28/06/2016
Por Edilson Silva em RN

Açude Curemas está com apenas 7,2% de sua capacidade hídrica

Açude-Coremas-300x158

O Açude Estevam Marinho, também conhecido como Coremas atingiu nesta segunda-feira (27), o nível 7,2% de sua capacidade hídrica, um dos mais baixos de sua história. Já a Barragem de Mãe D’água está com 12,9% de sua capacidade hídrica. As medições foram confirmadas pela AESA, Agência Nacional de Águas e o DNOCS. O reservatório paraibano enfrenta uma de suas priores crises hídricas, uma vez que nunca chegou ao nível atual durante toda a história.

Esse reservatório teve a sua construção foi executada pelo DNOCS, que no dia 8 de abril de 1937 iniciou a maior obra de engenharia brasileira da época, a qual foi concluída no dia 8 de maio de 1942,[1] tendo como responsável o engenheiro potiguar Estevam Marinho (1896–1953). Na época, Coremas–Mãe d’Água foi considerada a maior barragem do Brasil, assim permanecendo até 1960, quando foi inaugurada a Barragem de Orós.



0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Facebook


Twitter