16/05/2020
Por Edilson Silva em Mundo, Saúde

“Liga Anti-Máscara” protestou contra medidas sanitárias na pandemia de gripe espanhola entre 1918 e 1919

Assim como na atual pandemia de COVID-19, muita gente se recusou a seguir orientações de autoridades sanitárias para evitar a propagação da gripe espanhola entre 1918 e 1919. Em São Francisco, nos Estados Unidos, surgiu até mesmo uma “Liga Anti-Máscara”. Os adeptos do movimento não queriam usar o acessório de forma obrigatória, pois alegavam que isso violaria seus direitos constitucionais.

O primeiro caso de gripe espanhola em São Francisco foi registrado em setembro de 1918. De acordo com relatos da época, as autoridades da cidade demoraram a agir para conter a pandemia. Somente três semanas após o primeiro diagnóstico é que foram decretadas medidas como o fechamento de escolas de locais de lazer, além da proibição da aglomeração de pessoas. Naquele momento a cidade já registrava mais de 3,7 mil doentes e 70 mortos.

Em outubro daquele ano, autoridades sanitárias da cidade determinaram o uso obrigatório de máscaras. Quem desobedecesse a medida, podia ser preso ou multado. Estima-se que cerca de 80% da população da cidade tenha cumprido a ordem após as primeiras semanas de vigência da determinação. Mas, mesmo com o bom índice de adesão, centenas de pessoas foram detidas por desobedecer a medida.

No mês seguinte, houve um relaxamento precipitado das restrições ao comércio na cidade. Restaurantes, hotéis e casas de espetáculos voltaram a funcionar, reunindo grande público. O uso das máscaras continuava a ser obrigatório, mas muita gente passou a ignorar a determinação.

Em 21 de novembro, foi revogada a obrigatoriedade do uso do acessório na cidade. Para comemorar, uma multidão arrancou as máscaras do rosto, jogando-as no chão. Depois disso, o número de casos de gripe espanhola voltou a crescer. Após duas semanas, o prefeito de São Francisco pediu que as pessoas voltassem a usar máscaras de forma voluntária. Como não havia mais obrigatoriedade, estima-se que apenas 10% dos habitantes tenham aderido à medida.

Com o número de casos crescendo, em janeiro de 1919 a obrigatoriedade foi novamente instituída em São Francisco. Naquele momento, a medida foi recebida com resistência. Foi quando surgiu a Liga Anti-Máscara. Um protesto do grupo no final do mesmo mês chegou a reunir mais de duas mil pessoas. Uma semana após a manifestação, a medida foi novamente revogada. A cidade registrou uma das mais altas taxas per capita de gripe espanhola nos Estados Unidos. Foram 45 mil infectados e mais de 3 mil mortos.

Fonte: BBC Brasil



0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Facebook


Twitter