Túnel encontrado em Alcaçuz proporcionaria fuga de mais de 200 presos

tunel-em-alcaluz

Do G1/RN – Uma galeria escavada sob o piso de um dos pavilhões da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na Grande Natal, foi descoberta na manhã desta terça-feira (9). Segundo a direção, o local seria utilizado para a fuga dos detentos do Pavilhão 1, o maior da unidade. “Isso aqui é uma verdadeira caverna. Eles planejavam a maior fuga da história do presídio”, afirmou o diretor Ivo Freire. Alcaçuz fica no município de Nísia Floresta. Com mais 900 presos, é a maior unidade prisional do Rio Grande do Norte.

O Pavilhão 1, o maior de Alcaçuz, abriga parte dos presos investigados na Operação Alcatraz, deflagrada no início do mês e que aponta a existência de facções ditando regras e comandando crimes a partir de presídios do Rio Grande do Norte.

Ainda de acordo com o diretor de Alcaçuz, os agentes chegaram à galeria por meio de uma denúncia anônima. Ivo explicou que recebeu a informação de que haveria um resgate dos detentos. “Eles planejavam uma grande operação para realizar a fuga. O que soubemos é que a galeria seria usada como um local onde eles aguardariam o resgate. Certamente uam equipe viria pelo lado de fora e daria o sinal para a debandada. Acreditamos que seriam usadas cordas e escadas para que eles pudessem passar por cima dos muros. Seria a maior fuga da história de Alcaçuz”, acrescentou.

Maior fuga da história

A maior fuga da história da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, aconteceu no dia 20 de janeiro de 2012. Ao todo, 41 detentos escaparam das celas, que estavam sem cadeados, e passaram por cima do muro do chamado Pavilhão 5 da unidade, onde hoje funciona o Presídio Estadual Rogério Coutinho Madruga. Quando inaugurado, em dezembro de 2010, o pavilhão era considerado de segurança máxima. Dos que escaparam, 28 foram recapturados e 9 morreram em ações criminosas. Quatro continuam foragidos.

Compartilhe aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*