09/11/2014
Por Edilson Silva em Brasil, Policial

Preso por suspeita de crime sexual, ‘rei da cachaça’ deixa a prisão em Minas

Antonio-Eustaquio

CAMILA DE LIRA – COLABORAÇÃO PARA A FOLHA – O empresário Antônio Eustáquio Rodrigues, 64, o Toni Rodrigues, conhecido como “rei da cachaça”, deixou o presídio de Teófilo Otoni, no norte de Minas Gerais, na manhã deste sábado (8). Ele havia sido preso no dia 12 de agosto por suspeita de crime sexual contra adolescentes e por uma tentativa de homicídio –ele nega as acusações.

Um dos principais produtores de cachaça do país, Rodrigues fundou marcas tradicionais de aguardente, como Seleta e Boazinha, cuja produção atinge cerca de 1,5 milhão de litros da bebida.

Segundo a Secretaria de Estado da Defesa Social, responsável pelos presídios mineiros, o empresário obteve um alvará de soltura e saiu da prisão às 11h deste sábado. O alvará foi expedido pela Justiça da cidade de Salinas, onde ele havia sido detido. O município é famoso pela produção de cachaça no Estado.

A prisão do empresário ocorreu por suspeita de estupro de vulnerável, quando o crime sexual envolve menores de 14 anos, e de tentativa de homicídio.

Na época, segundo a polícia, Rodrigues negou a autoria dos crimes imputados a ele e disse que não conhecia os dois adolescentes supostamente vítimas, que seriam uma jovem de 15 anos e um garoto de 14.

O rei da cachaça estava afastado da empresa desde 2006, segundo comunicado do grupo, em virtude de problemas de saúde.

A reportagem não conseguiu localizar neste sábado a defesa de Rodrigues.



0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Facebook


Twitter