14/02/2014
Por Edilson Silva em Esporte, Jucurutu, RN

Ministério Público estuda fim das torcidas organizadas no RN

carlos-augusto-peres

.

Tribuna do Norte – A crescente onda de violência entre integrantes de facções rivais em todo o Estado – inclusive com mortes – podem representar um processo gradativo de extinção das torcidas organizadas, no Rio Grande do Norte. O Ministério Público está investigando os casos registrados nos últimos 12 meses, envolvendo possíveis “rixas” entre as uniformizadas. O promotor de justiça José Augusto Peres é categórico ao falar sobre o assunto. Para ele, as 14 mortes registradas no ano passado e os atentados registrados já neste ano entre torcedores são elementos concretos para que o MP possa pedir o fim das uniformizadas nos estádios. “Esses elementos começam a surgir, principalmente com o trabalho feito pela delegada Alzira Veiga”, destaca.

.

Segundo Augusto Peres, o processo para a extinção dessas torcidas vai depender das provas que surgirão após a conclusão do inquérito da 10ª Delegacia de Polícia de Natal, que investiga a morte do estudante Flávio Augusto da Costa Leandro, de 17 anos, em novembro do ano passado. Ontem, a delegada titular, Alzira Veiga, deflagrou a Operação “Clássico Rei”, que culminou na prisão de dez integrantes da Tradição, Motivação e Vibração – TMV (antiga Máfia Vermelha, extinta pela justiça).

.

O grupo é apontado como responsável pela morte de Flávio August, assassinado a tiros na noite do dia 15 de novembro de 2013, em Neópolis, zona Sul de Natal. E é exatamente esse caso o que pode decretar a extinção das torcidas. “Vamos aguardar a finalização do inquérito para termos mais elementos. Mas o processo para extinção pode até ser feito mais rápido, desde que tenhamos essas provas antes da finalização do inquérito. Não podemos responsabilizar de imediato essas organizações pelas mortes recentes, mas tudo indica que o caminho é esse”, afirmou o representante do MP.

.

.

.



0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Facebook


Twitter