18/02/2014
Por Edilson Silva em Brasil, Policial

Após briga com a mulher, pai se joga do 13º andar com filho no colo

spfachadapredioosascomarcosbezerrafut

Um professor de 52 anos pulou do 13º andar de um prédio em Osasco, na Região Metropolitana de São Paulo, após brigar com a mulher na noite desta segunda-feira (17). Ele estava com o filho de seis anos no colo. Edemir de Mattos e seu filho Ivan Pesquero de Mattos foram encontrados mortos pela PM por volta das 22h30. A química Célia Regina Pesquero, de 49 anos, da Universidade de São Paulo (USP), foi socorrida e encaminhada para uma unidade hospitalar da regiçao.

Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, vizinhos contaram que ouviram muitos gritos da mãe da criança e que o menino falou “não, papai” por diversas vezes. Alguns vizinhos relataram ter ouvido um barulho estranho vindo do apartamento e tentaram abrir a porta, mas não conseguiram entrar.

De acordo com a Polícia militar, a mulher do professor, que diz ter sido agredida pelo marido, contou à polícia que ele estava transtornado e se jogou da sacada. O motivo da briga é desconhecido. Segunda o jornal Estado de São Paulo, a química revelou que o professor tinha o  trauma de um casamento anterior no qual não pode mais ver sua outra filha após a separação e costumava a dizer que poderia matar o filho ou fugir com ele. Na noite de segunda, ele teria tido um acesso de raiva sem nenhuma explicação e começado a ameaçar a matar o filho e se suicidar.

Quando a PM foi acionada, a vítima estava no térreo, com o rosto ensanguentado e precisou ser levada para o Pronto-Socorro do Hospital Municipal Antônio Giglio, em Osasco. A polícia encontrou marcas de sangue em todo o apartamento e também uma faca branca usada pelo pai para cortar a tela de proteção da sacada.

Segundo o Estado de São Paulo, um vizinho contou à polícia que viu o professor com as pernas do lado de fora da sacada e procurou dissuadí-lo de pular. Mattos, segundo essa testemunha, não deu ouvidos. O vizinho chamou outros moradores para tentar arrombar a porta, sem sucesso. A mulher não informou por que não abriu a porta do apartamento aos vizinhos, de acordo com a polícia.

O caso foi registrado no 5º Distrito Policial de Osasco (Centro), mas será investigado pelo 9º Distrito Policial como lesão corporal, violência doméstica e homicídio.



0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Facebook


Twitter