a 17ª edição do Palco Giratório – maior projeto de difusão das artes cênicas do país – levará dez espetáculos nacionais às cidades de Natal, Mossoró, Caicó, Macaíba, São Paulo do Potengi, Nova Cruz, Assú, Currais Novos e Santa Cruz.  Circo, drama, comédia, teatro infantil e infanto-juvenil são alguns dos gêneros.

Além disso, o projeto promoverá cinco apresentações de grupos teatrais locais – dentro da proposta de intercâmbio com os grupos nacionais –, oficinas teatrais e um Pensamento Giratório em Mossoró, no qual os artistas visitantes batem um papo com a platéia, intermediado por um profissional local da área. Também acontecem bate-papos entre atores e platéia após todos os espetáculos.

Na 1ª etapa do projeto (abril a junho), serão apresentados os espetáculos Guerra, Formigas e Palhaços (RN), Homens de Sola de Vento (SP), Cravo Canavial (RN), O Mistério da Bomba H (MG), Sargento Getúlio (BA) – monólogo com texto do escritor João Ubaldo Ribeiro –, Barrica – Poráguabaixo (SC) Uma Flor de Dama (CE). Para a 2ª etapa (julho a outubro), estão programadas as apresentações de Viúva, Porém Honesta (PE), O Segredo da Arca de Trancoso (BA), Plaguim (MS), Deus da Fortuna (PB) e Romeu e Julieta (CE). Os alimentos arrecadados na entrada serão destinados ao Mesa Brasil, programa de assistência do Sesc RN.

Para saber mais, acesse o site do Sesc RN, o www.sescrn.com.br e o site do Palco Giratório, o www.sesc.com.br/portal/site/palcogiratorio.




Facebook


Twitter