Bebianno diz que Carlos Bolsonaro comanda um “gabinete de ódio”, no Planalto com o objetivo de disparar fake news

Gustavo Bebianno, ex-ministro da Secretaria Geral da Presidência, acusou o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho de Jair Bolsonaro, de tentar montar uma espécie de Agência Brasileira de Inteligência (Abin) paralela nas dependências do Planalto. Ainda segundo ele, a estrutura idealizada por Carlos Bolsonaro seria empregada na elaboração de dossiês contra adversários.

“Um belo dia o Carlos Bolsonaro aparece com um nome de um delegado federal e três agentes que seriam uma Abin paralela. Isso porque ele não confiava na Abin”, disse Bebianno durante entrevista ao programa Roda Viva, exibido nesta segunda-feira (2).

“O general Heleno (chefe do Gabinete de Segurança Institucional) foi chamado. Ficou preocupado. Mas ele não é de confronto e o assunto acabou comigo e o general Santos Cruz (Carlos Alberto dos Santos Cruz, também demitido). Nós aconselhamos o presidente a não fazer aquilo porque também seria motivo de impeachment. Eu não sei se isso foi instalado porque depois eu acabei saindo do governo”, disse o ex-ministro em seguida.

Ainda segundo Bebianno, Carlso Bolsonaro comanda  um “gabinete de ódio”, nas dependências do Planalto e que teria como objetivo de elaborar e disparar fake news contra opositores e adversários políticos do atual governo.

“Eu disse ao presidente que as notícias falsas não podiam estar dentro do Planalto porque poderiam dar em impeachment. Mas a pressão que o Carlos faz é tão grande que o pai não consegue se contrapor ao filho. É como aquela criança que quer um presente no shopping, esperneia e o pai não tem pulso para dizer não”, disparou.

Roda Viva – Tv Cultura

Compartilhe aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*