Temer (MDB) é vaiado, xingado e deixa local do incêndio em SP

Político mais rejeitado da história da política brasileira, Michel Temer (MDB) foi retirado apressadamente pela segurança do local do incêndio que atingiu dois prédios e o desabamento de um deles no Largo do Paissandu, centro de São Paulo; bastou descer do carro para ser cercado pela imprensa e abrir a boca que a reação popular foi imediata: vaias, xingamentos, gritos de ‘golpista’ e até arremesso de objetos contra a comitiva presidencial.

Sem noção ou fora da realidade que o cerca, o político mais rejeitado da história do Brasil resolveu dar as caras no local do incêndio que atingiu dois prédios no centro de São Paulo e o desabamento de um deles na madrugada desta terça-feira (1º).

O objetivo da visita de Michel Temer era, segundo ele, prestar solidariedade e apoio às vítimas da tragédia. No entanto, nem a dor e a comoção conseguiram frear a antipatia ao peemedebista. Literalmente ele foi colocado pra correr do local.

Temer chegou por volta das 10h. Bastou descer do carro preto para ser cercado pela imprensa e ao abrir a boca pra dizer que estava ali para prestar apoio às vítimas, a reação popular foi imediata. Vaias, xingamentos, gritos de ‘golpista’ e até arremesso de objetos contra a comitiva presidencial.

A segurança agiu rapidamente e Temer foi logo retirado do local.

Compartilhe aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*