Assu

Barragem Armando Ribeiro Gonçalves atinge 50% da sua capacidade total

 

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares. O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nesta segunda-feira (04), indica que a barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, acumula 1.193.807.767 m³, percentualmente, 50,31% da sua capacidade total, que é de 2.373.066.510 m³. Na última quarta-feira (30), data do último relatório divulgado, o manancial estava com 1.178.007.722 m³, equivalentes a 49,64% do seu volume total.

 

A barragem Santa Cruz do Apodi, segundo maior manancial do RN, acumula 215.955.460 m³, correspondentes a 36,01% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³. Na última semana de março, o reservatório estava com 213.347.410 m³, percentualmente, 35,57% da sua capacidade.

 

Terceiro maior manancial do RN, a barragem Umari acumula 169.433.405 m³, equivalentes a 57,86% da sua capacidade total, que é de 292.813.650 m³. No dia 30 de março, o manancial estava com 167.529.369 m³, percentualmente, 57,21% da sua capacidade total.

 

As reservas hídricas superficiais totais do RN somam 1.822.928.995 m³, equivalentes a 41,65% da sua capacidade total, que é de 4.376.444.842 m³. No relatório divulgado no dia 30 de março, as reservas hídricas do estado acumulavam  1.798.520.783, correspondentes a 41,09% da sua capacidade total.

 

A barragem de Pau dos Ferros acumula 25.968.374 m³, equivalentes a 47,35% da sua capacidade total, que é de 54.846.000 m³. No último relatório divulgado, o reservatório estava com 25.488.482 m³, equivalentes a 46,47% da sua capacidade.

 

O açude Malhada Vermelha, localizado em Severiano Melo, acumula 3.109.725 m³, correspondentes a 41,26% da sua capacidade total, que é de 7.537.478 m³. Na quarta-feira da semana passada, o manancial estava com 2.851.451 m³, equivalentes a 37,83% do seu volume máximo.

 

O reservatórios monitorados pelo Igarn que estão com volumes superiores a 80% da sua capacidade, são: Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes, com 87,33%; Santana, localizado em Rafael Fernandes, com 86%; Flechas, localizado em José da Penha, com 91,03%; o açude público de Marcelino Vieira, com 93,77%;  e Beldroega, localizado em Paraú, com 92,03% da sua capacidade total.

 

Já os mananciais monitorados, que estão com níveis inferiores a 10%, são: Marechal Dutra, conhecido como Gargalheiras, com 9,71%; Brejo, localizado em Olho-d’Água do Borges, com 8,86%; Japi II, localizado em São José do Campestre, com 7,09%; Caldeirão de Parelhas, com 6,72%; Dourado, localizado em Currais Novos, com 4,61%; Santa Cruz do Trairi, localizado em Santa Cruz, com 3,84%; Itans, localizado em Caicó, com 2,42%; Zangarelhas, localizado em Jardim do Seridó, com 1,9%; e Esguicho, localizado em Ouro Branco, com 0,43% da sua capacidade total.

 

Para saber sobre os volumes de outras barragens do RN acesse:http://sistemas.searh.rn.gov.br/monitoramentovolumetrico

 

Situação das lagoas

 

A lagoa de Extremoz, responsável por parte do abastecimento da zona norte da capital, acumula 9.344.977 m³, correspondentes a 84,8% da sua capacidade total, que é de 11.019.525 m³. No último relatório divulgado, a lagoa estava com 9.235.767 m³, equivalentes a 83,81% da capacidade total do manancial.

 

Já a lagoa do Bonfim, responsável pelo abastecimento da adutora Monsenhor Expedito, acumula 38.232.420 m³, percentualmente, 45,37% da sua capacidade total, que é de 84.268.200 m³. No dia 30 de março, a lagoa estava com 38.033.380 m³, equivalentes a 45,13% da sua capacidade.

 

A lagoa do Boqueirão, localizada em Touros, acumula 10.116.022 m³, correspondentes a 91,34% da sua capacidade total, que é de 11.074.800 m³. No relatório anterior, o manancial estava com 9.963.503 m³, equivalentes a 89,97% da sua capacidade.

 

Compartilhe aqui:

Prefeito anuncia que Assu não terá carnaval em 2022

 

O prefeito Gustavo Soares anunciou em coletiva de imprensa na manhã de segunda-feira 10 de Janeiro de 2022, que o município de Assú cancela oficialmente a edição 2022 do Carnaval. Segundo o prefeito, o cancelamento é fruto de uma prevenção ao surto gripal que vêm causando em todo o pais.

 

Já a secretária de saúde, Débora Cavalcante, disse que os números de covid na cidade vem reduzindo bastante, porém a população precisa se vacinar contra o vírus. O trabalho de formiguinha segue sendo feito para alcançar o público totalmente vacinado.

 

Em relação aos eventos privados, Gustavo e Débora, afirmaram que os idealizadores destes, precisarão solicitar ao setor de saúde, a liberação para autorização dos eventos.

 

Assu Notícia

 

Compartilhe aqui:

Jucurutu: Programa Tele Cultura da Telecab terá participação de Neilton dos Teclados e Forró dos 2

 

Blog Edilson Silva – A sequência de entrevistas do programa Tele Cultura, na Telecab Canal 10, em Assú, para a semana de 02 a 06 de agosto, já está definida.

 

A atração vespertina, que começa sempre às 14h30 sob a condução do apresentador e produtor cultural Renato Wanderley, vai contar com a participação de diversos convidados.

 

A agenda está elaborada da seguinte maneira: segunda-feira (02), o pastor Raniere Bezerra; na terça-feira (03), o Neilton dos Teclados e Forró dos 2; na quarta-feira (04), o artista plástico José Aurélio; na quinta-feira (05), o professor Welesson Almeida; e, na sexta-feira (06), o cantor Túlio Mércio.

 

Aqui em Jucurutu o talk show pode ser acompanhado pelos assinantes da Telecab Canal 10 e, também, pelas redes sociais da empresa nas plataformas digitais Facebook e YouTube.

 

Compartilhe aqui:

Barragem Armando Ribeiro Gonçalves supera 60% da sua capacidade

 

O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado pelo Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), indica que a barragem Armando Ribeiro Gonçalves acumula 1.428.340.447 m³, percentualmente, 60,19% da sua capacidade total, que é de 2.373.066.510 m³. No dia 17 de maio do ano passado, o reservatório estava com 1.357.909.162 m³, correspondentes a 57,22% do seu volume total.

 

As reservas hídricas superficiais totais do Estado acumulam 2.228.895.649 m³, equivalentes a 50,92% da capacidade total do RN, que é de 4.376.444.842 m³. No mesmo período do ano passado as reservas hídricas do RN, que são os volumes dos reservatórios monitorados pelo Igarn juntos, somavam 2.222.369.920 m³, percentualmente, 50,88% do seu volume total.

 

No último sábado, dia 15 de maio, o açude Flechas, localizado em José da Penha, atingiu os 100% da sua capacidade, que é de 8.949.675 m³ e sangrou. Desde 2009, o reservatório não vertia suas águas e no dia 4 de março deste ano estava com apenas 4% da sua capacidade. No mesmo período do ano passado ele estava com 1.046.550 m³, equivalentes a 11,69% do seu volume total.

 

Até o momento, outros 5 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, monitorados pelo Igarn, sangraram em todo o Estado: o açude de Encanto; o açude Riacho da Cruz II; o açude de Marcelino Vieira; o açude Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes e o açude Santana, conhecido como Gangorra, localizado em Rafael Fernandes.

 

Compartilhe aqui:

Barragem Armando Ribeiro Gonçalves permanece com mais de 50% da sua capacidade

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora os 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares. O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nesta segunda-feira (18), indica que a barragem Armando Ribeiro Gonçalves acumula 1.243.465.049 m³, que correspondem a 52,4% da sua capacidade total que é de 2.373.066.510 m³. No dia 18 de janeiro de 2020, o manancial acumulava 550.374.210 m³, equivalentes a 23,19% da sua capacidade total.

As reservas hídricas superficiais totais do Estado acumulam 1.914.191.968 m³, que correspondem a 43,73% da capacidade total do RN, que é de 4.376.444.842 m³. No mesmo período do ano passado as reservas estaduais, dos reservatórios monitorados pelo Igarn, eram de 977.582.375 m³, equivalentes a 22,33% do volume máximo de águas do Estado.

Confira os dados dos demais reservatórios:

A barragem Santa Cruz do Apodi, segundo maior reservatório do RN, acumula 168.662.820 m³, percentualmente 28,12% da sua capacidade total que é de 599.712.000 m³. Em meados de janeiro de 2020 o reservatório estava com 113.133.263 m³, correspondentes a 18,86% da sua capacidade.

A barragem Umari, localizada em Upanema, acumula 211.745.321 m³, que equivalem a 72,31% da sua capacidade total, que é de 292.813.650 m³. No mesmo período de janeiro do ano passado o manancial estava com 84.495.083 m³, percentualmente, 28,86% do seu volume total.

O reservatório Marechal Dutra, conhecido como Gargalheiras, acumula 9.542.403 m³, correspondentes a 21,48% da sua capacidade total, que é de 44.421.480 m³. Em janeiro de 2020 o manancial estava completamente seco.

O Açude Bonito II, localizado em São Miguel, acumula 1.676.950 m³, equivalentes a 15,43% da sua capacidade total, que é de 10.865.000 m³.  No dia 18 de janeiro de 2020 o reservatório estava com 275.780 m³, correspondentes a 2,54% da sua capacidade.

A barragem de Pau dos Ferros acumula 11.478.218 m³, correspondentes a 20,93% da sua capacidade total, que é de 54.846.000 m³.  Em janeiro do ano passado o reservatório estava seco.

Dos 47 reservatórios monitorados pelo Igarn, além da Armando Ribeiro Gonçalves e Umari, outros 12 ainda permanecem com mais de 50% da sua capacidade: Dourado, localizado em Currais Novos, com 51,68%; Beldroega, localizado em Paraú, com 51,76%; Santo Antônio de Caraúbas, localizado em Caraúbas, com 53,15%; Pataxó, localizado em Ipanguaçu, com 54,03%; Morcego, localizado em Campo Grande, com 55,91%; Rodeador, localizado em Umarizal, com 60,06%; Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes, com 61,23%; Encanto, localizado no município de Encanto, com 63,11%; Santana, localizado em Rafael Fernandes, com 70,67%; Riacho da Cruz II, localizado em Riacho da Cruz, com 73,01%, Mendubim, localizado em Assu, com 74,36% e Apanha Peixe, localizado em Caraúbas, com 79,67% do seu volume total.

Entre os mananciais monitorados pelo Igarn, 4 estão em nível de alerta, acumulando menos de 10% da sua capacidade. São eles: Esguicho, localizado em Ouro Branco, com 0,76% Flechas, localizado em José da Penha, com 5,53%; Itans, localizado em Caicó, com 8,13% e Zangalheiras, localizado em Jardim do Seridó, com 7,8%.

Os açudes que estão secos são: Inharé, localizado em Santa Cruz e Trairi, localizado em Tangará.

Situação das Lagoas

A lagoa de Extremoz, responsável pelo abastecimento de parte da zona norte de Natal, está com 10.546.283 m³, correspondentes a 95,71% da sua capacidade total, que é de 11.019.525 m³.

Já a lagoa do Bonfim, localizada em Nísia Floresta, que fornece água para a adutora Monsenhor Expedito, acumula 42.698.071 m³, equivalentes a 50,67% da sua capacidade total, que é de 84.268.200 m³.

A lagoa do Boqueirão, localizada em Touros, acumula 9.702.179 m³, correspondentes a 87,61% da sua capacidade total, que é de 11.074.800 m³.

Compartilhe aqui:

Hidrelétrica Armando Ribeiro é ativada em Itajá

A hidrelétrica Armando Ribeiro, localizada na barragem homônima do município Itajá, na Região de Assu, entrou em fase de testes na tarde desta segunda-feira (14) após ser energizada pela Companhia Energética do RN (Cosern). Com capacidade para gerar 4,7  megawatts, esta é a primeira usina hidrelétrica instalada no estado.

O coordenador de desenvolvimento energético Hugo Fonseca e a analista de dados Emília Casanova, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do RN (Sedec), estiveram presentes durante o procedimento, quando 25% da capacidade da Usina foi ativada. Os representantes do estado foram acompanhados pelo engenheiro Nivaldo, responsável pela operação e manutenção do novo equipamento.

O trabalho dos técnicos da Sedec foi essencial para destravar e viabilizar o processo de ligação com uma subestação da Cosern também em Itajá. “Sem o trabalho de intermediação da equipe da Sedec, nós não estaríamos aqui hoje comemorando essa energização”, comentou o engenheiro Nivaldo em nome da empresa Rodrigo Pedroso, que construiu a usina. A construtora e o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS) investiram R$ 15 milhões através de uma Parceria Público-Privada (PPP).

Compartilhe aqui:

Obras na Barragem Armando Ribeiro Gonçalves interrompe abastecimento por cinco dias

O Departamento Nacional de Obras contra as Secas – Dnocs vai interromper temporariamente a descarga do reservatório Armando Ribeiro Gonçalves – ARG para o rio Açu e para o canal do Pataxó entre os dias 13 a 17/11. O objetivo é possibilitar a execução de obras e serviços necessários ao acoplamento da tubulação de adução da Central Geradora Hidrelétrica – CGH à tubulação principal de descarga do reservatório. A manobra na comporta foi solicitada pela empresa PCH Armando Ribeiro e autorizada pelos órgãos de gestão de recursos hídricos. A execução da manobra será feita pelo Dnocs.

“Para que a população do baixo Açu não sinta muito essa diminuição na oferta da água, nós aumentamos a vazão no último domingo (08/11) na barragem Armando Ribeiro Gonçalves para se manter o abastecimento de Assú/RN, Mossoró/RN e da região do baixo Açu. Além disso, vamos abrir completamente o açude Memdubim para que continue esses usos da água. Aumentamos para que a população não fique desabastecida, já que vamos fechar a barragem durante esse período. A nossa ideia é que não haja desabastecimento nas cidades durante os dias da obra”, explicou Rafael Mendonça, engenheiro civil do Dnocs.

Após os serviços, as defluências voltam a normalidade na barragem Armando Ribeiro Gonçalves e no Canal do Pataxó. “Vamos passar mais uma semana descarregando água para que ocorra elevação no nível do rio Açu e depois volta tudo ao normal. Será liberado 07 m³/s pela barragem, 1,05 m³/s no Canal do Pataxó, e a central geradora hidrelétrica vai começar os procedimentos de condicionamento e depois a geração de energia”, destacou o engenheiro.

Compartilhe aqui:

Armando Ribeiro Gonçalves acumula 1,39 bilhões de metros cúbicos

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora os 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares.

O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nesta quarta-feira (21), indica que a barragem Armando Ribeiro Gonçalves acumula, atualmente, 1.390.415.909 m³, o que equivale a 58,59% da sua capacidade total, que é de 2,37 bilhões de metros cúbicos.

Já as reservas hídricas totais do RN atualmente são de 2.179.564.682 m³, correspondentes a 49,8% da capacidade total dos reservatórios monitorados pelo Igarn que é de 4.376.444.842 m³.

A barragem Santa Cruz do Apodi, segundo maior reservatório do RN, acumula 189.353.350 m³, equivalentes a 31,57% da sua capacidade total que é de 599.712.000 m³.

O reservatório Umari, localizado em Upanema, terceiro maior manancial do Estado, acumula 236.399.967 m³, correspondentes a 80,73% da capacidade total da barragem, que é de 292.813.650 m³.

A barragem Pau dos Ferros acumula 15.427.988 m³, correspondentes a 28,13%do seu volume total que é de 54.846.000 m³.

O açude Itans, localizado em Caicó, acumula 7.659.585 m³, equivalentes a 10,1% da sua capacidade total, que é de 75.839.349 m³.

O reservatório Sabugi, localizado em São João do Sabugi, acumula 25.948.263 m³, equivalentes a 41,97% do seu volume total que é de 61.828.970 m³.

O Boqueirão de Parelhas represa atualmente 20.205.749 m³, o que equivale a 23,83% do seu volume total, 84.792.119 m³.

O açude Bonito II, localizado em São Miguel, acumula 2.297.550 m³, equivalentes a 21,15% da sua capacidade total que é de 10.865.000 m³.

O açude Apanha Peixe, localizado em Caraúbas, acumula 9.133.333 m³, sendo atualmente o único reservatório, monitorado pelo Igarn, a permanecer acima dos 90% da sua capacidade com 91,33%. Ele possui um volume total de 10 milhões de metros cúbicos.

Os mananciais com volumes na faixa dos 80% das suas capacidades, além de Umari, são: Santana, localizado em Rafael Fernandes, com 82,33%; Riacho da Cruz II, localizado em Riacho da Cruz, com 80,33%; Encanto, localizado em Encanto, com 81,04% e Mendubim, localizado em Assu, com 87,85%.

Os açudes com volumes na faixa de 70% são: Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes, com 77,68%; Rodeador, localizado em Umarizal, com 73,41%; Morcego, localizado em Campo Grande, com 74,17%; Santo Antônio de Caraúbas, localizado em Caraúbas, com 70,38%; Beldroega, localizado em Paraú, com 72,43%; Pataxó, localizado em Ipanguaçu, com 72,55% e Dourado, localizado em Currais Novos, com 70,93%.

Já os reservatórios, monitorados pelo Igarn, com volumes inferiores a 10% e, portanto, considerados em nível de alerta, são: Flechas, localizado em José da Penha, com 7,92%; Esguicho, localizado em Ouro Branco, com 1,49% e Passagem das Traíras, que continuam passando por obras em sua estrutura e acumula apenas 0,35% da sua capacidade.

Os secos continuam sendo apenas dois: Inharé, localizado em Santa Cruz e Trairi, localizado em Tangará.

Situação das lagoas

A Lagoa de Extremoz, responsável pelo abastecimento de parte da zona norte da capital, está atualmente com 10.946.719 m³, o que corresponde a 99,34% do seu volume total que é de 11.019.525 m³.

A Lagoa do Boqueirão, localizada em Touros, acumula 9.767.510 m³, percentualmente, 88,2% da sua capacidade total que é de 11.074.800 m³.

A Lagoa do Bonfim, localizada em Nísia Floresta, está com 44.764.699 m³, correspondentes a 53,12% da sua capacidade total de acumulação que é de 84.268.200 m³.

Compartilhe aqui:

Em setembro, reservas hídricas no RN alcançam 51% de sua capacidade

O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nesta segunda-feira (22), indica que as reservas hídricas superficiais totais estaduais somam 2.272.999.602 m³, que correspondem a 51,93% da capacidade total do RN, que é de 4.376.444.842 m³. No dia 22 de setembro de 2019, as reservas potiguares eram de 1.203.757.557 m³, o equivalente a 27,50% da sua capacidade total.

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, com capacidade para 2,4 bilhões de metros cúbicos, acumula 1.441.884.925 m³, que correspondem a 60,76% da sua capacidade total. No mesmo período de setembro de 2019, o manancial represava 675.025.078 m³, equivalentes a 28,45% do seu volume total.

Já o reservatório Santa Cruz do Apodi, segundo maior manancial do Estado, acumula 195.612.670 m³, o equivalente a 32,62% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³. No mesmo período do mês de setembro do ano passado o reservatório represava 133.445.227  m³, o equivalente a 22,25% da sua capacidade total.

Compartilhe aqui:

Maior barragem do RN já atinge mais de 60% de sua capacidade, diz Igarn

O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado pelo Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (Igarn), indica que a barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do estado, acumula atualmente 1.486.581.703 m³ de água, correspondentes a 62,64% de sua capacidade total. A capacidade total da barragem é de 2,4 bilhões de metros cúbicos de água.

No final de agosto de 2019, a Armando Ribeiro estava com 709.340.465 m³ equivalentes a 29,89% do seu volume máximo. As reservas hídricas superficiais totais estaduais somam 2.349.5.41.463 m³, o que corresponde a 53,68% da capacidade total de armazenamento dos mananciais monitorados pelo Igarn juntos. No d ia 27 de agosto de 2019, as reservas hídricas acumulavam 1.266.658.754 m³, equivalentes a 28,94% da capacidade total do estado.

Santa Cruz
Segundo maior reservatório do RN, Santa Cruz do Apodi, com capacidade para 599.712.000 m³, acumula 200.481.030 m³, correspondentes a 33,43% da capacidade da barragem. No mesmo período de 2019, o manancial estava com 139.072.190 m³, equivalentes a 23,19% do seu volume total.

Umari
Já a barragem Umari, localizada em Upanema, acumula 254.198.937 m³, correspondentes a 86,81% da capacidade total do reservatório que é de 292.813.650 m³. No mesmo período do ano passado a represa estava com 107.720.162 m³, equivalentes a 36,79% do seu volume máximo.

Pau dos Ferros
A barragem de Pau dos Ferros está com 18.306.344 m³, correspondentes a 33,38% da sua capacidade total que é de 54.846.000 m³. No final de agosto do ano passado o reservatório estava com 141.284 m³, equivalentes a 0,26% da sua capacidade.

Gargalheiras
O reservatório Marechal Dutra, conhecido como Gargalheiras, localizado em Acari, represa 12.915.343 m³, correspondentes a 29,07% da sua capacidade total que é de 44.421.480 m³. No final de agosto de 2019, a barragem armazenava 219.801 m³, equivalentes a 0,49% da sua capacidade total.

Flechas
O açude Flechas, localizado em José da Penha, com capacidade para 8.949.675 m³, acumula 866.550 m³, que correspondem a 9,68%, portanto, ele passa a figurar entre os reservatórios considerados em nível de alerta. No mesmo período de agosto do ano passado o manancial estava com 1.865.588 m³, equivalentes a 20,85% do seu volume total.

Pilões
Já o açude de Pilões, com capacidade para 5.901.875 m³, acumula 3.295.000 m³, correspondentes a 55,83% da sua capacidade total. No final de agosto de 2019 o manancial estava seco.

Itans
O açude Itans, localizado em Caicó, acumula 9.630.631 m³, correspondentes a 12,7% da sua capacidade total que é de 75.839.349 m³. No dia 27 de agosto de 2019, o reservatório estava com 443.549 m³, equivalentes a 0,58% do seu volume total.

Os reservatórios que permanecem com volumes acima dos 90% são:

Santana, localizado em Rafael Fernandes, com 92,33%;
Apanha Peixe, em Caraúbas, com 96,67%;
Encanto, localizado em Encanto, com 93,83%
Mendubim, em Assu, com 94,93%.
Além de Umari, os reservatórios que permanecem com volumes em torno dos 80% das suas capacidades são:

Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes, com 89,11%;
Riacho da Cruz II, localizado em Riacho da Cruz, com 87,87%;
Morcego, em Campo Grande, com 87,4%;
Santo Antônio de Caraúbas, em Caraúbas, com 83,52%;
Beldroega, em Paraú, com 87,9%;
Pataxó, em Ipanguaçu, com 86,4%
Dourado, em Currais Novos, com 84,22%.
Mananciais com volumes na casa dos 70% das suas capacidades são:

Marcelino Vieira, localizado em Marcelino Vieira, com 71,43%;
Rodeador, localizado em Umarizal, com 79,29%.
Em termos gerais, dos 47 reservatórios monitorados, temos 3 em volume de alerta, que ocorre quando o açude está com volume inferior a 10% da sua capacidade e 2 secos.

Percentualmente são 6,38% dos mananciais em nível de alerta e outros 4,25% secos, em um total de 10,63% de reservatórios em níveis críticos.

Além do açude Flechas, estão em nível de alerta, Passagem das Traíras (em obras) e Esquicho. Já os secos são:

Trairi e Inharé.
Lagoas
A Lagoa de Extremoz, responsável pelo abastecimento de parte da zona norte da capital, está atualmente com 100% da sua capacidade que é de 11.019.525 m³.

A Lagoa do Boqueirão, localizada em Touros, acumula 10.181.394 m³, percentualmente, 91,93% da sua capacidade total que é de 11.074.800 m³.

A Lagoa do Bonfim, localizada em Nísia Floresta, está com 45.798.013 m³, correspondentes a 54,35% da sua capacidade total de acumulação que é de 84.268.200 m³.

Compartilhe aqui:

Armando Ribeiro Gonçalves: o que ficou definido na reunião de alocação de águas

Na última semana o Instituto de Gestão das águas do RN (Igarn), por meio do seu diretor-presidente, Auricélio Costa, e do coordenador de Gestão Operacional, Antônio Righetto, participou a reunião de alocação de águas da barragem Armando Ribeiro Gonçalves, organizada pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) e Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Piancó-Piranhas-Açu.

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves (ARG), na bacia hidrográfica do rio Piranhas-Açu, teve uma recuperação de seu armazenamento em função das chuvas que vêm cairam na região nos últimos meses. O maior reservatório do Rio Grande do Norte acumulava 64,67% (1,5 bilhão de metros cúbicos) de sua capacidade em 23 de julho – um ano antes o volume era de 31,33%. Nesse contexto, em 24 de julho, a ANA realizou uma videoconferência com os usuários de água do ARG, do açude Mendubim e dos rios Paraú e Açu para discutir e definir a alocação de água da região entre agosto de 2020 e julho de 2021.

Para o período da alocação, a média anual para captação direta no reservatório ARG será de 300 litros por segundo, enquanto a vazão liberada média a jusante (abaixo) do Armando Ribeiro Gonçalves para o rio Açu e o canal do Pataxó passará dos atuais 4700 l/s para 12.050 l/s, entre julho de 2020 e fevereiro de 2021, e para 6.050 l/s, entre março e junho de 2021.

Com o melhor volume de águas, as restrições de uso que vinham ocorrendo na região entre 2012 e 2020 em função da forte seca foram reduzidas. Além disso, a maior oferta de água permitirá o aumento das atividades econômicas na região – como agricultura, carcinicultura, indústria e abastecimento público de água –, contribuindo para o desenvolvimento do Rio Grande do Norte num contexto de pós-pandemia.

A alocação de água define regras de utilização de recursos hídricos com o objetivo de distribuí-los entre os usuários por um determinado período. Este processo conta com a participação do Poder Público, sociedade civil e usuários. No caso dessa videoconferência, o encontro virtual ocorreu em parceria com o Comitê da Bacia Hidrográfica dos Rios Piancó-Piranhas-Açu (CBH PPA) e com o Instituto de Gestão das Águas (Igarn).

No ano passado, a Agência publicou a Resolução Conjunta ANA/IGARN nº 73/2019 com as condições de uso da água no Sistema Hídrico ARG-Mendubim. Segundo o documento, os usos na região são pautados pelos estados hidrológicos (EHs) Verde, Amarelo e Vermelho. Eles determinam se tais usos da água podem acontecer com ou sem restrição e são determinados pelos volumes acumulados nos dois reservatórios ao fim de junho. Esse sistema engloba os açudes Armando Ribeiro Gonçalves e Mendubim.

Compartilhe aqui:

Barragem Armando Ribeiro Gonçalves permanece com mais de 65% da sua capacidade

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora os 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares. O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nesta quarta-feira (1º), informa que a barragem Armando Ribeiro Gonçalves acumula 1.558.367.436 m³, percentualmente, 65,67% da sua capacidade total que é de 2,37 bilhões de metros cúbicos. No início de julho de 2019, o manancial estava com 795.272.000 m³, correspondentes a 33,14% do seu volume máximo.

As reservas hídricas superficiais totais do estado somam 2.470.934.501 m³, que correspondem a 56,45% da capacidade total de acumulo de água nos reservatórios monitorados pelo Igarn. No dia 1º de julho de 2019, o total de água represado era de 1.391.168.696 m³, percentualmente, 31,78%.

A barragem Santa Cruz do Apodi acumula 211.608.710 m³, correspondentes a 35,29% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³. No mesmo período do ano passado o reservatório represava 146.346.069 m³, percentualmente, 24,40% do seu volume máximo.

Localizada em Upanema, a Barragem Umari acumula 269.282.810 m³, percentualmente, 91,96% da sua capacidade total que é de 292.813.650 m³. Terceiro maior manancial do Estado, no início de julho do ano passado, o reservatório represava 114.223.184 m³, correspondentes a 39,01% da sua capacidade.

Após o término do período chuvoso para o interior do RN, o único reservatório que continua com 100% da sua capacidade é o Mendubim, com capacidade para 77.357.134 m³, localizado em Assu.

Outros reservatórios permanecem com volumes superiores a 90% das suas capacidades, casos de: Dourado, em Currais Novos, com 94,5%; Pataxó, em Ipanguaçu, com 97,01%; Beldroega, em Paraú, com 98,85%; o reservatório de Encanto, com 95,59%; Santo Antônio de Caraúbas, com 96,49% e Apanha Peixe, com 99,67%, ambos localizados em Caraúbas; Morcego, localizado em Campo Grande, com 97,48%; Riacho da Cruz II, localizado em Riacho da Cruz, com 96,24%; Passagem, em Rodolfo Fernandes, com 97,76%; e Santana, em Rafael Fernandes, com 98% da sua capacidade.

O Açude Itans. localizado em Caicó, está com 11.100.563 m³, percentualmente, 14,64% da sua capacidade total que é de 75.839.349 m³. No mesmo período de 2019, o manancial estava com 1.346.000 m³, correspondentes a 1,65% do seu volume máximo.

Já o reservatório Marechal Dutra, conhecido como Gargalheiras, localizado em Acari, acumula 14.837.621 m³, correspondentes a 33,4% da sua capacidade total que é de 44.421.480 m³. No início de julho de 2019 a barragem estava com 243.293 m³, ou 0,55% do seu volume total.

A barragem Pau dos Ferros, com capacidade para 54.846.000 m³, acumula atualmente 20.483.894 m³, percentualmente, 37,35% do seu volume máximo. No ano passado ela estava com 361.778 m³, correspondentes a 0,66% da sua capacidade.

O açude Rodeador, localizado em Umarizal, acumula 17.663.249 m³, percentualmente, 82,52% da sua capacidade total que é de 21.403.850 m³. No mesmo período de 2019, o reservatório estava com 16.775.459 m³, correspondentes a 78,38% do seu volume máximo.

O reservatório Sabugi, localizado em São João do Sabugi, está com 34.887.446 m³, correspondentes a 56,43% da sua capacidade total que é de 61.828.970 m³. No início de julho do ano passado ele estava com 30.651.186 m³, percentualmente, 49,57% do seu volume total.

Os números percentuais gerais de reservatórios em nível de alerta, ou seja, com volumes inferiores a 10% de suas capacidades e o de mananciais secos, permanecem inalterados. Os reservatórios em nível de alerta são Passagem das Traíras, que está em obras e não pode acumular água, e Esguicho, localizado em Ouro Branco. Já os secos, são Inharé, localizado em Santa Cruz, e Trairi, em Tangará. Em ambos os casos, o valor percentual é de 4,25%.

Situação das lagoas

A Lagoa de Extremoz, responsável pelo abastecimento de parte da zona norte da capital, está atualmente com 100% da sua capacidade que é de 11.019.525 m³.

A Lagoa do Boqueirão, localizada em Touros, acumula 10.900.477 m³, percentualmente, 98,43% da sua capacidade total que é de 11.074.800 m³.

A Lagoa do Bonfim, localizada em Nísia Floresta, está com 45.091.009 m³, correspondentes a 53,51% da sua capacidade total de acumulação que é de 84.268.200 m³.

Compartilhe aqui:

Barragem Armando Ribeiro Gonçalves atinge 65,95% da sua capacidade

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, localizada no rio Piranhas-Assu, continua recebendo aporte hídrico mesmo com o fim da quadra chuvosa no interior do Rio Grande do Norte.

O reservatório acumula 1.565.139.675 m³, o que corresponde a 65, 95% da sua capacidade total que é 2.373.066.510 m³, conforme apresentou o Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais – monitorados pelo Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn) – divulgado nesta segunda-feira (22). Antes, o volume da represa era de 1.562.430.780, correspondentes a 65,84%.

As reservas hídricas superficiais totais do Estado somam 2.485.327.772 m³, que representam em termos percentuais, 56,78% do total de água que os 47 reservatórios monitorados pelo Igarn conseguem acumular juntos. Em comparativo com o último relatório, divulgado no dia 16 de junho, o acumulado do estado estava em 2.485.347.559 m³, que correspondiam aos mesmos 56,78% do total das reservas do RN.

Segundo maior reservatório estadual, Santa Cruz do Apodi acumula 213.695.150 m³, percentualmente, 35,63% da sua capacidade total que é de 599.712.000 m³. Na última semana o manancial estava com 214.912.240 m³, que correspondiam a 35,84% do seu volume máximo.

O reservatório Umari, localizado em Upanema, acumula 270.791.197 m³, percentualmente, 92,48% da sua capacidade total que é de 292.813.650 m³. No relatório do dia 16 de junho a barragem estava com 271.092.875 m³, que correspondiam a 92,58% do seu volume máximo.

No entanto, outros reservatórios de menor porte ainda recebem aporte hídrico. O açude de Lucrécia acumula 10.075.763 m³, que correspondem a 40,7% da sua capacidade total que é de 24.754.574 m³. No monitoramento da semana passada o manancial estava com 9.860.558 m³, percentualmente, 39,83% da sua capacidade total.

O açude de Pilões também recebeu águas. Acumula 3.542.588 m³, correspondentes a 60,02% da sua capacidade total, 5.901.875 m³. Na última semana o reservatório estava com 3.482.825 m³, percentualmente, 59,01% do seu volume total.

O reservatório Jesus, Maria, José, localizado em Tenente Ananias, acumula 3.540.096 m³, percentualmente, 36,76% da sua capacidade total, 9.639.152 m³. No último levantamento divulgado, o manancial estava com 3.526.959 m³, que correspondiam a 36,59% do seu volume total.

Na bacia hidrográfica do Rio Ceará-Mirim, o reservatório de Poço Branco acumula 30.654.350 m³, percentualmente, 22,54% da sua capacidade total que é de 136.000.000 m³. Na última semana, o manancial estava com 30.064.777 m³, que correspondiam a 22,11% do seu volume máximo.

O reservatório Marechal Dutra, também conhecido como Gargalheiras, teve pequena redução de volume e acumula 15.059.422 m³, que correspondem a 33,9% da sua capacidade, que é de 44.421.480. Na última semana o manancial estava com 15.318.190 m³, percentualmente, 34,48% do seu volume total.

Atualmente estão com 100% dos seus volumes os seguintes mananciais: Apanha Peixe, em Caraúbas; Mendubim, em Assu e Beldroega, em Paraú.

Os mananciais que já sangraram e continuam com volumes próximos da sua capacidade total são: Santana, em Rafael Fernandes, com 98,33%; Passagem, em Rodolfo Fernandes, com 99,44%; Riacho da Cruz II, em Riacho da Cruz, com 97,4%; Morcego, em Campo Grande, com 99,37%; Santo Antônio de Caraúbas, localizado em Caraúbas, com 99,5%; Encanto, em Encanto, com 96,25%; Pataxó, em Ipanguaçu com 97,89% e Dourado, em Currais Novos, com 96,33%.

Dos 47 reservatórios monitorados pelo Igarn, apenas 2 estão com níveis inferiores a 10% da sua capacidade, sendo, portanto, considerados em nível de alerta. São eles: Passagem das Traíras, que está em reforma e não pode acumular grande volume hídrico, com 1,42% do seu volume máximo e Esguicho, em Ouro Branco, que chegou a receber pequena recarga e acumula 2,96% da sua capacidade. Percentualmente o número representa 4,25% dos reservatórios monitorados.

Já os mananciais completamente secos também são 2, Inharé, localizado em Santa Cruz; e Trairi, localizado em Tangará. Em termos percentuais o número representa 4,25% dos reservatórios monitorados.

SITUAÇÃO DAS LAGOAS

A Lagoa de Extremoz, responsável pelo abastecimento de parte da zona norte da capital, está atualmente com 100% da sua capacidade que é de 11.019.525 m³.

A Lagoa do Bonfim, localizada em Nísia Floresta, recebeu aporte hídrico das últimas chuvas está com 45.199.779 m³, correspondentes a 53,64% da sua capacidade total de acumulação que é de 84.268.200 m³. Na última semana a lagoa acumulava 44.710.314 m³, correspondentes a 53,06% do seu volume máximo.

A Lagoa do Boqueirão, localizada em Touros, também está com o seu volume máximo que é de 11.074.800 m³.

Compartilhe aqui:

Assu tem 133 casos confirmados do coronavírus e 08 óbitos, diz Coordenação de Vigilância Epidemiológica

A Coordenação de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde e o Comitê Municipal de Gestão da Emergência em Saúde Pública decorrente do Coronavírus (Covid-19) em Assú comunicam que foram registrados 133 (cento e trinta e três) casos confirmados, 208 (duzentos e oito) casos suspeitos, 198 (cento e noventa e oito) descartados e 08 (oito) óbitos. Entre os casos confirmados, 86 (oitenta e seis) estão recuperados, 38 (trinta e oito) em isolamento e 01 (um) encontra-se internado em um hospital de referência no município Mossoró.

Os casos suspeitos e confirmados estão em constante monitoramento e isolamento social, devidamente acompanhados pelos profissionais da Vigilância em Saúde do município. Deve-se atentar para que o descumprimento do isolamento poderá acarretar em punição civil, administrativa e penal dos agentes infratores.

O detalhamento do boletim estará disponível no site da Prefeitura Municipal de Assú (assu.rn.gov.br)

Compartilhe aqui:

Barragem Armando Ribeiro Gonçalves chega ao seu maior volume desde 2012

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora os 47 reservatórios, com capacidade superior a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares.

Segundo o Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, atualizado nesta quinta-feira (28), a barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório estadual, com capacidade para 2,37 bilhões de metros cúbicos, atingiu 60,87% do seu volume total, o que equivale a 1.444.593.821 m³. Desde outubro de 2012 o manancial não atingia este represamento de águas.

As reservas hídricas superficiais totais do RN já acumulam 2.330.418.082 m³ que correspondem a 53,24% da capacidade total de represamento de águas pelos reservatórios monitorados pelo Igarn. Esta também é a melhor situação hídrica do Estado desde o ano de 2012.

A barragem Umari, localizada em Upanema, está represando nesta quinta-feira (28) 251.182.162 m³, que correspondem a 85,78% da sua capacidade total que é de 292.813.650 m³. Este é o maior volume de águas acumulado pelo reservatório desde de 2009, ano em que o manancial chegou a sangrar.

A barragem Santa Cruz do Apodi voltou a receber aporte hídrico após algumas semanas sem a chegada de quantidade substancial de água na represa e acumula atualmente 215.955.460 m³, que correspondem a 36,01% da sua capacidade total que é de 599.712.000 m³.

O reservatório Marechal Dutra, também conhecido como Gargalheiras, continua a receber aporte hídrico. Está represando 14.800.654 m², percentualmente, 33,32% da sua capacidade total que é de 44.421.480 m³. Este é o maior acumulo de água do manancial desde fevereiro de 2013.

A barragem Pau dos Ferros também aumentou de volume e já acumula 20.483.894 m³, que correspondem a 37,35% da sua capacidade total que é de 54.846.000 m³. Desde agosto de 2012 o reservatório não atingia este represamento de águas.

O açude Rio da Pedra, localizado em Santana do Matos, está acumulando 6.053.074 m³, que correspondem a 44,5% da sua capacidade total que é de 13.602.215 m³. O manancial não represa essa quantidade de água desde dezembro de 2012.

Outro reservatório que recebeu água das últimas chuvas foi o de Cruzeta, que está acumulando 5.034.194 m³, percentualmente, 21,38% da sua capacidade total que é de 23.545.745 m³. A última vez que o manancial represou esse volume hídrico foi em junho de 2014.

O açude Itans, localizado em caicó, está acumulando 10.900.117 m³, que correspondem a 14,37% da sua capacidade total que é de 75.839.349 m³. O reservatório chegou a secar no início deste ano e nos últimos meses vem se mantendo na cota dos 10 milhões de metros cúbicos.

Apesar de ainda estar em estado de alerta, com menos de 10% da sua capacidade, o açude Esguicho, localizado em Ouro Branco, recebeu pequeno aporte hídrico, acumulando 651.564 m³, que correspondem a 2,33% da capacidade total do manancial que é de 27.937.310 m³. Apesar do pouco volume acumulado, desde março de 2016, o reservatório não represava essa quantidade de água.

Os reservatórios que permanecem com 100% da sua capacidade são: Riacho da Cruz II, localizado em Riacho da Cruz; Apanha Peixe, em Caraúbas; Encanto, no município de Encanto; Mendubim, em Assu; Beldroega, localizado em Paraú; Morcego, em Campo Grande; Dourado, em Currais Novos; o açude Pataxó, em Ipanguaçu, também voltou a sangrar.

Os Reservatórios que já sangraram nesta quadra invernosa do interior e continuam com níveis acima dos 90% das suas capacidades, são: Santana, localizado em Rafael Fernandes, com 99,67%; Passagem, em Rodolfo Fernandes, com 98,04% e Santo Antônio de Caraúbas, com 98,5%.

Outros açudes já acumulam mais de 70% das suas capacidades, casos de: Marcelino Vieira, localizado no município de Marcelino Vieira, com 73,17% e Rodeador, em Umarizal, com 82,02% do seu volume máximo.

Dos 47 reservatórios monitorados pelo Igarn, apenas 2 estão com níveis inferiores a 10% da sua capacidade, sendo, portanto, considerados em nível de alerta. São eles: Passagem das Traíras, que está em reforma e não pode acumular grande volume hídrico, com 1,36% do seu volume máximo e Esguicho, em Ouro Branco, com 2,33% da sua capacidade. Percentualmente o número representa 4,25% dos reservatórios monitorados.

Já os mananciais completamente secos também são 2, Inharé, localizado em Santa Cruz; e Trairi, localizado em Tangará. Em termos percentuais o número representa 4,25% dos reservatórios monitorados.

Situação das lagoas

A Lagoa de Extremoz, responsável pelo abastecimento de parte da zona norte da capital, está atualmente com 100% da sua capacidade que é de 11.019.525 m³.

A Lagoa do Bonfim, localizada em Nísia Floresta, está com 44.220.850 m³, correspondentes a 52,48% da sua capacidade total de acumulação que é de 84.268.200 m³.

A Lagoa do Boqueirão, localizada em Touros, também está com o seu volume máximo que é de 11.074.800 m³.

Compartilhe aqui:

Barragem Armando Ribeiro Gonçalves se aproxima dos 59% da sua capacidade máxima

A Barragem Armando Ribeiro Gonçalves no Vale do Açu está com 58,50% da sua capacidade total. A informação está contida no Boletim Informativo Diário do Dnocs divulgado nesta segunda-feira, dia 25 de maio.

Isso significa que o volume atual é de 1 bilhão 388 milhões 146 mil 535 metros cúbicos. Desde o dia 16 de fevereiro o reforço hídrico foi de 872 milhões 929 mil 525 metros cúbicos resultando na elevação do seu nível de água em 08 metros e 86 centímetros.

Para sangrar faltam 06 metros e 32 centímetros. Nas últimas 24 horas a elevação registrada pelo Dnocs no reservatório foi de 05 centímetros o que representa um reforço de 6 milhões 435 mil e 01 metro cúbico.

Assú Todo Dia

Compartilhe aqui:

Maior reservatório de água do RN está com 57% da capacidade hídrica, diz Igarn

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, o maior reservatório de água do RN, atingiu 57,22% do volume total. O dado está no Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, atualizado nesta segunda-feira (18) pelo Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn).

Com capacidade para 2,37 bilhões de metros cúbicos, a barragem Armando Ribeiro acumula atualmente 1.357.909.162 m³. No mesmo período do ano passado, o manancial estava com 822.632.000 m³, que representavam 34,28% da capacidade total.

De acordo com o Igarn, os índices gerais deste ano estão melhores do que os do mesmo período do ano passado. As reservas hídricas superficiais totais do RN estão em 50,81% da capacidade total – no ano passado esse número era de 33,22%.

Compartilhe aqui:

PM detém homem testado positivo para Covid-19 na fila da Caixa em Assú

Da redação – Assú Notícia: Uma guarnição da polícia militar foi até o centro da cidade de Assú, na manhã desta sexta-feira, 08 de Maio de 2020, deter um homem infectado com o coronavírus, pós exame testou positivo para a doença. Segundo informações do Major Maxmiliano Luiz, comandante do 10º BPM, confirmou ao ASSÚ NOTÍCIA, a detenção do homem, que estava na fila da caixa econômica federal, para ser atendido.

O paciente infectado recebeu voz de prisão e foi conduzido para à delegacia da polícia civil, onde nesse momento estão sendo feito os procedimentos cabíveis diante da situação.

A vigilância sanitária do município também participou da ação de condução do paciente para a delegacia. O Major Maxmiliano, disse que ainda não sabe como haverá a punição para o paciente, pois o delegado que fará os procedimentos, se dá prisão em flagrante ou Termo Circunstanciado de Ocorrência – TCO.

Compartilhe aqui:

Barragem Armando Ribeiro Gonçalves acumula mais de 55% da sua capacidade

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora os 47 reservatórios, com capacidade superior a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares.

Segundo o Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, atualizado nesta segunda-feira (04), a barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório estadual, com capacidade para 2,37 bilhões de metros cúbicos, acumula 1.328.111.310 m³, o que percentualmente representa 55,97% do seu volume total. Em termos comparativos, no início de maio do ano passado o manancial estava com 802.568.000 m³, que correspondiam a 33,44% da sua capacidade.

As reservas hídricas superficiais totais do Estado atualmente somam 2.190.427.645 m³, percentualmente, 50,05% da capacidade total do RN, que é de 4.376.444.842 m³. No dia 4 de maio de 2019, o volume de água acumulado nos reservatórios monitorados pelo Igarn era de 1.437.009.034 m³, correspondentes a 32,83%da capacidade de reservação dos principais mananciais potiguares.

O Açude Santana, também conhecido como Gangorra, localizado em Rafael Fernandes, foi o 11º dos 47 mananciais monitorados pelo Igarn, a sangrar nessa quadra chuvosa do interior do RN. Com capacidade para 7 milhões de metros cúbicos, reservatório começou a verter suas águas na manhã da última sexta-feira, 1º de maio.

Outras barragens que continuam com 100% da capacidade total são: Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes; Riacho da Cruz II, localizado em Riacho da Cruz; Apanha Peixe, em Caraúbas; Santo Antônio de Caraúbas, também em Caraúbas; Morcego, em Campo Grande; Encanto, localizado em Encanto; Pataxó, em Ipanguaçu; Dourado, em Currais Novos; Beldroega, em Paraú e Medubim, em Assu.

O açude Rodeador, localizado em Umarizal, recebeu bom aporte hídrico e já acumula 17.165.220 m³, correspondentes a 80,2% da sua capacidade total que é de 21.403.850 m³. Já o reservatório de Marcelino Vieira está acumulando 8.194.575 m³, percentualmente 73,17% do seu volume máximo que é de 11.200.125 m³.

Segundo maior reservatório do RN, Santa Cruz do Apodi, com capacidade para 599.712.000 m³, está represando 217.172.550 m³, correspondentes a 36,21% do seu volume máximo. No mesmo período do ano passado a barragem estava com 152.384.761 m³, percentualmente, 25,41% da sua capacidade máxima.

Já Umari, localizada em Upanema, com capacidade para 292.813.650 m³ continua recebendo bom aporte hídrico e já acumula 239.416.742 m³, correspondentes a 81,76% do seu volume total. No início de maio de 2019, a barragem represava 123.380.502 m³, percentualmente, 42,14% da sua capacidade.

A barragem Pau dos Ferros, com capacidade para 54.846.000 m³, acumula atualmente 18.306.344 m³, percentualmente, 33,38% do seu volume máximo. No mesmo período do ano passado o reservatório estava com 904.724 m³, correspondentes a 1,65% da sua capacidade.

O reservatório Marechal Dutra, também conhecido como Gargalheiras, localizado em Acari, acumula atualmente 13.580.746 m³, correspondentes a 30,57% da sua capacidade total que é de 44.421.480 m³. No início de maio de 2019, o manancial estava com 260.521 m³, percentualmente 0,59% do seu volume máximo.

Dos 47 reservatórios monitorados pelo Igarn, apenas 2 estão com níveis inferiores a 10% da sua capacidade, sendo, portanto, considerados em nível de alerta. São eles: Passagem das Traíras, que está em reforma e não pode acumular grande volume hídrico, com 1,69% do seu volume máximo e Esguicho, em Ouro Branco, com 1,86% da sua capacidade. Percentualmente o número representa 4,25% dos reservatórios monitorados.

Já os mananciais completamente secos também são 2, Inharé, localizado em Santa Cruz e Trairi, localizado em Tangará. Em termos percentuais o número representa 4,25% dos reservatórios monitorados.

Compartilhe aqui:

Açude Público Mendubim tem lâmina de sangria de quase 10 centímetros

Sueldo do Mendubim a informação dando conta que o Açude Público Mendubim na zona rural de Assú está ‘sangrando’ desde o início da manhã do último sábado, dia 25 de abril. Neste domingo, por volta das 06h cerca de, 24 horas depois do início do seu transbordamento o nível de água sobre o sangradouro era de 07 centímetros. A tendência é de elevação no decorrer do dia. A água proveniente do Mendubim segue para o rio Açu.

Assú Todo Dia

Compartilhe aqui: