Wadih Damous denuncia tentativa de golpe em curso na Câmara

Wadih-Damous-é-presidente-da-Comissão-Nacional-de-Direitos-Humanos-da-OAB
Damous ainda disse esperar que o Supremo Tribunal Federal (STF) “cumpra com o seu dever” constitucional e anule a sessão que definiu os nomes para a comissão do impeachment.

O deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) denunciou, em publicação no Facebook na tarde desta terça-feira (8), que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), desrespeita a Constituição para tentar aplicar o golpe na presidenta Dilma Rousseff.

“A tentativa de golpe está em curso”, disse. Além disso, Damous disse que Cunha não tem condições morais de presidir a Casa.

“Já deveria ter sido afastado há muito tempo e estar sentado no banco dos réus. Instituiu, ao arrepio da Constituição, voto secreto para a formação da comissão do impeachment e estabeleceu a possibilidade de chapa avulsa, também contrariando a lei que rege o impeachment”, explicou o deputado petista.

Damous ainda disse esperar que o Supremo Tribunal Federal (STF) “cumpra com o seu dever” constitucional e anule a sessão.

“Esse processo é nulo, é viciado, desde seu ato inicial”, decretou Wadih.

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) também criticou a conduta de Eduardo Cunha.

“Não se rasga uma Constituição, não se impede a democracia de existir. Um presidente da Câmara que se preze não pode usar do poder para seu próprio interesse”, afirmou.

Compartilhe aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*