Urgente: Visita de Lula e Dilma lota hotéis de Monteiro, na Paraíba

O município de Monteiro ficou conhecido após ser a primeira cidade da Paraíba a ser beneficiada com a chegada da água da Transposição do Rio São Francisco. Após a cerimônia de inauguração do presidente Michel Temer (PMDB) no último dia 10, Monteiro agora se prepara para receber a visita dos ex-presidentes Lula (PT) e Dilma Rousseff (PT) no próximo domingo (19), onde serão recepcionados pela prefeita Ana Lorena (PSDB).

Com a passagem dos petistas ao município, várias caravanas irão ao evento. Pela grande quantidade de pessoas que procuraram a rede hoteleira da cidade, pousadas e flats estão com vagas esgotadas.

De acordo com a secretária adjunta de Cultura e Turismo de Monteiro, Eliane Andrade, a cidade tem 2,5 mil leitos. Porém, é esperado que 10 mil pessoas compareçam ao evento, segundo uma pesquisa feita pelo Instituto Lula. “Como os hotéis e pousadas estão todos lotados, as pessoas da própria cidade têm alugado suas casas para os grupos e caravanas passarem o final de semana. Isso é muito bom porque gera renda para os moradores”, contou.

A secretária não falou números, mas afirmou que o evento está movimentando a economia do município nordestino. “Este evento já está trazendo muita renda. Não só para quem está alugando casa, mas quem tem alugado os transportes alternativos e o comércio da região”, disse.

Para as pessoas que deixarão para ir ao evento de última hora, a secretária informou que a Prefeitura de Monteiro está montando pontos de informações que ajudarão o turista a se descolar e encontrar um local para ficar hospedado. “Estamos montando uma estrutura. Se o turista chegar a um hotel que não tenha mais vaga, encaminharemos para outra alternativa”, explicou.

José Wadson Nunes é proprietário da Pousada Nunes e Flat Nunes e contou que seus estabelecimentos têm 52 apartamentos, com a capacidade de receber 152 pessoas. Todos já estão com as vagas preenchidas desde a última segunda-feira (13).

O comerciante também destacou a importância da chegada das águas da Transposição do Rio São Francisco na cidade. “O comércio hoteleiro – na verdade, todos os comércios – têm ganhado com isso. Todo mundo vai conhecer Monteiro. O movimento por aqui é fraco, depois da transposição, o final de semana é cheio, é muita gente”, comemorou.

Mesmo com a distância de 171 quilômetros que separa as duas cidades da Paraíba, moradores de Campina Grande também têm visitado Monteiro para ver com os próprios olhos a chegada da água na obra, segundo José Wadson. “O movimento vai continuar desse jeito por muito tempo ainda. Muita gente não acreditava. As pessoas estão vindo de Campina Grande para conferir se é verdade”, disse.

Para ele, a água só chegou mais rápido a Monteiro porque Campina Grande precisa da ajuda. “A gente se virava, mas Campina Grande não”, afirmou. Esse trecho da obra vai beneficiar 400 mil moradores de Campina Grande e 18 municípios no entorno.

Compartilhe aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*