02/05/2015
Por Edilson Silva em Saúde

Nova vacina pode eliminar câncer, dizem cientistas

Pesquisadores da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, estão desenvolvendo uma vacina com anticorpos que poderia eliminar o câncer. De acordo com informações do DailyMail, os estudos apontam que o sistema imunológico pode ser treinado para combater alguns tipos da doença, como o câncer pancreático, de mama e o de pulmão. O estudo foi publicado no Jornal Nature.

O professor de medicina, Edgar Engleman, o líder do estudo, afirma que, a injeção pode eliminar tumores em fase inicial, assim como tumores mais desenvolvidos, em casos piores. “O resultado é impressionante. Nós conseguimos ver o tumor ser eliminado”, disse ele.

Ao incentivar o trabalho dos anticorpos no organismo, os cientistas conseguiram combater seis tipos de câncer: dois tipos de melanoma, linfoma, câncer de mama, pulmão e pâncreas. Por hora, os estudos só foram feitos em ratos de laboratório, mas Engleman afirma que o sistema de células imunológicas humanas deve ter uma resposta parecida.


02/05/2015
Por Edilson Silva em Loterias

Mega-Sena pode pagar R$ 33 milhões neste sábado

A Caixa Econômica Federal sorteia, neste sábado (2), o concurso 1.700 da Mega-Sena. O prêmio previsto é de R$ 33 milhões. O sorteio será realizado às 20h (horário de Brasília).

As apostas na Mega-Sena podem ser feitas até às 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio em qualquer uma das 12 mil unidades lotéricas do País. As apostas custam a partir de R$ 2,50.


02/05/2015
Por Edilson Silva em Política

Dilma economizou mais de R$ 90 mil dos cofres públicos utilizando a internet para seu pronunciamento

imagem1

‘Quem foi torturado e enfrentou ditadura vai ter medo de panelaço?’, diz ministro do Trabalho sobre Dilma Rousseff

De acordo com matéria do Estadão, cada aparição de Dilma em rede nacional custa para os cofres públicos R$ 90 mil, ao propor que no dia 1º de maio o pronunciamento se daria pela internet Dilma economizou essa quantia que agora podem ser investidos em saúde e educação.

Os que falaram que Dilma não quis se pronunciar para evitar panelaços se esquecem de duas coisas, a primeira é que estamos em ano de ajuste fiscal, onde é necessário economizar e o outro questionamento fez o site Brasil Post ao indagar: “Quem foi torturado e enfrentou a ditadura vai ter medo de um simples panelaço”? Não querendo decepcionar a quem gosta de bater panelas para Dilma e fica quieto com o massacre dos professores no Paraná, mas a resposta é não! O não pronunciamento da Dilma nada tem a ver com os “panelacinhos” e sim com a necessidade de ajuste nas contas públicas, mostrando coerência do governo federal com o dinheiro do contribuinte neste dia do trabalhador.

Segue a matéria do Brasil Post:

Não foi por medo de panelaço que a presidente Dilma Rousseff não se pronunciou em cadeia nacional de rádio e TV neste Dia do Trabalho, afirmou nesta sexta-feira (1º) o ministro do Trabalho, Manoel Dias.

“Quem foi torturado e enfrentou ditadura vai ter medo de panelaço?”, questionou Dias ao chegar ao evento da Força Sindical, em São Paulo.

Pela primeira vez, Dilma escolheu discursar na data apenas pelas redes sociais. Por meio de vídeos publicados na página do Palácio do Planalto no Facebook, a presidente falou sobre manifestações, salário mínimo e terceirização.

Dilma aproveitou o tema para alfinetar o governador do Estado do Paraná, Beto Richa (PSDB), após o Centro Cívico de Curitiba se tornar palco de violência policial contra professores na última quarta-feira (29). Ao todo, 213 manifestantes e 21 policiais ficaram feridos durante o protesto.

“O Brasil vive hoje em plena democracia, por isso temos de nos acostumar às vozes das ruas, aos pleitos dos trabalhadores. Temos de reconhecer como legítimas as reivindicações de todos os segmentos sociais da nossa população. Temos de nos acostumar a fazer isso sem violência e sem repressão. Para isso, nada melhor que o diálogo franco e transparente entre o governo e a sociedade”, disse a presidente no terceiro vídeo divulgado nesta sexta-feira.

Em reunião na quinta-feira (30) com líderes de centrais sindicais, em Brasília, a presidente já havia repudiado a violência em qualquer protesto e defendeu o “respeito às manifestações” e às “diferenças de opinião”. “Para construir consenso e evitar a violência, o único caminho existente é o caminho do diálogo”, disse Dilma na ocasião.

Terceirização

A presidente voltou a defender a regulamentação da terceirização deve manter a diferenciação para atividades-meio e fim nos vários setores produtivos, em sua segunda mensagem pelo Dia do Trabalho.

Dilma destacou também que o Projeto de Lei (PL) 4330, em tramitação no Congresso Nacional,ajudará a proteger o emprego de 12,7 milhões de trabalhadores terceirizados que, segundo a presidenta, terão assegurados a “proteção no emprego, os direitos trabalhistas e previdenciários e garantia de um salário digno”. Dilma disse ainda que a medida significa maior segurança para o empregador.

Salário mínimo

No primeiro vídeo divulgado hoje, Dilma destacou a valorização do salário mínimo e a correção da tabela do imposto de renda. “Nos últimos 13 anos, o Dia do Trabalhador tem sido uma data para celebrar as vitórias da classe trabalhadora. A valorização do salário mínimo é uma das maiores conquistas deste período”, enfatizou ela, em vídeo publicado nas redes sociais, na manhã desta sexta-feira.

Dilma lembrou que, em março último, encaminhou ao congresso nacional medida provisória que garante a política de valorização do salário mínimo até 2019. Citou ainda que, em 2001, foi aprovada lei semelhante que garantiu ao salário mínimo aumento de 14,8% acima da inflação durante o primeiro mandato. Essa política, segundo ela, beneficia 45 milhões de trabalhadores e aposentados.


02/05/2015
Por Edilson Silva em Religião

CNBB divulga mensagem aos trabalhadores e trabalhadoras

6799a96c-4b60-4ed6-bef1-ffa1eb42eb4e

Quero apenas ver o direito brotar como fonte, e correr a justiça qual regato que não seca (Am 5,24)

A Presidência da  Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou neste 1º de maio, mensagem aos trabalhadores e trabalhadoras. No texto, a CNBB manifesta “apoio aos homens e mulheres que, pelo trabalho, constroem caminhos de vida e de fraternidade”.

Os direitos dos trabalhadores também são lembrados na mensagem. A exemplo das medidas provisórias que tratam de mudanças nas regras de acesso ao auxílio-doença e à pensão por morte e sobre o seguro-desemprego, abono salarial e seguro-defeso. “Elas representam uma ameaça aos trabalhadores”, consta do texto.  Os bispos afirmam, ainda, que lei que permite a terceirização do trabalho não pode negar ou restringir o direito dos trabalhadores.

Confira, na íntegra, a mensagem:

Quero apenas ver o direito brotar como fonte, e correr a justiça qual regato que não seca (Am 5,24)

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, por ocasião das comemorações do Dia do Trabalhador e da Trabalhadora, neste 1º de Maio, manifesta seu apoio aos homens e mulheres que, pelo trabalho, constroem caminhos de vida e de fraternidade.  Dimensão fundamental da existência da pessoa humana sobre a terra (cf. LE, 4), o trabalho transforma as pessoas e a natureza, apoiado na inteligência e na criatividade humanas a serviço do bem.

Nunca é demais recordar que “o trabalho é um bem de todos, que deve ser disponível para todos aqueles que são capazes de trabalhar. O pleno emprego é, portanto, um objetivo obrigatório para todo o ordenamento econômico orientado para a justiça e para o bem comum”(CDSI 288). Saliente-se, portanto, que “a obrigação de ganhar o pão com o suor do próprio rosto supõe, ao mesmo tempo, um direito.

Uma sociedade onde este direito seja sistematicamente negado, onde as medidas de política econômica não consintam aos trabalhadores alcançarem níveis satisfatórios de ocupação, não pode conseguir nem a sua legitimação ética nem a paz social” (CA, 43). O Papa Francisco afirma que “a economia não pode mais recorrer a remédios que são um novo veneno, como quando se pretende aumentar a rentabilidade reduzindo o mercado de trabalho e criando assim novos excluídos” (EG, 204).

A situação política e econômica pela qual passa o Brasil exige que se dê atenção especial à defesa, consolidação e ampliação dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras. Tramitam no Congresso Nacional a Medida Provisória 664/2014, que trata de mudanças nas regras de acesso ao auxílio-doença e à pensão por morte e a Medida Provisória 665/2014, que trata do seguro-desemprego, abono salarial e seguro-defeso, no caso dos pescadores. Elas representam uma ameaça aos trabalhadores.

A lei que permite a terceirização do trabalho, conforme manifestação da CNBB durante sua 53ª Assembleia Geral, não pode negar ou restringir o direito dos trabalhadores. “A retomada de crescimento do País, uma das condições para vencer a crise, precisa ser feita sem trazer prejuízo à população, aos trabalhadores e, principalmente, aos mais pobres (…). É inadmissível que a preservação dos direitos sociais venha a ser sacrificada para justificar a superação da crise”. (CNBB, 21.04.2015).

Reiteramos nossa preocupação com o número de trabalhadores que ainda estão em regime de escravidão. Urge que a Proposta de Emenda Constitucional 57/1999, já aprovada no Senado, embase a punição legal às empresas que fazem uso da mão de obra escrava. Não podemos mais conviver com essa realidade que atenta contra a dignidade da pessoa humana.

Nesse 1º de Maio, em que trazemos à memória os que doaram sua vida na defesa e promoção dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras do Brasil, fazemos votos de que cresça, sempre mais, “a consciência de que o trabalho humano é uma participação na obra de Deus” (LE, 25). Agradecemos, pois, os trabalhadores e trabalhadoras que, não obstante as adversidades e graves problemas sociais, empregam todos os seus esforços pela construção de uma sociedade democrática e justa. Que Deus seja a força dos trabalhadores e trabalhadoras e São José alcance de Jesus Cristo proteção e graça para todos.

Brasília, 1º de maio de 2015

Dom Sérgio da Rocha
Arcebispo de Brasília – Presidente da CNBB

Dom Murilo Sebastião Krieger
Arcebispo de Salvador- Vice-presidente da CNBB

Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília – Secretário Geral da CNBB


01/05/2015
Por Edilson Silva em Política

Dilma Rousseff enfatiza a valorização do salário mínimo em mensagem do Dia do Trabalhador

Na sua mensagem dirigida ao trabalhador brasileiro neste 1º. de Maio, comemorado nesta sexta-feira (1/5), a presidenta Dilma Rousseff destacou que a valorização do salário mínimo é uma das maiores conquistas dos trabalhadores nos últimos 13 anos. Ela afirma que em sua gestão o mínimo teve um desempenho de 14% maior que a inflação. As declarações da presidenta foram divulgadas em um vídeo postado nas redes sociais do Palácio do Planalto, por volta das 9 horas desta sexta (1). Outras postagens oficiais com as falas de Dilma serão feitas durante o dia comemorativo.

Nesta primeira gravação que tem um minuto e 15 segundos, Dilma comenta medidas que foram enviadas pelo seu governo ao Congresso, que visam valorizar o salário mínimo nos próximos anos, como forma de beneficiar o trabalhador. “Nos últimos 13 anos o Dia do Trabalho tem sido uma data para avaliar e celebrar as vitórias da classe trabalhadora. A valorização do salário mínimo é uma das maiores conquistas desse período. Em março deste ano eu encaminhei ao Congresso uma Medida Provisória  que garante a política de valorização do salário mínimo até 2019. Por lei, vamos assegurar o aumento do poder de compra do trabalhador”, avalia a presidenta.

Para Dilma, a política de valorização do mínimo adotada desde o seu primeiro mandato, vem beneficiando 45 milhões de trabalhadores no mercado e mais aposentados. A presidenta cita a Medida Provisória de correção de forma escalonada da tabela do Imposto de Renda, enviada por ela ao Congresso, em março. “Também em março enviei ao Congreso a correção da tabela do Imposto de Renda. Com ela, o trabalahdaor terá seu salário preservado e nao terá de pagar imposto maior. Tudo isso vem garantindo imposto mais justo”, diz a presidenta.


01/05/2015
Por Edilson Silva em Política

Dilma faz três pronunciamentos online e cita “vozes da rua” e terceirizações

presidenta-dilma-rousseff-no-pronunciamento-em-homenagem-ao-dia-do-traba

Presidenta Dilma Rousseff fez hoje pronunciamento em homenagem ao Dia do Trabalhador

No terceiro e último pronunciamento divulgado no Facebook nesta sexta-feira (1º), a presidente Dilma Rousseff (PT) condenou a repressão às manifestações e pregou o diálogo com a sociedade. “Temos de nos acostumar a ouvir as vozes das ruas, aos pleitos dos trabalhadores. Temos de reconhecer como legítimas as reivindicações de todos os segmentos sociais de toda a nossa população. Temos de nos acostumar a fazer isso sem violência e sem repressão”, afirmou no vídeo de quase dois minutos, o mais longo dos três voltados à celebração do Dia do Trabalho.

Dilma não citou a repressão da Polícia Militar do Paraná, governado por Beto Richa (PSDB), a manifestantes na última quarta-feira (29), mas enfatizou a necessidade de negociação e criticou o uso da força. “Queremos por meio do diálogo construir consensos, evitando a violência e respeitando o direito de opinião e de manifestação”.

A presidente citou a criação do fórum de debate sobre políticas de emprego, trabalho, renda e previdência social, com a participação de representantes das centrais sindicais, dos aposentados e pensionistas e dos empresários. “A pauta dos trabalhos que propomos ao fórum é: sustentabilidade do sistema previdenciário, bem como regras de acesso, idade mínima, tempo de contribuição e fator previdenciário. Propomos ainda como pauta políticas de fortalecimento do emprego, do trabalho e da renda; medidas de redução da rotatividade, de formalização e aumento da produtividade do trabalho”.


01/05/2015
Por Edilson Silva em Política

Lula diz que barões da imprensa têm medo da sua volta em 2018

LULA-HOJE-3333

Ex-presidente faz discurso contundente no 1º de Maio e promete percorrer o País

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um discurso contundente neste 1º de Maio, durante ato da CUT, em São Paulo. Primeiro, mandou a imprensa olhar pro próprio rabo antes de fazer qualquer insinuação sobre BNDES. Neste fim de semana, a revista Época, da Globo, acusou o ex-presidente de ser “operador” de vantagens para a construtora Odebrecht, por conta de uma investigação aberta há apenas dez dias pelo Ministério Público. Lula disse ainda que os barões da imprensa (como a família Marinho, que recentemente esteve envolvida em escândalos de sonegação fiscal), têm medo de sua volta em 2018.

“Vejo nas revistas brasileiras, que são um lixo, as insinuações. Eles querem pegar o Lula, mas me chama para a briga que eu gosto”, afirmou, para as milhares de pessoas presentes ao ato, no Vale do Anhangabaú. “Quero dizer aqui, na frente das crianças: pega 10 jornalistas da Veja, da Época, e enfia um dentro do outro que não dá nem 10% da minha honestidade”, completou.

Lula disse que está notando “todo santo dia, insinuações”. “Ah, lá na operação Lava Jato estão esperando que alguém cite o nome do Lula. Ah, estão tentando fazer com que os empresários citem o nome de Lula. Eu estou quietinho no meu lugar. Não me chame para a briga. Eu não tenho intenção de ser candidato a nada. Está aceita a convocação… Aos meus detratores: eu vou andar este país outra vez, e vou conversar com os desempregados, os camponeses, os empresários. Eu vou começar a desafiar aqueles que não se conformam com o resultado da democracia. Aqueles que, desde a vitória da Dilma, estão pregando a queda da Dilma”, afirmou.


01/05/2015
Por Edilson Silva em Entrevistas, Jucurutu

Adriano Aguiar & Os Cabra Bom Forrozeiros no “Programa Jucurutu da Gente” desta sexta, 01/05

11209744_656573794475380_8765195699714850944_n

Adriano Aguiar e Os Cabra Bom Forrozeiros no Programa Jucurutu da Gente na 104 FM

A melhor banda de forró da atualidade na região do Seridó: “Os Cabra Bom Forrozeiros” estiveram na manhã desta sexta – feira, 01 de Maio/2015 ”Dia do Trabalhador” participando da edição do “Programa Jucurutu da Gente” que vai ao ar pela Cidade FM – 104,9.

O grupo é uma das atrações ao lado do Bonde do Brasil e Forro da Agitação na tradicional Festa do Trabalhador que acontecerá neste sábado, 02/05 no município de Jucurutu. No rádio o vocalista, Adriano Aguiar recordou os sucessos do forró destacando músicas da atualidade, o autêntico forro pé de serra, vaquejada e até Luiz Gonzaga.

Na ocasião estiveram no estúdio participando da atração comandada pelo repórter Edilson Silva, o blogueiro Jair Sampaio, Empresário; Jonata Dênis, Presidente da Associação Comunitária de Comunicação e Cultura, mantenedora da Cidade FM; Graciano Cd´s e Rennan.

Leve o show da banda “Os Cabra Bom Forrozeiros” para sua cidade. Contatos através do telefone: (84) 9914 8448

11156320_826832390686587_6444079781969367546_n

Adriano Aguiar & Os Cabra Bom Forrozeiros no “Programa Jucurutu da Gente” desta sexta

11203717_656574361141990_980014800846270134_n

A banda é atração da tradicional festa do trabalhador que acontecerá neste sábado, 02/05 

10712817_826832450686581_2384180266252927240_n (1)

Bastidores: Adriano Aguiar e Os Cabra Bom Forrozeiros no Programa Jucurutu da Gente


01/05/2015
Por Edilson Silva em Caicó

Rádio Rural AM de Caicó é a aniversariante do dia

IMG_9226

Pertencente ao Sistema Rural de Comunicação, a Rural AM é um dos quatro veículos de comunicação da Diocese de Caicó

52 anos de existência. Neste dia 01 de Maio é a data em que a Rádio Rural AM de Caicó vivencia. Criada em 1963 pelo bispo diocesano de Caicó, dom Manuel Tavares de Araújo, a Rural também é chamada por muitos como a Emissora de Educação Rural. A história conta que no início dos anos 60, dom Tavares empreendeu uma campanha para dentro de um tempo recorde instalar uma rádio em Caicó, pioneira no Seridó. Aos domingos celebrava sempre a missa transmitida, momento aguardado ansiosamente pelos diocesanos e sermão costumeiramente por eles comentado.

Renunciou ao direito e até mesmo à vaidade de ocupar o trono na sua catedral, pois frequentemente repetia: a minha verdadeira catedral é a rádio donde atinjo todos os recantos de nossa Igreja particular”, lembrou o cônego José Mário de Medeiros, autor do livro sobre a história do terceiro bispo de Caicó.

Pertencente ao Sistema Rural de Comunicação, a Rural AM é um dos quatro veículos de comunicação da Diocese de Caicó. além dela, o Sistema ainda é integrado pela Rádio Rural AM de Parelhas, Rádio Currais Novos AM e a Rural 95 FM. A Fundação Educacional Santana, que controla todo o sistema é dirigido pelo Padre Ivanoff da Costa Pereira, que sucedeu o Monsenhor Ausônio Tércio de Araújo. Suas emissoras continuam liderando a audiência nos seus mais variados segmentos na região.

Via Marcos Dantas


01/05/2015
Por Edilson Silva em Saúde

Postos de saúde começam na segunda-feira campanha de vacinação contra gripe

A Campanha de Vacinação contra a Gripe começa na segunda-feira (4) e vai até o dia 22 de maio em todo o país. Serão disponibilizadas 54 milhões de doses para a imunização de 49,7 milhões de pessoas.

Devem ser vacinadas crianças na feixa etária de 6 meses a menores 5 anos, idosos com 60 anos ou mais, trabalhadores em saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas – mulheres até 45 dias após o parto –, presos e funcionários do sistema prisional. É importante levar aos postos de saúde o cartão de vacinação e um documento de identificação.


01/05/2015
Por Edilson Silva em Martins

Prefeitura de Martins prestou homenagem ao Dia do Trabalho

martins_trabalhador

Homenagem da Prefeitura de Martins no Rio Grande do Norte ao Dia do Trabalho – 2015


01/05/2015
Por Edilson Silva em Caicó, Ceará, Policial

Caicoense foi morto a tiros no Ceará

Um homicídio movimentou o setor policial na tarde desta quinta-feira (30), na cidade do Crato/CE. Por volta das 14h30, o caicoense Sérgio Ricardo Dantas de Araújo, de 38 anos, discutia com uma mulher e o vizinho da vítima, José Jatanael Alves Pereira,  conhecido por “Nael”, sacou de uma arma de fogo e atirou várias vezes e depois empreendeu fuga.

Sérgio Ricardo ainda foi socorrido ao Hospital São Francisco, mas não resistiu aos ferimentos e morreu logo ao dar entrada no setor de emergência. Segundo a PM apurou no local do crime, já existia uma rixa antiga entre os dois. Em Caicó, a vítima tem laços familiares no bairro Castelo Branco.




Facebook


Twitter