Mundo

Nasa declara 2015 como o ano mais quente da história

A média da temperatura global em 2015 foi a mais alta já registrada desde o início da medição das temperaturas na superfície da Terra, em 1880. A informação foi divulgada hoje (20) pela Nasa e confirmada pela Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, que chegaram a essa conclusão em estudos independentes.

A temperatura média global no ano passado superou o recorde anterior, de 2014, em 0,13 °C. A Nasa informou que o recorde de 2015 acompanha a tendência de aquecimento observada nos últimos anos. Segundo a agência espacial, de 2001 para cá, ocorreram 15 dos 16 anos mais quentes já registrados na história. A temperatura média do planeta subiu 1°C desde o final do século 19, aumento atribuído em grande medida às emissões de dióxido de carbono e outros gases resultantes da atividade humana na atmosfera.

Compartilhe aqui:

Tá chovendo peixe? Chuva de peixes foi registrada na Tailândia

fish-rain-in-phillipines
Milhares de peixes caíram do céu e foram encontrados nas ruas e nos campos próximo a vila.

Uma chuva de peixes foi registrada em uma Vila na Tailândia e assusta moradores. Os moradores de Gollamudi em Andhra Pradesh ficaram surpresos ao ver os peixes caírem do céu junto com a chuva.

Moradores relataram que os peixes eram da espécie Vallaga e que esta espécie é muito rara nesta região. Ainda de acordo com os moradores, os peixes tinham entre 10 a 15 centímetros e caíram do céu junto com a chuva forte. Vale lembrar que no inicio deste ano o mesmo fenômeno aconteceu na Tailândia, nas Filipinas e na Índia.

Ambientalistas do mundo todo, explicam que este fenômeno é causado pelas fortes chuvas e um tornado ou furacão que passou próximo a região, retirando os peixes de algum lago e lançando no ar fazendo com que os peixes chovessem ou caíssem do céu.

“Os peixes não caem do céu, este fenômeno é somente o deslocamento causado pela chuva misturada com vendavais ou furacões. Devido ao vento intenso, a água de rios próximos, canais e tanques de peixes se deslocam, Junto com a água, os peixes e outras espécies marinhas também são deslocadas”, declarou um ambientalista da Tailândia.

Via TV União

Compartilhe aqui:

Só podia ser brasileiro

hqdefault
De acordo com a polícia, o brasileiro estava em “estado de confusão” e foi levado para a ala psiquiátrica de um hospital vizinho.

Um homem tirou a roupa dentro da Basílica de São Pedro, no Vaticano, na última segunda-feira e nesta quarta a imprensa italiana revelou que ele é brasileiro. Segundo o jornal italiano Corriere della Sera, trata-se de um paulista de 44 anos que chegara poucos dias antes a Roma. Após ter superado o forte esquema de segurança na igreja, o indivíduo – que é enfermeiro, mas não teve sua identidade revelada – ficou completamente nu, levando apenas uma mochila nas costas e um par de tênis nos pés.

Sem roupa, ele começou a gritar, até ser contido pela polícia do Vaticano, que o imobilizou. De acordo com a polícia, o brasileiro estava em “estado de confusão” e foi levado para a ala psiquiátrica de um hospital vizinho. Logo após o incidente, o vice-diretor da sala de imprensa da Santa Sé, padre Ciro Benedettini, chegou a dizer que o homem era um “sem-teto”.

Compartilhe aqui:

Mundialmente famosa, a vidente Baba Vanga prevê fatos preocupantes para 2016

20160104195559225388a
Baba Vanga previu acontecimentos históricos como o 11 de setembro, por exemplo, agora a previsão é de que em 2016 a Europa deixe de existir.
Algo natural no início do ano são as previsões. Nada mais comum que apareçam  tarólogos, cartomantes, visionários em geral comentando o que eles preveem para o ano que se inicia.
.
Previsões vão e vem, algumas coerentes outras nem tanto. Mas um dos nomes que ressurge anualmente é o da vidente búlgara, Valengia Pandeva Dimitrova, também conhecida por Baba Vanga, ela que era cega, tinha vários seguidores que continuam mantendo as ideias da visionária viva, disseminando o que apesar de subjetivo parece cada dia mais consistente e ao mesmo tempo contraditório.
.
Ela morreu em 1996, aos 90 anos de idade, mas dentre as suas visões mais famosas está a do 11 de setembro. Segundo o site Metro, os seguidores de Baba Vanga afirmavam que antes mesmo de morrer ela pregava que “os irmãos americanos vão cair depois de ser atacados por aves de aço”.
.
Recentemente, seu nome reapareceu com previsões ainda mais duras de acreditar, mas com uma carga de fator histórico que causa uma reflexão até nos mais incrédulos. Ela teria antevisto uma invasão de extremistas para 2016, e viu que o conflito poderia fazer com que a Europa fosse destruída.

.
Futuro
.
Dentre as futuras previsões estão que: em 2018 a China será finalmente a nova potência mundial. No ano de 2221 a busca aos extraterrestres fará com que os humanos encontrem seres terríveis. Em 4599 a humanidade irá alcançar a imortalidade e quase 520 anos depois disso, acontecerá o fim do mundo.
Compartilhe aqui:

Mundo: Reino Unido faz primeiro ataque aéreo contra Estado Islâmico

Da Agência Brasil – O Reino Unido fez hoje (3) o primeiro ataque aéreo contra o grupo extremista Estado Islâmico, na Síria, horas depois de uma votação parlamentar que aprovou este tipo de operação, informou o Ministério da Defesa.

Quatro aeronaves Tornados, da Força Aérea Real britânica, regressaram da “primeira operação ofensiva na Síria e conduziram ataques”, disse um porta-voz do ministério.

A Câmara dos Comuns aprovou ontem (2) com 397 votos a favor e 223 contra, a participação do Reino Unido nos ataques aéreos contra aquele grupo extremista na Síria.

Compartilhe aqui:

Torre Eiffel na mira do Estado Islâmico

efiel
No vídeo é mostrada uma imagem da Torre Eiffel em queda e um jihadista aparece com o rosto coberto falando em francês.

O grupo terrorista extremista Estado Islâmico divulgou um vídeo direcionado a França e a Europa, apresentando várias ameaças, segundo informa o jornal The Daily News. Os jihadistas advertem o presidente francês, François Hollande, e recorda os ataques realizados em seu país, dizendo que seus filhos que vão a luta voltarão “decapitados, mutilados ou em um caixão.”

Além disso, ao mostrar imagens de um avião da Air France, os terroristas afirmam que os franceses vão pagar o preço, tendo medo de viajar e andar na rua se eles vêem um muçulmano. “Nunca mais vão se sentir seguros”, acrescentam.

Em seguida é mostrada uma imagem da Torre Eiffel em queda e um jihadista aparece com o rosto coberto falando em francês. O terrorista diz que se sente orgulhoso pelos ataques provocados por “seus irmãos” em Paris e exorta os muçulmanos franceses para ver a força militar enviada pela França para matar famílias muçulmanas.

Consequentemente, o homem chama os franceses de “terroristas”, alegando que são eles que fazem a guerra. Em sua última mensagem, o jihadista promete que os ataques serão “piores do que os de 11 de setembro” e em breve será a vitória de Allah.

Compartilhe aqui:

Guerra: Obama promete ‘destruir Estado Islâmico’ e pede ajuda da Rússia

obama_malasia_is
Moscou deveria concentrar ação militar em alvos da rede terrorista, sugeriu. Presidente pede a Putin para apoiar transição síria com renúncia de Assad.

O presidente do Estados Unidos, Barack Obama, disse neste domingo (22) que o país e seus aliados não cederão na luta para combater os extremistas islâmicos e que vão caçar seus líderes e cortar o financiamento do grupo.

“Destruir (o Estado Islâmico) não é apenas uma meta realista”, disse Obama em entrevista coletiva após uma reunião de líderes asiáticos na Malásia. “Vamos tomar de volta terras onde eles estão atualmente, retirar o seu financiamento, caçar sua liderança, desmantelar as suas redes, linhas de abastecimento e nós vamos destruí-los.

Obama disse que “seria útil” se a Rússia direcionasse seu foco sobre o combate ao Estado Islâmico e que esperava que Moscou aceitasse uma transição de liderança na Síria que significasse seu presidente, Bashar al-Assad, deixar o cargo.

G1

Compartilhe aqui:

Conselho de Segurança da ONU autoriza ‘todas as medidas necessárias’ contra EI

alx_homenagem-paris-ataques-atentados-20151118-0006_original
Estado Islâmico “constitui uma ameaça global e sem precedentes à paz e à segurança internacional”, diz o texto, endossado 15 membros do conselho.

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas aprovou nesta sexta-feira uma resolução que autoriza “todas as medidas necessárias” no combate ao grupo Estado Islâmico (EI), uma semana após os atentados que deixaram 130 mortos em Paris. O texto pede aos governos que “tomem todas as medidas necessárias, de acordo com as leis internacionais, e em particular com a Carta da ONU” e os insta a “redobrar esforços e coordenar suas iniciativas a fim de prevenir e de frear os atos terroristas cometidos especificamente pelo EI, assim como por outros grupos extremistas associados à Al Qaeda”.

Os 15 membros do Conselho de Segurança endossaram de forma unânime o texto. Segundo a resolução do Conselho de Segurança, o Estado Islâmico “constitui uma ameaça global e sem precedentes à paz e à segurança internacional”.

Compartilhe aqui:

O monstro! El-niño de 2016 será catastrófico para o planeta, alertam meteorologistas

gonzalo-iss-oct16
O maior problema recai no fato de as condições meteorológicas do planeta terem se alterado por causa da mudança climática e as condições não são as mesmas de uma década e meia atrás.

Um alerta emitido informa que o El-niño piorará demais em 3 meses, a Organização Mundial da Meteorologia, pediu que as medidas de prevenção implantadas em países aumentem. Habitualmente, os episódios do El Niño se intensificam no final do ano e alcançam a fase máxima entre outubro e janeiro, as vezes eles persistem até o primeiro trimestre antes de começar a perderem força.

Em agosto de 2015, as temperaturas da superfície do mar já chegaram a atingir 1,3 e 2 graus acima da média, superando em 1 grau o nível habitual do El Niño. Estimativas apontam que, no restante do ano, a temperatura da superfície da água do mar irá superar a temperatura normal em 2 graus centígrados, por isso a atual passagem do El Niño estará entre as três mais fortes registradas desde 1950.

O maior problema recai no fato de as condições meteorológicas do planeta terem se alterado por causa da mudança climática e as condições não são as mesmas de uma década e meia atrás: tendência geral para um aumento da temperatura do oceano, derretimento das geleiras do Ártico e diminuição de mais de 1 milhão de quilômetros quadrados da camada de neve no hemisfério norte.

A OMM teme que a interação entre o aquecimento global e o fenômeno possam ter efeitos desconhecidos e muito prejudiciais. Neste ano, o El Niño contribuiu para uma grande seca na América Central e acredita-se que em partes da América do Sul, especialmente no Equador e no Peru, possa provocar os mesmos desastres que no último grande episódio entre 1997-1998.criar blog

Compartilhe aqui:

Polícia alemã esvazia sala de espetáculos após cancelar jogo de futebol

Police officers puts a security tape outside the HDI Arena after the friendly football match Germany vs the Netherlands was called off for 'security reasons' in Hanover on November 17, 2015.  The football match was meant as a "symbol of freedom" after the Paris attacks and was to be attended by Chancellor Angela Merkel.  AFP PHOTO / DPA / JULIAN STRATENSCHULTE +++ GERMANY OUT
Medida foi tomada após a polícia cancelar o jogo amistoso entre as seleções da Alemanha e da Holanda por motivos de segurança.

A polícia alemã esvaziou nesta terça-feira, 17, uma sala de espetáculos de Hanover, depois de ter decidido cancelar o jogo amistoso entre as seleções da Alemanha e da Holanda por motivos de segurança, menos de duas horas antes do início da partida.

A sala de espetáculos TUI Arena, com capacidade para 14 mil pessoas, deveria receber na noite desta terça um concerto da banda alemã The Sohne Mannheims.

A medida foi tomada pouco depois de terem sido detectados “indícios concretos” de um ataque terrorista com explosivos no estádio IDH Arena.

Em declarações à imprensa, o chefe da polícia de Hanover, Wolker Kluwe, assegurou que havia “indícios concretos” de um ataque terrorista para justificar o cancelamento do jogo de futebol.

A partida seria disputada quatro dias depois dos ataques terroristas em Paris, em meio a um forte esquema de segurança e teria a presença da chanceler federal alemã, Angela Merkel, e vários ministros alemães, entre eles o ministro do Interior, Thomas de Maizière, e o vice-chanceler, Sigmar Gabriel. A polícia pediu às pessoas para regressarem às suas casas e evitarem “grandes concentrações”.

Via O Povo

Compartilhe aqui:

Em uma série de 20 bombardeios, a França matou mais de uma centena de pessoas na Síria, incluindo inocentes e crianças

franca-respondeu-em-dois-dias-ao-massacre_498381
Igual ao Estado Islâmico: França responde e mata dezenas de inocentes e crianças indefesas.

Em um dos assuntos virais nesse momento nas redes sociais, o bombardeamento realizado por França no último dia 15 de novembro, às instalações do Estado Islâmico na Síria teria matado muitos inocentes civis, incluindo crianças, que morreram com as bombas.

Segundo informa a imprensa internacional, os 20 mísseis lançados ontem pelos militares franceses mataram pelo menos 130 pessoas, número muito parecido à quantidade de vítimas confirmadas no massacre em Paris na passada sexta-feira, realizado pelo Estado Islâmico. Em uma verdadeira guerra, milhões de pessoas temem que esses ataques podem ser o início de uma guerra sangrenta.

Via: Blastingnews

Compartilhe aqui:

França realiza novos ataques em reduto do Estado Islâmico

4811380_6_8d64_un-rafale-de-l-armee-de-l-air-francaise-est_98333f71c37c976f77bfc7c5685a9d0b
A ofensiva, iniciada às 22h30m de segunda-feira (horário de Brasília), foi integrada por 10 caças – Rafale e Mirage 2000 – que partiram dos Emirados Árabes Unidos e da Jordânia.

Do Globo – Aviões de combate franceses realizaram na noite de segunda-feira e na madrugada desta terça-feira (horário local) novos ataques na Síria, destruindo os centros de comando e recrutamento de de extremistas em Raqqa, reduto do Estado Islâmico, informou o ministério da Defesa da França. A ofensiva, iniciada às 22h30m de segunda-feira (horário de Brasília), foi integrada por 10 caças – Rafale e Mirage 2000 – que partiram dos Emirados Árabes Unidos e da Jordânia, que lançaram 16 bombas, uma missão semelhante à de domingo à noite.

O exército francês conduziu pela segunda vez em 24 horas um ataque aéreo contra o Estado Islâmico em Raqqa, na Síria”, afirma o ministério em um comunicado. Ambos objetivos foram alcançados e destruídos simultaneamente. O ataque, que aconteceu em coordenação com as forças americanas, teve como alvos locais identificados durante missões de reconhecimento realizadas anteriormente pela França”, acrescenta o comunicado. A aviação francesa atua desde setembro contra o EI na Síria.

Compartilhe aqui:

Polícia identifica mentor dos atentados em Paris

abdel-209x250

As polícias da Bélgica e da França identificaram nesta segunda-feira o suspeito de estar por trás dos ataques terroristas de Paris, que deixaram 129 mortos. Trata-se de Abdelhamid Abaaoud, de 27 anos, nascido em Molenbeek, subúrbio de Bruxelas, na Bélgica. Ele teria planejado e financiado os atos e estaria atualmente na Síria. À agência Reuters, um oficial francês afirmou que o suspeito tem origem marroquina e é acusado de envolvimento com outros atentados na Europa, como a tentativa de um massacre no trem Thalys que fazia o trajeto entre Amsterdã e Paris, em agosto deste ano.

Segundo a Veja, Abaaoud é considerado uma das figuras midiáticas mais importantes entre os jihadistas belgas por sua atividade em redes sociais. Em um vídeo publicado na internet em 2014, ele diz que reza “para que Alá extermine aqueles que se opõem a ele, seus soldados e admiradores”. O suspeito é tido pelos investigadores, segundo o Le Monde, como alguém próximo a Salah Abdeslam – atualmente foragido e irmão do homem-bomba que se explodiu no bar Comptoir Voltaire, na noite de sexta.

Compartilhe aqui:

Guerra: França ataca Estado Islâmico na Síria

ng5176180
Aviões franceses largaram, este domingo, 20 bombas no reduto do autoproclamado Estado Islâmico em Raqa, no leste da Síria, destruindo um posto de comando e um campo de treino, anunciou o ministro da Defesa francês.

“O primeiro objetivo destruído era utilizado pelo DAESH (sigla árabe do auto proclamado Estado Islâmico) como posto de comando, centro de recrutamento jiadista e depósito de armas e munições. O segundo objetivo era um campo de treino terrorista”, refere o ministro num comunicado citado pela Agência France Presse.

Doze aparelhos, entre estes dez caças, partiram ao mesmo tempo dos Emirados Árabes Unidos e da Jordânia e largaram 20 bombas.

“Planeado em locais previamente identificados em missões de reconhecimento realizadas por França, esta operação foi conduzida em coordenação com as forças norte-americanas”, lê-se no comunicado.

O autoproclamado Estado Islâmico reivindicou os atentados de sexta-feira em Paris, que provocaram pelo menos 129 mortos e 350 feridos.

“É um ato de guerra cometido por um exército terrorista, o DAESH, um exército jiadista”, afirmou o presidente francês, François Hollande, advertindo que o seu país seria “implacável” em todas as frentes, “tanto no interior como no exterior”.

Via Jornal de Notícias

Compartilhe aqui:

França: Terrorista identificado é lusodescendente

ng5173040
O único dos autores dos ataques de Paris identificado pela polícia até ao momento, Ismael Omar Mostefai, era filho de uma portuguesa e de um argelino, noticiou este domingo o “New York Times”.

Mostefai, identificado pela polícia a partir das impressões digitais, foi um dos três atacantes que se fizeram explodir na sala de concertos Bataclan, onde morreram 89 pessoas.

Segundo o jornal norte-americano, Mostefai viveu com os pais perto de Chartres e o presidente da câmara local, Jean-Pierre Gorges, identificou-o depois de a polícia divulgar o nome.

“Viveu aqui com os pais, num bairro mesmo à saída de Chartres”, disse um vizinho ao “New York Times”. “Era uma família normal, como toda a gente”, garante ainda o vizinho.

Ismael Mostefai era o terceiro filho num total de cinco irmãos e trabalhava numa padaria. “Brincava com os meus filhos”, disse ainda este vizinho, que não se quis identificar.

Nas memórias desta pessoa que conviveu com o agora conhecido terrorista, Ismael era uma jovem normal. “Nunca falou sobre religião. Era normal. Tinha alegria de viver e ria-se muito”. A mudança aconteceu em 2010, mas ninguém percebeu o que estava a acontecer com o lusodescendente.

Via Jornal de Notícias

Compartilhe aqui:

Dilma: ‘Barbárie’ do ‘Estado Islâmico’ precisa ser combatida

15nov2015---dilma-rousseff-cumprimenta-o-presidente-americano-barack-obama-ao-se-preparem-para-foto-em-grupo-dos-lideres-do-g20-neste-domingo-1447593056446_615x300
A noite de terror em Paris na última sexta-feira alterou a dinâmica da reunião do G20, o grupo das maiores nações ricas e em desenvolvimento, que ocorre até amanhã em Antália, na costa mediterrânea da Turquia.

A presidente Dilma Rousseff usou discurso na manhã deste domingo (15) em reunião do grupo dos Brics, na Turquia, para condenar a “barbárie da organização terrorista Estado Islâmico” nos ataques em Paris.

“Expresso o meu mais veemente repúdio, que é também o de todo o povo brasileiro, aos atos de barbárie praticados pela organização terrorista ‘Estado Islâmico’ que levaram mortes e sofrimento a centenas de pessoas de várias nacionalidades em Paris”, disse a presidente durante o encontro em Antália que antecedeu a cúpula do G20.

Embora todos os líderes dos Brics, grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, tenham mencionado os atentados na França, Dilma foi a única a citar nominalmente a organização que assumiu a autoria dos ataques.

A presidente externou “integral solidariedade” ao povo francês e ao presidente François Hollande, que cancelou participação no G20 após os atentados. “Essas atrocidades tornam ainda mais urgente uma ação conjunta de toda a comunidade internacional no combate sem tréguas ao terrorismo.”

A noite de terror em Paris na última sexta-feira alterou a dinâmica da reunião do G20, o grupo das maiores nações ricas e em desenvolvimento, que ocorre até amanhã em Antália, na costa mediterrânea da Turquia.

O tema já estava previsto no cardápio de discussão política dos líderes, ao lado da crise mais grave de refugiados desde a 2ª Guerra Mundial, mas assumiu nova relevância – o que já ficou claro na reunião dos Brics, que ocorreu pela manhã, antes do início oficial das atividades da cúpula do G20.

Os líderes dos Brics também citaram a queda no Egito, no mês passado, do avião da companhia aérea russa Metrojet, episódio que deixou 224 mortos e envolve forte suspeita de que a aeronave teria sido derrubada pela detonação de uma bomba colocada em seu interior, e as explosões de outubro em Ancara, capital turca, que mataram mais de cem pessoas.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, definiu o terrorismo como “mal global” e pediu ação conjunta e “em conformidade” com princípios da ONU (Organização das Nações Unidas).

“A necessidade de esforço global contra o terrorismo nunca foi tão urgente como agora”, disse o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi. A Índia assumirá a presidência de turno do grupo dos Brics em 2016 – neste ano a tarefa coube à Rússia.

Foi do presidente da África do Sul, Jacob Zuma, a manifestação política mais forte da reunião, ao defender que refugiados não sejam responsabilizados pelos crimes na França. “Os refugiados vão atrás de paz e de uma vida melhor. Não devem ser tachados como terroristas.”

O presidente da China, Xi Jiaping, dedicou “menção especial” ao acidente aéreo no Egito e se disse “chocado” pelos ataques em Paris.

Em comunicado oficial após a reunião, o grupo dos Brics reafirmou “apoio ao povo e ao governo da França e aos esforços para levar os responsáveis à Justiça”.

No front econômico, os Brics concordaram que a economia global “ainda está em risco” e que a recuperação “não é sustentável”. “Desafios geopolíticos, incluindo a politização das relações econômicas e a introdução de sanções econômicas unilaterais, continuam prejudicando as perspectivas futuras de crescimento econômico”, diz o comunicado oficial.

G20

Após a reunião dos Brics, os líderes seguiram para outro hotel da região de Belek, cidade turística vizinha a Antália, para a abertura oficial da cúpula do G20. Os líderes foram recebidos pelo presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, e seguiram para um almoço de trabalho.

À tarde haverá uma sessão de trabalho sobre desenvolvimento e clima, e à noite, uma recepção e um jantar oferecidos pelo governo turco – quando espera-se que os líderes discutam temas políticos, como terrorismo e crise dos refugiados.

O comunicado final da cúpula deverá seguir o exemplo do grupo dos Brics e reforçar o compromisso político de combate ao terrorismo.

Enquanto o consenso nesse sentido já estava garantido, as principais pendências de última hora nas conversas diplomáticas se referiam à questão climática. Havia dificuldade, na noite de sábado, em encontrar um tom duro, que reforçasse a importância de um acordo na Conferência Climática de Paris, que começa no final do mês, mas sem avançar demais sobre detalhes polêmicos inerentes à negociação.

O comunicado final da reunião dos Brics citou o tema ao manifestar desejo de “resultado exitoso” na conferência e o compromisso de que um eventual acordo tenha força jurídica para ser aplicado por todos os países envolvidos.

Compartilhe aqui:

“EUA não podem se colocar como vítima dos atentados. São vitimários do mundo”, diz Eric Nepomuceno, na Fliporto

20151114180007227170i
Diferente do Holocausto, quando a gente não sabia o que estava acontecendo, hoje em dia, pelas redes sociais, acompanhamos tudo em tempo real.

Os atentados ocorridos na França, nesta sexta-feira, também foram pauta de debate na Fliporto, que ocorre neste fim de semana, em Olinda. Na mesa com Eric Nepomuceno e Luize Valente e mediação de Mona Dorf, cujo tema era Passado presente. Glórias e mazelas da memória e da história, foi inevitável trazer o assunto à tona.

“Diferente do Holocausto, quando a gente não sabia o que estava acontecendo, hoje em dia, pelas redes sociais, acompanhamos tudo em tempo real. Recebíamos a notícia ontem enquanto a Fliporto iniciava. Acompamos o que o Estado Islâmico está fazendo e, neste momento, as pessoas não estão saindo de casa, estão limitadas no seu direito de ir e vir. Ao mesmo tempo, há a questão da grande migração de refugiados sírios, africanos… Então saber como essas memórias serão contadas”, provocou Mona Dorf.

Luize Valente destacou o choque pelas notícias vindas da França pelo fato de que Paris é uma cidade que as pessoas sempre pensam que poderiam estar lá no momento dos ataques. Lembrou que de 2000 a 2015 houve 15 conflitos armados ao redor do mundo, envolvendo vários países e que a questão da síria se arrasta por quatro anos, tendo se intensificados nos últimos dois.
.
“Em 2001 era a Al Qaeda, ontem, o Estado Islâmico. Vemos um crescimento do movimento terrorista e o que me preocupa é que não há o que ser feito. Intervir na Síria? Em todos os conflitos, vemos que não dá em nada, só aumenta a violência, como ocorreu no Afeganistão e no Iraque”, pontuou.
.
Já Eric Nepomuceno, em uma rápida fala, alertou que os Estados Unidos não podem se colocar como vítimas dos atentados, pois “eles são vitimários do mundo”, em menção a outros conflitos liderados pelos EUA.
.
Via Diário de Pernanbuco
Compartilhe aqui:

Guerra: Estado Islâmico ameaça agora Londres, Roma e Washington

alvosIE
Guerra: Depois de atacar a França o Estado Islâmico ameaça agora Londres, Roma e Washington

Em mensagem divulgada na rede social Twitter, simpatizantes do grupo extremista Estado Islâmico afirmaram que os próximos alvos de ataques terroristas serão Londres, Roma e Washington. A segurança dos Estados Unidos está reforçada desde o conhecimento dos atentados que aconteceram na França.

O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, no entanto, diz que a Itália não recebeu nenhuma ameaça formal, mas que a Itália é um país forte que derrotou o terrorismo interno e os ataques da máfia. “Venceremos também este desafio”, disse ele Segundo ele, esse tipo de ameaça foi vista durante todo o ano. “Este desafio durará anos, mas será destruído se a Itália permanecer unida”.

Compartilhe aqui:

Autoridades divulgam novo balanço: ataques em Paris têm 129 mortos e 352 feridos

Balanço divulgado agora há pouco pelas autoridades francesas informa que os atentados de sexta-feira em Paris fizeram 129 mortos e 352 feridos, 99 dos quais estão em estado grave. O balanço foi divulgado em entrevista coletiva pele procurador de Paris, François Molins, que acrescentou que “sete terroristas morreram durante a sua ação criminosa”, seis dos quais homens-bomba. Um deles já foi “formalmente identificado”, disseram as autoridades.

As primeiras conclusões da investigação sugerem que “pelo menos três equipes” de terroristas perpetraram os atentados. Eles usaram vários veículos, um dos quais com placa da Bélgica e alugado por um francês. Em dos ataques, o casa de shows Bataclan, onde morreram pelo menos 89 pessoas, os terroristas gritaram frases relativas à Síria e ao Iraque.

Compartilhe aqui:

Hamas e Jihad Islâmica condenam ataques do Estado Islâmico em Paris

Os movimentos palestinos Hamas, no poder na Faixa de Gaza, e Jihad Islâmica condenaram hoje (14) os atentados de ontem (13) à noite em Paris. Os ataques foram reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico. Bassem Naim, chefe do conselho para as relações internacionais do Hamas, condenou os “atos de agressão e barbárie” e manifestou a expectativa da França poder regressar “à paz e à estabilidade”.

Nafez Azzam, membro da Comissão Política da Jihad Islâmica, condenou um “crime contra inocentes” e uma “mensagem de ódio”, lembrando que “o Islã recusa matanças indiscriminadas”. A Jihad Islâmica tem como objetivo a criação de um Estado palestino islâmico e a destruição de Israel e é baseada na capital da Síria, Damasco.

Tanto o Hamas como a Jihad Islâmica são considerados organizações terroristas por Israel, União Europeia e Estados Unidos e têm sido frequentemente comparados pelo primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, ao Estado Islâmico.

Compartilhe aqui: