Se Marcelo Odebrecht contar tudo, mas tudo mesmo, prestará serviço ao país

ter-marcelo-nova
Se contar tudo, sem selecionar alvos, prestará enfim um serviço ao país que ele e a Odebrecht contribuíram para avacalhar.

No sistema de corrupção vigente há décadas, a Odebrecht apareceu aqui e ali em notícias desvendando ou insinuando armações. Noticiário, digamos, modesto.

Mas sempre se supôs, e uns poucos souberam, que a empreiteira tinha lugar garantido no pódio do esquema de suborno de servidores públicos, com mandato parlamentar ou sem.

O complicado era provar.

Pois agora se anuncia a dita delação premiada do empresário Marcelo Odebrecht.

Ele se disporia, na Operação Lava Jato, a contar o que fez, do lado corruptor.

Se contar tudo, sem selecionar alvos, prestará enfim um serviço ao país que ele e a Odebrecht contribuíram para avacalhar.

Reiterando: se contar tudo, mas tudo mesmo.

Na democracia, não pode existir larápio inimputável.

Um bom começo é o empreiteiro Odebrecht explicar tim-tim por tim-tim as tabelas apreendidas na mal denominada Operação Acarajé.

Por Mário Magalhães

Compartilhe aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*