ONU denuncia golpe em curso no Brasil

894
Em entrevista a blogueiros, Dilma afirmou estar sofrendo o pior dos agravos, que é ser condenada injustamente. Mais do que defender seu mandato – conquistado nas urnas com 54 milhões de votos, o que está em jogo é a defesa da democracia.

A nota foi divulgada através da CEPAL, a Comissão Econômica para a América Latina e Caribe. A comissão é responsável por avaliar a situação econômica dos países, inclusive do Brasil. A nota foi considera fortíssima por conter elogios escancarados ao governo do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff defendendo, inclusive, o combate a corrupção proferido pelo governo do Partido dos Trabalhadores (PT). A nota foi direta sobre o impeachment e sobre o que a maior organização mundial sobre direitos internacionais acha do processo de deposição de Dilma Rousseff. Em um excerto do texto podemos conferir que, a ONU está de olho no ‘golpe’, “servindo-se de vazamentos e de uma ofensiva midiática linchatória”, divulgou a CEPAL.

A reverberação do processo de impeachment de Dilma aconteceu de forma mundial, onde muitos países tem os olhos voltados ao Brasil. Recentemente a revista Veja foi motivo de piada pela revista online Forbes, prestigiada em todo o mundo. Na semana de votação do impeachment, a Organização dos Estados da América (OEA) contra a votação.

A ONU foi incisiva ao citar como se comporta a mídia tradicional brasileira em favor do processo de impeachment. A mídia brasileira é composta pelos veículos de comunicação ligados as seis famílias que detém mais de 90% de todos os mídias do Brasil.

Na crítica proferida contra a mídia, a ONU fala sobre o ataque midiático e da forma de que acontece. Outro ponto citado pela comissão da ONU, a CEPAL, foi sobre o vazamento das escutas telefônicas da presidente com o seu antecessor o presidente Lula.

Compartilhe aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*