Mais de 50 policiais e helicóptero do Ceará buscam por assaltantes que mataram gerente dos Correiros no RN

helicoptero

Mais de 50 policiais militares do Rio Grande do Norte, Ceará e Paraíba – com o apoio de policiais civis e de um helicóptero da Secretaria de Segurança do Ceará – ainda tentam localizar e prender dois homens suspeitos de participarem do assalto aos Correios de Patu, na região Oeste potiguar. O crime aconteceu na manhã da última quarta-feira (24) e terminou com o gerente da agência morto e um soldado da PM ferido. Ao G1, o capitão da PM Inácio Brilhante, que comanda a operação, disse que as buscas pelos criminosos já dura mais de 48 horas e acontece em uma região de mata fechada entre os municípios de Patu e Belém do Brejo do Cruz, já na extremo norte paraibano.

Não vamos sossegar enquanto não encontrarmos estes criminosos. Eles mataram o gerente e feriram um policial. Precisam ser presos”, afirmou o capitão. Na manhã desta sexta (25), os policiais trocaram tiros com três suspeitos em um sítio localizado na zona rural de Patu. A região é conhecida como Patu de Fora. Um deles, identificado como Samarone Pereira, de 38 anos, foi baleado durante o confronto e morreu. Os outros dois conseguiram escapar do cerco.

O helicóptero Potiguar 1, que pertence à Secretaria de Segurança do RN, encontra-se em manutenção em Fortaleza. Segundo o tenente-coronel Edwin Aldrin de Brito, diretor do Centro Integrado de Operações Aéreas do Rio Grande do Norte, a aeronave está passando por uma última revisão antes da Copa do Mundo e só deve voltar a operar no dia 15 de maio.

O assalto à agência dos Correios em Patu aconteceu por volta das 8h desta quinta-feira (24). De acordo com a Polícia Militar, os criminosos são quatro homens que teriam abordado o gerente Arni Praxedes, de 55 anos, quando ele saía de casa a pé, no Centro da cidade, em direção ao trabalho.

Os quatro chegaram em um carro e teriam obrigado Arni a entrar no veículo. Quando deixavam a agência, junto com o gerente, os assaltantes se depararam com uma guarnição policial e houve a troca de tiros.Arni Praxedes e o soldado da PM O. Filho foram baleados e socorridos, mas o gerente não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró. O policial, segundo a própria PM, levou um tiro de raspão e passa bem. Segundo o delegado Sandro Régis, os criminosos não levaram nada da agência.

Foto: Inácio Brilhante/PM do RN

Compartilhe aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*