29/06/2014
Por Edilson Silva em Esporte

Holanda marca dois no fim e aumenta maldição mexicana

esporte-futebol-copa-do-mundo-holanda-mexico-jogo-20140629-12-size-598

Ter craques em um time de futebol é essencial. Por mais que a existência deles provoque uma dependência complexa de resolver, é melhor contar com eles a seu favor. Foi na aposta nos pés desses jogadores que fazem a diferença que a Holanda saiu de campo neste domingo com a vaga nas quartas de final da Copa do Mundo. Com uma tática extremamente defensiva, passou sufoco, saiu atrás no placar, mas depois de viver o drama da eliminação se recuperou pelos pés de seu camisa 10 e selou a classificação com um pênalti sofrido por Robben nos acréscimos. Vitória por 2 a 1 e classificação garantida para enfrentar Costa Rica ou Grécia nas quartas de final.

A formação no campo do Castelão antes de o árbitro apitar o início do jogo mostrou claramente a proposta de cada seleção. Com uma última linha defensiva com até seis jogadores, a Holanda jogou todo o tempo por contra-ataques, sendo amplamente dominada pelo México e correndo grande risco de sair atrás do marcador. Herrera dominou o meio-campo no primeiro tempo. Com dribles fáceis e comandando as trocas de bola, levou o México ao ataque. Em uma jogada pela direito, entortou De Jong, que, machucado, foi substituído em seguida por Bruno Martins Indi.



0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Facebook


Twitter