RN

RN registra chuvas com mais de 120 milímetros e intensidade de raios ‘nunca antes vista’ no litoral

 

As chuvas que caíram no Rio Grande do Norte entre a manhã de terça-feira (24) e às 7h desta quarta-feira (25) chegaram a acumular mais de 120 milímetros de água em Mossoró, no Oeste potiguar, e Afonso Bezerra, na região Central. Pelo menos seis cidades potiguares registraram precipitações com mais de 100 milímetros.

 

Em Natal e outras cidades do Litoral, ocorreu uma série de raios, com “intensidade nunca antes vista para a região”, segundo as palavras de Gilmar Bristot, chefe do setor de Meteorologia da Empresa de Pesquisas Agropecuárias do RN (Emparn).

 

A Emparn registrou os maiores volumes de água em Mossoró, no Oeste potiguar, onde os aparelhos registraram 127,5 mm de água. A cidade foi seguida por Afonso Bezerra (124,6 mm) e Angicos (115 mm), ambas na região Central, e Ielmo Marinho (104 mm), no Agreste.

 

Também houve chuvas acima de 100 mm em Ipanguaçu (102 mm) e Carnaubais (101,6 mm), no Oeste.

 

Raios

 

Segundo o meteorologista Gilmar Bristot, a ocorrência de raios foi incomum principalmente, porque o estado já vinha de um dia de chuvas, na segunda-feira (23) e tinha a atmosfera mais fria – o que não é um cenário ideal para ocorrência de raios.

 

“Na faixa litorânea Leste do Nordeste tivemos ocorrência de muita chuva, acompanhada de trovoadas e descargas elétricas de uma intensidade nunca vista antes para essa região. Isso, decorrente das condições do oceano atlântico com temperaturas bem aquecidas, librando muito umidade”, explicou.

 

“O fato interessante é que mesmo depois de dois dias com chuvas, atmosfera fria, nós tivemos ocorrência desse fenômenos que são as descargas elétricas, que são muito incomuns de acontecer no litoral e da forma como aconteceu”, disse.

 

G1 RN

 

Compartilhe aqui:

Reservas hídricas do RN chegam a meados de maio com 48,37% da sua capacidade

 

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares. O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nesta segunda-feira (16), indica que as chuvas de maio continuam levando recarga aos mananciais do RN.

 

As reservas hídricas superficiais totais do RN somam 2.117.155.925 m³, correspondentes a 48,37% da sua capacidade total, que é de 4.376.444.842 m³. Na última terça-feira (10), as reservas hídricas estaduais somavam 2.087.682.220 m³, equivalentes a 47,70% da sua capacidade total.

 

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, acumula 1.355.200.266 m³, percentualmente, 57,11% da sua capacidade total, que é de 2.373.066.510 m³. No relatório divulgado no dia 10 de maio, o manancial estava com 1.341.655.788 m³, equivalentes a 56,54% da sua capacidade total.

 

O segundo maior manancial do RN, Santa Cruz do Apodi, acumula 252.711.380 m³, correspondentes a 42,14% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³. Este é o mesmo volume apresentado no relatório anterior.

 

A barragem Umari, localizada em Upanema, acumula 200.955.783 m³, equivalentes a 68,63% da sua capacidade total, que é de 292.813.650 m³. No dia 10 de maio, o reservatório estava com 192.916.519 m³, correspondentes a 65,88% da sua capacidade total.

 

Atualmente, 7 açudes permanecem com 100% de suas capacidades, são eles: Santana (Gangorra), localizado em Rafael Fernandes; Flechas, localizado em José da Penha; o açude público de Marcelino Vieira; Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes; o açude público de Encanto; Beldroega, localizado em Paraú; e Pataxó, localizado em Ipanguaçu.

 

O açude Apanha Peixe, localizado em Caraúbas, continua recebendo águas e já acumula 9.933.333 m³, correspondentes a 99,33% da sua capacidade total, que é de 10 milhões de metros cúbicos. Na última terça-feira, 10 de maio, o reservatório estava com 8.083.333 m³, equivalentes a 80,83% da sua capacidade total.

 

Já o açude Riacho da Cruz II, localizado em Riacho da Cruz, que já sangrou nesta quadra chuvosa, acumula 9.520.968 m³, correspondentes a 99,13% da sua capacidade total, que é de 9.604.200 m³. Na data do último relatório divulgado, o manancial estava com 100% da sua capacidade.

 

Outro reservatório que está recebendo águas é o Morcego, localizado em Campo Grande, que acumula 5.694.118 m³, equivalentes a 84,88% da sua capacidade total, que é de 6.708.331 m³. Na terça-feira da semana passada o manancial estava com 5.017.975 m³, percentualmente, 74,80% da sua capacidade total.

 

A barragem de Pau dos Ferros acumula 35.435.874 m³, correspondentes a 64,61% da sua capacidade total, que é de 54.846.000 m³. Na última terça-feira, o reservatório estava com 32.274.911 m³, percentualmente, 58,85% da sua capacidade total.

 

Para saber sobre os volumes de outras barragens do RN acesse:

 

http://sistemas.searh.rn.gov.br/monitoramentovolumetrico.

 

Situação das lagoas

 

A lagoa de Extremoz, responsável por parte do abastecimento da zona norte da capital, acumula 9.854.622 m³, equivalentes a 89,43% da sua capacidade total, que é de 11.019.525 m³. No último relatório divulgado, a lagoa estava com 9.745.412 m³, equivalentes a 88,44% da sua capacidade total.

 

Já a lagoa do Bonfim, responsável pelo abastecimento da adutora Monsenhor Expedito, acumula 38.431.461, percentualmente, 45,61% da sua capacidade total, que é de 84.268.200 m³. No dia 10 de maio, a lagoa estava com 38.282.181 m³, equivalentes a 45,43% da sua capacidade total.

 

A lagoa do Boqueirão, localizada em Touros, está com 11.074.800 m³, que correspondem a 100% da sua capacidade. No relatório anterior, o manancial estava com 11.009.429 m³, equivalentes a 99,41% da sua capacidade.

 

Compartilhe aqui:

Agricultor mostra antes e depois das chuvas em açude no interior do RN

 

A diferença no tempo das imagens é de seis meses. A primeira, feita em 6 de novembro de 2021, mostra o agricultor Gomes Cortez, de 80 anos, no açude do sítio Bugi, na zona rural de Currais Novos, no Seridó potiguar. O segundo registro é de 9 de maio desse ano, no mesmo local.

 

A mudança na paisagem, que saiu de uma seca severa para uma cheia verdejante, deixou o agricultor realizado.

 

No vídeo gravado no ano passado, o aposentado desabafou: “A gente vem na luta queimando sodoro aqui para os bichos, na seca. Esse ano que entra, se Deus quiser, vai ser de muito inverno”.

 

A esperança de Gomes na chuva deu certo e ela chegou nos primeiros meses de 2022. Com açude cheio e plantação crescendo, ele só tem a comemorar. “Graças a Deus muito inverno, muita lavoura, feijão, milho”, disse, empolgado.

 

De acordo com a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), até 25 de abril choveu 8,6% acima da média esperada para os primeiros quatro meses de 2022 no RN. A previsão era 429,8, mas choveu 466,7 milímetros em todo o estado, enquanto o esperado era de 429,8 mm.

 

Natural de Currais Novos, Gomes é a terceira geração da família que mora no sítio Bugi. “Aqui eu vivo com minha esposa e criamos nossos sete filhos. Até hoje trabalho com gado e plantação”.

 

Compositor de cantigas populares, Gomes segue diariamente o caminho da roça cantando um verso:

 

“Eu vou pra roça planto fava e planto milho
Digo para outro filho: faz a terra pro feijão
Chega a mulher e a senhora bem contente
Com uma cuia de semente de jerimum e melão”

 

g1 RN

 

Compartilhe aqui:

SERIDÓ: “Garimpeiros da História” vão se encontrar para exumarem histórias passadas e se confraternizarem

 

Pela terceira vez os garimpeiros da História vão se encontrar para exumarem histórias passadas e se confraternizarem.

 

O primeiro encontro aconteceu na Fazenda Pendanga, em Acari. O anfitrião foi o proprietário Fernando Antônio Bezerra Neto, conhecido por Fernandinho, hoje prefeito da cidade, e contou com a presença de Monsenhor Tércio, Haroldo Pinheiro Borges, Sebastião Morais e outros cativos da História.

 

Este terceiro encontro é coordenado por Pedro George Brito, e acontecerá em Cerro Corá. O anfitrião será Walace Pereira que gentilmente outorgou seu casarão para a realização do evento no dia 04 de junho de 2022.

 

Consta na programação uma palestra proferida pelo professor Adauto Guerra desenvolverá o tema, FORMAÇÃO DA SOCIEDADE SERIDOENSE.

 

Compartilhe aqui:

Luciano Santos de Lagoa Nova vence Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor em duas categorias

 

Foi divulgado nesta segunda-feira (9) os nomes dos vencedores da XI edição do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor – Governador Cortez Pereira 2022. A cidade de Lagoa Nova foi vencedora em duas categorias. A primeira delas é Inovação e sustentabilidade, com o projeto: Lagoa Nova e sua nova face; já a segunda Governança Regional e Cooperação Intermunicipal, com o projeto: Geoparque Seridó.

 

A notícia foi comemorada pelo prefeito Luciano Santos, que disse ser motivo de privilégio para qualquer gestor o reconhecimento. “Recebo com muita alegria esta premiação, é sinal que estamos no caminho certo, dos propósitos da nossa gestão, ainda mais motivados com a questão ambiental. Lagoa Nova, junto comigo, com nossa equipe, recebe esta premiação como motivação para realizarmos muito mais pelo nosso município que ainda tem muitos caminhos para se desenvolver e empreender”.

 

O prêmio faz parte de um programa de reconhecimento aos prefeitos e administradores que implantaram projetos com resultados comprovados com foco no desenvolvimento dos pequenos negócios.

 

A entrega da premiação é promovida pelo Sebrae, em parceria com a Assembleia Legislativa do Estado e a Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn).Inicialmente o anúncio oficial seria feito em uma solenidade, que foi cancelada devido ao falecimento do prefeito de São Gonçalo do Amarante, Paulo Emídio, que por sinal foi um dos vencedores.

 

Os troféus serão entregues aos vencedores no próximo dia 19, em café da manhã, às 8h, na sede do Sebrae-RN. Na oportunidade, será lançado o Projeto MUNICÍPIO + EMPREENDEDOR, que prevê a instalação da Sala do Empreendedor nos 167 municípios do Rio Grande do Norte, garantindo atendimento facilitado, gratuito e diferenciado aos cidadãos empreendedores.

 

Compartilhe aqui:

Água servida será filtrada e reutilizada na irrigação no interior do RN; entenda projeto

 

Os municípios de São Paulo do Potengi e Lajes estão finalizando a montagem dos primeiros sistemas de filtragem para o reuso das águas utilizadas em pias, chuveiros e tanques de roupa, chamadas de “água cinzas”, em propriedades rurais da agricultura familiar.

 

O objetivo é viabilizar o reaproveitamento da água servida, após filtragem biológica, na irrigação. Além de São Paulo do Potengi e Lajes, serão contemplados nessa primeira fase os municípios de Alexandria, Alto do Rodrigues e Assu. Cada um dos cinco municípios atendidos com o projeto, terá oito sistemas implantados, com exceção de Lajes, que abrigará 12 sistemas. No total, serão beneficiadas 44 famílias rurais.

 

Em São Paulo do Potengi, o sistema já está praticamente finalizado em uma propriedade no assentamento Pedra Branca. Resta à equipe instalar o sistema de irrigação para concluir o trabalho.Já em Lajes, o sistema está sendo implantado no PA 03 de Agosto, onde 12 famílias serão contempladas para utilizarem a tecnologia do reaproveitamento de água nos seus quintais produtivos.

 

O projeto foi lançado em fevereiro deste ano pelo Governo do Estado, através da Emater-RN, e em parceria com a Fundação Banco do Brasil, Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do Rio Grande do Norte (Funcern) e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN).

 

O que são “águas cinzas”?

 

A tecnologia de reuso consiste em reaproveitar águas utilizadas em pias, chuveiros ou tanques de roupa, que passam por um filtro biológico, onde é feito um processo de decantação das impurezas. As águas saem próprias para nova utilização na irrigação de frutíferas, palma forrageira, capim, entre outros tipos, sem contaminantes, como o sabão ou detergente.

 

O reuso das águas cinzas ajuda ainda na redução da contaminação ambiental, evitando que durante seu descarte promovam o surgimento de “esgoto a céu aberto”, ao mesmo tempo em que aumenta a oferta de água na agricultura familiar.

 

A tecnologia social promoverá educação, cidadania, inclusão, acessibilidade, sustentabilidade, participação e geração de renda.

 

Portal da Tropical

 

Compartilhe aqui:

Abril de 2022 teve chuvas acima da média no Rio Grande do Norte

 

Confirmando a previsão anunciada, o mês de abril de 2022, penúltimo da quadra chuvosa, choveu 5,6% acima da média esperada, no Rio Grande do Norte. O Sistema de Monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) registrou que dos 167 municípios que compõe o estado, 109 tiveram chuvas nas categorias de normal a acima do normal.

 

De acordo com os dados do sistema, a Região Oeste foi a que mais choveu no período com 17,4% acima da média com 219 milímetros (mm)enquanto que o esperado era de 187,2mm. Em seguida, a Região Leste apresentou o maior volume com 143,2mm; depois, a Região Central com 125,1mm e por fim, Região Agreste com 71mm.

 

O município de Luís Gomes, foi um dos mais chuvosos no mês com 307.6mm, superando a média histórica do município de 177mm. Assu é outro município que se destacou com a ocorrência de 307,1mm de chuva no mês, superando em 94,1% o volume esperado que era de 158,3mm.

 

“A atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCTI), o aumento das temperaturas do oceano foram alguns dos fatores determinantes para a ocorrência de chuva no período”, comentou o chefe da unidade de Meteorologia da Emparn, Gilmar Bristot.

 

O município de Campo Grande (região Oeste) já choveu, nesses primeiros 4 meses do ano de 2022, mais do que o esperado para o ano inteiro. Os volumes acumulados no município chegaram em 30 de abril a 1105mm “Diversos municípios da região Oeste já estão com chuvas acima do volume esperado para o ano de 2022. É o caso, por exemplo, de Campo Grande, São Francisco do Oeste, Rodolfo Fernandes, Itaú e Janduís”, disse Bristot.

 

Previsão para o próximo trimestre

 

As análises do setor de meteorologia indicam que o cenário segue favorável para a continuidade das chuvas no Rio Grande do Norte no próximo trimestre. A previsão para os meses de maio, junho e julho de 2022 é de chuvas de volumes de normal a acima do normal no estado, com acumulados médios mínimos para o período de 559,7mm na região Leste, 266,4mm no Agreste, 175,2mm no Oeste Potiguar e 133,1mm na região Central.

 

“Devido as condições termodinâmicas dos Oceanos Pacífico e Atlântico, favoráveis à ocorrência de chuvas, a previsão é que o Leste e Agreste do Rio Grande do Norte tenham chuvas ocorrendo no período de maio a julho próximo a acima da normalidade”, comentou Bristot.

 

Chuva em abril de 2022

 

Região Oeste 219.8mm

Região Central 125.1 mm

Região Agreste 71mm

Região Leste 143,2mm

Estado 157.3mm- 5,6%

 

Compartilhe aqui:

Campanha de vacinação contra febre aftosa começa neste domingo (1°) no RN

 

O Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do RN (IDIARN) inicia neste domingo (1º), a primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa no Rio Grande do Norte. A expectativa é imunizar 96% do rebanho que totaliza mais de 1 milhão de animais, entre bovinos e bubalinos.

 

Segundo o Idiarn, o Rio Grande do Norte obteve a cobertura vacinal de mais de 93% do rebanho potiguar na segunda etapa de 2021. O instituto reforça que a vacinação é obrigatória para os animais de todas as idades e informa que o produtor cadastrado junto ao órgão deve adquirir sua vacina em uma das revendas autorizadas à comercialização. O objetivo é atingir a marca máxima de animais imunizados para que o Estado continue tendo uma das maiores coberturas vacinais de toda a região Nordeste.

 

O Rio Grande do Norte é reconhecidamente área livre da febre aftosa com vacinação pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), desde maio de 2014, e não apresenta casos da doença há mais de 20 anos.

 

Após imunizarem os animais, os produtores têm até 15 de junho para comprovar o ato. A declaração da vacina poderá ser feita nos escritórios do Idiarn, Emater ou Secretarias Municipais de Agricultura. Na ocasião, devem ser informados os dados do rebanho e da nota fiscal de aquisição da vacina. De acordo com o Instituto, todos os técnicos, fiscais e profissionais do órgão estarão em ação intensificando a campanha em todos os municípios, com ações explicativas e tirando as dúvidas do produtor.

 

A febre aftosa é uma doença causada por vírus que provoca febre e aftas, principalmente na boca e entre os cascos dos animais, causando enorme perda na produção de leite e carnes.

 

Compartilhe aqui:

Açude Santana chega a capacidade máxima e registra sangria no interior do RN

 

O açude Santana, localizado em Rafael Fernandes, no Oeste potiguar, chegou à sua capacidade de 7 milhões de metros cúbicos e registrou uma sangria na manhã desta quinta-feira (28).

 

Moradores da região registraram as imagens da sangria em vídeos.

 

O reservatório é um dos 47 maiores do estado, que são acompanhados semanalmente pelo Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (Igarn).

 

Além do Santana, outros sete reservatórios de água do estado estão com a capacidade máxima de armazenamento.

 

Segundo a prefeitura do município de Rafael Fernandes, o açude permaneceu seco de 2015 a 2020, porém, desde 2020, vem registrando sangrias anualmente. O açude é um dos mais antigos do estado e foi inaugurado em 1915.

 

Compartilhe aqui:

Energia elétrica no RN terá reajuste de 20%

 

A boa notícia dada recentemente com o retorno da bandeira verde nas contas de energia elétrica durou pouco. Como um doce que derreteu rápido nos lábios, o fim da taxa extra foi sobrepujada com o anúncio da  Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de um novo reajuste nas contas. No caso do Rio Grande do Norte, o consumidor residencial médio, que consome em baixa tensão e é maioria entre os clientes da Neoenergia Cosern, o aumento será de 20,55% e já passa a vigorar a partir da próxima sexta-feira (22).

 

A variação percebida pelos clientes atendidos em alta tensão, como indústrias e comércio de médio e grande porte, será de 19,75%. O índice médio do reajuste tarifário anunciado pela Aneel para o estado fica em 20,36% para os mais de 1,5 milhão de pontos atendidos pela Neoenergia Cosern.

 

De acordo com a Aneel, entre os itens que mais afetaram a correção estão os encargos setoriais, os custos de distribuição e a retirada de financeiros anteriores. Os custos de transmissão, por sua vez, geraram impacto negativo.

 

Desse percentual total de reajuste, segundo a  Neoenergia Cosern, apenas 5,54% são referentes à operadora. Os custos incorridos com geração de energia e encargos de segurança energética foram um dos que mais impactaram no índice do reajuste.

 

No entanto, apesar do novo reajuste autorizado, tanto a Neoenergia como a Aneel apontam que o consumidor residencial convencional não verá aumento em sua conta. De acordo com os cálculos deles, o fim da bandeira de escassez hídrica, que estabelecia uma cobrança extra de R$ 14,20 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos, a conta de energia elétrica desse público terá sim uma redução média de 4,1%.

 

O aumento autorizado, no entanto, poderia ser ainda mais pesado no bolso de quem paga energia elétrica. A Aneel aplicou uma série de medidas que atenuaram o efeito médio do reajuste em cerca 12%. Entre as medidas, estão o uso de créditos tributários de PIS e Cofins, com impacto médio de -5,80% e o empréstimo concedido por conta da crise hídrica, com efeito de -4,55%.

 

Tribuna do Norte

 

Compartilhe aqui:

Governo do RN institui ponto facultativo nesta sexta-feira

 

Devido ao feriado de Tiradentes nesta quinta-feira (21), o Governo do Rio Grande do Norte instituiu ponto facultativo na sexta-feira (22). Órgãos da administração direta e indireta do Governo do RN terão serviços suspensos e/ou horários de funcionamento alterados, de acordo com o Decreto Estadual nº 31.415/2022, publicado na edição do Diário Oficial desta quarta-feira (20).

 

Os serviços essenciais, como atendimentos de urgência em saúde e segurança pública, não serão alterados.

 

Confira o funcionamento dos serviços oferecidos à população durante o feriado de Tiradentes e o ponto facultativo:

 

Centrais do Cidadão:

 

O atendimento será suspenso nos dias 21 e 22, e retorna na segunda-feira (25). Os agendamentos virtuais continuam normalmente, inclusive para a Unidade da Zona Sul, recém-inaugurada, que acompanha as demais.

 

Destacando que agendamentos do ITEP abrem nas sextas pelas manhãs, sempre para as vagas da semana seguinte. Podem ser realizados pelo endereço: agendamento.itep.rn.gov.br.

 

Detran

 

Na quinta-feira (21) e na sexta-feira (22), o atendimento será suspenso em decorrência do feriado e do ponto facultativo. As unidades do Detran abrem normalmente na segunda-feira (25). Os agendamentos on-line funcionam normalmente durante o feriadão, com disponibilidade apenas para os dias úteis.

 

Parque das Dunas e Cajueiro de Pirangi:

 

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – Idema comunica que os horários de funcionamento do Parque das Dunas e do Cajueiro de Pirangi não sofrerão alteração nos dias 21 e 22 de abril, feriado de Tiradentes e ponto facultativo. O Idema reforça que as visitas aos equipamentos seguem observando as medidas de segurança sanitária dispostas em decreto, sendo necessário apresentar o Passaporte Vacinal.

 

O parque estadual funciona sempre das 7h30 às 17h, com entrada a R$ 1.

 

Já o Cajueiro de Pirangi recebe a população das 8h às 17h. A entrada custa R$8 (crianças de 7 a 12 anos pagam meia-entrada, assim como estudantes, professores e idosos, portando carteira comprobatória).

 

Restaurantes Populares:

 

Os Restaurantes Populares não abrirão no feriado da quinta-feira (21), porém retornam a funcionar normalmente na sexta-feira (22).

 

Sine:

 

O Sistema Nacional de Emprego (Sine) tem atendimento até esta quarta-feira (20), parando as atividades no feriado da quinta-feira (21) e sexta-feira (22). Retorna a funcionar normalmente na segunda (25).

 

Delegacias (plantões):

 

A partir do feriado de Tiradentes da quinta-feira (21) e do ponto facultativo da sexta-feira (22), apenas as Delegacias de plantão funcionam. Em Natal: zonas Norte e Sul; além do plantão da DEAM; plantões regionais do interior; e plantões Mossoró e Caicó. O atendimento da Delegacia Virtual permanece sem interrupção.

 

Caern:

 

Na quinta (21) e na sexta-feira (22), o atendimento está suspenso. Contudo, a Caern tem equipes de plantão para ocorrências operacionais e os canais de atendimento continuarão ativos, sendo eles: Teleatendimento 115, APP Caern Mobile, Agência Virtual em caern.com.br ou pelo WhatsApp (84) 98118-8400. Os atendimentos pelos canais funcionam 24h.

 

Ceasa:

 

Funcionamento da Ceasa nos dias 21 e 22 de abril:

 

– Acesso dos caminhões: da 0h até às 3h;
– Acesso do público às lojas: das 3h às 13h;
– Expediente interno das lojas, sem acesso ao público: das 13h às 18h;
– Setores Técnico-comerciais da Ceasa: das 7h às 13h;
– Demais serviços administrativos da Ceasa: não haverá expediente.

 

Compartilhe aqui:

Reservatórios recebem boas recargas com as chuvas no interior do RN

 

O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado na segunda-feira (18), pelo Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), indica que as reservas hídricas superficiais totais do RN somam atualmente 1.874.249.873 m³, percentualmente, 42,82% da sua capacidade total, que é de 4.376.444.842 m³. No relatório divulgado no dia 11 de abril, as reservas hídricas acumulavam 1.856.039.937 m³, correspondentes a 42,40% da sua capacidade total.

 

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, acumula 1.227.665.005 m³, correspondentes a 51,73% da sua capacidade total, que é de 2.373.066.510 m³. Na segunda-feira (11), o manancial estava com 1.215.250.684 m³, percentualmente, 51,21% da sua capacidade total.

 

A segunda maior barragem do RN, Santa Cruz do Apodi acumula 217.694.160 m³, equivalentes a 36,3% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³. No relatório divulgado anteriormente, a barragem estava com o mesmo volume acumulado.

 

O reservatório que teve maior aumento percentual de volume nos últimos dias foi Pataxó, localizado em Ipanguaçu, que acumula 9.279.274 m³, correspondentes a 61,79% da sua capacidade total, que é de 15.017.379 m³. No dia 11 de abril, o açude estava com 5.942.897 m³, equivalentes a 39,57% da sua capacidade total.

 

Apesar de ainda permanecer em nível de alerta, o açude Dourado, localizado em Currais Novos, também recebeu recarga das últimas chuvas e acumula 760.463 m³, correspondentes a 7,37% da sua capacidade total, que é de 10.321.600 m³.  No relatório anterior, o manancial estava com 449.819 m³, percentualmente, 4,36% da sua capacidade.

 

Outro reservatório que recebeu recarga foi o Morcego, localizado em Campo Grande, que acumula 3.320.695 m³, equivalentes a 49,5% da sua capacidade total, que é de 6.708.331 m³. No último relatório divulgado, o açude estava com 3.161.358 m³, correspondentes a 47,13% da sua capacidade.

 

O açude Novo Angicos, localizado em Angicos, sangrou no último sábado, 16 de abril. O reservatório tem capacidade para  4.245.061 m³.

 

Atualmente, os mananciais monitorados pelo Igarn, que estão com volumes superiores a 80% da sua capacidade total, são: Santana, localizado em Rafael Fernandes, com 86,67%; Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes, com 87,08%; Flechas, localizado em José da Penha, com 92,62%; o açude público de Marcelino Vieira, com 96,62%; e o açude público de Encanto, com 99,56%. O açude Beldroega, localizado em Paraú, permanece cheio.

 

Tribuna do Norte

 

Compartilhe aqui:

Pesquisa da Emparn identifica 25.306 espelhos d’água no RN

 

O Rio Grande do Norte possui 25.306 espelhos d´água- entre açudes, aterro barragens e lagoas (corpos hídricos). Esse dado é fruto da pesquisa realizada pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) no período de 2019 a 2022. A quantidade de espelhos d´água identificados pela EMPARN é 11 (onze) vezes mais do que o último levantamento realizado pela Secretaria Estadual de Recursos Hídricos (SERHID) em 1998, que foi de 2.254 corpos hídricos. Em termos de área ocupada pelos espelhos d´água (bacia hidráulica), 93,47% dos corpos hídricos tem área (bacia hidráulica) menor que cinco hectares.

 

“A pesquisa visa contribuir com a atualização dos corpos hídricos no sentido de subsidiar a construção de uma política estadual de recursos hídricos como também nas atividades de planejamento dos instrumentos da política estadual de recursos hídricos, onde a unidade de planejamento são as bacias hidrográficas”, disse o pesquisador da Emparn que coordenou os trabalhos, Nelson Césio Fernandes Santos.

 

O levantamento utilizou imagens do satélite Sentinel-2a/2b e as bandas 2, 3, 4 e 8 do ano de 2019, que permitem maior definição quanto a diferenciação das superfícies de água e os demais elementos da superfície terrestre.

 

“Diversos fatores como a resolução e gratuidade das imagens de satélites; a frequência com que passa pelo mesmo local; os softwares de geoprocessamento; a tecnologia da informação e a velocidade de processamento de dados e imagens, contribuíram para uma melhor precisão na identificação dos corpos hídricos”, disse Nelson.

 

Resultados

 

Entre os principais resultados obtidos, a pesquisa mostrou que a bacia Piancó-Piranhas-Açu é a que tem a maior quantidade de corpos hídricos com 10.446 espelhos d´água, equivalente a 41,28% do total identificado, seguido da bacia Apodi-Mossoró com 8.546 espelhos d´água, o que equivale a 33,77% do total. “Apesar da bacia hidrográfica Piancó-Piranhas-Açu ter a maior quantidade de açudes, a mesma não tem o maior percentual com área alagada que é de 1,96%, ficando em primeiro lugar a bacia hidrográfica Faixa Litorânea Leste de Escoamento Difusa 16-2, com 7,42% e na média o Estado tem 1,18% de área alagada”, analisou o pesquisador.

 

De acordo com a pesquisa, o município de Caicó, é o que tem a maior quantidade de espelhos d´água com 1.018 seguido pelos municípios de Santana do Matos, Currais Novos, Jucurutu, Caraúbas e Mossoró, com 944, 823, 706, 636 e 596, respectivamente.

 

Já com relação ao percentual de área territorial ocupada com recursos hídricos, o município de Assu com 7,28% é o primeiro lugar, seguido por Maxaranguape (4,76%), Tibau (4,36%), São João do Sabugi (4,18%) e Campo Grande (4,14%). “Os municípios de Parazinho e Senador Georgino Avelino no ano de 2019 não apresentaram nenhum corpo hídrico”, comentou Nelson.

 

Os dados dos corpos hídricos levantados neste estudo mostram a importância da atualização dos corpos hídricos para a política estadual de recursos hídricos como também nas atividades de planejamento dos Instrumentos da política estadual de recursos hídricos, ainda na área de recursos hídricos essa pesquisa se aplica no planejamento da Política Nacional de Segurança de Barragens (PNSB).

 

Outra demanda importante que essa pesquisa identificou é no planejamento das ações municipais quanto ao uso do solo e dos recursos hídricos. Até o final do primeiro semestre a Emparn irá publicar o detalhamento dos resultados em um novo boletim de pesquisa.

 

Compartilhe aqui:

Reservas hídricas estaduais somam 42% da sua capacidade

 

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares. O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nesta segunda-feira (11), indica, que as reservas hídricas superficiais totais do RN somam 1.856.039.937 m³, percentualmente, 42,40% da sua capacidade total, que é de 4.376.444.842 m³. No relatório divulgado no dia 04 de abril, as reservas hídricas acumulavam 1.822.928.995 m³, equivalentes a 41,65% da sua capacidade total.

 

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, acumula 1.215.250.684 m³, correspondentes a 51,21% da sua capacidade total, que é de 2.373.066.510 m³. Na última segunda-feira, o manancial estava com 1.193.807.767 m³, equivalentes a 50,31% da sua capacidade total.

 

O segundo maior manancial do RN, a barragem Santa Cruz do Apodi acumula 217.694.160 m³, percentualmente, 36,3% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³. No dia 04 de abril, o reservatório estava com 215.955.460 m³, correspondentes a 36,01% da sua capacidade.

 

A barragem Umari, localizada em Upanema, recebeu águas das últimas chuvas e acumula 173.876.156 m³, equivalentes a 59,38% da sua capacidade total, que é de 292.813.650 m³. No último relatório divulgado, o manancial estava com 169.433.405 m³, percentualmente, 57,86% da sua capacidade total.

 

O açude Pataxó, localizado em Ipanguaçu, foi o reservatório que teve maior aumento percentual de volume nos últimos dias, acumula 5.942.897 m³, correspondentes a 39,57% da sua capacidade total, que é de 15.017.379 m³. No dia 04 de abril, ele estava com 4.650.837 m³, equivalentes a 30,97% da sua capacidade total.

 

Outro manancial que vem recebendo bom aporte hídrico é o açude Morcego, localizado em Campo Grande. O reservatório acumula 3.161.358 m³, percentualmente, 47,13% da sua capacidade total, que é de 6.708.331 m³. Na última segunda-feira, ele estava com 2.580.026 m³, equivalentes a 38,46% da sua capacidade.

 

Atualmente, dois reservatórios monitorados pelo Igarn permanecem com 100% da sua capacidade, são eles: o açude público de Encanto e o açude Beldroega, localizado em Paraú.

 

Os mananciais monitorados que estão com mais de 80% da sua capacidade, são: Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes, com 87,33%; Santana, localizado em Rafael Fernandes, com 86%; Flechas, localizado em José da Penha, com 92,09%;  e o açude público de Marcelino Vieira, com 96,36%.

 

Os açudes que continuam com volumes abaixo dos 10% da sua capacidade, são: Esguicho, localizado em Ouro Branco, com 0,43%; Zangarelhas, localizado em Jardim do Seridó, com 1,9%;  Itans, localizado em Caicó, com 2,44%; Santa Cruz do Trairi, localizado em Santa Cruz, com 3,73%; Dourado, localizado em Currais Novos, com 4,36%; Caldeirão de Parelhas, com 6,69%; Japi II, localizado em São José do Campestre, com 7,01%; Brejo, localizado em Olho-d’Água do Borges,  com 8,73%; e Marechal Dutra (Gargalheiras), localizado em Acari, com 9,52%.

 

Para saber sobre os volumes de outras barragens do RN acesse: http://sistemas.searh.rn.gov.br/monitoramentovolumetrico

 

Situação das lagoas

 

A lagoa de Extremoz, responsável por parte do abastecimento da zona norte da capital, acumula 9.599.799 m³, correspondentes a 87,12% da sua capacidade total, que é de 11.019.525 m³. No último relatório divulgado, a lagoa estava com 9.344.977 m³, equivalentes a 84,80% da capacidade total do manancial.

 

Já a lagoa do Bonfim, responsável pelo abastecimento da adutora Monsenhor Expedito, acumula 38.331.941 m³, percentualmente, 45,49% da sua capacidade total, que é de 84.268.200 m³. No dia 04 de abril, a lagoa estava com 38.232.420 m³, equivalentes a 45,37% da sua capacidade.

 

A lagoa do Boqueirão, localizada em Touros, acumula 10.268.555 m³, correspondentes a 92,72% da sua capacidade total, que é de 11.074.800 m³. No relatório anterior, o manancial estava com 10.116.022 m³, equivalentes a 91,34% da sua capacidade.

 

Compartilhe aqui:

Serra Caiada é destaque na rota do turismo de aventura do RN

 

A cerca de 70 quilômetros de Natal, capital potiguar, está uma rocha com mais de 3 bilhões de anos, considerada o fragmento rochoso mais antigo da América Latina. Ela é patrimônio natural histórico de Serra Caiada, município com pouco mais de 10 mil habitantes, e chama a atenção dos apaixonados pela natureza, já que o cartão-postal é destaque dentro da rota de turismo de aventura do Rio Grande do Norte.

 

Prova disso é Ary Alecrim. Há mais de uma década, o natalense pretendia visitar um estado vizinho para praticar esportes radicais quando conheceu Serra Caiada e ficou encantado com a exuberância do lugar. Desde então, o guia turístico e instrutor de escalada investe nesse segmento e reconhece a importância econômica da atividade para a cidade.

 

“Aos 15 anos de idade, fui escoteiro e passei a fazer trilhas, rapel… depois cursei Administração, mas comecei a atuar no mercado do turismo com a minha empresa. Hoje, vivo em Serra Caiada e atendo grupos de pessoas que querem desfrutar da paz e da adrenalina proporcionadas pelas trilhas ecológicas”, contou ele, em entrevista ao Agora RN.

 

Além de apresentar uma beleza cênica singular, Serra Caiada possui dezenas de vias de escalação, com uma geografia privilegiada para prática de trilhas. Com cerca de 350 linhas, dos mais variados tipos: boulders, esportivas e tradicionais, Caiada se tornou palco dos escaladores e, para quem curte rapel, a Serra também oferece a atividade, com uma linha negativa de tirar o fôlego e encher os olhos.

 

Agora RN

 

Compartilhe aqui:

Projeto universitário oferece atendimento jurídico gratuito a pessoas de baixa renda no RN

 

Do g1 RN – Um projeto universitário vai oferecer atendimento jurídico gratuito a pessoas de baixa renda em Natal a partir desta segunda-feira (28).

 

O Núcleo de Prática Jurídica (NPJ), da Universidade Potiguar (UnP), atua nas áreas do Direito Cível, Direito de Sucessões, Direito do Consumidor, Direito de Família, entre outras.

 

Quem desejar receber o atendimento deve se inscrever, a partir de segunda-feira (28), na sede do NPJ, localizada na Unidade Roberto Freire, em Capim Macio, na Zona Sul da capital, ou fazer o agendamento por mensagem de texto de WhatsApp: (84) 99499-2012.

 

Os agendamentos começam sempre a partir das 8h e podem ser feitos de segunda a sexta-feira.

 

Os atendimentos jurídicos acontecem de quarta a sexta-feira, sendo os horários informados pela equipe após o agendamento.

 

O projeto foi criado em 1996 e busca conciliação entre as partes envolvidas, o que resulta em ajuizamento de processos, litigiosos ou consensuais.

 

O trabalho acontece sob a orientação de um professor e os alunos de Direito já obtiveram diversos êxitos, como uma sentença inédita favorável à mudança de nome social de uma pessoa trans.

 

“Junto à Justiça do RN, conseguimos, em 2014, uma retificação inédita de nome social. Pela primeira vez no Estado, uma pessoa trans teve seu nome retificado sem que antes tenha se submetido a cirurgia de readequação sexual. Vale ressaltar ainda que, no caso de crianças com microcefalia, o NPJ atuou para ajuizar demandas em auxílio das famílias”, lembrou a coordenadora do projeto, professora Marília Almeida.

 

Compartilhe aqui:

Meteorologia prevê chuvas de até 100 mm no RN para os próximos dias

 

A previsão do tempo aponta que os próximos dias no Rio Grande do Norte serão de chuvas. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as precipitações ocorrerão neste sábado (26) e tendem a se intensificar a partir do domingo (27) e segunda-feira (28). Nas regiões Leste e Agreste, o acumulado das chuvas pode superar os 100 mm já neste sábado.

 

Segundo o Inmet, a atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) associada ao padrão dos ventos em altos níveis da atmosfera favorecem a previsão de fortes chuvas. Além do Rio Grande do Norte, a análise meteorológica vale também para outros estados do Nordeste, especialmente para a Paraíba, Pernambuco, Ceará, Piauí e Maranhão.

 

Todo o Rio Grande do Norte está sob aviso de chuvas intensas, variando entre a primeira e a segunda escala de grau de severidade.

 

As fortes chuvas que vem caindo sobre o Rio Grande do Norte no mês de março apontam para uma tendência de que o Estado tenha mais chuvas do que a média histórica neste terceiro mês do ano. Segundo dados da Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn), até o dia 17 deste mês, as precipitações médias registradas para o Estado foram de 96,6 mm. Comumente, a média para março é de 160 mm. As regiões com as melhores médias no Estado nas últimas três décadas são o Oeste (198 mm) e a Leste (170 mm).

 

Tribuna do Norte

 

Compartilhe aqui:

Chuvas elevam os níveis dos reservatórios do RN; confira

 

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares. O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nesta quarta-feira (23), indica que as reservas hídricas superficiais totais do RN somam 1.718.573.135 m³, percentualmente, 39,26% da sua capacidade total, que é de 4.376.444.842 m³. No dia 14 de março, as reservas hídricas acumulavam 1.681.425.722 m³, correspondentes a 38,41% da sua capacidade total.

 

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, acumula 1.124.964.716 m³, correspondentes a 47,41% da sua capacidade total, que é de 2.373.066.510 m³. No último relatório divulgado no dia 14 de março, o manancial estava com 1.103.521.799 m³, percentualmente, 46,50% da sua capacidade.

 

Segundo maior manancial do estado, a barragem Santa Cruz do Apodi acumula 206.914.220 m³, equivalentes a 34,5% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³. No relatório de meados de março, o reservatório estava com 203.089.080 m³, correspondentes a 33,86% da sua capacidade total.

 

O açude que recebeu maior volume percentual de águas nos últimos dias foi Beldroega, localizado em Paraú, que acumula 4.936.222 m³, percentualmente, 61,26% da sua capacidade total, que é de 8.057.520 m³. No último relatório divulgado no dia 14 de março, o manancial estava com 3.095.173 m³, correspondentes a 38,41% da sua capacidade total.

 

Outro manancial que recebeu bom aporte hídrico foi o açude Carnaúba, localizado em São João do Sabugi, que acumula 7.395.550 m³, equivalentes a 28,76% da sua capacidade total, que é de 25.710.900 m³. Em meados de março, o reservatório estava com 5.527.750, correspondentes a 21,50% da sua capacidade.

 

O açude público de Cruzeta também recebeu bom volume de águas, saindo da situação de nível de alerta. Acumula 2.796.840 m³, percentualmente, 11,88% da sua capacidade total, que é de 23.545.745 m³. Na segunda-feira, 14 de março, o reservatório estava com 1.006.975 m³, correspondentes a 4,28% da sua capacidade total.

 

Para saber os volumes de outros mananciais monitorados, acesse o nosso site, no link.

 

Situação das lagoas

 

A lagoa de Extremoz, responsável por parte do abastecimento da zona norte da capital, acumula 8.927.654 m³, correspondentes a 81,02% da sua capacidade total, que é de 11.019.525 m³. No último relatório divulgado, a lagoa estava com 8.452.162 m³, equivalentes a 76,70% da capacidade total do manancial.

 

Já a lagoa do Bonfim, responsável pelo abastecimento da adutora Monsenhor Expedito, acumula 37.784.579 m³, percentualmente, 44,84% da sua capacidade total, que é de 84.268.200 m³. No dia 14 de março, a lagoa estava com 37.685.059 m³, equivalentes a 44,72% da sua capacidade.

 

A lagoa do Boqueirão, localizada em Touros, acumula 9.767.510 m³, correspondentes a 88,2% da sua capacidade total, que é de 11.074.800 m³. Em meados de março, o manancial estava com 9.419.078 m³, equivalentes a 85,05% da sua capacidade.

 

Compartilhe aqui:

Meteorologista explica alta incidência de raios no RN

 

As chuvas que estão caindo em todo o RN estão trazendo também medos à população devido à alta incidência de raios. O chefe da unidade de meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), Gilmar Bristot, explica o que provoca as quantidades de descargas elétricas no estado.

 

“Isso tem como causa as boas condições do oceano, que estão atraindo a zona de convergência sobre o Nordeste, facilitando a formação de áreas de instabilidade”, diz o meteorologista.

 

De acordo com ele, outro fator, associado ao relevo potiguar, também influencia na atividade elétrica. “Para você ter a formação de nuvens tipo cumulus, que causam as descargas elétricas, é preciso ter alguns elementos, principalmente na questão do relevo”, pontua.

 

Bristot acrescenta que, nas regiões com um relevo mais acentuado, com a presença, por exemplo, de serras, a possibilidade da formação dessas nuvens e de raios é maior.

 

“É isso que está acontecendo no interior do estado. Tem muita umidade, instabilidade causada pela zona de convergência e consequentemente a formação dessas nuvens com a alta incidência de descargas elétricas”, completa.

 

Nessa segunda-feira (21), um homem que estava em uma motocicleta morreu ao ser atingido por um raio. O caso aconteceu nas proximidades da Cadeia Pública de Caraúbas, no Oeste Potiguar.

 

Na semana passada, um morador de São Rafael flagrou o momento em que uma descarga elétrica atingiu a torre da igreja matriz do município. A torre ficou parcialmente destruída devido à força do raio.

 

No último dia 10, pelo menos cinco vacas morreram ao serem atingidas por uma descarga elétrica em Rodolfo Fernandes, também no Oeste Potiguar. Os animais estavam próximos de uma árvore, que atraiu o fenômeno.

 

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), os 167 municípios do Rio Grande do Norte estão em alerta laranja para chuvas intensas. O aviso diz que há possibilidade de descargas elétricas, com chuvas de até 100 milímetros e ventos intensos de até 100 km/h.

 

Brasil lidera o ranking de países com incidências de raios, com uma média de 77,8 milhões de registros por ano. O número, no entanto, é pequeno, se comparado ao total registrado nos dois últimos anos. Em 2021, caíram 154 milhões de raios em território brasileiro. Em 2020 foram 126 milhões. A expectativa é de que, ao final deste século, que a média brasileira seja de 100 milhões de raios por ano, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

 

Compartilhe aqui:

Açude de Encanto sangra após chuvas; veja lista com 29 reservatórios do RN que aumentaram volume

 

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares. O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nessa segunda-feira (14), indica que o açude público de Encanto sangrou no último domingo, 13 de março. O manancial possui capacidade para 5.192.538 m³.

 

As reservas hídricas superficiais totais do RN somam, atualmente, 1.681.425.722 m³, correspondentes a 38,41% da sua capacidade total, que é de 4.376.444.842 m³. No relatório volumétrico divulgado no dia 21 de fevereiro, as reservas hídricas potiguares somavam 1.678.463.845 m³, equivalentes a 38,35% da sua capacidade total.

 

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves acumula 1.103.521.799 m³, correspondentes a 46,5% da sua capacidade total, que é de 2.373.066.510 m³. No dia 21 de fevereiro, o maior reservatório do RN estava com 1.100.136.075 m³, percentualmente, 46,36% da sua capacidade total.

 

Já a barragem Santa Cruz do Apodi, segundo maior manancial do RN, acumula 203.089.080 m³, equivalentes a 33,86%, que é de 599.712.000 m³. No relatório divulgado no final de fevereiro, o reservatório estava com 204.480.040 m³, correspondentes a 34,10%. Apenas de estar abaixo do volume apresentado no relatório anterior, em comparação com o volume apresentado na última quinta-feira (10), o manancial teve recarga positiva, apresentava 202.045.860 m³, percentualmente, 33,69% da sua capacidade.

 

O açude Malhada Vermelha, localizado em Severiano Melo, acumula 1.751.803 m³, correspondentes a 23,24% da sua capacidade total, que é de 7.537.478 m³. No dia 21 de fevereiro, o manancial estava com 1.121.126 m³, equivalentes a 14,87% da sua capacidade total.

 

O açude Flechas, localizado em José da Penha, acumula 7.722.475 m³, percentualmente, 86,29% da sua capacidade total, que é de 8.949.675 m³. No final de fevereiro, o reservatório estava com 7.014.475 m³, correspondentes a 78,38% da sua capacidade total.

 

A barragem de Pau dos Ferros acumula 22.814.798 m³, equivalentes a 41,6% da sua capacidade total, que é de 54.846.000 m³. No dia 21 de fevereiro, o reservatório estava com 18.915.227 m³, correspondentes a 34,49% da sua capacidade.

 

O açude Tourão, localizado em Patu, acumula 712.476 m³, equivalentes a 8,92% da sua capacidade total, que é de 7.985.249 m³. No relatório divulgado no final de fevereiro, o manancial estava com 540.584 m³, correspondentes a 6,77% da sua capacidade total.

 

O açude Santana, localizado em Rafael Fernandes, acumula 5.810.000 m³, correspondentes a 83% da sua capacidade total, que é de 7 milhões de metros cúbicos. No dia 21 de fevereiro, ele estava com 5.390.000 m³, equivalentes a 77% da sua capacidade total.

 

Ao todo, 29 reservatórios por todo o RN, receberam aporte hídrico, ainda que alguns em pequena quantidade. Outros mananciais que tiveram aporte hídrico foram: Beldroega, localizado em Paraú, está com 38,41% da sua capacidade total; Boqueirão de Parelhas, que está com 10,73%; Caldeirão de Parelhas, que está com 6,78%; Brejo, localizado em Olho d’Água do Borges, que está com 8,33%; Carnaúba, localizado em São João do Sabugi, que está com 21,5%; o açude público de Cruzeta, que está com 4,28%; Esguicho, localizado em Ouro Branco, que está com 0,07%; Itans, localizado em Caicó, que está com 1,38%; Japi II, localizado em São José do Campestre, que está com 6,92%; o açude público de Lucrécia, que está com 35,86%; o açude público de Marcelino Vieira, que está com 85,72%; Morcego, localizado em Campo Grande, que está com 31,43%; Pataxó, localizado em Ipanguaçu, que está com 24,09%; o açude público de Pilões, que está com 26,05%; a Barragem de Poço Branco, que está com 11,23%; Rio da Pedra, localizado em Santana do Matos, que está com 14%; Rodeador, localizado em Umarizal, que está com 64,23%; Sabugi, localizado em São João do Sabugi, que está com 17,46%; Santo Antônio de Caraúbas, localizado em Caraúbas, que está com 24,81%; e Tabatinga, localizado em Macaíba, que está com 10,13% da sua capacidade total.

 

Os mananciais que permanecem em nível de alerta, com menos de 10% da sua capacidade de acumulação de águas, são: Itans, localizado em Caicó; Esguicho, localizado em Ouro Branco; o açude público de Cruzeta; Brejo, localizado em Olho-d’Água do Borges; Tourão, localizado em Patu; Zangarelhas, localizado em Jardim do Seridó; Caldeirão de Parelhas; Marechal Dutra, também conhecido como Gargalheiras, localizado em Acari; Dourado, localizado em Currais Novos; Santa Cruz do Trairi, localizado em Santa Cruz; Inharé, localizado em Santa Cruz; e Japi II, localizado em São José do Campestre.

 

Situação das Lagoas 

 

A lagoa de Extremoz acumula 8.452.162 m³, correspondentes a 76,7% da sua capacidade total, que é de 11.019.525 m³. No dia 21 de fevereiro, o manancial estava com 7.976.669 m³, equivalentes a 72,39% da sua capacidade total.

 

A lagoa do Bonfim também recebeu águas e acumula 37.685.059 m³, percentualmente, 44,72% da sua capacidade total, que é de 84.268.200 m³. No final de fevereiro, o manancial estava com 37.585.539 m³, correspondentes a 44,60% da sua capacidade.

 

A lagoa do Boqueirão, localizada em Touros, acumula 9.419.078 m³, equivalentes a 85,05% da sua capacidade total, que é de 11.074.800 m³. No dia 21 de fevereiro, ela estava com 9.223.085 m³, correspondentes a 83,28% da sua capacidade.

 

Compartilhe aqui: