“Lula, o muro e nós”: Estudante da UFERSA escreve carta ao ex-presidente

Foto: Arquivo – Página Oficial do Presidente Lula.

O estudante de Administração da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Max Medeiros, escreveu uma carta direcionada ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que estará em Mossoró na próxima segunda-feira (28).

No texto, o universitário lembra o discurso feito pelo então presidente na sua última vinda à Mossoró, em 2008. “A última vez em que recebemos a sua visita foi em 2008, quando a UFERSA já tinha três anos de existência. O senhor se lembra de um burburinho na cidade, propagado por aqueles que sempre foram contra um acesso democrático do povo ao ensino superior, de que o presidente viria inaugurar um muro? A sua resposta foi contundente: “Orgulhosamente estou aqui, não para inaugurar um muro, mas para derrubar o muro da vergonha do atraso na educação desse país. Vim aqui para fazer aquilo que os outros, durante décadas, não fizeram”.”

Em 2010, o Conselho Universitário da UFERSA aprovou a entrega do título Honoris Causa para Lula por seu trabalho na busca de transformar a Escola Superior de Agricultura de Mossoró (ESAM) em universidade federal – o que aconteceu em 2005.

A UFERSA informou ao MOSSORÓ HOJE, que o título não poderá ser entregue na segunda-feira, porque segundo o regimento da universidade, título deve ser entegre em solenidade formal.

Lula, o muro e nós

Aqui em Mossoró, essa terra seca, onde as estiagens são cruéis, onde os cemitérios de anjos se amontoavam nas beiras de estrada, onde famílias inteiras tinham que se saciar com as esmolas que as emergências ofereciam. Essa terra, presidente, orgulha-se por ter sido palco do motim das mulheres, por ter abolido a escravidão antes da Lei Áurea, por ter tido coragem perante a entrada do bando de Lampião, por ser berço do primeiro voto feminino do Brasil. O povo dessa terra seca é um povo persistente, com orgulho.

Houve uma época que a universidade era uma coisa absurda de sonhar para quem vinha do andar de baixo. Os trabalhadores que constroem a base econômica deste país não imaginavam, nem em seus mais belos sonhos, que eles ou seus filhos poderiam um dia adentrar em uma universidade, estudar e, finalmente, segurar aquele diploma, vestir aquela beca.

A última vez em que recebemos a sua visita foi em 2008, quando a UFERSA já tinha três anos de existência. O senhor se lembra de um burburinho na cidade, propagado por aqueles que sempre foram contra um acesso democrático do povo ao ensino superior, de que o presidente viria inaugurar um muro? A sua resposta foi contundente: “Orgulhosamente estou aqui, não para inaugurar um muro, mas para derrubar o muro da vergonha do atraso na educação desse país. Vim aqui para fazer aquilo que os outros, durante décadas, não fizeram”.

Hoje, presidente, “o muro” virou a universidade que tem os melhores índices de aprovação na OAB em todo Brasil. As pesquisas e produção científica são reconhecidas. Abriga mais de 50 cursos de graduação e mais de 20 programas de pós-graduação, distribuídos em Mossoró e nos campi de Pau dos Ferros, Caraúbas e Angicos – essa última, aliás, foi onde Paulo Freire, em 1963, colocou em prática o seu método de alfabetização de adultos. A instituição possui mais de 600 professores dedicados e 9 mil estudantes, que se orgulham de fazer parte da construção de uma educação que se propõe a trazer para essa terra seca desenvolvimento e, acima de tudo, justiça social.

Na universidade, presidente, nós dispomos de salas de aula climatizadas, equipamentos tecnológicos, laboratórios equipados, uma biblioteca com um acervo imenso, acessível inclusive para a comunidade, restaurante e residência universitária, que garantem a permanência de muitos estudantes. Aqui nós estudamos, pesquisamos, fazemos extensão, produzimos ciência, compomos grupos de estudos, praticamos esportes, fazemos amizades, nos divertimos, choramos, discutimos, nos frustramos, nos desesperamos no final de cada semestre e, quando a coisa aperta mesmo, temos acompanhamento de uma equipe de assistência estudantil formada por ótimos profissionais.

Aqui, presidente, é mais que uma escola superior. Para nós, a UFERSA é uma casa, onde nos sentimos seguros e podemos viver nossa plenitude. Temos muito orgulho do muro que foi derrubado e queremos dizer que estamos construindo uma imensa fortaleza no meio dessa terra seca, onde todos caberão, cujo horizonte é a busca da dignidade do nosso povo.

Nós somos eternamente agradecidos porque, com a derrubada do muro da vergonha, uma pedra fundamental foi consolidada pelo senhor e as ferramentas para a construção de um futuro melhor foram dadas à juventude do semiárido. Muito obrigado, sempre. Luiz Inácio.

VIA MOSSORÓ HOJE

Compartilhe aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*