24/03/2017
Por Edilson Silva em Concursos

Prefeitura de Lajes – RN divulga Processo Seletivo com 10 vagas

Profissionais com nível superior serão selecionados por meio de Processo Seletivo aberto pela Prefeitura de Lajes – RN, para jornadas de 20 a 40h semanais o salários são de R$ 1.700,00 a R$ 3.000,00.

As 10 oportunidades são destinadas as áreas da Saúde, Educação, Social e Inspeção, nos seguintes cargos: Assistente Social (2); Cirurgião Dentista (2); Farmacêutico Bioquímico – NASF (1); Fonoaudiólogo (1); Médico Veterinário (1); Professor (1); Psicólogo (1); e Psicólogo – NASF (1).

O interessado deverá realizar a inscrição exclusivamente na sede da Prefeitura Municipal de Lajes, situada a Rua Ramiro Pereira, nº 17 – Centro, até o dia 28 de março de 2017, de 8h as 13h.

A seleção dos inscritos será constituída de avaliação curricular referente aos últimos dez anos de atividade do candidato, prevista para o dia 29 de março de 2017 e Entrevista prevista para o dia 04 de abril de 2017.


24/03/2017
Por Edilson Silva em Política

Governo publica novo decreto de emergência por causa da seca em 153 cidades

Em decreto publicado nesta quinta-feira (23), no Diário Oficial do Estado, o Governador Robinson Faria reconheceu em situação de emergência 153 municípios do Rio Grande do Norte em virtude dos efeitos da seca no interior do estado. O decreto tem validade de 180 dias e leva em consideração análises técnicas das áreas do Governo que monitoram a questão da Segurança Hídrica no RN.

Esta é a 8ª vez consecutiva que o governo toma a medida, que tem como objetivo facilitar o trâmite dos processos que envolvem obras e serviços para minimizar os efeitos da estiagem, considerada a maior dos últimos 100 anos.

O decreto é importante também para que o estado continue captando recursos do Governo Federal. Somente em 2017, já foram garantidos pelo Ministério da Integração Nacional, para continuidade da Operação Vertente, que fornece água potável à população através de carros-pipa, R$ 12,7 milhões. Também já estão assegurados para o Estado, via Ministério, R$ 88 milhões para a Adutora Afonso Bezerra – Pendências, e para a mudança de captação da Adutora de Jerônimo Rosado e Sertão Central Cabugi.

Segundo estimativa feita pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (SAPE), o prejuízo anual gerado pela estiagem na economia do estado gira em torno de R$ 4 bilhões. Apenas na agricultura, se comparados os anos de 2016 e 2014, a área colhida de feijão foi reduzida em 49%, a de milho caiu 64% e a de sorgo sofreu queda de 79%.

A equipe de Segurança Hídrica que monitora as ações de resposta à emergência é composta, além da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil, pela Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMARH), Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (SAPE), Companhia de Águas e Esgotos do RN (CAERN), e pelo Instituto de Gestão das Águas do Estado do Rio Grande do Norte (IGARN).

Chuvas

Mesmo com as fortes chuvas que caíram nos primeiros três meses do ano, dados do Instituto de Gestão de Águas do RN (IGARN) mostram que 57% dos açudes e barragens do RN ainda estão em estado crítico. Dos 47 reservatórios, 12 estão secos e 15 estão no volume morto, dificultando o abastecimento da população, o que justificaria a manutenção do estado de emergência.

“A chuva no Estado ainda não foi capaz de elevar o nível dos mananciais, o que não nos afasta do desastre da seca neste momento, assim, precisamos dar continuidade às ações para garantir a situação de convivência do homem no campo”, disse o coordenador da Defesa Civil Estadual, coronel Elizeu Dantas.
 
Operação Vertente

Com o objetivo de abastecer com água potável cidades que estavam em situação de colapso, o Governo lançou, em setembro de 2016, a Operação Vertente. Através de caminhões-pipa, cerca de 110 mil pessoas das regiões Oeste e Seridó já foram beneficiadas com água potável.

Os caminhões possuem sistema de georreferenciamento, e tem seus percursos monitorados desde os mananciais de captação de água, até sua entrega aos moradores, direto do Centro Administrativo, em Natal.

Agora, o Governo está em fase de implementação da Operação Vertente II, que deve abastecer, inicialmente, 19 cidades, alcançando cerca de  mil pessoas.


24/03/2017
Por Edilson Silva em Brasil, Política

Sindicato cobra retirada de rádios e TVs das mãos de políticos

Fazer prevalecer a Constituição para que parlamentares não tenham concessões ou permissões de emissoras de rádio e TV. Exigir desses veículos de comunicação maior compromisso com a cidadania, sob pena de perder seus direitos de transmissão. Essas são algumas das sugestões do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal (SJPDF) para aperfeiçoar o papel dos meios de comunicação na formação política da sociedade.

Um dos coordenadores do SJPDF, Wanderlei Pozzembom defende o fortalecimento da comunicação pública por meio de ações de movimentos sociais. Para ele, o controle dos grupos de mídia por políticos representa uma apropriação indevida das concessões públicas. Para o sindicalista, é preciso aumentar a pressão sobre o Congresso e o Judiciário para que esse tipo de distorção seja revista e a comunicação seja, de fato, democratizada.

Entre os parlamentares apontados pelo MPF como donos de emissoras estão os senadores Aécio Neves (PSDB-MG), Fernando Collor (PTB-AL) e José Agripino (DEM-RN), três dos nomes mais conhecidos do Senado, e deputados como José Sarney Filho (PV-MA), atual ministro do Meio Ambiente, e Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), membro de uma família que se perpetua há mais de dois séculos no Congresso, como este site mostrou em abril de 2015.

Caso a demanda de Temer seja acatada pelo conjunto do Supremo, todos eles poderão explorar meios de comunicação como proprietários livremente, com o poder de decidir que tipo de material irá ao ar nas respectivas emissoras. O processo é relatado no Supremo pela ministra Rosa Weber.


23/03/2017
Por Edilson Silva em Jucurutu

Prefeitura de Jucurutu abre inscrições para SCFV – Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos

A Prefeitura de Jucurutu, através da Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS), informa que estão abertas as inscrições para o SCFV (Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos). O principal objetivo desse serviço é desenvolver atividades voltadas para crianças e adolescentes residentes no município.

Crianças a partir dos 06 anos até a idade máxima de 17 anos podem participar do SCFV – Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos.

Serão realizadas várias oficinas, como de dança, capoeira, convívio social, música, esporte e lazer. Os encontros serão realizados no CRAS 02, conjunto Abraão Lopes, Bairro Freitas, próximo a Unidade Básica de Saúde. Os dias dos encontros serão de segunda a quinta-feira nos horários das 7:30 as 10:30 e das 13:30 as 16:30 horas.

Documentos necessários para cadastrar no SCFV: RG e CPF da criança ou adolescente, RG e CPF dos pais ou responsáveis, registro de nascimento da criança ou adolescente, foto 3 x 4 da criança/adolescente, declaração escolar, comprovante de residência (papel de água ou de luz), cartão do bolsa família (caso tenha).

Os cadastros serão realizados no CRAS – Casa da Família nessa sexta-feira a partir das 07h pela manhã e às 13h30min. à tarde.


23/03/2017
Por Edilson Silva em Policial, Política

Grampos da Operação Carne Fraca em poder de Janot indicam ação de deputados do PMDB

Diálogos interceptados pela Operação Carne Fraca mostram a ligação de parlamentares do PMDB com o ex-superintendente do Ministério da Agricultura no Paraná Daniel Gonçalves Filho, apontado pela Polícia Federal como líder do esquema criminoso, e com fiscais de outros Estados. As interceptações foram obtidas e divulgadas pelo jornal O Estado de S. Paulo. Segundo revelou o jornal, os resultados dos grampos foram enviados em novembro do ano passado pela Procuradoria da República no Paraná ao procurador-geral da República Rodrigo Janot.

Em abril de 2016, a chefe do Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Animal, Maria do Rocio, é informada pelo veterinário da Seara Flavio Cassou que Daniel Gonçalves havia sido exonerado por 90 dias, após um procedimento administrativo disciplinar do Ministério. Maria do Rocio afirma que o deputado Sérgio Souza (PMDB-PR) “falou que ia segurar, segurar, segurar. Não conseguiu, então”. Ao que Flavio comenta: “Eu tenho a impressão que a pressão é tirar do PMDB os cargos, por que saiu o de Tocantins, saiu Minas, saiu Goiás, saiu o de São Paulo. Saiu Paraná”.  Na época, a Câmara dos Deputados estava perto de votar o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), que foi aprovado no dia 17 de abril daquele ano.

Em conversa ocorrida em 12 de abril, Gil Bueno de Magalhães conversa com o assessor do deputado João Arruda (PMDB-PR), Heuler Martins, sobre a exoneração de Daniel. O assessor do deputado relata que está até “comemorando” a saída de Daniel, sem explicar o motivo. Gil, por sua vez, demonstra preocupação com a possibilidade de o sucessor do fiscal ser um “xiita”, expressão usada para fiscais que não entravam no esquema. Gil comenta: “Agora tinha que ver com o Arruda quem que eles vão colocar no lugar dele ali para não vir gente traíra aí, viu?” Para a Polícia Federal, o contexto da conversá é “ao que tudo indica, político, não criminoso”, aponta o delegado William Marinho.

Em outra conversa, do dia 11 de abril, Gil afirmar a um interlocutor que representa a Cooperativa Agroindustrial Castrolanda, em Castro (PR), que o deputado Sérgio Souza “recebeu muito dinheiro do suspenso”, em referência a Daniel Gonçalves.

Em coletiva após a deflagração da operação, o delegado federal Maurício Moscardi Grillo, que conduz a investigação, afirmou que há suspeitas de que as propinas pagas no esquema teriam abastecido o PMDB e o PP. “Dentro da investigação ficava bem claro que uma parte do dinheiro da propina era, sim, revertido para partido político. Caracteristicamente, já foi falado ao longo da investigação dois partidos que ficavam claro: o PP e o PMDB”, afirmou.

À reportagem de O Estado de S. Paulo, a assessoria do PMDB respondeu: “O PMDB não autoriza ninguém a falar em nome do partido e está à disposição da justiça para qualquer esclarecimento”.


23/03/2017
Por Edilson Silva em Brasil

Efeitos da terceirização: salários mais baixos, mais acidentes e menos direitos

O Projeto de Lei 4.302/1998, que permite a terceirização de todas as atividades das empresas em todos os setores produtivos, previsto para ser votado na Câmara dos Deputados, deve trazer inúmeros impactos negativos no mercado de trabalho: redução dos salários, enfraquecimento da Previdência, perda de direitos como aviso-prévio e multa de 40% nos casos de demissão sem justa-causa, além de aumento do número de acidentes. A avaliação é do presidente da Associação Latino-americana de Juízes do Trabalho (ALJT), Hugo Melo Filho, que nesta segunda feira (20) participou audiência pública na Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado.


23/03/2017
Por Edilson Silva em Parelhas, Tempo

Chuva de 200 milímetros foi registrada na Zona Rural de Parelhas

A zona rural de Parelhas recebeu ótimas precipitações de chuva nas últimas horas. A maior delas foi no Sítio Maracujá com 200 milímetros. O açude da comunidade transbordou, e como não suportou o volume d’água foi destruído. Outros registros: Sítio Cachoeira (70mm), Sítio Gameio (20mm), Povoado Joazeiro (120mm), Povoado Santo Antônio da Cobra (65mm).


23/03/2017
Por Edilson Silva em Policial, Política

Corrupção: Nem 1% do que foi descoberto pela PF foi mostrado, diz delator da Carne Fraca

O fiscal agropecuário federal Daniel Gouveia Teixeira, responsável por denúncias que levaram à Operação Carne Fraca, afirmou que há uma série de irregularidades ainda não reveladas pela Polícia Federal (PF).

Em entrevista à Rádio Eldorado nesta quarta-feira, 22, Teixeira ressaltou que o pagamento de propina é frequente no processo de fiscalização da carne. “Não foi mostrado nem 1% do que foi descoberto pela Polícia Federal”, disse.

O servidor do Ministério da Agricultura, que foi transferido de função desde o início das investigações, atribui as falhas à ingerência decorrente de indicações políticas. “É a interferência de políticos para tirar e colocar fiscais mais rigorosos em locais que não atrapalhassem interesses das empresas”, relatou.

Teixeira também revelou que havia denúncias relacionadas ao setor engavetadas há cerca de dez anos. “A PF conseguiu fazer em dois anos o que o Ministério da Agricultura não fez em dez”, garante.

Apesar de denunciar o envolvimento de colegas e frigoríficos nos casos de corrupção, o fiscal tranquiliza a população em relação ao consumo da carne produzida no País. “Não é motivo de pânico. A população tem de conhecer o produto, verificar se é fiscalizado. 90% dos meus colegas são pessoas honestas e qualificadas que trabalham para garantir a qualidade dos produtos.”

Teixeira ainda afirmou que as irregularidades foram registradas ao longo de vários governos, ao menos desde o mandato do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, e que não houve mudança após o PMDB assumir o Planalto. O delator disse não ter conhecimento de qualquer associação ou formação de cartel por parte dos frigoríficos que pagavam propina a servidores federais. Ele criticou ainda as tentativas de minimizar a importância da Operação Carne Fraca.

O funcionário representa a categoria como delegado sindical, mas garante não ser filiado a nenhum partido político. Ele recebe segurança da Polícia Federal e de outros órgãos de segurança do Paraná desde o início da operação, há dois anos e meio.

Isto É, com Estadão


23/03/2017
Por Edilson Silva em Policial, Política

Ex-prefeito de cidade paraibana tem prisão decretada pela justiça

O ex-prefeito da cidade de Fagundes, Gilberto Muniz Dantas teve a prisão decretada pela juíza da 2ª Vara de Queimadas, Renata Barros de Assunção.

Gilberto responde por crimes de Responsabilidade, com pena imposta de cinco anos de Reclusão em regime semiaberto.

O documento de número 2967-06.2014.8.15.0981, foi inserido no banco Nacional de Mandados de Prisão na última terça-feira, (14), mas o delito foi praticado em 11 de abril de 2014.


23/03/2017
Por Edilson Silva em Política

José Agripino nega que esposa viajou de carona com ele em avião da FAB

O senador potiguar José Agripino Maia (DEM) negou nesta quarta-feira 22 que sua esposa, Anita Catalão Maia, tenha viajado com o parlamentar em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) na última sexta-feira 17, no trecho entre Brasília e o Rio de Janeiro.

Conforme o Agora Jornal noticiou ontem, um militar denunciou anonimamente à rádio BandNews que o democrata viajou, juntamente com o senador Aécio Neves (PSDB), da capital federal para a capital carioca de carona com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Maia tem direito de usar jatos da FAB para deslocamentos a serviço, motivo de segurança, emergência médica e retorno à residência. Ele mora no Rio. Pessoas podem ser convidadas para acompanhar o deputado. As famílias dos dois senadores, no entanto, estariam no avião, segundo o militar.

Em contato com o Agora Jornal, a assessoria do senador afirmou que a esposa do parlamentar utilizou um voo comercial de número JJ 3029, da LATAM, na véspera, quinta-feira 16, no horário das 18h20, no qual ocupou assento de número 7C. Foi enviada para a reportagem ainda um bilhete de embarque atribuído a Anita.


22/03/2017
Por Edilson Silva em Jucurutu, Tempo

Tarde de chuva, ventania, raios e trovões em Jucurutu

Uma chuva forte acompanhada de ventania, raios e trovões foi registrada na tarde desta quarta – feira, 22/03 no município de Jucurutu/RN. Durante todo o dia o jucurutuense reclamou das altas temperaturas, mas ao final foi contemplado com boas precipitações.

O início da tarde também foi marcado por forte calor. 

De acordo com pluviômetro instalado no Bairro COHAB a chuva foi de 53 mm.

O instituto clima tempo alerta para possibilidade de pancadas de chuva agora noite em algumas áreas da região. Vamos aguardar.

Veja nas imagens do Blog Edilson Silva:


22/03/2017
Por Edilson Silva em Educação

Café Meteorológico discute desafios profissionais na atualidade

O Departamento de Ciências Atmosféricas e Climáticas (DCAC) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) promove, nesta sexta-feira, 24, a décima edição do Café MeteoroLógico. O encontro tem como tema Alta performance pessoal e profissional: Como enfrentar os desafios no cenário atual.

A ideia do Café MeteoroLógico é promover a discussão científica de temas ligados à área da meteorologia de maneira mais informal por meio de conversas entre estudantes de graduação e pós-graduação, professores e demais interessados no assunto. Nessa edição o evento conta com a participação do palestrante Ramon Enoc.

A palestra acontece às 15h30, no anfiteatro B do Centro de Ciências Exatas e da Terra (CCET), no Campus Central. Podem participar professores, estudantes, servidores técnico-administrativos e comunidade interna em geral. As inscrições para o evento devem ser realizadas na página da Revista Meteorológica.


22/03/2017
Por Edilson Silva em Política

FHC diz que aprovar lista fechada no Congresso ‘cheira a impunidade’

Em um vídeo postado nas redes sociais na manhã desta quarta-feira, 22, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) critica a tentativa de os congressistas aprovarem uma reforma política que garanta seus privilégios e os livrem das implicações de eventuais inquéritos no âmbito da Operação Lava Jato. Segundo FHC, tanto os partidos quanto os políticos estão “mal das pernas” e, por isso, ele não acredita que este seja o momento adequado para se aprovar a tese da lista fechada porque isso pode “cheirar a impunidade”.

“Reforma política viável hoje é aprovar o que já está na Câmara, tem leis importantes já aprovadas pelo Senado”, disse, citando a que proíbe coligação nas eleições de deputados e de vereadores. Ele explica que, por esse princípio, o eleitor vota em um candidato e acaba elegendo outro. “Se dois partidos se coligam, você não sabe em quem está votando, pelo quórum eleitoral. Então, é melhor proibir.”

O ex-presidente continua: “Em segundo lugar, é muito importante também que haja uma lei que diga: olha, um partido que não recebeu x votos em tais números de Estados não vai ter representação na Câmara. Não tem vantagens na Câmara, porque não é partido, tentou ser partido.”

Em uma espécie de ‘mea-culpa’, Fernando Henrique avalia: “Os nossos partidos, hoje, vamos falar com franqueza, vão muito mal das pernas. Os políticos, todos, estamos mal das pernas. Então, não acho que seja o momento de fazermos propostas.” E cita a reforma política em discussão no parlamento, com foco na lista fechada e na anistia à prática de caixa 2.

Ao falar da proposta de lista fechada, o presidente de honra do PSDB diz que a direção do partido é quem vai escolher quem serão o primeiro, segundo e terceiro eleitos e o povo vai votar em partidos. E critica: “Mas o povo nem sabe os nomes dos partidos. Não são partidos, a maioria, são legendas. E mais: não dá para aprovar nada que tenha cheiro de impunidade. Essa é uma lei que tem o objetivo de evitar que a Lava Jato vá adiante, não pode.”

Na avaliação de FHC, quem praticou crimes ou errou deve ser punido e as leis estão aí para isso. “Depende do que fez. Fez corrupção, ganhou dinheiro porque tirou dinheiro da Petrobras ou porque recebeu dinheiro de uma empresa para fazer uma lei a favor desta empresa? É crime de corrupção. E não declarou? É falsidade ideológica”, exemplificou.

No vídeo de cerca de dois minutos, o presidente de honra do PSDB também fala da prática de caixa 2: “Caixa 2 também é crime, mas é outro tipo de crime, está capitulado no Código Penal. Deixa que a Justiça separe o que é caixa 2, o que é crime de corrupção. O que pode ser punido com a não eleição e o que vai para a cadeia. Não somos nós, os políticos ou os lideres nacionais, que vão opinar. Quem tem de opinar nessa matéria é a Justiça, nós temos de dar força às instituições porque o Brasil neste momento não acredita mais em quase nada. Então, vamos, pelo menos, fazer com que as instituições valham.”

No início deste mês, em nota divulgada à imprensa, para defender o correligionário Aécio Neves, o ex-presidente relativizou a utilização do caixa 2 nas campanhas eleitorais, destacando que havia diferença entre os recursos recebidos para financiar campanhas políticas – “um erro que precisa ser reparado ou punido”, e os recebido pelos partidos por fora, para enriquecimento pessoal – “crime puro e simples de corrupção”.

Na defesa do senador mineiro, FHC disse que ele não pediu doação de caixa 2 para aliados e que o próprio Marcelo Odebrecht havia declarado que as doações à campanha presidencial tucana de 2014 foram feitas dentro da legalidade. ( – elizabeth.lopes@estadao.com).

Isto É


22/03/2017
Por Edilson Silva em Cerro Corá, Tempo

Chuva de aproximadamente 100 milímetros banhou Cerro Corá ontem terça(21)

Para a surpresa da população e alegria dos agricultores, a tarde desta terça-feira 21 de março de 2017, em Cerro Corá ficará marcada na história da pluviometria Cerrocoraense, uma chuva abençoada de 92 milímetros com registros do escritório da Emater, reativou a esperança do homem do campo, de que poderemos ter um bom inverno esse ano no município, foram registradas chuvas também na zona rural, algumas comunidades com mais de 100 milímetros.

Foi uma tarde abençoada, embora tenha causado muito medo devido aos inúmeros raios e trovões, tivemos informações de algumas perdas de equipamentos eletrônicos em residencias devido a forte tensão com a queda de energia.


22/03/2017
Por Edilson Silva em Policial

Homem morre após ter pescoço cortado por linha de pipa na Zona Norte de Natal

Um caso lamentável de fatalidade foi registrado durante esta terça-feira (21) em Natal. Um motociclista de 47 anos, identificado como Antônio Jorge de Lima, morreu após ter seu pescoço cortado por uma linha de pipa com cerol no bairro do Pajuçara, na zona Norte da cidade.

Segundo a Polícia Militar, Antônio trafegava na pista por volta das 20h quando foi surpreendido pela linha. De imediato, ele caiu do veículo e pediu socorro aos moradores, que o levaram para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do Pajuçara. No entanto, devido a gravidade do ferimento, acabou não resistindo.

O Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP) já recebeu o corpo de Antônio Jorge, que vai passar pelo necrotério. A vítima trabalhava como auxiliar administrativo em uma escola e, segundo familiares informaram ao portal G1-RN, o homem deixa três filhos.


22/03/2017
Por Edilson Silva em Policial

Junco do Seridó tem banco destruído por bando armado, nessa madrugada 22/03

O banco do Bradesco da cidade de Junco do Seridó, no vizinho estado da Paraíba, foi parcialmente destruído por uma quadrilha especializada em estouro a bancos.

Homens fortemente armados isolaram policiais militares do pequeno destacamento da cidade e abriram fogo contra o prédio, rendidos, os militares não tiveram como reagir.

As informações sobre este crime chegaram ao blog Jair Sampaio por meio da polícia ainda na madrugada. O ataque teria acontecido por volta das 2 horas da manhã de hoje, 22.


22/03/2017
Por Edilson Silva em Policial, Política

Ministro da Agricultura vai ao Senado explicar denúncias da Operação Carne Fraca

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, participa na tarde desta quarta-feira de audiência pública conjunta das comissões de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) e de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado. Ele vai explicar as denúncias reveladas pela Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, e detalhar as medidas tomadas pelo governo.

A operação foi deflagrada na última sexta-feira e apura o envolvimento de frigoríficos em um esquema criminoso que subornava fiscais federais para que fosse autorizada a comercialização de produtos que já estavam em condições impróprias para consumo.


22/03/2017
Por Edilson Silva em TV

Fuxiquinho Circo Show será destaque no programa Domingo Show da Record

Na semana passada, Alexander Campello (Palhaço Fuxiquinho), recebeu a visita da equipe da Rede Record, no Fuxiquinho Circo Show.

Na ocasião, a equipe gravou uma matéria super bacana para o programa Domingo Show. Além disso, o palhaço foi convidado para se apresentar com  Êmylle Campello e Stephany Campello, ao vivo, no próximo domingo, no palco do programa apresentado por Geraldo Luís.

Confira alguns cliques dos bastidores das gravações!


22/03/2017
Por Edilson Silva em Política

Sem acordo, senadores denunciados não votam urgência para PEC que acaba com foro privilegiado

POR MARIA LIMA – O Globo. Sem a concordância de todos os líderes da Casa como exige o regimento do Senado e com discursos em defesa de votação concomitante do projeto de abuso de autoridade, o plenário não votou nesta terça-feira o requerimento do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que instituiria um calendário especial para agilizar a votação da PEC que acaba com o foro por prerrogativa de função. O requerimento de Randolfe tinha o apoio de 47 senadores — maioria absoluta —, mas isso não foi suficiente, já que vários líderes defenderam a necessidade de um debate aprofundado do projeto de Álvaro Dias (PV-PR).

Ao invés disso, foi aprovada proposta do vice-presidente Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) para definição de um calendário que vai começar com a realização de uma audiência pública com representantes do Ministério Público e do Judiciário. Em seguida serão realizadas sessões para discussão de emendas e só depois será marcada a data de votação da proposta de acabar com o foro privilegiado para membros de todos os Poderes, inclusive presidente da República.

— Para que não seja uma simples encenação para ganhar tempo, é preciso que seja definido um calendário oficial de votação — cobrou o autor da PEC, Álvaro Dias(PV-PR).

— Não existe previsão de calendário especial para PEC. Por respeito a assinatura de 46 senadores, pautamos a votação, de ofício comuniquei aos líderes que pautaria a matéria. Uma PEC para tramitar tem rito. Durante a audiência, teremos condições de ouvir as outras partes para que possam votar com transparência como quer a maioria desse plenário. Essa matéria já estará pautada, independente de requerimento de urgência — disse o presidente Eunício Oliveira

ABUSO DE AUTORIDADE

Durante a discussão em plenário, o líder do PMDB, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o senador Roberto Requião (PMDB-PR) fizeram discursos inflamados em defesa do projeto que pune abuso de autoridade. Renan bateu pesado na imprensa e nas interpretações, de corporações e editoriais de jornais, de que tudo que o Legislativo tenta votar é para acabar com a Operação Lava-Jato. Disse que, como presidente do Senado, em 2013, tentou aprovar o fim do foro privilegiado, mas que a interpretação, na época, era que isso iria acabar com as investigações da Lava-jato.

— O Brasil está emburrecendo. O domínio das corporações não tem limites. Tentamos votar o projeto de abuso de autoridades, que é um tema conexo com o fim do foro, disseram que era contra a Lava-jato. O projeto de execuções penais era contra a Lava-jato. Até a lista para candidatos serviu de argumentos para editoriais de jornais dizerem que era contra a Lava-jato. Esse país está emburrecendo. A Operação Carne Fraca explicita o fato de não termos mais limites para nada. Por corrupção de funcionários mobilizar 1000 agentes da Polícia Federal? — atacou Renan.

E aproveitou para bombardear o vazamento dos nomes que deverão ser alvo de inquéritos na delação premiada da Odebrecht. Renan e o filho, o governador Renan Filho, de Alagoas, foram incluídos na lista.

— Temos que montar uma resistência e o Supremo tem que fazer a sua parte, senão esse pessoal vai forçando a barra, vai forçando a barra, vai forçando a barra e não tem mais limite constitucional. Como pode o Ministério Público fazer um vazamento em off? Isso é uma confissão de abuso de autoridade e não podemos fechar os olhos para isso — protestou Renan.

Ao final dos argumentos de que uma PEC não pode ser apreciada com calendário especial, o relator Raldolfe Rodrigues concordou com a proposta de Cássio de fazer a apreciação de forma célere, com a audiência pública e sessões para discussão das emendas. Seu pai, o ex-senador Ronaldo Cunha Lima, em 1995, foi um dos primeiros a apresentar proposta para acabar com o fim do foro. Em 2012 o próprio Cássio apresentou outra PEC com o mesmo tema, depois incorporada na proposta de Álvaro Dias.

— Isso precisa ficar bem claro para que não seja interpretado como tentativa de procrastinação, mas não podemos votar no afogadilho, porque envolve outros atores, membros do Ministério Público e Judiciário — disse Cássio, lembrando que, calendário especial para PEC só é possível com a concordância de todos os líderes, e não apenas com a assinatura da maioria absoluta.

Todos reconheceram que o presidente Eunício Oliveira (PMDB-CE) cumpriu a promessa, feita na reunião de líderes, de pautar a votação do requerimento, e que a decisão seria do plenário.

— Considero a proposta do senador Cássio exequível e resolve a questão regimental . O importante é não ignorarmos o debate desse tema — disse Randolfe.


22/03/2017
Por Edilson Silva em Paraíba

Águas da Transposição chegam ao ultimo açude antes de Boqueirão

As águas do Rio São Francisco já estão chegando ao açude de Camalaú, no Cariri paraibano. Embora em pouca quantidade, a água começa entrar no reservatório.

Essas águas estão vindo pela calha do rio Paraíba direto do açude de Poções, no município de Monteiro.

Após passar por Camalaú, as águas devem seguir pelo leito do rio até chegar em Boqueirão.




Facebook


Twitter