29/06/2016
Por Edilson Silva em Policial

Avó ‘esfaqueia’ neto e filha grávida e bebê morre

pagodo

O menino de 4 anos que foi esfaqueado pela avó recebeu alta do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto (SP) na tarde desta terça-feira (28), após três dias internado no Centro de Terapia Intesiva (CTI). Ele ficará sob os cuidados do pai.

A mãe do garoto, a professora Lígia Poggi Pereira, de 30 anos,também foi esfaqueada pela mãe e não resistiu aos ferimentos. Lígia estava grávida de sete meses, foi submetida a uma cesárea, mas o bebê morreu.

Autora do crime, a professora de música Alda Poggi Pereira (na foto), de 59 anos, prestou depoimento pela primeira vez nesta terça-feira, dentro do hospital onde permanece internada e presaem Ribeirão. Ela estava sendo mantida sedada desde o crime, na manhã de sábado (25).

O conteúdo do relato não foi divulgado pela delegada Luciana Camargo Renesto Ruivo, que chefia a investigação, porque a Justiça decretou o sigilo do caso. O marido da suspeita e o genro, marido de Lígia, também prestaram depoimento à Polícia Civil.

Assim que for liberada do hospital, Alda deve ser encaminhada à cadeia de Cajuru (SP). O crime foi registrado como duplo homicídio qualificado – porque a filha e o bebê não resistiram – e ainda como tentativa de homicídio – no caso do neto.



0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Facebook


Twitter