27/02/2015
Por Edilson Silva em Barra de Santana, Jucurutu

Jucurutu: Obras da Barragem Oiticica foram retomadas

Oiticica

As obras da barragem de Oiticica, na Região do Seridó potiguar, foram retomadas parcialmente nesta quinta-feira (26). De acordo com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), 140 trabalhadores retomaram as atividades na barragem, mas 100 ainda não voltaram ao trabalho.

Ainda segundo a Semarh, os trabalhadores que ainda não voltaram ao trabalho aguardam acordo entre o sindicato da categoria e as construtoras que realizam a obra sobre os salários atrasados.

As obras estavam paralisadas desde o dia cinco de janeiro quando os trabalhadores montaram acampamento no local. Dentre as reivindicações do movimento estavam a retomada imediata das negociações entre o movimento e o governo estadual; a definição de desapropriação de área para construção do novo cemitério de Barra de Santana; garantia financeira para as contrapartidas do projeto geral da barragem e, em especial, para as questões sociais e a homologação dos acordos com vistas às indenizações dos imóveis que serão atingidos com a construção da barragem de Oiticica.

Na última sexta-feira (20), o Governador Robinson Faria assinou um Termo de Compromisso com o movimento das pessoas atingidas pela Construção da Barragem de Oiticica.O documento traz um novo cronograma para o pagamento das indenizações e para execução de obras físicas e sociais necessárias ao reassentamento dos moradores da área urbana e rural onde o reservatório está sendo construído.

Sobre a barragem

A barragem de Oiticica, que vem sendo construída no leito do rio Piranhas-Açu, entre os municípios de Caicó e Jucurutu, tem valor global de R$ 311 milhões, dos quais R$ 292 milhões são provenientes de recursos federais e R$ 19 milhões do Governo do RN.

Em 2013, quando o governo assinou um termo de compromisso para o início das obras, foi anunciado que parte dos recursos, cerca de R$ 8 milhões, seriam destinados às desapropriações e R$ 11,5 milhões para a realocação das famílias.

A capacidade da barragem é de 556 milhões de metros cúbicos de água. A barragem é considerada pelo governo solução para a seca que afeta meio milhão de potiguares de 17 municípios das regiões Central, Seridó e Vale do Açu.

G1-RN



0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Facebook


Twitter