12/11/2015
Por Edilson Silva em Caicó, Policial

Acusado de matar ex-companheira em Caicó foi condenado a 23 anos de prisão

9bpm-22-558x410

Da sala do júri Siloé de Oliveira Capuxu, do Fórum Amaro Cavalcante em Caicó, o réu “João Batista de Araújo”, alcunha “Hélio Cigano”, saiu direto para o complexo penal, O Pereirão.

Terminou na noite da última quarta – feira, 11/11 a sessão do júri popular que teve como réu João Batista de Araújo, conhecido por “Hélio Cigano”, acusado de matar a ex-companheira Selma Medeiros de Araújo. O crime ocorreu no sítio Extrema, zona rural de Caicó, por volta das 09h do dia 24 de junho de 2013. Atuou na acusação o promotor Geraldo Rufino, enquanto o advogado Guerrison Pereira patrocinou a defesa do réu.

Segundo testemunhas, Hélio Cigano foi ao sítio e discutiu com a vítima, que afirmava não querer mais o relacionamento com ele. Selma ainda tentou expulsa-lo da propriedade, mas Hélio sacou uma arma de fogo e atirou. Após o crime ele fugiu, mas depois se apresentou à Polícia Civil e ficou à disposição da Justiça.

Após os debates entre acusação e defesa, o juiz Luiz Candido de Andrade Villaça imputou ao réu a pena de 23 anos e três meses de prisão. Diante da decisão, Guerrison Andrade interpôs recurso para atenuar a punição, considerada excessiva pelo advogado. A decisão caberá ao Tribunal de Justiça.



0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Facebook


Twitter