12/04/2014
Por Edilson Silva em Policial, RN

Defesa de Lailson apela e pede que o juri não faça como Pilatos, condenando um inocente

Advogado-fazendo-debate

Após o advogado de Acusação, Geraldo Rufino relatar os fatos que fazem Lailson Lopes ser o autor intelectual do crime de assinado contra F.Gomes, foi a vez da defesa fazer o ser relato.

O advogado Anesiano Ramos ao iniciar a sua fala com os argumentos de defesa pediu  a Laílson Lopes que erguesse a cabeça e afirmou que a Justiça deve desculpas ao réu.

“Fazer alguém pagar por um crime que não cometeu é tão injusto e bruto quanto tirar a vida de alguém, disse o advogado. Anesiano comparou a injustiça sofrida pelo Gordo da Rodoviária com a que sofreu Jesus. “Debaixo de tortura as pessoas confessam qualquer coisa”, proferiu Anesiano, se referindo  a suposta tortura psicológica que Dão sofrera quando, em seu depoimento, acusou Laílson.

Em seus argumentos Anesiano ainda falou que o delegado Márcio Delgado Varandas se preocupou mais em ganhar fama, e mostrar o caso a imprensa, do que entregar o inquérito ao juiz. O advogado concluiu reafirmando que o Gordo da Rodoviária não tem nada haver com a morte de F Gomes.

O destino de Lailson está nas mãos dos jurados. Peço que vocês jurados não ajam como Pilatos que condenou um inocente”, finalizou.

Via Wllana Dantas



0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Facebook


Twitter