CORRUPÇÃO: Emails mostram que Bolsonaro negociou oficialmente com empresa que denunciou propina de US$ 1 por dose

 

Emails recolhidos pelo jornal Folha de São Paulo mostram que o Ministério da Saúde do governo de Jair Bolsonaro negociou a venda de vacinas com representantes da Davati Medical Supply. Segundo Luiz Paulo Dominguette Pereira, representante da Medical Supply, foi confirmado que houve o recebimento do pedido de propina de US$ 1 por dose em troca de assinar contrato.

 

As mensagens da negociação foram trocadas entre Roberto Ferreira Dias, diretor de Logística do ministério, e Herman Cardenas, que aparece como CEO da empresa, e Cristiano Alberto Carvalho, que se apresenta como procurador dela.

 

Durante a conversa, Cardenas informa da oferta de 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca, citando Luiz Paulo como representante da empresa.

 

Compartilhe aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*