Para STF, Cunha (PMDB -RJ) perdeu condições de presidir a Câmara, diz jornal

1MG_074534

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), fragilizou-se com as explicações que deu para se defender das acusações da Operação Lava Jato, perdeu as condições para comandar a Casa e atrapalha o andamento da agenda do país.

A avaliação é feita por ao menos cinco dos 11 ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), côrte que decidirá se aceita a denúncia apresentada contra Cunha pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, por corrupção e lavagem de dinheiro.

Segundo reportagem do jornal O Estado de S.Paulo, os ministros ouvidos em caráter reservado entendem que o peemedebista “caiu em desgraça” com sua estratégia de se defender em entrevistas à imprensa. Para eles, no entanto, uma decisão judicial para afastá-lo do cargo seria “drástica demais”.

A Procuradoria-Geral da República discute internamente se formaliza ao STF um pedido de afastamento de Eduardo Cunha do cargo. Os ministros, porém, temem ser acuados de “judicializar a política”, ressalta o repórter Adriano Ceolin.

Compartilhe aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*